Análise completa do no Ubuntu 15.04 Vivid Vervet

O Ubuntu 15.04 Vivid Vervet foi lançado recentemente e nós testamos a nova versão do sistema da Canonical, vamos ver o que esse novo Ubuntu tem para nos mostrar?

Ubuntu 15.04 Vivid Vervet

Confira os diferenças do novo Ubuntu 15.04 Vivid Vervet


Recentemente anunciamos aqui no blog o lançamento da mais nova versão do Ubuntu que recebeu o codinome de Vivid Vervet e chegou com novidades muito interessantes.

Muitas pessoas estavam esperando esta análise, então sem mais delongas, confira as principais novidades do Ubuntu 15.04 Vivid Vervet.



Se preferir assistir no YouTube clique aqui.

Top 10 coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 15.04

E aí, o que você está achando do novo Ubuntu? Vai utilizar ele ou vai continuar com uma versão anterior?

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
quinta-feira, 30 de abril de 2015

Microsoft lança Visual Studio Code para Linux

Microsoft lança Visual Studio Code para Windows, Linux e Mac OSX.

Microsoft Visual Studio Code para Linux

Microsoft Visual Studio Code


Na conferência Build de 2015 uma das novidades reveladas pelas Microsoft foi o lançamento do software Visual Studio Code para Linux.

Soma Somasegar, vice-presidente da divisão de desenvolvimento da Microsoft, explicou que a companhia sabe que muitos desenvolvedores preferem programar em computadores com Linux ou OS X. 

Visual Studio Code pode ser usado para desenvolvimento com C++, ASP.NET, PHP, Python, Java, entre outras linguagens. Suporte a HTML, JavaScript, CSS e é possível ainda ampliar os recursos da ferramenta com plugins.

Faça o download do software pelo link abaixo:


Instalação no Ubuntu via PPA


Basta copiar todo este código abaixo e colocar no seu terminal, depois de colar pressione a tecla "enter", digite a sua senha e pressione "enter" novamente, aguarde a instalação, ele estará disponível no menu do sistema depois que ela terminar.

sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-desktop/ubuntu-make && sudo apt-get update && sudo apt-get install ubuntu-make umake web visual-studio-code
Até a próxima!


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Continnum: Microsoft copia a ideia do Ubuntu for Phones?

Windows 10 poderá transformar um Smartphone em um computador através de uma Dock, mas eu já vi isso em algum lugar!

Continnum Windows 10

Use o seu Smartphone Windows como se fosse um computador


Hoje, meus amigos a Microsoft anunciou o projeto Continnum; trata-se de uma tecnologia que permite ligar um Smartphone Windows 10 ao seu computador e continuar trabalhando de forma convergente usando as mesmas aplicações de um em outro.

Esta é realmente uma ideia excelente, tenho de admitir, as possibilidades com este tipo de tecnologia são muitas, mas não é exatamente do Continnum que eu gostaria de falar.

Onde foi que eu vi isso mesmo?


O que acontece é que essa ideia de Convergência, assim como o uso do Smartphone anexado ao computador como uma peça única não é tão nova assim, para ser mais exato, em 2013 a Canonical apresentou um projeto exatamente com esta proposta para o Ubuntu.

Convergência no Ubuntu


A ideia era trazer à vida o Ubuntu Edge um super Smartphone que faria qualquer Galaxy comer poeira, você pode ver as especificações aqui.

Este Smartphone, porém, acabou não saindo pois o projeto além de muito audacioso dependia de financiamento colaborativo, sendo que a meta de arrecadações não era nada modesta, nada mais, nada menos do que 32 milhões de dólares!

A Canonical chegou perto, mas não conseguiu arrecadar a quantia desejada para por o projeto para funcionar de imediato e assim o Ubuntu Edge foi engavetado até segunda ordem.

No que tange a convergência, entretanto, o Ubuntu continua de vento em poupa (na medida que o orçamento permite), podemos ver exatamente este exemplo de convergência em dispositivos variados neste vídeo aqui, essa ideia de usar um mesmo sistema para todas os devices já é um pouco antiga, vem se falando disso na comunidade Ubuntu há pelo menos uns dois anos, mesmo assim, o Ubuntu só ganhará esta interface convergente oficialmente no ano que vem no lançamento de Abril do Ubuntu 16.04.

Me sinto um pouco chateado


Não tenho nenhuma crítica a fazer à Microsoft por ter copiado/roubado/se inspirado (seja qual o atributo que você queira usar) na ideia da Canonical, eles sempre foram espertos e é por isso que lá nos anos 90 e início dos anos 2000 eles conseguiram a base de usuários que se mantem até hoje.

Me sinto um pouco chateado por saber que estas boas ideias que são implementadas pela Microsoft partem do mundo Linux e das tecnologias desenvolvidas aqui, ou de projetos do mundo Linux que não puderam sair  ou que demoram para sair por falta de verba, coisa que definitivamente não é problema para a Microsoft.

Múltiplas áreas de trabalho, widgets, transparências em janelas, método de atualização, menu de pesquisa, convergência, etc, são só alguns exemplos de coisas que surgiram muito antes do Linux e acabaram (ou talvez ainda acabem) se popularizando pelas mãos da Microsoft.

Bom para usuários do Windows, que agora podem pagar pelo que temos de graça.

Mas que é uma sensação de ser "saqueado intelectualmente", ahh... isso é.

De qualquer forma o mundo não é justo não é verdade? E é realmente uma pena que alguns projetos, especialmente os da Canonical nos últimos anos, tenham dificuldade em sair do papel como o esperado.

Como dizia Jobs citando Picasso "Bons artistas copiam, grandes artistas roubam."

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
quarta-feira, 29 de abril de 2015

Como melhorar o desempenho do VirtualBox

Confira algumas dicas para melhorar o desempenho de sistemas virtualizados no VirtualBox.

melhorando o desempenho do virtualbox

Veja como melhorar o desempenho do VirtualBox


O VirtualBox é uma plataforma de virtualização muito popular no mundo da tecnologia, com ele você consegue virtualizar outros sistemas operacionais como Windows, Linux e Mac OSX  diretamente no seu computador e assim usufruir de todos os sistemas sem precisar formatar a sua máquina real.

Veja também:
Como instalar o VMWare no Ubuntu
Eu costumo usar o VirtualBox (e também o VMWare) com bastante frequência, especialmente para fazer as reviews das distribuições Linux no canal do Diolinux, você pode ver algumas delas aqui.

Inclusive já usei o Windows Virtualizado no meu Ubuntu para dar aula de Photoshop e realizei a minha incumbência sem passar por apertos, tudo isso porque se configurado corretamente o VirtualBox tem um desempenho bem satisfatório, ainda mais, é claro, se você estiver rodando ele numa máquina com uma certa potência.

Dicas para acelerar o VirtualBox


Memória RAM


Na verdade é bem simples, são pequenos ajustes que podem fazer o seu uso do VB mais tranquilo, independente do sistema que você instale, a não ser que seja uma distro Linux extremamente leve o ideal é ter ao menos 2GB de RAM para a máquina Virtual, claro, desde que você tenha ao menos 4 GB de RAM na máquina real.

Configurações do VirtualBox

Nas configurações da sua máquina virtual (clique na máquina que você instalou e clique em 'Configurações') você encontra a sessão Sistema, como mostrado na imagem acima, nela existe uma barra de deslisar que permite que você ajuste a Memória base como no exemplo acima, a memória em questão é medida em MB (mega bytes) e não GB (Giga Bytes), portanto, para colocar ao menos 2 GB de RAM você precisa configurar para 2048 MB.

Coloque o máximo de memória de vídeo possível

memória de vídeo do virtualbox


Na mesma tela de configuração anterior logo abaixo da sessão Sistema existe a sessão Monitor, nela você deve marcar a opção Habilitar Aceleração 3D em Recursos Estendidos (como na imagem acima)  e na barra de deslisar de Memória de Vídeo coloque o máximo valor disponível (ele pode variar de acordo com o sistema operacional e a sua placa de vídeo).

Instalando os adicionais para convidado

Esta talvez seja a parte mais importante, os Adicionais para Convidado do VirtualBox instalam uma serie de drivers que permitem habilitar mais funcionalidades na máquina virtual, como aumentar o desempenho gráfico de maneira suficientemente satisfatória para rodar alguns games mais leves até.

No vídeo abaixo mostramos como instalar o adicionais para convidado no VirtualBox usando Linux.


Conclusão

É importante ressaltar que estas dicas foram realizadas no Linux mas podem ser aplicadas em todos os sistemas operacionais, como nestes casos:

- Linux Host, Windows Virtualizado;
- Windows Host, Linux Virtualizado;
- Linux Host, Linux Virtualizado;
- Windows Host, Windows Virtualizado;
- Mac OS Host, Windows Virtualizado;
- Mac OS Host, Linux Virtualizado;
- Linux Host, Mac OS Virtualizado;
- Windows Host, Mac OS Virtualizado.

Curtiu a dica? Agora você já pode rodar algumas aplicações mais pesadas e também testar novos sistemas sem se preocupar tanto com o desempenho.

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

3 Motivos para você escolher o elementary OS como sua distro principal

Gostou do elementary OS? Confira agora tem pontos muito positivos do sistema para que ele seja a sua nova distro.

Por que escolher o elementary

elementary my dear Watson!


O elementary OS é uma distribuição Linux baseada no Ubuntu muito querida por seus usuários, pessoas que são muito ligadas ao lado visual do sistema encontram no elementary OS uma harmonia sem par.

Hoje vamos elucidar 3 razões pelas quais acreditamos que o elementary OS seja uma ótima escolha para você, se estas razões forem fortes o suficiente no seu ponto vista talvez seja uma boa hora para ao menos testar o sistema.

1 -  Um sistema enxuto 


elementary OS Freya
Imagem: Softpedia

Programas apenas para funções básicas é o que você vai encontrar, se você é o tipo de usuário que gostar de ir montando o sistema de acordo com os seus gostos, o elementary é uma ótima opção.

O sistema possui uma das seleções de software mais simplistas do mundo Linux, porém, ela servirá para a maioria dos seus afazeres, talvez seja necessário instalar um navegador aqui, um codec ali, mas no mais você estará bem servido, podendo adicionar os programas que mais gosta pela Central de Programas do Ubuntu que acompanha o sistema.

2 - Visual integrado

elementary OS Freya
Imagem: Softpedia
Outro ponto muito positivo do elementary é como as aplicações nativas do sistema são integradas, algo semelhante ao que acontece no Mac OSX da Apple, basta abrir o player de música, de vídeo, aplicativo de calendário ou mesmo o editor de textos (Scratch) para perceber que o visual foi muito bem cuidado.

As animações para abertura e fechamento de janelas também possuem uma suavidade muito bonita de se ver, as sombras que contornam as janelas causam um efeito muito  interessante também.

- Veja como personalizar a aparência do elementary OS

Quando as janelas estão abertas sem ocupar o tamanho máximo possível (sem estarem maximizadas) o painel superior fica transparente para criar uma harmonia ainda maior com o Wallpaper, ao maximizar uma janela ele fica escuro para facilitar a leitura dos itens.

E os papeis de parede? Um mais bonito do que o outro!

3 - Base no Ubuntu

elementary é baseado no Ubuntu

Como foi comentado no início do artigo, o elementary OS baseia-se no Ubuntu, mais precisamente nas versões LTS do sistema, o que faz com que o elementary tenha o mesmo suporte de 5 anos que a Canonical dá ao Ubuntu.

- Ubuntu tem 25 milhões de usuários

Ser baseado no Ubuntu é um ponto interessante a ser considerado na hora de escolher o elementary como seu sistema, além de ser compatível com os pacotes distribuídos para o Ubuntu ele também tem a mesma mecânica de operação, mesmos comandos e boa parte dos tutoriais na internet para o Ubuntu servem também para o elementary.

Concluíndo


É claro que nenhum sistema operacional tem só pontos positivos, o elementary também tem seus pontos fracos, mas mostrá-los não é o objetivo neste momento, entretanto, se você deseja ver uma análise mais apurada do sistema, mostrando tanto os pontos positivos, quanto os negativos, confira aqui o nosso vídeo review da versão Freya do elementary OS.

Veja também:

13 Motivos para usar o Manjaro Linux
10 Motivos para mudar do Windows para o Ubuntu

Que outros pontos fortes e fracos você acha que o elementary OS possui? Compartilhe a sua opinião nos comentários! :)

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Moto E contra o X800, o Octa Core da Positivo, quem leva a melhor?

Está pensando em comprar um aparelho novo sem desembolsar muito dinheiro? Então venha dar uma olhada nesta comparação!

Positivo X800
Imagem: Reprodução

Qual é melhor? Moto E ou Positivo X800?


A Positivo, empresa brasileira, surpreendeu muitos usuários com o lançamento de um modelo Octa Core (8 núcleos) por uma faixa de preços muito convidativa, você encontra o X800 em algumas lojas na faixa de preço de R$ 800,00, mas será que ele é bom mesmo?

Para isso, que tal compararmos o X800 com um Smartphone muito popular neste segmento de hardware bom com preço acessível, o aparelho da Motorola Moto E.

O Moto E por sua vez consegue ser ainda mais barato, algo em torno de R$ 600,00 em média, mas a questão é: Será que esta diferença de preços entre ambos se justifica?

Graças aos nossos novos parceiros agora podemos diversificar o conteúdo aqui do blog trazendo até você mais e mais informações de qualidade, confira o vídeo comparativo entre ambos os aparelhos, logo abaixo:




E aí, você compraria o novo aparelho na Positivo? Particularmente não tenho boas experiências com produtos desta marca e você?

Apenas para complementar, você que costuma acompanhar o blog Diolinux, vamos retomar o Android como assunto recorrente por aqui, então se você gosta do robozinho fique ligado! 

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Os melhores programas para Ubuntu #11

Voltamos com uma série que muitos leitores pediram, agora "Os melhores programas para Ubuntu" está de volta!


Os 3 melhores programa para Ubuntu desta semana

Depois de um longo período de descanso resolvemos voltar com esta série que tantas pessoas gostavam, "Os melhores aplicativos para Ubuntu" estão de volta e terão edições semanais.

Este já é o décimo primeiro capítulo desta série, para ver os dez que já passaram por aqui basta clicar neste link; tradicionalmente a cada edição comentamos 3 programas que podem ser muito úteis no seu dia a dia e que os usuários, especialmente os novatos, desconhecem.

Vamos começar?

1 - Telegram, o seu mensageiro open source


Telegram Linux

O Telegram ganhou muita popularidade nos últimos  tempos, ainda mais depois daquela quase proibição do WhatsApp, o caso deu tanto falatório que até fizemos um vídeo comparando os mensageiros, Telegram, WhatsApp e Viber.


O que alguns não sabem é que além da versão para dispositivos móveis, o Telegram também possui clientes que permitem o seu acesso diretamente pela internet - coisa que o Whatsapp implementou recentemente, veja aqui - e também possui um cliente desktop, do qual falaremos a seguir.

O Telegram possui vários recursos interessantes, se você viu o vídeo acima pode comparar alguns deles, o caso é que ele sempre recebe atualizações, elas são muito frequentes, toda a semana normalmente ocorrem atualizações de segurança, para a correção de bugs e também algumas que adicionam novos recursos.

A versão para Linux do Telegram é muito fácil de ser utilizada, e preparamos um artigo muito simples falando sobre ela e mostrando como instalar:

- Veja como instalar o Telegram Desktop no Ubuntu

Como o código do mensageiro está disponível para download algumas pessoas criaram clientes desktop alternativos para ele, como por exemplo o Sigram, que a meu ver tem até uma aparência mais bela, porém, não é oficial.

 2 - Spark, mensageiro Open Fire


Spark no Ubuntu

O Spark é o mensageiro oficial dos servidores de chat Open Fire, estes são uma solução bastante interessante quando é necessário que haja um chat interno em uma empresa, assim a comunicação entre os colaboradores fica facilitada e pode ser monitorada e filtrada mais facilmente.

Um dos recursos que o Open Fire proporciona é a utilização de protocolo XMPP para a comunicação, desta forma clientes de instant messaging como o Pidgin podem ser conectados à rede, entretanto, o Spark, solução oficial, possui alguns recursos que permitem uma melhor integração com o Open Fire, como a leitura do diretório de contatos disponíveis na rede baseado em pesquisa, de certa forma semelhante ao Skype.

Infelizmente a instalação do Ubuntu é um pouco mais complicada do que poderia ser, simplesmente porque o Spark não possui um instalador em DEB ou um PPA sendo necessário baixar os arquivos do programa do site, colocar cada um em sua devida pasta e criar o atalho manualmente, para isso elaboramos um tutorial simples, mas que deve ser feito com bastante atenção.

- Veja como instalar o Spark no Ubuntu

Caso você tenha uma empresa e necessite de um chat para comunicação interna o Open Fire e o Spark podem ser uma ótima opção, o Spark também possui cliente Windows e Mac.

3 - PlayOnLinux - Jogos e programas de Windows no Linux


PlayOnLinux

O Wine é uma aplicação que gera bastante controvérsia entre os usuários de Linux, alguns o chamam de "gambiarra", outros encontram nela a solução de seus problemas.

De minha parte ele pode até ser considerado uma gambiarra, mas é uma das melhores gambiarras já feitas no mundo, e o melhor de tudo, funciona!

Para quem ainda não conhece, o Wine é uma aplicação de código aberto que permite que programas de Windows rodem quase que nativamente em ambientes Linux e Mac OS e o PlayOnLinux é uma das interfaces para ele, talvez a melhor.

É sempre interessante que ao migrar para Linux você dê preferência aos programas que rodem nativamente, porém, se você precisar daquele programa específico, ou daquele game, o PlayOnLinux pode ser uma solução indolor.

Eu costumo usar o Wine principalmente para rodar jogos, mas com ele é possível rodar o Photoshop, iTunes e até mesmo o Office da Microsoft.

Para mostrar como ele funciona criamos este verdadeiro manual do PlayOnLinux, você pode acessá-lo logo abaixo, ele possui um vídeo bem completo abordados todas as ferramentas dele e como utilizá-lo.

- Veja como instalar, usar e configurar o PlayOnLinux

Assuntos relacionados ao Wine geram alguns intensos debates, ele foi tema de um de nossos podcasts, confira aqui o DioCast #12 onde falamos exclusivamente do Wine.

E para mostrar um pouco do potencial do Programa fiquem aqui com uma Playlist do canal do Diolinux com jogos rodando no Linux através do Wine e do PlayOnLinux, tem vários títulos interessantes:


E com isso encerramos mais um super capítulo de "Os melhores programas para Ubuntu", mande a sua sugestão sobre qual programa devemos falar aqui na próxima semana enviando a sua sugestão pelo Twitter @blogdiolinux.


Compartilhe o artigo para mostrar aos seus amigos as boas dicas de hoje e não esqueça de participar do blog através dos comentários!

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
terça-feira, 28 de abril de 2015

Lançado o novo Super Tux Kart com nova Engine gráfica!

Conheça agora a remodelagem de um dos mais interessantes projetos de games com software livre, este é o novo Super Tux Kart 0.9.

Capa do novo Super Tux Kart

Confira os novos detalhes da nova versão de Super Tux Kart


Este game amado por tantos usuários de Linux chamado Super Tux Kart acaba de ganhar uma nova versão com uma aparência remodelada graças a nova Engine gráfica chamada de Antarctica.

Para os que não conhecem, STK é uma paródia de código aberto do clássico Super Mario Kart da Nintendo, o game é totalmente grátis e compatível com todos os sistemas operacionais.



Fazendo o download


Para fazer o download da mais recente versão do Super Tux Kart basta clicar no botão abaixo, existem versões para todos os sistemas operacionais.

Eu baixei a versão de 64 bits no meu Ubuntu 15.04 e ela vem compactada no formato tar.gz, basta extrair o conteúdo e dar dois cliques no arquivo run_game.sh.



Curtiu o game? Então compartilhe para ajudar o projeto! :)

Até a próxima!


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
segunda-feira, 27 de abril de 2015

Como rodar Firefox e Google Chrome em modo Kiosk

Veja como fazer para colocar os dois navegadores para trabalharem em modo Kiosk para criar estações de trabalho.

Kiosk Mode no Chrome e no Firefox

Trabalhando em modo "Kiosk" no Google Chrome e no Mozilla Firefox


O Modo Quiosque (aportuguesado) ou Kiosk Mode é uma maneira muito interessante de se utilizar navegadores de internet para exibir páginas web em terminais, como os terminais de banco por exemplo.

Este tipo de prática é utilizado em casos muito específicos e com necessidades especiais na maioria das vezes, é um tipo de coisa que dificilmente você encontrar um usuário doméstico fazendo, mas o que ele faz na prática é limitar a navegação do usuário por uma página específica, levando-o a outra página apenas se o sistema que ele estiver operando permitir.

Para entender melhor, imagine o seu browser favorito depois que você aperta a tecla F11, quando você faz isso ele fica em tela cheia, desta forma você tem toda a atenção para a página da internet, se você quiser mudar de site ou mesmo sair do modo tela cheia na maioria das vezes basta levar o mouse até o topo do browser e os menus vão aparecer, ou ainda, simplesmente apertar F11 mais uma vez.

No modo Kiosk  é mais ou menos isso que acontece, você vê a página em tela cheia, mas diferentemente do fullscreen padrão, nele você não consegue acessar o menu do browser, ou mudar a URL pela barra de endereços, ou clicar com o botão direito e usar um menu de contexto, o usuário ficará sempre confinado a tal página podendo ir somente para outras páginas caso o página que ele esteja vendo possua um link que o direcione para tal.

Usando o Modo Kiosk no Mozilla Firefox


R-Kiosk Firefox


Podemos utilizar este recurso no Firefox utilizando um pequeno Add-on chamado R-Kiosk, ele deixará o seu browser em modo Kiosk e o único jeito de removê-lo é executando o navegador em modo seguro, veja como usar:

1. Primeiro defina o endereço (URL) da página que ficará em modo Kiosk nas configurações do navegador, você deve apenas digitar o endereço inicial do navegador, a página que ele deve abrir quando for iniciado.

2. Agora você pode instalar o R-Kiosk a partir deste link.

3. Depois de instalado, o Add-on pedirá para que o browser seja reiniciado, ao reiniciar ele ele sempre ficará no modo Kiosk abrindo na página que você selecionou no passo 1.

4. Caso você queira remover o R-Kiosk ou fazer alguma alteração no endereço inicial basta abrir o navegador em modo seguro, no Linux aperte as teclas Alt+F2 e digite:
firefox --safe-mode
O mesmo pode ser feito usando o terminal Linux também, se você estiver usando o Windows este comando deverá ser dado na janela "executar". Desta forma, para remover o R-Kiosk do Firefox vá até a sessão complementos do browser e o remova de lá.

Com o R-Kiosk instalado sempre que precisar iniciá-lo basta clicar no Firefox, o browser terá apenas esta serventia com esta extensão e será limitado a este uso não podendo ser usado para navegar na internet da maneira convencional.

Usando o Modo Kiosk no Google Chrome


Para o Google Chrome também usaremos uma extensão, ela chama-se singelamente de "Kiosk" e tem uma interface muito mais interessante que a do Firefox e que não compromete o uso do browser.

Kiosk no Google Chrome

Como usar o Kiosk no Google Chrome:

1. Instale o aplicativo à partir da Chrome Web Store clicando neste link.

2. Depois de instalado ele estará na sua nova aba do Chrome junto com os demais aplicativos, basta clicar nele. A primeira coisa que você deve fazer é digitar o endereço (URL) da página que será mostrada em modo Kiosk, você pode inclusive configurar portas para acesso remoto ao computador, etc, uma vez configurado a gosto apena clique em SAVE, botão que fica na parte inferior e o modo Kiosk se inicia.

3. Para remover o Kiosk do Chrome basta clicar com o botão direito sobre ele na sessão onde são exibidos os aplicativos do browser e clicar em remover, simples e prático.

Diferentemente da opção que encontramos no Firefox a opção Kiosk do Chrome permite a utilização do navegador para outros propósitos e não é necessário entrar em modo de segurança para removê-lo.

Toda a vez que quiser iniciar o Kiosk basta clicar no aplicativo.

E aí, curtiu a dica? Então compartilhe e ajude a espalhar o conhecimento!

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Conheça a história por trás do Red Hat Enterprise Linux

Muito antes da Canonical se tornar a empresa mais popular a trabalhar com Linux entre os usuários, existia (na verdade ainda existe) uma empresa que foi pioneira em trabalhar com o open source.

A história do RedHat


Conheça a Red Hat


Hoje em dia a Red  Hat é muito mais conhecida entre profissionais do setor de T.I. do que do público em geral, porém, se você usa Linux há algum tempo possivelmente já ouviu falar do Fedora, o Fedora é uma distro derivada diretamente do Red Hat.


Mais do que ser "papai do Fedora", e também dos pacotes RPM, o Red Hat Linux é uma das distribuições mais importantes do ponto de vista de crescimento de utilização do Linux como ferramenta de trabalho com fins lucrativos.


Eu disse "lucrativos?", perdão, eu quis dizer MUITO LUCRATIVOS! A Red Hat (empresa) é responsável por uma das maiores receitas do mundo da tecnologia quando se fala em empresas que trabalham com open source.

Para você conhecer mais detalhes sobre mais um destes "sabores do Linux" o nosso amigo Gabriel do Canal Toca do Tux produziu um mini documentário sobre o Red Hat, prepara a pipoca e vem conferir:


Curtiu o vídeo né? :) 

Então falando em vídeo sobre Linux quero lhe convidar para conhecer o nosso canal no YouTube também, basta clicar aqui.


Até a próxima! 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Canonical permite a mudança do SystemD para o Upstart para usuários do Ubuntu

A nova versão do Ubuntu continua suportando os dois métodos de inicialização do sistema, fica a cargo do usuário decidir se deseja usar uma ou outra.

Ubuntu 15.04 Vivid Vervet

SystemD ainda causa polêmica


Sinceramente, se você for um usuário consideravelmente comum, do tipo que só se importa se o sistema funciona ou não, este assunto não tem a menor relevância para você! Mesmo assim, a discussão gerada por conta do SystemD foi tanta que chegou até os ouvidos de quem não tem interesse direto pelo assunto.

Resumidamente, o SystemD é a maneira com que o sistema operacional vai iniciar os seus processos, até o momento o Ubuntu utilizava o Upstart, criado pela própria Canonical (empresa que desenvolve o Ubuntu), porém, na versão que foi lançada recentemente o padrão adotado foi o mesmo que o Debian, também recém lançado, adotou, o SystemD.

Caso você não tenha entendido muito o que são esses dois "nomes estranhos" e esteja "boiando" completamente no assunto, sugiro que leia o artigo onde esclarecemos um pouco das diferenças entre ambos, basta clicar aqui.

Na mão do usuário


Mesmo seguindo os passos do "papai Debian" o Ubuntu manteve o Upstart como opção, dentre as notas de lançamentos do novo Ubuntu 15.04 encontramos um tutorial da própria Canonical com um material anexado explicando as diferenças entre ambos, permitindo a mudança de sistema de inicialização caso o usuário deseje.

O padrão do Ubuntu 15.04 Vivid Vervet continua sendo o SystemD, você pode ler o material disponibilizado pela Canonical (em inglês) neste link e mudar o seu sistema de inicialização se assim desejar.

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
domingo, 26 de abril de 2015

Lançado o novo Debian 8 Jessie, confira as novidades!

A nova versão do  Debian foi lançada, confira agora as principais novidades dos sistema e faça o download.

Debian 8 Jessie Download

Conheça o novo Debian e faça o download


A nova versão do Debian foi lançada para alegria dos usuários do sistema, com o codinome de "Jessie", a Cowgirl de ToyStory, o novo sistema vem para ficar no seu computador por muitos anos.

Depois de quase dois anos sendo desenvolvido a nova versão foi apresentada e terá suporte pelos próximos 5 anos.

Jessie Toy Story
Imagem: Disney


O Debian "Jessie" vem com o SystemD por padrão, decisão que gerou muita controvérsia na comunidade Linux.

Fizemos um artigo explicando a diferença entre SystemD e Upstart que pode te ajudar a entender um pouco melhor a questão, clique aqui.

Outro material complementar que pode ser bem interessante a respeito deste assunto é o do canal Toca do Tux, confira.

Continuando com as novidades...


O suporte à UEFI (Unified Extensible Firmware Interface) introduzido na Wheezy também foi bastante melhorado na Jessie. Isso inclui soluções alternativas para vários bugs conhecidos de firmware, suporte à UEFI em sistemas de 32 bits e suporte a kernels de 64 bits com firmware UEFI de 32 bits.

Estas são algumas das novidades contidas no sistema:

- Apache 2.4.10
- Asterisk 11.13.1
- GIMP 2.8.14
- GNOME 3.14
- Coleção de Compiladores GNU 4.9.2
- Icedove 31.6.0 (uma versão sem marca do Mozilla Thunderbird)
- Iceweasel 31.6.0esr (uma versão sem marca do Mozilla Firefox)
- KDE Plasma e aplicativos KDE 4.11.13
- LibreOffice 4.3.3
- Linux 3.16.7-ctk9
- MariaDB 10.0.16 e MySQL 5.5.42
- Nagios 3.5.1
- OpenJDK 7u75
- Perl 5.20.2
- PHP 5.6.7
- PostgreSQL 9.4.1
- Python 2.7.9 e 3.4.2
- Samba 4.1.17
- Tomcat 7.0.56 e 8.0.14
- Xen Hypervisor 4.4.1
- Xfce 4.10

Fora isso são mais de 43.000 outros pacotes de software prontos para uso, construídos a partir de cerca de 20.100 pacotes fonte.

As arquiteturas suportadas são:

PC 32 bits / Intel IA-32 (i386),PC 64 bits / Intel EM64T / x86-64 (amd64 ), Motorola/IBM PowerPC (powerpc para hardware mais antigo e ppc64el para o novo de 64 bits (little-endian)), MIPS (mips (big-endian) emipsel (little-endian)), IBM S/390 (s390x 64 bits) e para ARM, armel e armhf para hardware antigo e novo de 32 bits, além do arm64 para a nova arquitetura AArch64 de 64 bits.

Download do Debian 8 "Jessie"


Para baixar o Debian basta acessar este link e escolher a opção desejada, já que existem várias possibilidades.

Sabemos que o download do Debian pode ser um pouco confuso para usuários iniciantes ou que nunca baixaram o Debian, por isso temos aqui um vídeo para lhe auxiliar nesta tarefa, ele é um vídeo antigo do canal do Diolinux no youtube mas ele pode ser muito útil.




E aí, o que você está achando do novo Debian? Curtiu? Então compartilhe e ajude a espalhar a informação! 

Até a próxima! :)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Como atualizar o Ubuntu 14.04 e 14.10 para a versão 15.04 Vivid Vervet

Agora que o novo Ubuntu foi lançado você pode preferir fazer a atualização do sistema ao invés de baixar tudo novamente, veja como fazer isso.

Atualizando o Ubuntu para a última versão

Veja como atualizar o seu Ubuntu para a última versão a partir de qualquer  versão anterior


Depois que o novo Ubuntu foi lançado muitas pessoas se interessaram em usar o novo sistema, boa parte dos usuários prefere fazer uma "instalação limpa", ou seja, formatar tudo e instalar do zero, porém, algumas pessoas preferem apenas atualizar o sistema.

10 coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu
Para fazer a atualização de uma versão anterior do sistema, como a 14.04 LTS ou a 14.10, o processo é bem simples.

Fazendo o Upgrade para a nova versão


A primeira coisa que deve ser feita é desabilitar os PPAs antes de atualizar para evitar problemas, para fazer isso abra o menu do Ubuntu e abra o aplicativo "Programas e atualizações".

PPA

Desmarque todos os repositórios que você tiver que comecem com "http" como na imagem acima.

Na aba "Atualizações" na sessão "Notificar-me de uma nova versão do Ubuntu" mude a opção para "Para qualquer nova versão" como na imagem abaixo.

atualização do Ubuntu

Clique em "Fechar" agora, o próximo passo é atualizar o sistema propriamente dito, abra o menu do Ubuntu novamente e procure pelo aplicativo "Atualizador de Programas", aguarde enquanto ele verifica pelos novos pacotes de software.

Atualizador de programas

Você deverá ver ima imagem semelhante a esta acima, basta clicar em "Atualizar", aceitar os termos na próxima tela e clicar em "Atualizar" novamente, então aguarde o download dos pacotes da nova versão.

Se quiser, depois da atualização volte ao passo 1 deste tutorial e habilite os PPAs novamente, ou adicione eles manualmente mais uma vez.

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
sexta-feira, 24 de abril de 2015

Top 10 coisas para se fazer depois de instalar o Ubuntu 15.04

Preparamos 10 dicas sensacionais para você deixar o Ubuntu 15.04 mais pronto do que nunca para todas as suas atividades diárias, vamos começar?

10 coisas para fazer no Ubuntu 15.04


Confira as melhores dicas para você deixar o seu Ubuntu 15.04 perfeito!


Vamos começar com: 5 coisas que você precisa saber antes de instalar o Ubuntu

O lançamento do Ubuntu 15.04 foi feito a pouco tempo e ele já é, na minha opinião, o melhor lançamento até o momento com o Unity desde de 2011.

- 10 motivos para você mudar do Windows para o Ubuntu
- Guia completo de migração para o Linux 

Ao mesmo tempo que descobrimos que o Ubuntu passou de 25 milhões de usuários no mundo estávamos preparando este artigo especial para te ajudar a deixar o seu Ubuntu novo pronto para produção e também para entretenimento.

Top 10 coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu


10 - Atualizar o sistema

Exatamente, mesmo que o sistema tenha sido lançado recentemente é bem possível que já hajam atualizações disponíveis, portanto, procure pelo programa "Atualizador de Programas" no menu do sistema e faça esta verificação.

Atualizado de Programas

9 - Instalar os Drivers de Vídeo

Se você possui placas Nvidia ou AMD e tem a pretensão de aumentar o desempenho do seu sistema isto é indispensável, abra o menu do Ubuntu e procure por "Drivers Adicionais" e instale o driver recomendado.

Drivers novos o Ubuntu


8 - Instalar Codecs Multimídia


Para ver filmes, ouvir música, ter suporte a Flash entre outras facilidades é necessário instalar um pacote de codecs, para isto basta instalar o pacote ubuntu-restricted-extras que se encontra na Central de Programas do Ubuntu.

Codecs Multimídia no Ubuntu

7 - Instalar o Unity Tweak Tool

Para configurar a aparência do sistema e deixar ele com os seus gostos pessoais em comportamento e aparência nada melhor do que o Unity Tweak Tool, ele está na Central de Programas do Ubuntu também, basta pesquisar por ele:

Unity Tweak Tool

6 - Reativar o menu global

No Ubuntu 15.04 os menus voltaram a ser integrados com as aplicações como eram há uns 2 anos atrás por padrão, quem se acostumou com o ótimo menu global nas últimas versões do Ubuntu pode estranhar isso um pouco; trazê-lo de volta não é um grande problema, abra o menu e procure pelo aplicativo "Aparência", na aba "Comportamento" marque a opção "Na barra de menu"

configurar menus

5 - Configure a sua privacidade

O Ubuntu inclui a busca online na Dash (menu do sistema) mas isso pode ser configurado, assim como o envio de informações para a Canonical e também a indexação de arquivos, abra o menu e procure o aplicativo "Segurança e Privacidade" e configure de acordo com as suas preferências.

Configuração de privacidade

4 - Instale o Steam

Diversão com jogos agora também rola aqui no Linux, abra a Central de Programas e instale a mais popular plataforma de jogos do mundo, basta pesquisar por Steam.

Instalando o Steam no Ubuntu

3 - Instale o Spotify

Você gostar de ouvir músicas com o Spotify? Então você pode fazer isso no Ubuntu também, para ver como instalar o cliente Spotify no Ubuntu, clique aqui.

Spotify no Ubuntu

2 - Instale mais alguns programas interessantes

A central de Programas é recheada de possibilidades, aqui vão algumas sugestões de programas que você encontra e pode instalar por lá:

- VLC (ótimo player multimídia)
- GIMP (editor de imagens semelhante ao Photoshop)
- Inkscape (editor de imagens vetoriais semelhante ao Corel Draw)
- PlayOnLinux (Permite executar aplicativos feitos para Windows no Linux)
- Kdenlive (poderoso editor de vídeo semelhante ao Sony Vegas)

1 - Faça uma limpeza geral

Agora que você instalou tudo o que queria é uma boa hora para fazer uma faxina, o Ubuntu pode armazenar muitos arquivos em cache depois de uma grande atualização e/ou depois de instalar muitos programas, então vamos usar o Bleachbit para fazer uma limpeza, ele está na Central de Programas do Ubuntu.

Programa para fazer limpeza no Ubuntu


Dicas e informações adicionais


Existem muitas possibilidades de coisas para se fazer depois de instalar o Ubuntu, afinal, cada pessoa tem necessidades diferentes, por isso, seguem aqui algumas coisas que podem ser úteis para você:


Ufa! Acho que agora você já tem uma boa base para usar o novo sistema não é verdade?

Até a próxima, assine a nossa newsletter para receber as atualizações do blog no seu e-mail e aproveite o seu Ubuntu! :)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Lançado Ubuntu 15.04 Final - Download

Finalmente a versão mais recente do Ubuntu chegou, você pode fazer o download gratuitamente do Ubuntu 15.04 Vivid Vervet agora mesmo, confira os detalhes.

Ubuntu Vivid Vervet Lançado


Já está disponível para download  o Ubuntu 15.04 Vivid Vervet


A nova versão do Ubuntu acaba de chegar com várias atualizações de software e polimentos na interface Unity, talvez uma das últimas versões do sistema que carregará o Unity 7.

Confira:  10 Coisas para fazer depois de instalar o Ubuntu 15.04

Com um Kernel mais atualizado (3.19) e novos drivers de vídeo, ele é uma ótima opção para os usuários Linux Gamers.

Em breve teremos uma review dele em nosso canal no youtube.

Você consegue ver o compilado da cobertura que fizemos de todas as informações do Vivid Vervet desde o seu anúncio de produção no final do ano passado através deste link.

Confira: 3 novidades legais que virão com o Ubuntu 15.04 Vivid Vervet

Download da nova versão do Ubuntu


Apesar da Canonical ainda não ter atualizado o site oficial, nos servidores oficiais a ISO final já está disponível, então se você está tão ansioso quanto eu já pode acabar com a sua ansiedade e baixar o novo sistema.



Veja todas as releases aqui com os links para a versão servidor!


É isso aí, aproveite o novo Ubuntu! :)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.