Outlook Online: Microsoft corre atrás do Gmail

A Microsoft apresentou o que poderia ser o sucessor do hotmail. Nós que usamos Linux temos alguns bons clientes de E-mail já conhecidos, como o Evolution e o Thunderbird, no lado proprietário da história reina o Outlook que normalmente vem juntamente com o pacote Office da Microsoft.
A novidade é que agora usuários de contas Live da Microsoft podem acessar seus e-mails numa nova interface grátis e online no Outlook.com , essa interface deverá vir integrada ao Windows 8 que será lançado em breve. Se você for usuário Microsoft e está cansado do visual já antigo do Hotmail está ai uma boa opção.

Outlook.com novo portal de e-mails da Microsoft  (Foto: Reprodução/Microsoft)

Correndo atrás do Gmail

A meu ver, lendo as notas de lançamento do webmail, os recursos que pretendem ser empregados não são realmente nenhuma novidade é apenas para "correr atrás do prejuizo".
A Microsoft pretende implementar integração com o SkyDrive, o Windows Live Messenger e futuramente o Skype. Nada que o Gmail do Google não tenha com o Google Drive ( Docs), Gtalk e recentemente os Hangouts.

Skype será integrado ao portal Outloook.com (Foto: Reprodução/Microsoft)


A interface do Outlook.com se restringe a alguns painéis de informações: pastas, lista de mensagens e área para conteúdo da mensagem. Cabe ao internauta decidir se quer dispor a lista de mensagens e o conteúdo selecionado na horizontal e na vertical.
Há informações de que o Outlook.com foi construído somente em HTML, sem depender de tecnologias como Flash ou Silverlight. Significa que funciona melhor em navegadores modernos.
O Outlook.com permite criar um endereço de email @outlook.com (recomendado para quem tem nome muito comum porque ainda há poucos registros) ou autenticar-se usando o endereço antigo com @hotmail.com, @hotmail.com.br, @live.com e @msn.com, entre outros domínios da Microsoft.
* Update do aviso da Microsoft aos usuários de Windows Phone não troque seu e-mail para o novo: Se você tiver usado este e-mail para configurar um Windows Phone, é melhor não alterá-lo. No seu telefone, os recursos que usam esse endereço deixarão de funcionar, inclusive o Marketplace, o Xbox LIVE, o SkyDrive, o email e outros. Para usar esses recursos novamente no seu telefone, seria necessário restaurar as configurações de fábrica, o que apagaria todo o conteúdo pessoal.
Confira um vídeo de apresentação do novo webmail:

E ai o que você achou da novidade?



terça-feira, 31 de julho de 2012

Coisas que você precisa saber para fazer compras online


O assunto não é novo - o e-commerce nasceu junto da popularização da internet - mas ainda gera muitas dúvidas. Com a ascenção da classe média brasileira a internet atingiu milhares de novos usuários no país, os quais se deparam com muitas novidades - e golpes.

Compras Online

Independentemente se você é ou não um novo usuário de internet, se possui dúvidas sobre como comprar na internet, ou se é seguro comprar pela internet, talvez esse "guia" posso te ajudar. 


Tipos de venda na internet

Hoje temos diversos tipos de vendas o acontecendo na internet. As mais antigas são as:

Lojas virtuais

Possuem um padrão parecido com o mundo real, onde a empresa tem ou não loja física, mas possui uma sede, um estoque, e disponibilidade de seus produtos. Essas lojas compram algo dos fornecedores, armazenam e entregam para os clientes, tal qual uma loja real. Isso é um fator importante para diferencia-las dos:

Intermediadores

Esse ramo surgiu há pouco tempo (cerca de 3 anos) com o boom dos sites de venda chineses. Aproveitando-se da facilidade de se negociar com os distribuidores chineses, empresas surgiram no Brasil para fazer o papel de atravessadores. Para entender bem como isso funciona, tentarei resumir:


Os site chineses como a Deal Extreme, vendem tanto no atacado quanto no varejo. Portanto há duas opções, ou um atravessador compra um grande lote de produtos e ganha descontos e importa para o país, ou apenas manda para o endereço de um comprador brasileiro, usando seus dados.

Em resumo nessa segunda opção, o atravessador apenas faz o serviço de comprar o produto para o consumidor, caso dos famosos compredachina.com.br, entre outros. O brasileiro entra no site, escolhe seu produto (normalmente celulares) e preenche um cadastro completo. Um empregado do site pega esses dados, cadastro o cliente diretamente no site chinês, com endereço de entrega e tudo, e paga com um cartão próprio. O consumidor nesse caso para para o site intermediador, com um cartão internacional ou boleto bancário.

Ok, o sistema parece bom, e é de verdade? Depende. A margem de lucro desses sites costuma ser alta. Qualquer brasileiro que possua um cartão internacional deve comprar diretamente seu produto de sites com o da Deal. Isso porque o atravessador não oferece nenhuma garantia real no produto. Mesmo os 90 dias oferecidos são os mesmos do distribuidor, portanto o consumidor que já pagou mais caro por seu produto será o responsável em enviar para a China (arcando com os custos de envio) seu produto com defeito ou que chegou trocado. Nesse caso não há vantagens.
As vantagens aparecem nos casos de quem não tem cartão internacional e que não podem ter, por estar com nome sujo na praça ou outros motivos. Outra vantagem seria a que esses site parcelam suas vendas, enquanto os chineses não.
A "sorte" que acompanha esses serviços é o ótimo serviço prestado pelos chineses, pois há cerca de 4 anos comprando da Deal, em mais de 30 compras diferentes, nunca tive quaisquer problemas, a não ser pela baixa qualidade de alguns produtos (o que é normal e já sabia quando estava comprando).

Agregadores de vendedores (ou sites de vendas)

Se não entendeu o nome basta saber: é o mercado livre e o e-Bay (dono do Mercado Livre). São os mais famosos, mas existem muitos outros que estão crescendo. O serviço prestado é simples em teoria: é uma página de classificados, onde qualquer um (dentro de várias regras) pode anunciar e comprar o que quiser.
Tais sites servem para dar um espaço para lojas pequenas e pequenos vendedores anunciarem seus produtos de forma rápida e fácil, pagando uma comissão apenas nas vendas ou taxas em anúncios maiores e mais elaborados.
Portanto não se pode tecer uma crítica geral a nenhum desses serviços. A qualidade das negociações irá depender primeiramente dos envolvidos: você e o vendedor. O papel deles entra em garantir determinadas vendas contra fraudes. Para isso existem serviços como o Mercado Pago, onde o vendedor recebe seu pagamento após sua confirmação da chegada do mesmo.
Aqui há espaço tanto para vendedores mal intencionados quanto compradores sujos. Porém o Mercado Livre está nesse mercado há quase 15 anos, o que acaba gerando confiança, principalmente na hora de recorrer em casos de problemas. As regras são rígidas, e os vendedores sempre têm que atualizar seus dados e comprovar os mesmos (na medida do possível).
Para não se dar mal aqui, sempre observe os comentários dos outros compradores e as qualificações dos vendedores - em ambos os serviços existem os vendedores premium, que cobram mais caro por seus produtos mais lutam com unhas e dentes para prestar o melhor serviço possível para não perder o posto.

Vendas coletivas

Mais um serviço recente e muito bem pensado. Visa convencer lojas e prestadores de serviços a darem enormes descontos em casos específicos, como a reunião de um número x de pessoas. Hoje diversos setores utilizam do serviço, principalmente hotéis, operadoras de turismo e  restaurantes. O desconto é às vezes muito grande e real, onde o consumidor economiza e muito. Porém, em uma grande parte das vezes, é pura enganação. Portanto mais uma vez: pesquise antes de comprar. O contador de tempo para fechar a oferta está lá para isso, te fazer comprar o mais rápido possível sem pensar muito nas consequências ou vantagens reais.
Nesses casos nunca se esqueça da velha e verdadeira máxima "o barato sai caro". Muitas pessoas compram na ânsia do desconto reservas de hotel e viagens, e chegando perto da data descobrem que não poderão de fato ir, perdendo todo o valor pago.

As compras internacionais

O jeito de se conseguir itens raros e produtos normais mais baratos é comprando de outros países. No quesito eletrônicos "similares", tablets ou celulares sem marcas famosas, a China é a melhor opção. Nos sites chineses como o Deal Extreme pode-se comprar praticamente tudo. São peças para computadores, brinquedos, lembranças, aeromodelos, produtos para cozinhas, lasers potentes, video games, acessórios... é um sem número de itens.
Para produtos de marcas famosas, esqueça os sites chineses, principalmente em se tratando de roupas ou perfumes. O e-bay é o melhor site no quesito. Ele reúne milhares de vendedores das mais diversas partes do mundo que buscam negociar seus produtos.


Os impostos nas vendas internacionais

Qualquer compra internacional está sujeita a tributação. Quando o produto chega ao Brasil pelo serviço de correspondências, passa obrigatoriamente por um raio-x e conferência do valor declarado na embalagem. Dois fatores são levados em conta, o principal é se você está comprando o produto de uma loja. Se a resposta for sim, você (por lei) deve ser taxado em mais 60% sobre o valor pago, seja ele qual for (p. ex. um perfume que vem declarado com o valor de 100 dólares, você precisará desembolsar mais 60 dólares na hora de retirar das agências dos correios).
A segunda hipótese é se produto ser mandado por uma pessoa do exterior (um amigo que comprou em uma loja ou um vendedor comum). Nesses casos a Receita Federal não irá taxar seu produto, desde que o valor dele não ultrapasse o máximo de 50 dólares. Se ultrapassar, os 60% serão cobrados sobre o valor integral, e não sobre a diferença de preço acima do máximo.
Em ambos os casos, caso seja taxado, o produto não chegará na porta da sua casa. O que chegará será um aviso sobre o montante a ser pago e o endereço da agência dos correios para retirar. Em casos de cobrança indevida ou incorreta, o consumidor poderá encaminhar novamente o produto junto de uma apelação escrita, pedindo e comprovando o direito de desconto no valor cobrado. É um processo frustrante, demorado, mas que acaba dando resultado na maioria das vezes.

compras_pela_internet 

Fraude no valor declarado

Um "segredo" utilizado por lojas e vendedores no exterior é o de retirar o nome da loja da embalagem (a Deal Extreme faz isso somente quando se pede na hora da compra) e ainda reduzir o valor declarado. Fazendo isso, tenta-se ludibriar a fiscalização, o que faz com que o produto muitos vezes, mesmo valendo mais de 50 dólares, passe sem os impostos devidos.
A prática pode dar tanto bons frutos (economia de dinheiro) como péssimos frutos: caso o fiscal desconfie de uma fraude, irá cobrar impostos sobre o valor daquele produto tabelado. Sabe o que isso quer dizer? Que aquele tênis maravilhoso que você pagou 150 reais via internet nos EUA, poderá ser taxado sobre os mais de 400 que é vendido aqui, gerando uma cobrança de 240 reais de impostos. Se bem que no exemplo dado ainda sairia mais barato, mas não tanto.
Não entrarei no mérito de se o imposto é ou não justo, se é ou não um abuso. Muito provavelmente o seja, mas também é medida para proteger o comércio local brasileiro (e garantir que as lojas reais continuem pagando enormes impostos...)


Os golpes

Se você usa e-mail, está mais do que careca de saber que existem muitos trambiqueiros na internet, pessoas mal intencionadas que buscam ludibriar pessoas que pela ingenuidade acreditam em golpes, falsos avisos de bancos. No mundo das compras online não é diferente. Sempre vai haver alguém tentando te enganar, seja em um site suspeito ou mesmo pelo mercado livre. 
O que vai te livrar de incômodos quando resolver comprar algo é desconfiar, pesquisar, para só depois efetuar a compra. 

Dicas para fugir de golpistas

1º Quando encontrar um anúncio na internet de algo que lhe interesse, acesse o site do anunciante e imediatamente faça uma pesquisa no Google, p. ex. " digite o nome do site é confiável?". Imediatamente devem surgir resultados com comentários de compradores, ou de perguntas semelhantes à que você acaba de realizar.
Caso não apareça absolutamente nada, o site que está anunciando é novo, recente, e pode ser uma fraude. Prefira sempre sites que já estão firmados no mercado e tem um nome a zelar.

2º Veja qual é o tipo de venda que o site realiza. Como explicado acima, hoje existem intermediadores, sites de vendas diretas (lojas virtuais), e agregadores de venda, fora os sites de compra coletivas. Saber a diferença e identificar a maneira como o produto será entregue é o básico para evitar posteriores danos e dor de cabeça.

3º Em compras internacionais sempre leve em conta o fator imposto para calcular o valor do produto. Não existe milagre na internet, o único jeito de um produto custar MUITO menos do que custa no Brasil, é ser comprado do exterior e não ser taxado pela Receita Federal. 

4º Em sites como o Mercado Livre, sempre que possível, compre de vendedores premium, com pouca ou nenhuma qualificação negativa.

Sites que permitem comentários sobre os produtos e entregas

Hoje é padrão no ramo permitir que cada comprador comente sobre a compra e o produto em si. Isso é muito importante, principalmente nos sites agregadores de vendas, onde o vendedor e o produto geralmente são de qualidade desconhecida.

Qualidade dos produtos vendidos

compre_sem_sair_de_casa

Mais uma vez não se pode generalizar nesse fator. Tudo vai depender de onde comprar, de quem comprar, quanto vai pagar e outros fatores. Produtos de origem chinesa, como cópias de originais tendem a ter qualidade inferior (acompanhados por seus preços). Repito "MILAGRES NÃO EXISTEM". Então se encontrar um perfume Pacco Rabanne One Million de 100ml por 25 reais na internet ELE NÃO SERÁ ORIGINAL. No máximo uma cópia de qualidade duvidosa. 

Vale à pena comprar pela internet hoje?

Mais uma pergunta relativa, mas no geral sim. Livros podem ser encontrados em promoções malucas em site como o submarino, em preços nunca praticados pelas livrarias. Quando se compra em quantidade ganha-se o frete muitas vezes. Roupas e calçados em sites nacionais, salvo os em promoção, ainda costumas custar mais caro, em casos como o da NetShoes. Aqui fica pela comodidade e falta de tempo de ir à uma loja real comprar.
Vale lembrar que comprar pela internet não pode ser uma coisa pensada apenas na economia. A venda online não existe para tentar acabar com as lojas reais. Muitos sites e vendedores focam no inédito e exclusivo. Pela internet pode-se hoje comprar uma infinidade de coisas que aqui não existem e que muitas vezes nunca existirão. São livros, jornais e revistas internacionais (livres de impostos), jogos de video games raros, aparelhos eletrônicos, peças para computadores que irão demorar para chegar ao Brasil e muitos outros.


Fonte

Os 10 NFS que fizeram mais sucesso na história da franquia


Assim como diversas franquias da Electronic Arts, Need For Speed conquistou um público fiél desde o início da era 32-bits. Com o primeiro título sendo lançado para consoles como 3DO, PSOne, Sega Saturno e PC, ainda em 1994, a série acompanhou a evolução dos consoles e se modernizou com o passar do tempo.
Electronic Arts revela requisitos mínimos de Need for Speed: Most Wanted e Dead Space 3 no PC (Foto: Divulgação) (Foto: Electronic Arts revela requisitos mínimos de Need for Speed: Most Wanted e Dead Space 3 no PC (Foto: Divulgação))
É inegável que desde o início NFS já atraia pela descontração nas disputas, apostando mais no terreno do arcade ao invés da seriedade que os títulos de simulação traziam.  Unindo isso a belíssimos gráficos, pistas elaboradas, grande variedade de veículos, jogabilidade sólida e trilhas sonoras licenciadas, você tem a receita de sucesso da mais popular série de jogos de corrida do mundo.
Confira os dez maiores títulos lançados para a franquia:
10 – Need for Speed: The Run
Este título marca o retorno da produção do estúdio EA Black Box. O estúdio é um dos principais grupos a frente da franquia, e que é responsável por colocar nas prateleiras outros oito jogos da série, entre eles, alguns dos mais aclamados. Ok, então o que poderia dar errado? Bem, quase tudo…
NFS The Run
O jogador deve correr contra o tempo e vencer todas as corridas de São Francisco a Nova Iorque, além de encarar outros desafios a pé! Sim, The Run foi o primeiro jogo da franquia a mostrar um gameplay fora de seu veículo. Mesmo utilizando o mesmo motor gráfico de Battlefield 3, falhas como a história fraca, a (falta de) inteligência artificial, ou mesmo as inacabáveis telas de loading fizeram deste um dos mais mal sucedidos jogos da série, não agradando público e crítica.
9- Need For Speed: Porsche Unleashed
Este é o único jogo da série em que você mergulha totalmente de cabeça na história de uma das principais montadoras do mundo, no caso a Porsche. Você é apresentado à história da marca e sua participação na história do automobilismo de acordo com os modos de jogo, contando com vídeos e fotos reais, a carros que deram o que falar na época.
NFS porsche unleashed
Se Gran Turismo criou um novo padrão para jogos de simulação, Porsche Unleashed levou essa ideia um pouco mais adiante. No modo “Evolution”, você pode disputar partidas diretamente de 1950 em diante, sendo que, para cada década, o jogo uma possui uma trilha sonora da época. Já em “Factory Driver”, você se torna um piloto de testes da montadora e deve fazer valer suas habilidades no volante.
8- Need For Speed: High Stakes
O quarto jogo da série é apenas uma evolução dos primeiros títulos da franquia, com a adição de um modo de perseguição policial chamado “Getaway”. Assim como em Hot Pursuit, o game possui uma modalidade que permite participar de corridas em que o perdedor entrega o carro ao vencedor. Os modos“Time Trap” e o clássico “Carreer” também estão presentes.
NFS High Stakes (Foto: NFS High Stakes)
O jogo foi o primeiro a introduzir um sistema de danos aos carros durante colisões. Se o jogador destruía seu veículo durante uma corrida no modo “Career”, poderia pagar por reparos no momento posterior. A jogabilidade sólida e a inteligência artificial avançada -  fazendo com que oponentes perseguissem o jogador até um deslize ser cometido – fazem deste um dos títulos mais difíceis da série.
7- Need for Speed: Shift
Como qualquer franquia anual, Need for Speed também mudou sua direção com o passar do tempo. Em 2009, a série ganhou um reforço que deixou de lados as perseguições policiais e carros tunados em corridas noturnas, abraçando de vez a simulação.
NFS Shift (Foto: NFS Shift)
Shift, desenvolvido pela Slightly Mad Studios, só melhorou o que foi explorado em ProStreet, trazendo a mais pura experiência da simulação, sem qualquer história como o antecessor, mas com muito conteúdo a ser completado. E haja habilidade no volante! Shift agradou também por conta de um modo multiplayer competitivo e seu modo carreira viciante.
6- Need For Speed: Most Wanted
Most Wanted é uma junção do que Hot Pursuit e Underground 2 possuem de melhor. O jogo conta com perseguições policiais e fugas em alta velocidade, e com as famosas opções de customização dos seus veículos – popularmente conhecidas como “tunning”.
NFS Most Wanted (Foto: NFS Most Wanted)
O jogador agora enfrenta confrontos ocasionais com os policiais, que podem aparecer pelas proximidades caso esteja com o “heat level” cheio. As corridas acontecem na parte da manhã e ao entardecer, com possíveis mudanças climáticas.
5- Need For Speed: Hot Pursuit 2
A sequência do terceiro e um dos mais populares títulos da série nada mais é que uma evolução do modo perseguição policial. Hot Pursuit 2 trouxe mais pistas, mais desafios e melhores gráficos que o original do PSOne, com a maior coleção de carros exóticos reunidos em um jogo.
NFS Hot Pursuit 2 (Foto: NFS Hot Pursuit 2)

Porém, o modo de perseguição era bem menos realista que os outros, o que acabou decepcionando muitos fãs. Para prender alguém, por exemplo, basta encostar no outro veículo. Táticas policiais como a manobra PIT foram deixadas de lado. Aqui foi também a primeira vez que a EA desconsiderou a visão interna do carro, sinal que estava prestes a abraçar de vez o estilo arcade.
4- Need For Speed: Underground 2
Com mais de quatro milhões de cópias vendidas, esta sequência acabou vendendo mais por se tratar da continuação de um dos melhores jogos da série – que infelizmente não agradou como deveria. A distância para escolher as disputas, a falta de policiais e o marketing excessivo de marcas que nada tinham a ver com automóveis foram alguns dos pontos mais criticados.
NFS undeground 2 (Foto: NFS undeground 2)
Mesmo assim, muitos fãs ainda conseguiram extrair um bom sumo de diversão, correndo pelas ruas noturnas da cidade de Bayview. É possível encontrar desafios de corridas como “Drag”, fazer derrapagens no modo “Drifting”, desafiar pilotos pela cidade, além de tunar seu veículo com um estilo bem semelhante ao concorrente Midnight Club.
3- Shift 2 Unleashed

Shift 2 trás a maior evolução da franquia. Nele é possível notar como o título amadureceu  e explorou com segurança todos os mínimos detalhes da simulação. Enfrentar Shift 2 Unleashed é quase como um filme de terror, já que qualquer mínimo deslize pode render aquele acidente que prende a respiração do espectador.
Com mais de 60 disputas, Shift 2 é uma combinação de provas que vão de derrapagens a resistência, contando com apresentações de pilotos da vida real, acrescentando recursos como o Autolog (para buscar o melhor tempo entre seus amigos) e a belíssima visão de dentro do capacete, que acompanha o movimento de uma curva. A maior competição, no entanto, está no ajuste das partes internas do veículo.
2 – Need For Speed 3: Hot Pursuit
Provavelmente um dos títulos mais populares da franquia, Hot Pursuit marcou a história da série por trazer não apenas os tradicional modo de circuito e gráficos incrivelmente realistas à época, como também deixar o jogador virar o alvo de perseguições policiais em disputas alucinadas.

O modo que dá nome ao jogo explorou novas possibilidades à jogabilidade, trazendo uma inteligência artificial agressiva para os policiais. O jogador deveria fazer valer de sua habilidade para despistá-los usando atalhos, ou levá-los a bater em colunas e paredes. Isso sem contar com as opções de clima e período do dia.
1- Need for Speed: Underground
nfs_underground
O primeiro da série a trazer um rumo totalmente novo e diferente do que vinha sendo visto até então, Underground explorou a temática de filmes como Velozes e Furiosos, possibilitando disputas noturnas entre pilotos experientes que dominavam as iluminadas ruas da metrópole, sem os policiais de Hot Pursuit ou Porsche Unleashed.
 Underground foi o primeiro a ter uma história a ser contada e contar com os modos “Drag”, “Drift” e “Sprint” – bastante utilizados em jogos posteriores. Ele também foi o primeiro a ter todas as pistas sendo partes de um único mapa. Lançado em 2003, este é um dos favoritos entre os amantes da série.

Os melhores Apps da Android Market



Listas como está são até corriqueiras na Internet, por isso trouxemos para você uma lista bem completa sobre o que há de melhor em cada categoria de Aplicativos para Android.
Android_Market
Segue a Lista:


REDES SOCIAIS/MENSAGENS/EMAIL/BATE-PAPO:

NAVEGADORES:
TRABALHO:
  • 12CFinCalc - Calculadora financeira no estilo HP 12C.
  • Any.DO – Gerenciador de tarefas.
  • Droid Scan Pro - app para digitalizar textos.
  • Due Today – Gerenciador de tarefas (To-do list).
  • GoAruna – Gerenciador de arquivos (com suporte à nuvem).
  • Google Docs - Visualizador e editor de documentos do Google Docs.
  • Quick Office Pro HD – Pacote para edição e visualização de documentos do MS-Office.
E-READERS, NOTÍCIAS E RSS:
ENTRETENIMENTO:
  • Cinemark Brasil - App com informações sobre filmes em cartaz na rede Cinemark.
  • Copa Libertadores 2012 - informações sobre a Copa Libertadores.
  • IMDB - informações sobre filmes e atores (otimizada para tablets).
  • Movies (Flixster) - informações gerais sobre filmes
  • Placar UOL - informações sobre futebol.
  • SMART TED - Vídeos e informações sobre as palestras do TED.
  • TED - vídeos das conferências do TED. Aplicativo oficial.
  • TED Air - Vídeos e informações sobre as palestras do TED.
  • Veja Comer & Beber – guia da Veja para busca e classificação de restaurantes.
MÚSICAS, FOTOS E VÍDEOS:
BANCOS:
  • Banco do Brasil – aplicativo para consultas e transações com o Banco do Brasil.
  • Boletos - Leitor de boletos para pagamento (com o uso da câmera).
  • Bradesco - aplicativo para consultas e transações com o Bradesco.
  • Citi Mobile - App do Banco Citibank S.A.
  • HSBC - aplicativo para consultas e transações com o HSBC.
  • Itaú - aplicativo para consultas e transações com o Banco Itaú.
  • Itaú Personnalité - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Personnalité.
  • Itaú Uniclass - aplicativo para consultas e transações com o Itaú Uniclass.
  • Santander - aplicativo para consultas e transações com o Banco Santander.
UTILITÁRIOS:
REDE E COMPARTILHAMENTO DE ARQUIVOS:
ARTE E EDUCACIONAL:
PREVISÃO DO TEMPO:
NAVEGAÇÃO E GPS:
SAÚDE:
GAMES:
PAPÉIS DE PAREDE, LAUNCHER APPS & LOCKSCREENS: