Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador lenovo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador lenovo. Mostrar todas as postagens

SUSE fecha parceria com Lenovo

Nenhum comentário

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

A Lenovo, multinacional chinesa de tecnologia, alterou seus ambientes SAP que funcionavam com sistema UNIX e passou a adotar a tecnologia da SUSE, empresa pioneira em soluções enterprise open source.

SUSE fecha parceria com Lenovo





Esta alteração rendeu à companhia a redução de custos globais e dos workloads em 50%, diminuição de meses de trabalho por ano, com a melhoria da performance utilizando SUSE Linux Enterprise server 4 SAP Applications, único Linux otimizado para ambientes SAP, além do aumento do suporte global através da utilização de uma plataforma empresarial purpose-built.

Além da adoção bem-sucedida do SUSE for SAP pela Lenovo, as companhias mantêm uma aliança muito forte para ofertas em conjunto, parceria que vem crescendo em ritmo acelerado. Os negócios realizados por SUSE e Lenovo cresceram 25% no primeiro trimestre de 2017 em relação ao ano passado. Ao investir nas ofertas em conjunto com a SUSE, a Lenovo agregou mais valor às suas soluções para ambientes de missão crítica de seus clientes, por exemplo com o SUSE Enterprise Storage (Software-defined Storage), SUSE High Availability (Alta disponibilidade) e SUSE Live Patching (Correção para o Kernel Linux sem reboot), pois no mundo dos negócios nenhuma empresa quer pagar pelo tempo em que seus sistemas ficam inativos ou tenha perda de dados.

“Acreditamos que essa parceria trará muitos benefícios, pois o futuro das empresas certamente passará por uma adoção maior das inovações em infraestrutura de TI baseadas em ambientes SAP e, é neste cenário que pretendemos solidificar a nossa parceria com a Lenovo”, afirma Sergio Toshio, VP e General Manager da SUSE na América Latina.

A partir dessa parceria a Lenovo pretende tornar-se um parceiro ainda mais confiável para os seus clientes em Datacenter e conta com a SUSE em um papel importante e estratégico para a melhoria com soluções inovadoras, neste momento de transformação digital.

Marco Giordano, lider de Serviços da Lenovo Global no Brasil está confiante nos resultados dessa união: “Essa parceria propicia uma excelente alternativa para nossos clientes para superar seus  desafios de transformação digital. Servidores e Serviços Lenovo combinados com com as soluções de infraestrutura Open Source da SUSE, oferecem soluções confiáveis, de alto desempenho e interoperabilidade para a ambientes enterprise”.

Keep going SUSE! :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD e Lenovo fecham parceria para trazer processadores AMD pro 12 e Ryzen para os ThinkPads

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Neste semana a gigante chinesa, Lenovo, anunciou uma nova parceria com a AMD para trazer processadores da empresa para a linha ThinkPad.

AMD e Lenovo






No mercado de Notebooks e portáteis (do mesmo segmento) a Intel vem dominando nos últimos anos, assim como foi na linha High-End no desktop antes da chegada dos Ryzen, que chegaram para deixar o mercado mais competitivo.

Agora a AMD pretende recuperar o território perdido neste segmento também.


Os novos produtos da Lenovo serão voltados inicialmente para o mercado corporativo e governamental e trarão os processadores AMD PRO A12, porém, em breve eles deverão dar lugar aos processadores Ryzen também, que equiparão os modelos A275 e A475 da Lenovo.

Além dos processadores, algumas variações dos novos modelos da Lenovo deverão trazer GPUs Radeon R7, completando um hardware que seria full AMD. É interessante comentar que o A275 poderá contar com até 16 GB de RAM DDR4, e o A475 com até 32 GB.

ThinkPad


Ambos poderão ser configurados com opções de SSD de até 512 GB ou até 1 TB de HDD. O consumidor ainda poderá contar com leitor de digitais e conectividade 4G LTE. Tela sensível ao toque  é um item opcional. Os dois modelos serão equipados ainda com várias conexões físicas, incluindo USBs tipo A e uma conexão USB-C.

O A47, que terá tela de 14’’, chega ao mercado internacional no dia 15 de Setembro por US$ 849,00 ( algo R$ 2.600,00 convertendo sem impostos), e o A275 deverá chegar em Outubro por US$ 869,00 (algo como R$ 2.700,00 convertendo sem impostos). Não há informações sobre a venda deles no Brasil ainda.



A Lenovo, é claro, não deixará de vender os computadores com processadores Intel e GPU Nvidia, mas é bom ver os consumidores terão mais opções. A linha ThinkPad não é das mais baratas, mas quem sabe a iniciativa da Lenovo motive outras fabricantes a fazer o mesmo também, não é verdade?

Até a próxima!

Fonte
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Deepin - Distros Linux da China e como elas podem se dar bem no ocidente

Nenhum comentário

quinta-feira, 16 de março de 2017

O mercado chinês é diferente, não há contestação. Ele é diferente para os consumidores, ele é diferente para os empreendedores, para empresas que queiram disponibilizar os seus serviços por lá, é, a China é diferente! Vamos conversar um pouco sobre a "forma chinesa" para criar soluções na tecnologia, especialmente desktop, especialmente baseados em Linux.

Tecnologia Chinesa




Não há como negar que a rigidez política para produtos e empresas estrangeiras, especialmente dos Estados Unidos, acaba por gerar um mercado diferente dentro da China. Empresas como Apple, Microsoft, Google, Facebook e tantos outros gigantes da tecnologia não são impedidos de operar no país, mas uma série de leis e burocracias faz com que a sua operação seja muito mais complicada e sumariamente desestimulada e limitada.

Isso em parte vem da vontade do Governo Chinês de ser independente tecnologicamente, não posso culpa-los por isso, acho até que há um aspecto positivo no meio dos abusos cometidos para que isso ocorra, o grande problema é realmente o motivo pelo qual a China quer deter a sua tecnologia. Mas com a minha intenção não é falar de política e de como o Governo chinês age por lá, então, deixamos isso para outra oportunidade.

O engraçado é que apesar de "não ir com a cara" das empresas do ocidente, fica muito claro ao observar os produtos de fabricação chinesa o quanto eles são inspirados em soluções da Apple, da Microsoft e da Google, claro, com a sua própria pegada.

Apesar da China não ter tanto interesse em importar tecnologia, o contrário não é verdadeiro, muitas empresas gigantes de tecnologia produzem seus componentes lá, especialmente pelo baixo custo que isso gera e também por conta dos grandes centros de tecnologia, além disso, empresas Chinesas como a Xiaomi, Alibaba, Baidu, Huawai, Lenovo, Asus, Acer, etc, marcaram o seu nome do mercado ocidental (para o bem ou para mal) de forma irreversível, tornando-se multinacionais de sucesso. Influenciando também as produtoras de tecnologia do ocidente a ponto de ficar difícil de dizer "quem copia quem" hoje em dia.

Ainda assim, mesmo para as empresas chinesas, apresentar soluções para o público chinês e para o público ocidental é diferente, os produtos tem características, especialmente visuais eu diria, diferentes, e principalmente me parece valer uma regra: "Não precisa revolucionar se for bom, o objetivo não é reinventar a roda, é polir ela e dar aos consumidores o que eles querem."

Aí que entram as distros Linux da China


O próprio governo chinês possui uma distribuição oficial com leves inspirações nas versões mais antigas do macOS da Apple, isso falando visualmente, contudo, ainda que ela seja a "distro oficial do país", estatísticas mostram que tirando órgãos que são controlados diretamente pelo governo, são poucos os usuários que aderiram a ele.

Sabemos que o governo chinês tem um forma muita abrupta de dizer para as pessoas o que elas podem ou não acessar e há vários relatos de que há um monitoramento constante, por isso, sistemas de código aberto, onde é possível observar à partir do código fonte se existem backdoors deixados propositalmente fazem sucesso, especialmente do público especializado ainda que boa parte dos usuários chineses continuem utilizando Windows XP. O rastreamento pode ocorrer de diversas formas diferentes e não precisa estar atrelado ao sistema operacional, mas digamos que seja uma preocupação a menos, caso você possa ver o código.

Além do Linux ser um atrativo, outra característica que as distros chinesas tem são as suas interfaces que agregaram valores de vários sistemas diferentes, sendo eles proprietários ou não, dois ótimos exemplos que podemos comentar são o Ubuntu Kylin com a sua UKUI, lembrando a usabilidade do Windows, e o Deepin, que tem uma interface "que morfa" (igual os Power Rangers), e pode lembrar tanto o macOS, quanto o Windows.



O interessante das distribuições da China, é que você pode até dizer que falta originalidade em algumas coisas, mas se tem uma coisa que elas fazem bem é solucionar problemas. Querendo ou não, a "falta de medo" de criar ou reimaginar algo que já existe acaba lapidando os conceitos à cerca da experiência de usuário.

O Deepin é um ótimo exemplo: 

"- Será que os usuários preferem um visual Windows ou macOS, ou algo completamente diferente?" 
" - Não sei, coloca os dois!"

Você pode observar o comportamento de resolução de problemas sem medo de mudar do Deepin em vários aspectos ao longo da vida da distro, ela já teve várias interfaces diferentes até decidir criar uma própria, já foi baseada no Ubuntu, hoje é no Debian, já teve lançamentos periódicos, hoje é Rolling Release, já usou ícones extremamente coloridos (muito populares na China), hoje dá a opção de ícones flat também, seguindo um design mais "tradicional" dos dias atuais.

Os usuários querem programas de forma fácil?

Que tal pegar todos os pacotes e colocar tudo em um repositório só? Feito. O Repositório do Deepin é tão rico de aplicações úteis como o AUR do Arch e os PPAs do Ubuntu juntos e ainda é compatível com pacotes .deb, tudo isso em uma interface onde você simplesmente tem que clicar, nada mais.

Realmente, eles não tem vergonha de repetir e reimaginar o que já deu certo, o resultado disso é uma empresa crescente na China e um sistema que começa a chamar atenção fora dela.

Longe do Deepin ser perfeito ou o ideal para você, ou mesmo o Ubuntu Kylin, mas o que chama a atenção é que a produção de tecnologia chinesa já está a sua volta e talvez você ainda não tenha percebido, computadores e componentes da Asus, Acer, Lenovo? Todos chineses.

A postura das distribuições da China de atender ao público sem se preocupar com o "olha, eles estão copiando isso ou aquilo", acaba por trazer (talvez) exatamente o que o público (ou a maior parte dele) deseja, facilidade e beleza. O que dizer do WPS Office?

Acho cedo ainda pra dizer que o Deepin é A DISTRO para desktop, mas eles estão no caminho e vale a pena ficar de olho.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lenovo "desbloqueia" o Linux em seus Notebooks Yoga

Nenhum comentário

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Em Setembro nós publicamos uma matéria aqui no blog que falava sobre o suposto bloqueio para formatação que alguns Notebooks da Lenovo tinham e que impediam que o Linux, ou qualquer outro sistema (até mesmo o Windows) que fosse diferente do Windows 10 fossem instalados, pois bem, parece que o problema foi resolvido.

Yoga Lenovo Linux




Esse evento ocasionou uma grande massa de críticas contra a Lenovo, tanto de quem gostaria de instalar Linux nos computadores, quanto quem gostaria de instalar outra versão do Windows, na época eu fiz um vídeo explicando o caso com mais calma e havia sugerido que depois do ocorrido, a melhor solução era liberar uma versão alternativa da BIOS que liberasse a função necessária para uma formatação.



E como era esperado, a Lenovo disponibilizou uma nova versão da BIOS para os Notebooks da linha Yoga que eram afetados pelo bloqueio, desta forma, quem quiser instalar Linux nos computadores poderá fazê-lo, basta atualizar a BIOS antes e não haverão problemas.


A Lenovo negou que tenha feito parcerias com a Microsoft para que o Linux não fosse instalado, e que o objetivo seria outro, apesar de não ter sido comentando (eu falei disso no vídeo), eu ainda acredito que o motivo que eu dei é mais plausível.

Pelo menos agora os usuários tem a alternativa, não é verdade?

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lenovo bloqueia a instalação de Linux em alguns modelos de Notebook

Nenhum comentário

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Uma parte da internet foi tomada por comentários e relatos de que a Lenovo estaria impedindo deliberadamente que os usuários modificassem o sistema operacional de Notebooks da empresa, saiba mais:

Lenovo bloqueia Linux






Algumas reclamações quanto a Lenovo impedir a formatação de alguns de seus notebooks apareceram no Reddit fazendo que a empresa fosse à público para explicar a situação. Em meio a algumas desculpas "esfarrapadas", a Lenovo afirma que o motivo do bloqueio seria um contrato com a Microsoft, contrato esse que fazia com que as pessoas compradoras de determinada linha de Notebooks, no caso a linha "Signature Edition", não pudessem utilizar outro sistema operacional no computador, que não seja o Windows 10.

Segundo um usuário do Reddit, o Notebook Yoga 900 da Lenovo que ele possui, não permite uma pequena modificação na BIOS que permitiria a formatação. Para mim não ficou claro se a decisão afeta somente os usuários Linux ou se outras versões no Windows também não podem ser instaladas, pela descrição do problema, isso deve acontecer também com pessoas que prefiram utilizar o Windows 7 e 8 também.

O mais estranho foram os relatos que começaram a aparecer na internet à cerca do assunto, pessoas dizendo que "os fóruns da empresa estava lotados de pedidos de suporte" como este e que a empresa simplesmente apagava os tópicos como se nada tivesse acontecido. Não sei se isso é ou não verdade, mas que é estranho, sem dúvidas.

A Lenovo teria afirmado que o problema estaria nos drivers do Kernel Linux que ainda não tinham sido atualizados para reconhecer o RAD0 que o Notebook Yoga 900 tinha, isso é curioso pois até onde eu saiba, quem libera drivers é própria fabricante, ou seja, a Lenovo, se eles realmente estivessem dispostos a ajudar, a cavalaria já teria sido chamada.

Segundo o usuário que levantou toda a questão no Reddit, ainda que efetivamente não existissem drivers para isso, uma pequena mudança de opção da BIOS permitiria que o RAID fosse desfeito e que o computador fosse utilizado de outras formas, mas essa opção está, segundo ele, deliberadamente bloqueada.

O que você acha do caso?


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Computadores da Lenovo apresentam nova falha de segurança

Nenhum comentário

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Conheço muita gente que tem computadores da Lenovo e usam Windows nele, então me sinto na obrigação de ajudar estas pessoas dando aqui uma dica de segurança.

Problemas em computadores da Lenovo




A Lenovo, além de ter comprado a Motorola, é também uma das maiores fabricantes de computadores do mundo. Como gigante neste setor a empresa também é muito cobrada e está sempre na mira dos criminosos virtuais.

No ano passado a Lenovo teve que prestar explicações sobre a inclusão de um Spyware colocado por eles nos computadores saídos de fábrica que alterava o certificado HTTPS para que a empresa colocasse publicidade dirigida para o usuários. O problema de agora é menos invasivo, porém, ainda preocupante.

Lenovo Solution Center


Os computadores da Lenovo atualmente vem com um software da própria empresa chamado Lenovo Solution Center (LSC), ele pode ser encaixado naquela categoria de bloatware e serve para ajudar você a manter o seu computador "saudável". O problema, segundo uma empresa de segurança chamada Trustware, o software é completamente vulnerável a ataques e pode ser explorado por hackers mau intencionados, sabendo disso a Lenovo disponibilizou uma correção para a aplicação.

Você pode fazer a atualização pelo próprio LSC ou através do site oficial da empresa.

Cá entre nós, programas como este são completamente dispensáveis em um sistema operacional.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Lenovo vai acabar com Moto G e Moto E

Nenhum comentário

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Parece que não é apenas o nome "Motorola" que a Lenovo pretende aposentar, chegou a vez de dois modelos de Smartphone muito queridos pelo público brasileiro darem o seu adeus. Moto G e Moto E não serão mais produzidos.

Adeus Motorola, adeus Moto G e Moto E

Por essa ninguém esperava! Depois de anunciar que pretende aposentar a marca Motorola a Lenovo dá mais uma "facada" nos fãs da marca.


Chen Xudong, vice-presidente da Lenovo e presidente da Lenovo China e do Pacífico em entrevista ao TechSina informou que por motivos da nova estratégia da empresa existirá uma fusão dos catálogos da Lenovo e da Motorola, e uma vez que Lenovo possui a linha Vibe, é nessa linha que a empresa se deverá focar para os dispositivos de baixo custo. Pretendo dar a minha opinião sobre o assunto em um vídeo e deixar você pensando sobre essa bomba sozinho por enquanto....

A "Moto by Lenovo" como foi renomeada, ficará no encargo de elaborar os Smartphones topo de linha da companhia enquanto que os Mid e Low-End ficarão por conta da Lenovo.

O que você achou da notícia? Será que é um novo tiro no pé?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Levono vai aposentar a marca Motorola

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

A Lenovo anunciou que vai extinguir a marca Motorola do marcado de Smartphones, a empresa Chinesa comprou a Motorola da Google por quase 3 bilhões de dólares.

Marca Motorola será extinta no mundo dos Smartphones


A marca "Motorola" não aparecerá mais nos futuros lançamentos de Smartphones da empresa, tudo isso porque a Levono, que comprou a Motorola da Google por cerca de 2,91 bilhões de dólares, decidiu que era hora de usar o próprio nome da linha Moto.

A ideia é ir lentamente abandonando a marca Motorola e usar apenas "Moto" nos aparelhos, o que deve manter o tradicional "M" nos aparelhos que saírem. A partir de então os aparelhos serão comercializados com a marca "Moto by Lenovo".

A mudança é um pouco estranha pois apesar da Lenovo ser a maior fabricante de computadores do mundo atualmente, ela não tem uma marca de respeito no mundo da telefonia, algo que a Motorola tem. Vale comentar que a marca Motorola não vai ser extinta por completo e será utilizada pela Motorola Solutions, um departamento que não foi comprado pela Lenovo. Saiba mais no vídeo abaixo.


Apesar da Lenovo já ter coordenado os lançamentos das versões atuais dos aparelhos da Motorola, sempre que esse tipo de coisa acontece os consumidores ficam receosos que os aparelhos que eles aprenderam a confiar durante os anos mudem drasticamente. Algo que não deve acontecer mas é sempre bom ficar atento.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Confira:
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo