Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador hospedagem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador hospedagem. Mostrar todas as postagens

Como o ISPConfig e o Linux mudaram a forma como hospedamos sites

Nenhum comentário

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Hospedar um site é algo relativamente simples de se fazer hoje em dia, com poucos trocados você consegue alugar o seu próprio servidor e montar o serviço que quiser, ou você pode criar um ambiente de testes na sua própria máquina. Existem vários serviços prontos que podem ser úteis também e atender a muitos casos, mas é claro que o quando o "bicho pega" em grandes projetos, é preciso um certo profissionalismo extra e o gerenciamento destes servidores é um ponto central, por isso os profissionais dessa área, os especialistas, são pessoas de tanto valor para o mercado.

Hospedagem






A 11ª edição da pesquisa TIC Domicílios 2015, que mede a posse, o uso, o acesso e os hábitos da população brasileira em relação às tecnologias de informação e de comunicação, mostra que 58% da população brasileira usam a internet – o que representa 102 milhões de internautas. A proporção é 5% superior à registrada no levantamento de 2014.

De acordo com a pesquisa, o smartphone é o dispositivo mais utilizado para o acesso individual da internet pela maioria das pessoas: 89%, seguido pelo computador de mesa (40%), computador portátil ou notebook (39%), tablet (19%), televisão (13%) e videogame (8%).

O resultado do estudo é fruto de entrevistas pessoais realizadas em 23.465 domicílios em todo o território nacional, entre novembro de 2015 e junho de 2016.

Mas aí você pergunta, o que isso tem a ver com Hospedagem de Sites? Para uma resposta curta e direta, tudo. Vou explicar alguns detalhes nos quais o impacto desses dados na criação de um ambiente de hospedagem de sites, rápido, seguro e organizado é notável.

Nilton OS


Desculpe não me apresentar inicialmente, meu nome é Nilton e você vai me achar na internet como jniltinho ou Nilton OS, uso Linux há quase 19 anos, trabalhei na operação de um Provedor de Hospedagem por quase 10 anos, dos quais, a maior parte do tempo administrava um ambiente critico de e-mail com mais de 600 domínios e mais de 6.000 contas de e-mails e uma infraestrutura de hospedagem de sites com quase 100% do ambiente rodando Linux e sua pilha LAMP, (Linux, Apache, Mysql e PHP).

Voltando ao tópico, as informações afirmam que 89% dos acessos a internet é feito pelo smartphone, então é certo dizer que hoje no Brasil existem mais smartphones do que computadores de mesa conectados na internet.

As pessoas acessam os aplicativos instalados no smartphone, que por sua vez acessam serviços que estão rodando em algum Servidor, que na maioria das vezes rodam em cima de algum sistema operacional com kernel Linux.

A maioria desses serviços são serviços que rodam sobre a camada Web, protocolo HTTP na porta 80 ou em HTTPS na porta 443 ou mesmo alguma API rodando também sobre HTTP.

Em virtude disso você precisa usar uma aplicação servidor para o protocolo HTTP, hoje o mais conhecido é o Apache2, seguido do IIS da Microsoft, mas ao longo do tempo foram surgindo outros carinhas para aguentar toda essa demanda e um dos mais conhecidos é o Nginx que é outro servidor HTTP, mais rápido e mais performático que o Apache2. O projeto Nginx nasceu para tampar essa lacuna que o projeto Apache tem, pois o Apache não nasceu em um cenário como o nosso atual, onde você tem milhares de dispositivos acessando um serviço web de forma simultânea.

Então o que você precisa para hospedar um site ou uma api web? 

Basicamente você vai precisar de 4 coisas, um sistema operacional Linux preferencialmente, um Servidor Web, um Servidor de Banco de Dados e uma linguagem de programação, mas não é só isso, para cada site ou api ou serviço, você precisa criar um ambiente isolado para cada um deles e é aí que moram três problemas muito comuns em empresas de pequeno, médio, e até mesmo, grande porte, que são esses: rapidez, segurança e organização.

Foi nesta situação que há 10 anos ey conheci um projeto Open Source chamado ISPConfig, que me ajudou a organizar, deixar o ambiente mais seguro e fazer tudo com uma velocidade tremenda. Isso para todos os ambientes de hospedagem de sites em Linux, não precisei pagar nada para usá-lo e o provedor onde trabalhava não tinha recursos para gastar com algum outro software de gestão de hospedagem. O software não tem custos, mas você precisa aprender a usá-lo!

Hoje o ISPConfig administra os seguintes serviços no Linux: DNS, Bind, E-mail com Postfix, Base de Dados MariaDB/Mysql, Serviços Web Apache2 ou Nginx, Serviços de FTP, entres outros. 

O ISPConfig é o software grátis mais completo para colocar em um provedor de Hospedagem de Sites ou E-mail e eu recomendo ele para qualquer profissional ou empresa que desenvolve software para Web, tanto para quem desenvolve para computador de mesa quanto para quem desenvolve software para smartphones.

A Hospedagem antes do ISPConfig


Creio que esse tipo de cenário seja parecido com a maioria das empresas que não tem um software de gestão de hospedagem, mas vamos ao que interessa, essa é uma pequena historia que ilustra bem o caos que era antes do ISPConfig.



Na época que entrei na empresa, tínhamos 4 servidores de hospedagem, 3 servidores Linux e um servidor Windows com IIS, os servidores Linux rodavam com Apache e hospedavam sites escritos em PHP e HTML. Para criar um novo site, você tinha que acessar o servidor remotamente por ssh e criar tudo pelo terminal do Linux, muitas vezes perdíamos uma grande quantidade de tempo efetuando esse procedimento, fora que cada analista Linux criava de forma diferente esse tipo de ambiente.

Para minha felicidade, no Provedor onde eu trabalhava só haviam duas pessoas para trabalhar com este ambiente, o que diminuía a quantidade de erros, porém, eventualmente os diretores faziam esse processo, fazendo com o que o ambiente ficasse mais bagunçado.

Muitas vezes eu esquecia uma ou outra coisa para habilitar no site e tinha outro erro ainda mais grave, como não tinha quota para os sites, alguns clientes que contratavam um espaço de 500MB e quando íamos verificar, ele tinha hospedado mais de 3GB de dados na sua pasta de site, nem vou comentar sobre a parte de segurança nas permissões de arquivos e pastas, não sei como o ambiente sobreviveu tanto tempo com esse caos que era aquela infra de hospedagem.

Por causa dessa desorganização ao longo do tempo perdemos alguns clientes. O ambiente era tão ruim que quando um site precisava de uma versão mais recente do PHP, precisávamos compilar e habilitar para todos os clientes e sites com PHP ativo, muitas vezes vários sites paravam de funcionar por causa dessa alteração.

Como eu tinha dito no inicio do post, no ambiente faltavam esses três pilares, ser rápido, seguro e organizado, creio que se continuassemos assim, perderíamos todos os clientes dessas hospedagens ou pior.

- Vamos usar o ISPConfig

Essa foi a frase de um diretor da empresa, confesso que fiquei muito surpreso no inicio, fiquei pensando na minha cabeça - o que será isso ? .... - Mas aí começou o grande desafio: entender esse software, instalar e colocar em produção. 

No inicio, em 2007, o ISPConfig estava na versão 2.2.x, mas naquela época apenas o Debian dava suporte a a ele, tudo bem, eu adorava o Debian mesmo. Depois de algumas semanas de testes, tínhamos um ambiente rodando em produção, vou dizer pra você com sinceridade, quase desisti de trabalhar com hospedagem. O ISPConfig era muito limitado e eu era mais limitado ainda em entender o ISPConfig. Só não desisti porque meu diretor na época pediu para eu insistir mais um pouco antes de jogar a toalha, o tempo foi passando e eu dominando ainda mais o software e aos poucos o projeto foi ganhado versões para outras distros Linux, em uma delas eu ajudei a reportar vários bugs, o openSUSE. Aos poucos migrei quase todos os servidores de hospedagem para o ISPConfig em cima do openSUSE, não foi algo fácil, mas era preciso.

Na versão 2.2 do ISPConfig, o suporte para servidores web ainda era muito limitado, só funcionava em cima do Apache e só podia ter apenas uma versão do PHP.

O tempo foi passando, eu conhecendo mais o ISPConfig, até que deu-se o inicio a versão 3.X do ISPConfig, com inúmeras melhorias, uma interface totalmente remodelada, feita com Ajax, suporte para outro servidor web e opção de compilar versões diferentes do PHP e usar essa versão em um site sem afetar outro site que esteja usando a versão padrão da distro.

Hoje o ISPConfig está na versão 3.1.5 que foi lançada dia 29 de Junho de 2017.


Quase 10 anos usando o ISPConfig, hoje ele consegue abrigar qualquer tipo de projeto web feito para ambiente Linux ou feito em Java, tudo no ISPConfig fica muito elegante e organizado, toda gestão é feita via interface web, se você precisar de um ambiente rápido você pode instalar o servidor web Nginx, além de um ambiente de hospedagem de sites, você ainda tem um ambiente de gestão de E-mails, serviços de DNS, Webmail, servidor de mensagens jabber, entre outras coisas, e o melhor,não tem custo nenhum para quem deseja instalar o sistema em um Servidor Linux.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




3 Coisas que você precisa saber antes de contratar a hospedagem do seu site

Nenhum comentário

sábado, 31 de dezembro de 2016

Se você está pensando em colocar o site da sua empresa do ar ou o seu site pessoal no ar, antes de tomar qualquer decisão sobre hospedar o seu site, eu quero te dar algumas dicas que você deve avaliar na hora escolher o melhor para você.

Onde você hospeda o seu site?






Manter um site funcional no ar não é tão simples quanto parece, além de se preocupar com o conteúdo, design e experiência de usuário, um dos pontos fundamentais é a hospedagem, afinal você não quer um site lento ou que fique saindo fora do ar. Você quer uma hospedagem eficiente e por um preço justo de preferência.

Estava eu conversando com a empresa de hospedagem Weblink, quando eles questionaram quais são os pontos que nós costumamos observar antes de contratar qualquer empresa para os nossos projetos. Eu tenho minhas particularidades, mas para não colocar apenas as minhas impressões, eu falei com mais alguém.

Conversei com meu amigo Gabriel da Costa, que tem uma longa experiência trabalhando com servidores, talvez você o conheça aqui do Diolinux mesmo, ou do canal Toca do Tux, e discutindo o assunto, chegamos a alguns pontos cruciais que acreditamos que você deve observar na hora de escolher onde hospedar o seu site. Partindo destas prerrogativas, eu posso dizer o que eu normalmente levo em consideração para escolher uma empresa para hospedar os meus sites.  Ao final eu gostaria de saber a sua opinião também, conte pra gente quais são os pontos que você costuma observar antes de escolher uma empresa de hospedagem.

1 - A primeira coisa que eu procuro é o Portfólio


Portfólio empresas de hospedagem


Sempre ouvi este ditado, “o sucesso deixa rastros”, e se isso for realmente verdade, da forma com que eu acho que seja, uma empresa competente vai deixar clientes satisfeitos pelo caminho. Tendo isso em mente eu começo a buscar pelos cases de sucesso e pelas referências de quem já é cliente.

Popularidade não é necessariamente um indicativo de qualidade, existem empresas menores que conseguem prestar um ótimo serviço justamente por não terem tantos clientes para atender, desta forma as mesmas podem dedicar toda a sua energia e investimentos nos clientes que a mantém funcionando.

2 – Planos e preços


Planos e prelos de hospedagem


Este é o segundo passo. Depois que eu fiz a minha seleção por portfólio, é chegada a hora de comparar as ofertas. 

Planos e preços certamente são coisas que as pessoas sempre observam. Particularmente eu gosto de empresas que me entreguem um bom serviço com um plano de “teste”. Esse tipo de coisa não se encontra em todo lugar mas é algo muito útil. Se eu pudesse testar todos os serviços de hospedagem antes de me decidir seria muito mais simples, assim eu não gasto muito dinheiro e a empresa que hospeda o meu projeto pode usar esse período de tempo, que pode ser de um mês por exemplo, para “me convencer” a ficar por ali. Quando isso não existe, eu acabou procurando o plano que mais se aproxime disso. E claro, “quando a esmola é demais o santo desconfia”, mais um ditado muito bom que é válido na hora de escolher onde hospedar o seu sita.

Observe a banda disponível, o espaço em disco, se o servidor é dedicado ou não, tudo de acordo com a sua necessidade, claro, buscando sempre o melhor custo/benefício.

3 – Suporte


Suporte para Hospedagem


Um ponto importantíssimo é o tempo de resposta aos chamados. Se você tem algum problema ou dificuldade, sentir que o suporte está ao seu lado com dedicação para te ajudar é algo que toda empresa deveria se preocupar em fazer, isso fideliza qualquer cliente.

À respeito do suporte, cabe também falar com pessoas que você conheça que já trabalham, ou trabalharam com o serviço, pedir como as coisas funcionam pode ser uma boa ideia para você ter uma melhor impressão. Aliás, impressões são importantes, não dê ouvidos apenas a uma ou duas pessoas, todos sabemos que a maior parte das empresas em algum momento, ou deixaram seus clientes extremamente satisfeitos, ou acabaram decepcionando alguns deles. Se você falar com uma pessoa que está em um destes extremos a sua opinião sobre o serviço pode ficar comprometida.

Visite as redes sociais, veja o que as pessoas estão falando do serviço, isso vai te ajudar a construir uma opinião sobre qualquer empresa do tipo.

Este artigo foi incentivado pela empresa de hospedagem Weblink, uma empresa que acredita nestes valores que nós comentamos e que está apoiando o blog também, passe no site deles e compare as ofertas com os outros que você se interessar, se você ainda não conhecia o trabalho deles, acaba de ganhar uma nova opção para hospedar os seus sites. Você pode conferir uma análise da WebLink por um pessoal especializado em avaliar hospedagens também para ter uma opinião mais completo sobre o serviço.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo