Home » editor

Kdenlive para Windows é lançado oficialmente

Na semana passada eu postei um vídeo no canal do blog Diolinux mostrando o Kdenlive, ainda em fase de testes, rodando no Windows, mas parece que a fase inicial de testes passou rápido e agora você já pode usar o que é considerada uma versão estável do programa.

Kdenlive on Windows


A versão 16.12.1 do Kdenlive foi lançada há alguns dias e junto com ela nasceu a versão para Windows do aplicativo, isso pode permitir que a aplicação alcance mais usuários, até então, este excelente editor (que nós usamos para produzir o canal inclusive) estava disponível somente para Linux e Mac (via MacPorts).



O download da versão atualizada do programa para todas as plataformas podem ser feito através da página de downloads oficiais do Kdenlive, preste atenção, pois na versão do Windows é necessário baixar também o FFMpeg, conforme as instruções que você encontra na página de download também.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Fusion - Um compositor de vídeo profissional para Linux

Quem está procurando um alternativa para o Adobe After Effects no Linux acaba de ganhar uma nova opção, além do todo poderoso Nuke, e do open source Natron, além do popular Blender, temos também é o Fusion da Black Magic.

Fusion - Linux Video Composite



O Fusion é uma das ferramentas mais populares em Hollywood, ele ajudou a fazer diversas obras, filmes e séries que tem renome em vários aspectos, incluindo obviamente, efeitos especiais, que é onde o programa se destaca. 

O Fusion possui uma versão grátis para Linux, Windows e Mac e uma versão paga que traz mais funções também. Acho interessante comentar alguns dos filmes e séries em que o Fusion foi utilizado, assim você pode ter uma ideia da qualidade dele, então segue uma pequena listinha: 

- 2012 (filme)
- 300
- Avatar
- Captain America: The Winter Soldier
- Fantastic Four: Rise of the Silver Surfer
- Game of Thrones
- Ghost Rider
- Gravity (filme)
- Hancock (filme)
- Happy Feet
- Harry Potter and the Goblet of Fire
- Harry Potter and the Order of the Phoenix
- Hellboy 2
- Independence Day (1996)
- Iron Man (2008)
- Journey to the Center of the Earth
- King Kong (2005)
- Lost
- Mr. & Mrs. Smith
- Noah (2014)
- Pirates of the Caribbean: Dead Man's Chest
- Prince of Persia: The Sands of Time (filme)
- Prometheus (2012 filme)
- Resident Evil: Apocalypse
- Saw 3D
- Spider-Man 3
- Superman Returns
- Terminator Salvation
- The Chronicles of Narnia: The Voyage of the Dawn Treader
- The Day After Tomorrow
- The Matrix Reloaded
- The Matrix Revolutions
- The Social Network
- Thor (filme)
- Titanic (1997)

Estes são alguns, entre muitos outros, que fazem parte do grandioso Hall de projetos onde o Fusion teve participação, o programa tem mais de 20 anos de existência e de mercado e é uma plataforma profissional consolidada no ramo de efeitos especiais. A maior parte dos filmes não é finalizada com apenas um programa, então é bom deixar claro que sumariamente, os filmes não usaram "apenas" o Fusion, mas, ele também.

Black Magic Fusion


Download e instalação


Como eu comentei, o Fusion tem uma versão grátis e uma paga, nós vamos aprender a instalar a versão grátis, se você precisar da versão paga o valor da licença é de 995 dólares. Vamos para a instalação?

1 - Acesse o site da Black Magic. Clique no botão de download.

2 - Escolha a plataforma.

Black Magic Fusion

3 - Informe os seus dados para poder fazer o download.

Black Magic Fusion

Depois de completar os dados, clique do botão "Register & Download"

4 - Você vai baixar um arquivo compactado, basta extrair e dentro dele você vai encontrar um arquivo .run, basta dar dois cliques nele e o processo de instalação vai começar com um instalador no estilo Next>>Next>>Finish.

Black Magic Fusion

Black Magic Fusion

Black Magic Fusion

Black Magic Fusion

Black Magic Fusion

Black Magic Fusion

Depois de concluir o processo de instalação, você vai encontrar o programa no menu do seu computador, assim como um atalho para desinstalar o programa também.

Agora é só fazer as suas criações cinematográficas, ganhar muito dinheiro e vir aqui dizer "obrigado" pela gente ter te mostrado esse programa fantástico! 😀😁

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

KXStudio - Distro Linux para produção multimídia com interface KDE

Existem distros Linux para diversas finalidades, existem algumas bem conhecidas para trabalhar com multimídia e design, como o Ubuntu Studio, mas é a primeira vez que eu vejo uma que usa KDE como interface gráfica, conheça o KXStudio.

KXStudio Linux




O KXStudio é uma distribuição Linux voltada para o público de produção multimídia, especialmente áudio, o sistema é baseado no Ubuntu 14.04 LTS e tem o mesmo tempo de suporte. Diferente do Ubuntu Studio que usa a interface XFCE, o KXStudio usa a interface KDE 4 (por conta da derivação do Ubuntu 14.04 LTS).

Assim como o Ubuntu Studio, o KXStudio também usa um Kernel de baixa latência, importante para quem trabalha com áudio.

KXStudio Linux

A distro vem com vários pacotes voltados para a produção e design pré-instalados, você encontra mais informações sobre quais são estes pacotes e também encontra o repositório da distro, o qual pode ser utilizado em outras distros baseadas no Ubuntu e no Debian, diretamente no site oficial.

KXStudio

Um dos programas mais interessantes que eu encontrei no sistema é o chamado "Claudia Launcher", ele é um programa que reúne os vários programas para trabalhar com áudio que o KXStudio traz consigo e permite que você lance os programas à partir dele, ele também te ajuda a verificar quais as características estão disponíveis para o programa, como o suporte ao Jack para áudio e a presença ou não de plugins.

A instalação do sistema é igual a do Kubuntu, você pode fazer o download da iso (1,5 GB) diretamente do site oficia, na mesma página você também poderá baixar os programas que fazem parte do sistema individualmente:
Acho que vale o teste, não é mesmo?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Editor de vídeo profissional Lightworks ganha nova versão para Linux e procura atrair usuários de Adobe Premiere

O Lightworks é sem dúvidas o maior editor de vídeos do mundo Linux em caráter profissional e olha que eu sou um grande admirador do Kdenlive, mas um dos problemas que toda as pessoas que editam com Vegas, Premiere ou até mesmo o Kdenlive enfrentam ao se deparar com ele é a sua interface "diferentona", pois bem, parece que isso não será mais  um grande problema.

Lightworks 14 Ubuntu


Softwares de edição de vídeo fazem parte do dia a dia para mim, eles são uma parte muito importante do conteúdo produzido pelo Diolinux, pois, obviamente é preciso editar os vídeos antes de mandá-los para vocês no nosso canal.

Eu utilizo o Kdenlive há pelo menos 2 anos e meio e sempre admirei  Lightworks, de fato, até já tive o privilégio de entrevistar um dos desenvolvedores do software, porém, mesmo gostando do programa eu sempre tive muita dificuldade de me adaptar ao modo com que se edita vídeos nele, a sua interface sempre me confundiu, para você ter uma noção da diferença da versão antiga para nova, aqui vai uma imagem do Lightworks 12:

Lightworks12

E a versão nova, além de estar mais flat, ainda está com uma organização visual que até eu consegui entender e editar os vídeos:

Novo Lightworks

Quem sentir falta do visual antigo poderá ativá-lo novamente nas configurações dos programa.

Além do visual remodelado com navegação por abas, o que eu achei uma sacada e tanto, o novo Lightworks também tem integração com o Pond5 com o Audio Network, isso permite que você compre conteúdo para utilizar nos seus vídeos, tanto áudio, quanto vídeo.

Pond 5 Lightworks

Audio Network Lightoworks

O novo Lightworks também tem suporte para exportar vídeos em 4K, porém, há uma limitação na versão grátis, que permite apenas exportar em 1080p ou 720p, mas até mesmo neste quesito existe um asterisco.

Acontece que a exportação para o Lightworks grátis só pode ser feita diretamente para o YouTube ou para o Vimeo. Existem licenças mensais e anuais e até mesmo vitalícias.

Você pode baixar a versão grátis com suporte para distribuições .deb e .rpm, com suporte oficial para Ubuntu, Mint e Fedora diretamente do site, é necessário fazer uma conta antes, essa mesma conta será utilizada  no programa depois de instalado, onde é necessário se logar para utilizar.


Observe que o Lightworks 14 ainda está em beta, mas você já pode testar, se quiser baixar a versão estável também é possível, ambos você encontra no link acima. Vale lembrar que além da versão para Linux, o programa também tem versão para Windows e macOS.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Lançada nova versão do editor de vídeos OpenShot

Quem busca um editor de vídeos compacto e poderoso ao mesmo tempo, com interface intuitiva e multiplataforma, vai encontrar no OpenShot a opção perfeita. Ele é indicado para trabalhos domésticos e não tão profissionais, ainda que tenha diversas funções interessantes para quem produz trabalhos mais complexos, como integração com o Blender e Inkscape.

OpenShot 2.1




A equipe de desenvolvimento do OpenShot liberou uma nova atualização para o editor de vídeos. A versão 2.1 do OpenShot traz atualizações que corrigem bugs da versão passada e incluem o suporte para criar animações em 2D, o que pode ser muito interessante para a criação de vinhetas e outros componentes de vídeo, como "lower thirds" e outras coisas do tipo.


Aqui podemos ver um exemplo de animação feita com o OpenShot:


Para além disso, como você pôde ver no primeiro vídeo, alguns outros detalhes facilitam o worflow da edição, como chaves e interruptores deslizáveis na sessão de propriedades do arquivo, o ajuste da organização do programa entre o modo avançado e um mais simples que contenta todos o tipos de usuário também é interessante, apesar de não ser uma novidade.

Configurações de vistas do OpenShot

Download da versão mais recente do OpenShot


O OpenShot 2.1 é distribuído de duas formas, através de um PPA para o Ubuntu 14.04 LTS e superiores, e através do AppImage, que é um formato que roda em qualquer distribuição Linux. 

Para instalar via PPA no Ubuntu 14.04 ou superior basta usar estes comandos abaixo:


sudo add-apt-repository ppa:openshot.developers/ppa
sudo apt-get update
sudo apt-get install openshot-qt
Se você preferir baixar no modo AppImage, basta clicar no botão abaixo e fazer o download.

Particularmente, eu testei a versão em AppImage, e tudo funciona muito bem, mas aqui vai uma dica, o tema normalmente fica "errado", utilizando o tema que você usa no próprio sistema, para deixar a interface escura, você precisa ir até as configurações do OpenShot e mudar o tema dele manualmente.

Aproveite o programa!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 30 de agosto de 2016

FotoJet - Uma maneira simples e fácil de fazer montagens com as suas fotografias

Procurando uma forma simples de fazer montagens? Acho que eu tenho uma boa dica para você. Hoje você vai conhecer o FotoJet, um editor de imagens online que permite que você faça colagens e montagens com poucos cliques sempre com uma aparência muito bacana, aposto que a até a sua mãe consegue usar um desses? Vamos conhecer a ferramenta?

Faça montagens com  Fotojet no Ubuntu
Este é um artigo patrocinado.





Existem diversos programas para editar imagens, alguns pagos e outros gratuitos, Photoshop e GIMP talvez seja dois dos melhores exemplos, e é claro, temos o Pixlr também, que se tornou muito popular, porém o FotoJet é especial, não só porque ele é online e você pode acessar de qualquer computador ou dispositivo, mas porque ele é muito fácil e intuitivo e tem vários templates que permitirão que você crie coisas bacanas mesmo sem ser um especialista em design.

Quer fazer capaz para o Facebook ou para o YouTube com facilidade?


Recursos do FotoJet



O FotoJet possui alguns templates para as redes sociais mais comuns. Se você ainda não tem muita habilidade com edição para criar a sua própria capa para o Facebook, sua Fan Page ou canal no YouTube, você pode deixar o FotoJet te ajudar, o seu único trabalho vai ser escolher as imagens que você quer estejam na montagem, depois é só baixar, compartilhar ou imprimir.

O FotoJet ainda tem a capacidade de importar as suas fotos do Facebook, o que já facilita muito as coisas.


FotoJet Editor


Além dos templates prontos, há também um editor muito simples de operar semelhante aos que você encontra para dispositivos móveis, dá até pra se arriscar e fazer as Thumbnails do canal nele.

FotoJet Editor


Collages


Outro recurso bacana do FotoJet são as fotocolagens, muita gente gosta de agrupar as fotos para mostrar um determinado momento de suas vidas de vários ângulos diferentes, no FotoJet é muito simples fazer isso. 

FotoJet Collages


Existem vários tipos de texto para serem inseridos, cliparts e formas que podem complementar a sua colagem, eu curti pra caramba!

Para conhecer esta incrível aplicação acesse o site www.fotojet.com, outra forma bacana de utilizar o aplicativo é através do seu App no Google Chrome, eu estou utilizando ele assim no meu Ubuntu, olha só:

FotoJet no Ubuntu


Espero que ele possa ser tão útil para você, quanto tem sido para mim nos últimos dias. Curtiu a dica? Então ajude mais pessoas compartilhando o post com os seus amigos! :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 22 de agosto de 2016

PhotoGIMP - O GIMP para quem vem do Photoshop

O GIMP é um programa muito poderoso, muito mais do que as pessoas imaginam, porém, por se tratar de um programa diferente é natural que a maneira de trabalhar com ele seja diferente do popular Adobe Photoshop e isto afasta alguns usuários que não podem "perder tempo aprendendo" uma nova ferramenta.

O PhotoGIMP é um projeto do Diolinux que visa deixar o GIMP o mais parecido possível com o Photoshop e torná-lo uma opção viável para iniciantes e para avançados.

PhotoGIMP




O PhotoGIMP é um patch que você pode aplicar no GIMP 2.8, tanto para Linux, quanto para Windows. Este Patch adiciona as seguintes características.

Veja também: Na mão de quem sabe o GIMP é uma ferramenta incrível, veja este vídeo.

- Visual semelhante ao do Photoshop: Tema escuro com disposição espacial das ferramentas e painéis de configuração semelhantes aos do Photoshop. Os atalhos do teclado para as ferramentas também são iguais aos do Photoshop.

PhotoGIMP versão Windows
PhotoGIMP versão Windows

PhotoGIMP versão Ubuntu
PhotoGIMP versão Linux

- Recursos adicionais: Foram adicionados vários novos Brushes ao GIMP e também foram adicionados alguns filtros do Instagram para você utilizar de maneira prática:

PhotoGIMP

Brushes

Para turbinar o seu GIMP mais ainda ainda consulte: 17 dicas para deixar o GIMP mais completo.

Como instalar o PhotoGIMP no seu computador?


Como o PhotoGIMP é um patch, será necessário que você tenha o GIMP instalado previamente para poder aplicá-lo, caso você use Linux ele estará disponível na Central de aplicativos da sua distribuição, no caso do Ubuntu basta procurar pela aplicação na Ubuntu Software como na imagem abaixo:

GIMP Ubuntu

Se você usa Windows é possível fazer o download do GIMP no site oficial, basta baixar e instalar normalmente, o instalador é um arquivo .exe tradicional do Windows.

Agora que você já tem o GIMP instalado, independente do sistema, basta aplicar o Patch. Para fazer isso você deve baixar um dos arquivos abaixo:
Versão Linux 14 MB
Versão Windows 14 MB
Você encontra instruções para instalação em um arquivo "Install.txt" dentro do arquivo que você baixar. Basicamente o que precisa ser feito é:

1 - Baixe o arquivo .zip.

2 - Dê dois clique no arquivo baixado.

3 - Clique uma vez sobre a pasta .gimp-2.8

4 - Extraia esta pasta:
   4.1 - No Linux (Ubuntu) para /home/SEUUSUÁRIO
   4.2 -  No Windows para C:\Users\SEU_USUÁRIO

Basicamente é isso, para ativar o tema escuro no Windows pode ser necessário configurá-lo dentro do GIMP acessando o menu editar>>preferências e na sessão "Tema" selecione PHOTOGIMP-DIOLINUX, fechar o programa e abri-lo novamente.

Gostaria de agradecer ao meu amigo Charly por ter feito a nova arte da tela de Splash no PhotoGIMP.

Aproveite e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 27 de abril de 2016

OpenShot 2.0 Beta 4 está disponível para download

O editor de vídeo OpenShot 2.0 acaba de receber mais uma atualização em sua trajetória de desenvolvimento. Hoje saiu o quarto Beta do software com melhorias e uma nova forma de distribuição do mesmo.

OpenShot 2.0




Nós estamos acompanhando o desenvolvimento da segunda edição do OpenShot desde que ela foi anunciada. Eu particularmente tenho muito interesse neste editor de vídeos amadores que podem ser usados por pessoas com menos conhecimento no assunto.

Você pode ler um artigo onde eu comento sobre ele com um vídeo mostrando as principais novidades que chegam com a versão 2.0 clicando aqui. Neste novo Beta, o quarto, podemos destacar uma série de correções de bugs.

Um dos problemas que eu tive e que agora está parcialmente resolvido é que a interface do programa ficava toda em russo, algo que agora felizmente melhorou, apesar de muitas partes do programa ainda usarem o português de Portugal, que apesar de semelhante, possui algumas diferenças como sabemos.

Segundo o anúncio oficial o programa agora está mais estável, porém, nos meus testes ainda encontrei algumas falhas, como por exemplo um problema na hora de importar arquivos para edição com o assistente do edit, que simplesmente não funciona, apenas arrastando e soldando os arquivos nele é que eu consegui trabalhar com o OpenShot 2.0.

Acho que tirando as correções de bugs, algo que se espera de uma versão em desenvolvimento, o maior destaque ao meu ver é a forma com que o novo OpenShot está sendo distribuído. Ele possui uma versão oficial disponível via PPA para o Ubuntu e derivados, você pode aprender a instalar esta versão através deste artigo, mas ele também adotou o sistema do AppImage, um formato universal que funciona em qualquer distribuição Linux; existem também instaladores para Windows e Mac OS X.

Leitura recomendada: Entenda como funciona o AppImage

Então se você quiser testar a nova versão Beta do OpenShot poderá fazê-la visitando a página de download.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 29 de março de 2016

Lançado OpenShot 2.0 Beta, teste agora!

O OpenShot é um editor de vídeo para Linux (futuramente Windows e Mac também) que é ideal para pequenos projetos caseiros e até alguns vídeos semi-profissionais. A versão 2 acaba de receber o seu primeiro beta em alguns anos, vamos ver o que há de novo?

Open Shot Beta

O OpenShot talvez seja a aplicação mais simples e poderosa de vídeo que temos atualmente para o Linux, podendo ser comparado ao Windows Movie Maker e ao iMovie como alternativas caseiras. A versão 2 da aplicação ainda está em desenvolvimento mas ele mudou consideravelmente deste a sua versão antiga, a 1.4.
Procurando um editor mais avançado? Conheça o Lightworks.
O venho acompanhando o desenvolvimento do OpenShot 2 desde que ele foi anunciando, na verdade venho utilizando a versão de testes há um bom tempo e observando as coisas que são modificadas atualização após atualização. Entre vários problemas e bugs bizarros ocorridos, como a mudança do idioma para o polonês, o software vai tomando forma. Se você quiser ver como instalar o OpenShot na versão em desenvolvimento consulte este artigo.

No vídeo a seguir as novas funcionalidades do programa são apresentadas pelo principal desenvolvedor do editor.


O lançamento da versão 2 em definitivo deverá ocorrer até o final de Fevereiro. Gostaria de comentar outra coisa sobre o programa, não sei se será modificado até o lançamento final, mas por algum motivo a ferramenta de cortar (tão útil!) foi retirada, ou ao mesmo está muito bem escondida... espero que isso se resolva pois cortar os clipes definindo ponto de entrada e ponto de saída pode ser útil em alguns casos mas para a maioria deles isso acaba atrasando um pouco a edição, pois do modo que existe até então eu posso fazer cortes em clipes simultaneamente.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Lançamento do OpenShot 2.0 Beta

Se tem alguém que está esperando ansiosamente pela nova versão do OpenShot este alguém sou eu. Eu já havia comentado sobre a versão em um post anterior onde foi mostrado tudo que estava para ser incorporado no novo lançamento.

OpenShot 2.0 Beta

Na verdade já faziam alguns anos que o OpenShot não recebia uma grande atualização, e ao que parece, infelizmente ele não tem tantos desenvolvedores, mas é um software muito interesse e promissor, se você já leu o post de anúncio desta versão deve saber quais são as novidades que estão por vir, então, agora eu vou te ensinar a instalar a versão Beta do OpenShot no seu Ubuntu ou derivado.

É bom lembrar que está é uma versão Beta, ou seja, isso quer dizer que a versão em questão ainda não foi finalizada e possivelmente contém bugs, ela é mais indicada para quem quer ajudar a corrigir os problemas que possam surgir eventualmente, o lançamento da versão final será no final de Fevereiro.

Como este software é está em fase de testes vou mostrar apenas como instalar via terminal, sem interface gráfica, desta forma apenas que já tem um pouco mais de experiência mais utilizá-lo, afinal de contas, ele pode dar algum problema no seu sistema pois um editor de vídeos costuma usar muitas bibliotecas compartilhadas. No terminal:
sudo apt-add-repository ppa:openshot.developers/libopenshot-daily
sudo apt-get update 
sudo apt-get install openshot-qt 
O nome do pacote mudou por conta da interface que agora é desenvolvida em QT, isso também permite que você tenha a versão estável e a instável do OpenShot instaladas simultaneamente, pelo menos por enquanto. Este PPA irá trazer sempre a versão mais nova do OpenShot para o seu PC, porém, isso não é necessariamente uma coisa boa, pois programas muito recentes tendem a ter mais bugs. Assim que a versão estável sair nos mostraremos ela aqui no Diolinux, ou talvez no canal. 

Para quem usa outros sistemas operacionais os desenvolvedores deixaram um pacote que permite que você compile o código fonte se assim desejar.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Entrevistamos os criadores do Lightworks, o editor de vídeo Hollywoodiano para Linux

O Linux está presente também em muitos filmes de Hollywood e pode ser usado como ferramenta para edição massiva e profissional, especialmente um software chamado Lightworks. Nós, do Diolinux, entrevistamos a Matt Sandford da Edit Share, para saber mais sobre como eles enxergam o mercado Linux para edição e produção cinematográfica.

Matt Sandford entrevista Diolinux - Lightworks

Entrevistamos a EditShare


A EditShare é a empresa por trás do Lightworks, um editor de vídeo profissional que está disponível para Linux há alguns anos já, falando com Matt Sandford e fizemos alguns questionamentos sobre o software e também sobre a relevância da plataforma Linux para eles.
Veja também: Como instalar o Lightworks no Ubuntu.
Diolinux: Qual o ramo de atuação específico da EditShare?

Matt: Editshare é uma empresa que permite que os profissionais de mídia possam colaborar com uma ampla gama de projetos gratuitamente, uma vez que o Lightworks possui uma versão grátis, ele é projetado para integrar-se juntamente com outros de nossos produtos para permitir uma execução rápida e precisa da edição, resumidamente somos um empresa de software, porém não só fazemos isso como nos preocupamos com toda a experiência que um editor profissional possa ter usando o nosso programa, ou seja, não é "apenas" software, mas todo o meio disponibilizado para edição, teclados especiais, suporte, plugins, etc.

Diolinux: Quantos usuários de Lightworks vocês estimam ter ao redor do mundo?

Matt: O Lightworks está próximos de 2,5 milhões de usuários registrados, com cerca de 3 mil ativações da versão gratuita a cada dia.

Diolinux: Cases de sucesso, quais projetos  de sucesso foram feitos usando o Lightworks?

Matt: O case mais recente de grande sucesso que podemos citar e que foi completamente editado com o Lightworks é o blockbuster "The Wolf of Wall Street" (conhecido aqui no Brasil como "O lobo de Wall Street", estrelado por Leonardo Di Caprio), digirido por Martin Scorsese e editado por Thelma Schoonmaker, ambos estão trabalhando conosco para melhorar os efeitos de pós produção do Lightoworks em um futuro próximo.


Diolinux: O que motivou a EditShare a criar uma versão para Linux no software?

Matt: Historicamente o Lightworks sempre foi destinado à plataforma Windows, foi quando a EditShare comprou o Lightworks em 2009 e imediatamente começaram a trabalhar para torná-lo disponível em qualquer sistema, uma vez que estúdios profissional normalmente não usam Windows, e sim Mac OSX e Linux para produção, foi uma manobra para dar mercado ao Software em locais profissionais..

Em 2010 foi anunciada o primeiro beta gratuito para o Windows sobre o comando da EditShare e no mesmo lançamento fomos inundados com pedidos para construir versões do software para Linux e Mac OSX. Não havia até então outro editor NLE profissional disponível para Linux e decidimos ser os primeiros a fazer isso acontecer, hoje podemos dizer que o Lightworks é o primeiro NLE profissional disponível nas três principais plataformas.

Diolinux: Como o Linux é visto por vocês no ramo de edição de vídeos profissional?

Matt: Boa parte dos produtores profissionais usam Linux neste setor e em vários estágio da produção e pós-produto, sobretudo efeitos especiais, porém, na edição em si não era algo tão comum, algo que o Lightworks agora permite fazer perfeitamente, adicionando o Linux a mais um setor da produção de um filme profissional ou em seu fluxo de trabalho.

Diolinux: Qual são os requisitos mínimos de hardware para editar usando o Lightworks?

Matt: Apesar de rodar em hardwares inferiores, para ter um desempenho e um "work flow" eficiente é necessário ter:

- Intel Core i7 ou mais rápido ou AMD equivalente;
- 3GB de RAM ou mais;
- Dois monitores de alta resolução, full HD ou maior;
- Placas de vídeo Nvidia ou AMD com 1 GB de memória ou mais;
- É recomendado ter vários discos com grandes capacidades para armazenar os dados brutos;
- Placa de som compatível;
- 200 MB de espaço para instalação do Lightworks;
- (Opcional) Lightowrks Console;
- (Opcional) Lightworks Keyboard.

Diolinux: Há quantos usuários Linux usando o Lightworks atualmente?

Matt: 7% dos nossos usuários PRO atualmente usam Linux, mas existe uma gama maior quando consideramos as ativações grátis.

Diolinux: Deixe uma mensagem final para o público brasileiro.

Matt: Estamos muito contentes com os fãs brasileiros e também os portugueses do Lightoworks, especialmente desfrutando do Lightworks no Linux. Isso faz com que sintamos que estamos caminho certo, especialmente com a comunidade Linux.

Matt ainda comentou que eles pretendem transformar o Lightworks em um software open source no futuro, algo que ele ainda não é.

Agora você conhece um pouco mais desta excelente ferramenta e opção para editar os seus vídeos de maneira profissional ou não.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sábado, 5 de dezembro de 2015

Edição de vídeo com Blender: Migrando do Kdenlive para o Blender

O Blender é uma ferramenta muito poderosa e multiuso, seu uso primordial é para trabalhar com modelagem 3D, porém, ele pode ser usado como editor de vídeos também. Hoje vamos aprender a deixar o Blender configurado para edição e mais parecido com as funções do Kdenlive.

Usando o Blender para editar vídeos

Migrando do Kdenlive para o Blender


Estava eu falando com o Rafael do canal, TV Guarapa, sobre edição de vídeo no Linux e trocando algumas figurinhas, eu comentei com ele sobre a minha dificuldade de usar o Blender para editar vídeos, ele não é nada prático se comparado com o Kdenlive, que é o editor que eu uso atualmente, porém, as versões mais recentes do Kdenlive estão apresentando alguns bugs chatos, sobretudo em sistemas operacionais que não estejam rodando o KDE, então agora você um pouco do resultado desta conversa.

O Rafael entende muito de Blender e já criou várias playlists de tutoriais de Blender (você pode conferir no canal dele), desta vez ele produziu dois vídeos para auxiliar você a configurar o Blender para edição de vídeo deixando o "workflow" dele semelhante ao do Kdenlive, confira:



O Blender


Você encontra o Blender na Central de Programas do Ubuntu e no repositório de qualquer distribuição, entretanto, pode ser que a versão que está na Central de Programas não seja a mais recente, para ter a versão mais recente você pode adicionar o PPA: ppa:thomas-schiex/blender

Clique no menu do sistema, pesquise pelo aplicativo "Programas e Atualizações", dentro dele clique no botão "Adicionar", na janela que aparecer coloque o PPA acima, como no exemplo abaixo, posteriormente clique em "Adicionar Fonte", clique em "Fechar", agora é necessário fazer a atualização dos repositórios, se quando você fechar aparecer uma janela pedindo a atualização você pode fazer essa atualização apenas confirmando a ação, caso contrário, procure no menu do sistema pelo aplicativo "Atualizador de Programas" e deixe ele fazer uma atualização.


Adicionando repositório do Blender
Clique na imagem para ampliar

Se você já tem o Blender instalado, provavelmente através do aplicativo "Atualizador de Programas" você atualizará o mesmo, caso contrário, basta instalar o software pela Central de Programas do Ubuntu clicando no botão abaixo:

Com isso você terá a última versão do Blender, se você quiser fazer o processo acima via terminal basta rodar o seguinte comando:
sudo add-apt-repository ppa:thomas-schiex/blender -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install blender -y
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Editor de vídeo profissional para Linux, Lightworks ganha nova versão

Para quem precisa de ferramentas poderosas para edição de vídeo, o Lightworks é sem dúvidas uma grande opção, ainda mais por ser gratuito. Apesar de algumas limitações da versão grátis, algo natural, ele ainda assim é uma ferramenta e tanto.

LightWorks para Linux

Baixe agora a nova versão do Lightwoks para Linux


O Lightworks, um excelente editor de vídeos, usado profissionalmente na indústria do Cinema ganhou uma nova versão que trouxe para ele várias funções novas, a maior parte disponível apenas para a versão PRO do software. Nesta mesma semana nós conhecemos o Houdini, outro software excelente, só que para efeitos especiais, que também está disponível para Linux.

Uma outra novidade presente no novo Lightworks é o plugin de pós produção BorisFX, que permite vários trabalhos para o acabamento de um vídeo, incluindo a estabilização de metragem, lens flare, remoção de fios e animações de título em 2D e 3D integrados.

Lightworks para Linux

A versão nova traz um suporte melhorado para H264 e trouxe novos perfis de exportação, incluindo o modo YouTube e 4K, tudo somente disponível para usuários PRO. O Lightworks é pago, mas possui uma versão grátis com algumas limitações, como poder exportar vídeos somente em 720p, se você está buscando um alternativa grátis para editar os seus vídeos, o Kdenlive pode ser uma melhor escolha.Você pode baixar o Lightworks para Linux no botão abaixo.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Houdini: Software de composição, animação e efeitos especiais 3D para Linux

Houdini VFX, conheça este software de composição gráfica profissional em sua versão para Linux.

Houdini Linux Ubuntu

Hollywood apoiado nos ombros do Linux


Muitas pessoas ainda comentam que softwares populares de edição de vídeo e de composição de efeitos como Sony Vegas, Premiere e After Effects não possuem versão para Linux. Cabe aqui dar uma dica, se você precisa de um programa para edição, considere dar uma olhada no Kdenlive e no Lightworks, este segundo também usado profissionalmente, o filme "O Lobo de Wallstreet" foi editado com ele por exemplo.

Curiosamente, se alguns softwares populares da Adobe não estão disponíveis para Linux, os mais hardcores da indústria estão, como o Nuke - saiba mais aqui -, o Fusion e o DaVinci Resolve, para as pessoas que querem um compositor poderoso como o Nuke, só que grátis, vale a pena dar uma olhada no Natron, falamos dele aquie não podemos esquecer do Blender também.

Houdini - 3D Animation Tools


O Houdini pode ser usado como compositor, programa para animação entre outras funções, mas ele tem um grande destaque em animações 3D e efeitos especiais, a própria Pixar, que liberou o seu RenderMan para Linux usa ele em algumas produções.

Confira agora um exemplo do potencial do Houdini:


Houdini Demo Reel 2015 from Go Procedural on Vimeo.

Quem diria hein? Boa parte do filmes que você assiste foram feitos usando Linux, mais um motivo para dar valor aos sistemas baseados nele.

Download do Houdini


O Houdini é um software pago e sua licença completa pode sair bem salgada, cerca de 5 mil dólares, porém, ele também possui uma licença grátis para aprendizes, basta você fazer esta seleção na hora de instalar.

Você pode acessar a sessão de downloads do software por aqui, ou simplesmente acesse o site oficial clicando neste link. Nele você deverá se logar escolhendo uma das opções disponíveis, podendo ser contas Google ou até mesmo o Facebook, na tela seguinte você deve escolher a sua distribuição.

Houdini Download

Depois de escolhido basta fazer o download, o arquivo baixado tem cerca de 1 GB de tamanho.

Dicas para instalação


A instalação do Houdini no Linux é um pouco complicada, você deve extrair o conteúdo do arquivo que você baixo, dentro dele haverá um arquivo chamado houdini.install que é responsável pela instalação, ele deve ser executado pelo terminal com permissões de administrador.

Houdini Linux

Navegue até a pasta que você extraiu e rode o comando:
sudo ./houdini.install 
Siga as instruções na tela e depois de instalar reinicie o computador, caso contrário o software dará um erro na hora de abrir, não esqueça de marcar a opção de uso não comercial para poder usar o programa sem pagar nada.

Houdini Ubuntu Linux

Agora você já pode fazer o novo Star Wars! Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 16 de outubro de 2015