Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador amd. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador amd. Mostrar todas as postagens

Kernel Linux 4.15 terá melhor suporte para placas AMD

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Boas novas para os usuários Linux que vão aderir às novas gerações de placas de vídeos da AMD, a nova versão do Kernel Linux trará suporte nativo para elas de forma aprimorada.

AMD no Kernel Linux 4.15






Nesta semana eu e o Gabriel, que trabalha no Diolinux comigo (e no canal Toca do Tux), tivemos uma reunião com o pessoal da AMD (em breve teremos conteúdo para o canal Diolinux) e colhemos algumas boas novidades.

O futuro Kernel Linux 4.15, que ainda será liberado, vem com mais de 130 mil linhas de código novas provindas da AMD, suportando especialmente a nova arquitetura Vega. O novo Kernel virá com o AMDGPU DC, que é uma implementação de código para o driver AMDGPU DRM. Ele trará suporte para o "atomic mode-setting", suporte para as placas RX Vega out-of-the-box, suporte para Raven Ridge, Audio HDMI/DP e até mesmo para o FreeSync e mais alguns recursos que a AMD vem implementando em seus últimos produtos.

Até o momento o AMDGPU DC será habilitado por padrão somente em hardware Vega, no entanto, implementações para outros hardwares poderão ser feitas manualmente pelo usuário ou talvez pelas próprias distribuições Linux conforme elas empacotarem seus drivers.

Existem alguns testes muito consistentes mostrando que o desempenho das novas Vega no Linux são muito bons, o suficiente para competir, pelo menos em parte, com o suporte que a Nvidia dá para o Linux atualmente. Se isso realmente acontecer seŕa ótimo para o mercado. 

O fato interessante aqui é que você não vai precisar instalar drivers para utilizar essas placas, basta conectá-las ao seu computador e o suporte será nativo. As futuras gerações da AMD para Linux prometem, fique ligado no Diolinux para acompanhar o material que produzimos e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD e Lenovo fecham parceria para trazer processadores AMD pro 12 e Ryzen para os ThinkPads

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Neste semana a gigante chinesa, Lenovo, anunciou uma nova parceria com a AMD para trazer processadores da empresa para a linha ThinkPad.

AMD e Lenovo






No mercado de Notebooks e portáteis (do mesmo segmento) a Intel vem dominando nos últimos anos, assim como foi na linha High-End no desktop antes da chegada dos Ryzen, que chegaram para deixar o mercado mais competitivo.

Agora a AMD pretende recuperar o território perdido neste segmento também.


Os novos produtos da Lenovo serão voltados inicialmente para o mercado corporativo e governamental e trarão os processadores AMD PRO A12, porém, em breve eles deverão dar lugar aos processadores Ryzen também, que equiparão os modelos A275 e A475 da Lenovo.

Além dos processadores, algumas variações dos novos modelos da Lenovo deverão trazer GPUs Radeon R7, completando um hardware que seria full AMD. É interessante comentar que o A275 poderá contar com até 16 GB de RAM DDR4, e o A475 com até 32 GB.

ThinkPad


Ambos poderão ser configurados com opções de SSD de até 512 GB ou até 1 TB de HDD. O consumidor ainda poderá contar com leitor de digitais e conectividade 4G LTE. Tela sensível ao toque  é um item opcional. Os dois modelos serão equipados ainda com várias conexões físicas, incluindo USBs tipo A e uma conexão USB-C.

O A47, que terá tela de 14’’, chega ao mercado internacional no dia 15 de Setembro por US$ 849,00 ( algo R$ 2.600,00 convertendo sem impostos), e o A275 deverá chegar em Outubro por US$ 869,00 (algo como R$ 2.700,00 convertendo sem impostos). Não há informações sobre a venda deles no Brasil ainda.



A Lenovo, é claro, não deixará de vender os computadores com processadores Intel e GPU Nvidia, mas é bom ver os consumidores terão mais opções. A linha ThinkPad não é das mais baratas, mas quem sabe a iniciativa da Lenovo motive outras fabricantes a fazer o mesmo também, não é verdade?

Até a próxima!

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novas placas de vídeo AMD Vega tem performance surpreendente com drivers Open Source

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Será que finalmente estamos chegando perto de um bom suporte em placas de vídeo no Linux por parte da AMD? Se depender da nova linha Vega da empresa, os usuários Linux podem deixar de se preocupar tanto com drivers.

Radeon Vega no Linux






O pessoal da Phoronix fez uma extensa review com benchmarks dos novos modelos de placas da AMD, as Radeon Vega, modelos 56 e 64. Os resultados obtidos com drivers de código aberto não foram menos do que surpreendentes!

Escolher uma placa de vídeo para jogar no Linux nos últimos anos tem sido sinônimo de ser cliente da Nvidia, como comentamos em um dos últimos Diolinux DROPS do canal:


Porém, com a evolução dos drivers e com as novas gerações de placas chegando, isso pode mudar um pouco.

Radeon Vega

Segundo a análise feita pelo site Phoronix, a linha Vega torna-se atualmente a melhor opção para usuários de Linux que não querem depender da instalação de drivers proprietários. As Radeon Vega tem um bom desempenho utilizando os drivers de código aberto contidos no próprio Kernel Linux, sendo inclusive melhores do que o AMDGPU PRO, de forma surpreendente.

Por serem placas relativamente baratas em comparação com as concorrentes da Nvidia, pelo menos fora do Brasil, elas tem um ótimo custo por frame para quem deseja utilizar drivers open source.

O desempenho é bom, mas ainda pode melhorar


Os analistas comentaram que apesar do desempenho ser considerado muito superior em relação a gerações passadas com o driver de código aberto, ainda são necessárias otimizações para esta nova arquitetura, pois mesmo que o resultado tenha sido animador, se comparado ao suporte ao Windows, elas ainda ficam um pouco atrás e também ficam um pouco atrás das concorrentes da Nvidia com driver proprietário, mesmo no Linux.

Você pode conferir todo o relatório dos gráficos de benchmarks em games com API diferentes e também com benchmarks sintéticos acessando este endereço, basta navegar pelas páginas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ubuntu ganha compilação do Kernel para placas de vídeo AMD com driver AMDGPU DC embutido

Nenhum comentário

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Os proprietários de placas de vídeo da AMD de arquiteturas mais recentes poderão utilizar um Kernel específico com driver AMDGPU embarcado no Ubuntu ou no Linux Mint.

AMDGPU Ubuntu Kernel







Fiquei sabendo hoje de algo muito interessante através do site Phoronix, agora temos um kernel Linux para o Ubuntu com suporte para o driver AMDGPU DC pré-instalado, o pacote parece ter sido feito pelos próprios mantenedores do site.

Este driver AMDGPU DC tem suporte a várias tecnologias novas da AMD e está entrando no Kernel 4.12.x, que ainda não está no Ubuntu por padrão. O "DC display code" provê suporte para áudio HDMI/Display Port para placas modernas da empresa, assim como suporte para HDMI 2.0, suporte para a Radeon Vega, atomic mode-setting e mais algumas coisas.  Este é um pacote experimental que você pode testar por conta e risco, basta fazer o download do .deb aqui.

Se você não se sente seguro em fazer ajustes mais avançados como este, sabemos que muitos leitores do blog são iniciantes, evolvendo o Kernel do sistema, simplesmente NÃO FAÇA! Estes ajustes feitos neste pacote experimental deverão entrar no Kernel do Ubuntu no futuro naturalmente. Se você não está com pressa para usá-los, pode cruzar os braços e clicar no próximo artigo.


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD está preparando um novo driver para Linux com suporte para FreeSync

Nenhum comentário

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Eu ainda vou comprar hardware AMD para jogar no Linux, mas até o momento o sonho ainda está um pouco distante, o suporte da Nvidia no sistema do pinguim continua sendo um pouco superior, tanto pela variedade de drivers, quanto pela eficiência, mas aos poucos a AMD começa a nos dar esperanças de um futuro melhor.

AMD Linux Driver




A AMD está trabalhando em uma nova versão de seu driver de vídeo ara Linux que vai apoiar mais placas, além de incluir novos recursos como suporte ao FreeSync.

Novo Driver de vídeo para Linux

Aparentemente os novos recursos farão apenas parte do driver proprietário, o AMDGPU PRO, enquanto que o AMDGPU, também poderá se beneficiar dele, mas não terá todos os recursos da versão PRO.

Você pode conferir o slide de apresentação da AMD aqui e você pode baixar o novo driver AMDGPU PRO diretamente no site da AMD também.

A instalação até o momento só tem suporte oficial para o Ubuntu 16.04 LTS e para o Red Hat EL, no site você encontra também os tutoriais para instalação.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Drivers Oibaf para melhorar o desempenho em jogos no Ubuntu

Nenhum comentário

sábado, 30 de julho de 2016

Quem usa Linux com placas gráficas Intel, e especialmente AMD, depende muito dos drivers de código aberto para o bom funcionamento do sistema, porém, os drivers que as distribuições normalmente trazem não são os mais otimizados e recentes, tudo isso pode ser corrigido no Ubuntu e em seus derivados com os drivers Oibaf, sem a necessidade de mudança de Kernel.







Este PPA Oibaf traz drivers otimizados para Intel, AMD e Nvidia, com otimizações de OpenGL e outras configurações para tentar tirar o máximo proveito da sua placa gráfica.

Como não tenho nenhuma placa AMD, não pude fazer testes nelas, instalei no meu Notebook com Ubuntu e placa Intel HD Graphics 3000 e tive um bom desempenho com jogos na Steam, para placas Nvidia, ainda é melhor utilizar o driver fornecido por este outro repositório, o PPA Graphics Nvidia do Ubuntu.

Apesar de não possuir hardware AMD, eu pude testar no Notebook da minha namorada, este sim com uma placa da AMD simples e o resultado foi satisfatório. O notebook dela é um pouco fraco, então, juntando estes drivers com a dica de deixar o Unity que ela tanto gosta no modo de Low GFX, o desempenho do notebook melhorou consideravelmente.

Baseado nos testes que eu fiz, acredito que vale apena usar este repositório caso você tenha placas Intel e AMD e use drivers open source, os mesmos que vem com o Kernel Linux do Ubuntu ou algum derivado, apenas se você usa o computador para jogar ou usar algum software que exija um maior desempenho em 3D, caso contrário, você pode usar o próprio driver do Kernel sem problemas.

Testando

Como testar não custa nada, se você quiser fazer a experimentação abra o terminal e cole os seguintes comandos:
sudo apt-add-repository ppa:oibaf/graphics-drivers
sudo apt-get update
sudo apt-get dist-upgrade
Depois disso reinicie o seu sistema e faça os seus testes, caso algo não funcione de acordo, desinstale usando os comandos:
sudo apt-get install ppa-purge
sudo ppa-purge ppa:oibaf/graphics-drivers
Depois de testar volte aqui e comente o que aconteceu, assim vamos poder ajudar mais pessoas, até a próxima!


SteamOS 2.80 beta traz novo editor Unity3D

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de maio de 2016

Semana passada tivemos aqui no Diolinux a notícia da nova atualização recebida pelo Unity 3D para Linux. Nesta semana recebemos a informação Beta do SteamOS 2.80 com novos recursos, sendo que um deles faz referência justamente ao Unity 3D.






O SteamOS 2.80 está em sua nova versão Beta; e essa nova versão traz consigo suporte para driver GPU da AMD (incluindo driver RC1 da AMD GPU PRO com Vulkan e com a API de apresentação e de decodificação VDPA). Esse novo driver só estava habilitado para a geração Bonaire. Mas agora ele estará disponível outros em versão testing.

O SteamOS 2.80 traz também consigo a recente atualização do editor de jogos Unity 3D que o Linux recebeu e que pode ser conferido aqui no blog Diolinux:
Notícia de jogos que vem simultaneamente junto com  a do SteamOS é a do Atari Vault. Dois meses depois do lançamento para o Windows, agora está disponível também para Linux a Atari Vault, que  é uma coleção de jogos para Arcade dos anos 70. É... talvez isso não soe como grande vitória para muitos, mas está valendo. Se a Atari começou a desenvolver jogos para Linux, se torna mais uma aliada.



Para os que gostam de jogos de corrida, agora está disponível o F1 2015, que é baseado na nova geração de motor EGO da Codemasters:


Até a próxima!

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Unigine Heaven/Valley - Plataforma de Benchmark gráfico para Linux, Windows e Mac

Nenhum comentário

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Estou pretendendo fazer alguns vídeos no futuro do canal do Diolinux envolvendo benchmarks entre sistemas operacionais, então, nada melhor do que encontrar uma plataforma de benchmark fixa para fazer uma análise, para isto é que a Unigine Heaven sai servir, sendo compatível com Linux, Windows e Mac.

Benchmark Linux Unigine Heaven




A Unigine Heaven tem uma versão paga também, porém, a versão free "já dá pro gasto", como se diz.

O programa serve para você fazer testes de stress no seu hardware gráfico, tanto usando DirectX, quanto OpenGL, como a ferramenta tem versões para Linux, Windows e Mac, é possível comparar os 3 sistemas, pelo menos sob a API open source.

Existem várias opções para você customizar o teste, com processamento de tesselação e filtros Anti-Aliasing para que você possa ver até onde a sua placa vai. A Unigine Heaven é compatível com Nvidia, AMD e Intel e pede para você dê preferencia por usar drivers proprietários no Linux para ter uma melhor experiência.

Download e utilização


Para baixar, basta acessar essa página, existe também a versão Unigine Valley, que basicamente muda o tipo do cenário utilizado nos Benchmarks, você testar com as duas se quiser. O arquivo tem pouco mais de 270 MB de tamanho para ser baixado.

O arquivo baixado tem a extensão .run, em tese você pode executá-lo dando dois cliques, caso isso não seja possível, verifique se nas propriedades do arquivo o mesmo está marcado para ser executado como um programa.

Unigine Heaven Ubuntu


Dando dois cliques nele e rodando-o, uma pasta com o nome do software será criada na pasta em que você está, se você salvou o arquivo na Área de Trabalho por exemplo, uma pasta será criada ali, dentro desta pasta você vai encontrar os arquivos para executar a Unigine Heaven (ou Valley), basta dar dois cliques no arquivo "heaven" se você estiver usando a Unigine Heaven, ou no arquivo "valley", se você estiver utilizando a Unigine Valley.

Agora é partir para os testes! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD liberá o código da nova linha de GPUs Polaris para melhorar o driver aberto AMDGPU

Nenhum comentário

segunda-feira, 28 de março de 2016

A nova geração de processadores gráficos da AMD está sendo chamada de "Polaris" e em breve ela terá suporte nativo do Kernel Linux, possivelmente antes mesmo de seu lançamento algumas linhas de código já sejam inclusas no Kernel a fim de ter o suporte garantido quando o hardware for lançado.

AMD Linux




No momento alguns Patches estão disponíveis para aplicação no Kernel Linux para trazer suporte para a linha Polaris. Estas placas deverão sair mais ou menos no meio deste ano, a inclusão oficial do suporte da tecnologia Polaris no Kernel Linux deverá acrescentar cerca de 67 mil linhas de código ao núcleo.
Leia também: Comparativo de desempenho entre placas Nvidia e AMD no Linux
O suporte nativo através do Kernel e do driver open source AMDGPU deverá ser padrão no Kernel Linux 4.6 ou mais tardar, no Kernel 4.7. Apesar do suporte da AMD ainda deixar a desejar é bom saber que ele estão pensando no suporte para Linux da próxima geração um bom tempo antes dela ser lançada, isso, em tese, poderá fazer com que o desempenho nas placas AMD no Linux melhore consideravelmente, ou que pelo menos eles tenham tempo de otimizar os drivers.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD vs Nvidia - Comparativo de desempenho no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 24 de março de 2016

Com a chegada da API Vulkan e do desenvolvimento de novos drivers de vídeo é normal as pessoas se perguntarem qual a melhor opção para se jogar no Linux. Temos aqui um comparativo de desempenho usando OpenGL e Vulkan em uma série placas diferentes em um teste feito pelo pessoal da Phoronix, vamos analisar os números.

AMD vs Nvidia  - Linux Benchmarks




Nós que acompanhamos o cenário de games no Linux temos um conceito formado por experiência e diversos testes  que nos dizem que a AMD ainda "não chegou lá" quando se fala em desempenho no Linux, mas será que a diferença é tão grande assim em favor da Nvidia? É isso que vamos ver, pois o "fator Vulkan" veio para fazer diferença.

Nvidia vs AMD
Imagem: Phoronix

Recentemente, tanto AMD, quanto Nvidia lançaram drivers para Linux com suporte para o Vulkan, o benchmarks foi realizado com a última versão beta do AMDGPU e com o Nvidia 364.12 no Ubuntu 16.04 LTS (que ainda não saiu) comparando o OpenGL com o Vulkan.

O hardware utilizado foi:

- Xeon E3-1280 v5 Skylake 3.7GHz
- Placa-mãe MSI C236A Workstation
- 16GB de DDR4-2133 EUDIMM
- 120GB Samsung SSD 850

As placas de vídeo utilizadas podemos ver através dos gráficos:

Vulkan e OpenGL - AMD vs Nvidia

No gráfico acima nós vemos um comparativo entre as placas usando OpenGL (azul) e Vulkan (Vermelho), podemos ver  como o Vulkan traz mais FPS para as placas.

Abaixo vemos uma "corrida" entre as placas usando OpenGL, em alguns resultados podemos ver retornos positivos por parte da AMD, mas mesmo assim ainda é necessário um maior trabalho por parte da empresa.

Nvidia vs AMD

Nvidia vs AMD

Nvidia vs AMD

O que você achou? Podemos ver uma evolução interessante já não é? O meu conselho para quem deseja montar um PC para jogar  no Linux é ainda aposta em hardware Nvidia, pois ele parece, em linhas gerais, ter um melhor suporte.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kernel Linux 4.5 traz melhorias para driver AMDGPU

Nenhum comentário

sexta-feira, 18 de março de 2016

Linus Torvalds liberou a nova versão do Kernel Linux, a versão 4.5 traz algumas novidades interessantes, especialmente para donos de placas de vídeo da AMD.

Kernel Linux 4.5 AMDGPU



A nova versão do Kernel traz uma boa notícia para os usuários da AMD, como você deve ter ficado sabendo o suporte para drivers proprietários for cortado pela empresa, obrigando os usuários que quiserem usar distribuições mais atualizadas a usar o driver open souce, o AMDGPU.
- Como instalar qualquer versão do Kernel Linux no Ubuntu
Ontem nós postamos uma matéria com os benchmarks comparando o driver proprietário com o driver open source em games e pudemos observar que em linhas gerais o AMDGPU (open source) ainda não oferece a mesma qualidade, porém, felizmente aos poucos ele vai melhorando. Com o lançamento no Kernel Linux 4.5 teremos uma melhora neste sentido.

Na versão 4.5 do Kernel foi adicionado suporte experimental para Powerplay no AMDGPU, isso deve melhorar a gestão de energia para quem usa placas AMD em Noteobooks e também melhorar um pouco o desempenho em jogos. Além da otimização do driver AMD, a nova versão do Kernel melhora o suporte de escalabilidade do sistema de arquivos Btrfs.

Saiba mais no site do Kernel.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Ubuntu 14.04 com driver proprietário da AMD vs Ubuntu 16.04 com driver open source

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de março de 2016

Os benchmarks entre as duas versões são importantes para ilustrar o quanto os usuários de placas AMD podem ser afetados com a notícia do não suporte por parte da empresa da nova versão do servidor X que deve acompanhar as distribuições Linux à partir de Abril. Por conta deste empasse a Canonical, empresa por trás do Ubuntu, anunciou que apenas drivers de código aberto farão parte dos recursos do sistema, pelo menos em primeira instância, e isso deverá afetar as demais distribuições também, pelo menos as que usarem a mesma versão do X.

fglrx vs amdgpu




Para quem não entendeu as siglas, o fglrx é o driver proprietário da AMD para Linux até então, porém a empresa decidiu investir do desenvolvimento do driver open source, o AMDGPU, com a ajuda da comunidade Linux e das empresas que trabalham com o sistema, ele é um driver que vem diretamente com o Kernel Linux e em tese você não precisa instalá-lo, ao fazer a instalação do sistema a própria distribuição vai detectar a placa de vídeo que você está usando e vai ativar o driver correto.

O problema para os usuários da AMD, como eu comentei no vídeo abaixo, é que o AMDGPU tente a entregar menos desempenho que o driver proprietário, pelo menos por enquanto, a esperança é que ele melhore ao longo do tempo, para agravar a situação, quem quiser usar o driver proprietário no Ubuntu 16.04 LTS não poderá por conta da compatibilização que não foi feita por parte da AMD.




Para termos uma noção do quanto essa mudança afetará que tem hardware AMD e prefere usar Linux para jogar o pessoal da Phoronix fez um Benchmark comparando os dois drivers em ambos os sistemas, vamos analisar os gráficos.

Os testes foram realizados com as seguintes placas:

  • R9 270X
  • R9 285
  • R9 290
  • R7 370
  • R9 Fury

O Hardware utilizando em conjunto com estas placas no testes foi:

- Processador Intel Xeon E3-1280 v5 @ 4.00GHz (8 Núcleos)
- Placa-mãe MSI C236A WORKSTATION (MS-7998) v1.0
- Memória RAM 16GB (modelo não especificado)
- SSD 120GB Samsung 850

Benchmarks entre AMDGPU e driver proprietário

Benchmarks entre AMDGPU e driver proprietário

Benchmarks entre AMDGPU e driver proprietário

Benchmarks entre AMDGPU e driver proprietário

Estes foram os testes principais, com os os games mais populares, porém existem mais com resultados semelhantes que você pode conferir no site da Phoronix.

Podemos observar que em alguns casos o AMDGPU apresentou desempenho melhor do que o driver proprietário, como no Bioshock Infinite, podemos observar um ganho também em relação ao driver open source anterior existente no Ubuntu 14.04 LTS, mas mesmo assim, na maioria dos testes o drive proprietário ainda oferece um melhor desempenho.

Agora temos que esperar para ver como será o desenvolvimento do AMDGPU e torcer que com a integração dele com o Vulkan as coisas melhores.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Driver proprietários da AMD não terão suporte pleno no Ubuntu 16.04 LTS e em outras distros

Nenhum comentário

segunda-feira, 14 de março de 2016

Bola fora da AMD (ao que parece), vou explicar o caso no decorrer do artigo, mas de maneira simples, se você tem placa AMD e usa o computador para jogar ou para alguma outra tarefa gráfica mais pesada você pode ter uma queda de rendimento na "nova safra" de distribuições Linux.

AMD drivers Ubuntu




O Ubuntu 16.04 LTS está prestes a sair, temos pouco mais de um mês até o seu lançamento final, ele virá provavelmente com alguma variante do Kernel Linux 4.5, o que é algo muito bom, novos hardwares sendo reconhecidos, melhor desempenho, tudo de bom... menos para quem usa AMD.

O problema em questão não afeta somente o Ubuntu, mas qualquer distro que use a versão atualizada do servidor gráfico X, a versão 1.18 mais especificamente. O problema é que a AMD não compatibilizou os seus drivers para esta versão, o Catalyst/fglrx suporta apenas o Xorg 1.17.

Isso fará com que o Ubuntu 16.04 LTS não tenha suporte ao driver proprietário da AMD, assim como qualquer outra distro que use a mesma versão do Xorg, e ao que parece isto está longe de ser resolvido.

AMD no meio do caminho...


Felizmente os usuários AMD não estão completamente desamparados (isto é, poderia ser pior) pois felizmente ainda temos o drivers abertos, como o AMDGPU que promete ser a solução de todos os problemas, mas que até o momento não solucionou muitos deles.

A AMD está em um processo de mudança, pelo que eu sei eles pretendiam abandonar o Catalyst há um bom tempo já, por isso no nascimento Crimson para ser a interface de controle dos novos drivers e no que tange ao Linux, colocar tudo com o melhor suporte possível já diretamente no Kernel, mas enquanto isso...

Eu acho (EU) louvável a ação da AMD de trabalhar diretamente com os desenvolvedores do driver de código aberto, de ter dado o Mantle como base do projeto Vulkan e essa ideia de querer colocar tudo "out of the box" diretamente no Kernel é algo muito interessante... mas como é que a empresa deixa milhares de usuários sem um suporte descente na "próxima geração" de distros?

Quem usa o Ubuntu 15.10 por exemplo e for atualizar para o 16.04 quando ele sair terá uma modificação um tanto quanto drástica no sistema. Se você usa o driver proprietário da AMD ao fazer a atualização o sistema instalará o driver open source correspondente, este por sua vez costuma ser mais estável (pelo menos em minha experiência), entretanto, claramente ele tem um suporte ainda precário quando falamos de aceleração 2D/3D e controle de energia, coisa que o driver proprietário hoje em dia provê através do Catalyst.

E no futuro?


Basicamente as informações nos sugerem que o driver proprietário da AMD não estará pronto a tempo para o Ubuntu 16.04 e outras distros que tenham seus lançamentos neste época, desta forma, o Ubuntu não terá mais em seu gerenciador de drivers a possibilidade de você baixar e instalar os drivers proprietários da AMD e tampouco será possível baixar os drivers do site da AMD, pois o problema é incompatibilidade com o Xorg, de modo que ficaremos sem o suporte da AMD por alguns meses provavelmente, em qualquer distro Linux que use a versão especifica do Xorg (1.18) que não tem suporte por parte da empresa.

Isso não quer dizer, entretanto, que os drivers da AMD não chegarão no futuro para melhorar o desempenho das máquinas, é algo até natural uma vez que eles estão até integrando os drivers ao Vulkan. 

Resumindo a história, compreensível é, mas não deixa de ser uma "puta" mancada, uma vez que a Nvidia anunciou hoje mesmo seus novos drivers com suporte para o Xorg 1.18.

E você pode querer saber o que nós podemos fazer agora? Bom, além de esperar, pura e simplesmente, e sentados de preferência, pra não cansar muito, podemos encher o saco da AMD para que eles tomem uma posição em prol do usuário quanto a isso o mais rápido possível.

Fontes: aqui, aqui , aqui e aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD libera vídeo explicando o funcionamento do Vulkan

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Uma das empresas que sempre foi criticada por seu suporte "meia boca" para Linux está dando as caras agora e mostrando o que é o Vulkan, isso indica que os drivers da empresa para plataformas abertas tendem a melhorar consideravelmente.

AMD explica o Vulkan

O Vulkan foi lançado nesta semana e já está causando muito reboliço no meio da tecnologia, são muitas empresas mostrando como pretendem suportar a nova API e vários desenvolvedores de software preparando seus produtos para suportar o Vulkan. Recentemente a Intel deu uma declaração comentando como pretende implementar o Vulkan em seus drivers.


Desde que a AMD anunciou que seus drivers para Linux seriam convertido para o que eles chamam de AMDGPU e incluídos diretamente no Kernel os usuários na plataforma esperam um verdadeiro "boom" de desempenho, mesmo os drivers Crimson que melhoraram um pouco a performance, esse "boom" não foi alcançado, quem sabe agora né?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD lança nova atualização nos drivers de vídeo para Linux (15.12)

Nenhum comentário

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

A AMD lançou uma nova versão de seu driver de vídeo Crimson na versão 15.12 para Linux, a principal mudança são os pacotes .deb que agora estão disponíveis para o Ubuntu 15.10.

Crimson 15.12 para Linux


AMD Creamson na versão 15.12 é uma pequena atualização para a versão 15.11, lançada no mês passado. O principal destaque da versão é o suporte oficial para várias distribuições Linux que foram atualizadas recentemente como o Red Hat Enterprise Linux 7.2. Todos os sistemas operacionais Ubuntu Linux são suportadas neste momento, incluindo 15.10, 15.04, 14.04 LTS, e 12.04 LTS.

Além destas versões o novo driver suporta também o Red Hat Enterprise Linux 7.1, 7.0, 6.7, 6.6, e 6.5, o SUSE Linux Enterprise 11 SP3 e 12, e openSUSE 13.1, porém vale comentar que a AMD fornece pacotes binários apenas para o Red Hat Enterprise Linux 7.1, 7.0, 6.6, e 6.5, bem como Ubuntu 12.04.4 14.04.2 LTS ad LTS.

Por menores que as atualizações sejam é importante salientar a constante atualização que vem aparecendo nos últimos meses para os drivers da AMD para Linux, algo muito diferente do que o histórico que a empresa construiu, você encontra os links para download das versões mais recentes do driver no site da AMD.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD da mais um passo para tornar os drivers de vídeo do Linux melhores

Nenhum comentário

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

De todos os usuários Linux no desktop, certamente os que mais esperam melhorias no sentido de drivers são os usuários de placas AMD, a empresa não trabalhou fortemente no desenvolvimento de drivers para o Linux durante muitos anos e só agora ela vem abordando o assunto de uma maneira mais séria.

Driver AMD para Linux

 A AMD anunciou o GPUOpen, um conjunto de ferramentas e SDKs de código aberto para ajudar no desenvolvimento de drivers de código aberto, a iniciativa serve para dar a possibilidade dos desenvolvedores melhorarem o AMDGPU, o driver de open source que é integrado com o Kernel Linux.

A ideia por trás disso é melhorar a competitividade com a Nvidia, a AMD sabe que está em segundo lugar em números de vendas e os novos recursos que poderão ser desenvolvidos para as placas da empresa poderão trabalhar como um diferencial em relação à concorrência, o GPUOpen é semelhante ao NvidiaWorks.

Pela primeira vez ficou claro qual é a ideia da AMD com seus drivers de código aberto, anteriormente havia ficado a impressão de que com o tempo os drivers da AMD teriam seus códigos abertos, entretanto, agora está claro que isso é uma meia verdade. O AMDGPU, que é o driver de código aberto que é (e será) embutido no Kernel Linux à partir da versão 4.2 cumprirá a função de apenas fornecer funções básicas para os chips, quem quiser usar o a placa de vídeo para jogar precisá do novo driver CRIMSON e este continuará de código fechado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Novo driver AMD promete aumentar a performance em jogos em 112% no Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de novembro de 2015

AMD informou algo surpreendente sobre seu novo driver de vídeo, o Radeon Crimson prometeu muito em seu anúncio, e parece que agora chegou a hora de cumprir o que foi dito!

AMD Crimson Linux

A performance no Linux deverá aumentar e muito!


Quando eu li achei que fosse erro de digitação, mas realmente está nos slides de apresentação do novo driver, e levando-se em consideração que eles prometem um ganho de performance de até 30% em jogos como "Star Wars: Battlefront" (Windows), os mais de 100% de melhoria para Linux são concebíveis uma vez que o driver presente até então é muito ruim (mesmo!).

Driver AMD Crimson Linux

O Slide em questão é este acima mesmo, como podemos ver, no game "Total War" temos uma melhora de absurdos 155%, outros citados ali que ficam acima dos 100% em melhorias são os populares sucessos da Valve DOTA2 e Portal 2, além do também muito bom, Bioshock Infinite.

Confira o nosso gameplay de BioShock Infinite no Linux
Claro que na lista a AMD provavelmente colocou os games que tiveram um maior destaque, para outros jogos a melhoria deve ter sido mais modesta, mas sinceramente, se em todos os outros melhorar uns 20% já dá pra comemorar.

O mercado de games para Linux ainda está em desenvolvimento e a Nvidia acabou tomando a frente entre os jogadores simplesmente pelo seu melhor suporte, vários títulos saíram sem suporte para placas AMD - Alien: Isolation é um exemplo, veja aqui - simplesmente pelo baixo desempenho das placas em jogos no "sistema do pinguim", felizmente isso agora deve mudar, e isso que o Vulkan nem saiu ainda.

O novo driver para Linux já está disponível para download na página oficial da AMD. Agora preciso de uma placa AMD para fazer alguns testes, se você tem uma placa AMD e já testou o novo driver compartilhe conosco a sua experiência para sabermos se o novo driver é "tudo isso" mesmo.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Radeon Software Crimson: AMD lança novo programa para gestão de drivers de vídeo

Nenhum comentário

sábado, 7 de novembro de 2015

A AMD resolveu aposentar o software Catalyst, o controlar de suas GPUs para computadores, e usar em seu lugar uma nova ferramenta, o Radeon Software Crimson.

Radeon Software Crimson

Maior controle para a sua GPU AMD


A AMD resolveu dar uma rejuvenescida em seu software de gerenciamento de placas de vídeo, o anteriormente conhecido como "Catalyst Control Center" (escrito em .NET) agora passar a se chamar "Radeon Software Crimson" (escrito em QT) com um interface mais organizada e bela. 

Basicamente temos poucos mudanças à partir do "Catalyst" e elas incluem: gerenciamento de jogos, pré-ajustes de qualidade de vídeo, integração de mídias sociais, instalação simplificada EF, e barra de notificações do sistema.


O Software ainda não está disponível mas deverá ser lançado até o final deste mês, entretanto, na há confirmação de que ele será utilizado no Linux também, porém, o fato dele agora ser desenvolvido em QT significa que tecnicamente é compatível com qualquer sistema Linux, diferente da versão antiga desenvolvida em .NET que era completamente diferente do AMDCCCLE, utilizado no Linux.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Kernel Linux 4.3 com 7 novidades importantes

Nenhum comentário

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

A cada lançamento, mais melhorias e adição de novos recursos. Nesse lançamento, as melhorias ocorrem fortemente nos drivers de vídeo open source e no desempenho do SMP.


Lançado kernel 4.3


O kernel Linux 4.3 foi lançado em sua versão estável no dia 01/11/2015. Nesse lançamento, o kernel Linux 4.3 trás suporte ao Intel Skylake, retrabalharam no suporte aos drivers de vídeo open source da NVIDIA, e muitas outras mudanças no código, totalizando 20.6 milhões de linhas de código.

Basicamente, as melhorias neste lançamento, foram:

- O Intel Skylake (nona geração) é habilitado por padrão. 

- Suporte inicial a drivers de vídeo open source AMD R9 Fury "Fiji" (apesar que esse suporte inicial não possui gerenciamento de energia / reclock. Então o desempenho ainda é bastante baixo, como já abordamos sobre o assunto no artigo em que colocam os drivers open source a prova.) É necessário estar com o Mesa 11.0+ para uso dos gráficos acelerados AMDGPU. 

- Um grande retrabalho no driver DRM Nouveau para suporte a placas de vídeo da Nvidia. Algumas melhorias feitas também para Reclock, seleção de GPU e dentre outras alterações (apesar de não aparentar nenhuma melhoria em desempenho). 

- Suporte a OpenGL 3.3 no VMware. 

- O suporte ao sistema de arquivos EXT3 foi removido desde que o suporte ao EXT3 pode ser tratado pelo EXT4. 

- Correções no XFS, EXT4, F2FS e melhorias no Btrfs RAID 5/6. 

- Correções no TRIM e outras melhorias menores.

Linus afirma em seu e-mail que já está aberta a temporada de desenvolvimento do kernel 4.4. É esperado para o kernel 4.4 melhorias na parte AMDGPU, ter aceleração 3D no VirGL para o QEMU guest VM, melhorias no Reclocking Nouveau para os GPUs da Nvidia, suporte ao Snapdragon 820 e dentre outras melhorias e adições de recursos.

Para baixar a nova versão do kernel, clique no link abaixo:

 link para o kernel 4.3

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




AMD começa a trabalhar no Vulkan para o driver AMDGPU para Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Recentemente houveram alguns discursos interessante por parte da AMD, um vídeo postado no canal do X.org mostra um pouco dos planos da empresa para o suporte à API Vulkan e ao Linux, confira.

AMD Linux Driver Stack

Um driver unificado com o Kernel


Deu-me a entender que a AMD, diferente da Nvidia, não está querendo colocar um instalador de drivers, ou drivers que precisem ser instalados posteriormente ao acesso dos usuários de Linux, pelo menos não no "mainstream", eles pretendem inserir o próprio driver, o melhor que eles tiverem diretamente no Kernel, o que é uma coisa bem interessante, mas antes de falar mais sobre o assunto confira a palestra da empresa com seus planos de desenvolvimento para o Linux.


AMDGPU


Para entender um pouco melhor você pode ler os slides da palestra neste endereço, e tem várias coisas interessantes que eu pude tirar deles. Uma coisa que achei muito interessante e que até o momento só tinha ouvido falar e agora pude ver em um documento e a ideia de unificação de drivers da AMD.

O AMDGPU, que já tinha sido comentado aqui no blog, - clique aqui para ler sobre ele - pretendo unificar toda a bagunça de drivers AMD que temos até o momento, desta forma ele seria um módulo único e que seria inserido no próprio Kernel Linux, segundo a palestra esta modificação começara a ser inserida com o Kernel 4.2 que acompanhará o Ubuntu 15.10 por exemplo, e em qualquer sistema que optar em usar o mesmo Kernel com este módulo, ou seja, se você tem uma placa de vídeo AMD pode ser muito interessante atualizar o seu sistema no próximo mês.


O suporte será estendido e aprimorado até a versão 4.3 pelo que foi dito, passou-me a impressão (não posso afirmar co 100% de certeza) que o AMDGPU será continuamente atualizado e mantido diretamente no Kernel de forma que não seria necessário ir até o site ou usar repositórios adicionais para usar as placas da AMD no seu computador, a menos que você quisesse uma versão específica ou quisesse testar uma versão em desenvolvimento.

Com o novo AMDGPU o suporte inicial ao Vulkan também será inserido, entretanto, ainda não será pleno uma vez que a tecnologia continua se desenvolvendo e atualmente não temos nenhum game no mercado usando ela.

A AMD também afirmou que o desenvolvimento inicial do Vulkan/OpenGL dentro do AMDGPU será de código fechado e que posteriormente ele será aberto para todos.

Por que o Vulkan é tão importante


O Vulkan, para quem não conhece, é a evolução da API gráfica OpenGL utilizada atualmente por qualquer aplicativo no Linux (na maior parte das vezes) que precise de aceleração gráfica  por parte de uma GPU, seja ela integrada ao processador ou não, seria o equivalente ao DirectX do Windows, só que para Linux.

Ele é tão importante pois é ele que fará frente ao DirectX12 que promete aumentar o desempenho dos games no Windows, ainda não temos um exemplo pleno disso mas alguns testes já mostraram que o DX12 da Microsoft consegue otimizar de uma maneira muito interessante alguns jogos no PC.

Para você ficar mais informado sobre o Vulkan vamos dar algumas sugestões de leitura, segue:





Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo