Agosto 2016 - Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

5 programas para você gerenciar suas finanças no Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Gerenciar o nosso tempo e o nosso faturamento pode fazer total diferença entre uma vida financeira saudável e uma meio "capenga", as vezes é complicado lidar com tantos números e não são todas as pessoas que tem aquela habilidade de organizar tudo em planilhas ou de cabeça, então aqui vão 5 programas que você pode usar para gerenciar suas finanças no Linux.

Controle a sua vida financeira




Me lembro de alguém ter me perguntado se existiam programas para tais funções no Linux e eu tinha ficado de fazer um post sobre o assunto, infelizmente eu esqueci o nome de quem havia sugerido, mas seja para quem for, esse é para você, querido leitor.

Separei aqui 5 opções que eu considero boas e fáceis de instalar, sei que podem existir mais, não estou ordenando-os também do melhor para o pior ou vice-e-versa, cabe a você testar e escolher qual você mais gosta, e claro, se você conhecer alguma outra opção que você considere relevante, compartilhe conosco através dos comentários.

1 - HomeBank

HomeBank Linux

Eu utilizei o HomeBank diariamente por algo tempo no ano passado, depois acabei optando pelas planilhas e listas mesmo, mas posso garantir que ele é bem competente no que promete fazer, te ajudar a organizar as suas contas, ele pode ser útil também para organizar pequenas empresas.

HomeBank Ubuntu


O programa está disponível nos repositórios das principais distribuições, então busque por ele na Central de Programas. Existem versões para Windows e Mac dele também.


2 - GNUCash


GNUCash

Como o nome sugere, este é o gestor financeiro do projeto GNU, ele é muito simples e não possui recursos super avançados, porém, pode cair como uma luva para pessoas que desejam gerenciar suas vidas financeiras sem muita complicação.  O GNUCash também se encontra nos repositórios das distribuições e você o encontra facilmente na Central de Programas do seu sistema, ele possui versão para Windows e Mac também:


3 - KMyMoney


Kmymoney

O nome deste também é sugestivo, o KMyMoney é oriundo do projeto KDE, ele certamente é um dos aplicativos mais populares para esta finalidadem com diversas funções para você manter a sua vida financeira em dia. Esta aplicação também tem versão para Windows e Mac, além de Linux.



4 - Personal Finance (WebApp)


Personal Finance

Esta é uma boa ferramenta que é acessível de qualquer navegador e tem até um aplicativo para o Chrome, mas como eles vão deixar de existir ao longo do tempo, nem vou te incentivar a utilizá-lo desta forma. Ele é simples, porém, é em inglês, isso pode tornar o seu uso um pouco mais complicado para algumas pessoas. 

Você usa a sua conta Google para se logar, isso garante que os seus dados sejam acessíveis de qualquer lugar através de uma navegador, o que tem suas vantagens e suas desvantagens.


5 - Skrooge


Skrooge

Este é mais um projeto que utilize a tecnologia do KDE para te ajudar a organizar a sua vida financeira, o programa é bem completo, ao contrário dos outros, este eu ainda não tinha utilizado,  as pelo pouco tempo que testei antes de fazer o post, ele causou uma boa impressão, com uma leitura prévia que fiz sobre o assunto, descobri que algumas empresas o utilizam como gestor, o que parece indicar a qualidade do programa, fica a sugestão para você, caso você teste, compartilhe a sua experiência conosco através dos comentários.

Esta aplicação também tem versão para Windows, Mac, BSD e Linux.


Finalizando


Todas as pessoas tem formas diferentes de se organizarem e programas assim pode ser uma mão na roda, vale a pena dar uma olhada, quem sabe deixar o seu orçamento mais claro para você mesmo pode te ajudar a ter um controle maior dos seus ganhos, investimentos e contas à pagar, permitindo que você planeje melhor a sua vida financeira e evite "surpresas". Se você quiser dar mais alguma sugestão de um programa que você usa ou conhece, fique à vontade.


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Curiosidade: 10 dispositivos diferentes onde o Ubuntu roda

Nenhum comentário
Para comemorar o recente aniversário do Linux, o Kernel fez 25 anos de existência, a Canonical elaborou uma lista com 25 lugares diferentes onde o Ubuntu, e por consequência o Linux, é utilizado, e olha, alguns são bem curiosos. Separamos para vocês os 10 mais interessantes na nossa opinião, confira:

Ubuntu em 10 dispositivos diferentes




A gerente de markting de produto da Canonical, Amrisha Prashar, publicou no Ubuntu Insights uma matéria mostrando 25 dispositivos diferentes onde o Ubuntu está rodando. A minha lista com 10 dos mais curiosos e interessantes na minha opinião.

1 - Robotics OP2

Robotics OP2

Ele foi um sucesso extremo na MWC 2016, rodando o Ubuntu Snappy, este robozinho deu um show no evento.


2 - Meizu PRO 5

Meizu PRO 5

Este é o Smartphone mais potente disponível com o Ubuntu até hoje, ele foi lançado no início deste ano, ele é um Octa-Core de 1.8 Ghz, 32 GB de armazenamento e 3 GB de RAM, é realmente um Smartphone parrudo.


3 - Samsung Arktik

Samsung Arktik

A aposta da Samsung para entrar no mercado de IoT (Internet das coisas), a placa Artik, também roda o Ubuntu Snappy.


4 - MyCroft

MyCroft

O MyCroft é um hardware planejado para ser o controlador da sua casa, se integrando com diversas funcionalidades diferentes, portas, cortinhas, eletrônicos e mais.


5 - Intel Joule Board

Intel Joule Board

O Ubuntu está diretamente ligado à internet das coisas e esta placa da Intel é uma das opções que os desenvolvedores tem para criarem robôs inteligentes para as nossas casas.


6 - Intel NUC

Intel NUC

Outro representante da Intel são os NUCs, computadores compactos e potentes que podem ser utilizados de formas diversas como qualquer outro computador.


7 - Erle Spider

Erle Spider

É uma aranha robô! Só isso isso já chama a atenção, mas a Erle Spider é um "drone terrestre", que graças ao Ubuntu pode fazer diversas atividades diferentes e ser programa pelos desenvolvedores para fazer o que a criatividade dos mesmos permitir.


8 - Intel Compute Stick

Intel Compute Stick

Olha a Intel aqui de novo! Mais uma opção de computação portátil por parte da Intel, esse equipamento que mais parece um pen drive, um pouco maior que o convencional, é na verdade um computador completo que você pode ligar a uma TV e rodar o Ubuntu nela.


9 - Turtblebot 2

Turtblebot 2

Este é mais um projeto voltado a internet das coisas que carrega o Ubuntu, ele pode ser utilizado para diversas atividades, como limpar a sua casa ou trazer seu sanduíche, veja mais no site.


10 - BQ Aquaris M10

BQ Aquaris M10

Este Tablet também chamou a atenção do mundo na MWC 2016, a proposta de um sistema completamente convergente que transforma um simples Tablet em um computador completo ao ligar um mouse e um teclado, realmente chama a atenção.
Veja também: 25 anos - Como o Linux mudou minha vida

Viu, Linux vai muito mais além dos servidores e desktops! Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Você é usuário do Opera? As suas senhas podem ter sido roubadas

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Os desenvolvedores do Opera Browser anunciaram que detectaram vestígios de um ataque em seus servidores que podem ter comprometido a função de sincronização do navegador, OperaSync, desta forma os usuários podem ter sido expostos e recomendação é mudar as senhas.

Opera Browser




Segundos os desenvolvedores, o ataque foi bloqueado rapidamente, porém, usuários do OperaSync, o recurso do navegador que permite sincronizar dados entre dispositivos, assim como o Sync do Firefox e do Chrome, podem ter tido seus dados comprometidos. Quando um usuário sincroniza seus dados, normalmente acaba levando seu histórico de navegação e senhas salvas em sites, além de favoritos e configurações personalizadas do navegador.

Não há grande motivos para pânico, segundo a companhia, mas a recomendação é que se você usa o OperSync, altere a sua senha, e aqui sempre cabe aquelas dicas básicas de segurança em senhas:

- Use uma senha longa, no mínimo 8 caracteres.
- Use caracteres especiais.
- Use números.
- Use letras maiúsculas e minusculas.

É sempre muito bom tomar estes cuidados, independente de onde você vá utilizar as senhas. Para saber mais sobre a invasão consulte o blog do Opera.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançada nova versão do editor de vídeos OpenShot

Nenhum comentário
Quem busca um editor de vídeos compacto e poderoso ao mesmo tempo, com interface intuitiva e multiplataforma, vai encontrar no OpenShot a opção perfeita. Ele é indicado para trabalhos domésticos e não tão profissionais, ainda que tenha diversas funções interessantes para quem produz trabalhos mais complexos, como integração com o Blender e Inkscape.

OpenShot 2.1




A equipe de desenvolvimento do OpenShot liberou uma nova atualização para o editor de vídeos. A versão 2.1 do OpenShot traz atualizações que corrigem bugs da versão passada e incluem o suporte para criar animações em 2D, o que pode ser muito interessante para a criação de vinhetas e outros componentes de vídeo, como "lower thirds" e outras coisas do tipo.


Aqui podemos ver um exemplo de animação feita com o OpenShot:


Para além disso, como você pôde ver no primeiro vídeo, alguns outros detalhes facilitam o worflow da edição, como chaves e interruptores deslizáveis na sessão de propriedades do arquivo, o ajuste da organização do programa entre o modo avançado e um mais simples que contenta todos o tipos de usuário também é interessante, apesar de não ser uma novidade.

Configurações de vistas do OpenShot

Download da versão mais recente do OpenShot


O OpenShot 2.1 é distribuído de duas formas, através de um PPA para o Ubuntu 14.04 LTS e superiores, e através do AppImage, que é um formato que roda em qualquer distribuição Linux. 

Para instalar via PPA no Ubuntu 14.04 ou superior basta usar estes comandos abaixo:


sudo add-apt-repository ppa:openshot.developers/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install openshot-qt
Se você preferir baixar no modo AppImage, basta clicar no botão abaixo e fazer o download.

Particularmente, eu testei a versão em AppImage, e tudo funciona muito bem, mas aqui vai uma dica, o tema normalmente fica "errado", utilizando o tema que você usa no próprio sistema, para deixar a interface escura, você precisa ir até as configurações do OpenShot e mudar o tema dele manualmente.

Aproveite o programa!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




SpotiWeb - Um novo aplicativo para acessar o Spotify compatível com Linux, Mac e Windows

Nenhum comentário

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Além do aplicativo oficial do Spotify que você pode instalar no Linux, existe também a versão Web, que permite que você acesse o serviço de qualquer bom navegador. Mas e se transformássemos o Spofify Web em um aplicativo? Essa é a ideia do SpotiWeb.

SpotiWeb - Spotify Player para Linux Windows e Mac




O SpotiWeb é uma aplicação Web, como o nome sugere, que permite que você acesse o aplicativo "Spotify Web" de um jeito interessante e com integração com as notificações do sistema.

SpotiWeb Ubuntu

Ele possui basicamente as mesmas funções do aplicativo Web, com a diferença da integração melhorada com a área de trabalho, existem versões de 32 e 64 bits para Linux e versões de 64 bits para Mac e Windows, você pode baixar o arquivo correspondente ao seu sistema operacional no botão abaixo:

Depois de fazer download, extraia o pacote, eu recomendo você renomear a pasta extraída para algo mais amigável, como "SpotiWeb", coloque-o dentro da sua home, isso vai deixar as coisas mais organizadas, dentro da pasta você encontrará o executável dele, basta dar dois cliques:

SpotiWeb

O aplicativo funciona com base no projeto Electron, que deu origem a vários outros aplicativos, como o excelente gerenciador de e-mails Nylas N1 e o Visual Studio Code da Microsoft.

Mais uma alternativa para você!

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Removendo bibliotecas e dependências obsoletas no Ubuntu com o DebOrphan

Nenhum comentário

Remova o Lixo do Debian, Ubuntu e Linux Mint com este utilitário

Instalar e desinstalar programas é uma tarefa comum para qualquer usuário independentemente do sistema operacional, e no Linux não é diferente.

Deb Orphan - Limpeza Linux


Existem várias maneiras de liberar espaço no Ubuntu e seus derivados limpando dados inúteis, veja um exemplo com o BleachBit, é possível também fazer uma faxina com o Ubuntu Tweak ou mesmo com os comandos:
sudo apt-get autoremove
sudo apt-get autoclean
Mas isso você provavelmente já sabe, a dica de hoje é muito valiosa e acredito que poucas pessoas já ouviram falar do utilitário DebOrphan.

O que é o DebOrphan?


O DebOrphan é um utilitário que sistemas baseados no Debian, isso inclui o Ubuntu e o Linux Mint, que permite remover bibliotecas obsoletas e arquivos de pacotes chamados "órfãos". Para você entender melhor imagem que você instalou um programa da seguinte forma:
sudo apt-get install programa
Ótimo, ao final da instalação você terá o seu programa funcionando corretamente, o que você talvez não perceba é que quando você instalar o tal "programa" algumas dependências e bibliotecas foram instaladas juntamente com ele para o correto funcionamento do mesmo, isso acontece graças ao APT, que é o gerenciador de pacotes inteligente das distros baseadas no Debian, veja mais aqui.

Sendo assim quando você instala um programa com o comando do exemplo acima ele normalmente instala alguns outros pacotes como.

programa
programa-lib
programa-gtk
programa-data
Mas claro, isso é apenas um exemplo, o caso é que se você remover o programa de maneira convencional, seja pela Central de Programas, Synaptic ou comando abaixo:
sudo apt-get remove programa
Você apenas irá remover o pacote "programa", isso ocorre muitas vezes, mesmo que no Synaptic você use a opção de remover "completamente".

Esse comando remove o programa do computador e remove também as dependências principais deles, mas algumas podem ( e ficam ) para trás e é aí que entra o DebOrphan para remover essas libs e dados de programas que ficaram "Orphans", ou seja, sem o "programa pai".

Instalação do DebOrphan no Ubuntu


O DebOrphan é um aplicativo de linha de texto mas possui uma interface gráfica e está nos repositórios oficiais das distros citadas no artigo, portanto para instalar em algum deles basta você abrir o terminal e digitar o comando abaixo:
sudo apt-get install deborphan
Para instalar a interface gráfica use o comando:
sudo apt-get install gtkorphan
Agora para usar o programa, ainda no terminal rode o comando abaixo para eliminar bibliotecas Orfãs:
sudo deborphan | xargs sudo apt-get -y remove --purge
Para remover dados de pacotes desnecessários use o comando abaixo:
sudo deborphan --guess-data | xargs sudo apt-get -y remove --purge
A dica é repetir os comandos acima até que o terminal retorne que não há mais nada para apagar, por isso repita os comandos várias vezes. Opcionalmente use a interface gráfica.

Com isso você vai liberar um pouco mais de espaço no seu sistema e de quebra deixar ele um pouco mais veloz.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




BleachBit - Faça uma limpeza completa e libere espaço no seu Linux ou Windows

Nenhum comentário
O Linux não tem tantos utilitários de manutenção quanto o Windows, até por questão de necessidade, mas curiosamente, um dos melhores para tal, o BleachBit, possui versão para ambos os sistemas. 

Conheça melhor o aplicativo e veja como ele funciona.

BleachBit - Limpeza de disco Linux e Windows




O BleachBit é um aplicativo simples para fazer limpeza de disco no Linux e no Windows, ele consegue vasculhar o seu sistema atrás de arquivos obsoletos, cache de navegador, arquivos residuais de instalação de aplicativos, entre outras coisas. Tanto a versão para Linux, quanto a versão para Windows, podem ser encontradas para download gratuito no site oficial da aplicação.

Como instalar no Ubuntu


Vamos mostrar como fazer a instalação no Ubuntu por conta do foco do blog e massiva quantidade de usuários que o sistema tem, porém, caso você use outra distribuição Linux, verifique o repositório oficial da mesma, o BleachBit é muito popular e provavelmente você o encontrará por lá.

No caso do Ubuntu e derivados você pode pesquisar pela aplicação na Central de Programas:

BleachBit - Central de Programas do Ubuntu

Se você preferir, instale pelo terminal:
sudo apt-get install bleachbit
Agora que você instalou a aplicação, vamos aprender a utilizá-la.

Como usar o BleachBit para fazer uma faxina no seu sistema 


Procure pelo BleachBit no menu do seu sistema, você vai encontrar dois ícones para ele, uma versão que é possível rodar como Root, a diferença é que a versão "as root" limpa também diretórios aos quais o seu usuário comum não tem acesso, dependendo da sua necessidade, você pode escolher uma ou outra, a maior parte dos usuários poderá utilizar a versão comum.

Bleachbit no Ubuntu

Uma vez aberto o programa, o procedimento de utilização é muito simples, selecione as opções na esquerda que você deseja fazer uma verificação por arquivos inúteis e que você deseja fazer uma limpeza.

Os segmentos que são mais demorados serão alertados pelo programa, pois a limpeza pode levar mais tempo, na direita será exibido também que tipo de informação a opção vai limpar.

Limpeza do sistema com Bleachbit

Depois de tudo selecionado, apenas clique no botão "Limpar" na parte superior do programa, agora aguarde a limpeza.

Limpeza do sistema

Bacana né, agora o seu sistema vai estar sempre em dia, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Participe do canal do Diolinux no Telegram

Nenhum comentário
Para facilitar o seu acesso ao conteúdo do blog e para ser avisado sempre que sair um artigo novo por aqui, nós criamos um canal no Telegram onde você poderá receber todas as novidades sem complicação.

Canal Diolinux no Telegram




Os canais do Telegram não são como os grupos, nos canais você não irá interagir necessariamente com alguém, eles são feitos simplesmente para a distribuição de conteúdo, como se fosse um Feed RSS, só que no Telegram.
Leia também: Como instalar o Telegram Desktop no Linux
Para acessar o canal onde você receberá todos os posts aqui do blog, basta ter um aplicativo do Telegram acessível, seja via Smartphone, Web ou a versão Desktop e clicar no botão abaixo:


Agora você não vai perder nada aqui do blog! :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o PowerShell do Windows no Ubuntu

Nenhum comentário
A Microsoft disponibilizou seu GitHub o PowerShell para Linux e Mac OS X, hoje você vai aprender a baixar e instalar. Atualmente o PowerShell é compatível com o Ubuntu 16.04 e 14.04, CentOS7, OS X 10.11 e via Docker, além do Windows, é claro.

Windows PowerShell on Ubuntu




O PowerShell te dá acesso ao prompt de comando do Windows através do seu Linux ou Mac, ele pode ser muito útil para quem é desenvolvedor e trabalha com ambientes mistos. Os comandos que você roda nele são exatamente os mesmos que você rodaria em um terminal Windows, em um Windows Server, por exemplo.
Leia também: Bash do Linux chega ao Windows

Como instalar o PowerShell no Ubuntu? 


O PowerShell multiplataforma está disponível no GitHub, lá você encontra versões em .deb, .rpm, versões para Mac e para Windows também, além da versão Docker. Entre as distribuições Linux oficialmente suportadas estão o Ubuntu 14.04, Ubuntu 16.04 e o CentOS 7.

Como bom pacote .deb, basta fazer o download e dar dois cliques, ele vai se abrir com a Central de Programas, ou outro aplicativo associado, como o gdebi, então basta clicar no botão instalar e digitar a sua senha.

Windows PowerShell Ubuntu

Como utilizar o PowerShell


Depois de instalado, o PowerShell estará disponível através do seu próprio terminal Linux, abra o seu terminal e digite:
powershell
Depois disso você já estará apto a digitar comandos do Windows no seu terminal através do PowerShell.

PowerShell Linux

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Um bate-papo com alguns dos principais blogs sobre Linux do Brasil - DioCast #17

Nenhum comentário
O episódio de hoje do DioCast é especial, conseguimos reunir representantes de alguns dos principais blogs e sites que abordam o Linux no Brasil, especialmente com a preocupação de aproximar o usuário final do sistema, independente da distribuição, foi uma conversa muito interessante, trocamos experiências e situações que ocorrem na mídia brasileira de divulgadores, acho que você vai gostar, confira:

Blogs Linux





Escrever sobre Linux no Brasil e desafiante por motivos diferentes, seja a cultura das pessoas, de comodismo e preconceito com o sistema muitas vezes, seja pela aspereza eventual da própria comunidade de usuários Linux, que felizmente, tem mudado muito nos últimos anos, focando em pessoas que buscam compartilhar conhecimento de todo o tipo, independe do programa ou plataforma. Confira este episódio especial, logo abaixo você encontra também links para os projetos dos participantes:




SempreUpdate

- Canal no YouTube

Blog do Edilvado

- Site

- Página no Facebook
- Twitter
- Google Plus
- Feeds
- LinkedIn
- Telegram
- Tumblr
- App

Toca do Tux
- Site
- Canal no YouTube


Até a próxima!
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Testes de desempenho: Quem se saiu melhor, Ubuntu ou Linux Mint?

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Para compararmos mais uma vez os dois sistemas Linux mais populares entre os jogadores na Steam e saber se existe alguma diferença de desempenho entre eles, nós fizemos mais um teste de Benchmark envolvendo Ubuntu e Linux Mint utilizando o Benchmark fixo do game "Middle-Earth Shadow of Mordor", em sua versão para Linux, confira os testes e o resultado.

Shadow of Mordor






Este é o segundo teste que nós fizemos nesta mesma bancada, o primeiro, com o game Dirt Showdown, pode ser visto neste post aqui. O hardware utilizado foi o mesmo do teste anterior com o Ubuntu 16.04 LTS e com o Linux Mint 18 com os sistemas atualizados e drivers Nvidia nas últimas versões disponíveis para a placa no momento do vídeo, 367.35.

- Core i5 Sandy Bridge 2400 3,10 Ghz
- ASUS P8H61-M LX3 R2.0
- GTX 750 Point of View
- 3 HDs de 7200 RPM
- Fonte EVGA 600
- 1X8 GB Kingston 1333 Mhz RAM

O game utilizado no Benchmark comparativo foi "Middle-Earth: Shadow of Mordor", disponível na Steam para Linux. Testamos ele em 3 presets diferentes, gráficos ultra baixos, medianos e ultra altos em ambos os sistemas, confira o vídeo:


Inscreva-se no canal para não perder os próximos testes

Benchmarks Ubuntu e Linux Mint

Qual distribuição Linux você gosta de utilizar para jogar?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Polychromatic - Como instalar drivers Razer no Linux

Nenhum comentário
Você tem um teclado ou mouse Razer e gostaria de utilizá-lo no Linux? Pode ficar feliz, existe uma grande chance de você conseguir fazer todas as configurações importantes do seu "Keyboard" Razer com o Polychromatic, uma App que instala os drivers necessários para usar os periféricos da marca, teclados e mouses, no Linux, veja como funciona.

Razer Linux Drivers




A Razer é uma marca muito conhecida dos gamers, existem vários periféricos produzidos pela empresa que além de bonitos e de boa qualidade, tem uma série de recursos extras, configurações de macro e retroiluminação que dão um charme especial, caso da linha Razer Chroma, por exemplo.

O problema de usar periféricos da Razer no Linux é que a empresa não costuma produzir drivers para outras plataformas, apenas para Windows, mas isso não quer dizer que você não pode usar os seus amados periféricos no pinguim.

Polychromatic - Drivers Razer para Linux


Drivers Razer para Linux

O software em questão, além de dar suporte a uma série de produtos Razer tem as seguintes característica:

- Criação de perfis de configuração para games ou aplicações específicas
- Alternar entre configurações de Macros
- Modo Gaming
- Controle da iluminção, incluindoa mudança das cores
- Applet indicador para mudar perfis de utilização facilmente

Os periféricos compatíveis são os seguintes:

- BlackWidow Chroma
- BlackWidow Chroma Tournament Edition
- BlackWidow Ultimate 2012
- BlackWidow Ultimate 2013
- BlackWidow Classic
- BlackWidow Tournament Edition
- BlackWidow Firefly

E alguns periféricos são suportados parcialmente, com algumas funções limitadas:

- BlackWidow Ultimate 2016
- Razer Abyssus

O Polychromatic está disponível para Ubuntu, Debian, Arch, openSUSE e Fedora, você pode encontrar as instruções para instalar em cada uma das distribuições na página do projeto.

Se você usa o Ubuntu pode instalar dando dois cliques no pacote .deb que você pode baixar no botão abaixo, depois de instalado, basta procurar por "Polychromatic" no menu do sistema, existem pacotes apenas para sistemas de 64 bits.

Clique para baixar o Polychromatic em .deb

Quem prefere fazer as coisas pelo terminal pode fazer utilizando este PPA:
sudo add-apt-repository ppa:lah7/polychromatic
sudo apt update && sudo apt install polychromatic

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Cursos de Linux Online para iniciantes e avançados - Diolinux EAD

Nenhum comentário
A busca de conhecimento é algo incessante nas mentes criativas, nas pessoas que querem melhorar de vida e aprimorar as suas habilidades, seja para usar no trabalho, seja para usar domesticamente. Pensando nisso é que nós realizamos neste mês um projeto que estava sendo planejado há muito tempo, um sistema de educação à distância que vai aproximar produtores de conhecimento de pessoas que precisam deste conhecimento, o Diolinux EAD.





Eu fiz um vídeo especial para apresentar o projeto para você, reserve alguns minutos do seu tempo para entender melhor como o Diolinux EAD funciona e quais são as oportunidades que você tem:


Acesse: EAD.DIOLINUX.COM.BR

De cursos Básicos à Avançados! 


A grande parte dos leitores do blog e inscritos do nosso canal é de público não técnico e que gostaria de usar o Linux como sistema operacional para trabalhar com as coisas mais variadas possíveis, assim como existe um percentual de pessoas que gostaria de trabalhar com Linux em servidores e desenvolvimento, para tentar atender aos dois públicos nós começamos com esta iniciativa.

No lançamento do Diolinux EAD nós temos um curso de Kdenlive, ideal para principiantes e pessoas que não conhecem o excelente editor de vídeos, que é o mesmo que nós utilizamos para produzir os vídeos do canal. Eu acredito que com mais pessoas sabendo editar vídeos, mais pessoas conseguirão produzir conteúdo neste formato para a internet, o que é vantajoso para todos, por isso ele foi o primeiro, e as pessoas que fizerem o nosso curso inicial de Kdenlive vai receber um super desconto quando o curso avançado for lançado.

Nós também temos a sessão de Livros e Cursos na DioStore, onde outros produtores de conteúdo que possuem as suas próprias plataformas de ensino comercializam os seus cursos, lá você encontra algumas coisas mais avançadas atualmente, como um curso completo de Docker.

A ideia é ir com o tempo produzindo conteúdo avançado também para o Diolinux EAD, sem esquecer o usuário doméstico, que é a maior carente em termos de conteúdo no Brasil.

Oportunidade para profissionais


Como se não bastasse oferecer um espaço para os nossos alunos poderem desenvolver as suas habilidades e tornarem-se melhores profissionais, além de expandirem seus conhecimentos, o Diolinux EAD também visa proporcionar uma oportunidade para as pessoas que já tem um conhecimento mais avançado em áreas variadas envolvendo tecnologia em geral e gostaria de compartilhar este conhecimento de forma sustentável.

Se você é especialista em alguma área, entende muito sobre algum assunto e acha que essas informações podem mudar as vidas das pessoas, entre em contato com a gente, podemos trabalhar juntos para criar um curso que será disponibilizado para milhares de pessoas Brasil à fora.

Este projeto ainda está no início e existem muitas coisas novas e boas por vir, participe da nossa iniciativa de levar o Linux para todas as pessoas, independente do nível técnico de cada uma e qual utilização a mesma faça!

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Dica de Otimização - Instale o ZRAM no Ubuntu + Coletânia de Dicas para deixar o Ubuntu mais rápido

Nenhum comentário

Deixe seu Ubuntu mais rápido

tux-flash-ubuntu-rapido


O ZRAM é um utilitário relativamente conhecido dos usuários Linux, ele permite um melhore gerenciamento de memória em relação a partição de SWAP - consulte o nosso dicionário de termos Linux - ele cria um dispositivo de bloco na memória RAM que funciona como um unidade de disco virtual, mas é comprimido e armazenado na memória ao invés de usar a partição de swap (que é mais lenta), permitindo uma troca de dados rápida aumentando a quantidade de memória disponível antes que o sistema inicie a troca com o disco. O objetivo é ganhar desempenho, principalmente em computadores com pouca memória.

No Ubuntu o ZRAM está no repositório oficial e para instalar você precisa de apenas um comando:
sudo apt-get install zram-config
Depois disso reinicie o computador e rode o comando abaixo para ver se tudo deu certo:
cat /proc/swaps


Você deve ter um retorno semelhante a imagem acima.

Não gostei!


Se por um acaso você não gostou do resultado ou se a instalação não obteve sucesso você pode remover o ZRAM com o comando abaixo:
sudo apt-get purge zram-config
Busca por otimização é algo constante para muito usuários e se você quiser deixar o Ubuntu voando ainda mais siga essas dicas abaixo:
Com isso você terá certamente um ganho de desempenho!

Até a próxima!

Como atualizar o Ubuntu pelo terminal - Tutorial para Iniciantes

Nenhum comentário
Olá para você que está começando no Ubuntu ou algum sistema derivado agora, hoje você vai aprender como atualizar o seu sistema através do "temido" terminal e vai perceber que não é nada complicado, com produziu um pequeno vídeo mostrando como fazer isso foi o nosso amigo Bruno, do canal Madrugueds, confira:

Como atualizar o Ubuntu pelo Terminal




É bom deixar claro que hoje em dia você pode usar distribuições Linux sem ter muito conhecimento técnico, não é necessário usar o terminal e seus comandos para operar o sistema, mas uma coisa que eu sempre recomendo para as pessoas é encarar o terminal como um ferramenta poderosa, um aliado, uma forma extra que você para lidar com o seu sistema operacional. Uma das coisas mais básicas que você pode fazer por ele é atualizar o sistema, confira o vídeo do Bruno exemplificando esse procedimento:


Temos aqui mais algumas dicas que podem te ajudar a ficar mais confortável com o terminal:



Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Mozilla vai descontinuar o Firefox Hello

Nenhum comentário

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Se você está se perguntando: "Mas o que ser esse Hello, mim não entender", então a notícia definitivamente não te afeta, mas se ao contrário, você está com aquela de cara de criança quando um doce lhe é tomado, amigo, vamos lamentar juntos! A Mozilla resolveu descontinuar o Firefox Hello na próxima versão do navegador.

Mozilla Firefox Hello




O Hello é um recurso disponível no Firefox desde a versão 34, ele permite a comunicação entre usuários, com chat em áudio e vídeo sem a necessidade de plugins adicionais através do WebRTC, porém, aparentemente o recurso não fez muito sucesso, eu o utilizei diversas vezes, mas de fato, nos últimos tempos ele se mostrou muito instável, o que me fez preferir o Google Hangouts para comunicações do tipo. Uma das grandes vantagens do Hello é que não era necessário se registrar para criar salas de bate papo, semelhante ao Apper.in e ao Talky.

A Mozilla anunciou que a próxima versão no Firefox, que deve sair no próximo mês, deixará de suportar o Hello, a Mozilla criou uma página com algumas alternativas para os usuários que vão ficar órfãos do recurso e se ofereceu para dar suporte aos usuários que tiverem dificuldade em adaptar-se com as alternativas.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo