Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador download. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador download. Mostrar todas as postagens

Lançado Ubuntu 17.10 Artful Aardvark, faça o download agora!

Nenhum comentário

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

A versão mais "diferente" do Ubuntu nos últimos anos acabou de sair. Depois de aproximadamente 6 meses de desenvolvimento, o Ubuntu 17.10 Artful Aarvark está disponível para download gratuito, confira as novidades:

Ubuntu 17.10 Download





Essa certamente é uma edição marcante do Ubuntu, assim como foi a 11.04 (uma das primeiras que usei), que trouxe o ambiente Unity pela primeira vez para o sistema, a versão 17.10 marca a volta do ambiente GNOME para o Ubuntu.

Se você acompanha o canal e o blog com frequência deve ter visto que cobrimos as principais novidades da versão, se você não viu e vai baixar o sistema pela primeira vez depois de usar por dois anos o Ubuntu 16.04 LTS, amigo...  (ou amiga), você terá uma grande "surpresa"!


A nova aparência


O GNOME Shell é o mesmo que você encontra em outras distros, como Fedora, Manjaro, Debian, etc., no entanto ele tem um visual um pouco diferente por conta da temática e de algumas extensões.

Ubuntu 17.10

Não entenda mal, continua sendo o GNOME Shell, mas ele tem um "feel" de Unity ainda. Isso deve acontecido devido a pesquisas que a Canonical fez com os usuários para que os mesmos se manifestassem quanto a extensões para o GNOME Shell e características que gostariam de ver no novo Ubuntu.

O resultado disso foi um GNOME Shell que tem uma barra translúcida na esquerda da tela (que pode ser mudada para baixo ou para a direita), que lembra um pouco a aparência do Unity, mas com o lançador na parte inferior, ao invés de em cima, como era na antiga interface padrão. Falando ainda desta barra, ela contém contadores e barras de progresso sob os ícones que indicam que alguma tarefa está em andamento, como uma atualização, um download ou uma movimentação de arquivos.

Na parte superior do painel nós temos um adaptação para que sejam exibidos os indicadores na barra superior, o GNOME Shell por padrão os mostrava no canto esquerdo inferior (lugar estranho!), fazendo com a experiência de uso seja, novamente, mais semelhante ao que tínhamos com o Unity.


Os temas "Ambiance" e "Radiance" foram adaptados para o GNOME Shell (que agora está na versão mais recente atualmente, a 3.26). Entretanto, apesar de ter "ficado com cara de Ubuntu", eu percebi que estes temas não possuem aquela variação escura que o tema Adawaita, padrão do GNOME, possui, o que impede que determinadas aplicações mudem o seu visual. Fora isso, bem, a crítica de muitos anos, o tema precisa ser atualizado. Quer um exemplo que nem precisa de tanto esforço para compreenção?

-  Este é o Ubuntu 17.10 original com o tema GTK "Ambiance" e ícones "Ubuntu Mono Dark".


-  Este é o Ubuntu 17.10 com o tema GTK alternativo de cores mais claras, "Radiance" e ícones "Ubuntu Mono Light".


E que tal se fosse assim?

Tema Ubuntu

Eu sei, bem melhor, né? Este é o tema "United Darker" em conjunto com o tema de ícones "Diolinux Paper Orange", que eu modifiquei à partir do tema Paper. Aliás, se você adicionar a extensão ao GNOME Shell que permite que você carregue temas para o Shell do seu diretório pessoal e colocar o United nele também, ele fica bem parecido com o visual do Unity 8 para tablets, se liga só:

Ubuntu 17.10 tema United

Confira no vídeo mais detalhes sobre o tema do Ubuntu, incluindo a tela de Login:



Mas agora chega de falar dos temas, o Ubuntu 17.10 traz muitas coisas novas também no sistema operacional em si.

Um novo GNOME, com novos recursos


Agora que o Ubuntu voltou a usar um GNOME "mais puro", se comparado ao Unity, os desenvolvedores do Ubuntu GNOME e os da Canonical se juntaram ao time de desenvolvimento do próprio GNOME, criando uma comunidade maior, de modo que os benefícios, modificações e novidades que o projeto GNOME Shell introduzir no GNOME padrão, o que podemos chamar de "GNOME Vanilla", em tese, o Ubuntu deve aproveitar também (assim como todas as distros). 

Antigamente os patches que eram aplicados nos softwares GNOME que rodam no Unity inviabilizavam o sistema de ter as últimas versões desses aplicativos, com um desktop "full GNOME", esse problema não existe mais e o Ubuntu deve se manter sempre atualizado em relação a isso. Uma das novidades que chegaram no GNOME 3.26 (que acompanha a distro) é o novo painel de configurações, confira:


Esse novo visual dividiu opiniões, mas no fim das contas, até o novo KDE Plasma 5.11 aderiu a ele, então... paciência.

Tivemos novas implementações da GNOME Software, ou simplesmente "Programas", como é traduzido em português do Brasil, ou ainda, loja de aplicativos, como todo mundo chama. Nela você encontra os pacotes Snap, que crescem em variedade e qualidade a cada mês, para poder instalar à um clique de distância (literalmente) e que agora não exigem mais login na Snap Store. Ativar suporte aos pacotes FlatkPak é igualmente simples, basta ativar um plugin na própria GNOME Software.

- Saiba mais sobre os Snaps e como eles podem mudar a vida de todas as distros.

- Talvez você se interesse também em ler sobre os pacotes flatpak.

Dentro da GNOME Software eu gostaria de chamar a atenção para uma categoria específica que já existe há algum tempo, mas raramente vejo alguém comentado, a sessão "complementos".

Ubuntu Gnome Software 17.10

Clicando nessa opção você tem uma série de coisas interessantes:

1 - Um local para instalar codecs de áudio e vídeo de forma simples, basta clicar neles e clicar no botão "instalar".


2 - Um gerenciador de drivers (Yeah baby!) que, by the way, me mostrou um driver Intel que eu poderia instalar no meu Ultrabook que nunca tinha mostrado antes. Bacana.


Aqui vale observar também que apesar de ser possível instalar drivers por aqui (aparentemente), o aplicativo tradicional do Ubuntu de gerenciamento de drivers, repositórios, e PPAs em modo gráfico continua no sistema, basta procurar no Dash por "Programas e atualizações", ou clicar em "Programas" na barra superior quando a central de aplicativos estiver aberta e ir para a mesma opção.

3 - Temos também um local para você configurar as extensões do GNOME sem precisar o GNOME Tweak Tool. Esse modo te dá muito menos opções de configurações, então caso você queira "fazer um estrago", é melhor utilizar o GNOME Tweak Tool ainda.

Desta três extensões abaixo, as primeiras duas são nativas do Ubuntu e criam o comportamento da Dock que originalmente fica do lado esquerdo e os ícones indicadores que eu comentei mais acima no artigo.


4 - Você também pode gerenciar fontes por aqui, instalar algumas, remover outras. É um recurso bacana, sem dúvida. Ainda não muito completo, mas é um começo.


Vale mencionar que o aplicativo "fontes" continua vindo com o sistema, então você pode instalar fontes que você baixar da internet por ele como sempre fez.

Aplicativo de fontes do Ubuntu

5 - Temos também uma forma simples de instalar novos métodos de entrada de teclado. Algo que raramente mechemos no dia a dia, pois o sistema tente a ajustar estas funções na própria instalação, mas, aqui está caso você queira brincar com isso.


Debaixo do capô


Depois disso, podemos descer mais ao nível "molecular da coisa". O novo Ubuntu vem com Kernel Linux 4.13.x, Mesa 17.2.x, driver Nvidia 384.x (com outros para placas diferentes, como o 375), Snapd 2.28.x, AMDGPU 1.4 (que acompanha o X.org), driver Intel 1.8.3.x para placas HD Graphics e versão 2:2.99.x para chips mais antigos.

Apesar do driver Nvidia ser relativamente novo, eu utilizo e recomendo o PPA de drivers Nvidia para quem quiser ter sempre acesso a última versão assim que ela for lançada e até mesmo a drivers beta para fazer testes. Minha GTX 1060 agradece.

Outra coisa importante para você saber é que essa versão do Ubuntu já não terá mais suporte para arquiteturas de processadores de 32 bits, ou seja, se você pretende usar o Ubuntu em processadores antigos, o Ubuntu 16.04 LTS continua sendo a sua opção até 2021. No entanto, alguns flavors oficiais do Ubuntu ainda continuarão lançando ISOs de 32 bits, como o Lubuntu, Xubuntu, Kubuntu, Ubuntu MATE e Ubuntu Budgie, o Ubuntu Server já é só 64 bits, mas possui também suporte para arquiteturas ARM64 e PPC64el. 

Esse tipo de mudança é natural, conforme o tempo passa até mesmo os computadores "antigos" serão 64 bits, contudo, algumas distribuições que tem foco em rodar em computadores "realmente antigos" deverão manter o suporte, o Lubuntu, entre outras, é uma forte candidato a isso, e nós sabemos o quão milagroso o Lubuntu pode ser.

Outro demonstrativo legal pra você ver é este da utilização em telas touch screen. Isso mostra o quanto o Kernel do Ubuntu (e o GNOME Shell) estão consideravelmente bem em suportar hardware que não foi especificamente desenvolvido para eles:


Por último, mas não menos importante, agora nós temos o servidor gráfico Wayland no lugar do X.org como padrão, exatamente, como padrão! Mas não se incomode, como mostrei nos vídeos anteriores, você pode facilmente mudar de um para o outro diretamente na tela de login do Ubuntu através de um ícone de engrenagem. 

E por que você mudaria?

 Bom, a verdade é que o Wayland ainda não é maduro o suficiente para lidar com algumas aplicações, que podem simplesmente não abrir, mas acima de tudo, se você precisa de drivers proprietários, como os da Nvidia, há uma grande chance do Wayland não funcionar ainda, pra isso o bom e velho X.org está lá. Aliás, se você instalar um destes drivers o próprio Ubuntu vai remover a sessão Wayland da tela de login para evitar que você tenha problemas.

Outra pergunta inevitável é: Se o Wayland ainda não está plenamente funcional, por que colocar ele na distro? Ainda mais como padrão!

Eu te explico: O Ubuntu 17.10 faz parte do que a gente pode chamar de versões transicionais entre as versões de longo suporte, também conhecidas pelo termo de LTS (Long Term Support), essas versões intermediárias tem suporte reduzido (8 meses) se comparado com as LTS (que tem 5 fucking anos!), nestas versões são normalmente testadas novas tecnologias que podem (ou não) ser implementadas nas futuras LTS.

A próxima LTS do Ubuntu sai em Abril de 2018, o Ubuntu 18.04 LTS ainda não tem um nome, mas ele será a primeira LTS que virá com GNOME Shell e como as mudanças foram muito drásticas, é melhor testar muito. Se  você quer uma LTS mais sólida, ajude a testar o Ubuntu 17.10 e reporte bugs. Pode ser que essa fase intensiva de testes onde muitas pessoas vão tentar utilizar o Wayland ajude ele a evoluir mais rápido, o que é bom para todas as distros, não somente o Ubuntu.

E o Unity?


Ele foi deixado parcialmente de lado. O Unity funciona de uma forma diferente do GNOME Shell, usa outro compositor de janelas, o Compiz, e depende de uma série de ajustes (que não serão feitos provavelmente) para adaptar a interface ao novo GTK do GNOME que a versão padrão agora usa. Isso permite que quem quiser possa instalar o Unity através do repositório, mas também indica que experiência não vai ser tão polida.

Não vejo muito interesse em torno disso, mas daqui a pouco pode ser que exista uma versão "Remix" do Ubuntu com Unity, assim como temos com outras interfaces, como o XFCE, KDE Plasma, etc.

Será que seria o nascimento do "UUbuntu" (bizarro)? :D Provavelmente se tiver vai ser Ubuntu Unity, ou Ubuntu Unity Remix.

Apesar dos pesares, a árvore do projeto Unity tem dois galhos. Um se refere ao Unity 7 que utiliza o Compiz, o outro é o Unity 8, feito pensado na convergência entre dispositivos e praticamente escrito todo com Qt, ao invés de GTK, esse ganhou um apoio mais forte da comunidade por ser utilizável em Smartphones e segue através de um fork/continuação chamado Yunit, então se você tem interesse do Unity 8, fique ligado neste projeto.

Download


Agora que você já sabe tudo que é preciso saber sobre essa nova versão, é hora de baixar o novo Ubuntu 17.10 Artful Aarvark. O download do sistema está disponível apenas para máquinas de 64 bits em download direto ou torrent com todas as novidades comentadas. Aproveite:

Baixe também (32 e 64 bits, download direto e torrent):

- Ubuntu Server 17.10
- ISOs com código fonte do Ubuntu

Mais downloads aqui (incluindo torrent).

Agora é a sua vez de participar!

Se não for pedir muito, compartilhe este artigo (que deu uma trabalheira para produzir) com os seus amigos e interessados, teste o novo Ubuntu e nos diga o que achou nos comentários abaixo.

Quais as características que você mais gostou? Quais você não curtiu? Participe!

Até a próxima e bons downloads.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.



Deepin recebe suporte para novos Mirrors ao redor do mundo, inclusive do repositório oficial do Kernel Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 10 de julho de 2017

A distro chinesa que agrada tantas pessoas, o Deepin, ainda tem pontos fracos quando o assunto é a velocidade de downloads de pacotes. Isso se resolve colocando mais mirrors à disposição do público, inclusive, aqui no blog temos um post que te ensina a colocar espelhos brasileiros para o Deepin, isso tende a deixar os downloads muito mais rápidos nele.

Deepin Mirrors




Conforme a popularidade da distribuição aumenta, o apoio a ela também, além de fazer parte da Linux Foundation, agora a distro também possui um repositório dentro do site oficial de Mirrors do Linux (o Kernel), juntamente com outras distribuições famosas, como Debian, Ubuntu, Arch, Fedora, Gentoo, Linux Mint, Slackware, openSUSE, entre outras.

Deepin mirror do Kernel

Os desenvolvedores comentaram que o Deepin é a primeira distribuição Linux chinesa a receber apoio do site mirrors.kernel.org, que é o site oficial do Linux, o que é uma grande coisa, visto que a quantidade de distros espelhadas por ali parece ser um hall de grandes jogadores, garantindo reconhecimento para o sistema de pessoas importantes.

Além do repositório do Kernel.org, agora o Deepin tem mais alguns novos mirrors ao redor do mundo para agilizar a entrega de pacotes. Você pode conferir todos eles aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Debian 8.8 está disponível, faça o download!

Nenhum comentário

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Uma nova atualização da série 8 do Debian está disponível para download. O Debian "Jessie" recebeu uma atualização que garante maior estabilidade e segurança ao "sistema universal", como é conhecido.





Os desenvolvedores do Debian anunciaram a disponibilidade da mais recente versão do sistema operacional, de codinome "Jessie", a Cowgirl de Toy Story, o Debian chega na versão 8.8 em sua série estável.

Segundo as informações, esta atualização adiciona principalmente correções para problemas de segurança à versão estável, junto com alguns ajustes para problemas sérios. Os avisos de segurança já foram publicados separadamente e são referenciados quando disponíveis através da sessão de bugfix, veja mais abaixo.

Quem utiliza a versão 8.7 do Debian não precisa baixar uma nova ISO, basta atualizar o sistema e você terá todos os pacotes mais recentes do Debian Stable e consequentemente, estará na versão 8.8. 

Quem mantém CDs, DVDs ou ISOs da série 8 do Debian anteriores à 8.8, não necessariamente precisa baixar novas ISOs também, basta instalar normalmente e atualizar o sistema.

Para ver o relatório completo de bugs corrigidos pelo Debian nesta nova versão, clique aqui. Quem quiser baixar as novas imagens do sistema já atualizadas para fazer a instalação também poderá fazer, basta acessar a página de downloads do Debian e escolher a sua imagem de preferência.

Se tiver dificuldades em "se achar" no site do Debian, confira este vídeo (um dos mais antigos do canal) onde eu expliquei como você pode fazer para baixar o "sistema universal".

Até a próxima! 
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Stremio lança App para Android e agora você pode assistir no Smartphone também

Nenhum comentário

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Recentemente nós fizemos um artigo sobre o Stremio para Desktop e lá havia sido comentado que um aplicativo para Android estava chegando e que nós avisaríamos quando ele fosse lançado. Bom, aqui estamos para isso, agora você pode assistir ao Stremio pelo seu Smartphone ou Tablet Android.

Stremio Android App




O Stremio para Android ainda é um App Beta, então muitas funções e correções ainda deverão ser adicionadas e feitas ao longo do tempo. O visual dele é bem simples de entender, você tem um ícone de navegação, um de pesquisa e outro de configurações que norteiam toda a interface e ficam no topo do App.

Stremio App Android

Assim como o aplicativo de desktop, você também pode usar o Stremio em português no seu Android.

Stremio App Android

Outra característica boa da versão de Desktop que foi mantida são os Add-Ons, que permitem aumentar as possibilidades e recursos do seu Stremio.

Stremio App Android

Você pode pesquisar os filmes, ou navegar pelas ofertas que existem ali, é possível logar com o Facebook no App para que o Stremio busque as suas séries e filmes favoritos e te ofereça como sugestão para assistir.


Uma vez que você defina o filme que quer assistir, logo abaixo você vai encontrar as várias fontes disponíveis para vê-lo, existem muitas formas de acessar o mesmo conteúdo, basta você escolher a que mais te agradar, incluindo os torrents para alguns títulos.

Stremio App Android

Eu ainda tive alguns problemas com as legendas, que apesar do ícone estar presente, ele ainda não permite que eu selecione o idioma, isso pode deixar você insatisfeito com alguns títulos.

Para baixar o Stremio para o seu Android, basta clicar no botão abaixo:
Baixe o App e deixe as suas sugestões para ele que eu me comprometo a entrar o que você sugerir para os desenvolvedores.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




CloudReady - O mais perto que você vai chegar do Chrome OS sem comprar um Chromebook

Nenhum comentário

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Quem está buscando um sistema operacional com a mesma funcionalidade do Chrome OS, o sistema operacional baseado em Linux da Google que alimenta os Chromebooks, para usar um computador ou notebook comum, vai encontrar no CloudReady uma opção excelente.

CloudReady - Chrome OS




A Neverware é a empresa por trás do desenvolvimento do CloudReady, um "Chrome OS" grátis que você pode baixar e instalar no seu computador. Hoje dia, dada a extrema utilização da internet, muitas pessoas poderiam simplesmente abandonar um sistema operacional "mais completo", por uma solução Cloud Desktop, como o Chrome OS da Google, ou no caso, o CloudReady.

Neste ano os Chromebooks venderam muito bem, batendo em número até mesmo dos Macbooks, que são muito populares nos EUA, o que indica que muitas pessoas procuram esse tipo de solução.

Eu já pude testar o CloudReady e confesso que para um computador de viagem, pequeno, compacto, pouco potente e destinado à internet basicamente, o CloudReady pode ser uma das melhores opções.

Eu ainda pretendo fazer um vídeo para mostrar ele para vocês.

CloudReady Desktop

Então se você quiser testar e quem sabe dar uma sobrevida para aquele seu computador fraco, o CloudReady pode ser uma alternativa interessante.



Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado o Kdenlive 16.12, veja quais são as novidades

Nenhum comentário

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

O projeto Kdenlive liberou uma atualização no programa que eu considero o melhor editor de vídeos grátis do mundo, essa atualizações trouxe alguns recursos novos e interessantes que normalmente são pagos em outros editores, confira:

Kdenlive 16.04




O nosso querido editor de vídeos, o Kdenlive, está a cada dia mais profissional e co mais recursos, a nova atualização trouxe novas ferramentas para os editores. Confira no vídeo abaixo as principais novidades da versão 16.12.


Para instalar no Ubuntu, no Linux Mint ou derivados você pode usar o PPA estável do programa, veja aqui como fazer isso.

Outra alternativa é instalar via pacote Snap, você também pode consultar todas as notas de lançamento diretamente no link oficial.

Confiar também: Curso de edição de vídeo com Kdenlive para iniciantes
Boas edições e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Diolinux Paper Orange, um novo e moderno tema para o seu Ubuntu com Unity

Nenhum comentário

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Olá meus amigos, como estão? É com imenso prazer que venho compartilhar o resultado de um pequeno projeto de modificação de tema para o Ubuntu com Unity. O Diolinux Paper Orange vai dar uma cara mais atual para o sistema e lembrar um pouco o Unity 8 também, além de mesclar elementos do Material Design.

Diolinux Paper Orange Theme




Há algumas semanas eu estava atrás de um tema para o Ubuntu que não mexesse muito no seu jogo de cores, que é algo que eu gosto e o deixa ímpar, comparando a outros sistemas (pelo menos não lembro de nenhum outro que use laranja :P), mas não encontrei nenhum que me agradasse, que modificasse o visual e mantivesse a essência. Não bastasse isso, o tema GTK também precisava seguir o mesmo conceito.

Foi então que eu decidi misturar e modificar dois temas incrivelmente bons do mundo Linux, o popular tema Paper e o tema GTK Flatabulous. Fiz ajustes em ambos, especialmente nas cores para chegar a um resultado que me agradou, mudei alguns ícones também, como o do lançador do Unity, utilizando o mesmo que o Unity 8 utiliza, porém, tomei a liberdade de dar uma "arredondada" nos cantos.

Diolinux Theme Orange

Como o tema acabou aparecendo em alguns prints de tutoriais aqui do blog e também em alguns vídeos do canal, muita gente acabou pedindo que tema era esse e de onde eu tinha tirado, então eu resolvi compartilhar o meu projeto pessoal com vocês, espero que gostem!

Diolinux Theme Orange

Como instalar no Diolinux Orange Theme no seu Ubuntu?


Antes de você fazer  download e começar a usar os seu novo tema, eu tenho que fazer uma agradecimento aos produtores dos temas originais, nos quais eu pude fazer essa modificação, logo no início do texto eu deixei os links para ambos os projetos com tutoriais para você instalar os temas originais se você quiser.

Tenho que agradecer ao Tiago Salem, um grande amigo, que já participou algumas vezes do canal e também produziu o curso de Bash que nós temos no Diolinux EAD. Ele criou o repositório PPA para o tema, então fica aqui o meu muito obrigado a todos que ajudaram.

Se você usa o Ubuntu, você pode utilizar um simples repositório PPA para instalar o tema, se não quiser usar o terminal para fazer a instalação, confira este tutorial:
sudo add-apt-repository ppa:tiagosh/diolinux-paper-orange
sudo apt-get update
sudo apt install diolinux-paper-orange
O pacote é compatível com o Ubuntu 16.04 LTS Xenial e com o Ubuntu 16.10 Yakkety.

Outra  forma de instalar é baixando o pacote .zip, este método serve tanto para o Ubuntu, quanto para qualquer outra distro que queira utilizar o pacote de ícones ou o tema GTK.
Basta extrair as pastas .icons e .themes diretamente para a sua pasta pessoal:

Diolinux Paper Orange Theme

Independente do método que você utilizou, agora será necessário usar uma ferramenta para mudar o tema do sistema, no Ubuntu normalmente pode utilizar o Unity Tweak.

Ajuste o tema

Ajuste o tema

Ajuste o tema

Vá nas configuração de aparência e selecione "Paper orange diolinux" no Tema, nos Ícones e no Cursor, isso já deve mudar o tema completamente, mas se você achar que alguma coisas não foram ajustadas, encerre a sessão e logue-se novamente.

Por último, se quiser utilizar o mesmo papel de parede do tema:

Wallpaper Diolinux Orange


Espero que goste do novo visual do seu Ubuntu, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Trisquel, a distribuição Linux feita somente com Software Livre acaba de receber um novo Alpha

Nenhum comentário

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O Trisquel é a distribuição que procura carregar a filosofia do projeto GNU para o computador das pessoas, apesar de existirem outras com proposta semelhante, a distro baseada no Ubuntu é o maior exemplar e mais popular neste segmento. O Trisquel GNU/Linux 8 Alpha já está disponível para download.

Trisquel GNU/Linux




A nova versão do Trisquel ainda não está pronta, mas os interessados de plantão já podem baixar a ISO para testar. O Trisquel usa as LTS do Ubuntu como base para o sistema, deste modo, a versão 8 Alpha que está disponível agora é baseada no Ubuntu 16.04.

A grande mudança desta versão é a interface, até então o sistema vinha utilizando o Gnome em seu modo Flashback, uma versão que não utilizava de aceleração gráfica 3D, mas como o novo Gnome faz uso de aceleração 3D mesmo na versão Flashback (ainda que um pouco apenas), os desenvolvedores do Trisquel decidiram que adobar a interface gráfica MATE é uma opção melhor, já que o fork do Gnome não necessita de aceleração gráfica de todas as formas.

E por que aceleração 3D importa?


Para o Trisquel isso importa porque como a distro tem a proposta de não usar drivers proprietários, justamente os que promovem aceleração gráfica 3D, isso poderia ser empecilho, pois os usuários não poderiam utilizar a distro somente com softwares livres. A forma de funcionamento da interface nova do Trisquel não deve mudar muito no entanto, afinal, o MATE consegue se aproximar muito do Gnome 2 e Flashback.

Uma prova de conceito


Para mim o Trisquel é uma prova de conceito de "o quanto apenas o software livre pode ser utilizado por pessoas comuns". A distro é um termômetro indicador, quando utilizar o Trisquel para todas as suas atividades for possível, se é que um dia será, nós saberemos que o suporte para o Software Livre avançou de forma avassaladora.

Particularmente eu aposto mais no modelo tradicional e híbrido que nós atualmente, mesclando proprietário com open source, pelo menos a curto prazo, mas quem sabe no futuro, não é?

É verdade que como o Trisquel é baseado no Ubuntu, praticamente tudo que você instala no sistema da Canonical poderia ser instalado nele, incluindo os drivers proprietários, codecs para rodar mp3, entre outros, mas acho que isso o faria fugir justamente de seu propósitos.

O que pouca gente sabe é que é possível instalar o Ubuntu original somente com software livre, eu fiz até um tutorial para mostrar como fazer e é mais simples do que você pensa.

A salta de suporte nativo para software proprietário traz para o Trisquel um problema prático, pois isso significa que determinados modelos de placas Wi-Fi, placas de vídeos, e por consequência os games, assim como os formatos proprietários de arquivos não podem ser reproduzidos nativamente, entretanto, para os usuários que buscam um sistema operacional completamente livre e possuem computadores compatíveis, o sistema pode ser uma boa alternativa.

Você encontra o Trisquel 8 Alpha em versões de 32 e 64 bits neste link, mas lembre que o sistema ainda está em fase de testes e bugs são esperados, ajude a reportá-los se você quiser um sistema mais redondo.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Linux Mint 18.1 Beta com Cinnamon

Nenhum comentário

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Boas notícias! Está disponível para download a versão beta do Linux Mint 18.1, a nova versão do sistema que traz várias melhorias visuais para o Cinnamon, o ambiente gráfico da distro e certamente vai agradar muitas pessoas. Este é o último pré-lançamento antes da versão 18.1 final que deve sair em alguns dias.

Linux Mint 18.1 Cinnamon Beta





A versão 18.1 representa uma pequena atualização para o Linux Mint 18 Sarah se formos comparar as mudanças, mas isso não quer dizer que não existam novidades interessantes no Linux Mint Serena, como está sendo chamada a nova versão.

Como destaque temos o novo Screen Saver que agora tem um visual mais flat e permite que você controle o som de um player tocando diretamente da tela, sem precisar desbloquear o computador.

Novo protetor de tela

Outra coisa nova são as animações nos menus que fora inspiradas no KDE Plasma e agora são mais suaves.

video


Outra novidade é o suporte para painéis verticais no Cinnamon, que apesar de ser algo simples, é uma funcionalidade que até então estava disponível.

Cinnamon com painéis verticais

O Cinnamon 3.2 vem com novas funções interessantes também, das quais eu posso destacar:

- O indicador de som agora consegue controlar vários players simultaneamente e alternar entre eles;

- O menu agora tem suporte completo para navegação por teclado e também teve melhorias de performance.

- Usuários de placas Nvidia e de Bumblebee agora pode rodar aplicações específicas com o Optirun apenas clicando com o botão direito e mandando rodar com a GPU sem precisar fazer logoff no sistema.

- O gerenciar de arquivos Nemo agora tem uma função que pode ser ativada que permite que você volte para a pasta home dando dois cliques em qualquer lugar sem nada dentro de uma pasta.

Além disso, temos vários bugs corrigidos, você pode consultar a lista completa aqui.

Quer testar o novo Linux Mint 18.1 Serena?


Se você quiser testar a nova versão, basta acessar o site oficial e escolher um mirror para download, se preferir baixar por torrent, clique aqui.

Lembrando que será possível atualizar do Linux Mint 18 para o 18.1 sem maiores problemas, se você pretende fazer isso aguarde o lançamento da versão final do 18.1 e logo essa opção aparecerá no seu gerenciador de atualizações no Mint 18. Se você optar por baixar a versão beta agora, basta ir atualizando o seu sistema e você terá a versão final quando ela for lançada.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lançado Fedora 25 com novo servidor gráfico Wayland

Nenhum comentário

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Depois de alguns pequenos atrasos no lançamento, finalmente está disponível para download gratuito a nova versão do Fedora. O Fedora 25 traz várias tecnologias interessantes nesta atualização, dentre elas o maior destaque é o servidor gráfico Wayland no lugar no X.org.

Fedora 25 Download



Com os ambientes gráficos atualizados, o Gnome que acompanha o Fedora 25 está na versão 3.22. O grande diferencial é mesmo o servidor Wayland que é colocado por padrão, porém, ao contrário do que se possa pensar, o Wayland, assim como o Mir, ainda não está plenamente compatível com drivers proprietários, o que significa que para quem quer utilizar o Fedora para games, o servidor X ainda será utilizado.

O Fedora 25 também traz uma nova ferramenta para criação de pen drives bootáveis, o Fedora Media Writer.

Fedora 25 Image Writer

A distro, além das Spins com outras interfaces gráficas e finalidades, possui algumas versões oficiais. 
A versão Workstation, destinada a programadores e a usuários médios de desktop, a versão para servidores e a versão Cloud, mas neste lançamento também temos a versão Atomic, destinada a trabalhar com Containers especialmente, está versão está ocupando o espaço da Cloud atualmente no site do Fedora.

Você pode baixar a versão que você mais gostar e que atender a sua necessidade diretamente do site oficial, basta clicar no botão abaixo:

Confira o vídeo abaixo do canal Fast OS, parceiro do Diolinux.

 
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Endless OS 3.0 - Lançada nova versão do sistema com suporte a dual boot e muitas novidades

Nenhum comentário

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

O Endless OS, sistema que nós comentamos diversas vezes aqui no blog como sendo uma das melhores distribuições Linux para fins educacionais, acaba de receber uma grande atualização com vários recursos novos que vão facilitar tanto a sua instalação, quanto a sua utilização, confira:

Endless OS 3.0 Download




Se você ainda não conhecia o Endless OS, talvez seja interessante ver os vídeos que nós fizemos mostrando o sistema, ainda que ele tenha mudando um pouco, o cerne "da coisa" ainda continua o mesmo, então aqui vão duas sugestões:



Agora vamos às novidades da nova versão, que começam já pelo download do sistema.

Endless OS 3.0


Algumas das principais novidades do sistema nesta nova versão estão na possibilidade de instalar o Endless OS em dual boot, mudanças na base do sistema para minimizar o consumo de internet, já que o sistema tem a proposta de ser utilizado e complemente útil mesmo em locais onde o acesso à rede não é muito bom, além da atualização dos pacotes e conteúdos.


O Endless OS vem com um pacote pré-instalado e acessível off-line de mais de 100 aplicativos e ferramentas para todas as funcionalidades, incluindo o meu grande destaque, uma enciplopédia completa e jogos educativos, que facilitam o aprendizado das crianças. Além destes, existem também aplicativos para saúde e bem-estar, receitas, ferramentas para trabalhar com documentos, planilhas e apresentações, edição de vídeo, ouvir música e muito mais.

Dual Boot com Windows


Esta foi uma grande sacada do meu ponto de vista, muita gente que gostaria de testar o sistema acaba não fazendo por precisar formatar o computador de uma forma mais "drástica", a possibilidade de usar em dual boot acaba acrescentando um fator positivo para o teste do sistema, assim você pode testá-lo ao lado da sua distro Linux favorita (para usuários mais avançados, pois é necessário fazer a instalação posterior do GRUB) ou ao lado do Windows, utilizando um instalador automatizado.

A instalação do sistema também pode ser revertida e não é mais necessário apagar arquivos ou partições antes de instalá-lo. O novo processo de instalação dispensa a criação de um pendrive instalador ou a necessidade de alterações na Bios do computador, tornando o processo de instalação bastante simples.

FLATPAK


O FLATPAK é um novo modo de empacotamento de software desenvolvido especialmente pela equipe do Gnome, nós já falamos sobre ele por aqui e você pode conhecer melhor e entender como ele funciona clicando aqui.

O novo Endless agora é compatível com Flatpak, isso garante que aplicativos de fora do repositório do sistema sejam adicionados de uma forma mais simples pela própria Endless, e de certa forma, o Endless OS é uma distribuições Linux pioneiras em adotar este formato, entretanto, inicialmente os pacotes Flatpaks serão apenas utilizados como forma de gerenciamento de programas pela empresa, não sendo possível o usuário adicionar os seus próprios.

Com uma interface modificada no Gnome e um núcleo baseado no Debian, o Endless OS 3.0 agora traz o Gnome 3.20 e o Debian 8 como base, isso melhora tanto o Kernel do sistema, que agora reconhece mais drivers, quanto toda a segurança e performance para diferentes computadores.

Por fim, o EOS 3.0 inaugura um novo sistema de desenvolvimento de aplicativos próprios, que dará mais agilidade à ingestão de novos conteúdos para acesso off-line. “A Endless vem se consolidando como uma plataforma de conteúdo. Queremos ser um facilitador para que conteúdos diversos e relevantes possam ser entregues para usuários em todo o mundo, independentemente do nível de conectividade”, diz Roberta Antunes, Diretora da Endless. 

Download do Endless OS 3.0


O sistema operacional Endless OS está disponível para baixar gratuitamente em duas versões: Básica e Completa. 

Versão "Básica"


Recomendada para pessoas com acesso constante à internet e que podem optar por baixar os conteúdos educacionais e demais aplicativos posteriormente. 


Inclui: Aplicativos de desktop básicos como navegador Chromium, LibreOffice, player de áudio, gerenciador de e-mail e editor de fotos GIMP.


Idiomas: Português do Brasil, Espanhol, Inglês, Francês, Chinês e Árabe, entre outras

Versão “Completa”


Recomendada para pessoas com acesso restrito à internet.

Inclui: Um ecossistema com mais de 100 de aplicativos pré-instalados e que ficam acessíveis off-line. Além dos apps da versão básica, há programas, com informações sobre saúde, educação, negócios e entretenimento, enciclopédia com mais de 80 mil artigos da Wikipédia, biblioteca com clássicos da literatura infanto-juvenil, jogos e apps que ensinam a programar, entre outros.

Idiomas: Português do Brasil, Espanhol e Inglês

Baixe e deixe a sua opinião sobre o sistema, até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Patch PES 2017 com Uniformes, escudos e nomes dos times corrigidos

Nenhum comentário

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Agora que a Konami lançou o PES 2017 os primeiros Patchs com as correções dos times começam a ser lançados e hoje você vai poder baixar um que corrige basicamente todos os "erros" do game e de quebra, ainda descobrir como rodar o game no Linux.

Patch PES 2017 com Uniformes, escudos e nomes dos times corrigidos




Eu adoro jogos de futebol e PES é um título que eu sempre consegui jogar no Linux pelo Wine e felizmente a versão 2017, recém lançada, é possível também. Mas como eu disse, instalar ele no Linux já não é um desafio, mas aplicar os patches para corrigir os times, uniformes e nomes pode ser, então eu fiz m vídeo para te mostrar como fazer isso, confira:



- Download do Patch

- PES na Steam: https://goo.gl/K3055U

- Tutorial de instalação do PES: https://goo.gl/CgJXTA

- Aprenda a usar o PlayOnLinux aqui: https://goo.gl/y7wT7U

Overrides do PlayOnlinux:

directx9
dotnet40
dxfullsetup
msvc100
vbrun6
vcrun2010
vcrun6

Em breve vou trazer gameplays com o novo PES para o canal, então clique aqui para conhecer e se inscrever, assim você não perde os próximos vídeos.

Bom jogo e até a próxima_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo