Home » adobe

Adobe vai notificar usuários que usam produtos piratas da empresa

Ainda não é uma caça à pirataria de forma aberta, mas é uma medida para tentar resgatar o cliente que está usando software pirata. A Adobe, uma empresa muito famosa no ramo de produção artística por conta de softwares como Photoshop, After Effects, entre outros, agora vai notificar os usuários que estão usando software pirata.

Adobe irá notificar usuários de software pirata




A proposta da Adobe é simplesmente chamar a atenção do usuário, informando que o software que está rodando não é genuíno, semelhante ao que a Microsoft faz com o Windows, quem sabe limitando algumas funções do mesmo.
“A Adobe faz testes de validação e notifica as pessoas que estão usando softwares não genuínos. Nossos testes verificam a adulteração de softwares e licenças inválidas. Se você recebeu uma notificação, isso significa que o software em seu computador não é um produto genuíno da Adobe. Ele não é coberto por uma garantia, nem por nossos programas de suporte. E por ser possível que ele não tenha o desempenho que queremos, ele pode ser um risco para você e seu trabalho”.
notificação da Adobe
Exemplo de notificação da Adobe

A Adobe já demonstrou interesse em transformar o ser serviço em algo semelhante ao Streaming do Netflix, de fato, já funciona de uma forma parecida para quem usa o Adobe Creative Cloud, porém, a ideia é dar uma passo adiante, como mostra a iniciativa da empresa, juntamente com a Google, para portar o Adobe Photoshop para o Chrome OS.
Leia também: Motivos que fazem do GIMP a melhor alternativa ao Adobe Photoshop
O interessante desta iniciativa é que sistema operacionais baseados no Linux, que atualmente não possuem uma versão nativa do Photoshop, poderão usar o mesmo através do Chrome, aparentemente, usuários dos EUA dentro do programa educacional da Adobe, já estão podendo testar o "Project Photoshop Streaming".
Leia também: Como instalar o Adobe Photoshop no Linux pelo Wine
Com a mudança na forma de distribuição dos programas da Adobe é natural que empresa tente converter a sua base pirata, que não traz lucro para empresa, para uma base assinante do programa.
Leia também: Conheça o projeto PhotoGIMP
Acredito que a Adobe não tome medidas drásticas para inibir a pirataria de maneira ativa muito em breve, afinal, isso seria basicamente "brigar" com um possível futuro cliente.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 2 de junho de 2016

Como instalar o Adobe Photoshop no Linux sem complicação

Você gosta de usar o Photoshop para fazer as suas edições ou mesmo trabalha com o popular programa da Adobe e se decepcionou por não poder usar ele nativamente no Linux? Bom, temos uma solução interessante para você, vamos te ensinar a instalar o Photoshop no Linux para que você não precise abandonar o "sistema do pinguim" para usar a ferramenta.

Como instalar o Photoshop no Linux

Apesar de ainda não possuir uma versão nativa, instalar o Adobe Photoshop no Linux hoje em dia é uma tarefa muito simples. A única habilidade que você precisa ter (e nem precisa ser muita) é com o PlayOnLinux, uma interface para o Wine que permite que você instale o programa da Adobe com poucos cliques.

Preparamos um vídeo para ensinar você a instalar o Adobe Photoshop no seu sistema, confira.


Como instalar o Photoshop no Linux - Extras


Como você viu no vídeo, o processo é simples, eu vou deixar alguns links das coisas que foram comentadas no vídeo logo abaixo, como o tema "Luna" para você deixar os menus do Wine com uma aparência mais bonita e também o link para você aprender a dominar o PlayOnLinux.
- Baixe o estilo Luna para o Wine
- Aprenda a usar o PlayOnLinux
Se você está tentando se adaptar ao GIMP vindo do Photoshop, conheça o nosso projeto PhotoGIMP, ele pode ajudar você na migração.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 5 de janeiro de 2016

O início do fim: Adobe começa a aposentar o Flash!

É incrível, 2016 está quase aí e o Flash da Adobe continua na internet, matar o plugin e o formato estão mais complicados do que a encomenda, acho que até que ele recebeu o nome do herói errado, em vez de "Flash" deveria ser "Deadpool", mas em fim, parece que finalmente vemos a adobe caminhar para a aposentadoria do outrora amado, Flash.

Adobe muda o nome do Flash

Adobe Flash Professional agora vai se chamar Adobe Animate CC


A Adobe comunicou através de um post em seu blog oficial que está oficialmente aposentando o nome "Flash" de seus produtos, o Adobe Flash Professional, o famoso editor da Creative Cloud agora vai se chamar Adobe Animate CC para ficar mais condizente com o resultado de suas produções.

A Adobe afirma que a maior parte dos projetos elaborados com o até então chamado Adobe Flash Professional era baseada em HTML5 e WebGL, sobrando muita coisa para o Flash propriamente dito. Para quem ainda pretende continuar usando o Flash, o editor, a Adobe garantiu que dará suporte, mas com foco em segurança apenas e não em inovações nos software.

Parece ser o início do fim de uma grande  era, que já dura 20 anos praticamente, uma vez que Flash deus as caras lá nos idos de 1996, na época que eu não fazia nada da vida a não ser assistir Dragon Ball e ouvir Mamonas Assassinas. Apesar da mudança do nome isso não quer dizer que o Flash vá morrer logo, aliás, isso depende mais dos desenvolvedores do que da Adobe agora, pois ela claramente está entrando em uma nova era, o suporte para o Flash antigo servirá apenas para não deixar os fiéis clientes completamente na mão.

Quem sabe 2016 seja o declínio definitivo do Flash, o que você acha?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Mozilla Bloqueia o Flash no Firefox, veja como ativar o HTML5 para assistir os vídeos do YouTube

Por questões de segurança a Mozilla decidiu bloquear todas as versões do Flash no Firefox e alguns usuários ficaram sem poder assistir o YouTube por conta disto, veja o que você pode fazer.

Flash Player Dead

Flash Player é o Zumbi da Internet


Os desenvolvedores não vão mais com a cara dele e todas as empresas de tecnologia web que se presam tentam aposentá-lo mas ele continua ali, como um verdadeiro zumbi, muito por conta de sites antigos que não atualizaram as suas tecnologias.

Apesar do YouTube já rodar sob o HTML5 há um bom tempo muitos usuários ainda usavam-no através do Flash Player (muitas vezes sem saber) mas hoje a Mozilla decidiu bloqueá-lo de uma vez por conta dos problemas de segurança descobertos recentemente.


A Mozilla pronunciou-se dizendo que manteria o Flash bloqueado até que a Adobe corrigisse o problema, mas se ele acabar possivelmente algumas pessoas vão comemorar, um dos diretores do Facebook pediu que a Adobe acabasse com o Flash de uma vez inclusive.

Assistindo vídeos em HTML5


Para os que costumavam assistir vídeos em Flash no YouTube será necessário habilitar o suporte do browser no site para continuar assistindo, porém, isso é bem simples, com o seu Firefox acesse esta página, se o suporte ao HTML5 estiver desativado você verá algo semelhante a isso:

HTML 5 no Firefox

Para ativar o HTML5  clique no botão azul na parte inferior "Solicitar player HTML5"

Com isso os vídeos funcionarão normalmente, na primeira vez que você acessar um vídeo no YouTube nesta condição você será notificado de que o Flash foi bloqueado, para sua segurança confirme o bloqueio clicando em "Continuar Bloqueando".

Caso você precise usar o Flash...


Se você precisar do Flash por algum motivo ainda é possível habilitá-lo novamente, vá com o Firefox até esta página da Adobe. Nela você verá a mensagem do Flash bloqueado como a imagem abaixo:

Como ativar o Flash no Firefox

Clique no botão "Ativar o Adobe Flash", neste momento uma janela pedindo a sua permissão deve aparecer, você pode escolher se quer rodar o Flash somente agora ou permanentemente, lembrando mais uma vez que por segurança isso não é recomendado então não faça a menos que saiba exatamente o que está fazendo e as consequências disso.

Ativando o Flash no Firefox

É isso aí, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 14 de julho de 2015

Nova falha de segurança no Flash Player afeta usuários de Windows, Mac e Linux

Nova brecha de segurança crítica permite acesso total do sistema e afeta os principais sistemas operacionais para Desktop é reportada e tem a solução de como explorar a vulnerabilidade divulgada online.

Encontrada-Nova-Falha-de-Segurança-no-Flash-Player


Falha afeta os principais sistemas operacionais para Desktop


Que os plugins de navegadores sofrem várias tentativas de ataque não é novidade a muito tempo, muito dessas falhas são independentes de plataformas e costumam atingir uma grande massa de usuários. Mas, há um certo tempo não via uma descoberta de falhas sequente em tão pouco tempo.

A nova vulnerabilidade denominada zero-day está presente no Adobe Flash Player, usado até hoje para exibir vídeos e animações em sites, atualmente se configura como uma falha crítica para o usuário.

A exploração bem sucedida poderia potencialmente causar uma grande falha no software permitindo o atacante assumir controle completo do sistema. A notícia veio à tona depois que hackers invadiram e publicaram centenas de gigabytes de dados da empresa de vigilância eletrônica italiana chamada Hacking Team.

Adobe-Flash-Player-Website


Nesta quarta-feira (8 de Julho de 2015) chegou uma grande atualização para correção de brechas de segurança, contudo, justamente nesta versão surgiu uma nova falha presente na versão recente do plugin atingindo usuários de Windows, Mac e Linux que possuam o plugin instalado. Além disso, o código que mostra aos atacantes como explorar esta falha já está disponível online.

A Adobe Systems Inc. publicou nesta sexta-feira à noite dizendo que já há planos de emitir outra correção na semana de 13 de Julho de 2015. Se tiver interesse em mais informações, acesse a postagem oficial clicando neste link.

É verdade que esses plugins ainda são essenciais para acesso de conteúdo de muitos sites que acessamos diariamente, então, com isso em mente e considerando apenas o Flash, pensa em reconsiderar o uso do plugin no seu dia-a-dia e recorrer a soluções como o HTML5 ou ainda acha que está muito cedo para isso? Deixe me saber da sua opinião nos comentários. :)

nota: Artigo escrito em 11/07/2015, tendo suas respectivas datas relativa a mesma.

FONTE
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 13 de julho de 2015

Alternativa ao Adobe Flash Professional para Linux, conheça o Synfig Studio

Conheça agora a melhor alternativa grátis ao Adobe Flash Professional para Linux, uma suite completa para você trabalhar com animações em 2D.

Alternativa grátis ao Adobe Flash Professional

A melhor alternativa ao Adobe Flash Professional para Linux


Durante anos a Adobe enraizou-se no mercado de produção de conteúdo audiovisual com seus vários programas voltados para este fim. O Adobe Flash Professional (não confunda com o plugin) é um destes softwares "medalhões" no mercado de animações, foi usado também por muito tempo para construir partes animadas de sites e com o tempo foi perdendo a preferência neste setor.

 Hoje em dia ele é muito utilizado para produções artísticas, porém, ele não está disponível para Linux, mas não é por conta desta ausência que você não terá ferramentas para trabalhar animações, tudo isso graças ao Synfig.

Synfig Studio - Alternativa ao Flash Professional


O Synfig Studio é um programa open source para animação 2D projetado para se ruma solução poderosa para criar animações de qualidade até mesmo cinematográfica usando vetores e mapas de bits.

Alternativa ao Adobe Flash Professional


Com o Synfig você consegue eliminar, se quiser, a edição quadro a quadro permitindo uma economia de tempo na produção do seu trabalho, ideal para ser usado caso você esteja em um projeto com poucas pessoas, poucos recursos e principalmente tempo.

 Synfig Studio está disponível para Windows, Linux e Mac OSX.

Instalação do Synfig Studio


Você pode baixar o Synfig Studio sem maiores problemas no site do projeto para Windows, Mac e Linux, mas para o Ubuntu e boa parte das distros Linux você pode instalar via repositório oficial, procure por Synfig na Central de Programas do Ubuntu.

Leia também:
Alternativa ao Corel Draw para Linux

Até a próxima!
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
segunda-feira, 1 de junho de 2015

Alternativa ao Adobe After Effects para Linux, conheça o Natron

O After Effects para Linux é algo que faz realmente falta para profissionais na área de pós-produção, porém ele não é o único software para fazer o que faz, existem outras opções, algumas muito boas e gratuitas como Natron.

After Effects para Linux

Use os recursos do After Effects no Linux com o Natron


Hoje vamos abordar um tema muito solicitado através dos contatos do Diolinux, muitas pessoas que migram do Windows e do Mac OSX encontram na suíte da Adobe um perfeito recanto para as suas produções, especialmente visuais.

O After Effects não possui versão para Linux até o momento, mas sabemos que a Adobe está compatibilizando o Photoshop com o Chrome OS e consequentemente com o Linux, quem sabe o resto não vem também com o tempo não é verdade?

Meu objetivo com o artigo não é sugerir que o popular pacote da Adobe seja simplesmente dispensável, eu entendo perfeitamente quem se apega aos softwares e a integração entre si que eles proporcionam, mas ao vir para o Linux não vai deixar você sem ferramentas para trabalhar.

As melhores alternativas ao After Effects


Existem pelo menos três boas opções ao Adobe After Affects para Linux; Blender, Nuke e Natron.

O Blender é muito popular e é um verdadeiro "canivete suíço" no ramo da produção de conteúdo audiovisual, ele permite que você faça efeitos, modelagem 3D, edite vídeo e ainda é uma Engine para games entre outras funcionalidades.

Cenas de Interstellar feitas com Nuke


O Nuke é um software pago e relativamente caro em sua licença empresarial, o que pode distanciar um pouco ele das pessoas, mas de fato ele é muitíssimo popular entre os profissionais da edição, vários filmes hollywoodianos foram feitos com ele, como o relativamente ressente e de sucesso "Interstellar".

Na verdade existem até outros softwares profissionais para Linux como o Fusion e o DaVinci Resolve, mas toquei especialmente no Nuke justamente porque o Natron, objeto do nosso artigo é praticamente uma cópia dele.

Natron, um clone do Nuke open source para substituir o After Effects


À primeira vista pode parecer complicado de mexer, talvez pareça até à segunda vista também para falar a verdade, mas existem muitas possibilidades para o programa, veja abaixo um exemplo do que é possível fazer com o Natron.


O Natron é Open Source, grátis e multiplataforma, realmente uma ótima opção, ainda mais porque os tutoriais para Nuke que existem na internet na maioria dos casos vão servir para o Natron.

Aprenda o básico do Natron


Claro que não iríamos deixar você a ver navios, e antes que alguém peça tutoriais sobre ele no canal do Diolinux, lamento informar que eu não manjo nada de composição de vídeo, ou manjo muito pouco.
Mas como diria um conhecido, "o importante não é saber fazer, é ter o telefone de quem sabe!", no meu caso o canal de quem sabe, confira uma vídeo aula de funções básicas do Natron:


Aé, já ia esquecendo, aqui vai o tutorial de instalação do Natron no Linux, é só clicar aqui para conferir.

Espalhe por aí esta ótima ferramenta compartilhando o artigo com os seus amigos, até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
sexta-feira, 22 de maio de 2015

Adobe Photoshop pode estar a caminho do Linux!

Será que o dia que finalmente você vai poder dizer que existe Photoshop do Linux nativamente está próximo? Bom parece que sim, graças a uma ajudazinha do Google a Adobe está produzindo uma versão do Photoshop que rodará em qualquer PC que carregue o Chrome, saiba mais:

Adobe Photoshop no Linux

Adobe está desenvolvendo uma versão do Photoshop para o Chrome


Graças a um empurrãozinho do Google (do tipo, "vai filhão!") o Photoshop deve desembarcar ao Chrome OS e consequentemente a qualquer computador que tenha o Google Chrome, segundo a Adobe o projeto está 90% concluído faltando ainda alguns ajustes como fazer com que o software aceite a importação de arquivos do HD do computador, atualmente ele só tem integração com arquivos do Google Drive.

Atualmente o programa, que ainda está em versão de testes e deverá permanecer assim por seis meses (yeah! temos um prazo!), pode ser instalados através da Chrome Web Store apenas por estudantes de universidades selecionados para realizar os testes, ainda não se tem informações sobre se o serviço será pago o grátis.

Como funciona


A ideia é fazer com que o Photoshop para Chrome seja exatamente igual ao Photoshop para desktops, porém com um diferencial, não será preciso uma máquina potente para rodá-lo uma vez que ele estará rodando nos servidores da Adobe via streaming, inclusive é assim que o estão chamando até o momento, "Photoshop Streaming", isso ideal por exemplo para computadores com pouco hardware como os Chromebooks do Google.

Opinião


Particularmente acho que o Google perdeu foi a paciência com a Microsoft que vivia dizendo que o Surface era melhor que o Chromebook porque rodava Photoshop (sim, por conta de um programa de terceiro ele era melhor, mas ok!) e de minha parte, será bom ter mais uma opção apesar de eu estar muito acostumado com o GIMP e fazer tudo por ele vai ser bom poder dizer pro pessoal que reclama que Linux não tem Photoshop que agora ele terá. (risada maquiavélica, muahahahaha).

E você o que pensa disso?


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.
sábado, 22 de novembro de 2014

Adobe retira Adobe Reader para Linux de seu site

Para quem gostava de utilizar o Adobe Reader, leitor de PDF da Adobe, no Linux aqui vai uma má notícia, agora ele não está mais disponível para download no site oficial da empresa.

Adobe Reader deixa de estar disponível para Linux

Adobe Reader no Linux: Felizmente não faz falta


Sem dúvidas o Adobe Reader é uma referência quando se trata de programas para leitura de PDF, porém, com o passar dos anos o software foi ganhando concorrentes e alternativas e hoje existem vários softwares que trazem as mesmas funcionalidades, por vezes até mais úteis que o próprio.

No Ubuntu e na maioria dos sistemas baseados em Linux um software que é capaz de ler arquivos PDF acompanha o sistema por padrão, no caso dos derivados do Gnome temos o Evince como alternativa, para os baseados em KDE uma ótima opção é o Okular.

Adobe é um caso perdido para o Linux?


Não que eu ache que a Adobe se importa muito com ter softwares compatíveis com o Linux ou não, acho que eles somente virão quando se tornarem lucrativos para empresa, mas como isso vai acontecer se eles não forem lançados? (paradoxo).

De fato a Adobe vem retirando seus programas do Linux a algum tempo, como foi com o Adobe Air, Adobe Flash e agora com o Reader que não recebia uma atualização para o Pinguim desde o ano passado, todos estes softwares ainda podem ser utilizados em suas versões ultrapassadas, salvo o caso do Flash que pode ser utilizado em sua versão mais recente graças ao Google Chrome.

Adobe Reader pode ir tranquilo, felizmente você não afetará em nada os usuários de Linux, o próprio Google já encontrou falhas neste aplicativo, mas agora, se quiser portar a sua Creative Suite acho que muito vão ficar felizes....ops, acho que já estão fazendo alguma coisa...

Até a próxima!
quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Adobe Photoshop deverá chegar aos Chromebooks e consequentemente ao Linux

Google e Adobe estão trabalhando no porte do Adobe Photoshop Creative Cloud para os Chromebooks, que sãos os notebooks que carregam o sistema operacional da "Gigante de Montain View" baseado em Linux e no projeto Chromium.

Photoshop poderá rodar no Linux

O acordo entre  Adobe e Google poderá refletir no Linux


Caso você ainda não saiba o Google possui um sistema operacional voltado a internet chamado Chrome OS, este sistema nada mais é do que uma versão modificada do Ubuntu que roda os serviços da empresa, sendo a interface principal, por assim dizer, o Google Chrome, browser na companhia.

O Google tem conseguido ampliar a venda de computadores portáveis com este sistema trazendo todas as ferramentas da empresa em um produto só, mas como o Chrome OS, baseado em Linux, é focado em aplicativos que rodam na nuvem, quando não está conectado à internet ele é praticamente inútil, e se tem uma coisa que o pessoal da Microsoft gosta de criticar nos aparelhos da Google é a ausência de aplicações famosas como o Adobe Photoshop.

Falei da Microsoft porque eles fizeram até alguns comerciais para tentar provar que o Surface deles é melhor que o Chrome OS do Google.


Como isso deve funcionar


Aparentemente o Google andou "mexendo os pauzinhos" para fazer a Adobe adaptar o Adobe Creative Cloud para rodar nos Chromebooks, isto na mais é do que uma espécie de Streaming onde é possível acessar o Photoshop online como se fosse uma "webapplication" , assim a aplicação deverá funcionar em qualquer sistema operacional que rode o Google Chrome, incluindo o Linux.

A primeira versão deverá vir "capada" com menos recursos do que o Adobe Photoshop tradicional para que depois isso possa ir melhorando e mais recursos possam ir sendo implementados, ela só estará disponível para assinantes da Creative Cloud em primeira instância, sendo liberado posteriormente para outros usuários.

Segundo a Adobe e o Google a aplicação será exatamente "o mesmo Photoshop que você ama" e no caso dos Chromebooks ele terá uma integração com o Google Drive.

Apesar de eu utilizar diariamente o GIMP não podemos deixar de reconhecer que o Photoshop tem muitíssimo valor especialmente para profissionais da área do Design que construíram suas carreiras nas costas dos programas da Adobe, ter eles no Linux vai ver mais um motivo para a migração de sistema, vai deixar de ser desculpa, e quem diria, o Photoshop para Linux pode estar vindo "pelas nuvens".

Via: The Verge
segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Programas da Adobe do Linux

Ajude a trazer os programas do pacote Adobe para o Linux

Este é um dos poucos "problemas" que impedem o Linux de ser usado em escala maior por grande parte dos produtores de conteúdo midiático, a falta de softwares tradicionais do segmento como Photoshop, Illustrator entre outros.

Programas da Adobe no Linux


Por isso é que um brasileiro chamado Vinícius B.Brasil criou uma petição para ser entrega à Adobe solicitando que eles façam os softwares para Linux também.

Ajude a trazer estes programas para pinguim assinando a petição aqui.

Compartilhe para mostrar aos seus amigos



Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

GIMP agora disponível para MAC

GIMP quebra mais um fronteira e agora funciona no sistema de Apple

O GIMP, popular software de edições de imagens open source e concorrente do Adobe Photoshop ganhou uma versão nativa para MAC OS, mostrando todo o poderiao do Software Livre.


A poucos dias atrás foi lançada a versão 2.8.2 do GIMP, versão que não tem recursos adicionais para o aplicativo, mas tem uma longa lista de bugs consertados.O GIMP permanece constante no caminho que o levou a se tornar uma alternativa real para o Adobe Photoshop, de fato, talvez a única alternativa séria a se considerar. Por isso e tudo mais, vamos aprender como instalar o GIMP 2.8.2. Instalando no Ubuntu 12,04 e derivados:

No terminal:

sudo add-apt-repository ppa: otto-kesselgulasch/gimp
sudo apt-get update && sudo apt-get install gimp


Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Google alerta usuários do Adobe Reader, principalmente no Linux


No August Patch Day, a Adobe corrigiu vários bugs críticos relacionados à memória no Reader para Windows e Mac OS X, mas acabou negligenciando usuários Linux. Os pesquisadores que descobriram as falhas agora temem que potenciais criminosos possam encontrar meios de construir um exploit ao comparar a versão atual do Windows para o Reader com a anterior. Isso poderia resultar em usuários do Linux desprotegidos. Além disso, algumas versões ainda possuem 16 falhas de segurança abertas.

Inicialmente, os funcionários do Google Mateusz Jurczyk e Gynvael Coldwind examinaram o mecanismo de PDG do navegador Chrome e descobriram vários buracos. Em seguida, eles testaram o Adobe Reader e descobriram aproximadamente 60 problemas que acionavam travamentos, e 40 que eram potenciais vetores de ataque. Quando eles reportaram suas descobertas à Adobe, a empresa prometeu fornecer correções, mas alertou que nem todos os problemas seriam corrigidos no Patch Day de agosto.

Logo do Adobe ReaderNa terça-feira, foi exatamente isso o que aconteceu. As versões 10.1.4 e 9.5.2 foram liberadas para apenas Windows e Mac OS X. Entretanto, elas ainda estão vulneráveis aos 16 problemas reportados. Para provar isso, os funcionários do Google liberaram informações relacionadas aos travamentos. Eles disseram que falhas não corrigidas poderiam ser identificadas por terceiros, pois elas seriam descobertas ao se modificar publicamente documentos PDF.

Os funcionários do Google recomendam que usuários evitem abrir quaisquer documentos PDF de fontes externas no Adobe Reader. Aqueles que usam um navegador que não seja o Chrome podem se proteger desabilitando a extensão do browser para o Reader. Ela permite que falhas sejam exploradas com uma simples visita a uma página especialmente construída.

Usuários do Windows que ainda utilizam a versão 9 do Reader foram alertados para atualizarem para o Adobe Reader X, porque esta versão contém uma sandbox que torna a exploração de falhas mais difícil. Usuários do Linux podem corrigir dois bugs deletando os plugins annots.api e PPKLite.api do diretório /path/to/Adobe/Reader9/Reader/intellinux/plug_ins, mas isso é uma gota no oceano, considerando o número total de falhas que afeta o Reader para Linux.




Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


quinta-feira, 23 de agosto de 2012