Conexão Diolinux

Os 5 melhores antivírus para Linux

Hoje você vai conhecer algumas boas opções do mercado de segurança para proteger o seu sistema operacional Linux ou para usar como ferramenta para remoção de vírus de sistemas alheios.

Os melhores antivírus para Linux

Conheça agora as 5 melhores opções de antivírus para Linux


O uso do antivírus no Linux é puramente opcional, porém, ele pode ser útil em alguns casos, como escanear pendrives alheios ou partições Windows em caso de você usar Dual Boot com o Windows da Microsoft. Seja qual for o seu motivo hoje vamos conhecer boas opções de softwares Antivírus para Linux.

Antes de começar a minha lista recomendo que você leia o artigo: "Mitos do Linux, entenda porque o sistema não pega vírus", ele vai ajudar você à esclarecer algumas dúvidas comuns.

5 - ClamAV para Linux


Este é um dos poucos, se não for o único, antivírus open source que temos, ele está inclusive na Central de Programas do Ubuntu e no repositório de muitas distros Linux. Permite uma varredura específica em diretórios do sistema, o que pode ser útil para escanear um pendrive ou partição.

ClamAV para Linux



Se você usa o Ubuntu procure-o na Central de Programas.

4 - BitDefender para Linux


Este antivírus é uma marca muito popular no mundo Windows, possui os mesmos recursos que o ClamAV mas não é open source, ele está presente para distros baseadas em pacotes .deb, como Ubuntu, Debian e Linux Mint e igualmente disponível para distros baseadas em .rpm, como Fedora, openSUSE e Red Hat.

BitDefender para Linux


Cabe observar que no Link acima existem instruções para instalar em todas as distros suportadas bastando você escolher entre .deb e .rpm.

3 - Comodo Antivírus para Linux


Esta é outra marca bem popular no mundo Windows, o Comodo antivírus é um dos mais antigos antivírus até hoje no mercado, sendo que o Comodo Group, empresa por trás da solução, teve sua fundação lá em 1998.

Esta é uma solução muito interessante pois além dos escaneamentos comuns ele ainda possui uma extensão que permite escanear servidores de e-mails também, algo que pode ser interessante para evitar spams e outras pragas.

Comodo antivírus para Linux
Imagem: Takanori Takazi

Vale comentar também que existe suporte oficial para as principais distros Linux: Ubuntu, Fedora, Linux Mint, Debian, openSUSE, SUSE Enterprise, Red Hat Enterprise e CentOS.


2 - Avast para Linux


Considero o Avast uma das melhores soluções de antivírus grátis para Windows, sempre que alguém que usa Windows pede a minha opinião sobre o assunto ele é o meu recomendado. Recentemente, alguns dos meus alunos e eu fizemos um teste de laboratório com os mais populares antivírus do mercado para Windows e o Avast saiu-se vencedor eliminando todos os 6.500 vírus que havíamos implantado na máquina teste.

A versão para Linux é dedicada claramente aos ervidores, isso fica bem nítido na página de download do programa, os sistemas suportados oficialmente são: CentOS 6, Debian 7, Red Hat Enterprise Linux 6, Ubuntu LTS 12.4, SUSE Linux Enterprise Server 11, OpenSUSE 13.1, porém, é possível instalar em derivados destas distros mas sem suporte por parte do Avast.

Avast para Linux

Ao contrário da versão Windows que possui uma versão grátis, mesmo que mais limitada, a versão de Linux requer um pedido para 30 dias de teste e posteriormente ela deve ser comprada.


1 - ESET NOD32


Escolhi deixar o NOD32 da ESET em primeiro lugar pois ele é um antivírus que tem um nome de peso no mercado e possui um ótimo cliente para desktop Linux, podendo ser usado tando em servidores como em desktops convencionais.

Além disso ele é capaz de gerar também estatísticas de uso, infelizmente ele não é grátis mas possui uma versão de testes, se você gostar pode comprá-lo posteriormente.

ESET NOD32 para Linux


O programa suporta as distribuições Red Hat, Mandriva (???), Fedora, Debian, Ubuntu e SUSE.

Finalizando com um programa bônus


O objetivo deste artigo não é criar alarde ou sugerir que o Linux está mais vulnerável ou algo do tipo, porque de fato não está (leia o artigo sobre vírus no Linux sugerido no início do texto), mas ter conhecimento destas opções pode lhe ser útil, como um usuário preocupado com pendrives alheios, um profissional de manutenção de computadores que pode usar as soluções para remover vírus de discos com Windows ou ainda para você que cuida de servidores e quer uma garantia a mais na segurança.

Se você é o típico "usuário comum" muito provavelmente você não precisa de antivírus no Linux (pelo menos por enquanto, nunca se sabe) mas é bom saber das opções caso seja necessário.

O mercado de soluções de segurança para Desktop Linux não é muito desenvolvido e abrangente por motivos óbvios, existia  antigamente uma versão do Avira para Linux Desktop que foi descontinuada por falta de usuários...

Uma última menção que gostaria de fazer é que existe uma versão exclusiva para servidores do popular Kaspersky, com uma versão para Linux  que você pode conhecer clicando aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 7 de julho de 2015

Duas tecnologias inovadoras que você vai querer no seu Smartphone

Essa semana foram publicadas duas notícias sobre tecnologia de Smartphones que se tornarão a ambição de todos os usuários.


Duas tecnologias que você vai querer no seu bolso

Hoje vivemos inseridos na tecnologia, muito mais do que podemos imaginar, mas se deixarmos a nossa imaginação voar sem precisar respeitar a "realidade" podemos pensar em tecnologias tão avançadas que seriam dignas de um filme de ficção.

Nem sempre a nossa imaginação acompanha a tecnologia e ela acaba nos surpreendendo.

Carregamento de bateria via Wi-Fi


A primeira novidade se trata de roteadores que recarregarão as baterias de nossos Smartphones através do Wi-Fi.

Essa tecnologia já é esperada e me lembro que já ouvia rumores dela em 2007. Agora a ideia começa a concretizar-se.

Muitas empresas estão trabalhando para poderem ter dispositivos com tal tecnologia, como a Energous, ele utiliza energia das ondas de rádio frequência que são enviadas e recebidas pelos Smartphones.

A Nikola Labs criou um case que armazena energia não aproveitada quando os Smartphones buscam por sinal de uma rede sem fio, convertendo esse sinal diretamente em energia, desta forma carregando a bateria do aparelho.

A Nikola Lab prevê que seus "SmartCases" estejam disponíveis no final de 2015, já os da Energous ainda estão em fase de testes e provavelmente estarão no mercado em breve.

Dicas sobre como aproveitar melhor bateria do Smartphone já foram dadas também aqui no Diolinux

Smartphones que consertam-se sozinhos


A segunda tecnologia trata-se de telas para Smartphones auto-reparáveis. Quem ganha com o serviço de substituir telas de Smartphone pode ficar surpreso com uma possível falta de clientes, pois os cientistas e pesquisadores da universidade de Bristol, sob a liderança do professor Duncan Wass , desenvolveram uma tela que será (digamos) inquebrável. Afirmam que essa tecnologia será notória nos próximos cinco anos.

Logicamente a tecnologia será aproveitada em outros equipamentos do nosso cotidiano, como: Para-brisa de veículos, capacete de ciclistas, janelas de casas, espelhos, vidros de aviões entre outras coisas.

Esse vidro é composto por vários materiais químicos carbônicos que contem minúsculas micro-esferas. Quando o vidro se quebra, uma substância liquida é liberada e assim ocorre a reação química que preenche o local danificado (é visível ao relatar que essa tecnologia de auto-reparo foi inspirada no corpo humano).

Desta forma você não precisará preocupar-se muito com as possíveis quedas do seu Smartphone fujão que insiste em cair do seu bolso. 

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




XiaoMi Yi 1080P é a concorrente da GO PRO com um preço que você não vai acreditar!

Você vai gostar de fazer imagens do seus passeios de bike, corridas no parque ou qualquer outra filmagem com a XiaoMi Yi, a gigante asiática além de entrar com tudo no nosso mercado de Smartphones também quer mostrar boas alternativas em outros segmentos.

XiaoMi Yi 1080P

Pequena no tamanho e no preço


Filmar a nossa vida é hábito que tem se tornado a cada dia mais comum, se antigamente ter uma câmera que pudesse fazer filmes de boa qualidade era um artigo de luxo, hoje em dia qualquer pessoa pode adquirir uma destas maravilhas.

A XiaoMi trouxe para o Brasil recentemente o Redmi 2, um Smartphone de linha intermediária com um preço muito convidativo, mas não é só nos Smartphones que a empresa se destaca.

Conheça a XiaoMi Yi 1080P Ambrella A7LS


Xiaomi


- 72 Gramas
- Processador Ambarella A7LS
- Sony Exmor R CMOS BSI sensor de 16 milhões de pixels
- 155 graus (Celular 89 graus) lente grande angular
-  Redução de ruído 3D
- Conectividade Wi-Fi (até 100 metros)
- Consumo de potência ultra-baixa BLE
- WIFI e controle remoto via App
- 4 modos de operação incluem: Foto, time-lapse, foto cronometrada e vídeo
- Compartilhando em redes sociais através de App 
- Alta definição para gravação em movimento
- Design Ultra compacto e leve
- Suporte para cartão micro SD de até 64GB (não incluído)
- Bateria removível, que é fácil de substituir e prolonga a vida útil das câmeras
- Perfeito para esportes ao ar livre, esportes radicais, segurança caseira, gravações de percurso com carro.

Resoluções da câmera

Com tudo isso você deve pensar que a câmera deve custar um pouco caro mas não se alarde, nossos amigos da GearBest nos deram nada mais nada menos do que 53% de desconto na XiaoMI Yi 1080P e você pode comprar ela por apenas 67 dólares, confira aqui.

Mas se você ainda assim achou caro ou gostaria de ver outros modelos confira neste endereço a promoção de Câmeras esportivas que eles estão fazendo.

Produtos com qualidade e bom preço tem tudo para desbancar a concorrência, qual a sua opinião, será que a XiaoMi vai conquistar o mercado brasileiro?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




A mágica das Scopes do Ubuntu Touch

O maior diferencial do Ubuntu Touch são justamente as "Lens", também chamadas de Scopes, maneiras únicas de organizar e visualizar o conteúdo local e online diretamente no seu Smartphone, confira agora uma demonstração.

Ubuntu Touch Scopes

Ubuntu Scopes, uma ótima maneira de organizar conteúdo



O Ubuntu Phone talvez seja um dos únicos sistemas mobiles recentes que investe em mudar um pouco a maneria com que interagimos com o Smartphone, o padrão de aplicativos, atalhos e menus de aplicativos comuns nos principais sistemas do mercado já cansaram algumas pessoas. Não é à toa que muitos usam Launchers personalizados para tentar dar um "novo ar" ao sistema.

Este tipo de recurso deverá ser incorporado no Ubuntu Desktop também com o tempo, a expectativa era para que o novo Unity fosse lançado junto com próxima LTS em Abril do ano que vem, mas como trata-se de uma LTS é mais coerente pensar que o novo Unity será uma alternativa em Abril para se tornar padrão em Outubro do próximo ano.

O que você achou das Scopes do Ubuntu? Acha interessante mexer em um Smartphone com estas características?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 6 de julho de 2015

7 Dicas essenciais para pessoas que estão iniciando no Linux

Você está iniciando no Linux e precisa de algumas dicas para fazer uma transição mais tranquila? Então venha conosco conferir algumas dicas que podem facilitar muito a sua vida!


Dicas para  iniciantes no Linux

Confira algumas dicas vitais para quem está iniciando no Linux


Mudar de sistema operacional é um marco em nossas vidas, isso por vezes muda a maneira com que interagimos com o computador e também a maneira com que vemos o mercado tecnológico.

Mudanças são importantes e independente do setor que se esteja elas sempre causam preocupação, euforia e por vezes frustrações, ainda lembro dos problemas tolos que tive quando estava migrando de sistema (Windows para o Linux) e de quanto tive que pesquisar por não encontrar sites com uma linguagem fácil de entender para fazer o que eu queria.

Por conta das minhas desventuras na migração eu acabei criando uma espécie de "bloco de notas" online onde eu ia escrevendo as coisas que aprendia e soluções para problemas que eu tinha de uma forma mais fácil, desta maneira eu puderia acessar e entender posteriormente caso fosse preciso, depois de um tempo, alguns anos na verdade, esse "bloco de notas" acabou por se tornar o blog Diolinux.

Como acho que nós temos uma relação muito próximo, alguns leitores passam por aqui diariamente, sinto uma responsabilidade intrínseca de lhe dar algumas dicas que acredito que se eu tivesse recebido quando estava iniciando no Linux minha vida teria sido mais fácil.

Antes de mais nada quero recomendar a leitura do "Guia completo da Migração", um artigo bem amplo que deve solucionar grande parte dos problemas dos iniciantes no Linux, agora vamos as dicas!

7 Dicas para quem está migrando para o Linux 


Vamos agora começar com as dicas para você migrar para o Linux sem passar por apuros, ressaltando alguns pontos que eu considero muito importantes.

1 - Escolha uma distro "fácil"


O Linux te permite muitas escolhas e isso é uma legítima "faca de dois gumes", sempre digo que ter opções só é bom se você sabe ou quer, caso contrário as opções acabam lhe confundindo.

Linux Mint e Ubuntu


Dizer "o que é fácil e o que é difícil" é uma tarefa impossível, afinal, isso é muito relativo ao seu conhecimento prévio, por isso partindo do pré-suposto que você nunca usou Linux antes ou que você tinha muito pouco contato com o computador o mais interessante é pegar uma distro popular e familiar.

Fica muito fácil recomendar dois sistemas, o Ubuntu, distro que eu uso e o Linux Mint, distro que usei por muito tempo. Sendo que o primeiro possui um amplo material na internet a seu respeito e o outro além de poder usar os tutoriais do primeiro ainda possui uma aparência semelhante ao Windows, desta forma a usabilidade do sistema não fica prejudicada.

Recomendo que assista este vídeo onde eu expliquei essa questão de distribuições para iniciantes com maiores detalhes.

Se você não se importa em quebrar alguns paradigmas vá de Ubuntu, se você quer algo mais tradicional vá de Linux Mint.

2 - Não tente transformar o Linux no Windows


Um dos maiores problemas de novatos é o costume antigo de usar certas aplicações do Windows e fazer as coisas de uma determinada maneira. Grave bem as minhas palavras, não tente transformar o Linux no Windows!

Windows Linux

Este foi um erro que eu cometi, talvez o exemplo mais claro que eu tenha para dar é que antigamente eu rodava até player de música pelo Wine (caso você não saiba o Wine é um programa que serve para rodar aplicações do Windows no Linux e no Mac), agora veja você o tamanho do absurdo!

Existem milhares de players de música nativos do Linux que são excelentes! Convido você a ler o artigo: Os 7 melhores players de música para Linux.

E não parava por aí não, eu usava o Nero pelo Wine, tentava usar o Office, o Photoshop, o MSN (sim estou ficando velho!) entre muitas outras coisas, acho que tinha instalado até o Winrar.

Não façam isso jovens! Vai por mim, é burrice. O Linux possui um ampla gama de softwares capaz de fazer tudo isso que estes programas fazem, o que podem mudar são os nomes mas a funcionalidade é parecida e hoje em dia boa parte dos programas possui versão para Windows e Linux então não tem a necessidade disso.

3 - Encontre a sua turma


Cada distro Linux possui normalmente uma comunidade de usuários em torno do sistema, estas pessoas por vezes mantém fóruns, blogs e sites com dicas e tutoriais sobre os sistemas e algo muito comum hoje em dia, grupos no Facebook.

Encontre a sua turma


Pode ser muito proveitoso para você encontrar mais pessoas que usam o mesmo sistema que você, então independente da distro que você tenha escolhido para ser a sua nova aventura ela certamente terá um grupo no Facebook ou um fórum oficial (eles são muito importantes).

Existem também grupos como o do Diolinux que são mais abertos, falam de tecnologia de maneira geral mas tem esse enfoque no Linux também, você pode participar se quiser:

Comunidade no Google Plus

4 - "Paciência não é arte, é ciência!"


Se você é impaciente não deve fazer nem mudança domiciliar porque vai acabar deixando coisas para trás e se estressando à toa. 

"Mudar de sistema operacional é parecido com mudar de casa, você vai levar todas as suas coisas  de valor de um lugar para o outro e vai ter que adaptá-las da melhor forma possível, cada coisa no seu lugar, a casa nova não vai mudar o espaço de um corredor para você colocar um sofá ali, você vai ter que  encontrar a melhor posição para ele, você se adapta a casa e não ao contrário, então por favor, não coloque a pia no quarto!"

E isso é o que chamo de "licença poética"... encontrar problemas na sua migração, não saber fazer as coisas, tudo isos é absolutamente normal, entenda isso, você poderia ser uma verdadeiro "nindja" no Windows mas o Linux é diferente, acostume-se, você não sabe de tudo.

Time - Pink Floyd


Compreenda que você é um iniciante no sistema e pode precisar de ajuda, pode precisar de leitura, pode precisar aprender, então tenha paciência para fazer tudo isso, um migração completa pode demorar meses dependendo do seu empenho. Eu mesmo mantive o dual boot com o Windows por cerca de um ano até me sentir confortável para retirá-lo. Mas eu sou procrastinador, contigo deve ser diferente.

Tenha calma, seja paciente (escute alguns álbuns do Pink Floyd, eles relaxam), com o tempo você verá que toda a sua atividade será mais orgânica a ponto de você estranhar mexer com o Windows.

5 - Não seja cagão (ou Cagona também), não fuja!


Isso acontecia comigo nos primeiros contatos, eu tinha um problema no meu Linux e ao invés de resolver eu formatava e colocava o Windows de volta. Ficava neste vai e vem de sistemas por tentativas intermináveis até achar um que eu consegui manter por um dia, dois, e assim foi indo...

Não fuja dos problemas


Uma coisa é certa e vale para a sua vida também, fugir da dificuldade não ajuda a superar o problema, se é algo que você quer, você precisa colocar um mínimo de esforço para que dê certo. Se você fugir o problema vai continuar lá, ele não se resolve sozinho e ninguém vai fazer por você, à menos que você pague, claro.

"Problemas... sempre existiram...", Engenheiros do Hawaii no singelo 92.

Quando você resolve um problema no seu sistema, além de você aprender algo novo você também superará os seus limites e poderá seguir firme e forte no Linux, se por um acaso o problema voltar a acontecer um dia você saberá como resolver e você também saberá como ajudar alguém que teve o mesmo problema.

6 - Escolha um sistema e vá fundo nele, mas teste todos antes!


Como eu disse anteriormente, existem muitas opções de distros Linux, eu lhe sugeri duas (Ubuntu e Linux Mint) mas você pode ter afeiçoado-se por outras, não tem nada de errado com isso. Teste os diversos sistemas que existem, eu até elaborei uma técnica para ajudar você a decidir  qual o melhor para você, veja:


 Quando você escolher o  seu, quando você definir qual o melhor sistema para você, aquele que você gostou mais... afunde-se completamente nele, pelo menos por um tempo.

vá fundo!


É um conselho muito válido, muitas opções podem causar confusão, quando você  "tenta abraçar o mundo você fica com dor nos braços", talvez sua mãe tenha te dito isso, se você gostou do Ubuntu (por exemplo), leia tudo e saiba tudo sobre ele, você verá que tudo com ele ficará mais fácil, se um dia você decidir mudar, faça o mesmo com a outra distro.

Do meu ponto de vista é melhor saber tudo de algo, do  que algo de tudo, pelo menos no Linux. Você pode discordar do meu ponto de vista, e por mim tudo bem, mas acho que você concorda que foco nos estudos pode fazer diferença.

7 - Escreva um blog ou ajude pessoas em grupos e fóruns


Uma das melhores maneiras de se aprender algo é escrevendo, seja manualmente com uma caneta BIC ou com o computador, escrever sobre o assunto que você está estudando é algo extremamente benéfico. Faça um blog, é muito simples hoje em dia, não precisa nem publicá-lo se você não quiser, ele pode servir de consulta para você quando precisar.

Escreva para não esquecer


Ajudar outras pessoas também vai te ajudar a crescer, como usuário e como ser humano, quando você ver alguma dúvida de algum usuário num dos grupos que você entrou tente ajudá-lo à responder, pesquise por soluções, tudo se encontra na internet, raramente enfrentei um problema insolúvel.

Ajudando os outros você aprende coisas novas, você cria amizades e isso é ótimo!

Os eternos iniciantes


Sendo sincero, não sei dizer exatamente qual é o ponto exato em que um usuário deixa de ser iniciante e passa se avançado, talvez seja coerente pensar que é quando ele não necessita mais pesquisar para superar suas dificuldades ou quando precisa pesquisar muito pouco e raramente para tal.

Descobrir coisas novas é uma das melhores coisas da vida, não sei se te convenço a usar Linux dizendo isso mas tenho certeza que mudar o sistema vale a pena, se você estiver em dúvida recomendo a leitura do artigo: 10 motivos para mudar no Windows para o Ubuntu.

E então, gostou das dicas? Que outra dica você daria para um usuário Linux iniciante?

Eu vou ficando por aqui, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Quais são as distros Linux que podem morrer

Vamos falar sobre um assunto um pouco desconfortável hoje mas que é importante para que possamos saber fazer nossas escolhas, apoiar e investir em projetos.

O Linux que pode acabar

Muitas distribuições e nenhuma


Tenho tentando trazer aqui para o blog algumas reflexões sobre temas que envolvem o mundo Linux que quase ninguém comenta, e talvez por conta disso, ninguém reflita. Nesta semana tivemos uma notícia que deixou muitos um pouco chateados, trata-se da possível descontinuação do Kubuntu.

Veja o vídeo abaixo para entender melhor:



Por que você deve preocupar-se com isso?


Você pode até não usar o Kubuntu, como eu, mas ao menos para mim um acontecimento deste tipo me faz refletir sobre a questão de durabilidade do sistema, fator este que é extremamente importante para o mercado especialmente.

Será que a sua distro pode acabar como o Kubuntu? Vale a pena pensar sobre o assunto.

O que mantém um sistema vivo?


Na maior parte dos casos a resposta é dinheiro. Mas não necessariamente no Linux, o mundo das distribuições Linux é composto por muitos sistema que são desenvolvidos apenas pela paixão de seus usuários em terem uma distro exatamente como eles queriam.

O que mantém um sistema vivo


Muitos dos projetos são amadores, são simples remasterizações, olhe para grandes projetos e você verá uma ampla estrutura de servidores, desenvolvedores, parcerias, fabricantes e patrocinadores.

Não quer dizer que projetos como o elementary OS, que basicamente é desenvolvido por 3 pessoas seja ruim, ou a nossa distro brasileira Metamorphose Linux, sejam efetivamente sistemas ruins.

Mas do meu ponto do vista, por mais que existam colaboradores, boa parte da distros Linux são projetos "frágeis", que podem desabar por falta de doações, ou por falta de tempo dos desenvolvedores que na maioria das vezes tem outras ocupações, ou por falta de pessoas literalmente, para dar continuidade ao sistema.

O exemplo do Slackware


O Slackware é uma das distribuições Linux mais antigas que existem, seu criador Patrick Volkerding, é ainda o principal mantenedor da distribuição, por problemas de saúde ele acabou afastando-se do projeto e o resultado disso é o definhamento do sistema.

Criador isso
Patrick Volkerding: Criador do Slackware

Muitas pessoas acabaram abandonando a distro depois de saber que seu criador passava por problemas de saúde, o sistema continua na ativa mas receberam raríssimas atualizações.

Projetos mantidos por iniciativa comunitária e que sobrevivem na base de doações e são mantidos por poucas pessoas, do meu ponto de vista, correm o risco iminente de terminar.

Cases de sucesso


Observe distros que hoje em dia conseguem manter-se por si só tem uma conotação direta ou indireta com empresas. Distros como Ubuntu, SUSE e Red Hat conseguem manter-se vivas simplesmente porque se tornaram peças úteis e essenciais para usuários e empresas, especialmente empresas.

O caso Arch Linux


O caso do Arch Linux é parecido com o Slackware, amado por seus usuários o Arch Linux não é uma distro popular em servidores, não é popular em escolas e faculdades, não é usada como referencia para sistemas embbebed, e até mesmo nos desktops a popularidade do Arch não é tão grande.

Arch Linux


Uma distro que tem utilidade apenas para usuários "comuns", depende de doações e da boa vontade de seus criadores, corre o risco de acabar.

E isso serve para todas as distros que se encaixarem neste perfil.

O que você pode fazer para ajudar o sistema continuar


Sistemas Linux podem começar do nada, como praticamente todos foram até hoje, e ter uma ótima acensão, então se você gosta de um sistema que não é apoiado por uma empresa, faça o possível para ajudar a mantê-lo, divulgado o sistema, doando e incentivando o uso, quanto mais pessoas existirem no seu sistema mais chances ele tem de perdurar.

O risco que se corre


Não sei se você lembra do Pear OS, uma distro que tinha como conceito trazer uma experiência de uso o mais parecida possível com o Mac OSX da Apple. Ela ganhou muitos fãs, vários usuários e de um dia pro outro simplesmente sumiu, deixando os usuários na mão. 

Pear OS

Aos desenvolvedores 


Verdade seja dita, muitas distros são criadas apenas para satisfazer o ego de seus desenvolvedores ou por conta de "ideias de desencontradas", um bom exemplo disso é a distribuição Linux Funtoo, seu criador é o mesmo da distro Gentoo, depois de alguns problemas de relacionamento com os outros membros que desenvolviam o projeto por não aceitarem as suas sugestões de mudanças ele criou um projeto paralelo apenas com a intenção de por em prática o que ele tinha pensando.

Essa liberdade que o Linux dá pode ser boa e ruim ao mesmo tempo, ao mesmo tempo que ela permite o desenvolvimento de ideias ela vive dividindo projetos.

Se você é desenvolvedor, ou conhece os desenvolvedores de uma distro tente deixá-los cientes da importância de perpetuar o seu projeto, de haver um segundo no comando caso o pior aconteça com o líder.

Leia também:
Linus Torvalds comenta sobre o que será do Linux quando ele não estiver mais no comando

O Kubuntu, mesmo com patrocínio, apenas com um desentendimento entre as pessoas que desenvolviam o projeto pode acabar por ter seu fim depois do lançamento de Outubro, será que a sua distro vai sobreviver ao longo do tempo?

Qual a sua opinião sobre o assunto?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 3 de julho de 2015

Microsoft une-se à Linux Foundation no R Consortium

No dia 2 de Junho a Linux Foundation anunciou uma nova iniciativa chamada R Consortium, um grupo que visa unir usuários da linguagem de programação open-source R.

Microsoft e Linux Foundation Juntas

Linux Foundation e Microsoft juntas?


Nos últimos tempos a Microsoft vem surpreendendo a todos: Diz amar o Linux, pretende tornar o Windows open-source, anuncia atualização de graça até para que usa Windows pirata, Windows grátis para beta testers entre outras coisas.

E agora a empresa de Redmond está unindo-se ao R Consortium.

O que é o R Consortium?


Para quem não sabe, R é uma linguagem de programação e ambiente de desenvolvimento para cálculos científicos e gráficos que foi originada na universidade de Auckland (Nova Zelândia).

Após ter adquirida a empresa Revolution Analytics (que faz forte uso da linguagem), a Microsoft anunciou que está se unindo ao consórcio juntamente a outros membros fundadores como a google, Oracle, HP, Tibcom, RstudioAlteryx para financiar o novo consórcio.

O R Consortium trata-se de um consórcio separado, sem fins lucrativos que se dedica a manter a linguagem R e prestar suporte aos usuários da linguagem.

Foi uma iniciativa criada pelos projetos Docker e CoreOS para oferecer um melhor padrão.


O site R Consortium publicou:
“A linguagem R é um ambiente open source para computação estatística e gráficas, e roda em uma ampla variedade de plataformas computacionais. A linguagem R tem apreciado crescimento significativo, e agora possui suporte a mais de dois milhões de usuário. Uma ampla grama de industrias adotaram a linguagem R, incluindo biotécnica, finanças, pesquisas e industrias de alta tecnologia. A linguagem R é integrada com frequência em analises, visualização, e aplicações de relatórios.”
A Microsoft também pronunciou-se sobre o assunto: 
“O R Consortium prestará suporte a comunidade R ao ajudar empresar que dependem da R (e seus cientistas de dados e desenvolvedores) para juntos trabalharem em responder algumas das perguntas mais complexas da tecnologia e pesquisa,” disse David Smith, líder da comunidade R da Microsoft. “Estamos animados em galvanizar essa iniciativa como um membro fundador.”

A Microsoft realmente está nos surpreendendo. Agora resta-nos esperar para ver qual é a próxima jogada da empresa; as coisas andam mudando muito por lá.

Daqui a pouco vamos ver propaganda da Microsoft prestando suporte a Linux em Desktop... nunca se sabe...

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o Android Studio no Ubuntu da maneira correta

Aprenda a instalar o SDK de desenvolvimento para o Android no seu Ubuntu, desta forma você conseguirá desenvolver e testar os seus aplicativos diretamente no Linux.

Android Studio no Ubuntu

Tutorial para instalação do Android Studio no Ubuntu


O Android Studio é a ferramenta oficial da Google para desenvolvimento Android, muitos programadores mobile usam ele para desenvolver e testar os aplicativos. 

O Linux é visto por muitos como uma boa alternativa para desenvolvimento e como o Ubuntu é a distro mais popular do mundo, hoje vamos aprender a instalar o Android Studio no sistema da maneira correta.

Instalando o essencial

Antes de mais nada, é muito interessante que você tenha o Java instalado no seu computador, caso você não tenha você pode seguir este tutorial onde mostramos como instalar o Java no Ubuntu, é bem simples, tenho certeza que não será um problema.

A Canonical oferece uma aplicação feita especialmente para desenvolvedor para instalar várias aplicações que podem ser úteis para os programadores chamada Ubuntu Make. Vamos utilizar o Ubuntu Make para instalar o Android Studio.

O Ubuntu Make está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu à partir da versão 15.04, então você pode procurar na Central de Programas por: ubuntu-make

Para quem usa outra versão do sistema como a 14.04 LTS podemos utilizar um simples PPA, como você é um programador (ou aspira ser um) suponho que não tenha medo de comandos,então abra o terminal e cole este aqui:

sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-desktop/ubuntu-make -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install ubuntu-make -y
Com o Ubuntu Make instalado fica muito fácil instalar o Android Studio, apenas dê o seguinte comando no terminal:
umake android
Aguarde a instalação, quando ela terminal um ícone do Android Studio estará disponível no menu do sistema, basta clicar lá e configurar da forma que você preferir.

Android ADB


Obs: Se quiser habilitar o ADB no Ubuntu para acessar os seus aparelhos conectados instale da seguinte forma:
sudo apt-get install android-tools-adb 

Como remover o Android Studio 


Caso você não tenha gostado da ferramenta ou não quera mais utilizá-la você pode remover o Android Studio no Ubuntu facilmente usando o Ubuntu Make também:
umake android --remove
Com isso você tem uma plataforma completa de desenvolvimento Android, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o player do elementary OS no Ubuntu

O Noise é o player de música do elementary OS, ele é muito bonito e por isso existem muitas pessoas que gostam dele, hoje vamos aprender a instalá-lo no Ubuntu.

Noise player Ubuntu

Tutorial de instalação do Noise no Ubuntu


O Noise é um excelente player de músicas, ele é o player padrão do elementary OS, tem um design limpo e compacto.

Como instalar (sem digitar comandos) - Opção #1


Passo 1

Abra a Central de Programas do Ubuntu e clique no menu editar>>canais de software. Em seguida na janela que se abrir selecione a aba "Outros programas" clique no botão "Adicionar..." que fica na parte inferior e você verá uma nova janela como esta mostrada logo abaixo.

Adicionando repositório

Nesta janela você deve colar o seguinte conteúdo:
ppa:elementary-os/daily
Depois de colar clique no botão "Adicionar Fonte" e depois clique no botão "Fechar", agora você pode fechar a Central de Programas.

Passo 2

Abra o menu do sistema e procure pelo programa "Atualizador de Programas", abra-o e aguardo enquanto ele verifica se existem atualizações, depois que ele verificar, você pode fechá-lo.

Passo 3

Abra a Central de Programas novamente e no campo de busca digite no campo de busca o nome do programa: Noise

Instalando o Noise no Ubuntu

Depois de localizado, clique no botão "Instalar", digite a sua senha e aguarde a instalação, posteriormente o programa estará disponível no menu.

Obs: Reparei que ele tem um bug no ícone dentro do programa na opção de exibição em colunas independente do tema usado, talvez seja corrigido com atualizações, e o modelo da barra de título também fica com o padrão do Gnome 3 e não com o do Ubuntu.

Instalação do Noise pelo Terminal (digitando comandos) - Opção #2


Quem deseja fazer a instalação pelo terminal pode usar o comando à seguir, vale lembrar que caso você tenha seguido o tutorial anterior, não é necessário fazer este passo, este aqui é somente para quem deseja usar o terminal ao invés do modo gráfico.

Basta copiar todo este código abaixo e colocar no seu terminal, depois de colar pressione a tecla "enter", digite a sua senha e pressione "enter" novamente, aguarde a instalação, ele estará disponível no menu do sistema depois que ela terminar.

sudo add-apt-repository -y ppa:elementary-os/daily -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install noise -y

Como remover o Noise do Ubuntu 


Caso você não tenha gostado do player este também não será um grande problema, você pode removê-lo.

Removendo o player do elementary OS do Ubuntu (sem digitar comandos)


Abra a Central de Programas, procure pelo aplicativo "Noise" e clique em "Remover", só com isso você já terá desinstalado o software, porém, é possível remover também o repositório dele que você adicionou no primeiro passo do nosso tutorial. 

Para remover também o repositório do Noise faça:

Repita o passo 1 da instalação até chegar a aba "Outros programas", localize a linha que você adicionou: ppa:elementary-os/daily

Clique sobre ela e clique no botão "Remover"

Removendo repositório

Se preferir agora você tem a opção de atualizar a sua lista de repositórios novamente, para isso apenas repita o passo 2 do nosso tutorial, procure no menu do sistema pelo programa "Atualizador de Programas", espere que ele verifique por atualizações, quando ele terminar você pode fechá-lo. Pronto.

Removendo o player do elementary OS do Ubuntu (digitando comandos)


Para os que preferem a linha de texto é muito simples, apenas rode os seguintes comandos:

sudo apt-get install ppa-purge
Caso você já tenha o ppa-purge instalado você pode pular este passo.

E finalize com:
sudo ppa-purge ppa:elementary-os/daily
Aguarde o término da operação e pode fechar o terminal.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 2 de julho de 2015

DirectX 11 terá suporte ao Linux através da CodeWeavers

A maré dos games está para peixe para o lado do Linux. não bastando na semana passada ter sido anunciado o CryEngine para Linux, agora foi anunciado que em breve Linux terá suporte a rodar em máquinas mais atuais com suporte a DirectX 11.

Direct X 11 no Linux

Quem gosta de jogar através do PlayOnLinux agradece


Tudo isso acontecerá por conta do CrossOver que possuirá suporte ao DirectX 11 até o final deste ano. Os que preferem o Wine, estes poderão usufruir desta compatibilidade oficial em um tempo mais curto logo após a versão que será usada no CrossOver ficar pronta. 
Vale lembrar que o Wine já possui suporte ao DirectX 9, mas os jogos mais recentes já não possui mais suporte a tal versão. Mas as versões 10 e 11 só poderiam ser instaladas "mediante a gambiarra".

James Ramey Codeweavers
James Ramey

O DirectX era a pedra no sapato dos usuários Linux quando o assunto é jogar os jogos do Windows via Wine ou Corssover. Desde a versão 1.17 do Wine e do kernel 3.15, seu poder para jogos foram aumentando e muitas aplicações do Windows rodam naturalmente no Linux (poucas são as que não funcionam bem por tal meio); porém, tratando-se de jogos, o quadro muda por que é uma situação extremamente complicada na parte de engenharia. Agora, mais jogos para Windows rodarão no Linux e os desenvolvedores facilmente os empacotarão com a compatibilidade para assim fornecer suporte oficial.

James Ramey, o presidente da CodeWeavers (empresa que desenvolve o CrossOver), afirmou em seu blog que "mesmo que essas implementações de melhoramento pareçam pequenas, as melhoras acumulativas para suporte a games no CrossOver permitirão a muitos rodar esses jogos assim que lançados."

 James afirma também que nos meses vindouros, o suporte ao DirectX 11 trará melhor suporte aos controles e amplas melhoras a performance de GPU. 

Com o suporte ao DirectX 11 no Wine e no CorssOver, os usuários poderão comemorar mais uma vitória e terão acesso à lista inteira de games nativos no Windows, que até então poderiam ser acessados apenas usando a plataforma da Microsoft.

E o Direct X 12?


Tudo muito bom, mas e o DX12? Sabemos que a Microsoft prepara a nova geração da sua API que será incorporada com o Windows 10, a boa nova é que o Vulkan está sendo desenvolvido para ser a nova geração do OpenGL promete concorrer lado a lado com o DX12.

Leia também:
Valve e Nvidia reúnem-se com gigantes dos games para desenvolver Vulkan
Produtores do game Magicka 2 afirmam que Vulkan pode ser ainda melhor que DirectX 12


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.