Pirataria de Galaxy e iPhone: Conheça as versões Xing Ling Dionatan Simioni sábado, 4 de agosto de 2012 1 Comment

Na rua 25 de Março, em São Paulo, se reúnem alguns dos maiores responsáveis pelo comércio tecnológico chinês do Brasil. A matéria se refere ao Shopping 25 de Março e a Galeria Pagé, e nos dois lugares encontrou aparelhos que, ao menos por fora, são praticamente idênticos aos comercializados por Apple e Samsung. Os famosos "xing-ling".

Samsung

Estão à venda por lá os modelos Galaxy Mini, S, S II, o Beam, o Ace e até um que reúne partes de cada um deles. Em alguns estandes, os logistas misturam aparelhos originais e cópias, o que confunde os compradores - e aqueles que não estão habituados com o mercado de smartphones dificilmente saberão quais são os "alternativos", mesmo depois de adquirirem um. Até porque o sistema operacional, na maior parte dos casos, é o Android, que também é usado pela Samsung.

galaxy_xing_ling

O "Galaxy S II" - que é chamado assim mas tem carcaça e embalagem de S III - é vendido no Shopping 25 por R$ 200; porém, é possível encontrá-lo por R$ 100, na Pagé. O mesmo modelo - original - sai por cerca de R$ 1,7 mil (ou cerca de R$ 2 mil, se for o S III). Só que a versão paralela tem entrada para dois chips e captação de sinal televisivo analógico, funções que a Samsung não colocou no seu aparelho.

No comércio informal, este é o smartphone mais caro da linha que homenageia a fabricante coreana, os outros você consegue comprar até por R$ 50, mas em média os logistas vendem por R$ 90. As especificações básicas são câmera traseira de 2 MP, player de mp3 e mp4, TV, Wi-Fi, entrada para dois chips e jogos. "Alguns vêm com 3G", contou uma das logistas, "mas só alguns."

Apple

Apple não fica atrás, já que teve os principais modelos de seu smartphone clonados. O problema é que o iPhone 4S, cujo preço pode chegar a R$ 2.599 (com 64 GB de memória), foi equiparado à versão anterior ao seu antecessor, o 3GS, que a empresa da maçã vende por R$ 999. Isso porque, embora os chineses tenham criado aparelhos com a parte externa que imita os dois modelos, ambos saem pelos mesmos R$ 100.


iphone_xing_ling

Outra logista, ao mostrar o aparelho, deixou claro: ele conta com tudo o que os Samsung têm e, entre os iPhones, "só muda a carcaça", por isso os preços são iguais. Só há alteração quando a compra é feita em atacado; neste caso, um iPhone 4S sai por R$ 80. "Preço bom", garantiu o vendedor. O sistema operacional é um Android básico, modificado para se parecer com o iOS, e que não dá acesso à loja de aplicativos da Apple.

Existem mais de 10 tipos de smatphones com tela sensível ao toque nesse mercado paralelo. É preciso ressaltar, porém, que a maioria deles não possui homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e, por isso, sequer poderia ser comercializada no Brasil. Além disso, eles não contam com nota fiscal e, muito menos, garantia.

Conforme apurado junto aos trabalhadores da região vista pela reportagem, essa falta de regularidade motiva operações praticamente diárias da Polícia Federal, algo que chegou a acontecer durante a visita ao Shopping 25. Por mais que assute os clientes, a presença dos agentes, que promovem o chamado "rapa", não surpreente os vendedores. "Ah, são os federais, dá uma volta que já, já passa", disse uma logista. Já outra, revoltada, explicou que, vez ou outra, a PF apreende mercadoria, como que para servir de exemplo.

Tablets

Como boa parte dos processos movidos entre Apple e Samsung se refere aos tablets, também conferirmos o que faz mais sucesso nesse segmento. Três marcas aparecem em destaque: Foston, Genesis e Sky, mas as duas primeiras disputam bem mais as atenções, segundo os logistas. "São os que mais se vende", explicou uma.

O gadget da Foston vem com Android 2.2, tem tela de 7" e conta com 4 GB de memória (expansível até 32 GB), Wi-Fi, leitor de livros digitais, jogos e câmera frontal. O mais básico, sem entrada para chip, custa R$ 190, o que tem conexão 3G sai por R$ 460. A caixa do produto promete até exibição de conteúdo tridimensional.

O Genesis Tab é equipado com a versão mais nova do Android, a 4.0 (Ice Cream Sandwich), também tem 4 GB de memória expansíveis para 32 GB e conexão 3G. O modelo de 7" (só 5" sensíveis ao toque) custa R$ 290 e há uma versão de 10", vendido a R$ 500. Ao contrário do concorrente, o Genesis vem com duas câmeras: "De frente e de ré", como especifica a vendedora.



tablet_xingling

Apple está no mercado com seu famoso iPad, e o modelo mais novo, o "Novo iPad", custa entre R$ 1,5 mil (Wi-Fi e 16 GB) e R$ 2,2 mil (Wi-Fi, chip e 64 GB). A capa magnética que pode ser acoplada ao produto desde sua segunda edição também é encontrada no mercado paralelo, por R$ 35 - a original, chamada de Smart Cover, custa R$ 199. Já a Samsung está na briga com seu Galaxy Tab, com valores que vão dos R$ 713 (Android 3.2 e 16 GB) aos R$ 1 mil (Android 4.0, 16 GB e com chip).

Tendo em vista a quantidade de alternativas, você considera válida a briga entre as duas companhias? (rsrsrs)



Fonte: Olhar Digital
Dionatan
por Dionatan Simioni

Blogueiro, Youtuber, Escritor e Professor, usuário de Ubuntu e Android, apaixonado por games e tecnologia.

Siga-me @ Twitter | Facebook | Google Plus

Um comentário :