Responsive Ad Slot

Como o Mir pode ajudar o tornar o Ubuntu uma ótima plataforma para todas as tecnologias

Nenhum comentário

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Hoje um dos engenheiros da Canonical e do Mir fez um artigo no Insights da empresa sobre o novo servidor gráfico e como ele pode mudar, e para melhor, a forma com que as distros Linux se relacionam com dispositivos embarcados, quiosques, convergência e muito mais.

Mir Ubuntu





O Mir é o novo servidor gráfico da Canonical para substituir o X, porém, ele é comumente associado ao Unity 8, a nova interface que a empresa vem trabalhando para o Ubuntu, entretanto, ele não é feito para funcionar somente no sistema da Canonical, pelo contrário, com código aberto e pensado para a convergência, ele pode ser usado por qualquer distribuição que o deseje.

O Mir também pode ser utilizado em várias camadas de operação diferentes, pensado para ser utilizado como interface para dispositivos embarcados com painéis visuais e até mesmo para máquinas que serão usadas como quiosques, de fato, o Mir possui uma forma especial para trabalhar com cada uma dessas situações, o que o faz convergente, não somente entre Desktop e Mobile, mas para praticamente qualquer aparelho.

O servidor gráfico atual,  o X, vem perdurando ao longo dos anos graças a adaptações e "enxertos" para suportar as novas tecnologias, o X vem de um tempo onde os computadores eram utilizados de formas muito diferentes do que temos atualmente e é aí que o Mir, assim como o Wayland, entram.

Tanto um, quanto o outro, Mir e Wayland, ainda estão em desenvolvimento pleno e com dificuldades para utilizar drivers proprietários por enquanto, muito em parte pelas fabricantes de placas, o Mir no entanto já vem dando conta do recado nos dispositivos móveis, o que pode ser um indicativo de sucesso de implementação. Temos que aguardar a evolução de ambas as aplicações, pois é necessário compatibilizá-los para rodar aplicações que atualmente rodam sobre o X.

Fique ligado aqui no blog para saber as novidades e até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Anunciado o calendário de lançamento do Ubuntu 17.04 Zesty Zapus

Nenhum comentário

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O futuro lançamento do Ubuntu, a versão 17.04, só sai no próximo ano, mas seus alphas e betas já tem data marcada para chegar, confira.

Ubuntu 17.04 Zesty Zapus




Há algum tempo atrás a Canonical anunciou o Ubuntu 17.04 Zasty Zapus, a versão que deverá sair em Abril do próximo ano. Esta versão não será uma LTS, ou seja, terá apenas 9 meses de suporte e será responsável, muito provavelmente, por avançar mais alguns passos no desenvolvimento do Unity 8 e dos pacotes Snaps.

Obviamente o ciclo 17.04 não apenas trará vida ao Ubuntu 17.04 Zesty Zapus, mas também a todos os derivados oficiais no sistema, como Kubuntu, Xubuntu, Ubuntu Gnome e por aí vai.

Para os interessados em acompanhar o desenvolvimento de perto, esta são as datas dos lançamentos intermediários deste ciclo do Ubuntu:

- Alpha 1 – 29 de Dezembro (incluindo as flavours)
- Alpha 2 – 26 de Janeiro (incluindo as flavours)
- Congelamento de novos recursos - 16 de Fevereiro
- Beta 1 - 23 de Fevereiro (incluindo as flavours)
- Congelamento das interfaces - 9 de Março
- Beta Final -  23 de Março
- Congelamento do Kernel - 30 de Março
- Release Candidate – 13 de Abril
- Versão Final - 21 de Abril


Fique ligado aqui no blog, as novidades sobre o Ubuntu você sempre vai encontrar por aqui e no canal também.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AfterShot Pro é o programa de tratamento de imagens da Corel para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Quem não se adaptou com o RawTherapee ou com o DarkTable para fazer tratamento de imagens, especialmente de imagens do tipo RAW, no Linux, pode optar pela solução proprietária da Corel, o AfterShot Pro 3.

Corel AfterShot Pro Linux




O Corel AfterShot Pro é uma programa para profissionais da fotografia, com ele você consegue fazer ajustes detalhados nas imagens. O programa custa aproximadamente R$ 180,00, mas possui uma versão trial, ideal para o caso de você querer testar antes de abrir a carteira. 

O programa também possui versões para Mac e Windows; para Linux temos pacotes .deb e .rpm, o que deve torná-lo acessível a maior parte das distribuições famosas.

Saiba mais sobre o Corel AfterShot Pro 3, suas características e funções, além de encontrar o link para download e compra no site oficial da aplicação.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Nvidia GTX 1060 OC Galax - Unboxing e resenha

Nenhum comentário
Olá, tudo certo com você? Hoje eu quero compartilhar um pouco da minha experiência com a GTX 1060 OC da Galax, uma placa de vídeo muito bacana que eu venho utilizando na última semana, então deixa eu te contar as minhas impressões sobre ela.

Nvidia GTX 1060 Galax




Estou usando a placa há alguns dias e a diferença de potência dela para a minha antiga GTX 960 Point of View é notável, posso dizer que estou satisfeito com ela.  Mas antes de falarmos mais sobre o assunto, confira o Unboxing e as primeiras impressões:



Algumas pessoas me questionaram, e com certa razão, se pelo valor pago pela placa, algo em torno dos R$ 920,00, não seria vantagem comprar uma concorrente da AMD, pois em termos de potência o custo benefício seria melhor. Bom, eu sou obrigado a concordar,  mas sabemos que a AMD não tem ótimos drivers de vídeo para Linux e como a minha intenção é jogar com o computador, a Nvidia se mostra mais eficiente, se você gosta da AMD e usa Windows, realmente, comprar uma placa da marca pode ser uma boa opção.

Partindo do pressuposto que Nvidia é melhor (para Linux), o custo da placa está dentro do esperado e até um pouco abaixo dentre as disponíveis atualmente no mercado, acredito que eu tenha feito um bom negócio. Essa versão não é a que tem 6 GB de GRAM (tem "apenas" 3GB), mas ela é praticamente 500 reais mais barata do que ela, o que faz com que ela caia num custo benefício muito interessante para o meu caso.

Alguns games que antes eu não conseguia jogar com os gráficos máximos, agora rodam sem maiores problemas, como o Shadow of Mordor, por exemplo. 

Para quem gosta de usar Linux no computador, essa placa é certamente uma opção interessante, o investimento não é tão alto e o resultado é muito bom, você vai conseguir jogar praticamente qualquer título da atualidade em full HD com os gráficos no máximo, ou quase isso, variando é claro, com a otimização do game para a plataforma.

Minha experiência com a Pichau


A Pichau Informática é uma loja famosa na internet, mas particularmente eu nunca tinha comprado nada por lá, segui a recomendação do meu amigo Junior Freire do canal Tuxter Games e realmente não tenho do que reclamar, tudo chegou dentro do esperado, o atendimento não é instantâneo, mas isso é compreensível, por vezes esperei um ou dois dias para receber um contato, mas como eu também tenho uma loja, a DioStore, compreendo perfeitamente o quanto a fila de suporte pode ser grande.

O produto chegou em minha casa antes mesmo do site, onde podemos fazer o acompanhamento do pedido, mostrar que ele tinha sido enviado, este foi o único detalhe para não dar 5 estrelas para a minha experiência, mas também não é nada crítico na minha opinião e que pode ser ignorado sem problemas.

Espero que a minha experiência possa te ajudar de alguma forma na hora de você fazer o upgrade no seu computador, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Análise do openSUSE Leap 42.2 Leap [Vídeo]

Nenhum comentário
Nesta semana eu estava testando o openSUSE 42.2 Leap com a instalação no modo Net Install, acho a distro muito interessante, especialmente pela ferramenta Yast, mas tudo tem seus prós e contras, então vamos falar um pouco mais do "Rei Lagarto".

open SUSE Leap 42.2




Eu sempre gostei do openSUSE e do ideal dele ser um sistema operacional que pode ser utilizado tanto para desktop pessoal, quanto para utilização nos servidores. Com o Yast como ferramenta de configuração, o openSUSE tem praticamente tudo o que você pode querer para configurar o sistema em modo gráfico, mas isso não quer dizer necessariamente que seja algo completamente intuitivo e este é um aspecto que eu quero debater um pouco mais.

Veja agora a review do openSUSE 42.2 Leap feita pelos nossos parceiros do Oficina do Tux:


Quando eu fiz o meu teste com a versão Net Install da distro, utilizei o KDE Plasma como desktop, mas curiosamente, e diferente do teste feito pelo Renato do Oficina, o consumo de RAM no SUSE ficou rondando 350 MB apenas, pode ser que a versão  Net Install deixe menos processos rodando em paralelo.

Apesar de possuir ferramentas gráficas ótimas para tarefas avançadas, se comparamos o SUSE com o Linux Mint, Manjaro, Deepin, Ubuntu e outras distros que tem como público alvo as pessoas leigas, o openSUSE ainda precisa investir (assim como o Manjaro) em uma Central de Apps que lembre as que temos nos dispositivos móveis, que atualmente são comuns no público, assim como ferramentas intuitivas para instalação de drivers.

Na minha opinião, distros como o Manjaro ou o openSUSE tem um repositório com potencial imenso, mas o fato de ter gerenciadores de pacotes que lembrem mais o Synaptic do que uma "Store" faz com que eles distanciem-se um pouco do público leigo que não sabe o nome dos pacotes e simplesmente pesquisa pela funcionalidade.

Você concorda? Espero que possamos ver as coisas evoluindo com o tempo, já que as distros são ótimas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Telegraph - Telegram lança serviço de publicações anônimas, conheça agora!

Nenhum comentário

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O Telegram, popular plataforma de mensagens e concorrente do WhatsApp, lançou um novo serviço para o público, trata-se de uma plataforma de conteúdo anônimo chamada Telegraph.

Telegraph Telegram




O novo serviço do Telegram funciona de forma parecida com o Pastebin ou o Medium, com algumas semelhanças e diferenças. Com o Telegraph você consegue criar artigos para a internet de forma anônima e compartilhar com quem você quiser. O objetivo do Telegram é justamente criar este ambiente onde os usuários possam compartilhar informações e conhecimentos sem precisar deixar tantos rastros para trás ou precisar contratar algum serviço para ter um blog ou algo do tipo, completando um perfil e preenchendo formulários de dados.

Telegraph Telegram


O serviço permite que você crie conteúdo em texto, que você use imagens e links para vídeos também, abrindo assim uma possibilidade interessante para criar um conteúdo vasto. Ao contrário de um blog normal, os posts não são indexados e não é possível pesquisá-los, somente quem tiver o link que você criar poderá acessá-lo.


Acesse este link e veja o exemplo que eu criei: http://telegra.ph/Diolinux-11-23

Quer criar os seus próprios artigos no Telegraph? Clique aqui e comece a compartilhar.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Navegador Vilvadi inaugura serviço de e-mail

Nenhum comentário
O Vivadi Browser agora também tem um serviço de e-mail personalizado para os usuários, se você está procurando um novo serviço, ele pode ser uma boa alternativa.

Vivaldi Mail Service




Os desenvolvedores do Vivaldi Browser, que nós já tivemos o prazer de gravar uma entrevista em vídeo, estão disponibilizando para o público um serviço de e-mail muito interessante. Com um visual limpo e de fácil entendimento ele pode ser o que você  está procurando em termos de serviços de e-mail.

Vivaldi Mail


Eu não sei quais são as limitações dele em termos de armazenamento ou espaço, essas informações não foram reveladas, mas se você ficou curioso para ver a ferramenta em funcionamento, basta criar uma conta aqui.

Confira também o nosso review do navegador Vivaldi:



Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Fedora 25 com novo servidor gráfico Wayland

Nenhum comentário
Depois de alguns pequenos atrasos no lançamento, finalmente está disponível para download gratuito a nova versão do Fedora. O Fedora 25 traz várias tecnologias interessantes nesta atualização, dentre elas o maior destaque é o servidor gráfico Wayland no lugar no X.org.

Fedora 25 Download



Com os ambientes gráficos atualizados, o Gnome que acompanha o Fedora 25 está na versão 3.22. O grande diferencial é mesmo o servidor Wayland que é colocado por padrão, porém, ao contrário do que se possa pensar, o Wayland, assim como o Mir, ainda não está plenamente compatível com drivers proprietários, o que significa que para quem quer utilizar o Fedora para games, o servidor X ainda será utilizado.

O Fedora 25 também traz uma nova ferramenta para criação de pen drives bootáveis, o Fedora Media Writer.

Fedora 25 Image Writer

A distro, além das Spins com outras interfaces gráficas e finalidades, possui algumas versões oficiais. 
A versão Workstation, destinada a programadores e a usuários médios de desktop, a versão para servidores e a versão Cloud, mas neste lançamento também temos a versão Atomic, destinada a trabalhar com Containers especialmente, está versão está ocupando o espaço da Cloud atualmente no site do Fedora.

Você pode baixar a versão que você mais gostar e que atender a sua necessidade diretamente do site oficial, basta clicar no botão abaixo:

Confira o vídeo abaixo do canal Fast OS, parceiro do Diolinux.

 
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Etcher - Crie pen drives bootáveis de qualquer sistema facilmente

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Se você está procurando o programa multi plataforma para criar cartões SD e Pen Drives bootáveis a sua procura acaba agora! Conheça o Etcher!

Pen Drive Bootável




O Etcher é uma ferramenta muito prática para mandar qualquer sistema operacional para um dispositivo de armazenamento móvel, como um Pen Drive ou um cartão SD. Ele possui versão para Linux, Mac e Windows e a versão para Linux é especial, pois ela usa o sistema AppImage, o que elimina qualquer necessidade de instalação, basta baixar e dar dois cliques. O Etcher também tem seu código aberto e disponível para consulta no GitHub.
Depois de baixar o arquivo, basta extrair da pasta e dar dois cliques, assim vai se abrir uma janela pedindo se você quer rodar a aplicação e instalar ela no computador, ou simplesmente utilizá-la direto sem instalação, você pode marcar a opção que desejar.

Etcher no Ubuntu
Depois disso a aplicação vai se abrir e então o processo é muito simples, basta selecionar a ISO que você deseja na primeira opção, selecionar o destino da ISO na segunda e mandar fazer a gravação na terceira.

Etcher Linux Pen Drive Bootable

Espero que a aplicação possa ser tão útil para você, quanto foi para mim, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Tudo o que você precisa saber sobre Design com ferramentas Livres - DioCast #19

Nenhum comentário
Mais um episódio do DioCast está no ar para falarmos sobre o GIMP, Inkscape, Kdenlive, Krita e muito mais. Com convidados especiais, o episódio de hoje vai mostrar um pouco do dia a dia de quem vive de design gráfico e não utiliza ferramentas proprietárias para isso.

Linux Design




Trabalhar com programas abertos é uma opção que todo designer pode fazer, como tudo na vida. existem vantagens e desvantagens para utilizar uma determinada ferramenta, sendo que a maior dificuldade de todas é a adaptação.Você está acostumado a uma ferramenta por muitos anos e depois resolver trocá-la por algo diferente, apesar dessas dificuldades, se tem uma coisa não faz a menor diferença é o resultado final do seu trabalho, que é o mais importante, bons artistas conseguem fazer o seu trabalho independente da plataforma, e os profissionais do episódio de hoje são uma amostra disso.

Os participantes deste episódio foram o Carlos Eduardo Fodovisk (Cadunico), Elias Silveira, Elias Nunes e Gabriel Costa, além de mim, Dionatan. Todas essas pessoas tem muitos anos de experiência na área de artes gráficas utilizando programas abertos para realizar as suas atividades. Você pode simplesmente ouvir o episódio se quiser, existem apenas algumas partes onde foram demonstradas algumas dicas que pode ser interessante prestar uma atenção visual maior, além disso, o Elias desenhou o mestre Yoda no GIMP enquanto o episódio acontecia, foi muito bacana!



Abaixo você confere os links dos assuntos comentados no episódio.

Cadunico:- http://cadunico.art.br
- http://cadunico.art.br/convertendo-im...

Elias Nunes:- Canal Foskoks: https://goo.gl/ZWs1n5
- Oficina do Tux: https://goo.gl/Xzb6C7
- Curso de edição com Kdenlive: http://ead.diolinux.com.br/ver/curso/...

Elias Silveira:- http://eliassilveira.blog.uol.com.br/
- https://www.facebook.com/eliassilveir...
- https://www.flickr.com/photos/elias_i...
- Deadpool no GIMP: https://www.youtube.com/watch?v=ERT9k...

Gabriel da Costa:- Canal Toca do Tux: https://www.youtube.com/user/tocadotux
- Blog Toca do Tux: http://www.tocadotux.com.br/

Até a próximo episódio!_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o Microsoft SQL Server no Ubuntu

Nenhum comentário
A Microsoft liberou os primeiros previews do SQL Server para Linux e você que gostaria de trabalhar com a ferramenta ou fazer alguns testes já pode fazer no Ubuntu e no Red Hat EL com suporte oficial, confira.

Microsoft SQL Server para Linux




O produto da Microsoft será disponibilizado para clientes do Azure, mas também está disponível para o público que desejar testar e utilizar, no tutorial de hoje você vai aprender a instalar o Microsoft SQL Server no Ubuntu 16.04 LTS.

Para fazer isso, abra o terminal do seu sistema, ou caso você esteja rodando o Ubuntu Server, basta rodar os comandos:
curl https://packages.microsoft.com/keys/microsoft.asc | sudo apt-key add - 
curl https://packages.microsoft.com/config/ubuntu/16.04/mssql-server.list | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/mssql-server.list
sudo apt-get update
sudo apt-get install -y mssql-server
Isso vai instalar o SQL Server no sistema, agora vai ser necessário rodar o script de configuração:
sudo /opt/mssql/bin/sqlservr-setup
Depois que a configuração estiver pronta, verifique se o serviço está rodando com o comando:
    systemctl status mssql-server
Se tudo estiver funcionando você já tem o seu SQL Server funcionando, para instalar algumas ferramentas nele consulte o manual oficial da Microsoft.

Caso você queira ver a documentação para o Red Hat clique aqui para conferir, se você usa outra distribuição, ou mesmo o Ubuntu ou Red Hat, você pode optar também por rodar a aplicação via Docker.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Recursos curiosos do LibreOffice Calc que você não conhecia

Nenhum comentário
O LibreOffice Calc é a aplicação de planilhas da suíte Office de código aberto mais famosa do mundo e ela tem vários recursos interessantes e únicos, o nosso redator, Gabriel, preparou um conteúdo especial para você conhecer algumas funções do Calc que provavelmente serão úteis para o seu dia a dia.





O LibreOffice é uma parte muito importante da manutenção de documentos à longo prazo, e como o Calc faz parte "do time" vale a pena dispensar um pouco de tempo falando e ouvindo sobre ele. Recentemente nós postamos conteúdo sobre o LibreOffice Impress e o Libre Office Writer também, então se você está começando a explorar essas ferramentas, vale a pena conferir.



Curtiu o vídeo? Então fique ligado pois neste semana vamos ter uma surpresa relacionada ao LibreOffice, acompanhe-nos nas redes sociais para não perder nada.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O banco gaúcho Banrisul usa Linux também #EuViLinux

Nenhum comentário

sábado, 19 de novembro de 2016

Mais uma contribuição para a nossa série #EuViLinux está chegando, desta vez as imagens são de autoria do nosso leitor, Varnei Albino, ele tem uma pequena história para contar e flagrou o Linux sendo utilizado no Banco do Rio Grande do Sul, o Banrisul.

Eu Vi Linux no Banrisul




É sempre muito curioso ver os lugares mais diversos onde o Linux é utilizado, as imagens de hoje vieram acompanhadas do seguinte texto:

Olá Dionatan.

Acompanho fielmente os teus conteúdos e gostei da iniciativa de saber onde se usa Linux. Conheço o Linux desde o tempo do Kurumin e antes disso, nos anos 90, eu trabalhava no SPC de Tubarão - SC que usava Unix quando foi informatizado.

Hoje moro em Santa Maria - RS e percebo que há muitos anos o Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Banrisul usa Linux.

Hoje fui em uma agência e pude fazer estas imagens. #EuViLinux

Grande abraço a todos os usuários Linux.

Fiquem com Deus

Varnei S. Albino

Eu Vi Linux no Banrisul

Eu Vi Linux no Banrisul

Eu Vi Linux no Banrisul

Eu Vi Linux no Banrisul

Quero agradecer a contribuição do nosso leitor e te incentivar a fazer o mesmo, se você viu Linux em algum lugar curioso, mande pra gente, assim vamos mostrar para mais e mais pessoas onde o Linux está presente. Não esqueça de compartilhar também, assim outras pessoas ficam sabendo disso.


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




7 games incríveis que você pode jogar gratuitamente no Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A Steam para Linux já tem quase 2 mil games, porém, a maior parte deles são pagos, mas isso não quer dizer que você não possa se divertir com os vários títulos grátis que existem. Temos aqui uma lista com 7 ótimo jogos para Linux que você pode jogar sem gastar nenhum centavo.

Steam Linux Free




Se você está procurando um pouco de diversão com games bacanas para o seu final de semana, sem gastar nada com eles e nem com o sistema operacional, esta é a combinação perfeita. Temos aqui 7 sugestões para você e dado o feedback dos inscritos do canal e leitores do blog, em breve teremos uma segunda lista, aproveite o show:



A lista de games com os links para a Steam você encontra na descrição deste vídeo no YouTube, basta clicar aqui.

Qual game você gostou mais? Tem algum que você já joga e recomenda? Compartilhe a sua opinião através dos comentários e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dicas para quem vai utilizar o LibreOffice Writer pela primeira vez

Nenhum comentário
Uma das maiores dificuldades para quem migra para a suíte aberta LibreOffice é se acostumar com o modo diferente com que a interface do programa é organizada se comparada com a do Microsoft Office, por isso preparamos um guia para você que está dando seus primeiros passos com o Libre para que você não tenha dificuldades.

LibreOffice Writer




O LibreOffice Writer é a aplicação da suíte que utilizamos para redigir textos e certamente ele tem absolutamente tudo o que você precisa para fazer qualquer tipo de formatação, da mais simples à mais técnica. 
Veja também: Dicas para utilizar o LibreOffice Impress para fazer as melhores apresentações
Veja como é fácil formatar o seu texto para os seus trabalhos acadêmicos e documentos:



Viu como é simples e funcional? Está mais confiante para realizar o seu trabalha com o Writer agora? Eu espero que sim! Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como mapear uma unidade de rede no Ubuntu

Nenhum comentário
Existe uma forma simples de você salvar as unidades de rede que você acessar no Ubuntu para que você possa acessar posteriormente de forma fácil, assim como você faz no Windows.

Como mapear unidades de rede no Ubuntu



Se você trabalha e alguma empresa onde é necessário acessar vários arquivos em rede de forma constante, ficar acessando o servidor através do gerenciador de arquivos e digitando o IP pode ser algo improdutivo, não somente na empresa, mas até mesmo em casa, caso exista uma situação deste tipo.

Como mapear uma unidade de rede para acessar rapidamente no Ubuntu?


Abra o gerenciador de arquivos e clique em conectar ao servidor:

Nautilus Conectar a um servidor

Digite o endereço de IP do servidor que você quer acessar:

Conecte ao servidor

Dica: Para acessar um compartilhamento, mesmo em rede Windows no Ubuntu, digite "smb://" seguido do IP.

Se você não souber o IP do computador que você que acessar, use a opção "Rede" para navegar pela rede disponível e encontrar o servidor que você deseja.

Navegar em rede

Depois de acessar o servidor que você deseja normalmente, basta você adicionar um marcador com ele, assim você vai conseguir acessar facilmente. Existem duas formas de fazer isso:

1 - Clique com o botão direito sobre a conexão que apareceu do lado esquerdo do gerenciador de arquivos e clique em "adicionar marcador."

Mapeando unidade de rede

2 - A outra forma é usar o menu "Marcadores" e "Marcar este local", assim a unidade de rede fica sempre salva e pronta para ser acessada do lado esquerdo do seu gerenciador de arquivos:

Unidade de rede mapeada Ubuntu

Mapeando Unidade de Rede


Assim fica muto fácil de você acessar as unidades de rede dois, bacana, não é? Praticamente qualquer interface gráfica do Linux tem essa capacidade, basta seguir a mesma lógica.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




ONLYOFFICE é um novo pacote Office para Linux, Windows e Mac

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Quem não conseguiu se adaptar ao LibreOffice e ainda está à procura de uma suíte Office que seja compatível com formatos abertos e ao proprietário poderá encontrar no Only Office uma opção interessante para o Desktop Linux, Windows e Mac.

Only Office




Hoje o pessoal do Only Office entrou em contato com a gente para falar um pouco sobre as novidades. Na verdade o produto já tinha sido liberado há alguns dias, porém, ele recebeu algumas atualizações e correções e agora está pronto para o usuário final.

Only Office Ubuntu

O ONLYOFFICE liberou o código-fonte dos editores de documentos para desktop - ONLYOFFICE Desktop Editors - sob a licença AGPL v.3. De agora em diante os editores são completamente livres para uso doméstico e comercial. 
O ONLYOFFICE Desktop Editors é um pacote de escritório que permite aos usuários criar, visualizar e editar documentos, tabelas e apresentações sem estar conectado à Internet. Todas os formatos populares são suportados: DOC, DOCX, ODT, RTF, TXT, PDF, HTML, EPUB, XPS, DjVu, XLS, XLSX, ODS, CSV, PPT, PPTX, ODP. Ele é composto por 3 aplicações distintas para a criação de tabelas, documentos e apresentações, assim como o WPS Office.

Em comparação com as populares suítes de escritório de código aberto como OpenOffice e LibreOffice, o ONLYOFFICE oferece maior compatibilidade com os formatos de Microsoft Office, porque ele usa o formato OOXML (docx, xlsx, pptx) como um base. Isso ficou mais evidente num pequeno teste que eu fiz com uma planilha que foi gerada no Excel com algumas formatações:

Only Office

Only Office

Como você pode ver, no ONLYOFFICE o arquivo não perdeu a sua formatação de cores, coisa que aconteceu no LibreOffice. Para vias de comparação eu abri o mesmo arquivo no WPS Office e o resultado foi o seguinte:

WPS Office

Nele o resultado também foi melhor que o LibreOffice e praticamente a mesma coisa que o ONLYOFFICE, entretanto, fazendo uma breve comparação, o WPS tem tradução para Português mas não trabalha com formatos abertos, já o ONLY trabalha também com formatos abertos, porém, é apenas em Inglês.
Voltando ao ONLYOFFICE, o modo online está disponível também, você pode conectar o aplicativo ao seu ONLYOFFICE na nuvem ou a um servidor local (há versão server gratuita e aberta - Community Edition), este modo online permite usar todas as funções de colaboração e recursos de bate-papo da suíte, o que pode ser muito interessante para quem quer implementar em uma empresa.

As funcionalidades dos editores podem ser estendidas através de plugins. Você pode fazer uso do ONLYOFFICE e das extensões prontas (modelos, OCR, tradutores, Youtube, etc.) ou criar seu próprio plugin com funções de que precisa nos editores. Leia a documentação da API para saber mais sobre os plugins. 

Plugins prontos podem ser encontrados no repositório de GitHub .

A versão atual está disponível para a maioria das distribuições Linux (sistemas 64 bits): você pode baixar pacotes DEB ou RPM. Windows (sistemas 32 bits e 64 bits) e MacOS são suportados também.


Se você ainda está procurando uma suíte office para trabalhar vale a pena dar uma chance para o ONLYOFFICE.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





Microsoft torna-se membro Platinum da Linux Foundation

Nenhum comentário

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A notícia da Microsoft juntando-se à Linux Foundation não chega a ser surpreendente, mas curiosamente eu falei sobre este assunto na semana passada, comentando justamente sobre a aproximação da empresa do mundo Linux e dizendo porque ela foi acolhida de braços abertos, acho que vale a pena a leitura, mas vamos à notícia.

Microsoft une-se à Linux Foundation




A Microsoft já era parceira da Linux Foundation no R-Consortium e hoje anunciou que está entrando oficialmente como membro Platinum doando meio milhão de dólares anualmente para ajudar no desenvolvimento do Linux.

“Como uma empresa de computação em nuvem, nosso objetivo é ajudar os desenvolvedores a conseguirem mais usando as plataformas e linguagens que conhecem. A Linux Foundation é o lar não só do Linux, mas também de muitos outros projetos de código aberto inovadores da comunidade. Estamos entusiasmados por nos juntarmos à fundação e nos associarmos com a comunidade para ajudar os desenvolvedores a aproveitarem a mudança para experiências inteligentes em nuvem e mobile“, comentou Scott Guthrie, líder da divisão de cloud computing e mercado corporativo da Microsoft.

Com a medida a Microsoft entra para o Hall de empresas que mais colaboram financeiramente com a Linux Foundation, assim como HP, Intel, IBM e Oracle. Quem viu a Microsoft do final dos anos 90 e a de hoje em dia certamente tem a sensação de que está vivendo em um mundo paralelo.

Como eu falei no post do "Por que a Microsoft foi recebida de braços abertos pelo Linux", o Linux é algo que não tem dono, ou que pertence a todo mundo, se você preferir, o que dá praticamente no mesmo, logo ele "pertence" a Microsoft também e toda a ajuda para melhorará-lo em qualquer âmbito é válido, particularmente vejo o apoio com bons olhos. Obviamente alguns dos defensores do Software Livre não verão isso com bons olhos, mas eles não veem praticamente nenhuma das empresas que apoiam a Linux Foundation com bons olhos de qualquer forma.

Para os usuários finais de Linux no Desktop ou de Windows essa mudança não deve influenciar em nada, só não sei quem fica mais confuso, Steve Ballmer ou Richard Stallman.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Quebrando mitos do Linux: Debian "velho", Buguntu e Gentoo para servidores

Nenhum comentário
O mundo Linux é cercando de opiniões e rumores, alguns se aproximam mais da verdade do que outros, hoje vamos falar sobre alguns em específico: o Debian ser antiquado e pouco atualizado, o Ubuntu ser bugado e o Gentoo ser inadequado para servidores. Quem vai colocar os "pingos nos is" hoje é o nosso redator ,Gabriel, também autor do canal Toca do Tux.

Mitos do Linux




Existem muitos mitos no mundo Linux, alguns eu mesmo já comentei, tanto em vídeo no canal Diolinux, quanto aqui no blog, como o "Linux não pega vírus", aquele sobre a desfragmentação de disco no Linux e um outro sobre o compartilhamento de bibliotecas do Linux em relação ao Windows e hoje vamos falar sobre outros assuntos igualmente polêmicos e comumente distorcidos, confira:


Canal Toca do Tux
Espero pelo próximo capítulo de "Mitos do Linux", até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kaspersky acusa Microsoft de monopólio do ramo de antivírus

Nenhum comentário
A empresa russa de segurança, Kaspersky, abriu uma reclamação formal na União Europeia contra a Microsoft alegando que a empresa norte-americana de monopolizar o uso de programas de segurança no Windows 10.

Kaspersky insatisfeita com a Microsoft




A reclamação da Kaspersky se baseia na forma com que, segundo eles, a Microsoft vem trabalhando com empresas parceiras no ramo de segurança. O bilionário russo Eugene Kaspersky, desenvolvedor do antivírus de mesmo nome, escreveu em seu blog que a Microsoft criou obstáculos para produtos de terceiros no Windows 10.

Há alguns anos a Microsoft vem oferecendo uma solução nativa para o Windows chamada Windows Defender, antigamente conhecido por Microsoft Security Essentials, e segundo Eugene Kaspersky são três problemas principais. Primeiro, as telas de aviso do Windows 10 incentivam o usuário a ativar o Defender, com um botão laranja escrito “Ativar” – só que isso desativa automaticamente os de outras empresas, mesmo que ele esteja atualizado e funcionando bem.

Windows Defender

Segundo, ao atualizar para o Windows 10, o sistema operacional detecta quais programas não são suportados e os desinstala automaticamente, sem aviso prévio, desta forma, o usuário só recebe o aviso depois que a atualização estiver concluída. Nesse processo, o antivírus da Kaspersky vem sendo removido e substituído pelo Windows Defender. E em terceiro lugar a Kaspersky diz que a Microsoft dá pouco tempo para desenvolvedores testarem antivírus no Windows 10, cerca de 7 dias pelo que foi relatado.
Leia também: Não há muito tempo atrás a Mozilla faria uma reclamação parecida em relação aos navegadores.
A Kaspersky diz que o programa de Insiders do Windows, que poderia solucionar o problema de poucos dias para trabalhar, não é compatível com vários antivírus diferentes, incluindo o da empresa, o que vem dificultando a produção da solução para a recente versão do Windows.

O Serviço Federal Anti monopólio da Rússia (FAS) já confirmou que está investigando se a Microsoft abusou da sua posição no mercado com o Windows 10, dizendo que a empresa tem “vantagens injustificadas” em questão de antivírus. A Kaspersky também abriu uma reclamação com a União Europeia em busca de uma solução para os problemas apontados.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Adapta - Instale um tema GTK Material Design no Ubuntu

Nenhum comentário
Você gosta do Material Design implementado pela Google no Android e gostaria de deixar o seu desktop com uma aparência semelhante? Conheça o tema Adapta.




O Adapta é um tema que procura (com o perdão do trocadilho) adaptar o Material Design, desenvolvido originalmente pela Google, para o desktop Linux.

Ele é compatível com vários ambientes gráficos diferentes com suas respectivas versões GTK.

- GNOME-Shell >= 3.22.0 (ou 3.20.1 ou 3.18.3) 
- GNOME-Flashback >= 3.22.0 (ou 3.20.1 ou 3.18.2) 
- Budgie-Desktop >= 10.2.7 
- Cinnamon >= 3.2.0 (ou 3.0.1 ou 2.8.6) 
- Unity7 >= 7.4.0 
- XFce4 >= 4.12.2 
- Mate >= 1.14.0 (Gtk+ 3.2x apenas)
- LXDE >= 0.99.1 (Gtk+ 2.x apenas)

Para instalar no Ubuntu você deve utilizar o seguinte PPA: ppa:tista/adapta


Quem preferir instalar usando o terminal pode fazer assim: 
sudo add-apt-repository ppa:tista/adapta -y
sudo apt-get update
sudo apt install adapta-gtk-theme -y
Se quiser, você pode instalar também um conjunto de papeis de parede específico do tema com o comando:
sudo apt install adapta-backgrounds -y
Depois do tema instalado você pode usar uma ferramenta como o Unity Tweak ou o Ubuntu Tweak para fazer os ajustes e ativar o tema. Vale lembrar que o Adapta não é um tema de ícones, ele é um tema GTK, então pode ser interessante você instalar algum tema de ícones que tenha o mesmo conceito de Material Design para que tudo fique combinando, minha sugestão é o Paper Icon Theme.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo