Março 2016 - Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

Kirigami UI - A nova ferramenta do projeto KDE para produzir aplicações multiplataforma

Nenhum comentário

quinta-feira, 31 de março de 2016

O Projeto KDE anunciou hoje uma nova ferramenta para os desenvolvedores, o Kirigami UI, ele permitirá que os mesmos criem aplicações para qualquer plataforma usando as bibliotecas usadas no KDE, seja Mobile ou Desktop.

KIrigami UI KDE




O anúncio oficial foi feito no site do KDE, através dele os desenvolvedores do KDE deixam claro que o foco agora é portar o KDE e suas aplicações para qualquer tipo de dispositivo, passando por smartphones, computadores, notebooks, onde for possível e independente do sistema operacional. Isso significa que através do Kirigami os desenvolvedores poderão construir aplicações em QT também para Windows e Mac se assim desejarem.

A primeira aplicação a usar estar ferramenta é uma aplicativo disponível para Android chamado Subsurface Mobile, você pode saber mais sobre este projeto no site oficial.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




"Canonical e Microsoft juntas? É o apocalipse!" [Vídeo]

Nenhum comentário

quarta-feira, 30 de março de 2016

Como reparei muitas pessoas comentando a nossa matéria sobre a parceria entre a Canonical e a Microsoft no projeto "Ubuntu on Windows", eu preparei um vídeo rápido para esclarecer algumas dúvidas e rebater algumas afirmações, que ao meu ver, são infundadas.

Ubuntu on Windows




Veja também: Canonical se pronuncia sobre o Ubuntu on Windows.

Confira o vídeo logo abaixo, você pode ver as informações a respeito do "Ubuntu on Windows" clicando aqui.



Leia também: Canonical e Microsoft, o último Round!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Canonical e Microsoft anunciam o "Ubuntu on Windows", entenda como vai funcionar

Nenhum comentário
Canonical e Microsoft revelaram hoje um projeto "secreto" que trará a funcionalidade do shell Linux contida no Ubuntu para o ambiente de desenvolvimento do Windows 10. Entenda como vai funcionar.

Ubuntu on Windows




A Microsoft vem se integrando ao Linux nos últimos anos, especialmente no Microsoft Azure, já vimos vários exemplos disso quando a empresa resolveu integrar o Ubuntu e o Red Hat entre as opções de sistemas operacionais disponíveis na plataforma.

Já vimos várias tentativas da empresa de "Linuxar" o Windows, e não estou falando nem da aparência do Windows 10 que é muitíssimo semelhante ao KDE Plasma 5, mas ferramentas como o Powershell que aceitava comandos comuns de Linux em um terminal Windows também fizeram parte do sistema.

Leia também: Entrevistamos a Canonical sobre o Ubuntu on Windows, veja aqui.

A questão agora é que o Azure é multiplataforma, ou seja, roda Linux e Windows, e muitos clientes preferem Linux nos servidores, com a ajuda da Canonical a Microsoft anunciou hoje o projeto "Ubuntu on Windows" que permitirá que os desenvolvedores que desejarem desenvolver aplicações multiplataforma ou apenas para Linux o façam usando o Windows 10 como sistema operacional sem precisar virtualizar o Ubuntu (ou outra distro), ou mesmo fazer um dualboot.

O ambiente de desenvolvimento do Ubuntu rodará nativamente dentro do Windows 10 sem ser uma emulação. Os usuários do Windows 10 poderão abrir o menu iniciar e digitar "bash" e ele abrirá um console cmd.exe rodando o "/bin/bash" do Ubuntu dando acesso ao "user space" do sistema da Canonical, isso quer dizer que os usuários também poderão usar vários recursos que fazem parte dos arquivos do Ubuntu como apt, ssh, rsync, find, grep, awk, sed, sort, xargs,md5sum, gpg, curl, wget, apache, mysql, python, perl, ruby, php,gcc, tar, vim, emacs, diff, entre outros.

Algumas pessoas se perguntam o porque disto e no que isso impacta o usuário. Na verdade se você for um usuário comum de Windows ou de Ubuntu você não sentirá diferença alguma, você apenas tirará proveito deste recurso se você for um desenvolvedor que prefere usar o Windows 10 como plataforma para desenvolvimento e que quer criar uma aplicação multiplataforma sem ter que fazer dualboot ou virtualizar outro sistema operacional.

Como Dustin Kirkland comentou no anúncio oficial da Canonical, muitas pessoas torcem o nariz para esse tipo de coisa, por que uma empresa que tem o Linux como sua base estaria ajudando a Microsoft a melhorar o seu produto? A resposta é que essa é uma via de mão dupla que favorece financeiramente as duas empresas e tecnologicamente também, que dá mais opções de escolha aos usuários e leva um pouco mais do Linux para uma ambiente que outrora fora muito mais fechado do que é hoje em dia, o Windows.

Esse tipo de parceria me faz pensar as vezes que tanto usuários, especialmente os ditos "fanboys", de Linux e de Windows estão torcendo o nariz agora, uns dizendo que é uma "traição do movimento" por parte da Canonical e o pessoal do Windows dizendo que é uma vergonha a Microsoft fazer isso pois seria admitir que o Windows não é superior ao Linux, blá, blá, blá...

No fim das contas, enquanto uns ficam raivosos por motivos um tanto quanto inúteis, as duas empresas seguem firmes e fortes, sólidas e com os bolsos mais cheios, enquanto a Microsoft deu aos seus usuários uma nova e boa ferramenta a Canonical ganhou uma série de novos clientes. 

Quando eu digo que o modelo ideal será o dia em que poderemos escolher o nosso sistema operacional por gosto e não por presença ou não de ferramentas é bom lembrar que isso vale para todos os sistemas e não somente para o Linux. Vamos acompanhar o desenrolar desta história e qualquer outra novidade você ficará sabendo por aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




3 novos recursos no WhatsApp Android que chegarão em breve

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de março de 2016

A versão Beta do WhatsApp para Android trouxe três novos recursos para os usuários, um que vai ajudar você a dar respostas mais rápidas, outro que vai facilitar a organização dos seus contatos e um terceiro que permitirá uma melhor formatação do texto.

Novo recursos do WhatsAPp



Os novos recursos ainda estão disponíveis apenas para quem é Beta tester do WhatsApp, porém, se tudo ocorrer como o planejado em breve ambos serão liberados para o público.

Novos recursos do WhatsApp
Imagem: AndroidPolice
Agora será possível responder a uma mensagem diretamente à partir das notificações do Android, bastando clicar no botão de "Reply" que foi incorporado, isso é algo que deve agilizar a comunicação, uma vez que não será necessário abrir o App por completo para fazer isso.

Para quem gosta de enfatizar nos textos, agora será possível usar os padrões negrito, itálico tachado para escrever mensagens.

Outro recurso interessante que foi adicionado é a possibilidade de fazer alterações em massa em vários usuários em um grupo simultaneamente, bastando fazer a seleção de integrantes e manter o dedo pressionado sobre a seleção onde abrir-se-ão todas as opções disponíveis.

Seleção de Wallpapers


Por último, mas não menos importante, a interface para a seleção de Wallpaper dentro do Aplicativo foi redesenhada pra integrar novas opções, como você pode ver na imagem acima.

Como testar as novas funcionalidades?


As novas funções estarão disponíveis para todos em um futuro próximo, então basta manter o seu App atualizado pela próprio Google Play, porém, que é ansioso e não gosta de esperar pode baixar por conta e risco o APK do APKMirror.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Novo Tablet com Ubuntu está em pré-venda e pode ser comprado do Brasil

Nenhum comentário
O novo Tablet com o Ubuntu, o BQ Aquaris M10 está disponível para encomendas no site da empresa espanhola, vamos saber mais sobre os preços dele e suas especificações.

Ubuntu é lançado em Tablet da BQ



O novo empreendimento da Canonical com o Ubuntu está chegando ao mercado. O BQ Aquaris M10 é o novo Tablet com o sistema operacional baseado em Linux à chegar ao mercado, ele possui várias características interessantes, sendo que talvez a maior seja a possibilidade dele ser usado no modo convergente como um computador normal ou sendo ligado à um monitor externo.


Os preços vão de 259,90 Euros até 299,90 Euros, a empresa espanhola entrega para o Brasil também conforme informa a página oficial, a entrega pode demorar até 10 dias úteis, o que é realmente rápido, porém, eles provavelmente não estão contando com a quase certa retenção na alfândega, o que deve atrasar um pouco a chegada.


Você pode comprar o BQ Aquaris M10 clicando aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




OpenShot 2.0 Beta 4 está disponível para download

Nenhum comentário
O editor de vídeo OpenShot 2.0 acaba de receber mais uma atualização em sua trajetória de desenvolvimento. Hoje saiu o quarto Beta do software com melhorias e uma nova forma de distribuição do mesmo.

OpenShot 2.0




Nós estamos acompanhando o desenvolvimento da segunda edição do OpenShot desde que ela foi anunciada. Eu particularmente tenho muito interesse neste editor de vídeos amadores que podem ser usados por pessoas com menos conhecimento no assunto.

Você pode ler um artigo onde eu comento sobre ele com um vídeo mostrando as principais novidades que chegam com a versão 2.0 clicando aqui. Neste novo Beta, o quarto, podemos destacar uma série de correções de bugs.

Um dos problemas que eu tive e que agora está parcialmente resolvido é que a interface do programa ficava toda em russo, algo que agora felizmente melhorou, apesar de muitas partes do programa ainda usarem o português de Portugal, que apesar de semelhante, possui algumas diferenças como sabemos.

Segundo o anúncio oficial o programa agora está mais estável, porém, nos meus testes ainda encontrei algumas falhas, como por exemplo um problema na hora de importar arquivos para edição com o assistente do edit, que simplesmente não funciona, apenas arrastando e soldando os arquivos nele é que eu consegui trabalhar com o OpenShot 2.0.

Acho que tirando as correções de bugs, algo que se espera de uma versão em desenvolvimento, o maior destaque ao meu ver é a forma com que o novo OpenShot está sendo distribuído. Ele possui uma versão oficial disponível via PPA para o Ubuntu e derivados, você pode aprender a instalar esta versão através deste artigo, mas ele também adotou o sistema do AppImage, um formato universal que funciona em qualquer distribuição Linux; existem também instaladores para Windows e Mac OS X.

Leitura recomendada: Entenda como funciona o AppImage

Então se você quiser testar a nova versão Beta do OpenShot poderá fazê-la visitando a página de download.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




CubLinux - O Chrome OS que suporta aplicativos locais está disponível para download

Nenhum comentário

segunda-feira, 28 de março de 2016

A versão de testes do CubLinux está disponível para download, esta é a primeira release candidate do sistema que antes se chamava Chromixium OS, o sistema está mais polido e mais eficiente, confira as novidades.

CubLinux




Se você ainda não conhece o projeto CubLinux, talvez seja porque anteriormente ele seja chamava Chromixium OS, porém, o nome teve de ser alterado por conta da Google que entrou em contato com os desenvolvedores e solicitou a mudança.

Para você entender melhor do que se trata vamos resumir. Ele é uma distribuição Linux baseada no Ubuntu que tem o mesmo conceito do Chrome OS da Google, ou seja, utilizar aplicações em nuvem, só que com um grande diferencial, poder utilizar aplicações locais normalmente também, como GIMP, Inkscape, Blender, etc.

No vídeo abaixo você confere a nossa review do sistema de quando ele ainda se chamava Chromixium OS, isso servirá para você ter uma ideia de qual é lógica de funcionamento do sistema. Quando a versão final do CubLinux sair nós faremos uma nova análise.


Cabe ressaltar que o agora chamado de CubLinux ainda não lançou a sua primeira versão estável depois da mudança de nome, então a versão disponível no momento deste post serve apenas para entusiastas e interessados no software e que por ventura possam ajudar os desenvolvedores a melhorá-lo.

Juntamente com a mudança no nome, o CubLinux também refinou a sua aparência e melhorou a sua forma de trabalho, enxugou ainda mais o sistema, dando um enfoque ainda maior nas aplicações online, sem esquecer de manter o suporte para aplicações locais. Atualmente ele é baseado no Ubuntu 15.10 e usa o Kernel Linux 4.2, está disponível em versões de 32 e 64 bits, sendo que a segunda é recomendada para que quer suporte a UEFI.


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD liberá o código da nova linha de GPUs Polaris para melhorar o driver aberto AMDGPU

Nenhum comentário
A nova geração de processadores gráficos da AMD está sendo chamada de "Polaris" e em breve ela terá suporte nativo do Kernel Linux, possivelmente antes mesmo de seu lançamento algumas linhas de código já sejam inclusas no Kernel a fim de ter o suporte garantido quando o hardware for lançado.

AMD Linux




No momento alguns Patches estão disponíveis para aplicação no Kernel Linux para trazer suporte para a linha Polaris. Estas placas deverão sair mais ou menos no meio deste ano, a inclusão oficial do suporte da tecnologia Polaris no Kernel Linux deverá acrescentar cerca de 67 mil linhas de código ao núcleo.
Leia também: Comparativo de desempenho entre placas Nvidia e AMD no Linux
O suporte nativo através do Kernel e do driver open source AMDGPU deverá ser padrão no Kernel Linux 4.6 ou mais tardar, no Kernel 4.7. Apesar do suporte da AMD ainda deixar a desejar é bom saber que ele estão pensando no suporte para Linux da próxima geração um bom tempo antes dela ser lançada, isso, em tese, poderá fazer com que o desempenho nas placas AMD no Linux melhore consideravelmente, ou que pelo menos eles tenham tempo de otimizar os drivers.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Software Livre e empreendedorismo, participe do Webinar

Nenhum comentário
É um assunto muito interessante, como empreender usando Software Livre e/ou Software Open Source? É uma pergunta difícil de responder em primeira instância, pois os métodos aplicados para se desenvolvedor uma empresa de qualquer tipo usando este tipo de filosofia fogem um pouco do padrão "compra e venda", quer saber mais sobre isso?

Empreendedorismo e Linux




Nesta quinta-feira, dia 31 de Março, às 20 horas nós vamos realizar em parceria com a Linux Solutions e a Semana do Linux um hangout/webinar sobre o assunto, que contará com a minha participação, com a do Gabriel Silveira, aqui do Diolinux e do Canal Toca do Tux, Eduardo Pittol e Galvão Abbott.

A ideia é discutir um pouco sobre como é empreender neste meio, criar negócios rentáveis e que se mantenham; que mantenham uma equipe e mantenham o projeto como um todo funcionando, vai ser muito interessante.

Inscreva-se aqui para participar e fique ligado nas nossas redes sociais para acompanhar as novidades, quando estivermos no ar vamos avisar através delas.

Até a próxima e não vai faltar hein? Conto com você lá! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Swift da Apple agora tem suporte oficial para o Ubuntu

Nenhum comentário
O Swift é utilizado para criar aplicações para os ambientes da Apple, ele é um produto muito importante e até fez parte da nossa lista de "7 Softwares poderosíssimos que são open source", dada a sua importância, voltamos a falar sobre ele por aqui.

Swift agora é compatível com Ubuntu




O modelo open source de desenvolvimento vem conquistando até os mais pragmáticos adeptos de manterem os códigos sempre trancados. A Apple havia liberado o código do Swift há alguns meses já mas mesmo com o código aberto, até então não era possível trabalhar com a ferramenta usando outro sistema. 

A versão 2.2 do Swift vem com suporte para o Ubuntu 14.04 LTS e para o 15.10, que são as duas versões ativas atualmente, provavelmente a linguagem terá suporte para o 16.04 LTS também no futuro. Apesar deste lançamento não ter modificações muito drásticas à partir da versão anterior, ela possui 212 modificações que não partiram da Apple, tudo isso graças ao modelo de desenvolvimento aberto.

Você pode acessar o site do Swift e baixá-lo através deste link.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o World of Warcraft no Linux - Tutorial completo [Vídeo]

Nenhum comentário

domingo, 27 de março de 2016

Hoje vamos aprender a instalar um dos games mais populares do mundo na sua distribuição Linux  favorita através do PlayOnLinux. Este tutorial completo de como instalar World of Warcraft (WoW) foi feito pelo nosso amigo Junior Freire do canal Tuxter Games.

World of Warcraft no Linux




Para realizar a instalação do game é necessário utilizar uma ferramenta que permite rodar aplicativos do Windows no Linux chamado PlayOnLinux. Se você não tem muita intimidade com a aplicação eu recomendo que você assista a nossa vídeo aula de PlayOnLinux onde nós ensinamos você a usar todos os recursos da ferramenta.


Quero agradecer ao Junior Freire pela contribuição, agora você poderá jogar este clássico game no seu Linux também, para conhecer o canal o canal Tuxter Games clique aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu Kylin Beta é lançado com barra do Unity na parte inferior e novo tema de ícones

Nenhum comentário

sexta-feira, 25 de março de 2016

A versão para o mercado chinês do Ubuntu também  recebeu o seu Beta Final e os usuários interessados em conhecer o sistema já podem baixá-lo, além das características do Ubuntu convencional ele traz algumas modificações visuais curiosas pensadas no mercado da China.

Ubuntu Kylin 16.04 LTS




O Ubuntu Kylin tem por base os mesmos pacotes do Ubuntu 16.04 LTS Beta Final que nos noticiamos recentemente, mas diferente da versão principal o Ubuntu Kylin tem um visual pensando no mercado chinês.

Por conta disso, o Ubuntu 16.04 LTS que será feito para este mercado terá mudanças visuais interessantes, a barra tradicionalmente lateral do Unity na versão Kylin do Ubuntu será na parte inferior.
- Veja como colocar a barra do Unity na parte inferior da tela.
Outro detalhe interessante é o tema de ícones que será um pouco diferente, muito mais coloridos e com uma cara de "mobile", uma mudança visual na tela de login também foi feita, fazendo com que ela se pareça um pouco mais com o padrão "quadrado" do Windows 10.

A ISO tem 1,5 GB e pode ser baixada através do botão abaixo:
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Snapcraft - Conheça a ferramenta da Canonical para construir pacotes Snappy

Nenhum comentário
Uma das grandes mudanças esperadas para o futuro do Ubuntu são os pacotes Snappy que deverão ser utilizados por padrão no lugar dos .deb que são utilizados atualmente; para ajudar os desenvolvedores a construir estes pacotes a empresa lançou uma ferramenta chada Snapcraft.

Snapcraft Ubuntu






O Snapcraft é uma ferramenta feita para os desenvolvedores e usuários poderem criar e gerenciar pacotes Snappy para o Ubuntu Core, ele já vem pré-instalado com o Ubuntu 16.04 LTS que vai sair no final do próximo mês.
Veja as novidades do Ubuntu 16.04 LTS
Para ver exemplos de como utilizar o Snapcraft instale-os através do comando:
sudo apt install snapcraft-examples

Entenda melhor como o Snappy vai mudar o funcionamento do Ubuntu no futuro:



Saiba mais sobre o Snapcraft no site oficial.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Ubuntu 16.04 LTS Beta Final - Teste agora!

Nenhum comentário
A Canonical liberou o Beta Final do Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus e você já pode fazer o download da distro para testá-la, cerca de um mês antes de seu lançamento final, veja como baixar.

Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus




Para os ansiosos de plantão, finalmente chegou a hora de testar o novo Ubuntu, agora ele está prestes a ser lançado e todas as características importantes dele já estão implementadas.

O Ubuntu com Unity não costuma lançar versões Beta 1 e Alpha, ele apenas tem este Beta público antes do lançamento, que deverá ocorrer do dia 21 de Abril. Se você está curioso sobre as novidades que acompanharão o sistema verifique este artigo onde nós comentamos as 5 coisas de maior destaque que vão chegar no Ubuntu.

Baixe o Ubuntu 16.04 LTS Beta Final


É bom deixar claro que está é uma versão de testes destinada a quem deseja ajudar no desenvolvimento reportando bugs. Em termos de recursos o sistema não deverá mudar mais até o lançamento, normalmente este último mês do estágio de desenvolvimento trabalha mais a correção de problemas do que implementação de funcionalidades.

Se você ainda usa o Ubuntu 14.04 LTS, especialmente se for para trabalho, eu recomendo esperar um pouco mais para atualizar para esta versão, espere o lançamento, talvez até um mês após o lançamento para ter mais estabilidade.


Você pode encontrar todas as ISOs dos Betas dos "flavors" do Ubuntu neste link.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o YGOPRO (YugiOh! Online) no Ubuntu e derivados

Nenhum comentário

quinta-feira, 24 de março de 2016

Se você é fã de YuGiOh! e gosta deste jogo que é um dos mais populares jogos de cartas do mundo (Hearthstone, bitch please!), YGOPRO é uma versão não oficial do jogo produzido pela Konami que permite que você jogue online com várias pessoas ao redor do mundo, também é possível jogar em modo Lan ou contra a máquia.

YGOPRO


Eu venho jogando há alguns meses o game e o que posso dizer... estou viciado e tentando ficar bom no negócio. O interessante do YGOPRO é que ele sempre é muito atualizado com a lista de cartas banidas e limitadas utilizadas nos torneios oficiais ao redor do mundo, além de permitir um sistema de duelo automático com contagem de pontos de vida e aplicação automática das regras e com a plena personalização das mesmas para que você possa jogar com seus amigos da maneira que você quiser.

Onde baixar?


Você pode baixar o jogo a partir do site oficial, clique aqui, é necessário criar um cadastro no site para isso, nele existem versões para Windows, Linux e Mac, basta baixar o arquivo e extrair para a pasta que você desejar:

YGOPRO Linux

Inicialmente as cartas são em inglês, mas se você preferir pode instalar a tradução para o português que é encontrada neste link do fórum do YGOPRO. São apenas alguns arquivos que você deve substituir dentro da pasta do game.

O game é muito personalizável também, você pode aplicar texturas, mudar imagens, etc, você encontra muita informação sobre este assunto no site oficial.

Instalando dependências no Ubuntu


YGOPRO

Quando você extrair o arquivo que você baixou você verá os arquivos contidos na imagem acima, podemos ver ali dois arquivos executáveis "ygopro32" e "ygopro64" que correspondem a 32 e 64 bits, basta dar dois cliques no que corresponder a arquitetura do seu sistema.

Se o game não abrir pode ser necessário instalar algumas bibliotecas, existe um arquivo dentro da pasta do jogo chamado "readme-linux.txt" que contém algumas informações sobre o assunto, basicamente você precisar instalar dois pacotes (clique logo abaixo):


Ou se preferir faça pelo terminal:
sudo apt-get install libevent-pthreads-2.0.5
sudo apt-get install libopenal1
Agora basta dar dois cliques no executável novamente e pronto, você tem o seu game:

YGOPRO Linux

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD vs Nvidia - Comparativo de desempenho no Linux

Nenhum comentário
Com a chegada da API Vulkan e do desenvolvimento de novos drivers de vídeo é normal as pessoas se perguntarem qual a melhor opção para se jogar no Linux. Temos aqui um comparativo de desempenho usando OpenGL e Vulkan em uma série placas diferentes em um teste feito pelo pessoal da Phoronix, vamos analisar os números.

AMD vs Nvidia  - Linux Benchmarks




Nós que acompanhamos o cenário de games no Linux temos um conceito formado por experiência e diversos testes  que nos dizem que a AMD ainda "não chegou lá" quando se fala em desempenho no Linux, mas será que a diferença é tão grande assim em favor da Nvidia? É isso que vamos ver, pois o "fator Vulkan" veio para fazer diferença.

Nvidia vs AMD
Imagem: Phoronix

Recentemente, tanto AMD, quanto Nvidia lançaram drivers para Linux com suporte para o Vulkan, o benchmarks foi realizado com a última versão beta do AMDGPU e com o Nvidia 364.12 no Ubuntu 16.04 LTS (que ainda não saiu) comparando o OpenGL com o Vulkan.

O hardware utilizado foi:

- Xeon E3-1280 v5 Skylake 3.7GHz
- Placa-mãe MSI C236A Workstation
- 16GB de DDR4-2133 EUDIMM
- 120GB Samsung SSD 850

As placas de vídeo utilizadas podemos ver através dos gráficos:

Vulkan e OpenGL - AMD vs Nvidia

No gráfico acima nós vemos um comparativo entre as placas usando OpenGL (azul) e Vulkan (Vermelho), podemos ver  como o Vulkan traz mais FPS para as placas.

Abaixo vemos uma "corrida" entre as placas usando OpenGL, em alguns resultados podemos ver retornos positivos por parte da AMD, mas mesmo assim ainda é necessário um maior trabalho por parte da empresa.

Nvidia vs AMD

Nvidia vs AMD

Nvidia vs AMD

O que você achou? Podemos ver uma evolução interessante já não é? O meu conselho para quem deseja montar um PC para jogar  no Linux é ainda aposta em hardware Nvidia, pois ele parece, em linhas gerais, ter um melhor suporte.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Gnome 3.20 foi lançado, conheça as principais novidades

Nenhum comentário

quarta-feira, 23 de março de 2016

Os desenvolvedores do Gnome anunciaram a mais nova versão do ambiente gráfico e conjunto de aplicações, o Gnome 3.20 chega para lapidar ainda mais o bom trabalho que as versões anteriores começaram a fazer e trouxe alguns novos e bons recursos para os usuários, confira:

Gnome 3.20




Depois de mais ou menos seis meses de trabalho, o Gnome 3.20 está disponível para os usuários.

Dentre os destaques desta nova release estão o Gnome Software, que agora consegue gerir as atualizações do sistema operacional, o que pode deixar sistemas que são reconhecidamente mais "complicados" como o Arch Linux mais amigáveis para usuários comuns.

Leia também: 5 principais novidades do Ubuntu 16.04 LTS

A maioria dos aplicativos Gnome agora possuem uma tela com os teclas de atalho de cada programa e o Gnome Photos agora permite recortar fotografias e aplicar filtros semelhantes aos do Instagram, no vídeo abaixo você vê o resumo das novas funções.


O Gnome 3.20 deverá chegar aos repositórios oficias das principais distribuições Linux em breve, e aí, o que você achou da nova versão? O que você acha que falta para o Gnome ficar ainda melhor?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Faça o curso de Cloud da Linux Foundation gratuitamente

Nenhum comentário
A Linux Foundation está disponibilizando através da plataforma EDX um curso de Tecnologias de Infraestrutura de Cloud gratuitamente, veja como fazer o curso.

Curso da The Linux Foundation




A ideia do curso é ajudar você que deseja trabalhar com Cloud Computing, ele é um curso introdutório ao assunto ministrado por alguns especialistas da Linux Foundation e almeja te ensinar os conceitos básicos da computação em nuvem e compreender como esta tecnologia funciona, assim como as ferramentas associadas a esse tipo de aplicação.

Os tópico abordados são:
  • Tecnologias em nuvem da próxima geração: Saiba mais sobre tecnologias de nuvem e de contêiner como Docker, CoreOS, Cloud Foundry, Kubernetes e OpenStack, bem como as ferramentas ao seu redor.
  • Soluções de computação, armazenamento e rede escalável e de elevada performance: Destinado a obter uma visão geral dos softwares de armazenamento e soluções de rede utilizados.
  • Soluções utilizadas pelas empresas para atender às suas demandas de negócios: Estude sobre DevOps e práticas de integração contínua, bem como as ferramentas de implantação disponíveis para arquitetos para atender e exceder suas metas de negócios.
Nenhuma experiência é necessária para este curso, com ele você terá seu conhecimento expandido e poderá tomar decisões mais inteligentes sobre quais serviços e aplicações em nuvem poderão ser aplicados dependendo da necessidades dos seus clientes.

Quem desejar um certificado reconhecido pela instituição poderá pagar 99 dólares por isso, o curso em si é grátis. Para acessá-lo basta clicar aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Android N terá modo Desktop nativamente

Nenhum comentário
A fator convergência que o Ubuntu tanto aposta parece estar se tornando uma tendência mesmo, além da Microsoft com o Windows 10 e o Continuum, agora a Google também está desenvolvendo uma opção no novo Android que permitirá utilizar o sistema em modo janela.

Android N em modo janela




O novo recurso está sendo chamado de "freeform window" e está disponível no Android N Developer Preview e permite transformar os Apps em janelas que possuem botões de controle dando uma funcionalidade semelhante aos sistemas operacionais de computador tradicionais.
Leia também: Remix OS - O Android para PC
Apesar do "Modo PC" do Android ainda não ter todas as funcionalidades que um desktop precisa, cabe alertar que ele está ainda em estágio inicial de desenvolvimento, mas é interessante ver uma empresa poderosa como a Google investindo neste tipo de compatibilidade, o Android já é um sistema com muito apelo comercial, se ele começar a ser vendido em computadores ele poderá se tornar um concorrente de respeito para os atuais sistemas do mercado.  Uma das coisas que deixam mais a desejar no Android, ou deixavam, era a integração com mouse e dispositivos apontadores, mas aparentemente o Android N está chegando para corrigir isso.

Você pode ver mais imagens e ter mais informações sobre o assunto no site Arstechnica.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Nvidia lança novo driver para Linux com suporte para Vulkan, Mir e Wayland

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de março de 2016

A Nvidia parece estar trabalhando forte para deixar seus drivers para Linux a cada dia melhores, a nova versão juntamente com o suporte para a aclamada API Vulkan e com outros recursos interessantes para Linux, BSD e Solaris.

Nvidia lança novo driver para Linux




A Nvidia anunciou o lançamento do driver 364.12 para Linux, BSD e Solaris nesta semana, segundo as notas de lançamento da versão nós temos algumas mudanças interessante que vale a pena serem comentadas, apesar deste driver ainda estar em Beta.

Com ele temos o suporte para a API Vulkan 1.0 e para as novas placas GeForce 920MX e GeForce 930MX, além de suporte para os novos servidores gráficos que estão aparecendo nas distros, o Wayland e o Mir (Ubuntu). Segundo as informações, o suporte para o PRIME também foi melhorado, que consiste em utilizar o driver de vídeo para gerenciar computadores (usualmente Notebooks) que tem hardwares gráficos híbridos de maneira mais satisfatória.

Em breve o driver deverá entrar nos repositórios das distribuições Linux, mas se você quiser baixar e instalar manualmente basta clicar aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Edubuntu poderá deixar de existir com o tempo

Nenhum comentário
O "sabor" oficial do Ubuntu com foco em educação esta "mal das pernas", o Edubuntu, como é chamado provavelmente não lançará uma nova versão com o Ubuntu 16.04 LTS que sai agora no próximo mês e corre o risco de não lançar mais nenhuma outra versão.

Edubuntu Linux




O Edubuntu atual, que pode ser baixado no site oficial, é baseado atualmente no Ubuntu 14.04 LTS e possui uma ampla gama de softwares voltados para estudo e aprendizado, um software ideal para ser utilizado em laboratórios de informática, especialmente com crianças e adolescentes.

O grande problema parece ser a falta de desenvolvedores, são apenas duas pessoas que cuidam do projeto aparentemente e ambos não estão conseguindo dar conta do trabalho, segundo uma mensagem na lista de e-mails do Ubuntu eles focarão-se apenas em dar manutenção a versão LTS 14.04 até o final de seu suporte em 2019 e que se até mais pessoas não entrarem no projeto a distribuição deixará de existir, deixando assim de ser uma versão oficial reconhecida pela Canonical.

Os desenvolvedores convidam a qualquer um interessado em colaborar com projeto para participar e ajudar a manter a distro na ativa.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o Spotify no Ubuntu e no Debian (versão estável)

Nenhum comentário
Neste mês os desenvolvedores do Spotify lançaram a primeira versão estável do cliente desktop do serviço para Linux, vamos conhecer as novidades e aprender a instalar.

Spotify estável é lançado



Os desenvolvedores do Spotify finalmente liberaram a versão estável do player nativo para Linux dizendo: "A intenção era a de corrigir alguns dos problemas maiores e, em seguida, rapidamente lançar a versão estável. Isso nunca aconteceu, uma vez que depois de setembro, não tivemos desenvolvedores trabalhando no cliente Linux. Ainda há muitos problemas com esta versão do cliente para Linux, mas agora ele está muito melhor do que o antigo".

Infelizmente a instalação oficial do Spotify pode ser um pouco complicada para leigos, não sei porque eles simplesmente não fazem um pacote .deb já que o suporte oficial é apenas para Ubuntu e Debian, até existem versões em .deb do Spotify, mas não da versão 1.0 estável.

Para tentar facilitar ao máximo a sua vida  eu juntei os comandos necessários em apenas um só, desta forma você precisará abrir o terminal, copiar o comando abaixo completamente e colar nele, pressionar a tecla "enter" digitar  a sua senha e aguardar a instalação:
sudo apt-key adv --keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 --recv-keys BBEBDCB318AD50EC6865090613B00F1FD2C19886 && echo deb http://repository.spotify.com stable non-free | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/spotify.list && sudo apt-get update && sudo apt-get install spotify-client -y
Instalando o Spotify no Ubuntu e no Debian

Depois deste processo você encontrará o Spotify no menu do seu sistema. 

Nota


O processo de instalação oficial do Spotify para Linux é simplesmente inaceitável para 2016, não quero dizer que não seja eficaz ou que não funcione, mas não é amigável para qualquer usuário, por mais que o processo seja simples como você pode ver. Atualmente existe várias formas de tornar a instalação simples no Linux, o Linux é capaz de permitir uma instalação simples do Spotify, independente da distro, basta a empresa fazer, fica registrado aqui o meu protesto porque é por essas e outras que algumas pessoas ainda dizem que é preciso usar o terminal para fazer as coisas. A versão passada do Spotify permitia a instalação em dois cliques, algo que era muito mais simples e intuitivo para qualquer um com qualquer nível de conhecimento em informática.

Alternativas


Particularmente eu ainda prefiro acessar o Spotify pela interface Web através do Chrome ou outro browser, porém, isso limita alguns funcionalidades, como controlar o player pelo ícone do volume no Ubuntu, para situações como esta ainda é possível utilizar players que integram o Spotify e outros serviços como o Nuvola.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




5 novidades que virão com o Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus

Nenhum comentário

segunda-feira, 21 de março de 2016

Com a aproximação do lançamento da nova versão do Ubuntu é natural as pessoas começarem a ficar curiosas sobre o sistema e querer saber quais são os diferenciais para a versão passada, especialmente para com a outra LTS, o Ubuntu 14.04, que continua funcionando "muito bem obrigado" até agora.

Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus




Eu estou usando o Ubuntu 16.04 há pelo menos uma semana e estou gostando do que estou vendo, tenho algumas ressalvas, mas elas podem ser deixadas de lado uma vez que atualmente não temos nem o Beta final ainda. Quero fazer 5 destaques em relação ao novo Ubuntu.

1 - Nova Central de Programas


Central de Programas Ubuntu 16.04

A nova Central de Programas provém do projeto Gnome, porém traz personalizações feitas pela Canonical, como por exemplo os comentários das aplicações, design da barra superior entre outros pormenores. O principal diferencial é que ele é extremamente rápida para abrir, para pesquisar, enfim, ela é rápida, mesmo! Ela consegue instalar pacotes .deb atualmente da mesma forma que a Central antiga conseguia.

Até o momento encontrei dois "contras", porém, não sei se isso se deve a versão ser de desenvolvimento ainda, quem sabe os "defeitos" sejam corrigidos ou modificados até o lançamento final. O primeiro fator incomodativo é que ela não é capaz de encontrar pacotes mais técnicos como libs, codecs e coisas bem específicas que a outra conseguia encontrar, tive alguns problemas na instalação de pacotes .deb também, alguns depois de instalados não apareciam no menu do sistema. Outro contra é que não é possível parar a instalação de um programa depois que você clicar para instalar. Fora isso está bem bacana.

2 - Aplicativos Gnome atualizados


Ubuntu 16.04 Apps Gnome

Como todos sabem, o Ubuntu apesar de não usar a interface do Gnome usa muitos de seus programas integrados à interface Unity, Nautilus, Monitor do Sistema, Cheese, Discos, Vídeos, até a própria Central de Programas nova, são todos programas que fazem parte do Gnome Desktop Enviroment. 

Todo este ambiente foi atualizado, nem todos os programas para a versão versão de Apps do Gnome, o Nautilus por exemplo virá na versão 3.14.1, super estável e perfeitamente funcional, outras aplicações como o leitor de documentos Evince virão com a versão 3.18 do Gnome, algo mais moderno mas igualmente estável. Aparentemente, a escolha pela versão mais antiga do Nautilus se deve a sua melhor integração ao formato de Desktop do Ubuntu, se você já viu o Gnome Shell deve ter reparado em como é o desenho das janelas. A Central de Programas por exemplo está na versão 3.19 neste momento e apesar das versões diferentes, tudo parece funcionar em harmonia. Na imagem acima você pode observar como são as barras de rolagem agora nas janelas, que são provindas do Gnome também e me lembram as que o Facebook usa.

3 - Pesquisas online desabilitadas por padrão


Aquilo que um dia o Richard Stallman chamou de "spyware" nesta versão virá desabilitado por padrão, se você desejar ver as sugestões de compras na Amazon deverá habilitar esta opção nas configurações de privacidade do sistema. Não sei se isso tem alguma influência direta, até acredito que sim por conta da pesquisa online ser feita toda vez que você digitava algo, mas o Unity está muito mais ágil para buscas, tão ágil quanto o Gnome Shell ou o Cinnamon, algo que eu criticava um pouco nas versões passadas do Ubuntu.

4 - Modificação na barra do Unity


Isto era algo que muitas pessoas queriam fazer desde que o Unity foi lançado, mudar a posição da barra lateral que deu "a cara" do sistema, permitindo que o mesmo fosse reconhecido em qualquer lugar, bom, para quem queria essa novidade presente, a espera acabou, agora é oficial, neste post você vê como fazer a modificação, lembrando que só vale para o Ubuntu 16.04 LTS.

Unity com a barra na parte inferior

5 - Unity 8 disponível ainda em estágio de desenvolvimento


Gente curiosa como eu não se aguenta em esperar para testar estas coisas, vai ver que é por isso que eu acabei me frustrando, o Unity 8 não está nem de perto de ter uma funcionalidade parecida com o Unity 7 (que eu já acho bom, bastaria ir incrementando), porém, ele e o Mir estão disponíveis no Ubuntu 16.04 LTS em suas versões mais recentes. Neste post você pode ver como fazer a instalação.


Em adicional eu poderia citar a atualização do Kernel Linux, atualmente a distro está carregando o Kernel 4.4, pode ser que ele seja lançado com o Kernel 4.5 e também há uma atualização em todos os programas que compõem o sistema, desde navegadores até codecs.

E aí, qual novidade você achou mais interessante? Você já está testando o Ubuntu 16.04 LTS? Conte pra gente nos comentários, vale lembrar que a versão final sai no dia 21 de Abril.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo