Publicidade

Home » distro

KXStudio - Distro Linux para produção multimídia com interface KDE

Existem distros Linux para diversas finalidades, existem algumas bem conhecidas para trabalhar com multimídia e design, como o Ubuntu Studio, mas é a primeira vez que eu vejo uma que usa KDE como interface gráfica, conheça o KXStudio.

KXStudio Linux




O KXStudio é uma distribuição Linux voltada para o público de produção multimídia, especialmente áudio, o sistema é baseado no Ubuntu 14.04 LTS e tem o mesmo tempo de suporte. Diferente do Ubuntu Studio que usa a interface XFCE, o KXStudio usa a interface KDE 4 (por conta da derivação do Ubuntu 14.04 LTS).

Assim como o Ubuntu Studio, o KXStudio também usa um Kernel de baixa latência, importante para quem trabalha com áudio.

KXStudio Linux

A distro vem com vários pacotes voltados para a produção e design pré-instalados, você encontra mais informações sobre quais são estes pacotes e também encontra o repositório da distro, o qual pode ser utilizado em outras distros baseadas no Ubuntu e no Debian, diretamente no site oficial.

KXStudio

Um dos programas mais interessantes que eu encontrei no sistema é o chamado "Claudia Launcher", ele é um programa que reúne os vários programas para trabalhar com áudio que o KXStudio traz consigo e permite que você lance os programas à partir dele, ele também te ajuda a verificar quais as características estão disponíveis para o programa, como o suporte ao Jack para áudio e a presença ou não de plugins.

A instalação do sistema é igual a do Kubuntu, você pode fazer o download da iso (1,5 GB) diretamente do site oficia, na mesma página você também poderá baixar os programas que fazem parte do sistema individualmente:
Acho que vale o teste, não é mesmo?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Linux Mint 18 XFCE está disponível para download

A equipe de desenvolvimento do Linux Mint publicou a ISO da versão 18 do sistema com XFCE, a versão com esta interface demorou um pouco mais para sair, sendo que a versão 18 com os dois ambientes principais, Cinnamon e MATE, já havia sido anunciada no final de Junho.

Linux Mint 18 XFCE




Apesar do anúncio ainda não ter sido feito oficialmente, pelo menos na data deste post, e no site do Linux Mint ainda constarem apenas as versões Beta do Linux Mint 18 XFCE, os servidores da distribuição já possuem as ISOs finais deste sabor, o que permite que você já baixe a mais recente versão para a sua utilização.

As novidades para esta versão não são muitas, de fato, as grandes mudanças são as mesmas que afetam as variações principais do Linux Mint, como versões do Kernel, temas, e até mesmo os XApps, como você pode ver aqui.

O Linux Mint 18 XFCE, assim como as outras edições do Linux Mint, exceto o Linux Mint Debian Edition (LMDE), é baseado no Ubuntu 16.04 LTS Xenial Xerus da Canonical, o que garante a ele um suporte de atualizações por 5 anos também. Atualmente só é possível baixar as ISOs via FTP, assim que a página oficial disponibilizar os links para download, com torrents e tudo mais, nós vamos atualizar este post, mas por hora:

Linux Mint 18 Xfce (32 bits)

A versão com KDE do Linux Mint deverá demorar um pouco mais para sair, mas fique ligado aqui no blog, assim que ele sair você ficará sabendo.

Até a próxima!_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 1 de agosto de 2016

DuZeru GNU/Linux entra para o DistroWatch

Uma nova distribuição Linux entrou para o ranking internacional do DistroWatch, o DuZeru GNU/Linux, um sistema que nós já tivemos a oportunidade de falar por aqui, é o mais novo representante brasileiro por lá.

DuZeru GNU/Linux no DistroWatch




Há algumas semanas nós iniciamos aqui no blog uma campanha para que houvesse um votação positiva em favor da distribuição Linux brasileira DuZeru, para que a mesma entrasse no ranking do DistroWatch.


Depois de um tempo e com a ajuda da comunidade, o DuZeru é reconhecido internacionalmente como uma distribuição Linux, então ficam aqui registradas as nossas congratulações ao projeto, em especial ao Cláudio, que é o idealizador.

Se você está curioso à repeito do DuZeru, ou nunca tinha ouvido falar no sistema, vale a pena conferir a nossa análise do sistema.

Para acessar a página do DuZeru Linux no DistroWatch, basta clicar aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 11 de julho de 2016

Lançado elementary OS 0.4 Loki Beta, faça o download

Finalmente uma nova versão do elementary OS está chegando, o primeiro Beta está disponível para os usuários poderem testar e ajudar a reportar eventuais problemas que o sistema tenha, veja como fazer o download agora da versão 0.4 Loki em seu estágio de desenvolvimento.

elementary OS 0.4 Loki




Os desenvolvedores do elementary OS anunciaram várias novidades técnicas interessantes sobre a nova versão do sistema. A base agora é o Ubuntu 16.04 LTS, com Kernel Linux 4.4.

O elementary OS agora dispõe de um SDK próprio para que seus desenvolvedores possam produzir facilmente aplicações para a distro, assim como várias de suas ferramentas próprias foram adicionadas e/ou melhoradas.

Segundo o anúncio oficial, foram mais de 800 bugs corrigidos da versão passada até esta, e mais alguns ainda serão, como eles deixam claro no anúncio "Beta means Beta", ou, "Beta significa Beta", o software ainda está em pre-release e não é recomendado utilizá-lo em produção.

Um fato interessante que eu pude perceber no anúncio é que o elementary OS 04. Loki Beta não aceita mais PPAs por padrão. O comando sudo apt-add-repository não será mais reconhecido no sistema, a intenção por trás disso é evitar a instalação de softwares de fontes desconhecidas, elevando dessa forma o nível de segurança.

Essa decisão cria uma solução e uma problemática também, um contra que os desenvolvedores do elementary parecem estar cientes, que é uma maior dificuldade para instalar determinadas  aplicações que não fazem parte do repositório oficial do Ubuntu ou do elementary OS. 

Quanto a isso, a resposta é que "em breve será implementado nesta versão uma solução própria", que contornará este problema. Ainda não se sabe o que pode ser, mas se você me permite o chute; pode ser uma central de aplicativos com repositório próprios com pacotes tratados pelos próprios desenvolvedores (acho difícil, visto que a equipe deles reduzida) ou simplesmente uma aplicação como  a Software Boutique do Ubuntu MATE, vamos esperar pra ver.

Download para testes


Você pode baixar o elementary OS 0.4 Loki Beta  para fazer os seus testes e ver o sistema de perto, quem sabe você possa ajudar a reportar os bugs que o sistema possuir, não é? 

Através do botão abaixo você pode fazer o download do elementary, lembrando que só temos disponíveis no momento a versão de 64 bits, via download direto ou torrent.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 14 de junho de 2016

Top 5 distribuições Linux que você pode levar no seu Pen Drive

Linux é algo tão maleável e integrado à tecnologia que nós esquecemos que ele é "apenas" um Kernel, e como o Kernel é apenas uma parte de um sistema, digamos, "operacional", (no sentido de funcional), ele muitas vezes é negligenciado na relação tamanho/importância. Se você acessar o site kernel.org vai ver que o tamanho do Kernel Linux é relativamente pequeno, especialmente se considerarmos as potencialidades que ele tem. Com menos de 100 MB você tem todo o Kernel Linux à sua disposição, ou seja, dá para você levar o Kernel mais utilizado do mundo em qualquer Pen Drive ou cartão de memória.

Distribuições Linux pequenas




Nessas horas que você pensa: "Seria possível criar uma distro que contenha apenas o Kernel Linux e o básico para ser operacional?"

E a reposta é um grande SIM (dando um duplo twist carpado)! Na verdade existem muitas distribuições com este conceito, algumas até chegam a enxugar o Kernel para ficarem ainda menores, acredite se quiser!


Neste artigo eu vou te mostrar as 5 distribuições Linux de bolso que eu mais gosto e admiro; lembrando que a lista não está na ordem de melhor para pior ou vice e versa, simplesmente estou as ordenando por gosto pessoal mesmo. Vamos lá?

5 - Slax (210 MB)

Slax

Cabe tranquilamente em qualquer Pen Drive, usa o ambiente KDE e é baseada na tradicional distribuição Linux Slackware. O Slax é uma recompilação do Slackware (Slack para os íntimos) com o objetivo de conter o mínimo de dependências possíveis, isso faz com que a distro fique bem enxuta e permita, ainda assim, uma gama até ampla de softwares.


4 - Slacko Puppy Linux (234 MB)

Slacko Puppy Linux

O Puppy Linux não poderia ficar fora desta lista, ainda mais depois da fusão do projeto com a base Slackware (olha ele aí de novo), a distro é recomendada para quem quer um sistema minimalista e/ou possui um computador muito antigo (de verdade). Eu tinha um daqueles computadores grandões, "caixa de abelha", como a gente chama hoje em dia (o apelido era Darth Vader), daqueles brancos que ficam amarelos com o tempo, sabe? Pois é, o Puppy salvou ele por algum tempo. A interface é uma mistura de  JWM com Openbox.


3 - Bodhi Linux (563 MB)

Bodhi Linux

O Bodhi Linux (Bodhi, não Bode, ok?) talvez seja a distro minimalista mais bonita na minha opinião. Ele é baseado no Ubuntu e usou por muito tempo a interface Enlightenment (demorei um tempo pra escrever este nome), mas que recentemente mudou para uma "nova" chamada Moksha Desktop; as aspas no "nova" se devem ao fato de que o Moksha e um fork e continuação do Enlightenment 17, bem melhorada é verdade, pelo menos na aparência.

Não dá para dizer que o download é pequeno, porém, ele é bem menor do que qualquer distro popular da atualidade que vem pronta; Arch Linux, Gentoo, Ubuntu Mininal, Debian Net Install e similares não entram neste artigo por este motivo.

Mas eu quero distros pequenas de verdade! Mesmo? Então veja as próximas!


2 - SliTaz (35 MB)

SliTaz

- Dionatan, você não errou no número ali? Não estaria faltando um zero?

Pois é, não está! 35 MB e é isso! Quer saber algo mais impressionante? O SliTaz precisa de apenas 48 MB de RAM para rodar! Tudo bem... isso só é verdade se você instalar direto, se rodar via LiveCD ele vai precisar de 190 MB, mas ainda assim está de bom tamanho.

Se o seu computador não conseguir rodar ele, melhor comprar um tijolo! rsrs...

Obviamente, com este tamanho tão reduzido, ele é um sistema simples e ainda assim, completo. Isso mostra o quanto o Linux pode ser otimizado, não é verdade? O SliTaz oferece um ambiente de trabalho gráfico completo e muito funcional, baseado no LXDE e no Openbox também.

- Baixe o SliTaz

1 - Tiny Core Linux

Tiny Core Linux

Eis um fato curioso sobre o Tiny Core: Ele é originalmente um fork de outra "distro miniatura" que não apareceu nesta lista, o Damn Small Linux, que bom... acho que o nome já diz tudo, né? Hoje o Tiny Core é um projeto independente com um conceito muito interessante; que é: o quão pequenosnós podemos deixar esse negócio e ele ainda assim funcionar? Tudo bem, não é bem, esse, o original é "The Core Project is a highly modular based system with community build extensions." Mas o meu é mais legal, fala a verdade! =D

O Damn Small Linux (a base inicial do projeto) é uma distro que tem apenas 50 MB de tamanho, e o Tiny Core? Eles tentaram fazer a coisa mais pequena possível! Pra que? Não sei... "Por que dá", seria uma boa resposta eu acho.

O Tiny Core possui 3 versões distintas, a versão "Core" tem apenas (pigarro), 8 MB de tamanho! 

Claro, com um tamanho destes ele não tem nem interface gráfica, é apenas o shell (terminal), mas se terminal não é a sua praia não se preocupe; sem avançar muito no tamanho, temos o "TinyCore (a versão padrão)", essa versão tem 12 MB de tamanho e tem ambiente gráfico (esse da imagem acima, por sinal) e tem suporte para internet via cabo apenas.

Para quem estiver com um Pen Drive sobrando (uau!) e quiser usar incríveis 64 MB de tamanho, você pode baixar a versão "CorePlus'; esta,  além de ter suporte para rede cabeada, tem também suporte para Wi-Fi.

A interface gráfica não é nada avançada obviamente, ele simplesmente tem suporte para o o X.org e possui bibliotecas dinâmicas lincadas com o FLTK/FLWM para desenhar as janelas.

- Baixe o Tiny Core Linux

Todas juntas?

Esta é a minha lista de sistemas Linux de bolso, se faltou comentar alguma que você conhece ou gosta, fique à vontade para citá-la através dos comentários do blog, vou gostar de saber a sua opinião!

Você já testou ou usou alguma em produção? Pode ser muito interessante você compartilhar a sua experiência com os outros leitores! 

Ahh... e uma dica adicional! Sabia que você pode colocar todas estas distro em um único Pen Drive? 

Conheça a ferramenta Multiboot clicando aqui, assim você pode usar todas sempre que quiser.

Gostou do artigo? Então apoie o nosso trabalho compartilhando este post na sua rede social favorita, é só clicar nos botões ali em baixo! Marca o amigo(a) dizendo, olha! Achei a solução pro teu PC da Xuxa! =D

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 7 de junho de 2016

Metamorphose Linux agora está no DistroWatch

O Metamorphose é uma distribuição Linux brasileira com base no Debian e que usa o KDE como interface gráfica, possuindo uma seleção de programas especial e um repositório destinado a atender a necessidade dos brasileiros, agora esta distro também faz parte do famoso catálogo do DistroWatch.

Metamorphose LInux




Nós já falamos várias vezes desta distribuição aqui no blog, recentemente foi liberada a versão 8 do "Meta", como é chamado o sistema pelos seus usuários, e você pode conferir as informações sobre a nova versão e fazer o download do sistema  clicando aqui.

Nós fizemos uma entrevista também com o criador do sistema e uma análise em vídeo que você pode conferir para conhecer melhor o projeto.

Metamorphose Linux no DistroWatch


O DistroWatch é um site muito famoso no mundo Linux por ser uma das poucas tentativas de tentar catalogar todas as distribuições que são criadas, afinal, existem muitas! (mesmo!).

Há algum tempo atrás eu fiz um vídeo onde abordei o assunto do DistroWatch, explicando desta forma, como o ranking de popularidade do site funciona.


As principais distribuições Linux do mundo estão no DistroWatch e nós, brasileiros, podemos comemorar a inserção do Metamorphose Linux como a terceira distribuição brasileira a integrar o catálogo do site, e quem sabe, agora podemos iniciar uma campanha para tentar tornar o software de código aberto nacional mais conhecido também fora do nosso país, fazendo que o que o Metamorphose suba no ranking de popularidade.

O ranking de popularidade do DistroWatch funciona baseado na quantidade de cliques que a página da distro recebe por dia, quanto mais cliques, mais acima a distro fica. Acesse o site do DistroWatch na página do Metamorphose e também compartilhe e incentive que as pessoas acessem, assim podemos colocar as produções nacionais para mais pessoas, quanto mais interessados no sistema, mais ele tende a crescer e melhorar.


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 1 de junho de 2016

Uruk GNU/Linux, uma nova alternativa ao Trisquel 100% Livre

São poucos os sistemas operacionais que tentam usar somente software livre, afinal, este é um desafio e tanto. A distribuição mais popular e melhor acabada com este objetivo até então é o Trisquel, porém, ele acaba de ganhar um concorrente árabe.

URUK GNU/LINUX




O principal objetivo do Uruk é ser livre, ele procura trazer o mesmo conceito que o Trisquel GNU/Linux. Ele é baseado no Ubuntu também mas é muito modificado, começando pelo Kernel, que é o Kernel-Libre, que é uma variação do Kernel Linux original que remove tudo o que é proprietário dele.

Uruk GNU/Linux

O visual da interface, o posicionamento dos ícones e tudo mais lembra o Mac OS X da Apple, o ambiente gráfico é o MATE, incluindo um tema de ícones próprio da distribuição. Dentre os principais programas que compõem este sistema operacional podemos citar o LibreOffice, GNU Emacs, Xfburn, Icedove, California, Abrowser, GIMP, Pidgin, Liferea, Curlew, Atril, Terminator, Gigolo, Deluge, VLC, entre outros.

Você pode saber mais sobre o projeto e fazer o download clicando aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 9 de maio de 2016

Play Linux - Uma distribuição voltada para games

O SteamOS não é a única distribuição Linux voltada para games que existe, existe um sistema chamado Play Linux que também tem esta proposta, ser um sistema Linux para gamers.

Play Linux




O Play Linux é uma distribuição/remasterização derivada do Ubuntu 14.04 LTS e que carrega o ambiente gráfico Cinnamon modificado chamado de Nebula Desktop.

Ele basicamente vem enxuto e com softwares úteis para que joga no Linux, como Steam, PlayOnLinux, Wine e Winetricks, navegador Firefox, Skype e suporte para drivers Nvidia e AMD.

Play Linux

O sistema possui também um mecanismo para configurar um tema para a área de trabalho baseada em combinação de cores facilmente, assim como três temas de ícones diferentes que incluem o Numix, Moka e Faba.

Ainda não pude testar o sistema, mas em breve teremos novidades, se você testou ou vai testar, conte pra gente através dos comentários quais foram as suas experiências com ele.

Sinceramente eu não acredito em milagres de desempenho se comparado a qualquer outra versão do Ubuntu que carregue o mesmo Kernel e mesma versão de drivers de vídeo, talvez a maior oscilação possa acontecer por conta do consumo de RAM, mas isso não influência diretamente na quantidade de quadros dos games se você tive ruma boa quantia, como 8 GB.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 22 de abril de 2016

Enquete: Qual a distribuição que os leitores do Diolinux mais utilizam?

No dia 15 de Janeiro de 2016 nós fizemos uma enquete dentro do nosso grupo no Facebook para descobrir quais as distribuições que os nossos leitores mais utilizam, saiba agora o resultado e vote também, a enquete continua aberta.

Qual distribuição Linux você usa?




A votação esteve, e ainda está, aberta até o presente momento. O objetivo da pesquisa é conhecer um pouco melhor o nosso público, o resultado já era esperado, visto que nós somos um blog que dá enfoque no Ubuntu, mas é interessante ver os números gerados as segundas opções.

Separamos as distribuições sem levar em consideração a interface gráfica que a pessoa usa, você vê o TOP 10 logo abaixo:

Distribuições Linux mais utilizadas pelos leitores do Diolinux

Eu incluí aa 11ª posição também pois o Android figurou na quarta posição, ainda que não tenha muitas opções para serem usadas no Desktop, acredito que a maior parte dos leitores o utilizem em seus Smartphones, como a pergunta não era restritiva ao desktop e sim uma pergunta genérica, "qual distro você utiliza?" acredito que muitas pessoas deixaram de marcar o sistema do robozinho, levando-me a crer que o número seria ainda maior.

De qualquer forma, desconsiderando o Android, apenas para fins de curiosidade, podemos ver uma lista onde Ubuntu, Debian e seus derivados predominam, com uma boa presença de distros RPM como o Fedora, CentOS e openSUSE e uma presença ainda mais considerável de Manjaro e Arch Linux, o que mostra que ambos estão se tornando mais amigáveis ao público.

Como numa conversa informal (não leve este dado extremamente a sério) quero compartilhar algo que lembro de ter lido em algum site que estimava a participação de distros Linux, pesquisei mas não consegui encontrar o link mais, então se alguém tiver poderá nos passar, mas no ano passado a estimativa era que usuários de Arch beirassem os 400 mil ao redor do mundo, algo que deve ter aumentando se contarmos distros como o Manjaro, Antergos e até mesmo o Apricity, que atraíram um público novo através de seus instaladores gráficos e outras facilidades.

Se você quiser participar do nosso grupo e votar também na sua distro de preferência basta clicar aqui. Lembrando que este ranking é simplesmente uma lista de utilizadores, não quer dizer uma uma distro é melhor do que outra simplesmente por estar em uma posição acima.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 8 de abril de 2016

5 distros Linux baseadas no Slackware que você precisa conhecer

O Slackware é uma das mais antigas distribuições Linux existentes e se hoje em dia ele não faz mais o mesmo sucesso que um dia já teve entre os usuários, para muita gente ele ainda serve como uma boa base para novos projetos. Hoje você vai conhecer 5 deles.

5 distros derivadas do Slackware

1 - Zenwalk Linux

Zenwalk Linux

O Zenwalk Linux também é conhecido por MiniSlack, ele tem o objetivo de ser um sistema rápido, com foco em uso simples, para multimídia ou desktop convencional, ele procura trazer as versões mais recentes possíveis dos softwares, também pode ser convertido facilmente em um servidor  LAMP ou de arquivos. Para conhecer mais sobre ele e fazer o download acesse o site oficial.

2 - Wifislax

Wifislax

O Wifislax, diferente do Zenwalk que ainda foca um pouco mais no desktop, tem o objetivo de ser uma distro para ser utilizada primeiramente por live-CD proporcionando uma série de ferramentas para trabalhar com computação forense. Um dos grandes diferenciais do WifiSlax é que ele possui uma série de drivers que não fazem parte do Kernel Linux por padrão e muitas vezes tem até código fechado, tudo isso para dar o melhor suporte "out of the box" para a maior gama de hardware possível, especialmente placas Wi-Fi. Para saber mais e baixar o sistema acesse o site oficial.


3 - VectorLinux

VectorLinux

O VectorLinux, isso mesmo, escrevemos as duas palavras juntas, sem espaço, é mais uma distro da nossa lista baseada no Slackware. A ideia dos desenvolvedores é manter o sistema simples e compacto e deixar na mão do usuário o que o sistema pode ser e se tornar. Focado no minimalismo ele pode ser uma boa opção para quem gosta de ajustar os detalhes do sistema operacional. Se você se interessou no VectorLinux acesse o site oficial para baixar a sua cópia gratuitamente.

4 - Porteus


Porteus


O Porteus já apareceu aqui no Diolinux algumas vezes, em sua aparição mais recente nós mostramos ele como uma opção para ser utilizado em modo quiosque, entretanto, o Porteus também possui uma versão Desktop que pode ser utilizada normalmente.

A grande sacada da distribuição é que você pode customizar uma série de coisas que farão parte do sistema já no site, como por exemplo, a arquitetura, o ambiente gráfico, alguns programas que farão parte do sistema, drivers, entre outros.

Você pode baixar e construir a sua própria versão do Porteus à partir deste site.

5 - Slax

Slax Linux

Curiosamente o Slax foi uma das primeiras distros que eu testei quando estava ainda naquela fase de experimentar sistemas para ver o que eu mais gostava. Mal sabia eu que o Slax tem um propósito diferente do que eu esperava que ele tivesse, fora que ele é baseado no Slackware, algo que para um completo iniciante como eu seria logicamente complicado.

O Slax é uma distro simples do tipo Live, isso mesmo, você roda ela apenas pelo Live-CD ou através de um pen drive, não possui um instalador, é feita para ser assim mesmo. Apesar de ter várias ferramentas instaladas por padrão, incluindo a interface KDE, ele pode ser perfeitamente utilizado como uma distribuição de bolso ou uma distribuição para reparos, podendo ser utilizada para acessar arquivos em uma partição de um computador e fazer backup. Para baixar o Slax acesse o site oficial da distribuição.
---
Você conhece mais alguma distribuição interessante baseada no Slackware? Já usou alguma destas? Deixe a sua opinião e experiência nos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Lançado Metamorphose Linux 8 Panther, faça o download!

A distribuição Linux brasileira Metamorphose Linux acaba de ganhar uma grande atualização que trouxe muitas novidades para o sistema e deixou-o ainda mais belo, confira.

Metamorphose Linux

O desenvolvedor do sistema, Ailton N. Mattos, anunciou o lançamento da mais recente versão do Metamorphose Linux, uma distribuição Linux brasileira baseado no Debian que procura trazer uma excelente experiência para o usuário final com a interface KDE.
Veja também: Análise do Metamorphose Linux 7
Existem várias coisas nova na versão 8 do Metamorphose, esta versão ganhou o codinome de "Panther", as principais mudanças são:

- KDE 5.3
- Kernel Linux 4.3
- Novo instalador para o sistema chamado de "Calamares"
- Melhorias na compatibilidade com o UEFI
- Aprimoramentos para a velocidade do sistema
- Nova seleção de aplicativos
- KDE Plasma 5 com modificação para melhorar a operabilidade
- Suporte para PPAs do Ubuntu
- Wine Staging

Ficou interessado em testar a nova versão do Metamorphose? Então acesse o site, que por sinal está de cara nova também, e baixe o sistema, em breve teremos uma review dele no canal do Diolinux.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Distros Linux: Conheça o Cubuntu com "C"

Se você é ligado no mundo Linux já deve ter ouvido falar do Kubuntu, uma distribuição Linux baseada no popular Ubuntu e que traz  consigo o ambiente KDE, juntando os dois termos você tem o Kubuntu (KDE+Ubuntu), mas e o Cubuntu? Você já ouviu falar?

Cubuntu

O Cubuntu (com "C") é uma distribuição Linux francesa que tem como objetivo trazer o Ubuntu sem o Unity e com duas interfaces, sendo que a padrão é o Cinnamon e a alternativa é o MATE. Além disso o sistema tem como objetivo ser "out of the box", ou seja, ele traz consigo vários programas e plugins para que o usuários apenas tenha o trabalho de instalar o sistema.

A lista de modificações é realmente grande e você pode vê-la no site oficial, na mesma página você encontra o link para download da distro.

Sobre a questão do nome, acredito que ele deveriam considerar a mudança para algo que soe diferente da versão já existente e reconhecida pela Canonical, o Kubuntu, afinal de contas isso pode gerar confusão entre os usuários, além de ser um nome "esquisito", pelo menos para nós que falamos português.

A dica de post sobre este sistema foi enviada pelo nosso leitor Antonio Carlos V Silva.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

As distros Linux que vão brilhar em 2016 (Opinião)

O site Linux.com revelou uma lista com os sistemas operacionais baseados no Linux que vão ter seus dias de glória em 2016, claro que é só uma perspectiva, mas será que eles acertaram?

Melhores distros Linux de 2016

Fazer apostas e bancar a "mãe Diná" é complicado, nós sabemos, mas não custa tentar né? É um exercício interessante. Neste vídeo revisamos a lista compartilhada pela "The Linux Foundation" e damos os nossos "pitacos" sobre o assunto, confira:


Descrição do vídeo:

Vamos analisar a lista feita pelo site linux.com com os melhores sistemas baseados no Kernel Linux para 2016, seguem aqui em baixo alguns links do que foi comentado no vídeo:

Solus OS Review: https://goo.gl/PxYAUv

openSUSE Review: https://goo.gl/Aib4gp

Kernel Low Latency: https://goo.gl/fknsLr

Manjaro Review: https://goo.gl/xOUMSV

Tails Linux: http://goo.gl/vE6m01

elementary OS Review: https://goo.gl/Vuvzvp

Ubuntu MATE Review: https://goo.gl/F5OjZA

Como instalar o Arch Linux: http://goo.gl/x2O4As

Gostou do vídeo? Assine o nosso canal para receber atualizações no seu YouTube! :)_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Bravo OS - Uma distribuição Linux brasileira que usa o MATE

Gostamos muito de mostrar projetos nacionais e agora temos o prazer de apresentar ao público mais um sistema produzido em terras brasileiras, o Bravo OS, baseado no Debian Stable e que utiliza o ambiente gráfico MATE.

Bravo OS

Um Debian pronto para o uso com a interface MATE


Segundo as informações que nos foram passadas o objetivo da distribuição é oferecer a base sólida do Debian com um conjunto de aplicações pré-instaladas que permita a utilização "out of the box", como o Linux Mint. A função inicial da distro era ser o sistema da empresa (Bravo Labs) mas segundo as informações houveram vários pedidos do público para que o sistema fosse liberado.

Bravo OS

Na página do desenvolvedor, onde também é possível fazer o download do sistema, encontramos uma lista de motivos para que você deve considerar o Bravo OS, claramente ele é oferecido como uma solução para usuários de Windows que desejam algo diferente, confira:

1 - Liberdade: você tem a liberdade de escolher o Bravo OS com um custo mínimo, ou mesmo completamente grátis, sem cobrança de licenças ou medo de violar patentes ou estar praticando pirataria, porque o Linux está sob proteção da licença GNU GPL.

2 - Estabilidade: O Bravo OS tem uma performance de alto nível, com pouca probabilidade de bloquear o sistema. Normalmente só ocorrem falhas de hardware e não do sistema operacional, sendo que a exigência de hardware é menor do que no Windows.

3 - Segurança: Não existe qualquer outro sistema com o nível de segurança do Bravo OS. As poucas vulnerabilidades não afetam o sistema da mesma forma que afetam o Windows, justamente porque a arquitetura dos sistemas e a concepção é totalmente diferente e quaisquer problemas são resolvidos muito rapidamente.

O sistema não abre arquivos autoexecutáveis, por onde vem a maioria dos vírus, além disso te avisa sobre o arquivo malicioso.

4 - Eficiência em Redes: uma das características mais valorizadas do Bravo OS é a eficiência quando se trata de redes. Bravo OS, além de confiável, suporta quase todos tipos de protocolos como TCP/IP, ISPX/SPX, ISDN, PPP, SLIP, PLIP, Apple Talk Protocol Suite, etc.

5 - Fácil Instalação e Flexibilidade: Hoje a instalação do Bravo OS tem muita facilidade para qualquer nivel de usuário. Com o Bravo OS você tem a flexibilidade de customizar somente o que te interessa e o que você vai usar.

6 - Atualizações gratuitas: Há grande quantidade de atualizações, pacotes e repositórios (mirrors) e sites especializados para que seu sistema esteja sempre atualizado.

7 - Otimização de espaço: O Bravo OS é um sistema que otimiza ao máximo o uso do seu HardDisk, aproveitando todos os bits.

8 - Suporte Técnico: Para os que dizem que a deficiência do Linux é o suporte, esquecem que há milhares senão milhões de técnicos, usuários dispostos a ajudar na solução de qualquer problema (via fóruns e listas) ou contratação dos serviços da Bravo Labs.

9 - Escolha do Gigante: A popularidade e o poder do Linux pode ser estimado pela conquista de grandes empresas como IBM, HP, Cisco, Shell e pela enorme quantidade de Governos e empresas públicas e privadas que estão usando, migrando ou testando Linux em seus sistemas e plataformas.

10 - Construção colaborativa: Na utilização do linux somos sujeitos do processo de criação, pensar a educação sob a ótica de Paulo Freire, permitindo a transformação através dos códigos abertos, aprendendo a construir colaborativamente através de comunidades, relação de cooperação e não de dominação.

11 - Softwares educativos: Maior diversidade de ferramentas educativas, dinâmicas e interativas, principalmente para crianças e adolescentes, trabalhando todos os temas do currículo escolar.

12 - Autonomia: Total liberdade para atualizar e adaptar os softwares ao sistema de ensino, as pedagogias, e as faixas etárias da rede escolar, sem custos para aquisição de novas licenças ou autorizações.

13 - Porque o Software Livre é: Socialmente justo, economicamente viável e tecnologicamente sustentável e ainda produzido através do compartilhamento de conhecimento e saberes globais e compartilhado por redes e para todos.

Se você achou o  projeto interessante e deseja baixar para testar, basta clicar no botão abaixo, há também um fórum onde você pode tirar as suas dúvidas sobre o sistema. Aparentemente existe apenas versão de 64 bits.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Porteus Kiosk: Uma distribuição para ser usada em modo Quiosque de 40 MB

O modo quiosque pode ser bastante útil quando você quiser dar acesso a um determinado sistema via internet para os usuários interagirem, pode ser útil em votações, sistemas de segurança, entre outras funcionalidades. Hoje você vai conhecer uma distribuição Linux que tem justamente esta finalidade, o Porteus Kiosk.

Porteus Kiosk

Conheça o Porteus Kiosk


O Porteus Kiosk é exatamente o que o seu nome pode sugerir, altamente portátil, a ISO de instalação tem apenas 38 MB, e ele funciona em modo "Quiosque".
O modo "quiosque" para quem não conhece, é o modo de usar um navegador em tela cheia acessando algum sistema, tanto em intranet como em internet convencional utilizado com finalidades diferentes, nós já mostramos como fazer o Firefox e o Chrome entrarem em modo Quiosque em qualquer distribuição.

Existem ferramentas simples para configurar a internet e o domínio que o sistema vai acessar, tudo é feito de maneira gráfica e facilitada, você pode baixar a ISO do Porteus Kiosk no site oficial da distribuição.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Solus OS receberá a sua versão definitiva com o ambiente gráfico Budgie Desktop

Quem gosta de experimentar novas distribuições Linux vai gostar de saber as novidades vindas dos desenvolvedores do projeto Solus OS, parece que finalmente o seu sistema sairá da versão beta.

Solus OS download

Solus OS, uma distro totalmente voltada para o Desktop


Quer algo novo? Com um ambiente gráfico feito do zero? Então o Solus OS pode ser uma boa opção para você. Este sistema operacional baseado em Linux usa o Budgie Desktop como ambiente gráfico, um ambiente que é um pouco desconhecido, pelo menos por enquanto.

Leia também: Instale o Budgie Desktop no Ubuntu 14.04 LTS

Os desenvolvedores informaram que a distro estará disponível em sua primeira versão estável no início de Outubro, correções de bugs e polimentos visuais são esperados para o lançamento.

Ficou curioso para saber como é o Budgie Desktop e para saber como é uma distro feita do zero? Então relaxa na sua cadeira, pois o canal do Diolinux produziu uma review completa do último Beta do Solus para mostrar para você, confira aí:


Acesse a página do projeto: solus-project.com

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Conheça o incrível openSUSE, uma das melhores distros Linux do mundo

Existem muitas distros Linux no mundo, tantas que é difícil até de estimar, dentre todas as elas é difícil muitas vezes conseguir uma posição de destaque, é preciso ter uma característica que o diferencie do restante, é isso que o openSUSE tem, vamos conhecer essa interessante distro Linux melhor?

openSUSE  Review

Analisamos todos os detalhes do openSUSE


Antes de você ver o nosso verdadeiro documentário sobre o openSUSE, eu gostaria de dizer algumas palavras sobre o projeto. 

O openSUSE me despertou muito interesse, vocês, queridos leitores, pediram por muito tempo uma análise do sistema e eu não poderia deixar por menos, este foi um dos vídeos mais trabalhosos que já foram feitos no canal, logo abaixo você pode ver o projeto de edição feito todo usando o Kdenlive.

Edição de vídeo com Kdelive

Entre instalação do sistema, testes, roteiro, gravação, edição, renderização e upload, foram pelo menos 20 horas de trabalho deste que vos fala, mas ao final tivemos um bom resultado.

Renderização do vídeo

Este da imagem acima é o projeto de renderização deste vídeo que demorou quase 9 horas para ser concluído.

Agora vamos ao vídeo, aproveite!



Descrição do vídeo


A oportunidade perfeita para você conhecer mais a distribuição Linux openSUSE.
Download openSUSE: https://www.opensuse.org/pt-br/
Vídeo sobre a história do SuSE: https://goo.gl/66uunt
Vídeo sobre o SUSE Studio: https://goo.gl/yCY3C
Patreon do Diolinux: https://goo.gl/q9aBbd
Acesse a nossa loja: http://www.diostore.com.br
Anuncie no Diolinux: http://goo.gl/BWsafD
Acesse o site: http://www.diolinux.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/blogdiolinux
Twitter: http://www.twitter.com/blogdiolinux
Google Plus: https://plus.google.com/+DiolinuxBr/
Android App: http://goo.gl/DTVt7I
Assine o nosso Feed:http://goo.gl/w6418F
Diolinux na Google Play Banca: http://goo.gl/qCJQqr

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 24 de julho de 2015

Quais são as distros Linux que podem morrer

Vamos falar sobre um assunto um pouco desconfortável hoje mas que é importante para que possamos saber fazer nossas escolhas, apoiar e investir em projetos.

O Linux que pode acabar

Muitas distribuições e nenhuma


Tenho tentando trazer aqui para o blog algumas reflexões sobre temas que envolvem o mundo Linux que quase ninguém comenta, e talvez por conta disso, ninguém reflita. Nesta semana tivemos uma notícia que deixou muitos um pouco chateados, trata-se da possível descontinuação do Kubuntu.

Veja o vídeo abaixo para entender melhor:



Por que você deve preocupar-se com isso?


Você pode até não usar o Kubuntu, como eu, mas ao menos para mim um acontecimento deste tipo me faz refletir sobre a questão de durabilidade do sistema, fator este que é extremamente importante para o mercado especialmente.

Será que a sua distro pode acabar como o Kubuntu? Vale a pena pensar sobre o assunto.

O que mantém um sistema vivo?


Na maior parte dos casos a resposta é dinheiro. Mas não necessariamente no Linux, o mundo das distribuições Linux é composto por muitos sistema que são desenvolvidos apenas pela paixão de seus usuários em terem uma distro exatamente como eles queriam.

O que mantém um sistema vivo


Muitos dos projetos são amadores, são simples remasterizações, olhe para grandes projetos e você verá uma ampla estrutura de servidores, desenvolvedores, parcerias, fabricantes e patrocinadores.

Não quer dizer que projetos como o elementary OS, que basicamente é desenvolvido por "3 pessoas" e a sua comunidade seja ruim, ou a nossa distro brasileira Metamorphose Linux, sejam efetivamente sistemas ruins.

Mas do meu ponto do vista, por mais que existam colaboradores, boa parte da distros Linux são projetos "frágeis", que podem desabar por falta de doações, ou por falta de tempo dos desenvolvedores que na maioria das vezes tem outras ocupações, ou por falta de pessoas literalmente, para dar continuidade ao sistema.

O exemplo do Slackware


O Slackware é uma das distribuições Linux mais antigas que existem, seu criador Patrick Volkerding, é ainda o principal mantenedor da distribuição, por problemas de saúde ele acabou afastando-se do projeto e o resultado disso é o definhamento do sistema.

Criador isso
Patrick Volkerding: Criador do Slackware

Muitas pessoas acabaram abandonando a distro depois de saber que seu criador passava por problemas de saúde, o sistema continua na ativa, mas longe de seus dias de glória.

Projetos mantidos por iniciativa comunitária e que sobrevivem na base de doações e mantidos por poucas pessoas, do meu ponto de vista, correm o risco de terminar.

Cases de sucesso


Observe distros que hoje em dia conseguem manter-se por si só tem uma conotação direta ou indireta com empresas. Distros como Ubuntu, SUSE e Red Hat conseguem manter-se vivas simplesmente porque se tornaram peças úteis e essenciais para usuários e empresas, especialmente empresas.

Já distribuições como o Debian, apesar de não terem uma grande empresa por trás à representando, são utilizadas largamente na indústria em todos os setores, no caso do Debian em específico, até na NASA.

O caso Arch Linux


O caso do Arch Linux é parecido com o Slackware, amado por seus usuários o Arch Linux não é uma distro popular em servidores, não é popular em escolas e faculdades, não é usada como referencia para sistemas embbebed, e até mesmo nos desktops a popularidade do Arch não é tão grande.

Arch Linux


Uma distro que tem utilidade apenas para usuários "comuns" e depende de doações e da boa vontade de seus criadores e comunidade, pode acabar se seus apaixonados usuários não continuarem a lhe dar a atenção por qualquer motivo que seja.

E isso serve para todas as distros que se encaixarem neste perfil.

O que você pode fazer para ajudar o sistema continuar


Sistemas Linux podem começar do nada, como praticamente todos foram até hoje, e ter uma ótima acensão, então se você gosta de um sistema que não é apoiado por uma empresa, faça o possível para ajudar a mantê-lo, divulgado o sistema, doando e incentivando o uso, quanto mais pessoas existirem no seu sistema mais chances ele tem de perdurar.

O risco que se corre


Não sei se você lembra do Pear OS, uma distro que tinha como conceito trazer uma experiência de uso o mais parecida possível com o Mac OSX da Apple. Ela ganhou muitos fãs, vários usuários e de um dia pro outro simplesmente sumiu, deixando os usuários na mão. 

Pear OS

Aos desenvolvedores 


Verdade seja dita, muitas distros são criadas apenas para satisfazer o ego de seus desenvolvedores ou por conta de "ideias desencontradas", um bom exemplo disso é a distribuição Linux Funtoo, seu criador é o mesmo da distro Gentoo, depois de alguns problemas de relacionamento com os outros membros que desenvolviam o projeto por não aceitarem as suas sugestões de mudanças ele criou um projeto paralelo apenas com a intenção de por em prática o que ele tinha pensando.

Essa liberdade que o Linux dá pode ser boa e ruim ao mesmo tempo, da mesma forma que ela permite o desenvolvimento de ideias, ela vive dividindo projetos.

Se você é desenvolvedor, ou conhece os desenvolvedores de uma distro tente deixá-los cientes da importância de perpetuar o seu projeto, de haver um "segundo" no comand,o caso o pior aconteça com o líder.

Leia também:
Linus Torvalds comenta sobre o que será do Linux quando ele não estiver mais no comando

O Kubuntu, mesmo com patrocínio, apenas com um desentendimento entre as pessoas que desenvolviam o projeto pode acabar por ter seu fim depois do lançamento de Outubro, será que a sua distro vai sobreviver ao longo do tempo?

Complemento: No fim das contas, o projeto Kubuntu acabou continuando, mas que essa ameaça sirva de alerta para sempre apoiarmos os sistemas e projetos que gostamos da melhor forma possível.

Qual a sua opinião sobre o assunto?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 3 de julho de 2015