Home » Internet-of-Things

Samsung lança Tizen 4.0 com Kernel Linux para "Internet das Coisas"

O Tizen é o sistema operacional baseado em Linux da Samsung que visa ser o substituto do Android para a companhia, com o novo laçamento, além de poder rodar em Smartphones e Tablets, o recém anunciado Tizen 4.0 poderá também rodar na sua geladeira.

Tizen 4.0




O Tizen 4.0 é a versão mais recente do sistema operacional da Samsung, apesar dele ainda estar longe de vencer o Android no mercado, até mesmo em aparelhos na própria Samsung, quando o assunto é "Internet das Coisas", o mercado ainda está aberto, buscando por líderes de mercado e padrões, e dentro deste cenário o Tizen tem uma chance muito maior.

O ramo de Smart Home da Samsung com chips Artik conta com a parceria da Canonical também e pretende controlar a sua casa e os seus eletrodomésticos no futuro. Durante a conferência que anunciou o novo Tizen, a empresa se referiu a ele como "o sistema operacional baseado em Linux mais bem sucedido do mundo", exageros à parte, é bom ver outra gigante da tecnologia apostando em sistemas de código aberto, assim como o próprio Tizen é. Em breve os frameworks Xamarin e .NET deverão se integrar ao sistema, graças a uma parceria com a Microsoft.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 18 de maio de 2017

Conheça o capacete industrial de realidade aumentada que roda Ubuntu

Quando dizem que Linux roda até em "batata", literalmente, a galera não está de brincadeira, o Kernel tem a habilidade de poder se adaptar a diferentes tecnologias, e hoje você vai conhecer um capacete de realidade mista que roda o Ubuntu.

Ubuntu Helmet




Uma empresa chamada DAQRI mostrou na  Mobile World Congress de 2017 uma novo capacete de realidade aumentada que roda o Ubuntu com aplicativos Snap.  A ideia da empresa é que o capacete seja utilizado em zonas industriais para facilitar a visualização de informações disponíveis através de IoT.

Imagem térmica do capacete com Ubuntu

A ideia do capacete não é nada parecida com a realidade virtual utilizada nos vídeos games, vai ser algo mais parecido com o filme "Minority Report", mas não tão interativo. Na imagem acima você pode ter uma ideia da visão térmica que o capacete proporciona, indicando a temperatura das tubulações.

O capacete é alimentado pela sexta geração de processadores Intel Core m7, uma câmera de grande ângulo com o seu próprio processador dedicado para aplicações de realidade aumentada.

Saiba mais sobre o produto aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 3 de março de 2017

Android Things - Google anuncia o novo sistema operacional para IoT

A Google anunciou uma nova versão do Android destinada a "internet das coisas". O Android Things, como está sendo chamado, deverá ser uma plataforma baseada em Linux, assim como o sistema mobile tradicional, porém, voltada para aplicações diferentes do que estamos acostumados.

Android Things




Este é novo passo da Google para entrar no segmento de IoT com o Android, segundo as informações, a escolha também foi baseada no propósito de permitir que os desenvolvedores usem ferramentas que eles já conhecem e estão acostumados para desenvolver para o Android no mundo móvel, para o Android no mundo da "Internet das Coisas".

Diferente do Android de Smartphones que é facilmente identificado pela sua interface, o Android Things será muito mais discreto, é provável que você passe a usar ferramentas quem rodem ele e nem perceba, pois ele ficará no background dos devices, provendo o seu funcionamento e interação.

A ideia é usar o Android Things em aparelhos inteligentes, como caixas de som, relógios (não como no Android Wear), máquinas de lavar, termostatos, fornos, etc. Este será mais um segmento que "robozinho" vai conquistar? Façam suas apostas!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Waymo - Google cria nova empresa para setor de carros inteligentes

Nesta terça-feira a Alphabet, dona da Google, anunciou sua nova empresa, Waymo, que será responsável por colocar o projeto Google self-driving em execução.

Google Self Driving





A empresa trabalhava neste projeto desde 2014, com um carro, sem muita cara de carro na verdade, pois era apenas um protótipo sem pedais e volante como nos carros convencionais. Para levar o projeto a um novo patamar é que a Alphabet/Google teve a ideia de criar um nova empresa que será responsável pelo setor chamada Waymo.

Um das primeiras missões da Waymo é justamente deixar esse protótipo com mais "cara de carro",  com um modelo único, dessa forma a empresa pretende colocar logo seu valioso produto no mercado.


A empresa, que desde o ano passado, esteve investindo no projeto de carros inteligentes, com parcerias com a Fiat Chrysler, relatou que com a Waymo todos seus esforços estarão voltados a por o projeto de um carro que não necessite de nenhuma ação humana andando pelas estradas de todos os lugares o mais breve possível, o que desperta as críticas de empresas do ramo automobilístico que defendem a ideia de que carros devem ser supervisionados por pessoas.

O que você pensa sobre isso?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Criador do Ubuntu diz que o sistema soluciona o problema de segurança na Internet das Coisas

A Internet das Coisas ou IoT (em inglês) ainda não é uma completa realidade mas é um futuro muito palpável e o Ubuntu é um dos principais sistemas nesta nova onda, entretanto, existem algumas preocupações relacionadas a estas novas tecnologias, especialmente sobre a segurança e atualizações de software dessas plataformas.

Mark Shuttleworth fala sobre IoT



Mark Shuttleworth comentou na última OSCON sobre o papel do Ubuntu na tecnologia de "internet das coisas", alegando que com os pacotes Snap solucionam um dos maiores problemas de utilizar microssistemas em nossas casas para automatizar tarefas "banais" como abrir as cortinas, ligar as luzes, entre outras coisas.
- Saiba mais sobre os pacotes Snap
Diferente da "primeira grande onda" de tecnologia doméstica com os desktops da Apple e os primeiros computadores com Windows, a onda da "internet das coisas" não vem com sistemas proprietários ou que exijam que você pague uma quantia algo para tê-lo e o Ubuntu é um ponto chave de toda esta questão, Mark enfatizou que o modelo Snap é o ideal para este tipo de trabalho que permite atualizações práticas sem comprometer o sistema e possibilidade de reversão simples também em caso de problemas, mas mais do que isso, ele não alegou que o Snap seja necessariamente a melhor opção, mas que o futuro deve seguir nestes moldes.
Leia também: FlatPak e Snap
O Ubuntu Snappy é a versão do sistema da Canonical destinada ao IoT e ele tem sido muito bem aceito como o Ubuntu em servidores, segundo Shuttleworth cerca de 70% do Amazon Web Services, 80% dos sistemas Linux no Azure, 70% das imagens Docker e 65% de sistema OpenStack rodando o Ubuntu atualmente, o que segundo ele, demonstra o quão confiável o sistema é. 

Se formos segmentar, o Ubuntu é a distro mais preparada para internet das coisas atualmente, isso,  mas eu espero que outras também comecem a correr por este caminho, afinal, onde temos competição, temos evolução.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Linux caminha para ser o software padrão da indústria automotiva

A Linux Foundation comanda um projeto que reúne várias marcas de veículos em prol de criar um sistema unificado para o gerenciamento de carros inteligentes, semelhante ao que é o Android hoje em dia para os Smartphones.

Sistema para carros  autônomos baseados em Linux



A indústria está começando a se voltar a cada dia mais para a ideia de carros autônomos, o sonho de que todas as pessoas terão acesso a essa tecnologia como algo comum ainda está distante, porém, agora são dados os primeiros passos na direção de criar uma solução completa para o controle de veículos por diversas marcas famosas do segmento.

Existem várias marcas compondo um projeto chamado AGL (Automotive Grade Linux), essas empresas buscam através do Linux e da Linux Foundation, criar um sistema com um padrão de interface para carros inteligentes que tenha um visual intuitivo e uma interface simples de ser utilizada por qualquer pessoa. A ideia é ter algo funcional, de onde todas as marcas poderão partir e assim cada uma poderá inserir os seus diferenciais se quiser.

Este software tem seu código aberto e você pode baixar para ver como ele funciona na página oficial do projeto. Esse conceito também promete integrar funções de controle do veículo aos nossos Smartphones, confira o vídeo demonstrativo:


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 27 de maio de 2016

The Linux Foundation pretende criar um sistema operacional para "Internet das Coisas"

A "The Linux Foundation" parece estar preparando uma surpresa para Embedded World 2016, na Alemanha, a fundação pretende colocar no mercado um novo sistema operacional baseado no Linux.

The Linux Foundation

A Fundação Linux quer criar um RTOS (Real Time Operational System), ou seja, um Sistema Operacional de tempo real para IoT (Internet of Things). O projeto está sendo chamado de Zephyr e já despertou o interesse de empresas como a Intel para a utilização dele em missões críticas.

Sistemas operacional de tempo real tem uma latência quase inexistente e normalmente são executados em sistemas computações que exigem muita precisão e respostas instantânea, como máquinas utilizadas em cirurgias, linhas de montagem e até mesmo em produção musical.

Veja o vídeo abaixo e você entenderá melhor como funciona este tipo de Kernel.


O projeto ainda está no início de seu desenvolvimento e você pode saber mais sobre ele na página da "The Linux Foundation" no anúncio oficial do Zephyr.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Mycroft é o assistente pessoal para sua casa que roda Ubuntu

Um novo projeto que teve início do KickStarter trará para a sua casa um novo assistente pessoal que permitira que você controle todos os dispositivos inteligentes da sua casa por comandos de voz.

SmartHome

Mycroft: Powered by Ubuntu


Quando eu escrevi no post "5 motivos para o Ubuntu ser tão popular" o primeiro item da lista era que "o Ubuntu está em toda a parte", e a cada dia mais isso se confirma. A nova empreitada do sistema da Canonical consiste em abastecer o Mycroft, um concorrente ao Amazon Eco.

Apple e Google trouxeram até o nosso convívio diário os assistentes de voz pessoais, Siri e Google Now fazem parte do dia a dia de muitas pessoas e não podemos esquecer também da Cortana, a assistente do Windows Phone. Com a evolução da tecnologia os comandos por voz tendem a ficar ainda mais populares podendo ser utilizados dentro de casa para fazer tarefas rotineiras como ligar a televisão, abrir a cortina, navegar por conteúdos nas SmartTVs, etc.

A Amazon com o "Amazon Echo" é a primeira empresa a começar a investir neste segmento que ainda não tem dono, "a internet das coisas", mas que já traz o Ubuntu como principal software para mover esta tecnologia, o "Echo" começou apenas como um orador inteligente, mas aos poucos vem se tornando peça importante e integral da estratégia da Amazon no segmento das "coisas inteligentes", entretanto, agora temos o Mycroft, um concorrente para a Amazon que roda o Ubuntu Snappy.



Mycroft utiliza muita tecnologia open source, começando pelo Raspberry Pi 2 que é o núcleo de todo o dispositivo, um computador muito pequeno com ARM Cortex-A7 quad-core com 1GB de memória RAM. O Software utilizado para gerir toda a sua casa será o Ubuntu Snappy - saiba mais sobre essa versão do Ubuntu clicando aqui - veja a apresentação do projeto no vídeo abaixo:



O mais interessante é que o Mycroft ja conseguiu bater a sua meta de arrecadação do KickStarter e agora está em produção. A Canonical vem dando vários exemplos de que o Ubuntu está pronto para ser o sistema da Internet das coisas, quer mais uns exemplos?

Que tal a geladeira movida à Ubuntu? Ou quem sabe o primeiro Drone com aplicativos do mundo movido à Ubuntu? A empresa tema té mesmo à venda pequenas "Orange Box" com Ubuntu Snappy em um Raspberry Pi, confira aqui.

Outra empresa que embarcou junto com a Canonical e o Ubuntu para a revolução da chamada "Internet das coisas" foi a Intel, saiba mais clicando aqui.

Agora que você já conhece melhor o Mycroft, diz aí, você gostaria de interagir com a sua casa dessa forma?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 21 de setembro de 2015

IBM libera 50 projetos open source

Com o aumento exponencial do uso da internet tanto em meios empresariais quanto em uso domestico , as empresas estão trabalhando para o avanço da  tecnologia. Confira a iniciativa tomada pela IBM.


A empresa pioneira em tecnologia, IBM tornou 50 ferramentas e apps como open source e ainda libera ferramentas de desenvolvimento. Essas ferramentas cobrem uma grande variedade de interesses como nuvem, analíticas, plataforma IoT, móveis, Segurança, Sociais, Watson entre outras.
Alguns dos projetos open source são: Activity Streams, Agentless System Crawler, Node Application Metrics, i18n4go, Clampify, IBM Design Language Web Animation Components, Object Storage for Bluemix, Mule, Gaian Database, IBM Design Language Mobile Animation Components, Node-RED, IBM Bluemix Mobile Services SDKs, libsecurity, Cognitive Catalyst for Watson etc.
A intenção é fazer com que as ferramentas cresçam cada vez mais desde que a intenção de tornar a web um lugar mais aberto se torna mas forte.
Diferentes empresas como Google, Microsoft vem contribuindo cada vez mais com as tecnologias open source para alcançarem esse objetivo.

Essas ferramentas cobrem uma variedade de serviços como nuvem, analíticas, IoT, dispositivos móveis, segurança, Watson e muito mais. Elas são todas construídas na plataforma de nuvem Bluemix–IBM que os usuários tem acesso livre a desenvolvedores e também para escolas, faculdades e universidades.
A IBM contribui com mais 150 projetos open source como o OpenStack e o próprio Linux. Confira aqui mesmo no Diolinux o caso de investir 1 bilhão de dolares no Linux (o que já não é a primeira vez que a IBM faz isso). 

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Ubuntu é utilizado para controlar carros inteligentes pela Bosch

Ubuntu é usando agora também para controlar carros inteligentes pela Bosch em seu modelo Tesla Model S.

Ubuntu é usado em carros inteligentes

Ubuntu está sendo usado para controlar carros autônomos


O Ubuntu está mais badalado do que nunca, sendo usado em vários dispositivos diferentes, a novidade da vez vem da Bosch que está desenvolvendo o Tesla Model S, um carro inteligente que roda o sistema da Canonical.

Sabemos que o Ubuntu foi usado pela Mercedez também para criar carros autônomos, logo abaixo temos um vídeo do projeto Tesla Model S onde vemos o que parece ser o Ubuntu 12.04 LTS.


Como eu havia comentado, o Ubuntu está sendo empregado em várias coisas diferentes, veja também:


Leia também:
A revolução do Ubuntu Snappy
Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
segunda-feira, 25 de maio de 2015

Chillhub - A geladeira inteligente com Ubuntu

Estamos vendo o início da era da "internet das coisas" e o Ubuntu Snappy está sendo um jogador importante neste novo campo de mercado.

Ubuntu Snappy

Ubuntu agora roda em uma geladeira inteligente


O nome do projeto é Chillhub, desenvolvido pela FirstBuild, usando o Ubuntu Snappy como plataforma para execução e desenvolvimento de aplicativos.

- Explicamos o Ubuntu Snappy neste artigo.

A geladeira inteligente pode ser conectada à internet via Wi-Fi e pode ser gerenciada através de um aplicativo open source para iOS, apenas a plataforma da Apple possui o App até o momento. Ela carrega também portas USB que permite a adição de dispositivos, dois deles já existem, uma jarra de leite inteligente e um filtro de água, porém, por carregar o Ubuntu como núcleo de tudo os desenvolvedores esperam que mais pessoas possam desenvolver recursos novos.

Confira o vídeo de apresentação do projeto:


A geladeira inteligente já está à venda e não é algo que podemos chamar de "barato", especialmente para nós brasileiros, está saindo pela bagatela de U$ 2.999,00.

Você pode comprar (ou olhar) a Chillhub mais de perto neste link.

O Ubuntu mais uma vez se mostrando inovador e abrangente, crescendo neste mercado novo que deve expandir-se ainda mais nos próximos anos.

Leia também:
Ubuntu é escolhido como o sistema mais seguro pelo Governo do Reino Unido.

Curtiu? Compartilhe! :)

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
domingo, 24 de maio de 2015