Conexão Diolinux

Canonical corrige o bug de instalação de pacotes .deb na Ubuntu Software do Ubutnu 16.04 LTS

Finalmente o probleminha irritante de instalação de pacotes .deb no Ubuntu 16.04 LTS foi corrigido e agora é possível instalar pacotes de terceiros dando dois cliques novamente, como em todas as versões passadas, sem maiores problemas.

Ubuntu Software com problema dos Debs corrigido




Essa foi o bug mais chato que eu já tive com o Ubuntu deste sempre, mas neste caso, não fui só eu, aparentemente todas as pessoas tiverem o mesmo problema, não que ele não pudesse ser contornado, como nós mostramos neste post, mas é muito melhor se a função nativa funcionar corretamente.

A atualização vem através de uma atualização simples do sistema, então procure o aplicativo "Atualizador de programas" no menu do sistema, ou se preferir, use o terminal:
sudo apt update
sudo apt dist-upgrade
Com isso a instalação de pacotes .deb volta a funcionar normalmente.

Instalação de pacotes .deb

Instalação de pacotes .deb

Instalação de pacotes .deb

Bacana né, um problema a menos, uma solução a mais. Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 5 de maio de 2016

Brave Browser, o navegador que quer te pagar para ver anúncios na internet

Uma nova proposta está surgindo, um dos fundadores da Mozilla, a instituição por trás do Firefox, está  criando um novo navegador com uma proposta um pouco diferente, focando especialmente em privacidade e e ganhos online.

Brave - O browser que quer te pagar



É uma proposta audaciosa, o browser, enquanto navegador, ainda não oferece todos os recursos que o Google Chrome ou Firefox oferecem, até por estar ainda no início de sua vida, porém, ele possui um recurso muito legal que promove a substituição de anúncios.

Brave Browser

O navegador tem um menu chamado de "Bravura" onde podem ser configuradas opções como, bloquear anúncios, substituir anúncios (essa é a parte interessante e você já vai entender) e outras opções de privacidade para serem configuradas com simples cliques.

Basicamente a ideia por traz da substituição de anúncios do Brave é criar uma forma de trabalho em que quem ganha é você que vê os anúncios, quem anuncia e é claro, uma parte vai para o Brave também, é basicamente um incentivo para que você veja anúncios e mantenha os sites que você gosta ativos. 

Os pagamentos seriam feitos através de bitcoins, este vídeo abaixo do Rafael Lima do Canal "Ideias Radicais" explica como funcionaria esse mecanismo do Brave.


Anúncios muitas vezes são chatos, todos sabemos, especialmente se eles são exagerados, mas até o momento, ainda que eles sejam como são, eles são os responsáveis por manter projetos em pé. O Diolinux (blog e canal) são só dois exemplos no meio de milhões de páginas que dependem dos poucos centavos nos anúncios para continuar em operação.

Entenda como funciona os sistema de anúncios online com estes dois vídeos logo abaixo.




Como instalar?


Você encontra instruções para instalar o navegador em qualquer sistema operacional, seja de computador ou mobile no site oficial do mesmo. O browser é open source também e você encontra os códigos fontes dele, para cada plataforma, no Github, ele está bem à mostra na página oficial (link anterior).

- Brave em .deb (Debian/Ubuntu)

Até a próxima!
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Mark Shuttleworth diz: "Ubuntu não terá Backdoors"

Faz poucos dias que o Ubuntu 16.04 LTS saiu e tem muita gente já esperando o 16.10, versão que sai apenas em Outubro e que deve trazer uma série de novidades para o sistema. O fundador da Canonical comentou sobre a segurança no futuro do Ubuntu e também sobre o servidor gráfico Mir.

Mark Shuttleworth fala sobe o Mir e criptografia




Mark Shuttleworth, criador do Ubuntu e da Canonical, deu uma entrevista ao site eWeek onde comentou sobre as novidades que deverão chegar juntamente com o Ubuntu 16.10, a versão de Outubro deste ano, e também sobre o futuro da plataforma em si. Nós já sabemos que o Ubuntu 16.10 Yakkety Yak não irá trazer o Unity 8 como a interface padrão, e também não será o Mir o servidor gráfico padrão, ainda que ambos estejam disponíveis diretamente da tela de login.

Mark disse que não pode afirmar com exatidão quanto o Mir será colocado como o servidor gráfico principal do Ubuntu, mas comentou sobre isso usando uma frase que parece fazer muito sentido: "O Mir será o padrão quando o usuário não notar que ele está lá".

Isso quer dizer que o Mir será padrão quando ele funcionar tão bem ou melhor que o X, servidor gráfico atual, onde o usuário simplesmente não vai precisar configurar nada ou fazer ajustes para usá-lo, algo que ainda está acontecendo hoje em dia. O grande diferencial do Mir é que ele é híbrido, o mesmo software pode ser usado dentro de Smartphones, Tablets, computadores, TVs e onde mais for necessário uma tela com interface para o Ubuntu, uma vez que o Unity 8 é convergente, é responsivo, essa é uma dupla que se complementa.

Outro ponto interessante comentado na entrevista é que Shuttleworth afirma que o Ubuntu tem trabalhado fortemente para melhorar a criptografia do sistema: "A ideia por trás da criptografia não é esconder o que fazemos e sim, poder escolher o que compartilhamos".

Ele afirmou que o Ubuntu nunca terá nenhum Backdoor no sistema, especialmente  com chegada dos pacotes Snap, que em conjunto com o servidor gráfico Mir tornam as aplicações mais seguras.

Aparentemente ele não está com pressa de terminar o projeto Mir/Unity8, ele está mais preocupado com funcionalidade e eficácia, que é algo que todos esperamos, a maior questão ainda é, será que o que o fundador da Canonical falou será seguido à risca nos próximos anos?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 4 de maio de 2016

Ubuntu Tweak será descontinuado

Uma notícia ruim para quem gosta do popular software de personalização do Ubuntu, o Ubuntu Tweak. O desenvolvedor da aplicação anunciou que não pretende dar continuidade ao projeto.

Ubuntu Tweak



O desenvolvedor da aplicação, Tualatrix Chou, anunciou que não pretende mais dar continuidade para o projeto Ubuntu Tweak. Ele tinha parado há alguns anos atrás também, mas como a comunidade Ubuntu pediu muito para que ele continuasse ele manteve o projeto ativo até agora.

Por conta de falta de tempo e também de interesse por parte do desenvolvedor o projeto está parando, o site oficial já está fora do ar e possivelmente os repositórios também estarão em breve. De fato, o Ubuntu não recebia uma grande atualização desde o Ubuntu 11.10, lá de 2011, os ajustes feitos apenas efetivavam a compatibilidade com as versões mais novas.

Felizmente não dependemos do Ubuntu Tweak, ainda que ele seja excelente, para configurar a aparência e comportamento do sistema, para isso temos o Unity Tweak Tool ou até mesmo o Unsettings, mas o Ubuntu Tweak ainda tinha algumas características que estes não tem, como por exemplo a ferramenta para fazer limpeza no sistema. Neste caso você pode usar uma outra ferramenta chamada Bleachbit.

Como o código do Ubuntu Tweak é aberto e está disponível no GitHub, pode ser que alguém interessado continue a desenvolvê-lo, o que seria algo muito bom, mas por hora o anúncio oficial é: O Ubuntu Tweak acabou.

E aí, o que você achou da notícia? Vai sentir falta do Ubuntu Tweak?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Unsettings -Um ótima opção para configurar o Ubuntu ao seu gosto

Hoje vamos mostrar para você uma boa opção para configurar o seu Ubuntu com Unity. Existem várias ferramentas para configurar o sistema, sendo que o Unity Tweak Tool é a mais popular, e tínhamos também o Ubuntu Tweak, que agora será descontinuado, por isso, vamos conhecer o Unsettings.

Unsettings - Ferramenta para configurar o Ubuntu




A ferramenta é muito simples, leve e possui diversas opções para configurar o menu do Ubuntu, temas, comportamento das janelas, efeitos, privacidade, indicadores e muitas outras coisas, tudo detalhadamente, depois de fazer os ajustes basta clicar em "Aplicar as configurações" e a "mágica" está feita.

Instalar o Unsettings do Ubuntu é muito simples, basta instalar um simples pacote .deb dando dois cliques, você pode baixá-lo clicando no botão abaixo:
O Ubuntu 16.04 LTS está com um problema na Central de Programas nova que impede a instalação de pacotes .deb, porém, isso pode ser contornado facilmente com esta nossa dica, basta clicar e aproveitar.

Se você preferir, é possível fazer a instalação via terminal também:
sudo apt-add-repository ppa:diesch/testing -y
sudo apt update
sudo apt install unsettings -y
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Nova versão do leitor de PDF Evince tem função de destacar texto

O Evince 3.18, que vem junto com o Ubuntu 16.04 LTS, traz consigo uma nova função "escondida" que me estava passando despercebida. Graças ao nosso leitor Eronides Junior, que me avisou sobre a funcionalidade, eu agora posso compartilhar com vocês a novidade.

Leitor de PDF do Ubuntu com função destaca texto




O Evince é o leitor de documentos (PDFs) padrão do Ubuntu e de boa parte de seus derivados, assim como distribuições que usam o Gnome como ambiente gráfico ou base. O que dizer dele? Ele é simples e funcional, sempre foi. Muitas vezes simples até demais.

Existem muitos leitores de PDF para Linux, o Okular do KDE por exemplo já tinha essa função há muito tempo, o Foxit Reader para Linux também, mas não deixa de ser uma funcionalidade interessante.

Para usar o recurso, abra o seu documento e clique no ícone do que parece ser uma "agendinha" ou algo do tipo, talvez um bloco de notas? (é, acho que faz mais sentido).


Clicando no ícone em questão, vão se abrir mais algumas opções logo abaixo, sendo que a da direita é a função de usar o destaca texto.

Evince com destaca texto

Depois de clicar no local indicado o seu cursor será capaz de destacar o trecho de texto que você desejar, dando dois cliques sobre a área selecionada é possível também adicionar comentários em uma nota.

Evince com a função de destacar texto

Bem legal essa função, agora nativa, não é? Quando você fechar o documento o programa vai pedir se você quer salvar as edições que fez no próprio documento ou se você quer criar uma cópia dele com as suas anotações para não "danificar" o original.

Compartilhe a dica, tenho certeza que vai ser útil pra muita gente. Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Veja a entrevista de Linus Torvalds no TED Talks

Linus Torvalds, criador do Kernel Linux, foi entrevistado por um dos curadores do TED, Chris Anderson, ele falou sobre vários assuntos envolvendo a criação do Kernel, a utilização por milhões de pessoas e como foi o processo que levou um projeto pessoal para todo o mundo.

Linus Torvalds no TED Talks




Linus Torlvads concedeu uma entrevista muito legal em um dos últimos TED Talks, nela ele falou sobre a origem do Linux, mostrou um pouco de como ele trabalha e falou sobre como o projeto cresceu tanto a ponto de estar nos Smartphones de praticamente 85% de das pessoas ao redor do mundo, fora todos os outros locais onde o Linux é utilizado. 

Infelizmente a entrevista é inglês e tem até legendas em inglês também, o que pode facilitar um pouco, então se você compreende pelo menos um pouco do idioma, vale a pena conferir.


O que você achou da entrevista de Torvalds?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Debian e Ubuntu são líderes em servidores Linux

É realmente complicado estimar corretamente o número de computadores rodando Linux no mundo, mas existem algumas aproximações boas. Recentemente a página do Ubuntu no Facebook compartilhou uma informação muito interessante da W³Techs sobre o percentual de distros Linux em servidores públicos na internet.

Debian e Ubuntu no servidores



A base Debian parace ser a preferida pelas pessoas que montam servidores para a internet, pelo menos é isso que aponta a pesquisa feita pela W³Techs, uma empresa especializada em levantar dados estatísticos de tecnologias usadas na rede.

Sistema operacionais utilizados

A pesquisa faz apenas um comparativo entre sistemas operacionais Linux, desta forma Windows, BSD e outros mais ficaram de fora da análise. 

Veja também: Windows é o sistema mais utilizado em servidores no Brasil?

Segundo as informações, o Ubuntu mostra uma crescente contínua desde 2009, quando a W³Techs começou a fazer suas pesquisas e provavelmente ultrapassará o Debian em alguns meses. Segundo as estimativas, levando-se em consideração os outros sistemas operacionais non-Linux, o Ubuntu tem cerca de 11,6% de todos os servidores da internet rastreados. O site enfatiza o crescimento do Ubuntu, porém, através dos gráficos podemos observar também uma grande utilização do Debian e do CentOS, a "versão grátis do RedHat", este por sua vez fica logo atrás à uma porcentagem considerável.

Para ver mais gráficos e estatísticas sobre o assunto consulte a página oficial.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 3 de maio de 2016

Como instalar o Cinnamon 3.0 no Ubuntu 16.04 LTS e 14.04 LTS

O ambiente gráfico principal do Linux Mint recebeu uma atualização recentemente e chegou à versão 3.0. Agora você vai aprender a instalar esta versão nas duas versões do Ubuntu atuais com maior tempo de suporte.

Cinnamon 3.0 no Ubuntu 16.04 LTS




O novo Cinnamon acompanhará o Linux Mint 18 muito provavelmente, porém, você já pode testá-lo no Ubuntu 16.04 LTS e Ubuntu 14.04 LTS (no Ubuntu 15.10 também, na verdade), pelo que eu testei, este tutorial não funciona no Linux Mint 17.3, ou seja, se restringe apenas a estas versões do Ubuntu supracitadas.

