Conheça a nova Central de Aplicativos do elementary OS

Eu admiro muito a forma com que o projeto elementary OS está evoluindo e acredito que finalmente o que os desenvolvedores chamam de "coração do projeto", a Central de Aplicativos, está começando a mostrar a que veio.

elementary OS AppCenter




O elementary OS recebeu uma nova atualização nesta semana, agora a numeração do sistema ficou em 0.4.1 e traz, além de atualizações de pacotes e correções de bugs, a primeira versão aberta do AppCenter, uma nova proposta de desenvolvimento e autossustentabilidade para o projeto.

Em Abril eu tinha comentado sobre o novo modelo de Central de Aplicativos que o elementary OS estava projetando e tentando realizar através de financiamento coletivo. O projeto realmente foi pra frente, conseguiu o financiamento e agora tivemos o lançamento da primeira versão aberta ao público dela, o pessoal que colaborou através do financiamento coletivo teve acesso antecipado, e agora vamos conhecer um pouco melhor a nova ferramenta.

Um novo modelo de negócio


Acho que o grande "trunfo" da nova Central de Aplicativos é aderir ao mesmo modelo de distribuição do próprio elementary OS, o "pay what you want", o que seja, "pague o que quiser". Este modelo consiste em oferecer os aplicativos para os usuários com a possibilidade de que os mesmos paguem o quanto quiserem por eles, inclusive, nenhum centavo.

Este modelo é interessante por vários motivos. Um deles é que ele pode promover uma forma de manutenção do projeto em si, que precisa de dinheiro para continuar trabalhando, outro que também é relevante, é que uma parte do valor pode ser revertida para os desenvolvedores dos aplicativos. 

Mesmo que você possa simplesmente não pagar nada, só o fato de você ser lembrado de que pode, faz você lembrar que existe uma pessoa (ou muitas) por trás da aplicação que você gosta de utilizar e está o fazendo de gratuitamente.

Usuários de Linux normalmente tem esse pensamento quase que involuntário de que os aplicativos tem que ser gratuitos, muitas vezes até tem essa noção mas ainda assim estranham quando algo tem que ser pago, e esquecem que existe alguém que dispensa várias horas dos seus dias para realizar e disponibilizar aquele projeto gratuitamente ou a um preço acessível, a nova AppCenter do elementary é também uma forma de recompensar estas pessoas. Acho muito justo.

Outra coisa importante, mais para o elementary OS do que para qualquer outra coisa, é que eles estão permitindo que os desenvolvedores submetam aplicações com um certo padrão visual que se encaixa na interface do elementary OS, algo semelhante ao que a Apple faz, o que garante uma certa coesão visual que não há como negar que é muito bem-vinda.

Os desenvolvedores possuem acesso a uma Dash de desenvolvimento do elementary OS e podem submeter aplicações diretamente do Git para o AppCenter do sistema, passando por uma curadoria, eles conseguem colocar os aplicativos rapidamente para os usuários e dar atualizações aos mesmos na mesma velocidade.

Visual e funcionalidades novas


Além do novo visual, que agora inclui um slider que dá destaque a algumas aplicações, a novo AppCenter também inclui outras funcionalidades interessantes.

AppCenter elementary OS

Um dos recursos muito bem-vindos (de volta) é a possibilidade de instalar drivers através da aba "Atualizações" do AppCenter, algo que tinha sido removido (junto com o suporte nativo para PPAs) no lançamento da versão 0.4, Loki, que é a versão atual.

AppCenter elementary OS

A maior parte dos novos aplicativos disponíveis na Central de Aplicativos nova são "provas de conceito", aplicações interessantes e úteis para algumas pessoas e que possuem um visual integrado ao elementary OS mas que já possuem outras alternativas (que não possuem a mesma integração visual) no mercado, muitas vezes até mais famosas.

O app "Bookworm" por exemplo, permite que você organize e leia os seus livros, nele você vê um exemplo do sistema de pagamento do elementary OS. No botão de download do programa você tem o valor sugerido de 1 dólar para baixar a aplicação, clicando nele você pode doar outras quantias também e caso você queira baixar de graça, você simplesmente coloca um "zero" no valor.

AppCenter elementary OS

Uma vez definido o valor que você quer pagar pela aplicação e caso você tenha escolhido algum valor maior do que "zero", abrir-se-a uma pequena janela onde você pode digitar o seu e-mail e os seus dados de cartão de crédito. Pelo que eu soube, o pessoal do elementary OS pretende acrescentar outras formas de pagamento, como Bitcoins e quem sabe outros serviços, como PayPal. 

Temos aqui exemplos de outras aplicações que possuem o mesmo visual integrado ao elementary OS e que podem ser baixados por qualquer valor no AppCenter.

AppCenter elementary OS

AppCenter elementary OS

A nova Central de Aplicativos também interage com o sistema de notificações do elementary OS.

AppCenter elementary OS

Uma vez instalado um aplicativo pela Central de Aplicativos é possível também removê-lo por ali ou abrir a aplicação.

AppCenter elementary OS

O Notes-Up é outro exemplo de nova aplicação disponível que possui um visual integrado com o sistema, como você pode ver nas imagens abaixo.

AppCenter elementary OS

AppCenter elementary OS

Uma outra aplicação que eu gostaria de dar um destaque é o "Eddy", ele é um gerenciador de pacotes .deb, assim como o GDebi, só que com um visual muito mais belo, que permite que você instale pacotes .deb no elementary OS e também os remova depois de instalados.

AppCenter elementary OS

Eddy elementary OS

Em breve vou trazer um vídeo para o canal para mostrar estas e mais algumas aplicações novas disponíveis par ao elementary OS 0.4.1.

Se você se interessou, é possível fazer o download do sistema diretamente no site oficial, recomendo ler também o artigo "7 coisas para fazer depois de instalar o elementary OS 0.4 Loki" para deixar o sistema pronto para qualquer atividade.

Se você for desenvolvedor e gostaria de lançar a sua aplicação para a Central de Aplicativos do elementary OS, acesse a página de desenvolvedores e conecte o seu GitHub.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 22 de maio de 2017

4k Slideshow Maker - Faça uma apresentação com fotografias facilmente

Eu sou fã de ferramentas que automatizem a nossa vida e certamente as ferramentas do pessoal da 4K são ótimos exemplos disso. Hoje você vai conhecer o 4K Slideshow Maker.

4k Slideshow Maker




O 4K Slideshow Maker é um programa gratuito que você pode utilizar para criar apresentações de imagens com músicas que estejam no seu computador, ou até mesmo, importar fotos da sua conta no Instagram, o que torna a aplicação ainda mais versátil.

Apesar de muito bacana, o projeto tem algumas limitações também, por exemplo, ele não suporta imagens no formato png, o que pode limitar um pouco as possibilidades, mas ainda assim é interessante. O ideal para a criação da apresentação é que sejam utilizadas imagens em jpg.

Depois de adicionar as suas músicas e fotos, você pode ver um preview de como a apresentação vai ficar, se gostar do resultado, você pode criar o Slideshow clicando no botão "Make Slideshow". Nas preferências do programa você também pode escolher o formato do vídeo e a duração entre as transições de uma foto e outra, além de poder escolher também a qualidade do resultado final.

4K Video downloader

O 4K Slideshow Maker está disponível para Linux, Windows e macOS através de seu site oficial, no caso do Linux, temos um pacote .deb que facilita a instalação em distribuições baseadas em Debian e Ubuntu, como o Linux Mint, Deepin e elementary OS.
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Samsung lança Tizen 4.0 com Kernel Linux para "Internet das Coisas"

O Tizen é o sistema operacional baseado em Linux da Samsung que visa ser o substituto do Android para a companhia, com o novo laçamento, além de poder rodar em Smartphones e Tablets, o recém anunciado Tizen 4.0 poderá também rodar na sua geladeira.

Tizen 4.0




O Tizen 4.0 é a versão mais recente do sistema operacional da Samsung, apesar dele ainda estar longe de vencer o Android no mercado, até mesmo em aparelhos na própria Samsung, quando o assunto é "Internet das Coisas", o mercado ainda está aberto, buscando por líderes de mercado e padrões, e dentro deste cenário o Tizen tem uma chance muito maior.

O ramo de Smart Home da Samsung com chips Artik conta com a parceria da Canonical também e pretende controlar a sua casa e os seus eletrodomésticos no futuro. Durante a conferência que anunciou o novo Tizen, a empresa se referiu a ele como "o sistema operacional baseado em Linux mais bem sucedido do mundo", exageros à parte, é bom ver outra gigante da tecnologia apostando em sistemas de código aberto, assim como o próprio Tizen é. Em breve os frameworks Xamarin e .NET deverão se integrar ao sistema, graças a uma parceria com a Microsoft.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 18 de maio de 2017

Teremos em breve um novo "Life is Strange"!

Os desenvolvedores do game "Life is Strange" anunciaram que estão trabalhando um novo game da série, em um pequeno vídeo e um pequeno texto em seu blog oficial eles agradecem e explicam da existência do novo projeto, o que já é o suficiente para deixar os fãs esperando.

Life is Strange 2




O pessoal da DONTNOD, desenvolvedores do game "Life is Strange", anunciaram em seu blog um novo game da série, eles também agradeceram aos mais de 3 milhões de jogadores pagantes (fora os piratas) que o jogo teve, se tornando um game clássico e querido por muitos.

Eu sou suspeito para falar, acabei ficando muito fã do primeiro jogo, foi um dos poucos títulos que eu zerei por completo nos últimos anos e certamente serei um dos que ficará aguardando o lançamento de forma ansiosa.

A primeiro, e até o momento único, "Life is Strange" foi lançado para Linux, portado pela Feral Interactive e eu até fiz um vídeo para o canal dos primeiros momentos, que você pode conferir abaixo:



Expectativas para o segundo jogo


Até o momento absolutamente nada sobre ele foi revelado, não sabemos se será uma nova história ou se será a continuação do game anterior, se será como "The Walking Dead" e poderemos continuar de onde paramos dependendo do final que fizemos no primeiro game, não sabemos de nada! Aliás, sabemos de uma coisa, ele não estará na E3 em Junho pelo que os desenvolvedores comentaram, o que indica que provavelmente seu lançamento só ocorrerá lá pelo final do ano, ou até mesmo no ano que vem.

"Life is Strange" conseguiu cativar muito as pessoas, mesmo com um gráfico simples, o nível de envolvimento que você acaba tendo com a Max, personagem principal da história, a trilha sonora, a história, o modo de jogo diferenciado para a época, faz com que você realmente se sinta um amigo da dela, ou alguém próximo, envolvendo-se com a trama da mesma forma com que acontece quando você gosta muito de uma série de TV, com a diferença de que você poder interagir diretamente na história, o que torna a experiência em algo único. O game "Life is Strange" é considerado por muitos, inclusive por mim, uma obra prima.

É muito bom quando somos surpreendidos com algo do tipo, já que o primeiro jogo da série é de desenvolvimento Indie inicialmente, superando as expectativas, mas uma vez que definimos o nosso padrão de qualidade, o próximo lançamento será muito mais cobrado, ainda que inconscientemente, como aconteceu com "Outlast 2", outro jogo excelente, que conseguiu manter o nível e até melhorar em alguns aspectos, então nos resta esperar para ver se o mesmo irá acontecer com "Life is Strange", pois a cobrança será grande certamente.


Os desenvolvedores não comentaram nada sobre versões para Linux, na verdade, não comentaram nada sobre qualquer plataforma, mas provavelmente Windows, Xbox e PlayStation estarão na lista, contudo, a Feral Interactive tem uma ótima relação com a DONTNOD, isso pode ajudar na hora de fazer o porte.

E aí, o que você acha de uma continuação de "Life is Strange"?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o game PokerStars no Linux

O Poker é um dos games de cartas mais populares do mundo, isso não chega a ser novidade, mas um dos principais games online do gênero infelizmente não tem versão para Linux, como alguns usuários pediram, (na verdade foi um amigo meu que disse que só vai testar o Mint se rodar o PokerStars 😂) aqui vai um breve tutorial de como jogar PokerStars através do Wine sem complicação.

PokerStars




Aí está uma coisa que eu quero me dedicar a aprender jogar, já assisti alguns campeonatos e até comprei um Kit com fichas, mas está faltando gente pra me ajudar a praticar ultimamente. O jogo em si veio se popularizando ao longo dos anos e conquistou muitos fãs também, quem não lembra dos casinos de Las Vegas quando pensa em Poker, né?


Com a ascensão da internet, o jogo que já era muito popular, acabou se tornando praticamente um eSport, com milhares de jogadores ao redor do mundo, parece ser um passatempo muito bom para
aqueles dias chuvosos, é um jogo carregado de estratégia e competitividade, pra quem gosta de coisas do gênero é um prato cheio.

Falando do PokerStars


Se você gosta de Poker, saiba que existe um aplicativo do jogo de cartas que pode ser instalado na sua distro Linux. De todo o leque de jogos que o poker oferece, você pode encontrar cada um deles presente na plataforma de pôquer online PokerStars. Com a instalação do game é possível jogar em três modalidades: jogo aberto (você pode entrar e sair da mesa no momento em que quiser), sit and go (torneios curtos) ou torneios em si.

Esse jogo também permite apostas, claro, então é bom ficar atento, os modos de jogo possuem três limites de aposta: fixo, limite da mesa e no limite,que permite que você aposte todas suas fichas em um excitante e inesperado all in.

Como eu tinha comentado, o game em si foi desenvolvido apenas para Windows, mas isso não quer dizer (Felipe), que você não possa rodar ele no Linux! Especialmente porque ele é um aplicativo simples e você pode usar o Wine para rodar a aplicação, então aqui vai um passo a passo para você rodar o PokerStars no Linux.

1 - Precisaremos do Wine ou do PlayOnLinux, se você não sabe utilizar estas ferramentas ou tiver dúvidas, confira o nosso manual de Wine.

Se você não tiver o Wine instalado, você poderá fazer simplesmente procurando pelas aplicações na Central de Aplicativos:

PlayOnLinux


2 - O segundo passo é baixar o game normalmente, acesse o site do PokerStars e faça o download. 

Se preferir, você pode fazer o download também utilizando o comando:

wget -c http://www.pokerstars.com/PokerStarsInstall.exe


3 - Uma vez feito o download, agora vamos fazer a instalação. Abra o PlayOnLinux pelo menu do sistema, com ele aberto, clique no botão "Instalar".

PokerStars Linux Wine

Na janela que se abrir você pode pesquisar pelo PokerStars e instalar ele por ali, entretanto, para garantir que você tenha a versão mais atualizada, vamos usar o arquivo que você baixou no segundo passo. Para isso, ao invés de instalar através do ícone do PokerStars que aparece ali, você deve clicar na parte inferior onde está escrito "Instalar um programa não listado".


Ao clicar na opção, um utilitário será mostrando, basicamente você precisa avançar, haverá apenas uma opção onde você tem que digitar no nome do prefixo que você deseja, pode digitar apenas "PokerStars", sem aspas.

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

PokerStars Linux Wine

Se você seguir os passos corretamente, você chegará na seguinte tela, onde será necessário encontrar o instalador do game:

PokerStars

Depois de selecionar o instalador basta clicar em "Avançar" mais uma vez, após isso o instalador do PokerStars vai se abrir, então basta seguir o processo de instalação tradicional, como no Windows.

PokerStars

Após o processo de instalação terminar, é possível abrir o game clicando no ícone dentro do PlayOnLinux, na Área de Trabalho ou no menu do sistema.

Se era pelo Poker que você não estava no Linux, agora não é mais! :D

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





KDE Plasma está adicionando integração ao Google Drive

Assim como o GNOME Shell, na verdade de forma muito parecida, o projeto KDE está adicionando ao Plasma a integração com o Google Drive para que os usuários possam acessar os seus arquivos na nuvem do Google diretamente do gerenciador de arquivos Dolphin.

Google Drive KDE Plasma




O recurso estava em desenvolvimento há algum tempo e agora está praticamente pronto para ser integrado por padrão ao KDE Plasma, contudo, os desenvolvedores comentaram que ainda faltam alguns testes para liberar a aplicação como algo estável.

Kio gDrive

A ideia é que os usuários possam utilizar o sistema de integração de contas online do KDE Plasma para fazer login e acessar as suas contas no serviço da Google, o Google Drive será integrado ao Dolphin e, além de permitir a integração e sincronização com o serviço, isso também permitirá que o sistema de notificações da interface trabalhe de forma ativa, criando uma maior sensação de integração, dispensando a necessidade de usar um cliente dedicado como o Insync para a maior parte dos usuários.

As pessoas que utilizam o KDE Neon na versão de desenvolvimento deverão receber em breve a integração, os usuários de outras distros deverão esperar um pouco mais pela atualização e integração, no entanto, quem estiver com pressa para testar a novidade poderá fazê-lo manualmente.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 17 de maio de 2017

Distros Linux poderão incluir o Codec MP3 por padrão sem complicações legais

Finalmente as empresas e usuários poderão distribuir softwares compatíveis nativamente com o MP3 sem precisar pagar royalties para os criadores do formato, isso aconteceu por conta da expiração da última patente que repousava sobre o MP3, um dos formatos de áudio mais populares do mundo.

MP3 agora é grátis



A empresa Fraunhofer, principal responsável pelo desenvolvimento do popular formato MP3, divulgou uma nota recentemente onde comentava que a última patente referente ao formato em questão teria expirado no último dia 23 de Abril, permitindo que agora as empresas e usuários possam distribuir recursos (softwares e hardwares) que tenham suporte ao MP3 sem precisar pagar.

A distribuição de formatos como o MP3 em distribuições Linux sempre variou de distribuição para distribuição, a maior parte delas acabou procurando criar uma forma simples de instalar o codec, muitas vezes junto a outros tantos em um pacote, de forma a não precisar embutir ele no sistema, pois isso limitaria a distribuição legal do sistema operacional em alguns países, como os EUA. Este é o caso do Ubuntu por exemplo, que criou o meta pacote "ubuntu-restricted-extras" justamente para instalar um pacote de codecs que não poderia ser incluído da ISO do sistema por padrão por conta de patentes.

Outras distros que nunca foram vendidas na América do Norte no entanto, como o Linux Mint, incluíram por muitos anos os codecs nativamente, algo que mudou recentemente, devido ao Mint ter se focado em se tornar uma distro que pudesse ser vendida em computadores de varejo também, como o Ubuntu. Neste caso em específico, a distro optou por remover os codecs, não somente por conta do MP3, claro, entretanto, agora que o MP3 está livre parar utilização, todas as distros que quiserem poderão incluir o codec no próprio sistema, sem a necessidade de que o usuário instale de outra forma e sem precisar pagar nada.

O MP3 é um formato muito popular e querido até hoje, ele costuma ser pequeno e ter uma boa qualidade de áudio, o que o torna ideal para carregar em dispositivos móveis, mesmo assim é bom que você não confunda, o formato MP3 agora ser grátis não significa que baixar músicas neste formato passou a ser legal, são patentes diferentes, a do codec MP3 e o conteúdo armazenado neste formato.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 16 de maio de 2017

NHSbuntu - O Ubuntu para hospitais

Uma das coisas mais interessantes sobre o mundo Linux é como os sistemas podem ser moldados para finalidades específicas, provendo inclusão digital, economia e autossustentação ao longo dos anos. Hoje você conhecerá um projeto feito para ser utilizado em hospitais chamado NHSbuntu.

NHSbuntu - Ubuntu para hospitais




Eu gosto muito da Inglaterra, é de lá que saíram a maioria das coisas que eu gosto, especialmente em sentido cultural, até mesmo no futebol, que não é algo que eu acompanho tanto hoje em dia, onde a Premiere League é o meu campeonato nacional preferido. Pink Floyd, Black Sabbath, Iron Maiden, Led Zeppelin, a lista é grande, a Inglaterra é um local ótimo para o nascimento de boas ideias, e é de lá que está chegando um novo e interessante projeto baseado em Linux.
Um grupo de desenvolvedores britânicos criou o NHSbuntu, uma distro baseada no sistema da Canonical, que também é do Reino Unido (veja só), com o objetivo de ser o sistema ideal para ser utilizado no serviço nacional de saúde britânico, o "National Health Service", daí o nome "NHS". A ideia é construir uma customização do Ubuntu 16.04 LTS já com GNOME Shell como interface e com várias aplicações utilizadas neste segmento. 

NHSbuntu

Faz parte da customização um conjunto que ícones que lembra os do Windows 10, os desenvolvedores acreditam que familiaridade com ícones de pastas e do Microsoft Office vai facilitar a adoção pelos usuários dos Hospitais. Com isso é esperado que haja uma um economia de recursos em um setor tão vital, literalmente, quanto este da saúde.

Os desenvolvedores  também prepararam um vídeo para mostrar as principais características e recursos do sistema:


Se você gostou do sistema, gostaria de testar ou indicar para o sistema de saúde da sua cidade, é possível fazer o download gratuitamente através do site oficial.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




50 ótimos games para Linux que você pode jogar através da Steam

Hoje vamos te mostrar uma pequena (nem tanto, na verdade) lista dos mais de 1000 games disponíveis para Linux na Steam. Muitas pessoas tem receio de experimentar a plataforma por conta disso, então vamos lhe dar algumas sugestões.

Top 50 Linux Games Steam




O nossa grande amigo, Renato Araújo, do canal FastOS, elaborou uma lista com 50 ótimos títulos para quem gosta de jogar e utilizar Linux. Um vídeo como este que você verá serve para mostrar para as pessoas que Linux pode ser sim uma boa plataforma para quem deseja se divertir, tendo vários títulos de peso atualmente, dependendo do game que você goste de jogar, ou estilo que você mais aprecie, certamente Linux é uma boa, e grátis (vale lembrar) alternativa para quem quer uma plataforma de jogos.


Todos os games citados no vídeo podem ser instalados à partir da Steam, a maior parte deles são pagos, mas existem alguns ótimos gratuitos, como o Dota 2 e Team Fortress 2, entre outros.

Se a grana "tá curta" pro seu lado, um artigo bacana para você ler é este:


Agora, se por outro lado, a grana está sobrando e você quer dar uma ostentada, confira este outro artigo:

- Top 10: Games mais caros da Steam Linux

Não esqueça de conhecer e se inscrever no canal do nosso amigo Renato, ele posta muita coisa bacana e faz parte também do canal Oficina do Tux, que também é um grande parceiro aqui do blog.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 15 de maio de 2017

Conheça o Linux Mint com interface XFCE

O Linux Mint possui quatro versões com interfaces diferentes oficialmente suportadas, hoje você vai conhecer um pouco melhor a versão com interface XFCE, uma versão leve, que assim como a versão MATE do Mint, pode ser utilizada em computadores com recursos mais limitados.

Linux Mint XFCE




O Linux Mint XFCE possui um conceito visual, e até mesmo de desktop no que tange as aplicações disponíveis pré-instaladas, que rementem às outras versões do Linux Mint, como as principais, com Cinnamon e MATE.



Para os interessados em testar esta versão específica do Mint, basta acessar o site oficial e selecionar a opção com a interface XFCE. Baixe o sistema preferencialmente por torrent.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




4 perguntas para sabermos quais as suas preferências sobre Linux em 2017

Vamos fazer mais um levantamento interessante para podermos comparar com um que fizemos no ano passado. Na ocasião tivemos cerca de 4.500 respostas, então, esperamos algo parecido para termos uma comparação mais justa.

Como você usa Linux?




A ideia deste tipo de pesquisa é entender melhor como o nosso público utiliza o computador, entender suas preferências de interface gráfica e distribuição especialmente, assim o conteúdo pode se moldar melhor as preferências dos leitores e leitoras do blog. Claro, depois que tivermos colhido participações o suficiente, vamos fazer um vídeo no canal Diolinux para fazer a comparação e mostrar os resultados.

São apenas 4 perguntas:

OBS: Dado o fluxo de respostas, acrescentei mais duas perguntas que serão pertinentes, espero que não se importe.

OBSn²: Recentemente tivemos mais de 5 mil respostas, mas provavelmente a nossa pesquisa acabou caindo em uma comunidade específica ou um grupo de trolls e acabou destoando da realidade, por isso temos a versão 2.0 aí em baixo que ficou mais rígida, agora é necessário fazer login para responder e apenas um voto é permitido, infelizmente vou ter que coletar os e-mails, assim posso saber quem votou no que.

Lembrando que a pesquisa é para ser feita somente por fãs do canal e do blog e pessoas que acessam regularmente o canal e o blog. O foco continuará sendo Linux, Ubuntu, Android e tecnologia, só queremos entender as possibilidades.



Obrigado pela participação e até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sábado, 13 de maio de 2017

Um dos maiores ataques de Ransomware da história está acontecendo, entenda como funciona e como se proteger

Que bela praga, não? Eu vou falar um pouco sobre o ataque de Ransomwares que está acontecendo em mais de 70 países, segundo a Kaspersky, e que aparentemente afetou máquinas aqui no Brasil também e para completar vou dar algumas dicas que podem ajudar você a se prevenir ou remediar.

Ransonware afeta vários países




Com informações da Computeworld, que fez um belo trabalho reunindo informações, eu vou tentar fazer um apanhado geral e simplificado para você entender o que está acontecendo. Um ataque de ransomware em escala global está atingindo algumas dezenas de países e sequestrando arquivos em computadores, especialmente de empresas de telefonia. Temos alguns casos mais impactantes noticiados em empresas do Reino Unido, Espanha, Rússia e Taiwan, entretanto, segundo levantamentos da empresa de segurança russa, Kaskersky, cerca de 74 países foram afetados, com mais de 45 mil ataques registrados.

O que é um Ransonware: De maneira simples, ransomware é um tipo de malware que infecta máquinas de sistemas operacionais variados e que criptografa arquivos do usuário, os ransomwares possuem variações, mas este é o tipo mais comum, uma vez criptografados, os ransomwares exibem mensagens de resgate dos arquivos mediante a pagamento de um acerta quantia, comumente em Bitcoins, mas podem ser utilizadas outras moedas digitais também.

Vamos ao caso em questão


Para facilitar o seu entendimento, vamos dividir a informação em tópicos:

Qual é o Ransomware?


O Ransomware que está causando todo este problema parece ser uma variação do "WannaCry", também conhecido por "WCry" ou ainda "WannaCrypt0r ransomware". Ele funciona como qualquer outro Ransonware, encriptando arquivos e pedindo resgate, mas o que garantiu que ele tivesse maior sucesso de infecção foi a sua forma de duplicação e propagação, um comportamento semelhante a qualquer outro vírus to tipo "Worm", pelas informações, ele afeta especificamento o protocolo SMB do Windows, especialmente versões mais antigas do sistema da Microsoft, uma vez que uma máquina em rede seja infectada, ele poderia se espalhar para as demais. Os tipos de arquivos que ele afeta são os com as extensões doc, .dot, .tiff, .java, .psd, .docx, .xls, .pps, .txt, .mpeg, entre outros.

De onde veio o Ransomware?


Não se sabe exatamente a origem dele, o "WCry" em si já existia há algum tempo na verdade, e as vulnerabilidades do Windows 10 que permitiam o ataque foram corrigidas ainda em Março pela Microsoft, contudo, o "WCry" parece ter sido "levemente" modificado graças ao vazamento de ferramentas de hacking da NSA que aconteceu recentemente, uma das ferramentas, chamada de "EternalBlue", parece conseguir explorar facilmente o protocolo SMB do Windows para invasão e aparentemente, segundos os laudos da Kaspersky, foi utilizada para incrementar o "WCry".

Como o Ransomware parece ter se propagado principalmente por e-mail e o país de maior detecção feita pela Kaspersky foi a Rússia, é possível que ele tenha se originado lá, entretanto, como a Kaspersky tem maior atuação lá, o fato deles terem detectado uma maior quantidade na Rússia pode se dever a isso, não sei, a empresa mesmo comentou que eles poderia ter uma "visão local do caso", que poderia ser muito mais grave do que as estimativas deles.

Quem é afetado por ele? Quem são as vítimas?


Resumidamente: Usuários de Windows. Mas vamos detalhar e especificar mais. Este ransomware afetou diversas empresas de Telefonia especialmente, como a Telefónica na Espanha, a Vivo, que pertence à empresa aqui no Brasil, não relatou até então nenhuma infecção, ainda que tenha declarado estar tomando providências para evitar o problema.

Os computadores afetados, segundo o site da Microsoft, são os que usam as seguintes versões do Windows:

- Microsoft Windows Vista SP2
- Windows Server 2008 SP2 and R2 SP1
- Windows 7
- Windows 8.1
- Windows RT 8.1
- Windows Server 2012 and R2
- Windows 10
- Windows Server 2016

Sendo que correção original para a primeira versão do WCry foi liberada pela empresa, mas muitos destes usuários, ou não usam o Windows 10, ou não atualizaram. A recomendação é instalar os seguintes patches de correção que deverão aparecer nas atualizações do sistema: 017-10, 017-12 e 017-15.

Usuários de Linux e macOS não precisam se preocupar desta vez, os sistemas estão seguros, contudo, fica o alerta, pois pode ser que este ataque não afete ambos, mais não seria a primeira vez que algo do tipo acontece, tanto com macOS, quanto com Linux, como eu disse, vale o alerta para o futuro.

O que você pode fazer para se defender?


Como este tipo de vírus não vem por "download espiritual", a dica principal é até óbvia, você deve ficar atento a e-mails que eventualmente receba de pessoas desconhecidas e que, neste caso, possuam um anexo malicioso ou algum tipo de link.

Utilizar Linux ou macOS pode ajudar também, pois o sistema normalmente visado é o Windows, e no caso do Linux, as atualizações rápidas do modelo open source de desenvolvimento devem ajudar também.  A Microsoft também liberou uma correção que você pode baixar daqui para evitar os problemas.

Eu vi algumas notícias de que alguns sites brasileiros foram afetados, os sites do Tribunal de Justiça e do Ministério Público de São Paulo saíram do ar nesta Sexta-feira por conta da prevenção ao ataque, segundo os órgãos, seus sistemas não chegaram a ser afetados por ele, mas foi melhor prevenir, no Rio de Janeiro, quem sofreu foi a Previdência Social, os computadores da Previdência e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram desligados. Na Petrobras, os funcionários foram instruídos a salvar seus trabalhos e desligar seus aparelhos por cerca de 15 minutos.

Esta situação acabou me lembrando uma reportagem dos anos 90 sobre um vírus do tipo "Time Bomb" chamado "Michelangelo", que fazia algum tipo de dano ao dados do computador, se não me engano, como eles não tinham uma defesa exata para ele, a solução era parar de trabalhar e tirar o computador da tomada, quem diria que 20 anos depois ainda sofreríamos do mesmo tipo de coisa,  claro, de forma diferente, ainda que isso pudesse ter sido evitado mantendo os sistemas atualizados na maior parte dos casos.


O que nos lembra que independente do sistema que você utilize, mantenha-o sempre atualizado, especialmente programas que tem acesso direto à internet, como navegadores, em caso de você utilizar o Windows, utilize um bom antivírus também e quem sabe um Firewall, assim você diminui as chances de ter problemas do tipo.

Acima de tudo, o maior clichê do mundo da segurança doméstica, "o melhor antivírus é o usuário", continua válido, então fique ligado, ter sempre um backup dos seus arquivos é algo importantíssimo, aliás, ter mais de um, neste caso vale aquela máxima: "Backup, quem tem dois, tem um, e quem tem um, não tem nenhum!".

Caso você perceba que a infecção já está em ação, realmente, desligar o computador e passar um antivírus no disco rígido com o sistema desligado, ou com o Windows em modo de segurança pode ser a salvação, entretanto, arquivos que já foram criptografados são dificilmente recuperáveis em tempo hábil, alguns especialistas em segurança dizem que isso só é possível de se fazer quando o Ransomware possui algum erro de programação e a encriptação é falha, em outros casos é praticamente impossível.

Confira o nosso vídeo sobre o assunto:


Outra dica dada pelos especialistas de segurança é você nunca pagar o resgate pedido pelos criminosos, por dois motivos simples. Não incentivar a prática dos criminosos, obviamente, e porque nada garante que o criminoso te ajude a descriptografar os seus arquivos de fato, mesmo mediante a pagamento, estatisticamente, quando houve este pagamento, os criminosos simplesmente não respondem e você continua com os seus dados sequestrados e agora com uma conta bancária mais magra.

Olho aberto e compartilhe esta informação, especialmente para as pessoas que você conhece que mantém vários computadores.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 12 de maio de 2017

GNOME Dash Fix - Agrupe automaticamente os aplicativos do Gnome Shell com este Script

Confesso que eu tenho várias algumas queixas com a organização do Gnome Shell, ele tem vários pontos positivos também, mas com certeza a organização dos aplicativos não é uma delas. Hoje você vai aprender a categorizar os aplicativos do Gnome Shell em qualquer distribuição.

Gnome Dash Fix




Como você pode ver na imagem acima, é basicamente isso que vamos fazer, agrupar os aplicativos em suas devidas categorias, por mais críticas que o Unity recebesse, ele possuía nativamente a opção de filtrar os resultados por categorias, coisas que o Gnome Shell, que será a nova interface padrão do Ubuntu não permite.

Na  minha opinião, a criação destas pastas no Dash do GNOME Shell deveria ser tão simples quanto é no Android, criar pastas com cliques com o botão direito, arrastar um App sobre o outro para criar um agrupamento, ou ao menso possuir esse modo categorizado por padrão e outra versão no modo GRID, assim com faz o Deepin.

Ajustando o Gnome Shell

Baixe o pacote .zip com o Script para corrigir o GNOME Shell daqui. Extraia para uma pasta de sua preferência, dentro da pasta extraída você encontra o arquivo appfixer.sh, clique com o botão direito do mouse sobre ele e vá nas propriedades, lá você encontra a aba de permissões, nela você deve marcar o arquivo para leitura e escrita no seu usuário e também para ser executado como um programa, como na imagem acima.

Appfixer

Clique com botão direito do mouse em um espaço em branco dentro da pasta que você extraiu os arquivos anteriormente e selecione a opção "Abrir em um terminal", agora basta rodar o comando:
./appfixer.sh
Como você pode ver na imagem acima. É só isso, nenhum mensagem aparecerá, mas ao abrir o menu do GNOME Shell novamente você já verá os aplicativos organizados.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 11 de maio de 2017

Fuchsia - Confira as primeiras imagens do novo sistema operacional do Google

O Google vem trabalhando "secretamente" em um novo sistema operacional há algum tempo, mas até então ninguém tinha visto a aparência dele, se seria parecido com o Android, que conceito visual ele aplicaria, se seria mais parecido com o ChromeOS, em fim. Agora a curiosidade vai abacar!

Fuchsia OS Google Interface




Agora nós já temos mais informações sobre o novo sistema operacional que poderá ser o futuro da Google, há algum tempo atrás eu tinha feito um vídeo para falar sobre ele:



Sabemos atualmente que o "Fuchsia", como é conhecido agora, é provavelmente apenas o codinome do projeto, é possível que quando ele chegar ao mercado ele receba outro nome. O Fuchsia não é baseado em Linux como o Android e o ChromeOS, ele usa um Kernel baseado no LK chamado Magenta, que também é de código aberto.

Não somente a base do sistema será diferente do Android atual, como a interface também, confira algumas imagens da "Armadillo", a nova interface da Google:

Armadillo UI Fuchsia

Armadillo UI Fuchsia

Armadillo UI Fuchsia

Armadillo UI Fuchsia

O Google parece estar utilizando o Flutter SDK para desenvolver a nova interface, um SDK que permite que sejam criados Apps para Android e iOS usando o mesmo código fonte, graças a isso, o pessoal do ARS Technica conseguiu criar um APK para testar o Armadillo Shell no Android, particularmente não consegui fazer ele funcionar.

Teclado do Armadillo


A interface tem um ótimo suporte para telas de tamanhos e resoluções diferentes, o que aponta a sua objetividade de convergência, usar o Flutter pode fazer o Fuchsia compatível com Aplicativos Android também, mediante a uma "simples" nova compilação.

Fique ligado aqui no blog, assim que tivermos mais novidades sobre o sistema você ficará sabendo.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Microsoft anuncia iTunes, Ubuntu, SUSE e Fedora para a Windows Store

A Microsoft está realizando uma conferência para desenvolvedores chamada MSBuild, essa conferência tem como objetivo dar aos desenvolvedores que utilizam o Windows como plataforma um vislumbre nas novidades e ferramentas que estarão ou que já estão disponíveis no Windows.

MSBuild 2017




A Microsoft anunciou algumas coisas que chamaram muito a atenção da imprensa, uma delas é que a Apple está trazendo o iTunes para a Windows Store, algo que pareceria inimaginável até então, a Apple distribuir software fora de "seus domínios" e a outra, igualmente interessante e surpreendente, é a inclusão de mais distribuições Linux na plataforma.

Ubuntu na Windows Store

Quando a Canonical anunciou o Ubuntu on Windows, muitas pessoas falaram muito mal, na minha opinião por pura desinformação e um orgulho que não faz muito sentido, agora o SUSE Linux e o Fedora também rodarão da mesma forma que o Ubuntu no Windows, com isso os desenvolvedores tem basicamente o Shell dos principais sistemas Linux utilizados no Azure e em desenvolvimento, ou quase isso, temos o Ubuntu, que é até certo ponto equivalente ao Debian, o SUSE e o Fedora, que se assemelha ao CentOS e ao Red Hat.

Utilizar o recurso do Bash dentro do Windows já era possível há alguns meses, mas era um recurso experimental e que necessitava de certos ajustes técnicos para rodar, com a presença do Ubuntu dentro da Windows Store, a utilização fica muito mais simples, bastando instalar como qualquer outra aplicação.

Será que a galera vai fazer campanha de boicote ao SUSE e ao Fedora também como fizeram com o Ubuntu na época? Se a linha de raciocínio mercadológica evoluiu um pouco de lá pra cá, acredito que não. Do meu ponto vista, seja usando diretamente uma distro, ou ela (ou partes dela) dentro do Windows, as pessoas ainda estarão utilizando Linux e tirando do projeto o melhor que a tecnologia poderá lhes prover em situações específicas.

Quem vai achar essa novidade interessante são especialmente os desenvolvedores que usavam Linux por obrigação para trabalhar com determinadas ferramentas, ou os que nunca quiseram utilizar Linux e agora terão essa oportunidade dentro do próprio Windows.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.