Twitch Viewers tentarão instalar Arch Linux

No inicio do ano passado, um desenvolvedor anonimo teve a ideia de tentar criar o serviço de um jogo do Pokemon utilizando Twitch.tv. 16 dias depois, eles era os vitoriosos, com uma estimativa de 1.17 milhões de pessoas participantes. 

twitch-installs-lunix


Twitch Viewers tentarão instalar Arch Linux


Uma nova experiencia está agora tentando aumentar uma complexidade: O objetivo é instalar no Arch Linux.
 "A cada dez segundos, o assunto mais popular no Twich chat será inserida em uma máquina virtual no Arch Linux."
Recomendam dar uma olhada na Wiki do Arch Linux, no guia para iniciantes, e na lista de comandos bash.  As pessoas no vídeo stream chat já estão debatendo sobre a estratégia.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sábado, 31 de outubro de 2015

Como instalar qualquer versão do Kernel Linux no Ubuntu manualmente

Conheça o repositório de Kernel Linux do Ubuntu onde você poderá baixar todas as versões que você desejar.

Kernel Ubuntu Download

Como baixar outras versões do Kernel do Ubuntu


O Kernel de um sistema operacional é uma parte muito sensível do mesmo, o Kernel é, para falar de uma maneira simples, a parte responsável por fazer a comunicação entre o hardware do seu computador e os programas que você utiliza diariamente.

A Canonical, empresa por traz do Ubuntu, mantém um imenso repositório de Kerneis Linux trabalhados por eles para rodar no Ubuntu, e hoje você vai aprender a acessá-lo e baixar os que você quiser.

Antes de falarmos sobre o download das versões do Kernel é importante que você entenda quando é necessário instalar uma versão nova e os prós e contras desta atitude.

Agora que você já tem um maior conhecimento sobre a situação, a instalação de novas versões se torna algo simples.

Você pode acessar o diretórios de Kerneis do Ubuntu, deste as versões mais antigas até as mais recentes, no Kernel Ubuntu Mainline, dentro dele você irá encontrar inclusive as versões que ainda estão sendo testadas.

Kernel Ubuntu

Vamos pegar para exemplo uma versão relativamente recente do Kernel Linux, modificado pela Canonical para o Ubuntu, o "Kernel 4.2 Wily", esta é a versão que vem juntamente com o Ubuntu 15.10 Wily Werewolf, de modo que se você usa o sistema nesta versão, esta será provavelmente a versão já instalada, porém, se você usa como eu o Ubuntu 14.04 LTS a versão do Kernel padrão será a 3.19 ou 3.16.

Para você entender como baixar uma versão do Kernel e instalar no seu computador, clique na pasta com o nome de v4.2.5-wily, dentro dela iremos encontrar os arquivos necessários para instalar o Kernel na versão 4.2.4.

Kernel Ubuntu

Preste bastante atenção nesta parte, são muitos arquivos contidos na pasta.

Tudo o que temos nesta pasta são instaladores .deb, destes que podemos instalar facilmente no Ubuntu dando dois cliques, porém existem arquiteturas diferentes e tipos de Kerneis diferentes.

Os que terminam com "amd64.deb" são arquivos para instalar o Kernel de 64 bits, na imagem acima estão marcados de vermelho, você precisa de dois pacotes assim, atenção para selecionar o Kernel do tipo "generic" e não o Kernel de baixa latência (low latency), explicamos a diferença entre os dois no vídeo: "Como funciona o Kernel Low Lantecy?".

Se você deseja baixar a versão de 32 bits, observe atentamente o final "i368.deb", da mesma forma que o Kernel de 64 bits é necessário baixar dois arquivos, na imagem acima eles estão destacados em verde.

Por último, independente de qual Kernel (32 ou 64 bits) você baixe, será necessário baixar o pacote com a terminação "all.deb", na imagem acima ele está indicado com uma seta.

Resumindo...


Para Kernel de 32 bits generic: Baixe os dois arquivos que terminam com "i386" e que tem a palavra "generic" em seu nome e o pacote que termina com "all.deb"

Para Kernel de 64 bits generic: Baixe os dois arquivos que terminal com "amd64" e que tem a palavra "generic" em seu nome e também o pacote que termina com "all.deb"

Para outras versões disponíveis do Kernel segue-se a mesma linha de raciocínio.

Antes da instalação


Para evitar problemas, se você usa drivers proprietários no seu computador remova eles, vá até o gerenciador de drivers do sistema e coloque o driver nativo do Kernel, o driver do Nouveau, como mostra a imagem abaixo. Basta selecionar o driver e clicar em aplicar.

Kernel Drivers

Fazendo a instalação


Para seguir com o nosso exemplo eu vou usar o Kernel de 64 bits, desta forma, vou baixar os três arquivos correspondentes e deixá-los dentro de uma pasta.

Como instalar um novo Kernel no Ubuntu

Instale primeiramente o pacote que terminal com "all.deb", para isso basta dar dois cliques e instalar pela Central de Programas do Ubuntu.

Kernel Ubuntu

Instale todos os pacotes desta forma da esquerda para a direita, depois de instalado, para usar o novo Kernel basta reiniciar o computador. Se quiser garantir que o GRUB reconheça o novo driver rode o comando no terminal:
sudo update-grub

Como remover um Kernel instalado manualmente


Caso ocorra algum problema você pode querer não usar mais esta versão do Kernel não é verdade? Para remover o Kernel o primeiro passo é logo na inicialização do sistema. Você precisa selecionar as opções avançadas na tela do GRUB, aquela tela que aparece logo que você liga o computador, se ela não estiver aparecendo fique pressionando a tecla "Shift" enquanto o computador  inicia.

Como remover o Kernel Ubuntu

Nas opções avançadas selecione um Kernel diferente do que você instalou para iniciar o sistema, basta selecionar um numa lista e pressionar "enter".

O sistema deverá iniciar normalmente. Instale o gerenciador de pacotes "Synaptic" no seu sistema, ele é mais poderoso que a Central de Prorgramas para manipular os programas. Clique no botão abaixo para instalar.

Se você não sabe usar o Synaptic muito bem, considere ver o vídeo onde ensinamos você a mexer nele. Depois de instalar o programa, abra ele pelo menu do Ubuntu.

Com o "Synaptic" aberto, você pode filtrar os pacotes por "Origem", do lado esquerdo, logo acima encontre a sessão "Local", na lista da direita encontre os pacotes do Kernel que você instalou, como mostrado no exemplo abaixo, clique com o botão direito sobre eles e clique em remover, depois basta clicar no botão "Aplicar".

Synaptic

Com isso você vai ter removido a versão do Kernel que você instalou, para garantir que o seu GRUB reconheça essa mudança, rode o comando abaixo no terminal:
sudo update-grub
Com isso você poderá instalar a versão que você quiser do Kernel Linux no Ubuntu, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Microsoft irá forçar a atualização para o Windows 10

A "gigante de Redmond" está prestes a tornar a adesão ao Windows 10 pelos usuários de Windows 7, 8 e 8.1 nos computadores algo "quase" obrigatório.

Windows 10

Atualização será "recomendada" para os usuários


A Microsoft está pensando trabalhar as atualizações para o Windows 10 entre os usuários de versões antigas do sistema de forma mais agressiva. Até o momento os usuários de versões antigas do Windows viam a atualização para a versão mais recente do sistema como "opcional", isso significava que apenas quem aceitasse atualizar o sistema faria o download do mesmo e instalaria.

A mudança que a Microsoft pretende implementar no início do próximo ano fará com que a atualização para o Windows 10 torne-se "recomendada", isso significa que a atualização para o Windows 10 à partir das versões anteriores será automática, independente da vontade do usuário.


Isso não significa que os usuários vão acordar um dia com o Windows 10 instalado no computador, segundo o chefe da área Windows, Terry Myerson, “Ao voltar para o seu PC, haverá uma caixa de diálogo na qual o usuário poderá escolher se ele quer atualizar para o Windows 10 ou não quer”. E essa mensagem deverá ser apresentada apenas uma vez. Então quem não deseja surpresas é bom verificar as configurações do Windows Update.

Recentemente o Windows Update sofreu de um bug que ativava por padrão esta opção, isso fez com que vários computadores fossem atualizados contra a vontade dos usuários.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançados SystemRescueCd 4.6.1 e GParted Live 0.24.0-2

Lançada versão 0.24.0-2 do Gparted, o software editor de partições, é hora dos vários baseados no Gparted integrarem seu novos recursos e anunciarem novas versões estáveis.

nova-versão-do-Gparted-e-utilizado-tando-no-gparted-live-quanto-no-systemrescuecd

Lançados SystemRescueCd 4.6.1 e GParted Live 0.24.0-2


Exemplo disso, foram lançadas as novas versões do dois Live CDs Gparted Live 0.24.0-2 e o SystemRescueCD 4.6.1 que são utilizados para tarefas de recuperação de partições disco. Os maiores recursos implementados a nova versão do Gparted foram:
- Suporte a detectar ZFS- Suporte a reconhecimento de dispositivos VNM Express (NVME)
Já o Gparted e no systemRescueCD possuem novos recursos também (além dos já mencionados do Gparted). O Gparted, que agora é baseado no Debian Sid, utiliza o kernel 4.2.0 e também integra o ZeroFree, ddrescue e pacotes uefibootmgr.

Clique na imagem para baixar o Gparted Live


O SystemRecueCD faz uso do kernel 3.14.56 LTS como kernel padrão tanto para 32 quanto 64 bits. Mas como uma alternativa, o SystemRescueCD disponibiliza tambem o kernel 4.1.12 LTS também para 32 e 64 bits. Os pacotes btrfs-progs foram atualizados para a versão 4.2.2.

Clicke no botão abaixo para baixar o SystemRescueCD:

Link para baixar o SystemRescueCD-4.6.1

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Batman Arkham Knight exige 12GB RAM no Windows 10

Publicado ontem aqui no Diolinunx, a noticia de que Batman Arkham knight para Linux foi adiado para a primavera de 2016, muitos gamers ficaram triste e expressaram sua revolta pela demora para portar o jogo. Está achando ruim? Confiram essa noticia agora.

batman-arkham-knight

Batman: Arkham Knight exige 12GB RAM no Windows 10


Em junho desse ano, a Warner Brothers removeu "Batman: Arkham Knight" das venda depois de um monte de problemas nos gráficos e no desempenho do jogo. Agora, depois de passarem cinco meses tentando corrigir essa bagunça, a Rocksteady e a Warner Bros relançam o game no site Steam com alguns títulos livres do Batman para aqueles que adquiriram a edição launch.

No entanto, a Warner Bros da a nota que ainda há algumas recomendações para que os de Windows 10 consigam jogar. É recomendado ter 12GB de RAM para evitar problemas de paginação de memória e afirma o seguinte:
"Para os usuários de Windows 10, concluímos que ter pelo menos 12GB de RAM no PC permite que o game opere sem memória paginada e fornece uma experiência mais suave na jogabilidade." 

Algumas configurações iniciais não apresentam ganho de desempenho na versão de relançamento. A Warner Bros alega  que ainda está funcionando com GPU de suas parcerias, afim de habilitar o SLI/Crossfire para o jogo.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Batman: Arkham Knight para Linux adiado para a primavera de 2016

Batman: Arkham Knight foi anunciado para SteamOS e Linux algum tempo atras (sim, SteamOS é um Linux), e como muitos já esperavam, o jogo vai atrasar novamente.

Batman-Arkham-Knight-esperado-para-Linux

Batman: Arkham Knight para Linux adiado para a primavera de 2016

Esse é um jogo que vem sido esperado pelos Linux gamers já há um bom tempo através do Steam, porém a Farel precisa de mais tempo para portá-lo para o sistema operacional por se tratar de uma base de código diferente para terem que trabalhar.

A afirma que que não há como culpar Farel pelo atraso (desde que não tem uma mão na versão PC). A única coisa que alegam é que esse atraso deveria ter sido avisado antecipadamente.

Isso é devido a tempo extra de desenvolvimento necessário para garantir bom desempenho e amplo suporte para OS X, Linux e SteamOS. Gostaríamos de agradecer a todos pela pré-compra do jogo pelo seu suporte, e também pela sua paciência enquanto trabalhamos para entregar a melhor experiencia possível.

Vamos torcer para que o jogo rode bem no Linux assim que for lançado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Teste coloca a prova drivers open source com jogos no Linux

O site Phoronix apresentou recentemente comparações de placas de vídeo da Nvidia a da MAD no SteamOS. Uma série de placas de vídeo foram testadas, e com isso, acaba acarretando os drivers open source. Confiram aqui qual foi a conclusão.

Drivers-de-vídeo-open-source-oferecem-baixa-experiencia-para-gamers-Linux

Teste coloca a prova drivers open source com jogos no Linux


Talvez alguns não concordem, mas a Nvidia apresentou os melhores resultados nos testes realizados quando o assunto é driver OpenGL de código fechado no SteamOS. No entanto, quando entra no quesito "desempenho em drivers open source" para o Steam no Linux, nenhum deles obtiveram vencedores.

Um novo artigo foi publicado, cujo o nome é  "Os drivers Open-Source para placas de vídeo são bons o suficiente para Steam no Linux?" que responde essa pergunta com "heck no" pelo próprio autor.

Aqui no Diolinux tambem existem artigos sobre AMDGPU. Acompanhem o artigo:
AMD começa a trabalhar no Vulkan para o driver AMDGPU para Linux

Enquanto a AMD é geralmente considerada ter o melhor suporte driver open-source, suas novas placas de vídeo ainda não conseguem obter boa frequência de clock devido a sua carência a suporte de gerenciamento de energia, carência ao suporte ao OpenGL 4.x  e dentre outros recursos que foram anotados quando o assunto é driver open source em placas de vídeo modernas.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Participe da "Semana do Linux", um congresso online cheio de palestras gratuitas

Um evento muito bacana está se aproximando, "A Semana no Linux" vai reunir várias pessoas Brasil à fora para trazer até você muitas palestras e conteúdos relacionados ao Linux e ao Softwares Livre, não vai perder!

Semana do Linux

Participe da Semana do Linux


Será uma semana lotada de palestras online gratuitas sobre os mais variados assuntos envolvendo tecnologia, haverão transmissões todos os dias à partir do dia 9 de Novembro.

A inscrição é gratuita e pode ser feita no site oficial, nele você pode também consultar a programação geral do evento para saber quais serão os temas abordados em cada dia.

Este que vos escreve também participará da semana do Linux no último dia no Hangout de encerramento, então você que acompanha o canal e acompanha o blog Diolinux será muito bem-vindo para me acompanhar e mais este evento, e claro, não deixe de conferir os demais pois serão muito instrutivos, sem dúvidas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Anunciado o calendário de lançamentos do Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus

Confira agora as datas de lançamentos do novo Ubuntu 16.04 LTS através do nosso calendário personalizado.

Data de lançamento do Ubuntu 16.04 LTS

Foi anunciada a data de lançamento do Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus


Depois de anunciar o nome do novo Ubuntu na semana passada, agora a Canonical anunciou o calendário de lançamentos para a próxima versão do sistema, todas as datas dos "alphas", "betas" e da "release" final já foram definidas.

Data de lançamento do Ubuntu 16.04 LTS

O Ubuntu 16.04 é um lançamento muito importante pois ele será uma nova LTS. A cada dois anos a Canonical lança uma versão do Ubuntu com suporte de atualizações estendido por cinco anos (Long Term Support), o 16.04 é uma destas, mais do que isso, essa versão poderá ser a última a carregar a interface Unity como a conhecemos atualmente, é muito provável que o Ubuntu 16.10, que sairá em Outubro de 2016, virá com o Unity Next.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 16.04 LTS vai dar suporte a drivers de vídeo AMD, Nvidia e Intel no formato Snappy

O empacotamento Snappy começa a dar bons passos para ser adotado no futuro, o fundador da Canonical, Mark Shuttleworth, afirmou que no Ubuntu 16.04 LTS Snappy, os drivers de vídeo proprietários serão compatíveis através deste empacotamento.

Snappy Ubuntu 16.04 LTS

Uma ótima notícias para todos os que gostam do Ubuntu e já utilizam o Ubuntu Snappy em dispositivos embarcados, ou que querem ficar por dentro das novidades do sistema. 

O Snappy é um grande diferencial do sistema que vem sendo empregado nas versões do Ubuntu utilizada na "Internet das Coisas", nós já explicamos como funciona o Snappy e como ele será útil para a versão desktop do Ubuntu, porém, não haviam grandes notícias relacionando o Snappy com o seu PC.

Um dos "problemas" que um sistema operacional tem de enfrentar ao ir para o mercado é o suporte as placas gráficas das marcas populares, Intel, Nvidia e AMD. Até o momento o Snappy Ubuntu Core não tinha perspectiva de suporta para essas tecnologias, sendo rodado exclusivamente em sistemas embarcados, o passo a diante virá no Ubuntu 16.04 LTS, Xenial Xerus.

Shuttleworth informou em uma lista de discussão do Ubuntu que a próxima LTS tratá suporte para os drivers binários de Nvidia, AMD e Intel através do empacotamento Snappy.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Solu o Mini-PC orgânico que roda Linux

Uma startup finlandesa está quase conseguindo arrecadar a quantidade de recursos financeiros o suficiente, através do Kickstarter, para concluírem o  projeto deste novo modelo de mini-PC orgânico. Vejam a ideia deste novo projeto.
Solu-o-Mini-pc-organico-que-roda-linux

Solu o Mini-PC orgânico que roda Linux

A empresa tem a ideia de trabalhar em um mini-PC como um smartphone, com um sistema baseado em Linux, orientado a nuvem e com uma interface Novel stack. A empresa espera se unir a pequena lista de mini-PCs que utilizam Linux pré-instalado. Mas não é só essa a ideia da Solu, a Solu afirma:
Visamos ajudar os usuários a compartilhar documente, aplicações e trabalhos cooperativamente.

solu-mini-pc

É um dispositivo touchscreen, com bateria, possui display 4K e uma base de madeira. Detalhando melhor a configuração do Solu:
-Vem com o SoluOS pré-instalado
-Chip “4-Plus-1” da Nvidia, que aparentaria ser o Tegra K1.
-O chip SoC Cortex-A15 quad-core de 2.3GHz de Nvidia com o Kepler graphics 192 CUDA cores.
-Dispositivo exterior feito de revesitimeto de madeira de 102x102x13mm (exceto o quadrado), 
-Display touchscreen de 1440x1440-pixel, 450ppi, edge-to-edge
-Aparenta utilizar uma porta USB tipo C em um monitor e drive de display de 4K.
-Uma bateria de 1200mAh 
-4GB de RAM LPDDR3 RAM e 32GB de storage local
-Fornece também dual-band WiFi (802.11a/b/g/n) e Bluetooth 4.0.

Assista ao vídeo sobre o Solu
video

Faltam alguns dias para finalizar a arrecadação de duzentos mil Euros, que no momento, a Solu já conseguiu arrecadar 182.363 Euros e pode ser conferido no Keckstarter da empresa.

Site da Solu
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Vem aí, as versões personalizadas do Raspberry Pi

O Raspberry Pi é popular até no mundo inteiro. A gama de aplicações que o computador do tamanho de um cartão de crédito proporciona acabou por popularizá-lo no mundo e por dar origem a seus descendentes.  Acompanhe aqui no Diolinux essa novidade.

Versões-personalizadas-do-Raspberry-Pi-em-breve

Versão personalizada do Raspberry Pi

O Raspberry Pi no permite ter tantas ideias de onde podemos aplicá-lo que chegam a nascer empresas criando novas funcionalidades. Publiquei em julho deste ano o artigo sobre o drone que utiliza Raspberry Pi e Linux.

Foi publicada no site LinuxGizmo a noticia de versões personalizadas do Raspberry Pi, devido um acordo feito entre a Raspberry Pi Trading e a Element14.
De acordo com o anuncio das empresas, a Element14 fornecerá serviços de design e fabricação aos clientes para que possam criar 'bespoke designs' baseado na plataforma da tecnologia Raspberry Pi.

 Esses Raspberry Pi terão Layouts de suas placas revisadas, funções alternativas ou adicionais, interfaces, conectores, configurações de memória e dentre outros recursos. Apesar de ser muito interessante, parece que a ideia é um pouco estranho (para não dizer exagerada), pois esperam obter demanda de pedidos de três a cinco mil unidades de Raspberry Pi personalizados, dependendo da natureza da customização.

 Outras versões do Raspberry Pi já apareceram nos últimos anos, incluindo vários sabores de Orange Pi e de Banana Pi. As informações sobre Raspberry Pi personalizado já está disponível no site da Element14.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




5 dicas para não cair em furadas seguindo tutoriais na internet.

A quantidade de pessoas que são prejudicadas por terceiros com más intenções na internet é muito grande, porém, eventualmente até quando não há má intenção é necessário tomar alguns cuidados, vamos falar sobre tutoriais na internet.

Dicas para não cair em furadas com tutoriais na internet

E aí, você já seguiu um tutorial furado na internet?


Olá, tudo bem com você? Vamos falar de algo realmente importante para todas as pessoas que acessam a internet de maneira insaciável atrás da solução milagrosa de um problema. Todos nós já usamos a internet para pesquisar qualquer coisa, de receita de macarrão instantâneo até como produzir uma bomba atômica com ingredientes que você pode encontrar na sua própria cozinha.

Como o nosso blog é voltado à tecnologia, vamos falar então sobre os tutoriais de internet, e como tem algumas pérolas neste segmento não é? Então aqui vão: 5 dicas para você não cair em furadas com tutoriais da internet.

1 - Não fale com estranhos


Não fale com estranhos

Sabe o conselho que a sua mãe te dava quando você era criança? Bom, ele vale para tutoriais na internet também. Infelizmente para sites que estão começando, ter uma boa história de publicações e algum tempo de vida na internet é um diferencial, sites que são sérios costumam durar vários anos e tem publicações regulares. Vale a pena também você conversar com outras pessoas que você conheça à respeito do site, se mais alguém conhece ou já usou, isso pode ser um diferencial.

2 - A data do tutorial é importante

Data do artigo

A maior parte dos blogs e sites exibe a data junto a publicação, isso é muito importante, afinal, poucas coisas mudam tanto quanto a tecnologia. Especialmente nos tutoriais para Linux, existem muitos aqui no site, pode acontecer de alguns não funcionarem mais por questão de atualização dos repositórios.

Aqui nós promovemos uma verdadeira "caça as bruxas" em tutoriais desatualizados, tentando corrigi-los com um link para a versão atual, mas nem todos os sites fazem o mesmo, e nem mesmo aqui nós conseguimos fazer isso com todos os artigos. Nós por exemplo, procuramos deixar claro para qual versão do Linux o tutorial é destinado, mas se você ainda tiver dúvidas vale a pena entrar em contato para pedir se o tutorial ainda está valendo.

3 - Tutoriais amadores


Tutoriais amadores

Quando a gambiarra é muita o santo desconfia. Tutorial de pessoas comunicando-se com você através do bloco de notas demonstram que a pessoa não domina nenhuma ferramenta para a produção de um vídeo melhor elaborado.  A maior parte das pessoas que faz tutoriais desta forma as vezes até sabe "como fazer" mas não faz a menor ideia do que "por que está fazendo isso", e isso pode ser perigoso.

Para blogs vale o menos, um texto bem dividido, deixando claro quais são as partes e passos do tutorial é algo muito relevante, sites que tem comprometimento com o seu entendimento e querem lhe ajudar costumam fazer isso, assim como colocar imagens para ilustrar o tutorial.

4 - Tutoriais para hacks e trapaças


Hacked

Aquela mania de querer tirar vantagem até em vídeo game pode abrir muitas portas para que você tenha problemas. Sites e tutoriais que ensinam você a "hackear" qualquer coisa, sejam jogos, sejam sites (já perdi a quanta de quantas vezes me pediram para hackear um Facebook), esses lugares são pontos excelentes para distribuir trojans e malwares em geral, portanto, cuidado! Se você usa Linux a probabilidade de você infectar é muito menor mas o Linux não é a prova de "hackers movidos a todinho".

5 - Diga-me quem tu és que eu te direi se te dou ouvidos

Oi, eu sou o Goku

Quando um autor tem confiança em suas palavras ele não se esconde atrás de um "Nick" ou do anonimato normalmente. Acompanhar os autores dos seus sites e vídeos favoritos nas redes sociais faz com que você conheça melhor quem é a pessoa que está tentando te ensinar algo através de tutoriais na internet.

A técnica de verificar os perfis sociais das pessoas já é utilizada por empresas antes de contratar os funcionários, por que você não faz o mesmo com os autores?

Gostou das dicas? Você conhece mais alguma que possa ser útil para as pessoas? Então compartilhe ela conosco através dos comentários do site. Alias, esta é uma boa dica adicional, verifique os comentários da postagem, se houverem, e qual a reação do público que o usou o tutorial, se o tutorial lhe foi útil, deixe um comentário positivo, assim você gerará um feedback para pessoas que futuramente acessem o mesmo conteúdo que você.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Jonathan Riddell se afasta do projeto Kubuntu e distribuição fica sem líder

O líder do projeto Kubuntu, agora ex-líder, Jonathan Riddell abandonou o projeto depois do lançamento da versão 15.10 da distribuição.

Kubuntu perde seu líder

Kubuntu perde seu líder


O projeto Kubuntu sofreu um grande desfalque depois do lançamento da versão 15.10 Wily Werewolf. O desenvolvedor líder do projeto, Jonathan Riddell, renunciou seu cargo após o lançamento.

O motivo do ocorrido é a má relação dele com a Canonical, empresa por trás do Ubuntu, que é o sistema que dá base ao Kubuntu, como o nome sugere, a diferença básica entre ambos é o ambiente gráfico e as aplicações que os acompanham, o Ubuntu tradicional usa o Unity e o Kubuntu usa o KDE.

Riddell revelou que vai continuar trabalhando em projetos open source, só que desta vez, mais próximo do projeto KDE, ele é um funcionário empregado da empresa Blue Systems, a mesma que patrocina o próprio projeto Kubuntu, o Netrunner OS e o Linux Mint KDE.

O Kubuntu pode acabar?


Este era um receio que muitos usuários tinham pois no lançamento dos alphas e betas do sistema era possível encontrar uma informação preocupante dentre as notas de lançamento que dizia que "o futuro era incerto", afirmando que a equipe estava focando-se no lançamento da versão 15.10 e depois disso ninguém sabia ao certo se o projeto continuaria.

Não há, efetivamente, um motivo claro para o projeto Kubuntu acabar, o mais provável é que um novo líder assuma o carga e eles passem a trabalhar no Kubuntu 16.04 que será uma nova LTS do sistema e que deverá sair em Abril de 2016.

Algumas pessoas argumentaram que "enquanto houver KDE e Ubuntu haverá o Kubuntu", eu gostaria de dizer que não é, infelizmente, algo tão simples, uma distribuição requer mais atenção do que simplesmente instalar uma interface, há todo um ecossistema por traz do Kubuntu, fórums, comunidade, projetos, etc. Ter um Ubuntu com KDE é diferente de ter um Kubuntu, mas mesmo assim, acho que podemos ser otimistas.

Confira o vídeo de lançamento do Kubuntu 15.10



_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 27 de outubro de 2015

Diferenças no ARM32 e ARM64 para os programadores Linux

Linus Torvalds afirmou que na LinuxCon Europe que 2016 será o ano dos processadores ARM nos laptops. Mas alguma coisa muda quando se trata da programação de 32 para 64 bits?

Diferenças no ARM32 e ARM64 para os programadores Linux

Hoje os processadores ARM estão muito presente no nosso dia a dia (coisa que não era tão comum assim) devido seu uso nos smartphones e tablets. Quando o assunto foi a arquitetura ARM, na LinuxCon Europe 2015, Linus respondeu:
Estou feliz de ver que o ARM está fazendo progresso. Um desses dias, terei uma máquina com ARM. Disseram que esse ano, mas talvez seja ao que vem. 2016 será o ano do laptop ARM.

Lentamente, os Chromebooks estão tomando o mundo, e grande número dos Chromebooks estão equipados com ARM. Muitas pessoas que compram o Chromebook não se importam qual processador está la desde que funcione, assim o ARM está se espalhando.

Mas se tratando de ARM de 32 bits e de 64 bits, há certas diferenças. O site EDN Network publicou um artigo debatendo sobre esse assunto que certas diferenças podem afetar no comportamento do software.

Figura-com-as-diferenças-de-arquitetura-arm

Caso você seja um programador Linux trabalhando com ARM (ou pretende ser um), talvez você queria saber essas diferenças. Também há um slide no Linux Plumbers Conf relatando a migração de código de ARM para ARM64.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Michael Vogt anuncia nono lançamento do Snappy Ubuntu Core 15.04

O Snappy é algo que já vem sendo anunciado e trabalhado há algum tempo pela Canonical. Algo que promete melhorias para o sistema. Acompanhe aqui no Diolinux, a notícia sobre o assunto.


Michael Vogt anuncia nono lançamento do Snappy Ubuntu Core 15.04


Ontem, Michael Vogt anunciou a nona imagem do sistema operacional Snappy Ubuntu Core 15.04. Michael postou a seguinte mensagem para o seu anuncio:
Olá mundo snappy,
Estamos felizes em anunciar um novo lançamento estável do Snappy Ubuntu Core stable release (imagem número 9 na versão estável 15.04).
De acordo com o anuncio feito por Michael Vogt, esse novo lançamento traz suporte para módulos carregáveis via ubuntu-core-config tool, suporte básico a Store Channels, bem como melhorias em testes e correções de bugs.

A nova atualização é baseada no Ubuntu 15.04 (Vivid Vervet) e está disponível para download para amd64+generic e armhf+bbb.

O Snappy Ubuntu Core é uma edição especial do sistema operacional Ubuntu Core que utiliza os pacotes Snappy ao invés dos tradicionais padrões baseados no Debian. É um sistema fortemente focado em sistemas embarcados e dispositivos para IoT e que permite atualizações tradicionais com funcionalidade rollback, bem como segurança extra.

Quer saber mais sobre o Snappy? Assista então ao vídeo no Diolinux:

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Aplicativos para músicos no Linux através do Wine

Nesta matéria vamos aprender a instalar DAW Reaper, o Philharmonik e o Finale no Linux com ajuda do Wine.

Programas para músicos no Linux

Aprenda a instalar algumas aplicações famosas no mundo da música no seu Linux através do Wine


Esta matéria foi sugerida pelo leitor Túlio Edson, ele trabalha com música e tem vários amigos no mesmo segmento, ele possui alguns softwares de preferência que só tem versão para Windows e criou tutoriais ensinando a instalar os programas no Linux através do Wine. Aproveitando a bela colaboração dele, eu vou dar algumas dicas de programas nativos do Linux que podem ser usados também.

Como instalar a DAW Reaper no Linux




Como vimos, é realmente tranquilo fazer a instalação. Entretanto, cabe citar que o Ardour, uma DAW muito poderosa é compatível com Linux, inclusive você a encontra na Central de Programas do Ubuntu, ela pode ser uma opção para quem quer algo nativo.

Como instalar o Miroslav Philharmonik no Linux



Neste caso, uma alternativa ao programa acima seria o QTracktor.

Como instalar o MakeMusic Finale no Linux



Para partituras, recentemente pulicamos uma matéria sobre o MuseScore, também muito conhecido e que roda no Linux nativamente.

Como sugestão adicional para quem gosta de "brincar de música", temos o LMMS que é uma alternativa interessante ao Fruity Loops. Para quem gosta do VirtualDJ, nós temos o MIXXX que é nativo para Linux e tem funções semelhantes.

Obrigado ao Túlio pela colaboração, até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 26 de outubro de 2015

194 GigaBytes: Este é tamanho da maior imagem da Via Láctea já feita

Se você costuma tirar fotos em alta definição no seu Smartphone deve ter percebido  que algumas dezenas delas conseguem lotar um cartão de memória sem muito esforço, porém, astrônomos alemães criaram uma imagem "um pouquinho" maior da nossa galáxia.

Via Lactea Full HD

Poucas coisas despertam-me tanto fascínio do que a Astronomia, é algo realmente incrível para mim, e como eu tenho o hábito de acompanhar as notícias do mundo científico, as vezes mais até do que do mundo Linux, tenho uma coisa interessante para compartilhar com vocês aqui.

Astrônomos alemães em uma universidade do vale do Ruhr em Bochum, mais especificamente, na Alemanha, criaram o que é atualmente a maior foto em alta definição da Via Láctea, que é a galáxia da qual o nesso pequeno e aconchegante Sistema Solar faz parte, a imagem tem nada mais, nada menos do que 46 bilhões de pixels e pesa cerca de 194 GB; muita coisa hein? Já pensou em baixar uma foto assim?

A imagem é na verdade uma junção de várias outras "menores", os cientistas juntaram todas para termos uma noção do visual completo, você pode reparar que existe uma coloração predominante, isso é porque foram usados alguns filtros, não iguais aos do Instagram, mas filtros que deixam apenas alguns tipos de ondas de luz passarem, o objetivo era deixar as estrelas, sobretudo as do centro da galáxia que são mais difíceis de ver, mais nítidas.

As imagens foram juntadas à partir do observatório chileno que fica no deserto do Atacama, o trabalho demorou cerca de 5 anos para ser feito. 

Como nem todo mundo tem um conexão boa o suficiente para baixar a imagem (ainda neste ano) ou até mesmo espaço no HD para comportar apenas uma imagem, foi criada uma página que permite que você visualize o projeto diretamente pelo seu navegador, com um certa interatividade, você pode dar zoom (muito zoom!) assim como mudar os filtros de luz, clique aqui para acessar.

E aí, já imaginou ter a Via Láctea de Wallpaper?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Windows vs Ubuntu: Teste de sistemas de arquivos, quem se sai melhor?

Qual sistema operacional se sai melhor na hora de trabalhar com arquivos? O sistema de arquivos NTFS, padrão do Windows, é superiore ao Ext4 que é utilizado como padrão no Ubuntu? Vamos descobrir.

Windows vs Ubuntu

Qual é o melhor sistema de arquivos? NTFS ou Ext4?

Esta será uma análise bem curiosa e que tem muitas variáveis, mas aqui temos uma comparação em transferência de arquivos feita pelo Peterson Alves do canal Ubunters, confira:


Resumindo a análise, podemo obter os seguintes resultados:

Ubuntu vs Windows

Como o Windows não consegue reconhecer outros sistemas de arquivos, como o Ubuntu faz, alguns testes não puderam ser realizados, mesmo assim podemos ter uma noção, curiosamente, mover arquivos do Ubuntu (com Ext4) para um pen drive com NTFS foi mais rápido, do que fazer isso no Windows, onde este é o sistema de arquivos nativo.

Mas é claro que apenas a velocidade de transferência não faz um sistema de arquivos melhor que o outro necessário, existem outros fatores a serem considerados, por isso, vamos conferir agora o vídeo produzido pelo Gabriel, redator do Diolinux, em seu canal pessoal, o Toca do Tux, sobre o assunto:


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como remover o Screen Tearing no Ubuntu e derivados em placas da Intel e AMD

Alguns usuários relatam que tem alguns problemas no Ubuntu, Linux Mint e alguns derivados, como o elementary OS, que afeta a sincronia vertical das imagens na tela, o chamado "tearing", ou "tela cortando" é algo muito chato realmente, mas também é algo relativamente simples de resolver, vamos ver como funciona?

Tearing Ubuntu Intel e AMD

Corrigindo o Screen Tearing no Ubuntu


Esta dica foi uma colaboração do nosso leitor Thiago Sólstafir, ele estava com este problema e conseguiu resolver o problema com estas dicas, vamos lá?

Removendo Tearing de placas da Intel no Ubuntu e derivados


Instale o Mesa-Utils:

Agora para ficar fácil, abra o terminal e copie e cole os seguintes comandos no terminal, isso mesmo, só copiar um, dar "enter", digitar a sua senha e pronto. Depois copie o segundo, cole e dê enter novamente.
sudo mkdir /etc/X11/xorg.conf.d/

echo -e 'Section "Device"\n Identifier "Intel Graphics"\n Driver "Intel"\n Option "AccelMethod" "sna"\n Option "TearFree" "true"\nEndSection' | sudo tee /etc/X11/xorg.conf.d/20-intel.conf
Depois disso reinicie o computador e problema terá se resolvido. Caso você queira remover a sua modificação por algum motivo, basta colocar este comando no terminal:
sudo rm /etc/X11/xorg.conf.d/20-intel.conf
E depois reinicie o computador novamente, assim você terá removido. Basicamente o que fizemos acima foi criar um arquivo de configuração dentro da pasta do Xorg.

Removendo Tearing de placas da AMD no Ubuntu e derivados


Agora vamos resolver um eventual problema com as placas AMD, o primeiro passo é exatamente o mesmo:

Instale o Mesa-Utils:

O segundo passo é semelhante também ao da Intel, para corrigir o problema em placas da AMD:

sudo mkdir /etc/X11/xorg.conf.d/

echo -e 'Section "Device" Identifier "Radeon" Driver "radeon" Option "TearFree" "on" EndSection' | sudo tee /etc/X11/xorg.conf.d/20-amd.conf
Depois disso será necessário reiniciar o seu computador. Se você precisar remover a nossa modificação é muito simples também, apenas copie e cole este comando no terminal:
sudo rm /etc/X11/xorg.conf.d/20-amd.conf
E depois disso reinicie o seu computador novamente para efetivar a modificação.

Estas modificações deverão ser o suficiente para acabar com o problema.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como emular Android no Ubuntu com o Genymotion

Hoje vamos mostrar para você como instalar o emulador de Android, Genymotion, no Ubuntu, para que você possa usar facilmente aplicativos, jogos e tudo mais que o Android tem a oferecer.


Rode o Android no seu computador com o Genymotion


O Genymotion é uma aplicação capaz de reproduzir várias versões diferentes do Android no seu computador, além disso, ele é capaz de simular vários modelos de Smartphones e Tablets com Android.

Como baixar e instalar o Genymotion do Ubuntu e derivados


Fizemos um vídeo para facilitar a sua vida, nele você vai aprender a fazer o download da aplicação e também a instalação no seu sistema, o download pode ser feito à partir do site oficial do Genymotion, como você verá no vídeo. Se você quiser agilizar o processo, você já pode criar uma conta Genymotion através do site agora mesmo, ou pode fazer isso depois de instalar o emulador pois suas credenciais serão necessárias para iniciar o software.


Inscreva-se em nosso canal para receber mais vídeos como este!

Agora que você já sabe instalar o Genymotion no seu Ubuntu, vamos agora tratar de melhorar o desempenho do sistema, como você deve ter percebido no vídeo, o desempenho não é lá grandes coisas a primeira vista.

Otimizando o Genymotion para jogos e aplicações mais pesadas


O Genymotion funciona integrado com o VirtualBox, um aplicativo de máquina virtual que permite que você rode sistemas operacionais dos mais diversos dentro do seu próprio sistema. Se você não tiver o VirtualBox Instalado a instalação é relativamente simples. Existem duas opções:



A diferença entre as duas versões é que possivelmente a versão do site oficial é mais atualizada, fica a sua escolha.

Muito bem, depois de instalado o VirtualBox, você provavelmente verá a sua virtualização do Android nela quando a abrir, se isso não acontecer, crie uma nova virtualização do Android através do Genymotion.

Configuração de desempenho do Genymotion

Clique no nome do seu Android para selecioná-lo e depois clique em "Configurações", depois disso podemos fazer alguns ajustes no hardware da máquina virtual, fique atento, pois as possibilidades de configurações que vão aparecer podem (e vão) variar de computador para computador.

Configuração do Genymotion

Nas configurações, navegue nos menus que ficam do lado esquerdo até a sessão "Sistema", nele você deve clicar na aba "Processador", coloque a metade dos núcleos que o seu processador tem, no meu caso, o meu i5 tem quatro núcleos, então, para garantir uma harmonia maior entre o sistema host e a emulação e deixei apenas dois, se você quiser configurar diferente da minha recomendação fique à vontade, porém, cabe alertar que apenas um núcleo entregará uma desempenho inferior e mais do que dois pode acabar deixando o seu computador lento.

Configuração do Genymotion

Ainda navegando pelas sessões da esquerda, clique em "Monitor", esta modificação permitirá um melhor desempenho gráfico, eu consigo rodar perfeitamente o game "Asphalt 8: AirBorne" depois desta modificação. Na primeira aba (como na imagem acima), marque a opção "Habilitar Aceleração 3D" e depois deslize o seletor de quantidade de memória de vídeo para o máximo possível.

Clique no botão "OK" e estamos prontos, abra o Genymotion e sinta a diferença.

Instalandos os GApps do Genymotion


Esta é uma parte importante para quem deseja usar os aplicativos da Google Play e os Apps da Google no Genymotion, estes sãos os "GApps", os "Google Applications". Basicamente você precisa baixar e instalar no Genymotion dois arquivos.

Baixe eles aqui abaixo:



O segundo arquivo vai depender a instalação do Android que você fizer.


Agora que você tem os dois arquivos, abra o emulador e simplesmente arraste o primeiro arquivo para a janela do emulador, se aparecer alguma janela de confirmação, apenas confirme, ao terminar, feche o emulador e feche o Genymotion, abra ele novamente, dê "play" no seu emulador e repita o primeiro passo com o segundo arquivo que você baixo, reinicie o emulador novamente, fechando ele e o Genymotion. Na próxima reinicialização você receberá uma atualização de Apps e terá todos os aplicativos da Google, incluindo a Google Play, será interessante fazer a atualização deles através da própria Google Play.

Como remover o Genymotion do seu computador

Como toda o programa fica apenas dentro da pasta "genymotion" dentro da sua home, tudo o que você tem a fazer é apagá-la, e se a máquina virtual permanecer no VirtualBox, você também pode apagá-la. Cabe ressaltar que não é possível remover a pasta normalmente se você não estiver como root. Para isso, precisamos abrir o nautilus como root, pressione as teclas de atalho "alt+f2" e digite "gksudo nautilus", será necessário digitar a sua senha e o gerenciador de arquivos vai abrir em modo root permitindo que você navegue até a pasta onde o Genymotion está e permitindo igualmente que você o remova.

Se o GKSUDO não funcionar pode ser que você não tenha o pacote "gksu" que permite essa ação instalado, você encontra ele facilmente na Central de Programas do Ubuntu, porém, esse procedimento pode ser feito pelo terminal também, digitando o comando:
sudo nautilus
Navegando até a pasta onde o Genymotion foi instalado e removendo ela de maneira tradicional.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




domingo, 25 de outubro de 2015