Mudança de interface gráfica pode ser considerado um procedimento avançado, não destinado para usuários iniciantes, por este motivo, para colocar uma linha a mais de dificuldade no tutorial, vou ensinar a fazer o procedimento usando o terminal, sei que isso já afasta os mais novatos e com pouca experiência e é justamente esta a intenção, se você for novo no Linux e tem a intenção de experimentar o ambiente Cinnamon eu recomendo testar diretamente no Linux Mint.

Como você que acompanha o blog sabe, normalmente os nossos tutoriais mostram como fazer as coisas via interface gráfica preferencialmente e quando possível via comandos, mas desta vez será diferente. Vamos lá?

Abra o seu terminal

Copie e cole o seguinte comando:
sudo add-apt-repository ppa:embrosyn/cinnamon
Atualize os seus repositórios:
sudo apt update 
E finalmente instale a nova versão do Cinnamon:
sudo apt install cinnamon 
Depois do processo ter terminado, vá até a tela de login e mude o ambiente gráfico.

Ubuntu com Cinnamon 3.0

Digite a sua senha e logue-se novamente, pronto! Você está no novo Cinnamon. Para verificar a versão você pode digitar no terminal:
cinnamon --version
Cinnamon 3.0 no Ubuntu

Outra forma de verificar a versão é através do aplicativo "Informações do sistema" que você encontra no menu:

Cinnamon no Ubuntu 16.04

O meu Cinnamon aparece assim pois eu configurei os temas, o tema padrão do Cinnamon é diferente, na opinião, muito mais feio.

Como remover a interface?

Caso você tenha tido alguns problemas ou simplesmente não quisper mais utilizar o Cinnamon, volte para a tela de login e selecione o Unity novamente, logue-se, abra o terminal novamente e remova o Cinnamon com estes comandos:
sudo apt remove cinnamon*
sudo apt remove nemo 
sudo apt install ppa-purge
sudo ppa-purge ppa:embrosyn/cinnamon
Pronto, com isso você remove todo o conteúdo do PPA, porém, pode restar pastas  ocultas de configuração do Cinnamon e do Nemo na sua home que você pode remover se quiser.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 16.10 não trará Unity 8 como interface gráfica padrão do sistema

O Ubuntu 16.10 Yakkety Yak que é esperando por muitos por conta da nova interface gráfica Unity 8 não trará a mesma como padrão, porém, o Unity 8 estará presente para quem quiser e desejar utilizar de uma maneira muito simples.

Ubuntu 16.10 Yakkety Yak



Os desenvolvedores do Ubuntu revelaram que o super aguardado Unity 8 não será a interface padrão para o Ubuntu 16.10. Will Cooke, desenvolvedor do Ubuntu, comentou que o padrão do sistema será a versão 7 do Unity com as correções e melhorias esperadas.

O Unity 7 é uma interface considerada muito estável hoje em dia e continuará como a primeira opção no próximo lançamento, entretanto, o Unity 8, assim como o Mir, estarão disponíveis através de um simples botão na tela de login, então quem desejar usar a interface gráfica nova poderá fazê-lo sem problemas.

O Unity 8 não será a interface padrão por necessitar de um maior polimento para ser o padrão de Desktop do sistema, segundo o que os desenvolvedores afirmaram, entretanto, o ciclo de lançamento  do 16.10 será focado em trabalhar a nova interface para o Desktop, as prioridades no momento são:

- Portar o Ubuntu UI Toolkit de QML para C ++
- Polir a experiências de desktop convergente no Unity 8
- Suporte do Mir para o Vulkan
- Integrar os pacotes Snap no Ubuntu Software
- Trazer o suporte para o menu global para aplicações X rodando dentro do Unity 8

Apesar de não ser algo que decepcione tanto, afinal, você poderá usar o Unity 8 no Ubuntu 16.10 facilmente, isso demonstra que talvez o novo Unity não esteja em perfeitas condições para o seu uso, mesmo lá em Outubro, daqui a quase 6 meses. O que por um lado é bom, pois os desenvolvedores se preocupam e não decepcionar os usuários quando a interface for a padrão mesmo, e por outro é ruim, pois ainda vamos ter que esperar mais um pouco para ver o Unity 8 como única interface e padrão do Ubuntu, madura o suficiente para ser o nosso ambiente de trabalho.

O que você pensa sobre o assunto?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.