Responsive Ad Slot

8 Coisas que o Ubuntu faz e você não sabia!

Nenhum comentário

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A interface Unity tem muitos recursos interessantes que podem acelerar a sua produtividade, mas muitas pessoas desconhecem todo o potencial que ela tem, então eu resolvi mostrar 8 recursos que a interface do Ubuntu possui e que você provavelmente não utiliza, pelo menos por enquanto.

8 truques do Unity no Ubuntu




A interface Unity tem algumas particularidades que a tornam bem diferente de se operar em relação a outras interfaces e possui algumas funções que eu ainda não percebi em outras interfaces do Linux, certos atalhos no teclado e alguns recursos que tornam o meu dia a dia muito produtivo, vamos a minha lista de 8 recursos que poucas pessoas conhecem.

1 - Organização das janelas através do teclado numérico

Organização das janelas pelo teclado numérico

Se você pressionar as teclas de atalho "Ctrl+Alt+numero" do teclado numérico você vai conseguir organizar as janelas pela interface de acordo com a distribuição dos números, por exemplo:

- Ctrl+Alt+1 (do teclado numérico) : Alinha a janela no canto inferior esquerdo.

- Ctrl+Alt+2 (do teclado numérico) : Alinha a janela ao centro dividindo ela ao meio na parte inferior.

- Ctrl+Alt+3 (do teclado numérico) : Faz o mesmo que o 1, só que do lado direito da tela.

Acho que você conseguiu entender o conceito, usado o "6" você alinha à direita, o "4" à esquerda, usando o "5" você maximiza a janela, usando o "0" você minimiza uma janela e para voltar com algum aplicativo que está no lançador, use a tecla Super (teclado do Windows) + Tab, assim você navega pelos ícones na barra lateral. De fato, você não precisa de mouse para mexer no Unity.


É realmente bem prático e é algo que se você se acostumar a fazer, vai ser difícil ficar sem, realmente, muito útil.


2 - Use o HUD para pesquisar dentro dos menus

HUD no Ubuntu

O HUD é um dos recursos do Unity no Ubuntu mais interessantes e que eu nunca vi em nenhum outro sistema, seja Linux ou não. HUD quer dizer "Heads Up Display" e permite que você busque por opções dentro dos menus das aplicações.

No exemplo acima eu estou utilizando o GIMP que é um programa que tem muitos menus e sub-menus. Se eu quero achar a opção de "salvar", eu não preciso procurar pelos menus onde está essa opção, basta eu pressionar a tecla "Alt" do lado esquerdo do teclado e digitar "salvar" e o HUD vai me mostrar todas as opções de "salvar" que existem em todos os menus do GIMP. Basta eu clicar nela diretamente no HUD para ativar a opção.

Obviamente a opção de "salvar" fica no menu "arquivo" como qualquer outro programa, mas o HUD vai ser mesmo útil quando você sabe o que você quer encontrar, mas não faz ideia de onde fica. Por exemplo, onde fica a opção de "Desfocagem Gaussiana" do GIMP? Se o HUD não estivesse por aí, você iria ter que explorar os menus até encontra essa opção, com o HUD, você simplesmente pressionar "Alt" e digita um trecho da opção que você deseja e bingo! Lá está a ferramenta que você precisa.

HUD no GIMP

Inclusive, entre parênteses o HUD vai te mostrar em qual menu esta opção está, então da próxima vez que você quiser acessar o recurso via menu você vai poder usar essa informação, de modo que a opção está dentro do menu Filtros>>Desfocar>>Desfocagem Gaussiana.

A maior parte dos programas é compatível com o HUD, raras exceções não o suportam, o que facilita muito a vida, como no LibreOffice por exemplo, especialmente para quem está migrando de suíte office e não consegue encontrar as opções nos menus.

3 - Fechando aplicativos no carrossel do Alt+Tab


Alt+TAB Ubuntu

O recurso de Alt+Tab para alternar entre aplicativos abertos é comum de todos os sistemas e interfaces, cada um apresentando ele de formas diferentes. O Alt+Tab do Ubuntu é interessante porque ele é muito interativo, você pode selecionar as aplicações com o mouse e mexer para a direita e para a esquerda com as teclas direcionais, mas o que pouca gente sabe é que você pode fechar os programas utilizando Alt+Tab.

Para fazer isso, pressione Alt+Tab para iniciar o alternador e para fechar o programa selecionado, mantenha o dedo segurando o "Alt" e mude o dedo do Tab para a letra "Q" logo ao lado, assim você vai fechar o programa, associe a letra "Q" com a palavra "Quit" e você não vai esquecer tão cedo.

4 - Use a pré-visualização de janelas no Alt+Tab

Alt+Tab Ubuntu

Aproveitando o gancho do Alt+Tab, um dos recursos que eu gosto do Alt+Tab do Ubuntu é a pré-visualização de uma forma muito clara. É um recurso que está aí faz um bom tempo, mas as pessoas não costumam utilizar, se você usar o Alt+Tab e pressionar a tecla direcional para baixo, assim o aplicativo em que você está é exibido em tempo real, isso é especialmente útil para selecionar um aplicativo que possui mais de uma instância.

5 - Use o Ubuntu Spread para acessar as suas janelas abertas rapidamente

Ubuntu Spread

Esse é um recurso que eu uso com frequência, o "Spread" ou simplesmente "espalhar" é um recurso do Unity que permite que você veja na sua tela todas as janelas dos programas abertos de uma vez só, permitindo que você feche ou clique na janela que você desejar. É bem parecido com os espalhamento de janelas padrão do Gnome Shell. Para ativar o Ubuntu Spread e ver as janelas dessa forma você deve pressionar as teclas de atalho Super (Tecla do Windows)+W.

Um recurso adicional que o Ubuntu Spread tem é a opção de você pesquisar por uma janela que você queira.

Spread Ubuntu

Se ao pressionar o Super+W você tiver muitas janelas abertas, pode ficar complicado visualizar exatamente o que cada uma contém e/ou achar a janela que você deseja, mas para encontrar rapidamente o conteúdo que você deseja basta começar a digitar o nome da janela ou programa que você quer trabalhar. No exemplo acima ou comecei a digitar "gimp" e por isso o Unity logo me mostrou a janela do GIMP.

6 - Abra a lixeira rapidamente

Abra a lixeira no Ubuntu

Mais uma dica bacana para quem gosta de teclas de atalho é abrir a lixeira sem precisar do mouse novamente, não que abrir ela seja complicado no Unity, muito pelo contrário, a lixeira é um ícone permanente que fica no final da barra lateral da interface, porém, se você quiser abrir ainda mais rápido, apenas pressione Super+T, assim a lixeira vai se abrir.

7 - Tenha quantas áreas de trabalho virtuais você quiser


Áreas de trabalho

Por padrão, o Unity traz 4 áreas de trabalho virtuais que você pode habilitar através da sessão de comportamento no aplicativo "Aparência", para ativar o recurso você também pode utilizar a tecla de atalho Super+S. Mas se as quatro áreas de trabalho não forem o suficiente para você, você pode criar mais delas através do Unity Tweak Tool.

Dentro do Unity Tweak Tool há uma opção chamada "Configurações de área de trabalho" onde você consegue definir quantas áreas de trabalho virtuais você quer utilizar na interface, basta colocar o número e testar, a mudança é instantânea.

Unity Tweak Tool

8 - Use os "cantos quentes"


Hot Corners no Ubuntu

No mesmo Unity Tweak Tool existe a opção de configurar os "Atalhos de canto", ou como é chamado fora do Brasil, os "Hot Corners". Muitos sistemas utilizam isso de uma forma muito interessante, como o Gnome Shell, que ao você "bater" o mouse no canto superior esquerdo mostra as janelas abertas ou os aplicativos e até mesmo o Windows, que ao você clicar com o mouse no canto inferior direito exibe a área de trabalho.

Você pode configurar os cantos da tela para realizarem as funções que você quiser no Ubuntu baseados e algumas funções pré-determinadas, isso permite que você faça coisas no computador apenas com movimentos do mouse, o que é sem dúvidas, muito produtivo.


Eu utilizo o Unity há muito tempo, acho que desde 2012 como interface padrão, e eventualmente eu ainda descubro funções que eu desconhecia. Espero que você tenha aprendido sobre alguns recursos do Ubuntu que você ainda não conhecia.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu é utilizado na UFRRJ - #EuViLinux

Nenhum comentário

sábado, 29 de outubro de 2016

Eu adoro esta categoria do blog! O #EuViLinux é uma forma muito bacana de interatividade com vocês, leitores, e ainda mostra para as pessoas os mais variados locais onde o Linux se faz presente, desta vez o local é a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Ubuntu é utilizado na UFRRJ






Desta vez as imagens foram mandadas pelo nosso leitor, Rodrigo Machado, e ele nos mandou a seguinte mensagem:

Olá, me chamo Rodrigo Machado e sou estudante de Ciência da Computação na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Usei o Ubuntu por um tempo, mas algumas semanas antes do início das aulas eu instalei o Windows 10, pensando que seria necessário para a faculdade. Para minha surpresa, ao chegar lá, percebi que todos os computadores do Campus (Nova Iguaçu) utilizam o Ubuntu, no mesmo dia reinstalei o sistema no meu PC. Seguem as fotos em anexo.

Grato.

Ubuntu na UFRRJ

Ubuntu na UFRRJ

Gostaria de agradecer ao Rodrigo pelas imagens, é muito bom saber que existem universidades como esta onde o Linux é utilizado em larga escala para utilização de usuários finais.


Se você também viu Linux em algum lugar interessante e gostaria de compartilhar conosco, mande as suas imagens para o e-mail do blog, quem sabe você seja o próximo leitor a aparecer aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Veja o espaço livre em disco através de um indicador no Ubuntu

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O Spaceview indicator é uma ferramenta com nome auto-descritivo, ela vai te ajudar a monitorar o espaço que você tem no seu disco, seja HD, seja SSD, ele simplesmente monitora as partições e é perfeitamente configurável.

Space View Indicator Ubuntu



A instalação e o funcionamento não poderiam ser mais simples. Existem duas formas básicas de fazer a instalação desta pequena aplicação, você pode fazê-lo através de um repositório PPA ou simplesmente dando dois cliques em um arquivo .deb.

Download do Space View Indicator


- Download do Space View 32 bits (deb)

- Download do Space View 64 bits (deb)

Ou se preferir, utilize o terminal:
sudo add-apt-repository ppa:vlijm/spaceview -y && sudo apt update && sudo apt install spaceview -y
Depois de instalado, você vai encontrar  o aplicativo "Space View", o aplicativo se abrirá e você vai encontrar algumas opções que você pode configurar.

Space View

Você pode configurar o tema do indicador, fazer com que ele inicie junto com o sistema, criar um alarme de disco cheio em uma determinada porcentagem e até mesmo criar um "apelido" para o seu disco, para que a descrição fique melhor do que "/dev/sda...", ele é em inglês mas é bem simples de entender.

Até a próxima!_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Samsung vai se juntar à LG para fazer a nova geração do Galaxy Note (menos explosiva)

Nenhum comentário

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A Samsung pode acabar fazendo uma parceria com a LG para o lançamento do Galaxy Note8. Após o episódio onde a empresa acabou pedindo que os usuários de um modelo de Galaxy Note7 interrompessem o uso de seus aparelhos por causa de um super aquecimento que estaria ocorrendo podendo os por em risco é hora de recomeçar a desenhar a linha, ou aposentá-la de vez.







A Samsung, após suspeitar que esse super aquecimento pudesse estar ocorrendo por causa da bateria do aparelho, acabou trocando para o fornecedor Amperex Technology Limited, o que aparentemente não foi o suficiente. Suspendendo a fabricação do aparelho e indicando que os consumidores devolvessem os aparelhos, chega a hora de repensar o modelo.

A empresa pode acabar fazendo uma nova tentativa agora com a LG buscando prevenir eventuais problemas no seu próximo lançamento com o Galaxy Note8. Assim como a Samsung ainda não se posicionou oficialmente sobre o real motivo do super aquecimento do Galaxy Note7, a noticia sobre uma possível pareceria entre Samsung e LG é ainda uma especulação, pois essa pareceria para a LG pode ser um grande negocio se analisarmos a quantidade de aparelhos vendidos pela gigante asiática, terceirizando a produção do Note8 pode acabar sendo uma tentativa de resolução do problema, ainda que seja apenas por uma geração, assim quem sabe a Samsung conseguirá recuperar a credibilidade da marca, e especialmente do modelo, que acabou sofrendo alguns danos com os ocorridos.

E você o que acha dessa possível parceria entre as marcas?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





Como exportar uma máquina virtual do VirtualBox para o VMWare

Nenhum comentário
Há alguns dias eu estava fazendo uns testes com o Chromium OS e acabei percebendo que o jeito mais fácil de criar um pen drive bootável com ele é através de uma função presente apenas no Chrome de Windows e para isso eu tive que exportar uma máquina virtual do VirtualBox para o VMWare e agora vou te ensinar como fazer, além de dar mais detalhes sobre a história.

Exportar Maquina virtual do VirtualBox para o VMWare




Como eu dizia, eu estava testando uma ferramenta para criação de pen drive bootável que só estava presente no Windows, então para usar o recurso eu estava na expectativa de utilizar um Windows que eu tinha no meu VirtualBox, utilizo o sistema normalmente em minhas aulas quando se faz necessário, porém, mesmo instalando as extensões, os USBs não estavam funcionando corretamente, foi então que eu decidi utilizar o VMWare para isso, uma vez que no programa os UBS funcionam nativamente, sem a necessidade de extensões ou extras.

A questão é que eu não estava com muita paciência para reinstalar o Windows em outra máquina virtual, foi então que me veio a mente se "seria possível exportar um Windows de uma VM para outra", sendo uma o VB e a o outra o VMW. E sim, é possível! E é assim que se faz:

1 - Desligue completamente a máquina virtual no VirtualBox, se a máquina virtual estiver em modo suspenso ou ligada, certifique-se de desliga-la por completo.

2 - Clique no menu "Arquivo" e depois em "Exportar Appliance"

3 - Seleciona a máquina virtual que você deseja exportar.

4 - Escolha um local para salvar o arquivo .ova

5 - Siga as instruções na tela e comece a exportação.

O interessante deste recurso é que esta é uma forma de você exportar também máquinas virtuais de um VirtualBox para outro em máquinas diferentes, pode ser muito útil.

Para importar o seu arquivo .ova no VMWare faça o seguinte:

1 - Abra o VMWare e clique em "File" e depois em "Open a Virtual Machine"

2 - Selecione o arquivo .ova que você exportou do VirtualBox e confirme a importação, depois disso é só aguardar o processo.

Dica: Ao iniciar o seu sistema exportado do VB no VMWare, remova (caso tenha instalado) os adicionais para convidado do VirtualBox do sistema para evitar conflitos e instale o VMWare Tools.

Aproveite!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Positivo lança computador com Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A fabricante brasileira de hardware, Positivo, lançou um novo Notebook que traz como opção os sistemas operacionais Windows e Linux, trata-se da linha Stilo.

Positivo com Linux




A Positivo está apostando em Linux também numa nova linha de Notebooks chamada Stilo. Temos dois modelos, um com o mesmo nome, Stilo, e outro chamado de Stilo One, ambos hardware de entrara de baixo custo, com o segundo um pouco mais potente.

Você pode ler mais sobre o modelo no site da empresa

O Positivo Stilo XC3650 vem com processador Intel Celeron Dual-Core, tela de 14 polegadas, Windows 10 ou Linux (aparentemente é o falecido Mandriva), 4GB de memória, 500 GB de armazenamento e duas portas USB 3.0, sendo uma USB Energy, que permite carregar um dispositivo extra mesmo com o notebook desligado. 

O Stilo One XC5631 conta com processador Intel Pentium Braswell, Quad-Core, 32GB de memória flash integrada, tela de 14 polegadas, Wi-Fi, Bluetooth, USB e HDMI e armazenamento em nuvem de  1TB no OneDrive da Microsoft.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 17.04 já recebeu um nome!

Nenhum comentário

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Quando o Ubuntu 16.10 Yakkety Yak foi lançado na semana passada, muitas pessoas estavam tão preocupadas com a versão nova que deixaram passar a notícia do anúncio da versão 17.04.

Ubuntu 17.04



Eu estou meio atrasado, mas a verdade é que assim que o Ubuntu 16.10 foi lançado, o anúncio da nova versão foi feito no blog de Mark Shuttleworth, criador do Ubuntu.

A versão 17.04 do Ubuntu será lançada em Abril e foi apresentada ao público através de um comentário no blog do Mark:

"Neste momento o Ubuntu está no centro de operações em cloud e edge no AWS [Amazon Web Services] e nos mais variados e novos dispositivos, Ubuntu está ajudando as pessoas a realizarem tarefas de forma mais rápida, organizada e eficiente, graças a você, usuário do sistema. Nós somos um pequeno grupo em um mercado de gigantes, mas o nosso foco na entrega de software livre, bem como no conjunto e apoio de empresas, serviços e soluções, parece estar abrindo portas, e mentes, em todos os lugares. Então, em homenagem ao pequeno valente que, de cauda longa, que pula sobre os obstáculos da vida, o nosso próximo lançamento será o Ubuntu 17.04, com o codinome Zesty Zapus".

Finalmente chegamos ao "Z", podemos dizer que na próxima versão o Ubuntu finalizou o alfabeto, depois disso não sei qual caminho o sistema seguirá, se irá recomeçar o alfabeto novamente ou o que.

Particularmente eu sou à favor da simplificação, chamar o sistema somente de "Ubuntu" e ponto final, mas isso é apenas a minha opinião. De fato, os codinomes ajudam a organizar os repositórios atualmente no sistema, então, com o nascimento dos pacotes Snap, ele podem ser menos necessários, realmente não sei o que pode acontecer neste sentido.

O que eu espero da versão 17.04?


A versão 17.04 não é uma LTS, então ela será o marco mais uma vez da inclusão de novas tecnologias no Ubuntu, isso significa que provavelmente teremos uma versão mais lapidada do Unity 8 acompanhando a versão, não vejo muitas inovações acontecendo no Unity 7 nos próximos anos, ele será mais uma vez lapidado e atualizado para ser compatível com as versões mais recentes do Gnome e demais pacotes que compõe a interface, afinal de focar na estabilidade, pelo menos é isso que eu acredito que aconteça.

O que é um "Zesty Zapus"?


Zapus é um termo que designa uma família de roedores chamada de Depodidae, e "Zesty" é um adjetivo que, segundo Mark, significa algo como "energético".

O que você espera ver no próximo Ubuntu 17.04 Zesty Zapus?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Criador do Ubuntu diz que o sistema soluciona o problema de segurança na Internet das Coisas

Nenhum comentário
A Internet das Coisas ou IoT (em inglês) ainda não é uma completa realidade mas é um futuro muito palpável e o Ubuntu é um dos principais sistemas nesta nova onda, entretanto, existem algumas preocupações relacionadas a estas novas tecnologias, especialmente sobre a segurança e atualizações de software dessas plataformas.

Mark Shuttleworth fala sobre IoT



Mark Shuttleworth comentou na última OSCON sobre o papel do Ubuntu na tecnologia de "internet das coisas", alegando que com os pacotes Snap solucionam um dos maiores problemas de utilizar microssistemas em nossas casas para automatizar tarefas "banais" como abrir as cortinas, ligar as luzes, entre outras coisas.
- Saiba mais sobre os pacotes Snap
Diferente da "primeira grande onda" de tecnologia doméstica com os desktops da Apple e os primeiros computadores com Windows, a onda da "internet das coisas" não vem com sistemas proprietários ou que exijam que você pague uma quantia algo para tê-lo e o Ubuntu é um ponto chave de toda esta questão, Mark enfatizou que o modelo Snap é o ideal para este tipo de trabalho que permite atualizações práticas sem comprometer o sistema e possibilidade de reversão simples também em caso de problemas, mas mais do que isso, ele não alegou que o Snap seja necessariamente a melhor opção, mas que o futuro deve seguir nestes moldes.
Leia também: FlatPak e Snap
O Ubuntu Snappy é a versão do sistema da Canonical destinada ao IoT e ele tem sido muito bem aceito como o Ubuntu em servidores, segundo Shuttleworth cerca de 70% do Amazon Web Services, 80% dos sistemas Linux no Azure, 70% das imagens Docker e 65% de sistema OpenStack rodando o Ubuntu atualmente, o que segundo ele, demonstra o quão confiável o sistema é. 

Se formos segmentar, o Ubuntu é a distro mais preparada para internet das coisas atualmente, isso,  mas eu espero que outras também comecem a correr por este caminho, afinal, onde temos competição, temos evolução.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dirty COW - Um bug que afeta o Linux há 9 anos, atualize seu sistema!

Nenhum comentário
Foi descoberta recentemente uma falha no Linux que já perdura por incríveis 9 anos! A falha está sendo chamada de Dirty COW e permite acesso à privilégios administrativos no sistema, saiba mais:

Dirty COW






Dirty COW é uma falha encontrada no kernel do Linux. O nome meio esquisito se deve a um acrônimo feito com o tipo de ação que ela pode gerar "Copy On Write" (COW), essa falha permite que os atacantes conseguam ter privilégios administrativos no sistema, a notícia ruim é que ela afeta todas as distribuições que usam o Kernel Linux, sem exceção, incluindo o Android.

Aparentemente, o problema existe a nada mais, nada menos do que 9 anos, ainda que não tenha sido muito explorado, o lado bom é que as principais distribuições Linux já disponibilizaram a correção para seus sistemas, então basta atualizar a sua distro, ou mantê-la atualizada, simplesmente.

O lado ruim, é que como esta falha é muito antiga, ela afeta também distribuições que já não recebem mais suporte, então se existirem máquinas nesta condição elas continuarão vulneráveis, ainda assim, acredito que o ponto mais crítico é o Android.

A Google já está trabalhando na correção, entretanto, como o Android é muito fragmentado, atualização do sistema ficará no encargo da fabricante do seu Smartphone.

Assim como outras falhas que apareceram, o Dirty COW já possui correção, mas devido a idade do problema, em alguns situações isso pode afetar algumas pessoas e servidores.


Até a próxima e atualize o seu sistema!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Canonical libera o Livepatch para o Kernel Linux do Ubuntu gratuitamente

Nenhum comentário

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A Canonical divulgou hoje um novo serviço de Livepatch para o Kernel Linux do Ubuntu, um serviço que não é inovador, afinal, outras distros como o SUSE já forneciam ele também deste o lançamento da versão 4 do Kernel, porém, é a primeira distro que está disponibilizando o recurso gratuitamente, e segundo o anúncio também, apesar da gratuidade, existe uma pequena restrição na quantidade de máquinas que você pode usar simultaneamente.

Canonical Livepatch




O responsável pelo anúncio foi Dustin Kirkland, ele deu destaque a acessibilidade para uma característica tão "enterprise" quanto o Live Patch. Esse recurso permite que modificações sejam aplicadas no Kernel sem a necessidade de reboot no sistema, algo muito interessante em servidores e que o Kernel Linux permite deste a versão 4.0, porém, que é normalmente restrita para usuários de distribuições que tem produtos pagos, como Red Hat, SUSE e Ubuntu.

- Veja o comercial incrivelmente criativo da SUSE sobre o Live Patch

Don't Reboot it, just patch!


Agora usuários do Ubuntu poderão desfrutar deste recurso no sistema sem precisar pagar por um limite máximo de 3 usuários diferentes, quem quiser mais do que isso, poderá comprar sob demanda.

Para habilitar essa função no seu Ubuntu, você vai utilizar os pacotes Snap basicamente e vai necessitar de um Token, esses recursos só funcionam no Ubuntu 16.04 LTS e superiores. A Canonical fez um vídeo para explicar de forma clara como o processo é feito.


No passo a passo:

1 - Acesse o site e selecione o tipo de usuário que você é e gere o seu Token. É necessário ter uma conta Ubuntu One para gerar o Token, caso você não tenha, e possível criar uma diretamente pelo site.

2 - No terminal:
sudo snap install canonical-livepatch
3 - Ativando o Token:
sudo canonical-livepatch enable [seucódigoToken]
Você pode guardar o código para poder utilizá-lo novamente se for preciso e também é possível criar outras contas Ubuntu One para você e seus amigos. Apesar do recurso ser muito útil sem servidores, quem é usuário comum também pode tirar vantagem disto.

Quem precisar contratar o serviço poderá fazê-lo por uma valor razoavelmente baixo, 12 dólares ao mês.

Bom proveito!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Mad Max ganha versão para Linux!

Nenhum comentário

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Mais um game "triplo A" acaba de ser lançado para Linux. Graças a mais um porte da Feral Interactive, temos o game Mad Max para o sistema do Pinguim. 

Mad Max Linux




Para os Linux gamers de plantão, nós temos essa grande novidade. Mad Max está finalmente disponível para Linux e Mac através do porte da Feral Interactive, a principal empresa no ramo de porte de grandes games para usuários da Apple e do Pinguim.

Trailer do game na versão PS4

Em breve você verá gameplays dele no canal Diolinux no YouTube, se você quiser comprá-lo, ele está disponível na Steam.

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O que o Blender pode fazer por um profissional da área de 3D?

Nenhum comentário
Ahh o Blender! Que software magnífico! Tão completo e "diferente" (no bom sentido), que eu mesmo apanho pra utilizar. O Blender é um daqueles programas que muita gente sabe que é poderoso (às vezes não sabe o quanto), mas que muitas vezes é tido como coplicado e acaba não recebendo as devidas atenções, então o blog Diolinux traz até você o Cícero Moraes, um dos maiores profissionais na área de 3D do Brasil, que é alguém que usa o Blender de maneira primorosa para o seu trabalho.

Tudo sobre o Blender 3D





Para tentar desmistificar o Blender, pelo menos um pouco, é  que nós convidamos o Cícero para um bate-papo. O Blender é um programa muito complicado de categorizar, visto que ele pode servir para finalidades bem diversas, dentre elas certamente um dos maiores destaques é a modelagem 3D, porém, ela não é a única boa feature do programa, além disso, podemos destacar também a engine gráfica para desenvolvimento de jogos, edição de vídeo e composição.

Confira abaixo a nossa entrevista com o Cícero e veja o case de sucesso e o potencial do Blender para o mercado 3D.



Você pode consultar os links e endereços comentados na entrevista logo abaixo;

E-book: https://goo.gl/z0730K

Blender Brasil Facebook: https://goo.gl/P59gwZ

http://www.blendernation.com/

https://blenderartists.org/forum/

https://www.blender.org/

https://www.facebook.com/ciceromoraes3d

http://www.ciceromoraes.com.br/blog

Blender Velvets: https://goo.gl/DbgLhG

PhotoGIMP: https://goo.gl/BRhHIo

Sintel: https://goo.gl/Evx9Js

Até a próxima!_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Valve anuncia novo óculos VR com suporte para Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Os games estão começando a embarcar na onda da realidade virtual, quem já viu algum vídeo, ou mesmo teve a oportunidade de testar um destes equipamentos, sabe o quando a experiência nos games é diferenciada através deles. A Valve, como grande apoiadora dos games para Linux, está lançando uma plataforma chamada SteamVR que terá compatibilidade com o sistema do Pinguim.

SteamVR Linux




De tempos em tempos a Valve realiza em Seatle o "Steam Dev Days", um destes eventos que grandes companhias da área de tecnologia costumam fazer para mostrar ao público as novidades.  No caso da Valve, é basicamente um evento para quem desenvolve games, e (quem diria) o Linux teve muito espaço deste vez.

Com Steam Machines, os consoles da Valve que rodam o SteamOS (Linux), foram feitas algumas demonstrações de realidade virtual com o SteamVR, um óculos de realidade virtual construído através de uma parceria entre a Valve e a HTC.

SteamVR Demo


Um fato curioso e importante é que as demonstrações estão otimizadas para utilizar a API gráfica Vulkan e não o OpenGL, utilizado atualmente pela maior parte dos games que rodam no Linux, o que de certa forma pode indicar um amadurecimento do software, ainda que seja em uma tecnologia nova como o VR.

A Valve comentou que o futuro dos games, na visão deles, realmente pertence ao VR, então eles estão tratando de compatibilizar a sua plataforma para tal.

Eu tenho uma "Steam Machine" em casa; bom, na verdade é só um computador com SteamOS (isso é um Steam Machine, certo?) e o SteamOS ainda está em fase Beta e não costuma receber atualizações muito grandes nos últimos tempos. 

Isso indica que ainda temos muito para percorrer até termos um produto final que a Valve poderá realmente fazer uma campanha de marketing para vender, atualmente alguns produtos podem ser comprados fora do Brasil, como Steam Controller, alguns modelos de Steam Machines e o Steam Link, além do SteamOS que pode ser baixado gratuitamente - temos aqui um tutorial ensinando você a instalar ele no seu computador - mas claramente eles são voltados aos entusiastas como nós, que vão querer testar esses produtos antes do resultado final.

Mais uma posso do Linux no mundos dos games. :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Gerencie o seu Android ou iPhone através de um navegador com o AirMore

Nenhum comentário

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Hoje você vai conhecer um aplicativo muito interessante para acessar o seu Android e o seu iOS de uma forma muito simples e independente da plataforma. O AirMore é um App que permite essa interação de uma forma muito prática e objetiva, confira:

AirMore Android e iOS


Para Smartphones Android as coisas são um pouco mais simples, você acessa o armazenamento dos dispositivos facilmente, bastando ter um cabo USB e os drivers instalados, quando se fala em iPhone a coisa fica um pouco mais limitada caso você não tenha o iTunes por perto, ainda que o armazenamento possa ser acessado de outras formas, como nós já mostramos por aqui.

Não é a primeira vez que eu falo de um programa "do estilo" do AirMore por aqui, quem lembra do AirDroid? Mas desta vez vamos além porque o AirMore funciona também em aparelhos da Apple, isso faz com que a sua tarefa de passar arquivos do PC para o iPhone, especialmente no Linux, seja muito mais fácil.

Do que você precisa?


Basicamente, duas coisas. A primeira é baixar o App do AirMore para o seu Smartphone, seja Android ou iOS, você pode fazer isso diretamente no site do aplicativo. A segunda parte consiste em você estar na mesma rede Wi-Fi com o seu Smartphone e o computador com o qual você deseja acessá-lo.

Tendo isso em mente o negócio fica muito simples, abra o aplicativo no seu Smartphone, nele você encontrará as instruções de como prosseguir.

AirMore Android e iPhone

O app vai pedir para você acessar o site web.airmore.com ou airmore.net, no site você vai encontrar um QR Code que pode ser lido usando uma função do próprio App do AirMore instalado no seu Smartphone, basta ler o QR Code e pronto! Você está dentro!

QR Code

Existem várias funções legais no AirMore, mas eu vou comentar algumas que eu achei mais interessantes.

AirMore


- Transferência de arquivos: Esse é o fator mais legal ao meu ver, é muito simples transferir dados do computador para o PC e vice-e-versa, sejam músicas, arquivos pdf, documentos, imagens, etc.

- Gerência de contatos: Você pode gerir os seus contatos através do AirMore, podendo apagar, criar, modificar e até fazer chamadas através dele.

- Enviar mensagens: Isso é uma coisa interessante. É muito mais fácil enviar mensagens mais longas digitando de um teclado convencional e este é um dos recursos do App também

Você pode até ouvir as suas músicas por ele e muito mais coisas, vale a pena experimentar e descobrir do que o aplicativo é capaz, estou usando há alguns dias e ele facilitou bastante a vida, além do mais, se você gosta de usar Linux e tem um iPhone ou um iPad, ele pode ser uma solução para os seus problemas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




9 Apps para instalar no Unity 8 no Ubuntu 16.10 Yakkety Yak

Nenhum comentário

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

O Unity 8 chegou como uma interface para testes no Ubuntu 16.10, ainda que ele seja muito limitado, existem algumas coisas que você pode fazer para deixá-lo "mais utilizável", por assim dizer, instalando alguns aplicativos e habilitando algumas funções.

Unity 8




Eu estou experimentando o Unity 8 deste o seu lançamento e já tenho algumas impressões para compartilhar com vocês, ainda que esteja sem poder fazer um vídeo nesta semana por conta da minha viagem, como comentei neste vídeo do canal, mas mesmo assim, posso dar algumas dicas para quem quiser se aventurar em seu ambiente de testes.

Coisas que você deve saber


Sabidamente o Unity 8 para desktops ainda não está pronto, entretanto, ele já mostra a possibilidade de utilizá-lo para coisas simples do dia a dia, como navegar na internet, ver vídeos e ouvir músicas, para muito além disso as coisas ficam um pouco mais complicadas dependendo do quão exigente você for, então tenha em mente (até para evitar frustrações) que o Unity 8 ainda é um software em desenvolvimento, perfeitamente utilizável em um dispositivo sensível ao toque, mas que na versão desktop ainda possui sérias imitações.

Em que hardware estou rodando o Unity 8?


Uma das minhas dúvidas quanto ao Unity 8 era quanto a leveza, será que ele vai ser mais pesado que o Unity 7 ou mais leve? Nada melhor do que testar, não é verdade?

Acer  Unity 8

Para fazer os testes eu instalei o recém lançado Ubuntu 16.10 em um Netbook Acer que eu tenho aqui, ele é o sinônimo para computador fraco que eu tenho aqui em casa, processador de apenas um núcleo de 1,4 Ghz (Centrino) e 2GB de memória RAM DDR2. Surpreendentemente o Unity 8 funciona muito bem nele, até com uma certa fluidez, coisa o Unity 7 eventualmente engasga, apesar de rodar razoavelmente bem também.

Eu tinha a suspeita de que o Unity 8 seria leve em computadores, afinal, ele roda em Smartphones, mas este Netbook é pior do que muitos Smartphones por aí, em fim, boa surpresa.

Dicas de pós instalação para o Unity 8


Se você resolveu instalar o Ubuntu 16.10 e está procurando um tutorial de pós instalação para ele, você pode usar este que eu fiz ainda para o Ubuntu 16.04 LTS, ele funciona sem problemas. Mas agora vamos falar do Unity 8 e de como você pode fazer para aumentar as funcionalidades da interface.

Para usar o Unity 8 você precisa fazer a seleção da interface na tela de login do Ubuntu, digitar a sua senha e entrar normalmente.

Yakkety Yak Login

Como você vai perceber, o Unity 8 vem praticamente sem nenhuma aplicação, somente o aplicativo de configurações, o browser e o terminal basicamente, felizmente isso é tudo o que você precisa para começar a montar o sistema como você quiser, e aqui vão algumas dicas para você fazer isso.

1 - Ative as "Multimídia Scopes"


As Scopes foram inseridas no Ubuntu há algumas versões atrás, porém, o funcionamento delas no Unity 8 é um pouco diferente, elas são "páginas" do menu de aplicativos que são capazes de funcionar como um programa independente, de modo que você pode ouvir músicas e ver vídeos através delas sem precisar instalar programas adicionais.

Rich Scopes Ubuntu Unity 8

Para instalar, abra o terminal e cole o seguinte comando:

sudo apt install mediaplayer-app mediascanner2.0 unity-scope-mediascanner2 ubuntu-restricted-extras
Para ativar as Scopes desejadas, você pode clicar na parte inferior da tela e selecionar as que você deseja, voltando para a tela de aplicativos você poderá deslizar a página para o lado e lá estarão as Scopes adicionadas. 

Podemos instalar vários pacotes via Snap, veja aqui algumas possibilidades, use o terminal novamente:

2 - Gallery App

sudo snap install --edge --devmode gallery-app

3 - Camera App

sudo snap install --edge --devmode camera-app

4 - Address Book App

sudo snap install --edge --devmode address-book-app

5 - Calendar App

sudo snap install --edge --devmode ubuntu-calendar-app
Ubuntu Unity 8 Apps

Outros aplicativos convergentes podem ser instalados à partir de um repositório PPA especial destinado a testes dos Apps convergentes, estes você pode instalar até na versão 7 do Unity se quiser. O primeiro passo é adicionar o PPA:
sudo add-apt-repository ppa:convergent-apps/testing -y && sudo apt update
Depois disso vamos instalar mais alguns aplicativos.

6 - Music App

sudo apt install music-app

7 - Calculadora

sudo apt install ubuntu-calculator-app

8 -  Gerenciador de arquivos

sudo apt install ubuntu-filemanager-app*
E por último mas não menos importante, vamos habilitar a instalação de aplicativos que rodam sobre o X.org, como você deve saber, o Ubuntu com Unity 8 roda sobre o servidor gráfico Mir, de modo que é necessário, ao menos atualmente, usar uma aplicação chamada "Libertine" para criar um container e rodar a aplicação que você quiser dentro dele.

9 - Instale o Libertine

sudo apt install libertine libertine-scope libertine-tools
O Libertine funciona assim: Depois de instalado, abra a aplicação, e basta clicar em "criar", sem digitar senha ou nome necessariamente, após isso o programa vai baixar cerca de 500 MB para formar um container e através dele você pode instalar outros aplicativos que você instalaria normalmente no Ubuntu tradicional, basta saber o nome do pacote, por exemplo: gimp.

Libertine

Por ele você consegue instalar outros aplicativos baixados em formato .deb também, mas ele é apenas uma "gambiarrinha" no sentido mais literal possível, a versão final do Unity 8 deverá ter essa função nativamente, outra coisa que você vai perceber é que não existem os light themes, por conta disso as aplicações que rodam no XMir ficam com aquela cara nostálgica do Windows 98.

GIMP no Unity 8

Com essas dicas você já pode usar um pouco do Unity 8, lembre de reportar os bugs que encontrar se quiser ajudar o projeto a amadurecer com maior velocidade, assim que eu puder vou fazer um vídeo detalhando melhor tudo o que eu aprendi sobre a nova interface.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Globo G1 lança Bot para o Telegram que te ajuda a estudar para o Enem

Nenhum comentário

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Quem está começando a ficar preocupado com as provas do Enem deste ano e está revirando os livros para se dar bem nas provas pode usar a tecnologia para deixar os seus estudos mais eficientes e mais divertidos.

Estude para o Enem pelo Telegram




Estudar não precisa ser algo complicado, aplicativos e sites voltados para passar conhecimento existem aos montes, recentemente até nós lançamos o sistema de educação à distância do Diolinux, então nada mais natural do que usar a tecnologia a nosso favor para melhorarmos as nossas habilidades, especialmente em períodos de prova como o Enem e vestibulares.

Eu conheci hoje um Bot do Telegram que te ajuda a fazer isso, ele foi produzido pelo pessoal do portal G1 da Globo e é muito interessante.

O que é um Bot do Telegram?


Os Bots são um dos recursos mais legais do Telegram, o aplicativo de mensagens concorrente do WhatsApp, nós já falamos sobre ele diversas vezes aqui no blog e uma das grandes vantagens é poder utilizá-lo também no computador sem necessidade da ligação com o Smartphone, como o WhatsApp faz, - você pode aprender a instalar o Telegram Desktop aqui - além disso, ele possui vários recursos interessantes, um deles são os bots.

Como o nome sugere, os bots são "robôs", programas de computador que podem automatizar várias tarefas diferentes, este Bot do G1 funciona praticamente como um jogo onde você conversa com ele como se ele fosse um simples usuários pautando os assuntos que você quer estudar.

Telegram Bot Enem

Como você pode ver na imagem acima, o funciona é simples o "papo" que você tem com ele é bem descontraído, as perguntas são interativas e você tem a resposta na hora. Caso você erre, ele vai te informar do equívoco e te dizer qual é a resposta correta:

Telegram Enem

Para adicionar este Bot ao seu Telegram é muito simples, basta clicar no botão abaixo, lembrando que você precisa já ter o Telegram instalado para começar a utilizá-lo.
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo