Maio 2012 - Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

Guia completo de Pós Instalação do Fedora 17

Um comentário

quinta-feira, 31 de maio de 2012


O Fedora 17 mal foi lançado e já demonstrou ser uma distribuição Linux fantástica. Inclusive tenho recebido comentários via Twitter, Facebook, Google +, e até aqui mesmo, sobre “atuais ex-usuários Ubuntu” que, ao experimentarem o Fedora 17, abandonaram de vez o SO da Canonical.
Bom, se você já baixou o Fedora e não sabe como proceder para deixá-lo “redondinho”, ou com tudo que você precisa, aqui vai um Guia de Pós Instalação pra você se divertir.

EasyLife

Como o nome já diz, o EasyLife é uma ferramenta incrível que o Fedora possui, onde você pode instalar tudo (ou quase tudo) que você quiser no seu Fedora, com apenas alguns cliques.
Para instalar o EasyLife também é simples: baixe o pacote .rpm neste link e, após o download, de dois cliques no pacote para começar a mágica. Ou se preferir, abra um terminal e execute:
su -c “rpm -Uvh easylife-*.noarch.rpm”
Após a instalação você poderá:
  • Definir o comando “sudo” para seu usuário regular;
  • Configurar repositórior rpmfusion para softwares “extra” e não-livres;
  • Instalar o Flash Player plugin;
  • Instalar todos os tipos de codecs (H264, DivX, XviD, MP3 etc);
  • Instalar os drivers da Nvidia e da ATI;
  • Instalar o Skype;
  • Instala o Sun Java e o Sun Java Plugin para o Firefox;
  • E muitos mais …

AutoPlus

O AutoPlus é uma ferramenta semelhante ao EasyLife, porém ele já vem com os repositórios de pacotes “extras” e não-livres habilitados. Para instalá-lo, abra um terminal e digite o comando abaixo:
su-c ‘yum-y – nogpgcheck instalação http://dnmouse.org/autoplus-1.4-5.noarch.rpm’
Pronto! Com as ferramentas acima você será capaz de instalar e configurar tudo o que precisa com simples cliques de mouse.

Criando pasta de compartilhamento no VirtualBox - Ubuntu

Nenhum comentário

quarta-feira, 30 de maio de 2012


Continuando na minha jornada com o VirtualBox, precisei de mais uma ajudinha do google… :)
Precisava criar uma pasta compartilhada da máquina real com a virtual, para agilidade na transferência de arquivos.
Bom, segue abaixo as etapas que executei.
Para Windows:
1) Criar uma pasta na máquina real(base). *Só criar, mais nada!
2) No VirtualBox, selecione sua máquina virtual -> clique em configurações -> vá em Pastas compartilhadas.
3) Acrescente uma pasta, coloque o caminho, nome (importante, pois usaremos posteriormente na etapa 6), e marque a opção “Tornar Permanente”.
4) Agora inicie sua maquina virtual.
5) Iniciar -> Executar -> digite: cmd
6) Digite o comando: net use disco \\vboxsvr\nome da pasta
* no lugar de “disco” coloque z: por exemplo, será a unidade mapeada da pasta compartilhada e no lugar do “nome da pasta” digite o nome que você forneceu nas configurações da máquina virtual (da etapa 3).
7) Vá em Meu Computador e pronto!!!
Resolvido!!!

Internauta não precisa pagar por antivírus, diz revista

Nenhum comentário

A Consumer Reports aplicou testes em softwares pagos e gratuitos e avaliou quais deles possuem melhor desempenho de proteção contra malwares

O artigo afirma que realizou testes em 18 diferentes tipos de aplicativos – 4 deles gratuitos e 14 pagos. Os testes foram realizados em conjunto com a International Consumer Research & Testing, com o intuito de descobrir "o quão bem um software pode defender computadores de exploits vindos de sites".Em um controverso teste de eficácia antimalware, a edição de junho da revista americana Consumer Reports traz como principal recomendação um software antimalware gratuito para proteger computadores com Windows e Mac. Com algumas ressalvas, a publicação diz em seu artigo "Security Software" que considera desnecessária a compra de um programa pago.
Combinando esses resultados com outros testes relacionados como "facilidade de uso", bem como a mensuração de como o software utiliza a memória ou outros recursos que podem deixar o computador mais lento durante uma verificação do sistema, o teste também mediu a "velocidade de digitalização" - relacionada com a rapidez com que grandes grupos de arquivos podem ser verificados, e "atualização" - para verificar quão rápido cada software poderia ser atualizado com relação a novos malwares. Outras categorias como "informações úteis" (relacionada à simplicidade e utilidade das instruções) e "avisos claros" também foram examinadas.

A efetividade de "desempenho do firewall", "filtro de spam", "filtros de controle parental" e "recuperação sem inicialização" também foi tecnicamente analisada pela publicação e seu parceiro de pesquisa.

Na edição de junho, a Consumer Reports recomendou que os consumidores utilizassem ferramentas gratuitas antimalware. A melhor escolha foi o Avira Free Antivirus, seguido pelo AVG Anti-Virus Free 2012, Avast Free Antivirus e Microsoft Security Essencials. Mas eles eram recomendados somente se o usuário não fosse considerado do grupo de maior risco da internet - ou, como definido pela publicação, aqueles que "acessam remotamente arquivos no seu computador quando estão fora de casa, por exemplo, precisarão de maiores proteções".
Casos e casos
A Consumer Reports também reconheceu que "suítes pagas oferecem maior quantidade de recursos e são mais simples de usar, com uma interface única - somente um download e uma instalação - e uma única atualização de tempos em tempos".

Apesar da forte recomendação para o Avira e três outros antimalwares gratuitos, a publicação comentou que isso não significa que softwares gratuitos, no geral, terão melhor desempenho com relação aos golpes encontrados na rede (eles realizaram testes com vírus e exploits) que os pagos. De fato, eles são piores.

No quesito "golpes na rede", complexos testes foram aplicados contra exploits provenientes de sites. Avira, Avast e Microsoft Security ganharam um mero "bom" na classificação. Somente o AVG subiu para o ranking de "muito bom".

Em contraste, o Avira pago teve um melhor desempenho contra "golpes na internet" com um "muito bom" na classificação. O software pago G Data Internet Security 2012, o ESET Smart Security 5, o Norton Internet Security 2012, o F-Secure Internet Security 2012, o BullGuard Internet Security 2012 e o Trend Micro Titanium Internet Security 2012 também tiraram notas altas nesse quesito.

Mas o título de excelência ficou com o Kaspersky Security 2012 e com o BitDefender Internet Security 2012. O McAfee Internet Security 2012 e o Panda Internet Security 2012 - ambos os softwares pagos - atingiram apenas a classificação "bom" na categoria, de acordo com os testes aplicados pelo Consumer Reports.

como as redes sociais podem prejudicar sua carreira

Nenhum comentário

O seu perfil no Fmonitoramento de redes sociaisacebook pode ser um ótimo meio de expressar suas idéias, mostrar sua personalidade e encontrar pessoas com interesses parecidos. Mas, da próxima vez em que colocar mais fotos em seu álbum ou fizer comentários na página de um amigo, lembre-se que pode estar prejudicando sua carreira, tendo em vista todo o monitoramento de redes sociais que ocorre atualmente.

Pelo menos, é isso o que diz um estudo feito no mundo inteiro pela Eurocom Worldwide. Segundo os pesquisadores, um em cada cinco chefes já rejeitou possíveis candidatos a vagas de emprego por conta de um marketing digital negativo, vindo de seus perfis na rede social.


Uma pesquisa anterior já havia comprovado que mais de 40% dos entrevistadores usaram-se da ótima ferramenta disponível atualmente:monitorar redes sociais. Essa, no entanto, é a primeira a mostrar que pessoas estão, de fato, sendo rejeitadas por causa deles. “Elas estão aprendendo que cada ação na internet deixa um rastro digital”, diz Mads Christensen, diretor de relacionamentos da Eurocom Worldwide. “No futuro, muitos de nós seremos questionados sobre o que tornamos públicos nas redes”, completa.

A teoria da pesquisa afeta não só os candidatos a um trabalho, mas também quem já têm emprego. O tablóide britânico Daily Mail cita o caso da professora Ashley Payne, que foi demitida do seu trabalho em uma escola na Geórgia após ter postado fotos em que aparecia bebendo cerveja e por escrever palavrões em seu Facebook.

Na ocasião, Ashley se disse surpresa quando o diretor do colégio chamou-a para conversar e perguntou se ela tinha um perfil na rede social. “Eu fiquei confusa com a pergunta, mas respondi que sim”. A ex-professora conta que suas fotos foram vistas pelo pai de um aluno, que mandou uma mensagem para a escola. A diretoria disse que a página de Ashley na rede social promovia o consumo de álcool e continha profanações. Ela agora trava uma batalha judicial contra a instituição de ensino e pede para voltar a ensinar. “Eu só quero voltar a dar aulas, mesmo que não seja naquela escola”, diz.

A publicação fala ainda sobre Stephanie Bon, que foi demitida de seu cargo na área de RH de uma empresa depois de postar um comentário sobre o fato de seu chefe ganhar mais dinheiro do que ela. “O novo CEO ganha 4 mil libras por hora. Eu ganho 7 libras. Isso é justo”, disse, em tom de ironia.

Assistente de migração do Windows é removido do Ubuntu

Nenhum comentário

A equipe de desenvolvimento do Ubuntu anunciou na sua lista de discussão que irá remover o Assistente de Migração do Windows para Ubuntu, já na próxima atualização do Ubuntu 12.04 (12.04.1).
Segundo seus desenvolvedores, o wubi.exe, arquivo responsável por rodar o CD de instalação do Ubuntu no Windows e guiar o usuário durante a instalação do SO da Canonical, foi removido por não haver mais a necessidade do pacote no instalador do Ubuntu, tendo em vista que o Ubuntu atingiu uma histórica cota de mercado em relação ao Windows.
Outro ponto relevante na decisão dos desenvolvedores eram os diversos bugs que a aplicação apresentava, principalmente em relação ao Windows 7. Apesar de removido do instalador padrão do Ubuntu, o wubi.exe ainda fará parte dos repositórios da distribuição.

Voltando a facilidade: Criando um atalho no desktop do Ubuntu 12.04

Nenhum comentário
Esta dica é super rápida e simples. Como criamos um atalho no seu desktop para um programa ou arquivo no Ubuntu 12.04?

Instale o Ubuntu Tweak


  1. sudo add-apt-repository ppa:tualatrix/ppa
  2. sudo apt-get update
  3. sudo apt-get install ubuntu-tweak
Com este programa, teremos a opção SCRIPTS e lá esta sua salvação. Veja na figura abaixo:
Depois de instalado o script, basta ir no seu desktop, clique com o botão da direita do mouse > Scripts > Criar Lançador. Coloque os dados do programa/arquivo e esta feito.
Até a próxima!

Instale LibreOffice 3.5.4

Nenhum comentário

A quinta versão da série 3.5.x, o LibreOffice 3.5.4 foi lançado trazendo incríveis melhorias de performance, em comparação com sua versão anterior.
A nova versão, além de várias correções de bugs e diversas falhas resolvidas, apresenta até 100% em melhoria de desempenho (ganho relativo de acordo com a configuração do hardware utilizado), especialmente ao lidar com arquivos grandes.
A nova versão está disponível para download neste link. Lá você encontra pacotes para diversas distribuições, além de pacotes para Windows e MAC.
No caso do Ubuntu, já está disponível a instalação via PPA. Abra um terminal e digite os comandos abaixo:
sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install libreoffice libreoffice-gnome

Pesquisa na Wikipédia direto do Ubuntu

Nenhum comentário

Wikipedia Lens

Screenshot da lente de OMG! Ubuntu!
O Lens Wikipedia é bastante auto-explicativo: ele permite que você pesquisar Wikipedia para vários artigos.

Instruções

Esta lente está disponível em um PPA para o Ubuntu LTS 12,04 e Ubuntu 12.10, e pode ser instalado usando os comandos:
 sudo add-apt-repository ppa:scopes-packagers/ppa sudo apt-get update && sudo apt-get install unity-lens-wikipedia 

Com apoio da Blizzard, Saraiva e Neoplay promovem eventos de lançamento de Diablo III em dez cidades

Nenhum comentário


A Neoplay, com o apoio da Blizzard Entertainment, promove no dia 06 de junho eventos de lançamento de Diablo III em lojas Saraiva de dez cidades brasileiras, com brindes e sorteios a partir das 19h (em São Paulo) e início das vendas às 21h.
Quem for na Saraiva MegaStore do Shopping Center Norte, em São Paulo, poderá  comprar em primeira mão o game Diablo III, conhecer o brasileiro Ricardo Biriba, um dos membros da equipe de cinematics, da Blizzard, que virá dos EUA para se encontrar com os fãs brasileiros e distribuir autógrafos, e ainda participar de sorteios comandados pela jornalista Flávia Gasi, e assistir à apresentação da banda de rock Senhor X.
Atrações também não vão faltar nas demais lojas Saraiva (veja relação a seguir), começando pela ambientação, todas serão decoradas com pôsteres e outros materiais de Diablo III. Além de brindes exclusivos do jogo.
  • Eventos de lançamentos de Diablo III
  • Saraiva MegaStore Shopping Center Norte – São Paulo
  • Livraria Saraiva Shopping Iguatemi II - Fortaleza
  • Saraiva MegaStore Boulevard Shopping - Belém
  • Saraiva MegaStore Shopping Recife
  • Saraiva MegaStore Flamboyant Shopping Center - Goiânia
  • Saraiva MegaStore Salvador Shopping
  • Saraiva MegaStore Manauara Shopping - Manaus
  • Saraiva Mega Store Shopping RioSul – Rio de Janeiro
  • Saraiva MegaStore Shopping Center Iguatemi Campinas
  • Saraiva MegaStore Crystal Plaza Shopping Center - Curitiba
Distribuído no Brasil pela Neoplay, Diablo III para PC estará disponível no varejo brasileiro a partir do dia 07 de junho, por R$ 99,90.
O evento promovido na Saraiva MegaStore do Shopping Center Norte, em São Paulo, será transmitido ao vivo pelo site Game Help no seguinte link.

Instale o Skype no Ubuntu 12.04

Nenhum comentário
Vamos instalar o SKYPE, o programa de voz sobre IP e videoconferência mais legal do planeta, no Ubuntu 12.04.
Abra o terminal (ctrl + alt + T) e digite os comandos abaixo:


  1. sudo apt-add-repository "deb http://archive.canonical.com/ $(lsb_release -sc) partner"
  2. sudo apt-get update && sudo apt-get install skype
OU então entre no site do Skype e selecione a plataforma do seu sistema se é 32 ou 64 bits e baixe o arquivo .DEB correspondente e instale. Simples.

Diferença entre as telas resistivas e capacitivas

Nenhum comentário
Com o avanço da tecnologia  muitas tendências foram ultrapassadas, sempre substituídas por tecnologias mais modernas que são mais fáceis de serem usadas e proporcionam produtos que satisfazem mais as pessoas. Isso foi o que aconteceu com as telas touchscreens. Hoje a tecnologia mas avançada usada na confecção dessas telas é a capacitiva que é uma evolução da anterior, a resistiva.



touch
 
Depois da introdução do iPhone no mercado, a Apple ditou a regra: Smartphone tem que ter uma tela touchscreen (já existiam aparelhos touchscreen antes, mas nenhum foi tão badalado). Primeiramente devemos saber quais telas equipam determinados aparelhos, as telas resistivas hoje equipam quase todos Smartphones da Nokia que rodam o sistema operacional Symbian, exemplos: Nokia N97, 5800, 5530, 5230, N97 Mini (com exceção do N8, E7 e X6) além dos famosos “genéricos” fabricados na China. 
Já a capacitiva tem como o maior exemplo o iPhone, que foi o pioneiro ao usar essa tecnologia na indústria móvel e mais recentemente o poderoso Samsung Galaxy S.
 

Como funcionam as telas resistivas

A tela resistiva detecta a posição do toque de acordo com a junção de duas “placas” condutoras sobrepostas. Quando o usuário toca a tela (pode ser com uma caneta ou qualquer objeto sólido), há um contato entre as duas numa determinada coordenada, sim!, coordenada, visto que utiliza-se de linhas horizontais e verticais (X,Y) para gerar um sinal elétrico de acordo a posição do toque. Não entendeu? é muito simples, você toca e dependendo de onde, o sinal gerado assumirá um valor. 

Mas e a tela capacitiva, como funciona?

Já a tela capacitiva possui características diferentes, pois funciona com o conceito dos capacitores.
Capacitores? o que é isso? : Capacitores são componentes eletrônicos capazes de armazenar energia.
Mas isso na verdade não seria uma pilha ou bateria?
Não, visto que capacitores armazenam energia e são capazes de descarregá-las em segundos ou frações de segundos, enquanto as pilhas ou baterias descarregam em minutos ou horas. As baterias através de reações químicas geram elétrons, sem falar que todas as pilhas e baterias possuem polos (+ e -)  diferentemente dos capacitores (alguns capacitores também possuem pólos mais são raros).
Telas capacitivas funcionam com o conceito de capacitores, ou seja, armazenando energia. Ao tocar o “sensor capacitivo”, entre aspas, pois na verdade é constituído de uma retícula de micro fios laminados entre duas camadas de vidro, o conceito de capacitância é colocado em prática e a localização do toque é calculada em função da alteração das características elétricas no sensor.
 
Recapitulando: com o toque há uma modificação nas características elétricas do sensor e temos a posição na tela, simples não ?
Este sensor pode até mesmo ser montado por traz de uma instalação de vidro de segurança de até 18 mm.


Tela multi-toque (multitouch)

Um display multi-toque reconhece múltiplos pontos de interação simultâneos, frequentemente incluindo também a pressão de cada um independentemente, assim como a posição. Isso permite gestos e interação através de vários dedos ou mãos, aumentando a qualidade da utilização do display, contribuindo para a manipulação direta através de gestos intuitivos. Dependendo do tamanho do display, alguns dispositivos suportam mais de um utilizador no sistema simultaneamente.
 
Como conclusão, temos, que a tecnologia está ai e que temos tanto acompanhá-la como decifrá-la, ou se quiser fique para trás e seja um simples usuário.

Dica:
Para descobrir se um celular tem tela resistiva ou capacitiva busque um objeto (que não arranhe a tela) como uma tampa de caneta e toque na tela, se ele acionar alguma função do aparelho (substituindo seu dedo) a tela é resistiva, se você só conseguir acionar alguma função usando os dedos a tela é capacitiva.

Fonte: Tekimobile

Tetris pode virar filme

Nenhum comentário

O coletivo de artistas Warialasky, que produz vídeos para o YouTube, está levantando a ideia de um filme sobre o clássico Tetris. Quem não se lembra do jogo em que os bloquinhos caem do céu e forçam a pessoa a se desdobrar para encaixá-los nos buracos vazios, deixados pelas outras peças?

O jogo foi popularizado em 1989, quando a japonesa Nintendo decidiu incluir um cartucho do Tetris no lançamento do Game Boy. Era um quebra-cabeça simples, cujo objetivo era construir e, com sorte, também destruir as paredes que iam sendo formadas. Logo virou mania.

Depois de vários anos de esquecimento, Tetris ressurge – agora na forma de um filme de terror. A rotina da cidade e de seus cidadãos é atrapalhada quando blocos gigantescos começam a despencar dos céus, causando caos e pânico. Essa é a premisa do trailer-paródia criado pelo coletivo. E se a resposta ao vídeo for boa, dizem eles, será feito tudo para que um longa-metragem saia do papel. Será que dá caldo? Veja você mesmo:


O lado Azul da Força! Fedora 17 “Beefy Miracle” acaba de ser lançado!

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de maio de 2012

Fedora 17 Finally Releases Today...

Após alguns atrasos no lançamento devido a alguns testes e pequenas correções, a equipe do Projeto Fedora liberou a mais nova versão do seu Sistema Operacional hoje: o Fedora 17, codinome Beefy Miracle.
Os links de torrents foram atualizados primeiro e você pode baixar o Fedora 17 neste endereço (somente torrent), ou se preferir, acesse este link e faça o download direto do Fedora 17.
Abaixo separamos uma lista das principais novidades do Fedora 17:
Melhoramentos no sistema de impressão, inclusive na visualização dos níveis de tinta
Suporte para sistemas de arquivos ext4 com capacidade superior a 16 TeraBytes
GIMP 2.8
GNOME 3.4
KDE 4.8
Melhoramentos no suporte a tablets e outros dispositivos táteis
PHP 5.4
Melhoramentos ao nível da gestão de energia
Migração total, e não parcial, para o systemd

Ubuntu 12.10, terá uma versão Gnome

Nenhum comentário
É, parece que depois de muita reclamação a Canonical resolveu, trazer o Gnome devolta ao Ubuntu. Mas calma, não pule de alegria ainda, isso não quer dizer que o Unity será deixado de lado e o Gnome voltará a ser o “desktop” padrão.
O anuncio foi feito durante o primeiro Ubuntu Developer Summit desse ano,  no qual foi citado  a criação de uma nova “derivação” do Ubuntu, assim como o Kubuntu, Xubuntu, Lubuntu, agora seria desenvolvida uma versão  com o Gnome Desktop padrão, isso quer dizer sai o Unity e entra o Gnome Shell.
 A “versão” ainda sem nome oficial, já estará presente na próxima versão do Ubuntu 12.10.  Alguns nomes já foram citados, como: GNOME OS, GNObuntu, Ubuntu GNOME, UbuGNOME, ou GNOME Ubuntu. O mais obvio, pelo menos para mim, seria Gubuntu, mas acho que isso não é possível, devido ao já extinto Gobuntu, uma antiga versão do Ubuntu que só continha pacotes livres. Como os nomes são muito parecidos, é provável que Gubuntu, não seja escolhido.
Além da saída do Unity, essa versão do Ubuntu com Gnome, terá algumas aplicações e características diferentes da sua distro principal, como por exemplo: Sai o LibreOffice e entra no seu lugar o Abiword e o Gnumeric, ao invez do tema padrão, é muito provável que tenhamos o Adwaita no seu lugar e quem sabe o Evolution entra no lugar do Thunderbird.
Por enquanto tudo ainda está muito crú, mas para os mais otimistas é a luz no fim do túnel, principalmente se for para dar adeus ao Unity.  Na minha opinião, a Canonical demorou muito para trazer essa opção a e seus usuários.
Quero só ver o que eles vão fazer se essa versão for mais amada que a versão Unity, já imaginou UbuGNOME  ultrapassou o Ubuntu no Distrowatchs?

Fazendo o VirtualBox OSE reconhecer pendrives USB no Ubuntu

Nenhum comentário

segunda-feira, 28 de maio de 2012


Quem usa o VirtualBox já deve saber que existem duas versões desse ótimo virtualizador: uma versão open source(OSE) e outra de código fechado. A principal diferença entre elas é que a OSE não suporta dispositivos USB. Em outras palavras, ela não vai reconhecer nenhum pendrive que você espete na máquina hospedeira.
O Ubuntu, como muitas distribuições, traz em seus repositórios apenas a versão OSE. Para quem precisa utilizarpendrives com máquinas virtuais, e não quer instalar a versão de código fechado, isso é um sério transtorno. Mas nada que um “jeitinho brasileiro” não resolva.
Vamos ao caminho das pedras, aplicável para quando o Ubuntu é o sistema hospedeiro:
  1. Na configuração da sua máquina virtual, vá em Pastas Compartilhadas. Ali, compartilhe a pasta /media. O nome da pasta (que é como o sistema convidado irá enxergá-la) fica a seu critério; eu costumo deixar comomedia mesmo;
  2. Inicialize sua máquina virtual. Caso já tenha instalado os adicionais para convidado, poderá acessar seupendrive sob \\vboxsvr\media (caso o sistema convidado for windows) ou sob //vboxsvr/media(sistemas Linux).
O Ubuntu monta os pendrives sob /media, com o nome do rótulo do volume. Portanto, se o rótulo do seu pendrivefor FOOBAR, você poderá acessar seus arquivos no sistema convidado em \\vboxsvr\media\FOOBAR.
Simples, não? :D

Rode o Android x86 no VirtualBox

Nenhum comentário

Você está curioso para experimentar o Android, maior sistema operacional livre depois do Linux, mas não tem condiçõe$ de adquirir um smartphone ou um tablet com o sistema, então você pode experimetar o Android x86, orte do sistema para a plataforma 32-bit. Nesse tutorial, vamos aprender a como obter o sistema e a como instalá-lo no VirtualBox.

O Download

Para obter o sistema, basta escolher um dos links da página de download. Em especial, eu recomendo tentar o mirror Moonsman, que oferece links diretos. As imagens tem aproximadamente 70MB e são builds diários, ou seja, são compiladas todos os dias, o que lhe assegura que você sempre vai obter a versão mais atual do sistema.
Note que os mirrors possuem imagens compiladas para vários dispositivos, como os EeePCs. Nós, aqui, vamos baixar a imagem Generic, apesar de o tutorial recomendar a utilização da imagem para o Eee no Virtualbox.
Após feito o download, você pode queimar a imagem em um CD e iniciá-la em seu computador, pois ela atua como um live-cd. Para esse tutorial, vamos manter a imagem em seu arquivo ISO.

Criando a máquina virtual

Caso você não tenha o VirtualBox instalado, procure pelo pacote virtualbox-ose no gerenciador de sua distro ou baixe do site oficial.
Depois de instalá-lo, crie uma máquina virtual clicando no botão Novo. No Assistente de Máquina Virtual, selecione “Linux” en Sistema Operacional e Linux 2.6 em Versão. Clique em Próximo. Reserve, no mínimo, 512MB de memória para a máquina. Próximo. Em “Disco Rígido Virtual”, deixe marcado “Disco Rígido de Boot” e “Criar novo disco rígido”. Próximo. Recomendo que você reserve no mínimo uns 10GB para o disco. Confirme as outras caixas e termine a criação da máquina virtual.
Agora, na interface do VirtualBox, selecione a máquina recém criada e clique em Sistema. Coloque CD/DVD-Rom na primeira posição em “Ordem de Boot”. Ainda nessa tela, é muito importante que você desmarque a opção “Habilitar dispositivo de apontamento absoluto”, pois se você deixar marcado, o mouse não vai funcionar na máquina virtual.
Clique em Armazenamento e no ícone com a imagem de um CD abaixo de “Controladora IDE”. No painel Atributos, clique no ícone com a imagem de um CD ao lado da caixa “Drive de CD/DVD” e clique “Selecione um arquivo de CD/DVD virtual”. Na caixa que vai se abrir, selecione a imagem ISO que você baixou.
Em Áudio, certifique-se de que “Habilitar Áudio” esteja marcado e escolha “SoundBlaster 16″ em “Controladora de Áudio”. Em Rede, deixe a opção “Conectado a” em NAT. Clique em Avançado e em “Tipo de placa” selecione “PCnet-FAST III” (embora aqui a rede tenha funcionado na opção padrão). Finalmente, clique em OK para fechar a janela de configurações.

Instalando

Vamos instalar o Android x86 no HD da máquina virtual. Para isso, selecione a máquina virtual e clique em Iniciar. Você verá a seguinte tela:
Navegue com as setas até Installation e pressione Enter. Após alguns instantes, você irá para o instalador em modo texto. Como o HD é “virgem”, ele vai dizer que não existe uma partição para instalar o sistema e abrir o cfdisk. Crie uma partição do tipo Linux Native que ocupe todo o espaço do HD; não é necessário criar uma partição SWAP. Você irá, então, para uma tela para selecionar a partição que criou:
A próxima tela permite escolher o sistema de arquivos no qual a partição será formatada:
Perceba que o assistente permite instalar o sistema em partições NTFS ou FAT32, mas o sistema não conseguirá salvar dados para esse sistema. Escolha o bom e velho Ext3.
Na próxima tela, ele perguntará se você deseja instalar o GRUB (sim) e vai começar a copiar o sistema. Por fim, reinicie a máquina e o sistema estará instalado.

Primeiros ajustes

Como o Android foi originalmente projetado para interfaces touchscreen, você pode ficar um pouco perdido sobre como interagir com o mesmo. Aqui vão as dicas: para usar a interface do Android, você vai depender de três teclas fundamentais:
Tecla de Atalho (ao lado do Ctrl direito): essa tecla abre o menu de navegação na parte inferior da tela onde você pode mudar o plano de fundo, fazer pesquisas, adicionar gadgets e alterar as configurações do sistema.
Winkey esquerda: fecha todas as janelas e volta para a página inicial (Home).
Esc: Corresponde à tecla Voltar.
F5: Abre o menu de desligamento do sistema. Em meu micro, às vezes é F5, outras é F7, vá tentando de F5 a F8.
Agora, vamos deixar o sistema em Português. Pressione a tecla de Atalho e vá até Settings (utilizando as setas e pressionando Enter ou o mouse), Language & Keyboard, Select language e procure por Portuguese (Brazil). É recomendável reiniciar o sistema para que o idioma seja completamete aplicado.
Por fim. vamos configurar o Android para para aceitar a instalação de aplicativos fora do Android Market. Pressione a tecla de Atalho, Configurações – Aplicativos e marque Fontes desconhecidas.
As quatro bolinhas que você vê na parte inferior da tela são áreas de trabalho as quais você pode alternar usando as setas para direita e esquerda. Uma dica muito interessante é que, se você pressionar Alt + F1, você vai cair no modo texto do Android e poderá explorar mais profundamente o sisrema.
Como o sistema está rodando em uma máquina virtual, é normal que ele diga que está sem serviço e que as funções de telefonia não funcionem. A dock na parte direita da tela tem três ícones: o globo aciona o navegador de Internet. os quadradinhos vão para uma tela onde você tem acesso aos aplicativos instalados no sistema, inclusive à App Store e o telefone permitiria fazer chamadas, caso isso fosse possível.
Divirta-se!

Review Ubuntu 12.04 LTS

Nenhum comentário

Após 6 meses de desenvolvimento, rumores, spoilers entre outros, foi lançando o Ubuntu 12.04 LTS , mas o 12.04 trouxe mesmo tantas mudanças ou é tudo “mimimi”  ? , confira agora neste review uma análise desta nova versão.

Instalação
Continua a mesma de versões anteriores, de modo rápido e simples, com opções de instalar ao lado de outros sistemas operacionais, instalar somenter o  Ubuntu, ou atualizar para a ultima versão, até aqui nada de novidades.

Resumo da minha  experiência com o Ubuntu 
Utilizo o Ubuntu desde a versão 10.04 lts, e quando atualizei para a 10.10, já estava totalmente acostumado ao Gnome 2.x, achava tudo lindo e prático, quando atualizei para a 11.04 que inseriu a interface unity, pensei  ”Oque fizeram com o Ubuntu ? “, admito que não me adaptei logo de inicio e voltei a usar o gnome clássico. Cheguei a testar o gnome 3.0 no Fedora, e vi que em termos de usabilidade era semelhante ao unity porém mais funcional, entretanto o menu do unity é muito superior (opinião pessoal).
Após um tempo distante voltei a usar o Ubuntu na versão 11.10 e me surpreendi com a estabilidade apresentada, fui me acostumando aos poucos principalmente com o “alt + tab + etc” , e com os atalhos novos introduzidos, logo me acostumei a achei muito prático as buscas e opções de filtragem dessa nova dash com HUD, e a barra lateral que só aparecia quando requisitada , me fez aproveitar melhor o monitor como um todo. Porém ainda faltava personalização, efeitos, janelas gelatinosas e tudo mais, após alguns updates consegui trabalhar com alguns efeitos do compiz ativados sem comprometer o unity, e com isso já conseguia grande usabilidade em relação ao gnome.
Nesse meio tempo vi algumas forks sendo desenvolvidas e me questionei se o melhor caminho seria criar novos ambientes derivados de outros, ou continuar investindo nos atuais (considero a segunda opção melhor e mais viável, opinião pessoal ok ? ) sempre gostei muito do KDE e me adaptei ao Gnome, assim como ao Unity, o Xfce também considero interessante e minimalista algo que me agrada assim como o Lxde, mas preferi continuar utilizando o Unity até como formar de incentivo para tentar quebrar tanto preconceito ou não, que é gerado em volta do mesmo.
Primeiro Boot
Resolvi fazer uma instalação limpa da 12.04, após fazer o backup e com um pendrive contendo a nova versão,  fiz a instalação, que como de costume foi rápida e simples, e após reiniciar fiquei no aguardo para saber se o 12.04 era tudo isso que dizem por ai. Confesso que me surpreendi com a estabilidade do sistema e principalmente do Unity !, agora ainda mais funcional, e mesmo que moderado com opções de personalização já inclusas. O Unity recebeu uma série de melhorias e atualmente encotra-se na versão 5.6 (logo será lançada a 5.8),  o menu  foi muito lembrado nessa hora, já que por mais prático que fosse, era confuso achar um aplicativo se não lembrasse o nome ou parte dele, agora é mais intuitivo, inclusive com filtros de busca mais inteligentes e com opções de abrir videos no youtube, etc.
Após 3 versões utilizando o Unity, acredito que agora está mais maduro e preparado, livre de muitos erros do 11.04 ( claro que ainda podem surgir imprevistos) e com a cara da Canonical, que dá a entender que agora conseguiu chegar próximo do que tanto planeja e almeja para a sua interface.
Central de Programas
Algo que sempre me agradou no Ubuntu foi a sua excelente Central de Programas. com milhares de softwares com fácil instalação, pode não parecer, mas essa facilidade atrai o usuário!. A Central foi renovada, e agora é muito mais rápida comparada com versões anteriores, algo que há tempos o pessoal da Canonical queria fazer, pois bem conseguiram.
Dash
A Dash( menu) teve algumas melhorias aplicadas, foi aprimorado e está mais poderoso do que nunca. Agora, além de pesquisar em todo o sistema, ele vai adiante, permitindo ações com aplicativos e também pesquisas na web
.
HUD (Head Up Display )
Ao pressionar a tecla “Alt”, aparecerá o HUD, que é semelhante ao “Alt + F2″ ou “Gnome-Do”, esse item também recebeu melhoria e utiliza uma abordagem inteligente baseada em pesquisa para encontrar e acessar os itens de menu que você precisa. É capaz de lembrar os itens que você usa com mais freqüência e priorizá-los nos resultados.

Unity e Configuração do Sistema
Como foi dito antes, o Unity agora tem a aba “Comportamento”, que permite uma leve costumização,para mais opções recomendo o uso do My Unity.
As configurações do sistema agora conta com o menu “Privacidade” no qual pode ser definido oque deve ou não aparecer nas buscas na dash,etc.

Softwares
Essa nova versão, conta com uma grande atualização de software, como o Firefox 12, Thunderbird, entre outros, uma mudança foi a remoção do player Banshee e o retorno do Rhythmbox ( superior ao Banshee na minha opinião).
Firefox 12 na home do EL : )

Kernel Linux
Surgiram alguns rumores dizendo que o Ubuntu não tinha cara de Linux, entre outros pois estava utilizando o nome “Kernel Ubuntu ” ao invés de “Kernel Linux” , após algumas explicações do próprio Mark Shuttleworth, de que o Kernel Ubuntu nada mais é do que o kernel linux otimizado para o Ubuntu, e até do próprio Linus Torvalds dizendo que “[...]algumas pessoas que trabalham com Kernel tendem a desmerecer o Ubuntu, mas eu acho que o Ubuntu tem a abordagem certa e centrada no usuário”, ficou claro que a Canonical quer apenas levar o Ubuntu para os seres humanos e de modo descomplicado mas sem perder o jeito Linux de ser.
Ubuntu no Brasil 
As últimas pesquisas realizadas indicam que o Ubuntu e suas variantes , é a distribuição mais utilizada no Brasil, e que passou de 1% para 2% no total, pode parecer um número insignificante, mas não é !, mostra que o trabalho começa a dar resultados. De acordo com Mark Shuttleworth a expectativa com a versão 12.04 é de que o Ubuntu chegue na marca dos 20 milhões de usuários no mundo, investimento não falta para que isso seja possível.

Conclusão

Já vi essa frase em muitos lugares mas torno a repetir, é a melhor versão do Ubuntu já lançado, rápido, estável, unity sem travamentos, hud preciso nas buscas, central de software voando, enfim, vale muito a pena instalar ou atualizar para a 12.04, lembrando que essa versão LTS agora tem suporte de 5 anos!.Quanto há algumas queixas quanto ao update, testei em um desktop com a versão 11.10 e ocorreu sem problemas, vária de user pra user.
Gostaram do review? comentem, não gosta do Ubuntu ? comente também, opiniões são bem-vindas.
Espero que tenham gostado do review e até a próxima.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo