Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador apple. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador apple. Mostrar todas as postagens

Privacidade extrema! Mozilla lança Firefox Focus para Android e iOS

Nenhum comentário

quinta-feira, 6 de julho de 2017

A Mozilla lançou uma nova versão do Firefox chamada de "Focus" com o objetivo em trazer privacidade online para os usuários. Muitos navegadores prometem esse tipo de coisa, mas a Mozilla elevou o Focus a um nível que eu ainda não tinha visto.

Privacidade online



A ideia por trás do Firefox Focus é muito simples: "Navegue como se ninguém estivesse olhando"

O conceito é simples de fato, mas tornar isso possível é uma história completamente diferente. Para atingir essa finalidade o Focus é capaz de bloquear os ditos "rastreadores" online, além disso ele traz ferramentas simples e intuitivas que permitem que você limpe o seu histórico, senhas e cookies, além de bloquear automaticamente propagandas nos sites.

O Focus não é um substituto ao Firefox tradicional, tanto que dentro dele mesmo você tem uma opção para abrir a página no navegador tradicional, você pode ver ele quase como um complemento para o seu navegador principal.

A remoção de componentes rastreadores tem prós e contras, dependendo do que você deseje, ao mesmo tempo que pode deixar a sua navegação mais rápida por carregar menos elementos na página, também pode causar uma aparência quebrada nos sites que necessitam de determinados complementos para a sua estrutura ou funcionalidade. Bloquear anúncios também pode ter uma prerrogativa negativa do ponto de vista do sustento dos sites que você gosta, mas, exatamente pensando nisso, o próprio Focus possui um botão em suas configurações que permite que você habilite os elementos em páginas específicas.

A minha surpresa


Eu instalei ele no meu Android e pensei em tirar alguns prints para mostrar as funções dele por aqui, acontece que o Focus bloqueia qualquer rastreio no aparelho, inclusive os prints. A função simplesmente não funciona com ele aberto. Tentei espelhar ele através do AirDroid para capturar as telas e o resultado foi esse:

Focus Firefox

Mais uma tela preta. Ok, legal essa função! Me surpreendeu de verdade. Mas será que ele evita gravações de vídeo também?

Usei o programa que eu sempre uso para fazer os vídeos sobre Android do canal, o AZ ScreenRecorder, e para minha surpresa, ao abrir o Focus eu consegui navegar normalmente, mas ao consultar a gravação em vídeo tive a mesma tela preta enquanto navegava por ele.

Olha Mozilla, duas palavras: "para béns."

O único jeito de te mostrar alguma coisa é tirando uma foto do celular. (ele possui versão para iOS também)

Firefox Focus
Reprodução: TechCrunch
O design do App é muito belo e com uma paleta de cores agradável, me lembrou a do "Suicide Squad" um pouco até. Simples e direto ao ponto, você abre o App, digita o site que você quer, habilita ou desabilita os rastreadores e ao sair, há um botão de lixeira que permite que você limpe tudo de uma vez. Muito prático.
Vale o teste com certeza, até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Chrome OS tem maior participação de mercado do que outras distribuições Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de março de 2017

Em Maio do ano passado eu publiquei aqui no blog uma matéria interessante que falava sobre a adesão dos Chromebooks nos EUA, na época os dados mostravam que eles tinham vendido, em unidades, mais do que os MacBooks, que são um equipamento de preferência de boa parte dos norte-americanos. Hoje tenho um outro dado interessante para compartilhar.

Chrome OS é o Linux mais usado em desktops




É a segunda vez que vou falar do StatCounter nesta semana, a primeira foi quando comentei sobre o Android tornar-se o principal sistema do mundo quando o assunto é acesso à internet. Mas agora vamos falar de outro sistema da Gooogle, o ChromeOS.

Para quem não conhece muito bem, o ChromeOS é um sistema operacional que abastece os Chromebooks, que são notebooks dedicados ao acesso à internet e aplicações em nuvem, no EUA eles acabaram se tornando uma opção viável para muitas pessoas que usam apenas o computador para navegar ou que trabalham diretamente através de um browser, que é o meu caso inclusive, em 90% do tempo.

O StatCounter costuma liberar boletins parciais de tempos em tempos e desta vez um dado chamou a atenção, o ChromeOS tem mais market share do que as outras distros Linux somadas aparentemente.

Chrome OS na frente de Linux

Como podemos ver na imagem, a pesquisa foi levantada no período de um ano, entre Fevereiro de 2016 e Fevereiro de 2017, levando em consideração uma certa gama de acessos em sites, ou seja, ele não representa a realidade absoluta, mas possui um bom teor amostral, ainda que o restante deixado de fora pudesse mudar este valores drasticamente.

Nos EUA, assim como praticamente em todo o mundo, o Windows da Microsoft lidera com uma boa folga com seus 74,1%, em segundo lugar temos o macOS da Apple com pouco mais de 20% e depois temos o ChromeOS com quase 3,5%, o Linux vem depois com 1,47%...

Mas "pera" aí um minutinho....


Castiel

Eu gostaria de entender o porque esses sites que fazem a contagem de sistemas operacionais não entendem Linux como o que ele é: Um Kernel.

O ChromeOS é um sistema baseado em Linux também que usa uma versão modificada do Gentoo como base, então... por que não contar tudo o que tem Kernel Linux como "Linux"?

- Ah! Mas Linux não é um sistema operacional completo, é só um Kernel!

Pois é, concordo, então podemos seguir a lógica aplicada e separar por sistemas (distros), Ubuntu, Mint, Debian, Fedora, Red Hat, ChromeOS, Android e assim por diante, "Linux", por assim dizer, também é o ChromeOS neste caso, assim como Linux é o Kernel do Android e em toda a lista o pessoal conta separado não sei por qual motivo, sinceramente, Linux como Kernel, não deveria nem fazer parte das listas, as distros sim, o que as pessoas usam não é O LINUX (não apenas ele), é o sistema operacional que carrega este núcleo, seja ele o ChromeOS, o Ubuntu, Android ou qualquer outro.

... voltando


Apesar do ChromeOS ter conquistando um público interessante nos EUA, ele não conseguiu fazer muito sucesso fora de lá e fora de países desenvolvidos, o motivo? Simples, qual cidade brasileira tem sinal de Wi-Fi aberto ou por um preço acessível em todo local? Pois é, não tem.

Não que isso seja uma regra nos EUA, mas digamos que seja muito melhor que aqui neste aspecto (talvez, não só neste), mas em fim, não somente o Brasil cabe nesta deficiência de internet, como muitos outros países e como o ChromeOS fica muito limitado sem conexão, ainda que hoje em dia muitas coisas funcionem offline, ele perde um pouco de seu propósito.

Esse tipo de coisa parece estar fazendo a Google remodelar o ChromeOS, ou pelo menos o espaço de de mercado que ele ocupa, para algo novo, maior e melhor, até o momento sem muitas informações mas o projeto Andromeda dá alguns indícios.

E no Brasil, como é?


Como eu fiquei curioso com os dados, ainda que eu não concorde 100% com eles, resolvi descobrir quais as estatísticas do StatCounter para o Brasil, vamos olhar primeiro a plataforma Desktop:

Sistemas operacionais no Brasil

Aqui no Brasil a vantagem do Windows é descomunal, levando-se em consideração os dados do StatCounter ao menos. 

Com quase 92% de utilizadores, ele é o sistema predominante, a Apple continua em segundo mas com praticamente 1/4 de usuários, se compararmos com os dados dos EUA, muito se deve aos preços brasileiros dos Macs, sem dúvida.

No gráfico brasileiro "o Linux" ocupa a terceira posição com 1,22% dos utiilizadores e o ChromeOS não chega a atingir 1%, por motivos fáceis de entender, os Chromebooks em alguns casos custam o mesmo que os outros Notebooks e ainda tem a questão da internet, que eu já tinha comentado e tem um 1% desconhecido ali também que pode ser Linux, BSD, ou qualquer outra coisa, até mesmo o Windows, talvez sejam pessoas que navegam usando o TOR ou algo do tipo, sinceramente, não sei.

Agora o gráfico dos dispositivos móveis, especificamente os Smartphones:

Ranking de sistemas operacionais móveis no Brasil

Quando o assunto é Mobile, o Android é o Bayern de Munique dos sistemas operacionais, com quase 84%, ele domina amplamente o mercado (engraçado que aqui eles não contam como Linux, ainda que ele use o Kernel também, ainda não entendi por quê disso...), em segundo temos o iOS, como já era esperado com praticamente 10% dos utilizadores, o restante dos usuários se diluem entre usuários de Windows e outras plataformas menores que não fica claro exatamente qual sistema seria, sendo que o Windows tem pouco mais de 2,5% de utilizados.

Dispositivos móveis também são Tablets, então vamos dar uma olhada nesta categoria:

Market Share de Tablets no Brasil

Aqui eu confesso que tive uma surpresa! Quer dizer que metade das pessoas que tem Tablet no Brasil, tem iPad? Tá bom então...

Segundo os dados da StatCounter Android e iOS estão praticamente empatados e o Windows não tem 1% neste segmento, agora... não me pergunte "o que ser" este Linux ali na lista, se não é o Android, não faço ideia do que seja. Que outro sistema baseado em Linux é vendido no mercado móvel brasileiro além do Android? Se souber comenta aí, fiquei curioso. E mais uma vez, eles separando Android de Linux, quando eles são a mesma coisa. 

Nos EUA o iPad domina o mercado completamente com cerca de 70%, com o Android com apenas 21% e o Windows chegando a quase 0,5%.

E aí, conta pra mim que conclusão você tira destes dados! :)

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Microsoft Edge é o navegador menos seguro do concurso Hacker Pwn2Own de 2017

Nenhum comentário

quarta-feira, 22 de março de 2017

Parece que o ano não começou tão bem para o novo Internet Explorer navegador da Microsoft, o Edge. Ele tomou o lugar do famigerado IE no Windows 10, apesar de todo o marketing de segurança que a empresa fez, o browser se mostrou na competição Pwn2Own de 2017 o navegador menos seguro.

Microsoft Edge Hackeado


O site Tom's Hardware pulicou uma matéria comentando sobre o último Pwn2Own, uma maratona hacker que visa testar a segurança dos navegadores de internet e de uma série de outros softwares, os hackers que conseguirem explorar falhas de segurança nos navegadores são recompensados com prêmios em dinheiro.

Cada equipe pode escolher qual será o seu alvo, normalmente as escolhas são baseadas em estudos prévios para saber em qual software o ataque será direcionado, normalmente as equipes escolhem aqueles que eles acreditam que tem uma maior chance de atingir o objetivo e receber o prêmio, os valores também variam de acordo com o impacto que o hack tem no sistema ou no browser.

O grande "vencedor" do evento de 2017 foi o Microsoft Edge, o navegador foi hackeado 5 vezes na maratona e de formas diferentes, sendo que uma delas foi capaz de afetar até mesmo o Kernel do Windows, podendo comprometer o sistema como um todo, a equipe 360 Security, que descobriu essa falha, recebeu o prêmio de 105 mil dólares.

O segundo colocado ficou com o Safari, navegador dos sistemas da Apple, ele foi hackeado 4 vezes, porém, uma das falhas que foram utilizadas para invasão já estão corrigidas na nova versão beta do browser que a Apple deverá liberar em breve para os usuários. Então podemos considerar 3 para ele.

Logo após tivemos o Mozilla Firefox, com apenas uma invasão confirmada, no ano passado o Firefox nem foi testado no evento porque os competidores julgaram que seria muito fácil de invadi-lo. Na melhor posição, no caso a última, ficou o Google Chrome/Chromium, que não foi hackeado nenhuma vez.

Neste tipo de evento, os softwares normalmente recebem uma quantidade diferente de tentativas de invasão, o Firefox por exemplo, recebeu duas e foi hackeado em uma, o Chrome recebeu apenas uma que falhou, e assim por diante, como o site Tom's Hardware explica, os alvos mais visados pelos hackers normalmente provém de estudo prévios que são feitos, fazendo com que os especialistas escolham os que é provável que tenham sucesso, como o Chrome tem se mostrado seguro nos últimos tempos, menos pessoas estão tendo interesse, pois fica mais difícil ganhar o prêmio.

Apesar de eu achar que esse tipo de atividade pode ser influenciada por patrocínio, como por exemplo a Google pagar para as pessoas procurarem hackear o Edge, não podemos esquecer que o contrário também poderia ser verdadeiro, afinal, dinheiro não é problema lá pelos lados de Redmond. 

Independente do que cause o resultado, ele é importante, o ideal é que você que usa o Windows 10 com o Edge procure uma alternativa. Como o projeto do Chrome e o Firefox são projetos abertos, fica mais fácil de torná-los mais seguros por conta do modo de desenvolvimento, ou seja independendo do motivo, o Edge foi efetivamente hackeado e forma agressiva, ainda que simplesmente ter código aberto não signifique qualidade, como podemos ver no ano passado a situação do Firefox.

Curiosamente, este tipo de informação chega aos usuários ao mesmo tempo que a Microsoft começou a investir em publicidade dentro do Windows 10, muitas vezes anunciando seus próprios produtos através da interface do sistema, eu mesmo me deparei nesta semana com um Pop-Up que diz "O Microsoft Edge é mais rápido e seguro que o Google Chrome, mude agora para ele!", esse tipo de marketing acaba confundindo os usuários mais leigos, o que me parece ser prejudicial.

O que podemos fazer como usuários, é cobrar que todos os softwares, especialmente os que tem acesso á internet, não somente navegadores, independe de quem os desenvolva, tenham suas falhas de segurança corrigidas o mais rápido possível, afinal, não é porque Firefox e Chrome tiveram notas melhores neste evento que eles não  podem possuir falhas, não é mesmo? O Edge, bom, por  mais que a Microsoft se esforce e até force um pouco a utilização dele, ele continua vivendo o estigma do Internet Explorer.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Absurdo! Governo gasta quase 340 mil reais em computadores da Apple

Nenhum comentário

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) do Brasil confirmou hoje a licitação para compra de 12 iMacs, o computador All in One da Apple, pela "bagatela" de 339 mil reais. São cerca de 28 mil reais por computador.

iMacs do Governo




Parece que a crise financeira é só pra gente mesmo, o povo! Enquanto isso... o que você faria com 339 mil reais? Quitaria todas as suas dúvidas e quem sabe até compraria uma apartamento? Um carro? Talvez uma dezena de carros?

Algumas pessoas preferem comprar 12 computadores.

Os produtos da Apple tem muita qualidade, todos sabemos, mas no Brasil os preços são surreais, ainda assim, se você, COM O SEU DINHEIRO, decidir comprar um deles, eu não tenho o direito de falar muito, mas quando um órgão público usa o NOSSO dinheiro de impostos (que não são poucos) para gastar de uma forma que qualquer pessoa que entenda um mínimo de informática sabe que é completamente desnecessária, aí nós temos um GRANDE problema meu amigo.


O preços exorbitantes incluem a garantia estendida de 36 meses para os dispositivos. A configuração escolhida pelo STJ contempla um Intel Core i7 quad-core de 4.0 GHz, 32 GB de memória RAM DDR3 e SSD de 256 GB. Além disso, eles possuem tela Retina de 27 polegadas e resolução 5K, assim como GPU AMD Radeon R9 M395X com 4 GB de Vram.

Se você pegar os 339 mil propostos e dividir por 12, você vai ver que cada máquina sai por 28 mil reais. O mais curioso é que a máquina mais cara que a Apple vende em seu site nos modelos de iMac custa "apenas" 17 mil, porém, de fato ela é inferior a este modelo pretendido pelo STJ. Acredito que ela tenha alguns adicionais, como uma placa de vídeo com mais memória, além do suporte estendido e os acessórios....

Ah é! Esqueci de comentar, além dos iMacs, a licitação cobre também um Magic Mouse 2 e um Magic Keyboard para cada computador, afinal de contas, por que usar um teclado e mouse mais "barato"? Tipo um da Razer, né? (a que ponto chegamos?)

Agora vem a melhor parte...


A "justificativa" para comprar um iMac com tela retina com resolução 5k é: "os iMac possuem melhor performance na edição de imagens em alta resolução".

Minha reação ao ficar sabendo dessa licitação de iMacs


E espera que a licitação para comprar o Photoshop para editar as imagens em alta resolução ainda nem saiu. 😒

Será que só eu sou o gênio que percebeu que você consegue editar imagens com uma máquina muito, MAS MUITO, menos poderosa do que isso? Você conhece alguém (fora da Pixar) que consegue usar 32 GB de RAM para editar uma imagem? Amigo... nem que estivesse jogando BF1 ao mesmo tempo!

Fora isso... o dinheiro, é o nosso dinheiro! Dinheiro nosso sendo gasto com algo que é possível resolver sem custo algum usando Linux! Ou mesmo gastando MUITO menos usando Windows. Não tenho nada contra a Apple, o problema nem está nela, neste aspecto ao menos, tirando os valores, mas será que o mínimo a se fazer numa situação como esta não seria estudar a solução mais barata e eficaz para contornar a situação?

Só sei que precisamos de um "Lava Bits" nesse país, ou no mínimo alguém mais consciente no ramo da tecnologia, já chega o nosso "querido" Kassab querendo limitar a internet. Pode ter certeza que tem muita grana sendo gasta com licenças com coisas que poderiam ser resolvidas de outra forma.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Linux não consegue rodar nos novos modelos de Macbook Pro da Apple

Nenhum comentário

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Achei a informação curiosa, logo o Linux que é conhecido por rodar em "tudo que é hardware", desde supercomputadores até um "texugo morto" não consegue rodar no novo computador da Apple, saiba mais: 

Apple Macbook




Parece que o novo Macbook Pro da Apple não permite que o Linux rode normalmente no equipamento, ou o Linux que ainda não tem essa capacidade, não dá para dizer exatamente o motivo, mas é fato que se você comprou um destes e pretendia trabalhar com Linux nele, como muitos desenvolvedores fazem, você terá problemas.

Um usuário do Reddit deu um verdadeiro depoimento comentando o seu descontentamento com o novo Macbook por não poder instalar Linux nele:

Macbook Pro não roda Linux - Reddit

Segundo o relato (que você pode ler logo acima), a construção de hardware do Macbook Pro de 2016 acaba por limitar a sua utilização com Linux. O engraçado, é que o novo Macbook me parece ser muito bom como um computador (desconsiderando o preço, obviamente), e se você quiser utilizar o Windows, vai conseguir sem problemas, graças ao Boot Camp.

Mas mesmo que eu ache ele um bom computador, ele também tem alguns defeitos, curiosamente, pesquisando sobre o novo Macbook eu acabei me deparando com este vídeo, nele o YouTuber, Snazzy, demonstra algumas de suas principais queixas quanto ao novo Notebook da Apple, que parece que não conseguiu agradar completamente nem mesmo seus usuários de longa data:


A maior parte dos problemas se deve ao suporte para trabalhar com um hardware configurado de forma específica, o que não chega a ser novidade, praticamente todos os Macbooks passaram por uma fase como essa e mais ou menos tempo o Linux vai acabar sendo compatível.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Usuários de iPhone que fizeram Jailbreak tiveram contas comprometidas

Nenhum comentário

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Desbloquear um iPhone pode te trazer algumas vantagens, mas é preciso ter cuidado para não cair em armadilhas virtuais que pode acabar roubando informações sigilosas e dinheiro.

Jailbreak iPhone

Os usuários que fizeram Jailbreak no iOS 9.3.3 através de uma ferramenta chinesa estão em alguns apuros. Uma ferramenta chamada PPHelper, desenvolvida pela empresa chinesa 25pp, parece ter sido responsável por uma série de ataques, tanto para quem utilizou-a no Mac, quanto no Windows.


As queixas se multiplicaram no Reddit onde vários usuários relataram acessos não autorizados em suas contas no Facebook, Paypal e movimentações estranhas em suas contas bancárias, algumas análise apontam que os acessos vinha de IPs chineses e Indianos.

Jailbreak iPhone


Para quem fez Jailbreak através desta ferramenta, é recomendado que faça-se a restauração do aparelho via iTunes para garantir que você não seja afetado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Apple estaria pensando em baixar os preços dos iPhones

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de maio de 2016

Tim Cook, CEO da Apple, afirmou que está estudando a possibilidade de baixar o preço dos iPhones ao redor do mundo para torná-los mais acessíveis. Confira.

Apple pretende baixar preços dos iPhones




Muita gente acha que eu não gosto da Apple só porque eu uso Linux como sistema operacional no dia a dia, mas isso não é verdade, eu gosto é de tecnologia e tenho a Apple como uma das referências neste segmento, porém, toda a vez que alguém me pergunta o que eu acho do iPhone a resposta é quase sempre a mesma:

"- Não vale o que custa."

Ele é uma aparelho muito bom sem dúvida, mas realmente ele tem um preço muito acima da média, especialmente para o bolso do brasileiro, ele está muito longe de ser um artigo convencional, passando a ser um artigo de luxo. A Apple sabe que o Brasil tem o iPhone mais caro do mundo e está pensando em mudar algumas políticas.

Na verdade, não é só o mercado brasileiro que tem reclamado do preços dos produtos da Apple em geral, não só dos iPhones, outro mercado que desperta o interesse da Apple que tem potencial para crescer é o Indiano, e lá também os preços não são nada amistosos, ainda que sejam mais baratos que no Brasil.

Segundo o Business Insider, as vendas da Apple diminuíram 16% no último trimestre, parece que quem abocanhou mais um pouco do mercado foi o Android. Tim Cook não deixou claro, mas é perfeitamente concebível supor que um dos motivos para que isso aconteça é o preço, hoje em dia as pessoas estão gastando menos com aparelhos, pois existem muitos modelos com preços intermediarias e configurações boas o suficiente para atender a demanda da maioria.

"Eu reconheço que os preços são elevados. Queremos fazer os preços menores ao longo do tempo na medida do possível". Disse, Tim Cook.

A Apple sempre buscou a elite, o público alvo sempre foi este e os preços praticados eram uma das barreiras que dividiam este público, porém, com o mercado de Smartphones estabilizando, parece que a Apple está sentindo a concorrência tomar a dianteira com soluções mais simples, que atendem o que o consumidor médio quer, sem precisar gastar muito.

Não foi declarado quando haverão mudanças e muito menos o quanto o preço poderia baixar, nem mesmo onde, mas parece que "a água começou a bater na bunda", como se diz por aí.

Já tivemos o lançamentos de versões alternativas do iPhone, algo impensável na administração de Jobs, o que será que vem por aí?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Google pretende adotar o Swift da Apple no futuro do Android

Nenhum comentário

quinta-feira, 7 de abril de 2016

A Google revelou que considera o Swift da Apple, que recentemente tornou-se open source, uma linguagem "de primeira classe" que poderá ser útil para o futuro do Android.

Google quer usar Swift da Apple




Estamos chegando naquele momento tecnológico em que os fanboys estão ficando confusos. É Ubuntu rodando no Windows, é SQL Server rodando no Linux, é Apple abrindo código de seus projetos, agora a Google elogiando as ferramentas da Apple, o "barato tá lokão mesmo!" 

Está ficando complicado "escolher um lado" e poder hatear livremente a concorrência e ainda ser coerente de alguma forma (ainda bem), afinal, o que importa é o melhor que a tecnologia tem a oferecer e segundo o The Next Web, Google, Uber e Facebook estão confabulando sobre a utilização do Swift, originário da Apple, em seus respectivos projetos.
Leia também: Apple Swift agora tem suporte oficial para o Ubuntu
Das três empresas, a que chama mais atenção é a Google por conta da aplicação do Swift no Android,  esta linguagem é utilizada atualmente no iOS; segundo as informações, a "Gigante de Montain View" teria considerado em transformar o Swift na principal linguagem para o Android em detrimento do Java, que já deu, e ainda está dando dor de cabeça para a empresa.
Leia também: Oracle processa Google em US$ 10 bilhões pelo uso do Java no Android
Como o Swift agora é open source a adoção dele seria mais "simples", tudo isso para evitar usar o Java da Oracle, em primeira instância a Google deverá colocar o OpenJDK em seu lugar, mas no futuro uma outra ferramenta poderá assumir, no entanto, para comportar o Swift como linguagem principal o Android vai ter que mudar muitas coisas. Para uma empresária que saiu de um garagem com computadores montados sobre peças de Lego e hoje se tornou gigante que conhecemos, este não parece ser um passo tão longe da realidade.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como acessar o armazenamento interno do iPhone pelo Ubuntu

Nenhum comentário

sábado, 2 de abril de 2016

O Ubuntu já reconhece nativamente o iPhone por padrão, porém as pastas a que ele nos dá acesso nativamente normalmente se restringem à biblioteca de mídia, com um dica enviada pelo nosso leitor Kaleb você poderá brincar com o seu iPhone como se ele fosse um "cartão de memória".

Habilitando armazenamento do iPhone no Ubuntu




Esta dica vou enviada pelo nosso leitor Kaleb, ele me mandou o seguinte e-mail:


"Olá Dio, me chamo Kaleb e sou usuário de Ubuntu ha algum tempo e vim a adquirir um iPhone 5s como substituto de um Motorola Moto X. Como todos sabem, os Smartphones da Apple costumam utilizar o iTunes para realizar a sincronização de músicas e outros processos no iPhone. Por eu utilizar o Spotify + VLC Player não senti necessidade de ter que voltar a utilizar o Windows e instalar o iTunes, que infelizmente ainda não possui cliente para o Ubuntu. Enfim, o Ubuntu me atende muito bem como sistema e não pretendo utilizar Windows. Para que eu pudesse copiar as fotos e vídeos do meu iPhone para meu computador com Ubuntu segui o procedimento abaixo. "

Veja também: Como passar músicas do Linux para o iPhone

E então ele me enviou a dica de um PPA para fazer com que o iPhone funcione desta forma, entretanto, há algumas ressalvas, o Ubuntu 16.04 já possui algumas pacotes para tal, de modo que o PPA abaixo serve apenas para o Ubuntu 14.04 e 12.04. Basta copiar e colar no terminal um  a um.
sudo apt-add-repository ppa:ingo/ios7support
sudo apt-get update
sudo apt-get upgrade
Depois disso reinicie o computador e tudo deverá estar funcionando corretamente, outro pacote interessante que pode ser útil é o iFuse, você pode instalar clicando no botão abaixo:

Quando o iPhone for reconhecido, na tela do iOS marque a opção de "Confiar neste computador", o recurso vale para o iOS 7 ou superior.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Swift da Apple agora tem suporte oficial para o Ubuntu

Nenhum comentário

segunda-feira, 28 de março de 2016

O Swift é utilizado para criar aplicações para os ambientes da Apple, ele é um produto muito importante e até fez parte da nossa lista de "7 Softwares poderosíssimos que são open source", dada a sua importância, voltamos a falar sobre ele por aqui.

Swift agora é compatível com Ubuntu




O modelo open source de desenvolvimento vem conquistando até os mais pragmáticos adeptos de manterem os códigos sempre trancados. A Apple havia liberado o código do Swift há alguns meses já mas mesmo com o código aberto, até então não era possível trabalhar com a ferramenta usando outro sistema. 

A versão 2.2 do Swift vem com suporte para o Ubuntu 14.04 LTS e para o 15.10, que são as duas versões ativas atualmente, provavelmente a linguagem terá suporte para o 16.04 LTS também no futuro. Apesar deste lançamento não ter modificações muito drásticas à partir da versão anterior, ela possui 212 modificações que não partiram da Apple, tudo isso graças ao modelo de desenvolvimento aberto.

Você pode acessar o site do Swift e baixá-lo através deste link.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Transmission cai no mesmo golpe do Linux Mint e distribui versões infectadas do software

Nenhum comentário

segunda-feira, 7 de março de 2016

O cliente de torrents padrão do Ubuntu e muitas outras distribuições Linux caiu no mesmo golpe que difamou o Linux Mint há algumas semanas, o site do software foi invadido e as versões para Mac OS X do Transmission foram trocadas por versões com um Ransonware.

Transmission para Mac infectado




No dia 4 de Março as imagens de instalação (DMG) para Mac OS X do Transmission, um popular cliente de torrent para multiplataforma foram adulteradas no site oficial do software. O Transmission é muito popular no Mac também e é surpreendente para mim essa nova tendência de ataques a softwares de código aberto.

Como é muito complicado infectar um sistema Linux ou mesmo Mac (apesar de ser menos) depois de instalado e rodando os black hats estão visando modificar os programas antes mesmo deles serem instalados, explorando falhas nas configurações dos sites e erros de configuração de servidores.

Pelo que foi informado, o único instalador afetado foi de Mac (as distros Linux que usam o Transmission tem empacotamentos diferentes e não puxam os arquivos do site de qualquer forma) na versão 2.90, e ocorreu apenas no dia 4 deste mês por algumas horas, os desenvolvedores do Transmission, que alegam já terem corrigido o site e as imagens, recomendam a atualização do cliente para a versão 2.92 para maior segurança.

A infecção


A versão infectada no Transmission continha um Ransonware, um tipo de vírus que "sequestra" os arquivos do computador e só os libera mediante a pagamento, neste caso o valor cobrado era de 1 bitcoin, ou cerca de 1,7 mil reais no momento deste post. 

Para saber se você foi infectado, verifique se existe um documento chamado “General.rtf” na pasta "/Applications/Transmission.app/Contents/Resources/" no seu Mac, ou se algum processo identificado como “kernel_service” está sendo executado no Monitor de Atividade.

No mais, olho aberto, pois parece que estamos entrando num fase de novos modelos de ataque, onde o software baixado já vem infectado.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Microsoft, Google, Facebook e outras empresas entraram com ações na justiça para ajudar a Apple

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Recentemente uma notícia envolvendo a Apple e o FBI correu o mundo da tecnologia e parece que o caso ainda está longe de terminar, porém, agora outras gigantes do setor resolveram posicionar-se sobre o tema e ajudar a empresa de Cupertino.

Apple recebe ajuda de outras gigantes da tecnologia




O FBI, com a ajuda do judicial norte-americano, está querendo fazer com que a Apple entregue uma espécie de "chave mestra" para hackear os iPhones da empresa sob o pretexto de utilizar a ferramenta para resolver um caso que está rolando nos tribunais atualmente, você pode saber mais sobre o caso clicando aqui.

Tim Cook, CEO da Apple, recusou-se a fazer isso e insinuou que a única maneira disso acontecer seria através de uma ordem judicial irrevogável, a justificativa está em não deixar nas mãos do Governo (e sabe-se lá de quem mais) a possibilidade de bisbilhotar os iPhones de milhões de usuários.

A afirmação é que isso seria uma quebra enorme do contrato de confiança entre os usuários e a Apple, apesar das "boas intenções" (fiquei na dúvida se colocava aspas nesta parte...) do FBI, isso abriria precedentes que para outras empresas de tecnologia fossem intimadas a quebrar suas criptografias por meio de uma ação judicial, dando a terceiros o controle dos produtos sem autorização dos usuários.

A "treta" foi tão grande que até o fundador do antivírus McAfee, o "hacker malucão", John McAfee disse que hackearia o iPhone para o FBI para que a Apple não precisasse entregar o iOS de bandeja na mão das entidades governamentais e de justiça do EUA.

O novo capítulo


Como a decisão judicial sob a Apple pode acabar afetando futuramente outras empresas, algumas das principais companhias do Vale do Silício decidiram juntar-se à causa.  A primeira foi a Microsoft que já fez um declaração oficial para a justiça em apoio à Apple, nas próximas semanas, Google, Facebook, Amazon e Twitter deverão fazer o mesmo juntamente com outras empresas menores.

Até o sempre polêmico Edward Snowden comentou sobre o assunto em seu perfil no Twitter reprovando a atitude do FBI.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




O que é melhor? Um PC de US$ 10k ou um Mac de US$ 10k?

Nenhum comentário

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Uma coisa que me perguntam muito é sobre a minha opinião quanto aos produtos da Apple, especialmente os Macs e o iPhone, bom, vou tentar dar a minha opinião aqui sobre assunto aliada a uma curiosidade interessante, um comparativo entre máquinas de uma valor estimado semelhante.

PC e Mac de 10k




Eu sou um admirador das construções de hardware da Apple, a integração hardware e software sempre gera algo interessante. Mas como já mostramos aqui, curiosamente, nem sempre o Mac OSX para ser o melhor sistema para o Mac, ou pelo menos não em todos os casos. Quem lembra do teste do Ubuntu em um Macbook onde o Linux teve um desempenho superior?

Que os aparelhos da Apple são de qualidade não me resta a menor dúvida, mas isso não quer dizer que eles sempre sejam superiores como muita gente diz. Vamos ver agora um vídeo comparativo, são duas workstations para produção audiovisual, ambos os computadores custam em torno de 10 mil dólares, observando as configurações de cada máquina (no final do vídeo) podemos até ver que tecnicamente falando algumas peças do PC são superiores, bom, confira o vídeo e depois continuamos :)


Como você pode ver, o PC saiu-se melhor no fim das contas. Podemos ver que o mesmo poder aquisitivo pode trazer resultados diferentes neste caso. Isso quer dizer que este Mac é ruim? É claro que não! Quer dizer que ele é menos bom, especialmente em seu custo benefício.

Custo/Benefício


É aqui onde a coisa pesa contra a Apple, especialmente no mercado brasileiro onde um Macbook pode custar facilmente mais de 10 mil reais em modelos nem tão extremos. O mesmo vale para os iPhones, são aparelhos bons, de fato, mas que não valem o que custam.

Se você tiver a oportunidade de comprar um Mac, ele será um bom computador, independe do sistema operacional que você vá usar nele, mas se você não é do tipo que tem dinheiro sobrando ele realmente não será uma boa opção, e cá entre nós, mesmo que eu tivesse dinheiro sobrando eu não pagaria 12 mil reais em um Macbook PRO, acredite, dá para fazer muita coisa com esse valor em um PC.

Como ter uma máquina veloz gastando menos?


Oh! Eis a mágica que todos querem. Quando você utiliza Linux existem várias otimizações de sistemas e interfaces que podem ser feitas com a intenção de reduzir consumo de memória, de processador e melhorar a agilidade do sistema, porém, supondo que você não queira usar Linux (ou queira, neste caso tanto faz), invista o seu dinheiro em um SSD.

Sem dúvida ter um bom conjunto de hardware, um processador bom, uma boa quantidade de memória, uma placa de vídeo decente, tudo isso fará diferente, mas realmente o maior "gargalo" das máquinas atuais e a taxa de transferência de dados dos HDs, reserve uma pequena parcela do que você gastaria em um Mac e coloque um SSD no seu computador, sinta a diferença.

E aí, você prefere PC ou Mac? Deixe a sua opinião nos comentários.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




FBI quer ajuda da Apple para hackear iPhone

Nenhum comentário

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Um caso judicial envolvendo o FBI e a Apple está chamando a atenção nos EUA, a divisão investigativa do governo norte americano quer que a "gigante de Cupertino" modifique o iOS e ajude-os a acessar informações criptografadas no dispositivo.

FBI quer ajuda da Apple para hackear iPhone

O CEO da Apple, Tim Cook, divulgou hoje  onde conta os detalhes do processo. aparentemente a justiça dos EUA está pressionando a Apple para que a mesma ajude o FBI em um caso de investigação onde um casal assassinou 14 pessoas em Dezembro do ano passado na Califórnia. A questão é que muitas provas estariam dentro do iPhone 5C dos investigados, o aparelho está criptografado e somente a Apple poderia dar acesso aos dados para a justiça.

Cook informou que não pretende mudar o iOS para permitir que o FBI acesse os dados pois isso tornaria o iOS vulnerável e mais facilmente desbloqueável, perderia segurança e este paliativo poderia afetar milhões de usuários ao redor do mundo que poderiam ser expostos. O executivo afirma que uma vez que o processo seja feito (e torne-se possível) para que outros não tão bem intencionados quanto o FBI consigam fazer o mesmo.
Leia também: John McAfee se oferece para hackear iPhone para o FBI
A Apple tem 5 dias para responder oficialmente ao pedido, Tim Cook ainda afirmar que se a justiça realmente obrigar a empresa a abrir o iOS desta forma isso pode significar que futuramente o governo entre nos dispositivos de forma menos honrosa.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Falha no iPhone faz com que o aparelho seja inutilizando numa simples mudança de data

Nenhum comentário

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Uma falha descoberta no iOS recentemente faz com que os iPhones mais recentes possam ser inutilizados apenas trocando da data do sistema.

Mudança de data pode brickar iPhone

A descoberta foi revelada por um usuário no Reddit e mostra que ao configurar a data do aparelho para primeiro de Janeiro de 1970 e reiniciar o Smartphone ele simplesmente para de funcionar. A tela com o logo da Apple até aparece mas o boot não passa dali.


Isso faz com que o aparelho precise ser reparado fisicamente, não é possível reseta-lo ou coloca-lo em modo de recuperação, ele simplesmente para de funcionar. Aparentemente a falha atinge apenas os iPhones mais recentes, a partir da geração 5.

Nenhum sistema operacional é perfeito, e com o sistema da Apple não seria diferente, resta saber se caso isso ocorra a Apple vai ressarcir os usuários ou vai alegar negligência.

O que você pensa sobre o assunto?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Assim como os EUA, Governo Russo vai adotar Linux para toda infraestrutura de T.I.

Nenhum comentário
Mais um grande exemplo de que o Linux está tomando conta do mundo da tecnologia, especialmente quando meio requer estabilidade, segurança e independência de empresas (não necessariamente), hoje o Governo da Rússia anunciou que pretende migrar a sua infraestrutura de T.I. para Linux.

Rússia vai adotar o Linux


Ontem mesmo ficamos sabemos dos planos dos EUA para migrar os computador da Casa Branca para Linux, fazendo até uma parceria com a "The Linux Foundation", hoje temos a notícia de que a Rússia pretende fazer algo parecido.

Segundo as informações passadas pelo líder de tecnologia do Governo Russo, Klimenko, em uma entrevista para a Bloomberg, a Rússia pretende migrar cerca de 22 mil cidades para Linux. A ideia é tornar-se o mais independente possível de empresas como Google, Apple e Microsoft.

A Rússia vem em conflito que os softwares das grandes empresas de tecnologia do mundo há algum tempo já, você se lembra da história dos Advogados da Rússia querendo banir o Windows 10?

Eis aqui mais uma prova de que o Linux é uma alternativa viável hoje em dia para os populares programas do mercado.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Falha em antivírus para Mac expõe dados de mais de 13 milhões de usuários

Nenhum comentário

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Uma falha em um antivírus para Mac OSX, o MacKeeper, acabou vazando informações de mais de 13 milhões de usuários do software no "sistema da maçã" segundo as informações do Business Insider.

MacKeeper  vaza dados de usuários

Falhas de segurança no ambiente Apple são quase tão raras quanto as falhas em ambientes Linux, mas desta vez a culpa não foi do Mac OSX ou da Apple e sim da Kromtech Alliance Corp, a empresa que desenvolve o MacKeeper. um utilitário para o "sistema da maçã" que combina ferramentas de limpeza com proteção antivírus.

Chris Vickery publicou na Forbes sobre o erro, Vickery encontrou uma seção do site da MacKeeper que, quando acessados ​​sem uma senha ou nome de usuário, permitiu-lhe ver os detalhes das informações do cliente, incluindo nomes, endereços de email, nomes de usuário, senhas, números de telefone e informações do sistema.

Para além deste erro, Vickery descobriu que as senhas armazenadas pelo MacKeeper não eram seguras. As senhas são protegidos por um "hash"  que pega um texto simples - por exemplo, "senha1234" - e transforma em algo que somente o computador entenda, porém, o MacKeeper, segundo Vickery, estava utilizando um algoritmo desatualizado que permitia um ataque facilmente.

Os desenvolvedores do MacKeeper estão trabalhando para corrigir as vulnerabilidades e informaram que isso apenas aconteceu com os usuários que não tem conta premium no serviço.

O curioso disso tudo é que o software tem justamente o intuito de te proteger, sendo que ele mesmo tem falhas, aparentemente, amadoras como esta, certamente esse tipo de coisa não faz nada bem para a imagem de qualquer empresa deste ramo.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




iPhone poderá ter bateria de hidrogênio que dura uma semana

Nenhum comentário

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Um dos pontos mais fracos da telefonia moderna, a duração da bateria, esta prestes a dar um passo e tanto neste sentido, uma empresa britânica está desenvolvendo uma tecnologia capaz de fazer a carga do iPhone durar por uma semana.

iPhone com bateria de Hidrogênio

Movida a Hidrogênio, nova bateria prometo aumentar drasticamente  o tempo de carga do Smartphone da Apple


A empresa britânica Intelligent Energy é responsável por um projeto que despertou muito interesse, a empresa teria conseguido a façanha de criar uma bateria para o iPhone 6 da Apple que consegue durar até uma semana. De acordo com informações a bateria usa Hidrogênio para criar a energia e o mais interessante, ela não altera o tamanho do aparelho para isso.

A única diferença física seria que na tampa da parte de trás do iPhone são inseridos pequenos sulcos que permitem a eliminação do vapor d'água.

O executivo da Intelligent Energy afirmou que este é um feito importantíssimo para o mundo dos Smartphones pois é a primeira vez que foi conseguido criar uma bateria com uma longevidade tão grande e fina o suficiente para caber nas carcaças de Smartphone existentes ainda sendo recarregável como a bateria original.

Apesar de não disponibilizarem muitas informações sobre o assunto, a empresa alegou que está trabalhando junto a Apple para trazer essa tecnologia para os iPhones, algo que pode dar uma grande vantagem ao aparelho da Apple contra a concorrência se soluções semelhantes não forem desenvolvidas por outras empresas.

E aí, vai querer um iPhone destes?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




iCloud exclui seus arquivos sem lhe avisar

Nenhum comentário

sábado, 18 de julho de 2015

Um dos serviços mais utilizados da Apple, o iCloud, apresentou um problema esta semana.

Sem rasão óbvia o iCloud exclui seus arquivos

O iCloud, que como é descrito pela Apple como uma solução segura para armazenamento de dados na nuvem mantendo o seu Mac, iPad, iPhone, iPod Touch, ou PC sincronizados.
Em Fevereiro deste ano, foi publicado aqui no Diolinux o artigo "Apple abre o iCloud e o iWork para todos os usuários independente da plataforma"
No dia 14 deste mês o iCloud apresentou uma falha onde sem rasão alguma, seus arquivos são excluídos.A falha foi descoberta pelo desenvolvedor Mark Jaquith que explica que com uma simples situação em que somente ao mover um arquivo de lugar para o outro, seus arquivos são excluídos para sempre sem aviso e sem haver chance de restituí-los.

Quando se compra um novo Mac, é esperado que o iCloud traga os seus arquivos salvos depois de um rápido sign in (o que na verdade, não é o que acontece instantaneamente, pois o iCloud Drive possui somente arquivos do tipo ".icloud").

Trabalhando na ideia de mover os arquivos do seu iCloud Drive para outro drive na nuvem como o Dropbox, ou para o seu HD ao arrasta-los, a Apple exibe um pop-up informando que os arquivos serão movidos para um novo Mac, só que não é isso o que acontece na verdade. Seus arquivos são perdidos nesse processo (até mesmo para recuperá-los).
No lugar dos arquivos ficam outros no estilo file_name.file_extension_icloud que tem o tamanho de alguns KBs. Os arquivos do iCloud Drive não estão no seu Hard Drive lecal, nem no iCloud Drive e nem em algum servidor... se perderam... para sempre... e sempre D-:

Mark informou que não existe nenhum aviso por parte da Apple informando que os arquivos contidos no iCloud não foram sincronizados ou exibindo que eles foram perdidos. Mark também explica o que você não deve fazer: Não mova ou exclua esses arquivos do iCloud que não foram sincronizados, pois a Apple não lhe informará que você perderá esses arquivos (esse mesmo tipo de problema já ocorreu no passado com os metadados do iBook ou o do iTune que desaparecia com os álbuns salvos e etc).

O estranho é que a informação publicada por Mark está fora do ar... Fazer o que né? A vida é dura.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo