Maio 2017 - Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

Conheça as novidades do novo KDE Plasma 5.10

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de maio de 2017

Mais uma release do KDE Plasma está chegando e como sempre, com ótimas novidades para os usuários para incrementar os recursos do uso no Desktop.

KDE Plasma 5.10




O Plasma 5.10 está chegando com novidades muito interessantes. O projeto KDE não cansa de refinar e incrementar o uso da interface para deixar o Plasma a cada dia mais completo, confira abaixo vídeo oficial para conhecer as novas funcionalidades:


E aí, o que você achou das novas funcionalidades?

Em breve esta versão deverá chegar o KDE Neon e também a outras distribuições Linux.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Intel anuncia novo Core i9 com 18 núcleos e 36 threads

Nenhum comentário
Não totalmente de surpresa, mas ainda assim de forma surpreendente, a Intel anunciou na Computex deste ano em Taiwan a nova série de processadores da família Core i. O Core i9 deve chegar ao mercado para atender a necessidades muito específicas e claro, concorrer com a novo topo de linha da AMD.

Lançamento Core i9 Xtreme



A nova linha da Intel, batizada de Core X, vai trazer novos processadores para o mercado muito em breve, ela é composta de versões "turbinadas" do Core i5 e i7 e traz também a grande novidade, o Core i9, que segundo a Intel é o primeiro processador com 18 núcleos voltado para consumidores finais domésticos.

Pelas informações liberadas, a intenção da empresa com o novo Core i9 é atender aos consumidores gamers especialmente, especificamente os entusiastas em hardware e pessoas que querem rodar games em altíssima resolução e fazer transmissões ao vivo na internet ao mesmo tempo, como a galera que faz streaming pelo Twitch e pelo YouTube (o que me lembra que eu tenho que voltar a fazer isso no canal). Toda a linha Core X também será desbloqueada para overclock.

O novo Core i9


Os novos processadores serão feitos à partir de uma versão melhorada da arquitetura Skylake X, mas temos exceções, existem dois modelos mais simples da linha Core X que são baseados na Kabylake X, versão modificada da sétima geração da Intel, apesar da diferença, ambos são compatíveis com o mesmo chipset, o X299, que segundo a Intel, estará disponível em breve para os consumidores.

Dentre os modelos disponíveis o mais poderoso, por assim dizer, é o Core i9 Extreme Edition, o processador com 18 núcleos e 36 threads que custa cerca de 2 mil dólares, até o momento não temos a especificação do cache dele ou do clock base. Haverão também variações do Core i9 com menor quantidade de núcleos, existirão versões com 16 núcleos, 14 núcleos, 12 núcleos e 10 núcleos, custando, 1700, 1400, 1200 e 1000 dólares, respectivamente. Além destes modelos com 10 ou mais núcleos, existem outros lançamentos de Core i9 mais "modestos" que tem 8, 6 e 4 núcleos, cada um com o dobro de threads, como todos os outros. Houve também o anúncio de um novo Core i5 com 4 núcleos e quatro threads que obviamente é o CPU mais barato de todos estes anúncios, custando cerca de 240 dólares, alem de evoluções, segundo o Verge,  menos chamativas na linha i7.

Fonte e mais informações no The Verge.
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Microsoft migra 300 GB de código fonte do Windows para o Git

Nenhum comentário
A Microsoft aderiu mais uma vez ao Open Source, desta vez para controlar o código e as versões do Windows, migrando mais de 300 GB em informações e código fonte para o Git, a ferramenta criada por Linus Torvalds, criador do Kernel Linux.

Microsoft adota o Git




A Microsoft decidiu migrar de ferramenta de versionamento de código para o Git há cerca de três meses e nesta semana tivemos acesso ao anúncio do blog da empresa que informou que finalmente a migração foi concluída.

Brian Harry, vice-presidente corporativo da Microsoft, declarou que esta foi uma das maiores, se não a maior, migração de código da Microsoft. São mais de 300 GB de código fonte e cerca de 3,5 milhões de arquivos que são utilizados diariamente por 4 mil engenheiros diferentes e que geram cerca de 1700 builds todos os dias ao longo de 440 ramificações do projeto.

Não somente o Windows de PC em si agora é versionado pelo Git, mas praticamente todos os principais projetos da Microsoft, como a versão mobile do Windows, o Windows Server, o Microsoft HoloLens, o Xbox e os projetos de "internet das coisas" da empresa.

Antes do Git, a Microsoft  utilizava um sistema de gerenciamento chamado Source Depot, que é proprietário; a nova solução é hospedada com virtualização através do VSTS (Visual Studio Team Services), para alcançar a escalabilidade necessária para um projeto como este a Microsoft desenvolveu o Git Virtual File System, ou simplesmente GVFS, e disponibilizou o código fonte no GitHub.

Acredito que esta seja mais uma amostra de como o modo de desenvolvimento open source pode ser eficiente para resolver problemas dos mais variados. Se quiser ler mais sobre a migração, desafios e um pouco da história por trás da decisão, basta acessar os site da Microsoft.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




WPS Office para Linux está em um hiato de desenvolvimento

Nenhum comentário
Uma notícia triste para as pessoas que gostam do WPS Office como suíte Office no Linux, a versão comunitária que está disponível para a plataforma está sofrendo com a falta de desenvolvedores.

WPS Office




O WPS Office é uma das suítes office que mais caíram no gosto dos usuários Linux, especialmente os que migraram no Windows para "o sistema do pinguim", isso por dois motivos específicos eu acredito. Um deles é a interface que coincide com o Microsoft Office e o segundo motivo é a boa compatibilidade com arquivos docx, xlsx (xlsxm) e pptx do mesmo.



Apesar de continuar disponível e funcionar razoavelmente bem, a versão atual do WPS tem alguns problemas como qualquer outro programa, isso não chega a ser surpreendente, mas o que deixou os usuários em alerta foi o fato do WPS Office Community Edition, que é a versão para Linux, não estar recebendo atualizações ultimamente, enquanto a versão para Windows continua a receber upgrades.

A falta de desenvolvimento foi parcialmente explicada através do Twitter em uma réplica a um usuário:



Seguindo a discussão que foi gerada no Twitter, a equipe do WPS respondeu a várias indagações sobre o futuro do do programa, dizendo que no momento eles estão focando em liberar a nova versão para Android do WPS Office, mas que podemos esperar por boas novas.

Apesar da versão para Linux de Desktop estar em um hiato de desenvolvimento, até o final do ano o WPS Office pretende abrir o código da suíte, que apesar ser algo muito provável de acontecer, ainda está sendo discutido, desta forma permitindo que a comunidade atualize o software com maior velocidade. Atualmente o WPS não tem código aberto, apesar de ser grátis.

Então apesar da preocupação, tudo deve voltar a correr bem, mas vamos ter que esperar para ver o que realmente acontecerá com o WPS para Linux, o lado interessante é que a se o código fonte realmente for aberto, várias melhorias poderão ser feitas nele pela comunidade, como o fato dele não suportar arquivos no formato aberto, em contrapartida, com o código aberto do WPS, o projeto LibreOffice poderia tirar proveito dele também para melhorar a compatibilidade com os arquivos do Microsoft Office.

Outro software que vale a pena mencionar aqui é o OnlyOffice, tenho usado ele há alguns meses para tarefas mais simples, especialmente para planilhas do Excel, e ele tem respondido muito bem a esta demanda.

Se você usa e está feliz com o WPS Office, não é necessário removê-lo do computador ou qualquer coisa do tipo, entretanto, tenha em mente que não haverão atualizações para ele em um período próximo, pelo menos até o final do ano, ou até mesmo no início de 2018.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Recheado de recursos, novo Opera pode ser o seu novo navegador!

Nenhum comentário

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Eu tenho uma fidelidade incrível ao Google Chrome como navegador principal há vários anos, mas nunca deixei de utilizar outras opções, como o igualmente ótimo Mozilla Firefox, para fazer algumas atividades específicas. Recentemente tivemos o lançamento de uma nova versão do Opera e eu realmente gostei do que vi.

Opera browser




O Opera recebeu uma grande reformulação nas últimas versões e ele agora está mais completo e interessante, parece ser um browser voltado para quem fica navegando o tempo todo.

Opera Linux

Uma das coisas mais interessantes que eu encontrei nele foi a "barra social" do lado esquerdo, que tem diversas utilidades, entre elas o acesso rápido ao Messenger do Facebook e ao WhatsApp. Clicando com o botão direito na barra você também consegue adicionar outros atalhos, inclusive para o Telegram. 

Isso já é muito legal, mas não para por aí não! Se você for como eu e gosta de ouvir vídeos no YouTube (isso mesmo, ouvir) enquanto navega na internet ou faz outra atividade, bom, que tal um vídeo flutuando por cima do conteúdo?

Player YouTube Opera
Que tal ler os artigos do blog Diolinux e curtir um Arctic Monkeys ao mesmo tempo? Demais, não é? :D

E olha só, você não precisa estar com o navegador em primeiro plano pro recurso funcionar, ele fica flutuando na sua área de trabalho também. 


Para ativar a função no YouTube, Dailymotion e bom... francamente não achei algum player que não funcionasse, basta acessar o conteúdo, como no YouTube, e clicar um pequeno botãozinho verde que aparece no topo do player e boom! Player flutuante. Se você fechar a pequena janela o vídeo continua sendo reproduzido na aba normalmente, não há qualquer interrupção.

Outra coisa bem legal para quem usa Notebook, Ultrabook ou qualquer coisa do tipo, é o recurso para poupar bateria que reduz a atividade do navegador e não carrega determinados recursos dos sites para poupar a carga da bateria do seu computador.

Modo economia do Opera

Outro recurso ótimo é a presença de uma VPN nativa do navegador com diferentes localizações para o usuário escolher. O serviço de VPN te mostra inclusive a quantidade de dados trafegados por ela.

VPN no Opera

Basta ativar a função de VPN nas configurações e você consegue conectar-se a uma através da barra de endereços do próprio navegador.

A interface é customizável, ele suporta vários temas e tem um loja de extensões também que não me parece tão rica quanto a do Chrome, mas que tem muita coisa bacana, então vale a pena observar quais são os complementos que você precisa.

Loja de extensões do Opera

Como contra, ao menos no Linux, a Netflix não funciona no Opera nativamente, pelo que pesquisei nos fóruns, as versões futuras pretendem melhorar isso, então se você usa o serviço é melhor manter ao menos um outro browser instalado, como o Chrome ou o Firefox.

Você pode baixar o novo Opera e fazer um test drive diretamente do site oficial do navegador, apesar de não utilizá-lo como padrão ainda, estou gostando muito da experiência.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Gnome Pie - Porque tortas não mentem

Nenhum comentário
Achou o título curioso? Pois é! Este é o lema do Gnome Pie, uma aplicação que pode agilizar muito a sua vida e te deixar feliz, igualzinho um pedaço de bolo.

Gnome Pie



O Gnome Pie é uma aplicação do tipo "lançador" que você pode usar no seu Desktop Linux. Ele tem um formato circular e cada aplicação é como se fosse "um pedaço da torta ou do bolo". Confira o vídeo à seguir para entender melhor o funcionamento:


O software é muito versátil, você pode utilizá-lo à partir de teclas de atalho de qualquer janela do seu sistema operacional, a qualquer momento. Você pode configurar qual é a combinação de teclas que vai abrir o Gnome Pie.

As funções do Gnome Pie vão desde abrir rapidamente os programas que você selecionar a executar ações e até mesmo comandos que você pode selecionar. Tudo isso pode ser configurado nas opções do programa, essas configurações você pode acessar através de um ícone indicador que fica perto da área de notificações da sua interface.

Confira alguns exemplos de configurações e recursos:



Instalação do Gnome Pie


Se você gostou do que viu e gostaria de utilizar a aplicação na sua distribuição, consulte a página oficial do projeto, nela os desenvolvedores dão as dicas de como utilizar e instalar o Gnome Pie em diferentes sistemas.

Se você curte este tipo de utilitário, acho que você vai gostar também de conhecer o Synapse e o Cerebro, são duas ótimas ferramentas também, com uma proposta um pouco diferentes.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Gravit Designer - Uma nova ferramenta para trabalhar com gráficos vetoriais gratuitamente

Nenhum comentário
Está procurando uma ferramenta alternativa ao Adobe Illustrator, Corel Draw e Inkscape? Então o Gravit Designer pode ser a sua melhor opção gratuita.

Gravit Designer




O Gravit Designer é uma aplicação muito versátil e intuitiva para criar imagens vetoriais e até pequenas montagens que não envolvam manipulação de imagens muito densa. Ele é completamente grátis e está disponível para Windows, macOS e Linux (através de AppImage), além de uma versão Web que roda através do Google Chrome, isso o faz compatível também com o ChromeOS.

Gravit Designer

Na verdade, não é a primeira vez que o Gravit aparece aqui no blog, nós temos um post sobre ele que data de Novembro de 2014. De lá para cá o software recebeu vários upgrades, tanto nos aspecto visual, quanto no ferramental disponível.

Gravit Designer

Sem muita prática já da pra dar uma brincada por conta da organização da interface, não há nada escondido nos menus, tudo está disposto em frente aos seus olhos. Na verdade, existem algumas opções nos menus, mas nada de muito complexo e que não possa ser acessado pela própria interface. O único empecilho é para quem não gosta de usar ferramentas que não tenham tradução para o português.

Aplicar sombrar, criar formas, instalar novas fontes; tudo isso é muito simples. O Gravit tem suporte para camadas também e alguns efeitos prontos. O programa pode ser interessante para quem precisar criar imagens para o Facebook, sites e até mesmo para quem faz design para Web ou ícones para Apps Mobile.

Gravit Designer Presets

Existem alguns presets que você pode usar ao criar um arquivo novo com tamanhos e resoluções prontas; falando nisso, o Gravit utiliza o formato aberto SVG para salvar os seus arquivos, assim como o Inkscape, isso garante que qualquer programa com suporte ao formato padrão aberto de gráficos vetoriais possa trabalhar com o material que você produzir no Gravit. Além do SVG, você poderá exportar os seus trabalhos em PDF, PNG e JPG o que facilita muito as coisas, o Gravit Designer também possui um formato próprio para salvar os arquivos caso você deseje utilizar.

Se você está pensando que vai complicado se adaptar a um novo programa, aqui vai mais uma dica.

Eu sei muito bem o quanto adaptação a uma nova ferramenta ou plataforma pode ser algo complicado, algo que pode te ajudar com o Gravit é o canal no YouTube da ferramenta que te ensina a utilizar os principais recursos do software.

Se quiser fazer um teste e ver até onde o Gravit pode ser útil para você, basta acessar o site e fazer o download, ou acessar a versão Web dele.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Os 10 melhores temas para desktop Linux (Ícones e GTK)

Nenhum comentário

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Você gosta de personalizar a interface da sua distribuição Linux? Então este artigo foi feito pensando em você! Vamos conhecer e comparar os 10 melhores temas disponíveis atualmente para as distribuições Linux.

Melhores temas de ícones e GTK para Linux




É difícil fazer uma lista de "melhores de qualquer coisa" e agradar a todos, então quero deixar claro que estamos levando aqui vários quesitos em consideração, entre eles, popularidade e constante atualização. Outra coisa que é importante que você saiba é que só escolhemos temas que possuam um "par", ou seja, são projetos que possuem um tema de ícones e GTK ou que combinam muito bem ocm outro, aliás, este é um ponto importante, os temas são GTK e em geral eles costumam funcionar bem em todas as distros que utilizem ele para o desenho dos temas, o que neste caso exclui o KDE Plasma em muitos casos, infelizmente, entretanto, os ícones, mesmo no KDE, deverão funcionar sem problemas.

Dependendo da versão do GTK que a sua distribuição utilize, um tema poderá ser melhor compatível que outro. Em geral, Gnome Shell, Cinnamon, XFCE, LXDE, Pantheon Shell, Budgie Desktop, Unity e MATE costumam responder bem a eles.

Todos os temas terão links para as suas páginas, onde você poderá baixá-los e instalar, nestas páginas normalmente há também instruções para instalar os temas, mas mesmo assim, caso você não saiba como instalar e ativar temas, eu recomendo que você veja este vídeo, ele é um dos mais antigos do canal, mas ainda serve muito bem para estes propósitos. Cada interface tem sua própria forma de fazer a mudança dos temas, então procure entender como a sua distribuição manipula esse tipo de coisa, mas a instalação em si, quando feita de forma manual, é feita da mesma forma em qualquer distro, independente da interface.

- Temas GTK devem ser extraídos para dentro da pasta .themes (pasta oculta dentro da sua home).

- Temas de ícones devem ser extraídos para dentro da pasta .icons (pasta oculta dentro da sua home).

Caso estas pastas não existam, você pode criá-las sem problemas, mas não esqueça do "." (ponto) antes do nome, pois elas devem permanecer ocultas. Normalmente para exibir estas pastas em gerenciadores de arquivos você deve pressionar a combinação de teclas "Ctrl+H", no KDE Plasma temos uma particularidade, a tecla de atalho é "Alt+.".

Os temas aqui listados não estão necessariamente em uma ordem de melhor para pior, "mais feio" para o "mais bonito", ou ao contrário, então sinta-se à vontade para comentar qual é o tema que você mais gosta.

Top 10 temas de ícones e GTK para Linux


Vamos começar a nossa pequena lista com o tema:

1 - Papyrus


Temas de ícone Papyrus

O tema de ícones Papyrus possui algumas variações, inclusive uma versão específica para o elementary OS, e uma versão para temas GTK com interface escura. O tema Papyrus combina muito bem com o tema OSX Arc Darker.

2 - Paper


Paper Theme

O tema Paper é composto por um tema de ícones e um tema GTK, o que garante uma certa harmonia ao conjunto, existe também uma pequena variação de ícones, chamado Paper Dark. Ambos podem ser baixados à partir da página oficial do projeto.

3 - Numix


Numix Theme

Este é um dos temas mais populares do mundo Linux e talvez seja o mais abrangente também. O projeto Numix possui temas de ícones e GTK e ainda possui algumas ótimas variações, como o Numix Circle, que segue o mesmo conceito de design, mas com ícones arredondados. Existem variações de temas escuros também e até mesmo um conjunto de wallpapers e tema plymouth (tela de inicialização do sistema) feito pela equipe do Numix. Tudo isso e muito mais você encontra na página oficial do projeto.

4 - Moka


Moka Theme

O tema Moka é do mesmo desenvolvedor do Paper e também possui um tema GTK e um de ícones, prevalecem as cores claras um tom lilás. Você pode baixar o tema de ícones Moka no site oficial e o tema GTK a partir de um PPA do Noobs On Lab.

5 - Arc Theme


Arc Theme

Assim como o Numix, o tema Arc talvez seja um dos mais populares do mundo Linux atualmente, ele possui variações muito interessantes, como o OSX Arc que eu comentei no primeiro tópico. O projeto também possui um tema de ícones que se encaixa muito bem com a sua proposta. Você pode baixá-lo e obter informações a partir da página no GitHub dedicada a ele juntamente com o tema Arc GTK.

6 - Nitrux/Luv


Nitrux Luv

O tema LUV, provindo do projeto Nitrux, também é um belo conjunto, ele combina muito bem com o tema GTK Adapta, que você verá logo mais aqui na lista. Você pode baixá-lo através de sua página no GitHub.

7 - La Capitaine

La Capitaine

Pra galera que curte o macOS, este é tema que busca várias inspirações no tema de ícones do macOS El Capitan, por isso do nome. Acho este particularmente belo. Ele fica muito bem com o tema GTK Sierra. Você pode baixar o La Capitaine na página do projeto.

8 - Xenlism


Xenlism

Este é um outro belo conjunto de ícones, o Xenlism possui algumas variações de cores também, mas o padrão é este azul que você pode ver na imagem acima. Ele se encaixa muito bem com o GTK Sierra do tópico anterior e com as bordas das janelas do tema ARC, perceba que aqui começam algumas mesclas. Você pode baixar o tema de ícones de sua página oficial também.

9 - Faenza


Faenza Theme

O Faenza é um dos temas clássicos do mundo Linux, ele foi um dos primeiros que eu utilizei ainda no tempo do Gnome 2, e cá entre nós, ele continua muito bonito. O Faenza possui algumas variações para se adaptar aos temas GTK em que está atuando em conjunto, como o Faenza Dark e Darker e adaptações específicas para o temas Ambiance e Radiance, os padrões do Ubuntu até então. Na imagem acima estou combinando ele com o tema Arc Darker. Você pode baixar o Faenza e ter mais informações através de sua página no DeviantArt.

10 - Adapta


Adapta

O tema Adapta tem um visual muito moderno, inspirado no Material Design que a Google usa no Android, uma combinação interessante de se fazer com ele é utilizar o tema Pop, desenvolvido pela System76 para o Ubuntu, que é essa combinação representada na imagem acima. O próprio tema Tema Pop nada mais é do que uma variação do Adapta. Você pode baixar o tema GTK Adapta aqui, ou baixar o tema Pop, com ícones e GTK aqui, a variação não é tão grande.

Finalizando


É claro que existem muitos outros temas de ícones, aqui no blog mesmo você encontra vários temas e vários ícones diferentes para instalar, mas esta é o que eu acredito que seja a seleção principal que temos atualmente. Claro, é interessante observar que você pode fazer uma mescla de todos estes mostrados no post em composição com outros inclusive que não estão aqui neste Top 10.

Sinta-se à vontade para dizer qual é a sua combinação preferida e acrescentar outros que não estejam aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




NodeOS - Uma distro Linux ultra minimalista feita com Node.js

Nenhum comentário
Até onde o minimalismo pode chegar? Bom, essa eu não sei responder, pois volta e meia aparece algum projeto que consegue desdobrar e minimizar as formas de utilização do Kernel. Hoje você vai conhecer o NodeOS.

Node OS




O projeto NodeOS é um sistema operacional muito leve que usa a tecnologia Node.js como userspace. Construído inteiramente em Javascript, o NodeOS utiliza o NPM como gerenciador de pacotes, o que torna qualquer pacote NPM em um pacote do NodeOS, atualmente existem mais de 200 mil disponíveis, tudo isso rodando em cima de um Kernel Linux.

Você pode rodar o NodeOS de várias formas diferentes, utilizando imagens pré-compiladas, utilizando emulação via qemu ou através do Docker, todas essas informações você encontra na página oficial do projeto.

Eu encontrei este vídeo que demonstra um pouco do funcionamento do projeto para você conferir:


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Interface convergente da Microsoft é batizada de "Projeto Neon"

Nenhum comentário

terça-feira, 23 de maio de 2017

A Microsoft anunciou que a atualização do Windows 10 chamada atualmente de "Fall Creators Update", que sairá provavelmente em Setembro ou Outubro desde ano, trará para os usuários a chamada interface "Fluent Design System", batizado de projeto Neon.

Microsoft Projeto Neon




Lembra da convergência do Unity 8 no Ubuntu? Pois é, apesar da Canonical não ter conseguido implementar o projeto, ela não parece ser a única empresa que estava olhando para este lado. Recentemente vimos algumas imagens do Fuchsia da Google que tem este conceito e a agora a Microsoft também revela seus planos para o futuro do Windows.

A Microsoft já falava sobre esta questão de convergência de aplicativos e da interface do sistema em si há um bom tempo, mas até agora tudo que os usuários puderam experimentar era um Windows que tinha um modo Tablet e um modo Desktop, designado obviamente para sistemas que tem essas duas capacidades de interação (mouse e touchscreen) e algumas aplicações, a maior parte de autoria da própria Microsoft, que funcionam muito bem em ambos os ambientes, adaptando-se de acordo com o dispositivo em que são rodados, utilizando a ideia dos "Apps universais". A ideia agora é ir além e transformar todo o ecossistema Windows em algo convergente, ou como a empresa chama, algo "Fluente", daí o nome da interface que se adapta ao dispositivo em que está rodando, "Fluent Design System".

Até então o projeto que traria essa interface para os usuários pouco antes do final do ano não tinha nome, mas agora foi batizado de "Neon", confira abaixo um vídeo mostrando as ideias por trás deste conceito:


Não pude deixar de correlacionar o nome "Neon" ao "KDE Neon", um projeto feito pela comunidade responsável pelo KDE Plasma, que claramente serve de inspiração para o design do Windows 10 e foi anunciado em Fevereiro do ano passado.

O KDE Neon, é uma distro Linux baseada no Ubuntu LTS com a última versão do Plasma como interface gráfica, nós temos um vídeo no canal sobre ele. Para quem acha que a Microsoft copia o KDE há muitos anos, o nome do novo projeto parece ser só mais um.

Nomes a parte, a Microsoft enxerga um futuro com dispositivos únicos, provavelmente menores e mais portáteis e quer garantir que o Windows esteja presente no segmento, ou seja, nada mais natural. 

Para a questão do Ubuntu e do Unity 8 que já tinha este conceito há muito tempo, mas que acabou sendo deixado de lado recentemente, fica a lição de que não bastam boas ideias, mas é necessário uma forma de colocá-las em prática.

Vendo a Microsoft e a Google dando seus primeiros passos nestes aspecto e a Samsung já tendo criado um modo convergente para o no Galaxy S8, só falta a Apple mostrar um novo produto que siga estes moldes, ou será que "a maçã" vai seguir o seu próprio caminho?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Headset App - Um player de música que usa o YouTube como fonte

Nenhum comentário
Se você está procurando uma aplicação para ouvir músicas pelo YouTube sem precisar utilizar um navegador, o Headset App pode ser uma ótima opção. A aplicação pode ser uma alternativa para você que não pretende pagar a versão premium do Spotify, claro, com menor qualidade sonora.

HeadSet App Music Player for YouTube




O Headset App é um programa que permite que você pesquise e ouça músicas de todos os tipos no seu computador, como fonte, ele utiliza o YouTube para te fornecer acesso ao conteúdo. O mais interessante, é que os desenvolvedores criaram um modelo de execução de músicas que faz com que não seja ilegal o consumo do conteúdo do YouTube desta forma.

Head Set App

Ao abrir o player pela primeira vez, você verá estas duas janelas, inclusive, as duas deverão permanecer abertas (o programa impede você de fechar uma delas), com a explicação de que o YouTube não permite a reprodução de áudio e vídeo separados, isso significa que os vídeos com as músicas ficarão reproduzindo nesta pequena janela (à direita). O programa também informa que serão utilizados vídeos com menor qualidade para poupar banda, mas que a qualidade sonora continuará sendo boa.

Head Set Player
Mensagem que o Headset informa sobre a forma de distribuição de conteúdo

Depois de você aceitar os termos de licença do Google e do YouTube que o programa te informa, você poderá ouvir as músicas. O player em si é muito simples de entender e tem funções básicas que qualquer player que se preze tem.

HeadSet Player

Você pode pesquisar por músicas, álbuns, playlists e o player ainda te oferece uma opção de "Rádio" para navegar por estilos. Fazendo login no player você pode organizar coleções e dar "likes" em faixas para ter fácil acesso a elas, como no Spotify.

Baixe o Headset para o seu computador


O Headset App está disponível para Linux (em pacote .deb e em código fonte), para Windows e macOS também. Basta acessar a página no GitHub do programa e fazer o download.
O programa tem apenas versões de 64 bits, então fique ligado neste detalhe.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Projeto Halium quer unificar o desenvolvimento de uma solução Linux para o mercado Mobile

Nenhum comentário
Um projeto chamado "Halium" está com um objetivo audacioso, criar um "core" para o desenvolvimento de distribuições Linux para o mercado de dispositivos móveis.

Halium Project




Um projeto chamado Halium pretende unificar a forma com que as distribuições Linux poderão ser distribuídas para dispositivos móveis, criando uma camada base que qualquer distro poderia utilizar para criar uma versão mobile do sistema.

Helium Project

Aparentemente, o projeto Halium seria responsável pelas três partes básicas do sistema, o kernel Linux, a abstração de hardware do Android e a libhybris. A ideia é tentar reduzir a fragmentação neste aspecto. Você pode saber mais sobre o projeto através da página oficial.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Conheça a nova Central de Aplicativos do elementary OS

Nenhum comentário

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Eu admiro muito a forma com que o projeto elementary OS está evoluindo e acredito que finalmente o que os desenvolvedores chamam de "coração do projeto", a Central de Aplicativos, está começando a mostrar a que veio.

elementary OS AppCenter




O elementary OS recebeu uma nova atualização nesta semana, agora a numeração do sistema ficou em 0.4.1 e traz, além de atualizações de pacotes e correções de bugs, a primeira versão aberta do AppCenter, uma nova proposta de desenvolvimento e autossustentabilidade para o projeto.

Em Abril eu tinha comentado sobre o novo modelo de Central de Aplicativos que o elementary OS estava projetando e tentando realizar através de financiamento coletivo. O projeto realmente foi pra frente, conseguiu o financiamento e agora tivemos o lançamento da primeira versão aberta ao público dela, o pessoal que colaborou através do financiamento coletivo teve acesso antecipado, e agora vamos conhecer um pouco melhor a nova ferramenta.

Um novo modelo de negócio


Acho que o grande "trunfo" da nova Central de Aplicativos é aderir ao mesmo modelo de distribuição do próprio elementary OS, o "pay what you want", o que seja, "pague o que quiser". Este modelo consiste em oferecer os aplicativos para os usuários com a possibilidade de que os mesmos paguem o quanto quiserem por eles, inclusive, nenhum centavo.

Este modelo é interessante por vários motivos. Um deles é que ele pode promover uma forma de manutenção do projeto em si, que precisa de dinheiro para continuar trabalhando, outro que também é relevante, é que uma parte do valor pode ser revertida para os desenvolvedores dos aplicativos. 

Mesmo que você possa simplesmente não pagar nada, só o fato de você ser lembrado de que pode, faz você lembrar que existe uma pessoa (ou muitas) por trás da aplicação que você gosta de utilizar e está o fazendo de gratuitamente.

Usuários de Linux normalmente tem esse pensamento quase que involuntário de que os aplicativos tem que ser gratuitos, muitas vezes até tem essa noção mas ainda assim estranham quando algo tem que ser pago, e esquecem que existe alguém que dispensa várias horas dos seus dias para realizar e disponibilizar aquele projeto gratuitamente ou a um preço acessível, a nova AppCenter do elementary é também uma forma de recompensar estas pessoas. Acho muito justo.

Outra coisa importante, mais para o elementary OS do que para qualquer outra coisa, é que eles estão permitindo que os desenvolvedores submetam aplicações com um certo padrão visual que se encaixa na interface do elementary OS, algo semelhante ao que a Apple faz, o que garante uma certa coesão visual que não há como negar que é muito bem-vinda.

Os desenvolvedores possuem acesso a uma Dash de desenvolvimento do elementary OS e podem submeter aplicações diretamente do Git para o AppCenter do sistema, passando por uma curadoria, eles conseguem colocar os aplicativos rapidamente para os usuários e dar atualizações aos mesmos na mesma velocidade.

Visual e funcionalidades novas


Além do novo visual, que agora inclui um slider que dá destaque a algumas aplicações, a novo AppCenter também inclui outras funcionalidades interessantes.

AppCenter elementary OS

Um dos recursos muito bem-vindos (de volta) é a possibilidade de instalar drivers através da aba "Atualizações" do AppCenter, algo que tinha sido removido (junto com o suporte nativo para PPAs) no lançamento da versão 0.4, Loki, que é a versão atual.

AppCenter elementary OS

A maior parte dos novos aplicativos disponíveis na Central de Aplicativos nova são "provas de conceito", aplicações interessantes e úteis para algumas pessoas e que possuem um visual integrado ao elementary OS mas que já possuem outras alternativas (que não possuem a mesma integração visual) no mercado, muitas vezes até mais famosas.

O app "Bookworm" por exemplo, permite que você organize e leia os seus livros, nele você vê um exemplo do sistema de pagamento do elementary OS. No botão de download do programa você tem o valor sugerido de 1 dólar para baixar a aplicação, clicando nele você pode doar outras quantias também e caso você queira baixar de graça, você simplesmente coloca um "zero" no valor.

AppCenter elementary OS

Uma vez definido o valor que você quer pagar pela aplicação e caso você tenha escolhido algum valor maior do que "zero", abrir-se-a uma pequena janela onde você pode digitar o seu e-mail e os seus dados de cartão de crédito. Pelo que eu soube, o pessoal do elementary OS pretende acrescentar outras formas de pagamento, como Bitcoins e quem sabe outros serviços, como PayPal. 

Temos aqui exemplos de outras aplicações que possuem o mesmo visual integrado ao elementary OS e que podem ser baixados por qualquer valor no AppCenter.

AppCenter elementary OS

AppCenter elementary OS

A nova Central de Aplicativos também interage com o sistema de notificações do elementary OS.

AppCenter elementary OS

Uma vez instalado um aplicativo pela Central de Aplicativos é possível também removê-lo por ali ou abrir a aplicação.

AppCenter elementary OS

O Notes-Up é outro exemplo de nova aplicação disponível que possui um visual integrado com o sistema, como você pode ver nas imagens abaixo.

AppCenter elementary OS

AppCenter elementary OS

Uma outra aplicação que eu gostaria de dar um destaque é o "Eddy", ele é um gerenciador de pacotes .deb, assim como o GDebi, só que com um visual muito mais belo, que permite que você instale pacotes .deb no elementary OS e também os remova depois de instalados.

AppCenter elementary OS

Eddy elementary OS

Em breve vou trazer um vídeo para o canal para mostrar estas e mais algumas aplicações novas disponíveis par ao elementary OS 0.4.1.

Se você se interessou, é possível fazer o download do sistema diretamente no site oficial, recomendo ler também o artigo "7 coisas para fazer depois de instalar o elementary OS 0.4 Loki" para deixar o sistema pronto para qualquer atividade.

Se você for desenvolvedor e gostaria de lançar a sua aplicação para a Central de Aplicativos do elementary OS, acesse a página de desenvolvedores e conecte o seu GitHub.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




4k Slideshow Maker - Faça uma apresentação com fotografias facilmente

Nenhum comentário
Eu sou fã de ferramentas que automatizem a nossa vida e certamente as ferramentas do pessoal da 4K são ótimos exemplos disso. Hoje você vai conhecer o 4K Slideshow Maker.

4k Slideshow Maker




O 4K Slideshow Maker é um programa gratuito que você pode utilizar para criar apresentações de imagens com músicas que estejam no seu computador, ou até mesmo, importar fotos da sua conta no Instagram, o que torna a aplicação ainda mais versátil.

Apesar de muito bacana, o projeto tem algumas limitações também, por exemplo, ele não suporta imagens no formato png, o que pode limitar um pouco as possibilidades, mas ainda assim é interessante. O ideal para a criação da apresentação é que sejam utilizadas imagens em jpg.

Depois de adicionar as suas músicas e fotos, você pode ver um preview de como a apresentação vai ficar, se gostar do resultado, você pode criar o Slideshow clicando no botão "Make Slideshow". Nas preferências do programa você também pode escolher o formato do vídeo e a duração entre as transições de uma foto e outra, além de poder escolher também a qualidade do resultado final.

4K Video downloader

O 4K Slideshow Maker está disponível para Linux, Windows e macOS através de seu site oficial, no caso do Linux, temos um pacote .deb que facilita a instalação em distribuições baseadas em Debian e Ubuntu, como o Linux Mint, Deepin e elementary OS.
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo