Conexão Diolinux

Como recuperar o GRUB do Ubuntu com 3 comandos

Aprenda a reinstalar o GRUB no seu computador para poder gerenciar o seu dual boot facilmente.

Como reinstalar o GRUB

Como reinstalar o GRUB no seu computador

Um dos acontecimentos mais frequentes com os usuários de dual boot é a "perda" do Grub. Um usuário que tem dois sistemas operacionais, Windows e Ubuntu, por exemplo pode ter essa dificuldade ao reinstalar o Windows. Isso acontece quando você precisa, por exemplo, formatar seu velho e defeituoso Windows, que ao ser reinstalado apaga a MBR, local onde são guardadas as informações do disco, como ordem de boot, partições etc.

Resumidamente o processo onde acontece a perda do GRUB acontece quando você instala o Windows depois do Linux no seu computador, o Windows não consegue gerenciar múltiplos sistemas operacionais que não sejam da Microsoft.

Recuperando o GRUB com 3 comandos


Sim, é realmente muito simples, o primeiro passo é você ter a sua disposição um live DVD ou live pen drive do Ubuntu.

- Aprenda a criar um pen drive bootável com Ubuntu
Dê boot normalmente, como se você fosse formatar o computador com o Ubuntu, porém, inicie o sistema no modo live, da mesma forma que você faz quando quer testar o sistema antes de instalar.

Uma vez no desktop no modo live procure no menu do sistema o terminal, nele vamos dar 3 comandos para recuperar o grub.

O primeiro comando serve para você identificar em qual partição você tem o Ubuntu instalado.

sudo fdisk -l
A resposta será algo parecido com a imagem abaixo, porém, deve aparecer partições NTFS também:

Recuperar o GRUB

Repare na tabela de partições que é mostrada na metade de baixo da imagem (acima), no lado direito ela informa que a partição /dev/sda1 contém o Linux, ou seja, nessa partição o sistema está instalado, este passo é importante pois ela pode variar (provavelmente vai) de computador para computador.

O segundo passo consiste em montar a partição que você identificou no passo anterior, desta forma, rode este comando modificando a partição conforme a do seu computador.
sudo mount -t ext4 /dev/sda1 /mnt
Onde o texto em vermelho é parte que você deve colocar de acordo com a partição onde o Ubuntu está instalado no seu computador, no meu caso era /dev/sda1 mas poderia ser /dev/sda2 (sda3,sda4..., etc.) 

Em azul nós temos o sistema de arquivos, que normalmente é o Ext4, caso você tenha instalado o Ubuntu com outro sistema de arquivos modifique esta sessão, caso contrário não irá funcionar. Se você "apenas" instalou o Ubuntu, a o sistema será o Ext4.

Agora vem o comado que reinstalará o GRUB propriamente dito:
sudo grub-install --root-directory=/mnt /dev/sda
Com isso o seu GRUB estará de volta, reinicie o computador e faça os testes. Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 4 de agosto de 2015

Central de Programas do Ubuntu pode acabar, conheça as ideias para substituí-lo

Ubuntu pode deixar de usar a Central de Programas em versões futuras, o que será que virá no lugar dela?

Central de Programas do Ubuntu

Ubuntu poderá deixar de usar a sua Central de Aplicativos


A Canonical não investiu em aprimoramento visual no Ubuntu deste a versão 13.04, de lá para cá já são 5 lançamentos, sem mudar em praticamente nada a aparência do sistema, as únicas coisas que mudaram foram os aplicativos ainda pertencentes ao Gnome. Essa prática deixou alguns usuários chateados pois estavam ansiosos por novidades, porém, também criou uma familiaridade com a aparência do sistema e o seu modo de se comportar.

Um dos programas que não recebe maiores updates, a não ser correções de bugs, é a Central de Programas do Ubuntu, algo que foi um passo muito interessante na hora de tornar o Ubuntu mais amigável para novos usuários, entretanto, o software não é atualizado de verdade, com grandes modificações, desde a versão 13.10 do Ubuntu.

Tivemos a notícia nesta semana passada de que o Ubuntu MATE pretendia abandonar a Central de Programas do Ubuntu na distribuição por ela ser um pouco mais pesada do que eles gostariam para o ambiente, acredito que eles tenham razão, afinal um dos objetivos do MATE é realmente ser leve, e assim como o Lubuntu eles poderiam desenvolver um própria Central.

Gnome Software


O pessoal do Ubuntu Gnome entrou na mesma onda e está cogitando usar a Central de Aplicativos do Gnome nos próximos lançamentos e isso acabou refletindo no desenvolvimento do Ubuntu "normal", como podemos ver através da lista de e-mails dos desenvolvedores do Ubuntu.

Que central de software o Ubuntu vai utilizar?


Eu acredito que essa falta de preocupação com a Central de Programas do Ubuntu atual que percebemos por parte da Canonical seja porque futuramente a Central de Aplicativos será a mesma que é utilizada no Ubuntu Phone. Não que a Central do Gnome não seja interessante também, especialmente para o Ubuntu Gnome, mas ela não possui algumas características que são necessárias para a Central de Software do Ubuntu atualmente.

Dentre os recursos que a Central do Gnome precisaria ter incluem-se o suporte ao login do Ubuntu One, este login permite que o usuário baixe vários programas que ele já comprou na Central de Software do Ubuntu. Se o usuário comprou ele não pode ficar sem seu programada, certo? E isso o Gnome Software ainda não suporte, de modo que seria necessária uma modificação da Central de Aplicativos do Gnome para que ela fosse incorporada no Ubuntu, não obstante, alguns recursos também não fariam mal, como por exemplo, a gerencia de drivers e repositórios, chaves e atualizações, tudo no mesmo lugar, como é hoje em dia.

Diante de tudo isso acredito que no futuro o que será feito mesmo é a utilizando da mesma Central no Mobiles e nos Desktops, mas isso é só uma aposta minha, só o futuro nos dirá.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Instale o fabuloso tema ARC no seu Ubuntu

É hora de deixar o seu computador mais bonito com um novo tema para o seu desktop, conheça o tema ARC.

ARC theme Ubuntu

Instale o tema ARC no seu Ubuntu

O ARC, é um tema muito bonito com cores que lembram o material design do Google feito para o desktop Pantheon, porém, com o tempo o tema foi portado para Gnome Shell, Unity e XFCE.

Se você usa uma distribuição diferente do Ubuntu siga as instruções de instalação contida no Github.

Como instalar no Ubuntu


Existem uma forma simples de instalar o tema, basta baixar e instalar dando dois cliques este pacote .deb, logo depois será necessário um programa como o Ubuntu Tweak para mudar o tema, veja mais aqui.

Se você preferir fazer pelo terminal ou precisar de mais informações, este tema foi disponibilizados através dos repositórios do openSUSE.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Função autocompletar com TAB no terminal não funciona

Hoje você aprender a corrigir um pequeno problema no Ubuntu referente a uma das funções do terminal Linux contido nele, confira.

função autocompletar

Função autocompletar no terminal Ubuntu


Esta semana tive um problema peculiar no meu Ubuntu, "em todos esses anos nesta industria vital isso nunca tinha me acontecido!"

Para quem não sabia, quando você está digitando algum comando no terminal e pressionar a tecla TAB o próprio terminal termina o comando para você, assim fica muito mais ágil trabalhar, porém, do nada o meu terminal parou de fazer essa função magnífica, pois bem, eu encontrei uma solução para fazê-lo voltar ao normal, segue:

1 - O primeiro passo é abrir o nosso amigo terminal e copiar e colar este comando parar abrir o arquivo de configuração do Bash:
sudo gedit /etc/bash.bashrc
Dentro deste arquivo você deve descomentar as linhas abaixo, exceto a primeira:

# enable bash completion in interactive shells
#if [ -f /etc/bash_completion ]; then
# . /etc/bash_completion
#fi

Descomentar significa retirar o "#" da frente das linhas, deixando da seguinte forma:

# enable bash completion in interactive shells
if [ -f /etc/bash_completion ]; then
. /etc/bash_completion
fi


No meu caso, até existiam algumas linhas a mais e ficou assim:

Configuração do Bash

É uma coisa bem específica mas pode ser que seja útil para você, até a próxima! 
sh completion in interactive shells
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




domingo, 2 de agosto de 2015

Como instalar o Fresh no Ubuntu no lugar do Flash

O Flash player para Linux teve seu suporte encerrado pela Adobe, porém, essa não é a única maneira de usá-lo, conheça o Fresh player.

Fresh Player no Ubuntu

Aprenda a remover o Flash Player do Ubuntu e instalar um substituto à altura


Desde que o Adobe Flash apresentou problemas de segurança, como mencionamos aqui, mesmo sendo uma tecnologia que está distanciando-se do gosto dos desenvolvedores ainda existem muitos sites que usam o recurso para exibir conteúdo.

O Flash da Adobe, mesmo em sua última versão possui falhas, o que dirá então uma versão mais antiga igual ao que somos obrigados a instalar no Linux não é verdade? A solução para o problema consiste em usar o mesmo mecanismo utilizado no Google Chrome no Firefox também, como você bem sabe, o Chrome possui o Flash embutido no próprio Browser, sem a necessidade de instalação posterior.

O Fresh Player


O Fresh Player faz exatamente isso, ele permite que o mesmo Flash que roda no Google Chrome rode também no Firefox. O que foi feito foi uma adaptação do PepperFlash que é o plugin desenvolvido em conjunto com a Adobe pelo Google para o Chrome.

Como instalar o Fresh Player no Ubuntu


1 - O primeiro passo é remover o Flash, caso você tenha instalado, se você não tem instalado pode pular direto para o passo 2.

Remova o Flash

Você pode remover o Flash pela Central de Programas do Ubuntu.

2 - Agora vamos instalar o Fresh Player no lugar dele, a maneira mais rápida de fazer isso é copiar todo o comando abaixo e colar no terminal:
sudo add-apt-repository ppa:nilarimogard/webupd8 -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install pepperflashplugin-nonfree freshplayerplugin -y
Pronto, agora você pode usar o Fresh player no lugar do Flash tranquilamente, você pode testar através do Firefox se o Flash está funcionando corretamente através deste endereço, logo abaixo nele você encontra uma tabela mostrando quais são as últimas versões.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sábado, 1 de agosto de 2015

Sri Lanka se torna o primeiro país a obter internet universal com o projeto Google Loon

Com empresas trabalhando em outros meios para disponibilizar internet, muitas alternativas e idéias começam a surgir. uma delas é a do Facebook que está trabalhando em disponibilizar internet através de drones. Acompanhe agora a ideia do Google.

Sri Lanka se torna o primeiro país a obter internet universal com o projeto Google Loon


O governos do Sri Lanka assinou um memorando com de entendimento com a Google inc. para que o projeto Google Loon (abreviação de balloon, balão em inglês) cubra o país inteiro disponibilizando serviço de internet 3G com a ajuda de 13 balões (e dá-lhe Santos Dumont). "13 balões são o suficiente para o país", diz Mike Cassidy, vice presidente e líder do projeto GoogleX Loon.
Com esse projeto, o Sri Lanka se tornará o primeiro país a possuir acesso a internet com suporte do governo.
As empresas de telefonia em torno do mundo estão trabalhando para tentar interligar as pessoas através da internet; e com isso as próprias empresas começam a trabalhar em pesquisas e métodos para avançar tal objetivo. Uma das ultimas notícias a respeito foi em que a Google em parceria com a Casa Branca está trabalhando em ISPs como o Cox e Century Link para conseguir fornecer serviço de internet com menor custo para mais de 275.000 famílias nos Estados Unidos.

Esse é o serviço em que o Google passa a ser operadora e provedor de internet é conhecido como Google Fiber e pode ser acompanhado aqui no Diolinux.

Isso é um passo muito importante, pois mesmo ainda hoje há países em que o acesso a internet não é bom. O Google Loon visa mudar isso. Vindo o Google Loon a funcionar, a tecnologia passará a ser adotado em outros países com as mesma condições, pois tal projeto pode ter fornecer o serviço até mesmo em lugares mais remotos e com péssimas condições de acesso.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o novo Java no Ubuntu e manter ele sempre atualizado

Usuários do PPA do WebUpd8 para o Java devem ter percebido que por algum motivo obscuro ele não recebeu o último update feito pela Oracle, veja como contornar este problema e manter o Java do seu Ubuntu na última versão.

Atualizando o Java no Ubuntu

Atualizando o Java no Ubuntu


Nestas últimas semanas recebemos muitas mensagens de pessoas informando que estavam tendo problemas para acessar suas contas bancárias por conta da falta de atualização do Java através do PPA do WebUpd8, muito popular nos últimos anos.


Havia tanta confiança neste repositório que até em seus documentos oficiais o Ubuntu indicava ele como uma solução prática para o problema, porém, o mesmo não recebeu mais atualizações, estacionou na versão 8 update 45, sendo que a Oracle liberou a versão 8 update 51, apesar da diferença entre as versões serem poucas, o Java é normalmente utilizado em transações bancárias então todo o cuidado é sempre bem-vindo.

Repositório BluIce


Para contornar o problema, pesquisamos bastante uma solução e encontramos o pessoal do Portal BluIce, uma empresa de software brasileira e através deles conseguimos uma solução para o problema, segundo eles, o repositório será mantido atualizado e nele sim temos o Java com o seu último update.

Vamos instalar?


O primeiro passo é remover a versão antiga do Java do seu computador juntamente com o PPA do WebUpd8 para que não haja conflitos.

Então vamos lá, abra o seu terminal e cole os seguintes comandos:
sudo apt-get install ppa-purge -y
sudo ppa-purge ppa:webupd8team/java


sudo apt-get remove oracle-java8-installer
sudo apt-get autoremove
sudo apt-get autoclean
Certo, acredito que assim não tenha restado nenhum vestígio da versão desatualizada do Java 8 no seu sistema, um ponto que vale a pena comentar é que caso você tenha o Java 7 instalado, versão ainda mais antiga, será necessário removê-lo como no terceiro passo (logo acima) substituindo o "8" do comando pelo "7", é interessante também remover o openJDK caso você o tenha também, mas isso você pode fazer pela Central de Programas.

Agora vamos instalar o Java da BluIce.

O primeiro passo é adicionar o repositórios deles e isso é bem simples, baixe este pacote .deb e instale no seu sistema dando dois cliques. Veja mais informações aqui caso necessário.

Instalando pacote deb

Você provavelmente verá essa tela ao tentar instalar, você pode simplesmente clicar em "Ignorar e instalar", essa mensagem normalmente ocorre com pacotes que não vem do repositório do Ubuntu ou do Launchpad.

Atualizando o reposistório


Uma vez instalado é necessário atualizar o seu repositório, procure no menu do sistema pelo aplicativo "atualizador de programas" e clique nele, deixe ele verificar se há algo novo e quando ele terminar você pode fecha-lo.

Agora, no terminal rode o seguinte comando:
sudo apt-get install java-update
Aguarde a instalação e ao final se quiser verificar se o Java está corretamente instalado rode o comando:
java -version 
A resposta será semelhante a esta.

Java atualizado

Mantendo este pacote no sistema fora receberá as atualizações sempre que elas forem disponibilizadas, caso você queira remover o Java do pessoal do BluIce rode:

sudo apt-get remove java-update
E se quiser ir ainda mais longe e remover o repositório deles abra a Central de Programas do Ubuntu, clique no menu editar>>canais de software e na segunda aba procure pelo repositório deles, como mostra a imagem abaixo, e clique em remover, atualize os sistema através do aplicativo "Atualizador de Programas" e pronto.

Repositórios do Ubuntu


Verificando o funcionamento do Java no seu Browser


Vale lembrar que o Java só funciona nativamente pelo Firefox, uma vez que a Google desabilitou o plugin no Chrome e por consequência projetos que são semelhantes como o Chromium e o Opera foram na onda também.

Uma maneira de você testar se o Java está funcionando corretamente no seu Firefox é abrir este link usando o navegador.

Clique em "Verificar versão do Java" e aguarde a análise.

Verificando o Java

Se tudo estiver funcionando corretamente você deverá ver algo semelhante a essa imagem abaixo.

Verificando o Java

Concluíndo


Fica o nosso agradecimento ao pessoal do Portal BluIce por proporcionar uma maneira simples de manter o Java atualizado, apesar do tutorial ser extenso a dificuldade dele é mínima.

Agora você deve conseguir  acessar a sua conta no Banco tranquilamente. Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 31 de julho de 2015

Linux é o sistema operacional mais utilizado em C e C++

A JetBains publicou recentemente um infográfico em que seus pesquisadores mostram o uso e avanço do CLion (CMake, GCC e GDB). Assim podemos ver a aceitação pelo mercado e os interessados em qual linguagem de programação querem seguir carreira, podem ter uma ótima noção a respeito. Nele podemos ver as 10 linguagens mais utilizadas no mundo, em que países C++ é mais aceita, quais os campos mais atuados, linguagens utilizadas com C++, versões de C++, quais sistemas mais a utilizam (e Linux está no topo beirando os 50%), compiladores mais populares (e clang ganhando notoriedade), sistemas de build mais populares e muito mais.Confiram o infográfico abaixo:
Linux é mais utilizado em C e C++

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 29 de julho de 2015

Como instalar "The Sims 4" no Linux

Hoje você verá como instalar um dos games mais populares da atualizado no seu sistema, vamos aprender a rodar The Sims 4 no Linux.

The Sims 4

Rodando o The Sims 4 pelo PlayOnLinux


The Sims é um título muito popular entre os gamers e temos certeza que muitos usuários Linux gostariam de jogar a última versão do jogo em seus sistemas. Infelizmente o game não possui versão nativa para o Linux mas isso não quer dizer que não seja possível jogar ele, certo?

O nosso amigo e parceiro Tuxter Games elaborou um tutorial muito legal explicando como instalar o game usando o PlayOnLinux, confira:


No vídeo, a ferramenta usado foi o PlayOnLinux, se você tem dúvidas sobre a utilização da ferramenta consulte o nosso vídeo manual sobre ele neste link.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




A história por trás do nome Linux

Conheça os fatos e curiosidades existem a respeito do nome Linux.

A história por trás do nome Linux

Muito há o que se falar sobre o nome Linux. Como lhe foi dado nome, o proprietário da palavra Linux e a questão de chamá-lo de GNU/Linux ou simplesmente Linux. A questão é que esses assuntos vão longe.
Existe até mesmo a questão de como se pronunciar o nome Linus e Linux. Linus mesmo explica melhor logo a seguir:

video


O nome Linux, por mais estranho que pareça, não foi dado pelo pai da criança (é, já que Linus considera Linux um filho), o nome na verdade foi dado por Ari Lemke que era professor na universidade junto a Linus.
Todas essa informações podem ser verificadas no vídeo "Linux (Dando nome a criança)":


Há uma longo debate que gera polêmica quando a chamá-lo Linux ou GNU/Linux mencionado também no vídeo. Respeitando a opinião de todos,coloco aqui algo a pensar; o Android é um tipico exemplo em que não mencionamos o nome Linux, chamando-o de Android/Linux e muitos que o utilizam nem mesmo sabem que é Linux (sim, gostem ou não, o Android é um sistema operacional sobre o kernel Linux. Enfatizo isso pois já vi grupos defendendo que o Android não é Linux). Com isso vem outros que só recebem nome próprio como o MeeGO, ChromeOS, FirefoxOS, Cyanogenmod, Replicant, além de distribuidões como CentOS e SteamOS e não leva o nome Linux explicitamente (e não deixam de ser Linux por essa rasão). Portando, Linux ou GNU/Linux, usemos e usufruamos de Linux e de tudo o que ele tem a oferecer.
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

terça-feira, 28 de julho de 2015