Diolinux - Open Source, Ubuntu, Android e tecnologia

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador dica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dica. Mostrar todas as postagens

Greg Kroah-Hartman explica qual a melhor versão do Kernel Linux para projetos de grande longevidade

Nenhum comentário

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

O termo "LTS", uma singla do inglês para "Long Term Support", é amplamente utilizado no mundo dos softwares. Se você conhece o Ubuntu, talvez já tenha ouvido falar no "Ubuntu 16.04 LTS" ou qualquer outro. Esses softwares recebem esse nome como forma de designação do tempo de suporte que seus mantenedores se propõem a mantê-lo.

Linux LTS





Assim como os sistemas operacionais, o Kernel Linux em si também possui versões LTS, basta observar no próprio site do Linux as versões que tem longo suporte.



Greg Kroah-Hartman, juntamente com Linus Torlvalds, é um dos principais mantenedores do Kernel Linux, recentemente ele comentou sobre as versões de longo tempo de suporte do Kernel. Apesar de existirem várias versões atualmente que são mantidas, elas tem longevidades diferentes, então, caso você queria colocar o Linux em um projeto de longo prazo, como uma versão do Android, dispositivos embarcados e internet das coisas, qual versão escolher para que as atualizações de segurança continuem chegando?

A resposta para isso é a versão 4.4. A versão 4.4 terá um suporte estendido (além do tradicional) e terá atualizações até 2022, tornando essa a versão ideal para projetos que precisam de um Kernel estável, praticamente imutável e que ainda receba correções e melhorias. Isso dará conforto para desenvolvedores Android por exemplo e para as empresas que trabalham com internet das coisas.

Distros Linux que tem o objetivo de se manterem estáveis e pouco mutáveis neste sentido também poderão utilizar o mesmo Kernel se desejarem. Mesmo com a numeração antiga, melhorias implementadas em versões mais recentes do Kernel, como a 4.15, poderão ser incluídas nessa na versão 4.4 se elas forem relevantes e não comprometerem a estabilidade do projeto.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Desktop Folder - Tornando a área de trabalho do elementary OS útil novamente

Nenhum comentário

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Uma das maiores críticas ao Desktop no elementary OS é que a área de trabalho serve apenas para comportar o papel de parede, o que na minha opinião é um desperdício de espaço, afinal, quem não quer não itens na área de trabalho, simplesmente não coloca eles ali, ou o Desktop poderia ser habilitado e desabilitado, semelhante ao que é possível de fazer no GNOME Shell. Infelizmente não é isso que acontece, mas agora você tem uma alternativa.

elementary OS Desktop






Juntamente com o lançamento da nova Central de aplicativos Indie do elementary OS onde os desenvolvedores podem cobrar pelos aplicativos e os usuários podem pagar o quanto quiserem, vários projetos feitos exclusivamente para o elementary com integração ao sistema passaram a existir.





Um dos aplicativos feitos sob medida para o elementary OS é o Desktop Folder que você encontra a loja de Apps:

elementary OS Desktop Folder

Baixe o aplicativo na loja e abra ele pelo menu "Aplicativos.

Os recursos do Desktop Folder


Esse aplicativo não ativa o Desktop do elementary OS propriamente dito, mas funciona como os Widgets do projeto KDE Plasma, dando uma funcionalidade muito parecida.

Atrvés dele você consegue criar painéis no Desktop e dentro destes painéis (que você pode modificar livremente) você poderá criar pastas, atalhos, arquivos de texto, etc.

Configurações da área de trabalho do elementary OS

Se você não gostar dessa película que aparece sobre o papel de parede, você pode tirar a cor dele,  assim ele fica transparente, ou ainda usar outra cor. Você pode esticar o painel para o tamanho de todo o Destkop para você poder aproveitar todos os espaços.

Você também pode criar vários Desktop Folders também para armazenar arquivos de forma separada.

Configuração do elementary OS

Os arquivos que você colocar dentro dessa pasta na Área de Trabalho ficam dentro da sua Home, dentro da pasta Desktop, dentro da pasta com o nome do Painel que você criou, as suas notas ficam dentro da mesma pasta.

Caso você queira a experiência Desktop "limpa", como eu comentei, basta tirar a cor e os arquivos vão ficar como ficariam no Desktop tradicional:

elementary OS

Espero que você tenha gostado da dica, ela deixa o elementary OS muito mais produtivo, sem sombra de dúvidas.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como evitar lag na Netflix no seu navegador (Configuração escondida)

Nenhum comentário

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A Netflix tem uma das melhores transmissões de streaming que existem, com uma internet de qualidade razoável você dificilmente enfrenta travamentos, no entanto, existem outros fatores que podem fazer com que a sua Netflix fique "lagada" no navegador.

Lag na Netflix






Uma conexão instável pode ser um pesadelo para quem quer maratonar aquela série no final de semana, no entanto, a qualidade da sua internet não é o único fator, outra coisa que pode deixar a Netflix com lag é um hardware que não consegue entregar muito desempenho gráfico, como este computador aqui que eu ressuscitei e usei essa técnica para poder assistir a Netflix nele sem muitos problemas.

Ajustar a sua transmissão Netflix


Tela de carregamento da Netflix


Existe um menu de configuração "secreto" dentro da Netflix que permite que você ajuste a qualidade do vídeo para melhor ou para pior. As vezes mudando um pouco o bitrate ou o CDN (Content Delivery Network) a sua Netflix pode parar de travar sem que você perca muita qualidade.

Abrindo o console da Netflix


Vamos começar a brincadeira abrindo o console da Netflix, com ela aberta em qualquer filme ou série pressione as teclas: Ctrl+Alt+Shift+D

Console Netflix

Você pode observar especialmente o Bitrate e ao lado a referência da resolução utilizada. Nessa tela aparecem várias informações interessantes, como por exemplo a taxa de quadros por segundo, quadros perdidos, entre outras coisas.

A forma da Netflix trabalhar faz com que o ajuste dessas opções seja automático, mas isso não quer dizer que seja sempre o ideal para você, apesar da intenção ser essa. 

Agora você vai aprender a configurar essas opções manualmente.

Ainda no vídeo que você estava, se você pressionar novamente Ctrl+Alt+Shift+D você esconde o console, pressione agora Ctrl+Alt+Shift+S para abrir um pop-up de configuração:

Configuração de bitrate na Netflix

Na janela que se abre você pode configurar o Bitrate de áudio, vídeo e alterar o servidor principal de conteúdo, eventualmente mudar de servidor pode tornar a entrega mais rápida.

Números de Bitrate menores geralmente indicam uma transmissão em qualidade reduzida  e por isso mais leve para a sua conexão e hardware, então tente reduzir um pouco a qualidade se você estiver com muito lag e veja se você consegue ainda assistir ao filme ou série em uma qualidade que você goste ou tolere.

Depois de selecionar os valores basta clicar em "Override", caso queira voltar ao padrão é só clicar em "reset". Pressionar novamente Ctrl+Alt+Shift+S faz o menu sumir.

Aproveite a sua Netflix sem travamentos e até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


PulseEffects - Um equalizador de som poderoso para Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Hoje vou trazer uma dica para vocês que foi enviada pelo meu grande amigo Cícero Moraes, um verdadeiro gênio do Blender 3D que eu tive a oportunidade de entrevistar recentemente

Pulse Effects






O Pulse Audio é o servidor de som padrão de várias distribuições Linux e é compatível com outras plataformas também, como o BSD e macOS. Não é a primeira vez que falamos de equalizadores de som aqui no blog, se este não lhe agradar, considere dar uma olhada neste outro.

O PulseEffects é um equalizador que permite que você modifique o som com presets e configurações ajustáveis para cada aplicação, incluindo compressão e reverberação.

Pulse Effects

Você pode baixar o Pulse Effects no formato .deb para Ubuntu, Linux, Deepin e derivados neste link. 

Caso você utilize um sistema de 32 bits, instale este pacote. Basta baixar e instalar dando dois cliques. Depois de instalado você encontra o software no menu de aplicativos do seu sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como adicionar o repositório oficial do Google Chrome no Deepin

Nenhum comentário

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O Google Chrome é o navegador mais popular da atualidade e ele já vem pré-instalado e no repositório do Deepin Linux, uma das distros que mais tem chamado a atenção nos últimos meses. O Deepin é baseado no Debian mas possui um repositório próprio de onde todos os seus softwares preveem, por isso, alguns softwares podem demorar um pouco mais para atualizar.

Google Chrome oficial no Deepin



Quando nós entrevistamos os desenvolvedores do Deepin, eles explicaram como funciona o repositório e o ciclo de atualizações da distro. Como o Chrome faz parte do repositório deles, o mesmo vale para ele.

O Chrome do Deepin não é desatualizado demais, mas mesmo assim, como se trata de um navegador de internet, mantê-lo sempre na última versão pode ser importante. Se você não quiser aguardar até que os desenvolvedores do Deepin façam a atualização do software, a forma de contornar isso e ter sempre a última versão instalada é adicionando o repositório oficial da Google no Deepin.

Como adicionar o repositório oficial do Google Chrome no Deepin


O Deepin é baseado no Debian, como já mencionado, logo, não vamos usar PPAs, como no Ubuntu, vamos usar os repositórios do Debian, você pode ler mais sobre isso na própria Wiki do "sistema universal".

Você poderia ir até o site da Google e baixar o Chrome, instalando com dois cliques, isso também funcionaria, porém, isso não adiciona o repositório ao Deepin, fazendo com que você tenha que instalar o browser a cada lançamento manualmente, podemos automatizar essa tarefa fazendo uma pequena configuração.

Geralmente os arquivos de repositórios ficam em /etc/apt/sources.list, este arquivo de texto contém os repositórios padrões da distro, são eles que modificamos neste tutorial, onde você aprendeu a deixar o download de pacotes do Deepin mais rápido, no entanto, não é este arquivo que temos que alterar para modificar os repositórios adicionais, como o do Skype, Spotify e do Google Chrome.

Os repositórios adicionais ficam no diretório /etc/apt/sources.list.d. Use o gerenciador de arquivos do sistema para navegar até esta pasta:

Configuração de listas de repositório no Deepin

Nesta pasta, clique com o botão direito do mouse e vá na opção de "Abrir em nova janela como administrador".

Configuração de listas de repositório no Deepin

Na janela em modo Root, crie um novo arquivo de texto e coloque o nome de google-chrome-stable.list

Configuração de listas de repositório no Deepin

Abra o arquivo que você criou com o editor de texto de sua preferência e cole a seguinte linha dentro dele, depois salve o arquivo:
deb [arch=amd64] http://dl.google.com/linux/chrome/deb/ stable main

Google Chrome repository

Depois de salvar, pode fechar o editor de texto e agora você terá um arquivo google-chrome-stable.list dentro daquele diretório.

Google Chrome repository

Depois disso, basta mandar atualizar o sistema, você pode fazer isso pelo utilitário de atualização:

Atualização do Deepin

Ou é claro, pelo terminal:
sudo apt update
Se houverem atualizações, você poderá instalá-las.

Essa dica vale para qualquer repositório extra do Debian que você queira adicionar, eu uso também o do Spotify e do Skype para mantê-los sempre nas últimas versões.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Deepin Presentation Assistant - Uma nova ferramenta para o Deepin Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Os desenvolvedores do Deepin continuam a melhorar o sistema, praticamente toda a semana o site oficial libera algumas novidades e correções e mais programas adicionados ao repositório do sistema e à Deepin Store. O Deepin Presentation Assistant é uma dessas novidades.

Deepin Presentation Assistant






Pra ser justo e sincero, este aplicativo foi disponibilizado há um bom tempo já. Se você usa o Deepin talvez já o tenha testado inclusive. Eu tinha feito uma anotação aqui para falar dele assim que ele saiu mas por qualquer motivo que seja, acabei me esquecendo e deixando passar. Então vamos compensar isso, pois é uma ferramenta nativa, completamente integrada e interessante.

O Deepin Presentation Assistant


Parecido com o que acontece com um Google Chromecast, onde você pode enviar fotos, vídeos e reproduzir conteúdos do seu Smartphone na sua TV, o Deepin P.A. permite que você conecte o seu Smartphone ao seu computador, desde que ambos estejam na mesma rede, permitindo que você envie imagens da sua galeria para a tela, onde você pode fazer desenhos e explicar gráficos por exemplo, você também pode controlar as apresentações de slides com o WPS Office que vem juntamente com o Deepin (o LibreOffice possui uma solução própria para isso), além de espelhar a tela do seu Smartphone da tela do computador para ver vídeos, ou qualquer outra coisa.

Os desenvolvedores do Deepin comentaram que a ideia é que você possa até mesmo jogar os games de Android e iOS dessa forma, porém, o App me parece estar com muito lag ainda, não sendo adequado para essa finalidade. Outra funcionalidade interessante é que o App tem suporte para mudança de orientação de tela, quando conectado no modo "Projetor Wireless".

Deepin Presentation

O aplicativo está disponível na Deepin Store, porém, para fazer o seu Smartphone se comunicar com ele você vai precisar instalar um App nele também, seja Android ou iOS. Dentro do próprio App que você baixa da Deepin Store existem os links para você baixar os aplicativos para ambas as plataformas.

Todo o processo é guiado e extremamente intuitivo. Testando, ainda percebi alguns pequenos bugs, as vezes ele não conseguindo fazer a conexão na primeira tentativa, mas em linhas gerais funcionou bem. Com o tempo esse tipo de problema deve ser corrigido certamente.

Para conectar Smartphone e computador com o Deepin Link (nome do App para Android/iOS) basta escanear um QR Code.

Faça o teste e comente o que você achou, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Gerencie as pastas na Dash do GNOME Shell facilmente com a extensão AppFolders Manager

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Esta é uma das características do GNOME Shell que deveria receber um upgrade em versões futuras, pelo menos na minha opinião. Os aplicativos dispostos no Menu/Dash do GNOME Shell lembram muito a visualização comum de sistemas de Smartphones, como o Android, contudo, o funcionamento é contra intuitivo. Eu já vi várias pessoas tentando arrastar um ícone de App sobre o outro para tentar criar pastas agrupadas de aplicativos, coisa que não funciona no GNOME Shell.

Gnome Shell AppFolder Manager





Apesar de não trazer a funcionalidade ideal, de simplesmente arrastar e soltar, esta extensão ajuda a solucionar o problema, permitindo que você organize os seus Apps de uma forma mais simples, bastando clicar com o botão direito sobre os ícones e categorias, para criar categorias próprias, excluir as existentes, adicionar novos apps a estas pastas, etc.

Configurações de categorias no GNOME Shell

Para passar a utilizar o recurso, basta adicionar a extensão Appfolders Manager, basta ter o GNOME Tweak Tool instalado para ter mais opções de configuração, assim que você ativar a extensão através do site, automaticamente ela já entra em funcionamento.

Aproveite para organizar os seus aplicativos, quem sabe no futuro não vamos precisar desse tipo de coisa.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Iris Mini - Proteja seus olhos enquanto usa o computador

Nenhum comentário

Eu acabei ficando fã de programas como o Redshift ao longo do tempo, claro que ele não é o único, é notável como este tipo de aplicação acabou ganhando popularidade nos últimos tempos, temos também o f.lux e o próprio GNOME acabou incluindo isso como padrão no Shell, agora o Linux Mint fará algo parecido também, no entanto, hoje vamos conhecer o Iris.


Iris Mini






Assim como os outros softwares comentados, o Iris Mini (ele possui outra versão com mais recursos, porém paga) consegue mudar o tom de luminância da sua tela, fazendo com que seus olhos fiquem menos cansados ao usar o computador por longos períodos.

Iris Mini

Eu acabei descobrindo esta ferramenta na central de aplicativos do Deepin (Deepin Store) e me surpreendi com a qualidade. Ela é uma ferramenta de código fechado e que possui uma versão paga também (ao que me parece), entretanto, a versão grátis já faz tudo o que eu gostaria que fizesse.

Cabe observar também que esta é a ferramenta mais abrangente em termos de plataformas que eu já vi. Possui versão para Linux Desktop, Android, iOS, ChromeOS,  Google Chrome, Windows, macOS e até Windows Phone, possuindo também um Ubuntu customizado com ele pré-instalado, para quem quiser uma ISO que já tenha ele embutido, chamada de "Iris OS".

Apesar disso, existe uma versão Open Source dele, o Iris FLOSS, que você pode acessar no GitHub. Os desenvolvedores parecem ter um carinho especial pelo software em sua versão para Linux.

Quem decidir comprar vai pagar entre 5 e 10 dólares, dependendo da versão, o que não é tanto assim, visto que a licença é vitalícia, além disso, eles aceitam pagamento em Bitcoin também. Faça um teste e veja o que você acha, caso ele não lhe atenda (eu uso o Iris Mini grátis no Deepin), você tem algumas opções, tais as quais eu comentei no início do artigo, entretanto, independente de qual você escolha, eu ainda sugiro que se você realmente está tendo problemas com seus olhos, que use o Safe Eyes também, ele vai te lembrar de fazer exercícios com seus olhos de tempos em tempos, é bem legal.

Acesse o site do Iris aqui, lá você pode fazer o download para o seu sistema operacional, e como comentei, caso você use o Deepin, basta baixar da Store.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o KDE Connect Indicator no Ubuntu e no Linux Mint

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de outubro de 2017

O KDE Connect é uma ferramenta desenvolvida pelo projeto KDE que permite a integração entre o seu computador e o seu Smartphone Android. Distribuições Linux que utilizam o ambiente gráfico KDE Plasma costumam trazer a integração nativa a este recursos, no entanto, outras distros que usam outras interfaces, como GNOME e Cinnamon, não possuem essa mesma facilidade.

KDE Connect Indicator Ubuntu e Linux Mint





Para utilizar o KDE Connect de forma integrada ao nosso sistema operacional que não usa KDE Plasma vamos utilizar uma ferramenta chamada KDE Connect Indicator, essa ferramenta vai trazer as opções de configurações que você precisa para utilizar o KDE Connect e ainda vai colocar um ícone indicador (geralmente na barra de tarefas) no seu sistema, facilitando a sua vida.

Você encontra a aplicação KDE Connect no repositório oficial do Linux Mint e do Ubuntu, entretanto, o que falta nestes casos é justamente a integração que o KDE Connect Indicator permite. Com ele você consegue enviar arquivos do celular para o computador, do computador para o celular, receber as suas notificações no seu desktop e uma série de outras funcionalidades que você pode encontrar descritas na documentação do software.

Download  instalação


Via de regra, existem duas formas para você instalar o KDE Connect Indicator no Ubuntu e no Linux Mint. Uma das opções é você adicionar o seguinte repositório PPA: ppa:webupd8team/indicator-kdeconnect


A outra forma (talvez mais simples) é instalar um pacote .deb dando dois cliques, você consegue baixar os pacotes .deb diretamente do Launchpad que armazena os PPAs.

Repare que existem versões de 32 e 64 bits, então escolha a adequada para o seu sistema, outra coisa que você pode observar é a versão do Ubuntu/Mint para a qual você vai baixar o aplicativo


Depois de baixar o pacote é só instalar dando dois cliques:

KDE Connect Indicator

Depois de instalado, você encontra as aplicações no menu do sistema:

KDE Connect Indicator Ubuntu

Para poder sincronizar o seu Smartphone com o computador através do KDE Connect você também vai precisar do aplicativo, este pode ser obtido gratuitamente através da Google Play Store.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como programar em C/C++ no Ubuntu

Nenhum comentário

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Olá você! Vamos continuando a nossa série de dicas para quem quer começar a programar utilizando Linux, especialmente o Ubuntu. Esta série está sendo coescrita com o nosso leitor Tiago Funk, que já falou sobre a criação de um ambiente básico para programar em Java e em Python.

Como programar em C++ no Ubuntu





Por mais estranho que pareça, programar nessa linguagem no Ubuntu é relativamente simples, você vai perder mais tempo escolhendo a ferramenta aonde será escrito o código do que instalando o básico para compilar o seu código fonte.
Neste artigo C e C++ serão tratados como sinônimos, ou seja, a instalação das ferramentas de um é igual ao que é necessário à outra, apenas na hora de escrever os códigos que é diferente.

Requisitos:

- Computador com Ubuntu.
- Internet para downloads.
- Paciência (para escolher a ferramenta correta para a edição do código fonte e depois para aprender a linguagem)


Entendendo o C/C++


Esta nova linguagem que você esta prestes a aprender é uma das mais utilizadas no mundo atualmente, ela esta nos sistemas operacionais, drivers, compiladores de várias linguagens, etc. Ela é de baixo nível, assim, você pode mexer em recursos avançados no sistema que o seu programa for rodar, isso que pode ser um grande problema para alguns e uma coisa muito boa para outros.

Como o Kernel Linux (o qual o Ubuntu utiliza) tem partes escritas em C/C++, ele já possui um compilador no sistema, por isso não precisamos instalar nada para rodar códigos dessa linguagem, além dela rodar em linguagem de máquina diretamente (o Java por exemplo é executado dentro de uma máquina virtual).

Escolhendo uma ferramenta de Edição de código


Aqui vamos listar algumas alternativas aonde você pode editar o seu código:

Terminal

É comum que os programadores dessa linguagem utilizarem um editor de texto qualquer para escrevê-la (gedit, vi, nano, bloco de notas, etc) e depois compilarem pelo terminal.  Vou ensinar essa alternativa, porque pode ser que um dia ela seja útil para você trabalhar.
Abra um editor de texto qualquer e digite os seguintes comandos:

#include <iostream>

using namespace std;

int main(){
cout << “Olá mundo” << endl;
return 0;
}

Depois salve como main.cpp (a extensão .cpp é muito importante)

Vai pelo terminal até a pasta que você salvou e digite para compilar:
g++ main.cpp -o meuPrograma
Para executar:
./meuPrograma
No terminal deve haver a seguinte saída:

Compilando programa em C++

Como vimos, qualquer editor de texto pode ser utilizado para a edição, mas existe alguma ferramenta que otimize o trabalho, compilando os arquivos para min? Sim.


Atom

O Atom é uma delas, um editor leve, que suporta outras linguagens também, compila e executa e ainda tem uma interface que eu achei muito bonita.

Atom no Ubuntu

Acesse: https://atom.io/ 

E baixei o pacote .deb

Vai na pasta do download pelo terminal e digíte:
sudo dpkg -i nomePacote.deb
Por enquanto, ele ainda é apenas um editor de texto simples, vamos adicionar uma extensão para executar os códigos C++. Você encontra ele no formato Snap também na própria central de aplicativos do Ubuntu.
Vá na barra superior e clique no menu em packages >> setting views >> open, na janela que se abrir, clique em install e busque por "gpp-compiler", instale essa extensão para poder compilar arquivos.

Atom editor

Digíte o seu código e aperte o F5 para compilar e executar (ele vai abrir um “Terminal” para mostrar a saída para você).

Code::Blocks

Outra alternativa é code::blocks, talvez quem programou em C/C++ no Windows conheça, bastante parecido com o Atom. Única coisa diferente é poder criar um projeto com o código, e não apenas separar em pastas.

No terminal:
sudo add-apt-repository ppa:damien-moore/codeblocks-stable
sudo apt-get update
sudo apt-get install codeblocks codeblocks-contrib
Code Blocks

 Para criar um projeto, clique no primeiro ícone à esquerda no menu (olhar imagens).

Code Blocks Ubuntu

Em categoria, selecione Console, e avance, pode deixar tudo no padrão na próxima, selecione C ou C++ depois, E coloque um nome para o seu projeto, e coloque o projeto em uma pasta. 


O programa já vai ter criado um um arquivo main.cpp para você e já pode executa-lo.

Netbeans

Minha última sugestão é o Netbeans, eu vou recomenda-la porque ela é mais completa (por exemplo, as duas anteriores não mostram erros em sintaxe, se você escreveu um comando errado, o Netbeans mostra), ela permite integrar várias linguagens em um único projeto e tenho bastante experiência com ela.
Atenção: o Netbeans é um software que consome bastante recursos do computador, por conta disso é aconselhável ter um processador da geração mais nova e ter pelo menos 4 GB de RAM, não que você não consiga utilizar o Netbeans em uma máquina que não possua este hardware, mas compromete bastante (experiência própria).
Na página você pode ver várias opções:

Download do NetBeans

Selecione a quinta opção se você for programar apenas C/C++.
Com o download finalizado, vá na pasta que foi feito o download pelo terminal e digite:
sudo sh NomedoArquivo.sh
Quando abrir a janela apenas clique “próximo”, em todas as janelas, além de aceitar o termo de utilização, pode deixar tudo no padrão.
Ah, não se assuste com a demora para a instalação. Bem comum. Além disso, não cancele a instalação, senão a instalação ficara comprometida e arrumar tudo depois vai dar muita dor de cabeça.
Para abrir o Netbeans, basta pesquisar no seu computador (Aperte a tecla do Windows) e abra-o, ele costuma demorar um pouco para abrir pela primeira vez. Clique no segundo ícone e escolha “C/C++” e “Aplicação C/C++”, depois de um nome para o projeto.


Repare que o Netbeans já criou o arquivo e muito do código para fazermos o teste. Basta deixar o código igual à imagem e clicar na flecha verde.

NetBeans Ubuntu

Finalizando

Se ficou com alguma dúvida em como instalar ou utilizar, busque tutoriais na internet, aprenda a pesquisar também, vai ser muito útil para você na sua vida de programador.

That’s all folks, por hoje seria apenas isto. Até mais.

Nota do editor: Gostaríamos de agradecer ao Tiago Funk pela colaboração com o artigo.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.



Como um mau logotipo pode afetar a sua loja virtual

Nenhum comentário

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Um dos assuntos que eu mais gosto e mais tenho estudado nos últimos anos é Marketing Digital. É um mundo fantástico, estudar esses assuntos ajuda a qualquer empreendedor ou curioso na área a elaborar QUALQUER projeto melhor, não somente empreendimentos digitais. Hoje vamos falar sobre um assunto extremamente delicado, o seu logo!

A importância dos logotipos





Muitas empresas ainda não perceberam que para ter uma loja virtual de sucesso, é importante apostar em diversas questões, nomeadamente o design do logo (que deve ser a primeira coisa a ser feita) e no design e simplicidade da loja. O cliente precisa encontrar o que está procurando com poucos cliques. Depois que eu comecei a desenvolver a DioStore este tipo de preocupação aumentou e as melhorias devem ser contínuas.

O seu logotipo pode afetar a sua loja online?


Você reconhece os logos que eu coloquei na primeira imagem do artigo? Sim? Então eles estão cumprindo a sua função. A ideia de um logo, além de passar determinadas sensações através de cores e formas, é também gerar identificação, afinal, sempre que as pessoas verem o seu logo, vão lembrar do seu trabalho, ou pelo menos, esta é a ideia. Um dos motivos do logo da DioStore ser da forma que é, consiste em justamente passar a associação que ela tem com o blog.

Sim. A verdade é que embora cada vez mais seja possível criar logos online de forma gratuita, muitas empresas não percebem o quanto a criação de um mau logo afeta as suas lojas virtuais, independente da ferramenta.

A grande maioria das empresas (principalmente PME, ou seja, Pequena e Média Empresa) têm um logo mal feito, o que afeta negativamente a sua imagem junto de potenciais clientes. Muitas vezes feito pelo famigerado "sobrinho que estudou photoshop". Você já deve ter visto algumas pérolas na sua cidade, certo?

Isto acontece, essencialmente pela falta de investimento nas estratégias de marketing, seja por falta de orçamento ou pela inexperiência mesmo. Talvez eu não possa te ajudar diretamente a gerar orçamento para investir nisso, mas ao menos vamos tentar tirar um pouco da sua inexperiência.

Lembre-se que o logotipo é o rosto visível da empresa e é a primeira impressão que os clientes têm sobre a marca. O design de um logo fala não apenas da atividade da empresa, mas também de seus valores. Assim sendo, e especialmente no caso das PME, a empresa deve encontrar um equilíbrio entre sua essência e a imagem que quer transmitir.

Independente de que ferramenta se use na produção, Photoshop, GIMP, Inkscape, Corel, Illustrator, seja lá o que for, até mesmo editores online, que hoje em dia já tem muita qualidade, é preciso fazer um estudo preliminar de imagem, cor e tipo de letra, tudo deve ser realizado com calma e reflexão para criar uma coerência visual entre todos esses elementos, tornando o logotipo perceptível em qualquer escala. Na dúvida pesquisa na internet, contrate um profissional, peça ajuda para quem já desenvolve um trabalho.

Como fazer um bom logo

Criando uma loja virtual que venda!


Pois bem, depois de ter o seu logo criado, está na hora de criar a sua loja virtual grátis. Sim, atualmente pode-se criar a e-commerces de forma gratuita e mesmo assim ter a qualidade de um site pago, desenvolvido por profissionais, até porque, estes produtos semi-prontos também foram feitos por profissionais. O único detalhe que você deve se atendar é se estes serviços vão entregar todos os recursos que você necessita para o seu produto. A DioStore por exemplo funciona assim, nosso maior diferencial é o produto, a plataforma só tem a função de criar o intermediário entre você e a gente, por isso ela deve simplesmente funcionar.

É importante colocar na ponta do lápis os valores que serão investidos ao trabalhar com uma plataforma pronta ou com uma sob medida, os valores podem ser inicialmente bem diferentes, mas pense no longo prazo. Eventualmente aparecerão diferenciais. Em caso de lojas feitas sob medida, pense no curto do desenvolvimento, manutenção e hospedagem, além dos recursos da própria plataforma. Geralmente serviços prontos são mensalmente mais em conta, mas podem não oferecer o que você precisa, fique atento e escolha a opção que se adapta melhor as suas necessidades.

É importante que tenha em conta que o design da sua loja deve ser coerente com o seu logo. Por exemplo, se o logo é amarelo, branco e preto, estas são as cores base que devem vigorar no site, isso se chama "paleta de cores", não vá misturar as cores colocando laranja e azul por exemplo com o logo amarelo, branco e preto, essa  mistura só deu certo com a banda Restart e por pouco tempo. #FicaaDica

Observe a concorrência, observe lojas grandes, Walmart, Amazon, e veja o quão "simples" são seus sites. Desta forma, acaba por ser mais simples manter a identidade visual da sua marca, e transmitir uma imagem cuidada aos consumidores, o que, obviamente vai ajudar nas vendas, dando aquele "feeling" de seriedade ao negócio.
Além da identidade visual da sua loja online, é também preciso que tenha imenso cuidado (e que perca algum tempo) para escrever a descrição de cada um dos seus produtos, assim como, colocar fotografias de qualidade. Pense sempre em o que você olha nas lojas antes de comprar os produtos e seja exigente e dedicado.

Com essas técnicas será mais simples aumentar o ranking do seu negócio no Google (através de técnicas de SEO na escrita das descrições e do próprio site), e consequentemente ganhar notoriedade e aumentar as vendas. 

Lembre-se que embora o logo e a loja online possam ser criados gratuitamente, é importante que se "perca" algum tempo para realizar os estudos comentados e a fazer testes, de forma a perceber quais as melhores opções. 

Esse campo de estudo é imenso e existe "muito pano pra manga aqui", mas estas são algumas dicas que eu posso passar para você neste momento, dicas que me teriam sido muito úteis quando eu decidi me aventurar por este campo. Quem sabe, se podemos publicar mais conteúdos semelhantes, no futuro, não é? Se você gostou, basta comentar.

Comente e compartilhe! Participe! Qual a sua opinião sobre o assunto?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como ler mensagens no WhatsApp sem que apareçam os dois risquinhos azuis para quem enviou a mensagem

Nenhum comentário

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Hoje você vai aprender aquela famosa e antiga "técnica ninja" de ignorar as pessoas que você quiser sem se preocupar com as convenções sociais. Eu sei "é horrível", mas se você está lendo isso aqui é porque tem algum interesse no assunto, certo? Querendo ou não, o "double blue check" do WhatsApp já causou problemas por aí...

Riscos azuis no WhatsApp







Na era digital, passamos muito tempo com nossos celulares em mãos e os levamos para todos os lugares. Neste universo, uma das aplicações mais utilizadas é o WhatsApp. O App mantido pelo Facebook acabou se tornando uma das formas centrais de comunicação, seja para simples usuários comuns, seja para empresas, porém, junto com as informações enviadas de forma praticamente instantânea, a "necessidade" de resposta instantânea veio junto e isso nem sempre é possível, ou, nem sempre é o que você deseja fazer.

Até aí, tudo bem, certo? É... quase. Acontece que o recurso do WhatsApp para avisar que a mensagem foi entregue e visualizada acabou gerando um certo problema em algumas comunicações, como eu não conheço outra forma de explicar, o que costuma se passar na cabeça das pessoas, especialmente as mais ansiosas, é algo como:"ele(a) viu a minha mensagem e não respondeu? WTH!", ou algo muito próximo disso, com certeza.

No próprio WhatsApp você tem uma configuração possível para alterar um pouco este comportamento. O recurso pode ser parcialmente desativado simplesmente indo no ícone dos 3 pontos alinhados na parte superior direita, depois em configurações, conta, privacidade e no final "Confirmação de Leitura", com o recurso você não pode ver quem leu a sua mensagem.

Configuração de privacidade no WhatsApp

Mas essa funcionalidade não faz exatamente o que você gostaria que acontecesse (a menos que a pessoa que te enviou a mensagem tenha feito algo do tipo também), essa funcionalidade apenas esconde a confirmação quando você envia a mensagem e não quando você recebe, que é o ponto aqui. Além disso, a função não funciona para grupos e você pode querer ela ativada, afinal, em última análise ela pode ser útil, então, como criar uma solução que atenda a todos esses detalhes?

Conheça o: Shh - Hi Blue Double  Check



Você baixar este aplicativo diretamente na Google Play:
Em sua primeira inicialização o aplicativo vai pedir-lhe o "Acesso a Notificações do seu Android", aceite-as para que quando alguém lhe enviar uma mensagem no WhatsApp, o "Shh" possa te notificar também, nas configurações do App você também pode escolher ocultar o "Double Check" em conversas Individuais, Grupos ou em ambos.

Configurações do Shh

Você deve usá-lo assim: Quando você receber uma mensagem no WhatsApp, o seu WhatsApp vai continuar lhe notificando como sempre fez, porém, o "Shh" vai fazer o mesmo, se você quiser ler a mensagem sem que a pessoa que lhe enviou a mensagem saiba que você a leu, basta fazer isso através do aplicativo.

Com ele você não consegue responder as mensagens diretamente, mas ao tocar em uma mensagem e clicar em "Reply" (responder), ele lhe direcionará para o WhatsApp, onde o "Double Check" vai aparecer para o seu contato.

Funciona de um jeito muito simples, não é? 

Este material foi co-produzido com o nosso leitor Anderson Carvalho, autor do blog "Baixar jogos para Android".
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo