Junho 2015 - Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

5 Motivos que fazem o Linux ser "ruim"

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de junho de 2015

Hoje vamos falar de um assunto espinhento, vamos colocar o dedo na ferida e expor as coisas como elas são.


Os contras de se usar o sistema do Pinguim


Quero tratar de um assunto que pode até gerar polêmica mas que acho muito importante ser exposto e debatido. Como um artigo recente onde escrevi "3 coisas que o Linux faz que o Windows não faz" gerou debates acalorados nos comentários por muita gente ser intolerante com a opinião alheia eu resolvi lhe dar um "choque de realidade" escrevendo este artigo aqui.

Eu diria que uma das melhores qualidades que podemos ter é reconhecer onde a concorrência é melhor justamente para observar os fatos com calma de o porque destas vantagens em determinados setores e o que pode ser feito para corrigir isso, afinal, espernear nunca funciona.

Para usuários de Linux e Windows


Windows vs Linux

Este é um artigo para tentar dialogar com ambas as comunidades, afinal de contas eu não entendo o porque de tanto ódio de um com o outro, como se odiar resolvesse qualquer problema...

Apesar do nome do blog tem uma conotação direta com o Linux, acredite, nós gostamos é de tecnologia, por isso tentarei ser imparcial nas minhas observações de agora em diante.

Os pontos onde o Linux pode deixar a desejar


Eu já ouvi milhões de vezes usuários de plataformas alheias criticarem o Linux pelos seguintes pontos:

- Programas da Adobe (Photoshop, After Effects, Illustrator, etc) não rodam no Linux
- Games de peso não rodam do Linux
- Microsoft Office não roda no Linux
- Suporte a drivers de dispositivos variados
- Facilidade de uso

Agora pretendo fazer as minhas observações sobre o assunto de maneira sincera reconhecendo os pontos fortes do sistema da Microsoft e fazendo ponderações quanto a minha experiência usando Linux. Se você não usa Linux por algum outro motivo pode ser interessante colocar a sua opinião depois nos na sessão de comentários, assim poderemos discutir o assunto de maneira mais abrangente.

Obviamente pode existir outros motivos para que uma pessoa decida que o Linux não é a melhor escolha, porém, estes são os principais e mais recorrentes fatores.

1 - Programas da Adobe no Linux


Adobe Creative Cloud


Uma consideração inicial


As vezes acho que o Linux é visto, até mesmo por seus usuários, como algo além de um Kernel... , a maioria das pessoas pensa que o Linux é algo como o Windows ou Mac, um pacote fechado, um sistema operacional final... amigos, Linux é apenas o Kernel! Quando você diz "Linux não roda isso, Linux não roda aquilo" você está dizendo que o Kernel "não roda o Photoshop", e isso é lógico, o Kernel do Windows também não roda o Photoshop, pelo menos não só o Kernel.

Caso você deseje reclamar, reclame direito.

Edição de imagem


Eu acho importantíssimo admitir a superioridade comercial que o Photoshop tem sobre o GIMP, repito, COMERCIAL, não TÉCNICA. O nome "Photoshop" é algo extremamente popular e entrou até em alguns dicionárioS populares onde "photoshopar" é sinônimo para modificar ou alterar uma imagem.

Há algo que não podemos esquecer, quem faz os programas é a Adobe e se não existe Photoshop ou demais aplicações da Creative Cloud no Linux é por culpa da Adobe, não é porque o Linux é ruim e não roda, é porque a "dona do programa" não achou viável fazer uma versão para o sistema.

Então pare de dizer que "Linux é ruim porque não tem Photoshop" porque isso não é culpa do Linux, porém, é perfeitamente aceitável que você que "depende" do Photoshop diga que o Windows é uma solução mais interessante, que é melhor para você, porque ele consegue rodar o Photoshop, graças a Adobe mais uma vez que fez uma versão para ele.

GIMP vs Adobe

Quando o assunto GIMP vs Photoshop vem à tona sempre existem discussões sem sentido sobre qual é melhor, há um certo tempo atrás eu fiz um vídeo abordando um pouco disso.

Sempre achei que em programas deste tipo, editor de imagens e trabalhos artísticos, o resultado final é o mais importante e não maneira que se usou para atingi-lo. Quem faz o trabalho é o artista, porém, tenho de concordar que uma ferramenta adequada ajuda no trabalho.

É muito mais fácil martelar um prego com um martelo do que com uma chave de boca, mas isso não quer dizer que bater com um martelo seja a única maneira de fazer o trabalho bem feito (bater o prego), isso se aplica a GIMP e Photoshop.

Existem trabalhos excelentes que são feitos usando o GIMP, e claro, que existem trabalhos excelentes feitos com o Photoshop. Um não desmerece o outro, você pode usar ambos para fazer a mesma coisa, e quem diz o contrário com toda a certeza não conhece ambos da mesma forma. No final das contas influencia mais o seu gosto do que o programa em si.

Existem discussões imagens de usuários de um defendendo o seu uso contra o uso do outro e vice-e-versa, quando na verdade a única coisa que eles querem provar (eu acho) é que estão "do lado certo", ou seja, "não é possível que eu tenha cometido um engano". Poderiam usar todo este tempo para falar de Design de uma maneira geral mostrando onde um pode complementar o outro, mas acho que isso já seria pedir demais.

O Mercado também influencia bastante, você vê vagas de emprego requisitando Photoshop, raríssimas vezes o GIMP é mencionado, ou você vê vagas de emprego pedindo Photoshop ao invés de pedir "conhecimentos em edição de imagem", isso certamente influencia nas escolhas de aprender um programa ou outro. Existem muito mais cursos de Photoshop porque de GIMP, procura gera demanda e demanda gera procura, é uma bola de neve.

Edição de vídeo


Programas para edição de vídeo também não faltam, Blender, Kdenlive, Nuke, Natron, Lightworks são programas que rodam no Linux nativamente e possuem capacidade de desenvolver trabalhos tão honrosos quanto os feitos com o a suíte Adobe, o Nuke por exemplo foi usado para fazer os efeitos especiais do filme "Gravity" com a Sandra Bullock (grande filme!).

Lightworks
Lightworks

O que muda é que provavelmente a acessibilidade a cursos e a conteúdo para aprender estes conteúdos, estes programas, é muito menor do que a presença de cursos envolvendo AE e Premiere.

Mais uma vez quero deixar claro, é inegável a qualidade destes softwares, eu adoraria poder utilizá-los também no Linux, a interface do After Effects é muito mais intuitiva do que a do Natron por exemplo,  mas o fato de você usar Linux vai apenas fazer com que você tenha que fazer as mesmas coisas de um jeito diferente, implica em conhecer e aprender algo novo e não em não conseguir fazer, é sutil mas é diferente.

Não é uma questão de melhor e pior, é uma questão de saber mexer com a aplicação ou não, mais trabalho e menos trabalho e isso pode pesar para você na hora de escolher uma ou outra plataforma, este empasse é perfeitamente compreensível.

2 - Games de Peso Linux


O mundo dos games está sofrendo mudanças drásticas, o Mobile vem invadindo este segmento a cada dia mais, isso porque o mundo é feito por muito mais jogadores casuais do que jogadores hardcores. E quando se fala em Linux (Linux é o Kernel, só para você não esquecer) você abre margem para qualquer coisa que rode Linux, incluindo os antigos PlayStations e o Android, então se for reclamar reclama certo pelo menos.

Eu sei muito bem que quando falam que "Linux não tem games" a referência é ao Desktop e isso vem mudando drasticamente, de praticamente nenhum game em dois anos à 1/3 da Steam já em 2015, e isso tende a crescer, desta forma, as queixas passaram a ser em outros fatores, como títulos específicos e desempenho.

Títulos de peso


Mais uma vez, se você não consegue jogar GTA V no Linux não é porque o Linux é "ruim" ou porque ele "não consegue rodar", é porque a RockStar não fez o jogo para o sistema, simples assim, por motivos que devemos confiar que foram muito bem ponderados.

GTA V PC


Se você curte muito uma franquia específica que ainda não tem porte para Linux e você gostaria de pode jogar ele no Pinguim a melhor coisa que você pode fazer é pressionar os desenvolvedores a olharem para o sistema e liberarem uma versão nativa para o Linux.

Apesar disso, boa parte das pessoas que dizem que Linux não roda BF4 não conseguem rodar o game nos seus Windows também por conta do hardware mais parrudo que o game exige (óbvio que não todo mundo) mas já vi mais um falar isso.

Pense também que existem pessoas que gostam de um ou dois games apenas, se eles estiverem disponíveis para Linux (Desktop) ele se torna sim uma plataforma gamer, sem "mimimi".

Desempenho


Outra queixa que eventualmente ocorre é que games rodando sob o OpenGL tem menos desempenho gráfico do que games rodando através do DirectX e isso é uma meia verdade.

Se a pergunta for, " O OpenGL é melhor que o DirectX?" a resposta é "depende". Depende de onde a API vai ser utilizada e de como ela será utilizada, games que foram otimizados com OpenGL conseguem ter o mesmo desempenho ou às vezes até mais do que os games rodando sob o DX.

GTX 780 ti


Um bom exemplo disso é o Left 4 Dead 2, a própria Valve mostrou que ele roda com maior velocidade no Linux. Dessa forma vemos como a otimização de um game para a biblioteca gráfica do Linux pode influenciar vigorosamente do desempenho e é justamente por isso que alguns games ainda rodam com maior velocidade no Windows, isso é um fato!

As desenvolvedoras de games não estavam acostumadas a fazer games para Linux utilizando o OpenGL e por isso pode demorar um pouco até que todo mundo "acerte a mão" para deixar os games "redondos" e se formos ver, falhas de programação que deixam os jogos "lagados" acontecem no Windows também; só que existem muito mais games otimizados para o DirectX do que para o OpenGL.

O game "The Witcher 2" que foi lançado para Linux no ano passado fez um porte tão mal feito que a mesma versão do game rodando pelo Wine conseguia ser mais rápida (Wine é um programa para rodar aplicativos do Windows no Linux) isso mostra que o desenvolvimento foi todo otimizado para o DX e depois eles pensaram no porte, o caminho é pensar em desenvolvimento paralelo agora, como foi feito com o Dying Light, fazendo o jogo desde o início com compatibilidade com o Linux.

The Witcher


Outra parte da culpa por baixo rendimento gráfico é dos próprios fabricantes de Hardware; Nvidia e principalmente a AMD simplesmente ignoravam a possibilidade de dar um suporte descente ao Linux até pouco tempo, felizmente isso mudou, em 2012 começaram a sair melhores drivers e à partir de 2015 tivemos grandes melhorias neste setor.

Querendo ou não, Linux ainda não é plataforma gamer Desktop ideal, não adianta discutir, simplesmente não é, assim como Mac também não (apesar de poucos falarem dele), quem gosta de lançamentos para PC e é um verdadeiro gamer que joga todos os jogos novos que saem tem que usar o Windows, pelo menos em dual boot, e cá entre nós, mesmo eu não utilizando, não vejo nada de errado nisso.

3 - Office da Microsoft não roda no Linux


Sempre que eu tenho que tocar neste assunto eu recomendo que o leitor ouça o nosso podcast feito com a Eliane Domingos sobre o Libre Office, ele vai quebrar muitos mitos, clique aqui.

Eu particularmente gosto do Microsoft Office, na empresa onde trabalho dou aula com ele todo o dia praticamente, mas para minhas tarefas pessoias, inclusive para o gerenciamento da turma eu utilizo o Libre Office, por que? Ora, porque funciona.

A dependência do MS Office está mais ligada aos formatos que ele abre, se você criou uma super planilha cheia de Macros no Excel ele não vai abrir no Calc por nada neste mundo, e é exatamente isso que a Microsoft quer, que você tenha que usar o produto deles.

MS Office vs Libre Office

Você pode fazer o mesmo trabalho usando o Libre Office Calc, ou pode fazer usando o Excel mesmo mas salvando em um formato aberto, no caso seria ODS, assim você garante a compatibilidade com qualquer plataforma.

Muita gente fala da interface amigável, porém, isso é extremamente relativo ao utilizadores, eu me arrisco a dizer que 90% das pessoas que usam um computador não sabem realmente usar uma suíte office com toda a sua potencialidade. O Libre Office é grátis, roda no Linux, no Mac e no Windows e pode SIM substituir o MS Office na sua empresa.

Em casos de migração (já tive a oportunidade de trabalhar em alguns) o que mais ocorre são dúvidas em relação a como fazer coisas que se faziam de uma determinada forma na suíte antiga e na nova é diferente (não mais difícil, mas diferente) e também problemas em abrir arquivos antigos, por isso a minha observação é que se uma empresa pretende fazer esta migração que a faça com calma e não trocando um pelo outro do nada. Assim vai dar problema.

Comece a criar os seus documentos em formatos abertos e a migração será tranquila. Mais uma vez, o Office da Microsoft é ótimo, mas não é insubstituível, afinal tantas pessoas usam outras soluções, acho que elas não são "masoquistas tecnológicas".

4 - Hardwares que não funcionam no Linux


Eu uso Linux há cerca de 5 anos, 3 deles usando apenas o Ubuntu como sistema, e tenho que forçar muito a memória para lembrar de algum problema de reconhecimento de hardware no sistema, entretanto, sei que eles podem ocorrer.

Como comentei, EU não tive problemas, porém, tive a oportunidade de acompanhar alguns problemas deste gênero com alguns amigos, no caso especialmente era um JoyStick daqueles modelos com volante, o rapaz queria-o para jogar o game "EuroTruck Simulator 2", que tem versão nativa para Linux.

Teclado Razer


A marca do dispositivo era um pouco desconhecida e o modelo era bem antigo, lá pelos idos de 2006, tenho certeza que isso contribuiu para o caso, testei um modelo mais recente e não tive problemas. 

Outro pequeno problema que pode-se encontrar é a falta de um programa específico para alguns hardwares, como os periféricos da Razer por exemplo, que são muito apreciados pelo público gamer.

Já tive a oportunidade de usar mouses e teclados da empresa no Ubuntu, ambos funcionam sem problemas, é ligar e usar, mas esses produtos possuem softwares disponibilizados pela fabricante que permitem alguns ajustes mais avançados, existe uma ferramenta para fazer estes ajustes no Linux chamada "Razer Device Configuration Tool", mas ela não é oficial, mais uma vez a culpa disso é de quem produz o software.

O motivo da Razer não produzir um softwares destes compatíveis com Linux talvez seja a participação de mercado do sistema, é compreensível, mas a mudança para isso está nas mãos dela.

É uma "sinuca de bico", a Razer pode não fazer software para Linux porque a maior parte de seus clientes não o utilizam, mas também ela não vai aumentar a base de clientes Linux se não fizer o software para o sistema. Complicado.

Lembro que em uma outra ocasião tive problemas com um leitor de impressões digitais, não que eu o usasse mas queria ver se funcionava ou não, nativamente o Kernel Linux não o reconheceu, mas bastou instalar o Fingerprint que as coisas funcionaram sem problemas.

Notebook com leitor de digital

Tirando estas situações bem específicas que puderam ser contornadas, realmente nunca tive problema de reconhecimento de hardware e falo sem medo de errar que os drivers "genéricos" do Linux são muito mais eficazes que os do próprio Windows. Acredito que em 95% (estatística chutada) dos casos você não terá problemas, WebCams funcionam sem instalar nada, conecte uma e abra o Cheese e pronto, placas de vídeo com driver genérico conseguem até rodar alguns games mais leves, impressoras também estão a cada dia mais fáceis de instalar, conectar e usar, simples assim.

Ouvi falar de algumas pessoas que tiveram um problema para configurar alguns modelos de impressora, avaliando bem o caso é mais por conta de não saber como fazer do que problema de reconhecimento, existem também dois outros tipos de hardwares que podem não ser reconhecidos, Smartphones da Microsoft e da Apple, (por que será né?), mas até isso é possível contornar, instalando um driver do repositório ou usando outros programas para sincronizá-los.

5 - Facilidade de uso 


Eu nunca entendi o porque das pessoas dizerem que "Linux é difícil", mas sinceramente, eu tenho uma suspeita. Minha suspeita é baseada em dois fatores, contato com uma distro mal feita (existem várias) e muita dificuldade em aprender ou querer aprender algo novo.

Tenha em mente que "facilidade" é uma coisa relativa, afinal, o que pode ser fácil para mim, pode ser difícil para você. O Windows "é fácil", mas não é fácil pela sua organização, é fácil porque você aprendeu a mexer num computador usando ele.

Aprender um novo idioma é algo parecido, falar inglês pode parecer complicado para algumas pessoas, mas não seria se a pessoa tivesse sido criada falando inglês, segue a mesma lógica.

Facilidade de uso

Então por mais complicado e bagunçado tecnicamente que o Windows seja (há quem discorde e eu respeito a sua opinião), ele ainda tende a ser "fácil" para as pessoas que estão acostumadas com ele.

Um outro "mal" que existe é que o nome "Linux" é associado por muita gente como algo difícil, inútil e complicado, do tipo que "só os nerds mexem" e as vezes o cara escreve isso digitando de um Android... "sabe de nada inocente".

As distros Linux atuais (para desktop), especialmente Ubuntu e Linux Mint permitem uma utilização tranquila por parte do usuário sem digitar nenhum dos "temidos comandos no terminal", porém, se você procurar na internet vai encontrar vários tutoriais ensinando a fazer as coisas pelo terminal e isso tem um motivo.

Linux no Desktop até 2010 para mim era algo underground, só agora que ele está sendo considerado algo acessível para todos, até então ele era usado apenas por entusiastas e estas pessoas tem, normalmente, uma habilidade a mais em informática. Fazer as coisas pelo terminal é muito pratico para QUEM CONHECE, e boa parte das pessoas que cria blogs sobre Linux entende do assunto e na maioria das vezes não pensa no público leigo, isso é uma coisa que temos que mudar.

O preconceito quanto ao Linux fica claro quando uma pessoa muda do Windows para Mac, a dificuldade de adaptação é muito parecida, no entanto, por se tratar DA APPLE as pessoas tendem a aceitar as novidades de bom grado, ou ao menos com menor repúdio.

Quando o Linux não é a melhor opção? 


Os casos são raros mas realmente existem, tudo bem que não é culpa do Linux em si mas isso faz com que ele seja ineficaz na tarefa. Por exemplo, se você deseja trabalhar com o Tecnometal, precisa ser Windows (ponto), não tem o que fazer, lógico que seria bom que existisse uma versão do programa para o Linux (ou uma alternativa), mas não existe. A melhor saída neste caso é o dual boot, ele não é um crime.

Tecnometal

Sugestões de leitura e erros comuns


Entendam que não estou clamando por um sistema, estou sendo factual, o Linux ainda não é a melhor solução para TODOS os casos, mas pode ser a solução na MAIORIA DELES.


O Linux é o que dá base a praticamente toda a tecnologia que usamos hoje em dia, seja em algum momento do processo do desenvolvimento de qualquer serviço online, "Internet of Things", Smartphones, Tablets, produção de chips, roteadores, SmartTVs, consoles de video game, servidores dos grandes sites da internet, exploração espacial, super computação, química, física... lá está o Linux! Então não venha me dizer que Linux é ruim, ou que é inútil, você não sabe o tamanho da besteira que está falando.

Pequenos enganos


Em contrapartida peço que os mais fervorosos defensores do Linux aceitem e entendam quando uma pessoa chega a um conclusão sadia que o Linux não é a melhor opção para o que ela precisa fazer, não vai ser dizendo que o Windows é ruim que você vai fazer o Linux ser melhor.

Num mundo ideal todos os programas rodariam em todas as plataformas ficando à cargo do usuário escolher qual a sua opção por motivos de afeição e usabilidade e não por disponibilidade de software, infelizmente o mundo não é assim, então vamos tentar ser o mais coerentes possível.

Aprendam a reconhecer as boas qualidades do "adversário" (isso vale para os dois lados) e vocês serão pessoas melhores e mais sábias no âmbito tecnológico. E por favor, saibam diferenciar brincadeira e piadas de uma frase escrita de maneira séria, isso é essencial. Seria ótimo ter a sua participação através dos comentários logo abaixo, mas lembre de ser cordial sempre com pessoas quem tenham uma opinião diferente da sua.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kubuntu pode deixar de existir por "problemas da comunidade"

Nenhum comentário
O projeto Kubuntu corre o risco de ser descontinuado por falta de entendimento entre seus criadores, saiba mais.

Kubuntu

O Kubuntu como o conhecemos pode acabar


Um acontecimento importante pode estar prestes à acontecer, a comunidade Kubuntu "ficou de orelha em pé" por conta da saída de Jonathan Riddell do projeto recentemente, ele era um dos líderes de desenvolvimento da distro e a sua saída culminou na saída de outros membros importantes.

De acordo com a nota de lançamento da versão Alpha do Kubuntu 15.10, "o futuro do sistema é incerto".


Neste link você encontra um apanhado de informações mais detalhadas sobre o caso.

"Problemas comunitários"


É justamente neste ponto que reside um problema grave nas distros Linux para Desktop, a falta de confiabilidade na sua continuidade. Quando uma distro é desenvolvida de maneira voluntária ela está sujeita a determinadas falhas humanas que são menos prováveis de acontecer em corporações.

Comunidade


Um simples desentendimento entre membros pode acabar com um projeto que durou anos, no caso do Kubuntu, mesmo sendo patrocinado pro algumas empresas ele corre o risco de ter seus lançamentos futuros comprometidos, imagina se não fosse.

Este foi um dos principais motivos que apontei no vídeo onde comentei sobre "O porque de eu utilizar o Ubuntu", são raros os projetos comunitários neste âmbito que dificilmente teriam um fim por conta de desentendimento entre seus membros, acho que o único seria o Debian, pois ele gera interesse de muitas empresas.

Assuntos chatos


Apesar de ser um assunto difícil de se tratar, é mais do óbvio que devemos pensar na longevidade do sistema, no suporte, entre outras coisas. Existem muitas distros boas por aqui que eu não me atrevo a confiar minhas máquinas e meu trabalho justamente por este fator, elas serem desenvolvidas e mantidas por pouquíssimas pessoas.

Neste caso se "o cara" pegar uma gripe teremos problemas com o sistema e suas atualizações, isso não é uma crítica rasa, talvez sirva de alerta para as pessoas que desenvolvem sistemas baseados em Linux, é muito importante criar uma comunidade de desenvolvimento mais do que uma comunidade de usuários, se até projetos patrocinados correm este risco o que dirá os que não são.

A Apple continuou sem Jobs no comando, a Microsoft continua mesmo sem Bill Gates como CEO, será que a sua distro continuaria se os principais criadores e líderes deixassem de participar? É uma boa pergunta.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o Facebook Messenger no Ubuntu

Nenhum comentário

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Use o Messenger do Facebook no seu Ubuntu com este aplicativo não oficial para o sistema.

Facebook Messenger no Ubuntu

Facebook Messenger no Ubuntu


O Facebook não possui um cliente de mensagens oficial para Linux, mas isso já não é um grande problema, dos mesmos criadores do cliente WhatApp para Ubuntu, agora temos o Facebook Messenger para o sistema.

Uma aplicativo de mensagens para o Facebook pode ser útil até mesmo para aumentar a sua produtividade, não é segredo que muitas empresas usam o Chat do Facebook para estar mais perto de seus clientes, mas o simples fato de deixar o Facebook aberto pode atrapalhar, é quase inevitável tê-lo aberto sem rolar algumas postagens.

O Messenger for Desktop


O Messenger for Desktop tem compatibilidade com o Ubuntu, Linux Mint, Debian e qualquer outra distro que use pacotes .deb, assim como versões para Windows e Mac.

A experiência de usá-lo é bem semelhante a de usar o App do Messenger para dispositivos móveis.

Messenger for Desktop
Imagem: Messenger for Desktop

Ele tem suporte aos adesivos do Facebook, vídeo chamadas e até mesmo ligações, permite conversar em grupo, envio de arquivos e possui também um sistema de notificações na área de trabalho que pode ser configurado nas opções do programa.

Download e instalação


Você pode baixar o Messenger para o seu sistema neste endereço. Assim como o processo de download é simples, o processo de instalação segue a mesma linha, apenas dê dois cliques do arquivo baixado, ele abrirá com o gerenciador de pacotes do sistema, basta confirmar a instalação e abrí-lo pelo menu posteriormente.

Tenho usado e testado ele a pouco mais de uma semana e tenho gostado bastante de utilizá-lo.

Curtiu a dica? Então compartilhe e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Conheça os 3 vencedores da promoção da DioStore deste mês!

Nenhum comentário

domingo, 28 de junho de 2015

Mais um mês que está chegando ao seu final e hora de entregar os presentes para as pessoas que participaram da grande promoção que rolou neste mês, confira:

Vencedores da promoção DioStore

Vamos conhecer quem são os 3 felizardos!


É incrível como este ano está passando rápido! Já parou para pensar que passamos da metade de 2015 já? Pois é, como diria o Pink Floyd em sua épica canção "Time", "every year is getting shorter never seem to find the time", mesmo com estes fatores sempre arranjamos um tempo para presentear os nossos amigos.

Neste mês rolou uma promoção muito bacana na DioStore, que teve seu encerramento ainda na sexta-feira no dia 26 Junho, o sorteio ocorreu no dia seguinte, sábado, dia 27. Através dele foram escolhidos os 3 grandes vencedores que vão receber ótimos vale compras para gastar em qualquer produto na DioStore.

Conheça os vencedores



Obrigado a todos que participaram! Foi realmente muito legal! :)

Passe na DioStore para conferir as nossas ofertas, especialmente a nossa nova sessão de cursos, basta clicar aqui para conhecer.

Se você nem sabia que estávamos fazendo esta promoção é um sinal claro de que você tem que ficar mais ligado nas coisas que postamos, sempre tem alguma coisa rolando então assine a nossa newsletter e siga-nos nas redes sociais, assim você vai ficar sabendo quando houver uma nova promoção, inclusive, neste próximo mês teremos mais uma, então fica ligado! ;)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




5 coisas que não podem faltar no meu Ubuntu

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Como todo mundo sabe eu uso o Ubuntu há um bom tempo, tenho me acertado com ele e ele tem me ajudado a tornar o canal do Diolinux e também o blog possíveis, hoje quero compartilhar 5 ferramentas que não podem faltar no meu Ubuntu.

5 programas que não podem faltar no meu Ubuntu

Programas indispensáveis para o meu Ubuntu


Eu acho incrível olhar para trás e ver o tipo de usuário de computador que um dia eu fui e a maneira como vejo as coisas hoje em dia, falando do Linux em si, percebo como mudei meus gostos com o passar do tempo.

Houve uma época em que eu adorava personalizar o sistema, instalar temas, mudar ícones... hoje em dia eu só quero que ele seja o mais produtivo possível.

Não apenas o sistema é responsável pela minha produtividade, o Unity ajuda muito de fato, mas existem alguns softwares com os quais eu criei quase um vínculo afetivo (não precisa rir!) e que quase sempre são os primeiros que eu instalado, seja qual o sistema eu esteja.

Convido você a conhecer um pouco dos meus hábitos e vou lhe apresentar 5 aplicações que para mim são totalmente indispensáveis.

1 - Google Chrome

Google Chrome no Ubuntu

Eu realmente gosto do navegador da Google, uso também o Firefox para algumas tarefas apenas, acho que só as que envolvem o Java, ou algum outro trabalho esporadicamente, eu sou o tipo de usuário que se daria bem utilizando um Chromebook, desde que tivesse sempre uma boa internet à disposição obviamente.

O Chrome é onde eu passo boa parte do meu tempo de trabalho quando estou no blog, ou mesmo no canal, uso várias ferramentas ligadas a ele, como vocês verão à seguir, coisas que definitivamente não podem faltar, seja qualquer sistema operacional que eu utilize, tento o Google Chrome, logando-me com minha conta Google tenho acesso a quase tudo que preciso para produzir.

Veja também:
Vídeo tutorial de instalação do Google Chrome no Ubuntu

2 - GIMP 

Editor de imagens GIMP

Outro programa que não pode me faltar sem dúvidas é o GIMP, criei um vínculo tão grande com este programa que até quando deveria usar um programa de vetores para fazer determinadas coisas tento usar o GIMP.

Lembro que em Março de 2014 eu escrevi este artigo com "Motivos que fazem do GIMP a melhor alternativa ao Photoshop", que foi um daqueles artigos, você sabe... polêmicos..., mas que realmente refletem a minha opinião.

Se serve de argumentou eu dou aulas de Photoshop da empresa de treinamentos onde eu trabalho e acho o Adobe Photoshop incrível e sim, acho o GIMP páreo para ele. Praticamente todas as imagens que vem aqui para o blog e também as que são usadas no canal, tanto em Thumbnails como em vídeo são feitas usando o GIMP.

Obviamente que saber mexer não significa ter talento artístico, programas como este são realmente para pessoas especiais de alguma forma. Se você reparar com cuidado na imagem acima talvez perceba que o GIMP que eu utilizo é um pouco diferente do padrão.

Como comentei antes, dou aulas de Photoshop e decorar a posição e os atalhos dos dois programas deu um "tilt" do meu cérebro, de modo que encontrei uma maneira para solucionar o problema, criei uma interface customizada do GIMP onde a posição das coisas é semelhante ao Photoshop e as teclas de atalho são iguais, chamei-a de GIMPSHOP e você pode testá-la por aqui.

3 - Google Keep 

Google Keep Ubuntu

Sim eu gosto do Google, acho que você já entendeu isso! =P

O Google Keep é uma ferramenta excelente que possui um aplicativo para Android e outro para o Google Chrome que permite com que eu anote coisas onde quer que eu esteja com vários recursos diferentes como voz, listas, etc.


Antigamente, quando eu usava papel, eu tinha por hábito anotar coisas que eu queria pesquisar posteriormente ou lembretes de coisas que eu tinha que fazer. Com o passar do tempo as coisas mudaram, as poucas pesquisas viraram muitas, os lembretes muitas vezes viraram links e por aí vai.

Tenho por hábito anotar as minhas contas à pagar através de "check boxes" assim conforme eu vou quitando as minhas dívidas mensais eu vou riscando da lista, isso serve também para fazer compras no mercado, faço a lista no computador e acesso-a através do Smartphone.

É o Google Keep também que costumo anotar as sugestões que vocês leitores mandam, recebo diariamente dezenas de mensagens com pessoas sugerindo pautas para vídeos e posts, nada se perde, vou sempre anotado para utilizar no momento mais oportuno, quem dera ter tempo para atender a todos os pedidos...

Eu fiz um artigo explicando como você pode usar o Google Keep no Ubuntu, basta clicar aqui para ver, tenho certeza que será útil, uso e recomendo.

4 - Shutter e programa de captura de tela

Programa para captura de tela no Ubuntu

Acredito que um programa assim para a maioria das pessoas não é tão importante assim, mas para mim ele é com toda a certeza. É muito comum vocês lerem aqui no blog vários tutoriais sobre várias coisas diferentes, estes programas são essenciais para fazer a captura de  telas durante os tutoriais.

Dentre os programas de captura de tela que existem eu considero o Shutter um dos melhores, se não o melhor, pois com ele ainda é possível colocar anotações, números, setas e muitas outras coisas que são ideias para fazer um tutorial.

O Shutter apesar de muito bom não é unanimidade, costumo usar o próprio aplicativo de captura de tela que vem junto com o Ubuntu, aquele mesmo que aparece quando você pressiona a tecla "Print Screen".

O Shutter está disponível na Central de Programas do Ubuntu se você desejar conhecê-lo.


5 - MEO Cloud

MEO Cloud no Ubuntu


Eu trabalho em mais de um computador durante a semana e é extremamente conveniente ter arquivos sincronizados entre os computadores para que eu possa acessá-los sempre que necessário sem precisar de um pen drive.

Costumo usar vários serviços deste tipo, que sincronizam dados entre dispositivos, uso o Dropbox, Mega, ate mesmo o Google Drive, mas o que eu costumo deixar os dados do canal, como vinhetas, artes, imagens, etc é o MEO Cloud.

O MEO Cloud é um serviço português de armazenamento em nuvem, encontrei ele enquanto buscava um substituto para o Ubuntu One que foi descontinuado no ano passado, você pode ter mais informações sobre o serviço acessando este artigo onde descrevi ele com maiores detalhes.

Todo mundo tem seus favoritos


É claro que estes não são os únicos programas que eu tenho como hábito utilizar mas são 5 dos mais importantes certamente, eles me ajudam a produzir todo o conteúdo que vocês veem aqui no blog e também no canal do Diolinux no YouTube.

Como citação de honra ainda gostaria de colocar na lista o editor de vídeos Kdenlive, o programa para gravar o desktop Simple Screen Recorder e o Libre Office.

Leia também:

Que tal você contar pra gente quais os programas que você mais utiliza no seu dia a dia, aposto que você também tem uma boa lista.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Linux Mint 17.2 Rafaela foi lançado, confira as novidades e faça o download

Nenhum comentário
Foi liberada a nova versão do Linux Mint, a versão 17.2 apelidada de "Rafaela" chega para consolidar o projeto do Linux Mint de apenas trabalhar com versões LTS.

Linux Mint 17.2 Rafaela Donwload

Novo Linux Mint chegou, veja o que há de novo


Os desenvolvedores do Linux Mint anunciaram o novo lançamento do sistema através do blog oficial, a versão 17.2 chamada de "Rafaela", veja o porque da escolha do nome aqui, e consolida o que foi plantado com a versão 17.1, chamada de Rebecca.

O Mint definiu há algum tempo atrás que só iria trabalhar com versões LTS então esta nova versão é baseada na segunda grande atualização do Ubuntu 14.04, desta forma, Ubuntu 14.04.2, graças a ele temos o Linux Mint 17.2.

Leia também:
Linux Mint é utilizado em escolas brasileiras

Apesar das atualizações serem menos relevantes na base do sistema temos bons aprimoramentos dos softwares que são de origem do próprio Linux Mint, como o Cinnamon, que agora carrega a versão 2.6.

Leia também:
Confira as novidades do Cinnamon 2.6
Estas são as principais novidades: 

- Kernel 3.16
- O Cinnamon 2.6
- MDM 2.0
- Novo comando APT (apt recommends).
- LibreOffice 4.4.3.
- HPLIP 3.15.2.
- Inskscape está com a versão 0.91 no repositório.
- Melhorias nas ferramentas de formatação de pen drive

Se você tem interesse pela versão MATE, confira as notas de lançamento neste endereço.

Você pode ver mais detalhes sobre o lançamento e também fazer download da nova versão acessando a nota oficial do blog do Linux Mint.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como acelerar a pesquisa na Dash(Menu) do Ubuntu

Nenhum comentário
Veja como acelerar a pesquisa pelos aplicativos na Dash do Ubuntu com Unity para agilizar ainda mais o seu trabalho.

Deixando a pesquisa do Unity Ubuntu mais rápida


Aprenda a deixar a pesquisa do Unity mais rápida e responsiva


A interface Unity do Ubuntu é para mim uma das coisas mais produtivas que pude ter contato nos últimos anos, a maneira de organizar as janelas, a colocação dos ícones, o desenho da interface entre outras coisas permitem que a minha produtividade aumente muito.

Veja também:
Qual o motivo de eu usar o Ubuntu?
Dentre todos os bons recursos do Ubuntu e sua interface Unity estão as "Smart Scopes", que são uma maneira unificada de pesquisar por conteúdo local no seu computador e também conteúdo online, porém, eu não costumo às utilizar com frequência, a única coisa que faço no menu é abrir os meus programas.

Percebi que conforme a palavra utilizada na pesquisa ela poderia demorar até uns 3 segundos para apresentar uma resposta efetiva, isso acontece porque o Unity fazia a busca em todas as Scopes antes de me entregar o resultado.

Leia também:
7 dicas para otimizar a velocidade do Ubuntu

Como eu não preciso de todas elas, aliás, só preciso das aplicações é perfeitamente cabível removê-las, você verá como isso vai acelerar a resposta pela suas buscas por aplicativos.

Como remover as Scopes desnecessárias do Ubuntu Unity 


A melhor maneira de dar um "Speed Up" no Ubuntu é remover as "lentes" ou "Scopes" que você não utiliza, para fazer isso é muito simples, abra a Central de Programas do Ubuntu.

Melhorando o desempenho do Ubuntu

Clique na opção Temas e tweaks.

Deixando o Ubuntu mais rápido

Clique no ícone de "Plugins de Pesquisa".

Melhorando e velocidade do Ubuntu

Nesta próxima tela você verá todas as Scopes instaladas, você pode remover todas que não utilizar exceto duas que são responsáveis pelas aplicações:

- unity-lens-applications
- unity-scope-home

As demais, se você não utilizar você pode remover, eu removi todas menos as duas que comentei, se por acaso você quiser instalar alguma delas novamente basta ir até o mesmo local e ao invés de remover, instalar. Tudo muito simples.

Depois de remover as Lens que você desejar encerre a sessão ou reinicie a máquina, depois disso você verá os efeitos claros na hora de pesquisar por um aplicativo.

Curtiu a dica? Então compartilhe!

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O Google Chrome/Chromium está espionando os usuários?

Nenhum comentário

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Houve uma grande polêmica nesta semana sobre privacidade na internet utilizando o Chromium, o navegador de código aberto responsável pela base do Google Chrome do Google, venha entender esta história.

Chromium Spy

Entenda a polêmica de espionagem que envolveu o projeto Chromium nesta semana


Muitas pessoas mandaram-me mensagens pedindo para que eu comentasse sobre o caso de uma suposta espionagem envolvendo o projeto Chromium, para dar a minha opinião e também expor a notícia eu resolvi fazer este vídeo, confira:



Qual a sua opinião? Percebeu algo diferente no Chromium?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o cliente WhatsApp para Ubuntu

Nenhum comentário
Foi lançado um cliente não oficial do WhatsApp para Ubuntu e distribuições baseadas nele, veja agora como instalar.

WhatsApp Ubuntu

Como instalar o cliente Desktop WhatsApp no Ubuntu


O WhatsApp decepcionou muito gente por não disponibilizar o WhatsApp através de um aplicativo para Desktop, a única maneira de usar o aplicativo pelo computador é através do navegador, como você pode ver neste tutorial.

Esta aplicação é multiplataforma, de modo que você poderá usar o mesmo software em qualquer sistema, cabe ressaltar que a aplicação não é oficial do WhatsApp e ele é basicamente uma adaptação do cliente Desktop, existem versões para o Ubuntu de 32 e 64 bits.



Você pode encontrar mais informações sobre o projeto no GitHub.


Como instalar e utilizar


Para instalar o programa basta baixar o pacote de acordo com a sua arquitetura e dar dois cliques no arquivo e instalar pela central de Programas, a maneira de utilizar é muito simples também, é da mesma forma com que utilizar a versão Mobile, sendo necessário escanear o QR Code.


Aproveite o novo cliente desktop, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Novo Meizu MX4 com Ubuntu Touch tem um hardware excelente!

Nenhum comentário
Um novo modelo de Ubuntu Phone está chegando às lojas, a fabricante chinesa Meizu está liberando o seu modelo MX4 que costumava vir com Android com Ubuntu pré-instalado.

Meizu com Ubuntu Touch

Meizu aposta no Ubuntu para ter um diferencial no mercado


Confesso que estava receoso com o Ubuntu para Smartphones, achei que ele poderia acabar definhando como o Firefox OS, porém, aparentemente a Canonical traçou um modelo de negócio um pouco mais inteligente e conseguiu parcerias com fabricantes importantes da Ásia, um mercando em consumidor que adora receber coisas novas.

Leia também:
BQ Aquaris é o primeiro Smartphone com Ubuntu à chegar ao mercado

Hardware do aparelho com Ubuntu


- Tela: 5,36 polegadas com resolução 1920x1152 pixels e Corning Gorilla Glass 3
- Processador: Octa-core MediaTek MT659
- RAM: 2GB
- Memória de armazenamento interno: 16GB
- Câmera traseira: 20.7MP
- Câmera frontal: 2MP
- Wi-Fi 802.11ac
- Bluetooth 4.0
- GSM / WCDMA / TD-SCDMA / FDD-LTE / TD-LTE
- Bateria: 3100mAh
- Dimensões: 144 x 75.2 x 8.9mm
- Peso: 147g

O aparelho será vendido, por enquanto, apenas na Europa por cerca de 300 euros, o que atualmente dá pouco mais de mil reais (sem contar os nossos queridos impostos).

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




3 coisas que o Linux faz que o Windows não faz

Nenhum comentário

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Comparações entre os sistemas são inevitáveis, o Windows tem uma imensa biblioteca de software à sua disposição e esta é a sua principal vantagem (talvez a única), o Linux (como distribuições) também possui suas particularidades, vamos conhecer hoje 3 coisas que você consegue fazer com/no Linux e você não consegue fazer usando o Windows.

Vantagens do Linux

Todo sistema tem suas peculiaridades


Tenho uma frase boa para iniciar o meu artigo, "eu não odeio o Windows!", inclusive acho que deixei isso bem claro neste vídeo do canal do Diolinux.

Comparações de Windows com Linux, Linux com Mac, Windows com Mac, etc são muito comuns na internet, e se você refletiu bem sobre a causa deve ter percebido que todo sistema tem sua utilidade e cada um deles é realmente forte em algum setor.

O que eu gostaria de mostrar aqui hoje não são vantagens em se utilizar o Linux necessariamente, mas sim, diferenciais, as vantagens eu já elucidei muito bem neste artigo que fica como sugestão:
10 motivos para mudar do Windows para o Ubuntu
Então, vamos conhecer 3 coisas que você consegue fazer com Linux e não consegue fazer com o Windows.

 1 - Mudar o HD de computador e usar o sistema normalmente

HD

Isso posso falar de experiência própria, já aconteceu (mais de uma vez infelizmente) de meu computador ter algum problema de Hardware e eu necessitar muito trabalhar com alguns arquivos, arranjar outra máquina nem foi o maior problema, mas configurar um ambiente produtivo para ter algo mais do que um "quebrador de galho" dá um certo trabalho com toda a certeza.

Com Linux eu simplesmente removi o HD do meu computador, cheguei em outra máquina, liguei ele, liguei o computador e trabalhei, todos os drivers reconhecidos automaticamente e funcionando, sem perda de desempenho, vai dizer que isso não é bacana? É né, agora tenta fazer isso com um HD usando Windows... A não ser que o hardware seja idêntico você terá uma certa dificuldade até arrumar todas as coisas.

2 - Atualizações do sistema não requerem reinicialização

Atualizações do sistema

Este foi um dos detalhes que me fez ser feliz usando Linux, quando existem atualizações do sistema, além de serem grátis e rápidas para acontecer o sistema não pede que você reinicie o computador a toda a hora para completar a atualização, ou fica atualizando o sistema antes de carregar a área de trabalha ou mesmo antes de desligar.

As únicas atualizações que requerem um reboot no Linux são as de Kernel e isso somente era válido até o lançamento do Kernel 4.0 que permitiu a mudança de Kernel sem a necessidade de reiniciar a máquina.

Só espero que você nunca encare uma atualização do Windows na inicialização do sistema quando necessitar fazer aquela apresentação importante em frente de um palco inteiro te esperando.

3 - Você pode usar interfaces gráficas diferentes e ao mesmo tempo


Desktop personalizável

Eis umas das coisas que é até meio complicado  de explicar, ou de se fazer entender, para pessoas que usaram apenas Windows ou Mac OS a vida toda, no Linux podemos ter mais de uma interface instalada no mesmo sistema operacional, dá até para usar duas ao mesmo tempo.

Lembro que instalei o KDE a um tempo atrás em paralelo ao Unity, mas enquanto usava o Unity se eu executasse o comando plasma-desktop, conseguia usar os Widgets e as barras do KDE ao mesmo tempo que usava o Unity.

Certamente essas são coisas que quem usa o Windows não pode fazer, mudar a interface gráfica (e o Kernel).

Você pode complementar o artigo com seus comentários contando o que mais você consegue fazer no Linux que não tem como fazer no Windows.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Quem precisa de um SmartWatch?

Nenhum comentário
Depois dos Smartphones e Tablets serem objeto de desejo para praticamente qualquer pessoa no planeta a nova onda são os SmartWatchs, relógios inteligentes que fazem muito mais do que mostrar as horas. Mas a questão é, será que você precisa de um?

Por que necessito de um SmartWatch?

Como um SmartWatch pode facilitar a sua vida?


Sinceramente não uso relógio há muitos anos, tantos que nem lembro mais, mas os SmartWatchs estão chamando a minha atenção para um acessório que à tempos eu não usava, um relógio de pulso.

Aliás, o erro começa aqui, não é apenas um relógio com "funções legais", eu tinha um tamagotchi quando era criança e nada supera isso, mas sim estamos olhando para o futuro, a tecnologia vestida, é isso que é um relógio inteligente.

Eles não vem para substituir o seu Smartphone, eles vem para ser um complemento a ele, e cá entre nós, depois que você se acostumar com um destes acho difícil viver sem.

De qualquer forma, muitos ainda se questionam se vale ou não à pena investir em um aparelho com esta finalidade, o mais interessante é que eles não são mais caros do que qualquer relógio de marca convencional.

Qual a utilidade de um SmartWatch?


SmartWatchs

Um SmartWatch pode ser algo muito conveniente quando você está no cinema, em uma reunião de negócios ou até mesmo dirigindo e recebe uma chamada inesperada, com eles você não precisa mais dar uma de contorcionista para tirar o seu Smartphone da sua calça Jeans, não precisa revirar mais uma bolsa ou mochila, os relógios inteligentes tem esta conexão com os Smartphones e basta um toque no seu relógio de pulso para aceitar ou recusar uma chamada.

Mais do que isso, um SmartWatch ainda pode te notificar sobre mensagens recebidas, sobre atualizações nas suas redes sociais, etc, fora que um recurso interessante é que ele pode vibrar no seu pulso para chamar a sua atenção.

Este tipo de recurso é especialmente útil para mim, eu tenho o costume de deixar o meu Smartphone em alerta vibratório o tempo todo e não é raro perder uma chamada por não ter percebido o telefone tocando, com uma SmartWatch isto não aconteceria.

Ah!! E tem aquela parte "procrastinante" de quando o Smartphone está longe de você e você não quer levantar para pegá-lo, eu sei que você pode estar achando que eu sou preguiçoso mas encaremos os fatos, o Rio Grande do Sul, meu estado, é praticamente um outro país no inverno (sério, aqui cai até neve de vez em quando!) e você pagaria para não sair do seu lugar quentinho para atender o telefone e descobrir que é a sua operadora lhe oferecendo um plano "imperdível".

Neste friozinho não da vontade de se mexer, certo?


Fora isso ainda existe uma gama ampla de aplicativos que você pode instalar neste acessórios, como previsão do tempo, GPS, e quem gosta de praticar esportes como correr e pedalar também vai achar funções bem úteis neles para regrar seus exercícios.

SmartWatchs são muito caros?


Claro que isso depende muito do seu ponto de vista do que é caro ou barato, mas não estamos falando de algo como iWatch banhado a ouro da Apple que custa 20 mil dólares (acho que nem os funcionários da Apple querem ele), mas sim de devices com preços mais acessíveis e que cabem em todos os bolsos e servem para todas as necessidades.

Se eu puder lhe dar uma dica, não compre qualquer aparelho em território nacional, eles realmente não valem o que estão custando, é muito mais vantajoso importar eles, mesmo que demore um pouco mais do que o normal. 

Uma boa opção é o site GearBest, eles tem vários produtos do tipo, incluindo os SmartWatchs que falamos, existem várias promoções por lá, pelo que pesquisei, sempre com frete grátis e desconto quando pago por boleto, o que me convém já que não tenho cartão internacional.

E falando na GearBest, eles nos deram desconto em dois modelos que vamos repassar para vocês:

- I5 Plus Smart Watch Bluetooth 4.0 IP67 Sleep Monitoring Sports Tracking Wristband
Cupom: GBI5P

U80 Rubber Band Smart Watch with Call / Message Remind Sleep Monitr Pedometer
Cupom: GBU80

Se você queria um SmartWatch por um preço acessível está aí uma boa oportunidade. :)

Você precisa de um?


Claro que a resposta final é sempre sua meu amigo, cada um sabe das suas necessidades, mas se for por um preço justo e com funções interessantes, por que não?

Pretendo adquirir um assim que possível e quem sabe até faço um Review no canal do Diolinux mostrando o dispositivo. Qual a sua opinião? Você compraria um SmartWatch?

Você pode participar desta discussão deixando o seu comentário logo abaixo.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo