Home » linux mint

10 aplicativos open source que você pode utilizar no Windows e no Linux

Eu acho muito interessante o fato de que programas de código aberto que começaram apenas no mundo Linux ganharam versões para outras plataformas, como Windows e Mac, isso aproxima muito as coisas e faz com que as pessoas possam transitar livremente entre as plataforma, o que é algo muito positivo.

10 open source apps




Listei aqui 10 aplicativos de código aberto que eu utilizo praticamente todos os dias e que poderiam ser usados no Windows também. Acho importante ressaltar a importância disso, quando bons aplicativos existem em várias plataformas, alguém usa Windows pode passar a usar Linux sem sentir falta de muitos programas e o contrário também é verdadeiro.

Conheça agora a minha lista de 10 aplicativos de código aberto que podem ser usados em ambas as plataformas.

1 - Firefox

Firefox Linux e Windows

Um dos navegadores mais populares do mundo e utilizado por milhões de pessoas está presente em ambas as plataformas, a experiência de usar o Mozilla Firefox no Windows e no Linux é basicamente a mesma, então em uma possível migração isso não fará muita diferença. Claro que o Firefox não é o único browser multiplataforma, temos outras opções que convergem, como o Chrome, Vivaldi, Opera entre outros.

2 - GIMP

GIMP para Linux e WIndows

Eu uso o GIMP todos os dias, na verdade, todas as imagens que você está vendo neste artigo foram feitos nele. O GIMP também pode ser utilizado no Windows sem maiores problemas, inclusive, a nossa modificação, o PhotoGIMP, pode ser usado no sistema da Microsoft também. Ele é um ótimo programa para manipulação de imagens.


Inkscape para Windows e Linux

Outro programa que eu costumo usar com frequência, não tanto quanto o GIMP, mas ainda assim, com frequência, é o Inkscape. Um programa para imagens vetoriais. Você pode ver alguns trabalhos feitos com ele no próprio logo do blog e do canal, na DioStore também e em alguns outros projetos aqui do site. O Inkscape está disponível para usar no Windows também sem maiores problemas.


Kdenlive Windows e Linux

Este é um dos meus softwares favoritos de todos, recentemente o Kdenlive ganhou um porte para Windows, que na verdade ainda está em progressão, você pode ver ele rodando no Windows neste vídeo do nosso canal. Para quem não conhece, o Kdenlive é um editor de vídeos não linear que está muito próximo de ser o melhor aplicativo para edição de vídeo completamente grátis, sem versões pagas com mais recursos. Vale muito a pena conhecer.


VirtualBox para Windows e Linux

Máquinas virtuais são extremamente úteis, ao menos para mim, com elas eu consigo experienciar praticamente qualquer sistema operacional, que é algo que eu faço muito, basta olhar a playlist de reviews de sistemas operacionais que temos no canal. O VirtualBox pode ser utilizado em qualquer sistema também, sem distinção.


LibreOffice para Windows e Linux

O LibreOffice é uma ótima suíte office que deve atender a maior parte dos usuários de computador. O maior problema que usuários do Libre tem é abrir documentos do Microsoft Office sem desconfigurar o documento, isso acontece não por culpa do Libre, mas pelo próprio formato proprietário do Office que tem essa intenção mesmo, funcionar somente nele. 

Deixando isto de lado, as funções do LibreOffice atendem diversos governos ao redor do mundo e diversas empresas e é um dos softwares de código aberto que tem mais relevância do mercado. O mesmo LibreOffice que você pode usar no Linux você pode usar no Windows.


OBS Studio

Este é um programa que ficou muito popular entre os YouTubers, o OBS Studio tem versão para Linux e Windows e permite que você faça captura de tela no seu computador ou faça live streams para o YouTube, entre muitas outras funções.

Hoje ele é um programa muito importante para a produção do canal Diolinux.

8 - VLC

VLC Windows e Linux

O VLC é um dos melhores players multimídia que existem, reza a lenda que ele "toca até tampa de Danone". Isso acontece porque o VLC tem vários codecs inclusos no próprio programa, o que dispensa a instalação de pacotes adicionais para reproduzir praticamente qualquer tipo mídia.


Audacity Windows e Linux

Outro programa muito importante para quem produz conteúdo, especialmente em áudio. O Audacity é um editor de áudio grátis e aberto muito útil, especialmente para fazer redução de ruído em arquivos gravados em ambientes externos.


Thunderbird Windows e Linux

Outro programa que eu uso com frequência é o Thunderbird, um programa para fazer gerenciamento de contas de e-mail. Ele é simples e funcional, também tem versão para todas as plataformas. Já atendi algumas empresas fazendo implantação do Thunderbird no lugar no Microsoft Outlook.

Existem muitos outros


Existem outros programas que podem ser usados em ambas as plataformas, inclusive, a maioria desta lista também pode ser utilizada no macOS da Apple, não somente no Windows e no Linux. Fique à vontade para colocar nos comentários mais programas que você gosta e que possuem versões para todas as plataformas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Timeshift - Um aplicativo para criar pontos de restauração no Ubuntu e no Linux Mint

Você já fez alguma modificação no sistema que teve dificuldade de reverter e acabou tendo que tomar uma medida mais drástica para resolver o problema, como formatar o computador? Então talvez um programa como o Timeshift te ajude.

Timeshift




O Timeshift é um programa capaz de criar "instantâneos" do sistema para que você possa reverter o estado atual para um antigo pré-definido por você, exatamente como os pontos de restauração do sistema do Windows. Existe um programa muito bom para essa funcionalidade de backup que eu gosto muito que é o Systemback.

Timeshift

Você pode agendar os Snapshots mensalmente, semanalmente, diariamente, toda hora ou a cada boot, assim você não precisa ficar abrindo o programa e salvando os instantâneos. Ainda assim, você pode você mesmo criar seus pontos manualmente, como depois de fazer a instalação do sistema, dos seus pacotes favoritos ou qualquer outra situação que você considere crítica.

Timeshift


Como instalar?


A instalação no Ubuntu ou no Linux Mint é feita através de um PPA.

PPA: ppa:noobslab/apps

Dica: Veja como instalar um PPA sem usar o terminal.

Se você preferir fazer pelo terminal:
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps
sudo apt-get update
sudo apt install timeshift
Você encontra o programa no menu do seu sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Cool Retro Term - Um terminal cheio de estilo para você usar no Ubuntu e no Linux Mint

Que tal dar uma incrementada no visual do seu terminal e ainda dar um visual retrô para ele para se sentir um "hacker das antigas"? Conheça agora o belo Cool Retro Term.

Ubuntu Cool Retro Term




O Cool Retro Term não traz para o usuário nenhuma utilidade prática diferenciada de um aplicativo de terminal, sem grande diferencial é a sua aparência mesmo e seus vários temas. Através do menu "Profiles" você poderá escolher entre 9 temas diferentes, confira:

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

Cool Retro Term

As imagens não conseguem representar completamente, mas todos os temas tem animações nas suas telas e você encontra mais algumas opções de personalização nas configurações do aplicativo, como remover as bordas que lembram um televisor antigo.

Como instalar no Ubuntu e no Linux Mint


A instalação no Ubuntu ou no Linux Mint é feita através de um PPA.

PPA: ppa:noobslab/apps


Se você preferir fazer pelo terminal:
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps 
sudo apt-get update
sudo apt install cool-retro-term
Você encontrará o aplicativo diretamente no menu do seu sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Curlew e Selene - Duas ótimas alternativas ao Format Factory para Linux

Está procurando um programa para converter arquivos multimídia no Linux? Então eu tenho duas ótimas sugestões de programas para você, o Curlew e o Selene Media Encoder.

Conversores de Mídia





Estava conversando com um dos leitores do blog nesta semana e ele me pediu algumas sugestões de programas para converter mídia que tivessem uma funcionalidade semelhante ao Format Factory para Windows (o Format Factory funciona pelo Wine se você quiser), eu comentei sobre alguns e disse que iria fazer este post para mostrar os dois que eu considero melhores.

Curlew


Curlew conversor de mídia do Ubuntu

O Curlew é um aplicativo simples de conversão, ele permite que você converta áudio e vídeo em diversos formatos diferentes, são mais de 80 formatos suportados.

A instalação no Ubuntu ou no Linux Mint é feita através de um PPA, ou você pode baixar os arquivos do programa diretamente do Source Forge.

PPA: ppa:noobslab/apps


Se você preferir fazer pelo terminal:
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps 
sudo apt-get update
sudo apt install curlew
Depois de instalado, independente do método que você tenha escolhido, você vai encontrar o ícone do programa no menu do sistema. 

Selene Media Encoder


Outra boa opção é o Selene Media Encoder, ele é tão simples de se utilizar quanto o Curlew, porém, ele tem suporte a menos formatos do que o Curlew.

Selene Media Encoder

Ao todo são 11 formatos suportados, o número pode não ser tão grande mas você encontra no Selene os principais, então ele deve servir para a maior parte das pessoas.

O processo de instalação é o mesmo do Curlew, aliás, eles estão no mesmo PPA. Então caso você não tenha instalado ele antes, adicione ele agora: ppa:noobslab/apps


Se você preferir fazer pelo terminal:
sudo add-apt-repository ppa:noobslab/apps 
sudo apt-get update
sudo apt install selene
E mais uma vez, independente do método que você escolher, basta pesquisar por "Selene" no menu do seu sistema para encontrar o programa.

Outra sugestões de conversores que você pode usar são:

- Handbrake

- Format Junkie 

E claro, a verdade é que quem manja consegue fazer até sem interface, só usando o terminal, mas isso fica para outro capítulo do nosso blog.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sábado, 7 de janeiro de 2017

Como exibir o ícone do Dropbox na barra do Cinnamon - Linux Mint

O Linux Mint com Cinnamon é uma distribuição excelente, sobretudo para quem é iniciante no Linux, mas o ambiente gráfico tem um pequeno "problema", que é não ter o suporte para alguns indicadores por padrão, isso faz com que o ícone do popular Dropbox não apareça na área de notificações, veja como contornar o problema.

Linux Mint Dropbox




Você pode instalar o Dropbox normalmente, usando o pacote .deb do site ou usando a central de programas do Linux Mint, independente do método, agora você precisa fazer um ajuste para que o ícone apareça.

Linux Mint Dropbox


Siga o seguinte caminho:
System settings >> General >> Enable support for indicators
Ou em português:
Configurações do Sistema>>Geral>>Habilitar suporte para indicatores
Encerre a sessão e logue-se novamente, o ícone deverá aparecer normalmente na área de notificação, perto do relógio.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

GDiskDump - Clone discos, arquivos e partições com esta interface gráfica para o comando DD

Com a popularização do Linux é natural que usuários mais leigos utilizem o sistema e estas pessoas não costumam gostar muito de programas que são operados apenas por linhas de comando, caso do poderoso comando DD, hoje vamos conhecer uma interface para ele chamada GDiskDump.

GDiskDump Interface para comando DD Linux




Se você estava procurando uma ferramenta gráfica para fazer clonagem de partições, discos ou arquivos, ou ainda, uma interface gráfica para o comando DD, o GDiskDump é uma das melhores alternativas.

GDiskDump

O funcionamento é muito simples, basicamente você deve escolher o arquivo/partição/disco de origem e o destino, no melhor estilo Next/Next/Finish. Mas faça com cuidado, pois este tipo de clonagem apaga completamente a unidade de destino, então sempre faça backup antes para garantir que não existem problemas.

O GDiskDump está disponível em pacote .deb para você instalar facilmente no Ubuntu e derivados,  como o Linux Mint, basta fazer o download no botão abaixo:

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Conversor de vídeo Handbrake para Ubuntu, Windows e Mac recebe atualização

Depois de nada mais, nada menos, do que 13 anos trabalhando como um aplicativo Beta, o Handbrake finalmente liberou a sua primeira versão final, veja como instalar no seu sistema.

Handbrake Stable




O Handbrake é uma ferramenta excelente para todo YouTuber especialmente, ele tem uma capacidade incrível de ripar os vídeos reduzindo drasticamente o seu tamanho sem perder muita qualidade, ideal para quem manda os vídeos para o YouTube e não tem uma taxa de upload tão boa quanto gostaria.

Você pode ler toda a documentação do Handbrake aqui.

Handbrake

Na página de downloads do Handbrake você encontra a versão para Mac, para Windows, para Ubuntu, o código fonte, a versão em linha de texto, a versão em desenvolvimento e os antigos lançamentos.

Para quem usa o Ubuntu ou derivado, basta usar este PPA oficial: ppa:stebbins/handbrake-releases


Dica: Veja como instalar um PPA em modo gráfico. O nome do pacote para instalação é handbrake-gtk.

Para quem curte o terminal, pode fazer assim:
sudo add-apt-repository ppa:stebbins/handbrake-releases 
sudo apt update
sudo apt install handbrake-gtk
Depois de instalado, independente do método, ele estará no menu do seu sistema, se você usa uma distro derivada do Ubuntu o procedimento é o mesmo, para outras distros, consulte o repositório do sistema em questão, pode ser que os desenvolvedores tenham que empacotar o programa para o sistema ou para quem mais habilidade técnica, na página de download você também encontra o código fonte para compilar.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 3 de janeiro de 2017

F.LUX - Regule o brilho e a temperatura do monitor do seu computador automaticamente

Essa é uma daquelas dicas que você vai lembrar de ter conhecido aqui caso você não conheça esse tipo de programa. Sim, "este tipo" de programa, porque há algum tempo eu falei sobre o RedShift, que tem exatamente a mesma proposta, vinha utilizando-o deste então, mas assim que mexi no f.lux, percebi a sua qualidade.

Flux no Ubuntu




O f.lux (sim, se escreve com o ponto) é um aplicativo de calibragem de temperatura de monitor automática baseada na sua localização. Se você, como eu, passa muitas horas por dia em frente ao computador, um aplicativo deste é essencial para não cansar os seus olhos, ou pelo menos, para não cansar tanto.

Como baixar o f.lux para o seu sistema


O aplicativo é multiplataforma, então você pode usar em vários sistemas diferentes, em várias distros inclusive. Como o foco do blog é o Ubuntu, Linux Mint e seus derivados, o tutorial seguirá por aí, mas você pode encontrar outros pacotes no site oficial.

Para o Ubuntu ou Mint, você pode usar este PPA: ppa:nathan-renniewaldock/flux


Quem prefere usar o terminal pode fazer assim:
sudo add-apt-repository ppa:nathan-renniewaldock/flux
sudo apt update
sudo apt install fluxgui
Os comandos acima também servem para o Linux Mint, além do Ubuntu, porém, quem preferir baixar um pacote .deb e dar dois cliques para instalar também pode fazer, basta baixar direto do Launchpad.

Como configurar o f.lux no sistema?


Essa parte é fácil, abra ele pelo menu do seu sistema, o programa vai ficar na área de notificações em formato de ícone ou indicador, clique nele e vá em "Preferences" e vamos configurá-lo.

Configurações o f.lux

Ao abrir ele você já vai perceber uma mudança na tonalidade da sua tela, isso pode ser ajustado de maneira mais fina através das opções contidas em "Nighttime color temperature", mas para deixar a coisa mais interessante, é legal você colocar as suas informações de latitude e longitude para que o programa saiba regular a tonalidade de acordo com a hora do dia.

"- Deve ser difícil fazer isso!? 
  - Nem é!"

Na mesma tela (essa aí de cima), clique no link "Find your latitude and longitude" e o seu navegador padrão vai se abrir numa página que vai te ajudar a encontrar os valores.

Configurando o FLux

Neste caso você tem duas opções, você pode permitir que o site detecte a sua localização ou você pode digitar a sua cidade, de qualquer forma, ele vai te dar um número, basta você copiar e colocar no campo de Latitude no programa, pode ser somente nele mesmo, vai funcionar tranquilo, afinal o nosso planeta gira de uma forma só! 😆

Dependendo do horário que você fizer isso, a diferença vai ser mais perceptível, especialmente se for perto da noite. Nas configurações de preferências você também pode habilitar a opção do f.lux iniciar junto com o sistema, assim você não precisa ficar abrindo ele toda vez.

Certamente, seus olhos agradecem.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Trillian - Um cliente de mensagens multi-protocolo para Linux, Windows e Mac

Mensageiros como o Pidgin, Empathy e outros já foram mais populares, hoje em dia quem faz a festa é o Franz, mas isso não quer dizer que ele seja a única opção, conheça o Trillian.

Trillian para Linux




Eu lembro de utilizar o Trillian há alguns anos no Windows, ele era uma boa aplicação, inovadora para a época, onde juntar vários chats diferentes em um único serviço era algo novo. Com o passar do tempo, o Trillian acabou ganhando concorrentes, mas isso não quer dizer que ele tenha deixado de ser uma boa alternativa.

Ele tem suporte a diversos protocolos de comunicação, como o do Facebook e do Google por exemplo:

Configurações do Trillian para Linux

A integração com Trillian com o Unity no Ubuntu é muito boa, além de mostrar a quantidade de mensagens não lidas no ícone da barra lateral, ele também se integra com a central de notificações, através do ícone de mensagens na barra superior.

Trillian Ubuntu Unity

O Trillian tem pacotes em formato .DEB compatíveis com Ubuntu, Mint, Debian e seus derivados e pacotes .RPM, com pacotes para Fedora, SUSE e derivados em versões de 32 e 64 bits, basta clicar no botão abaixo e baixar.
Uma coisa interessante que o Trillian tem, se comparado com outros mensageiros, é um protocolo próprio, então você pode se comunicar com outros usuários do Trillian através da própria rede deles.

Lista de contatos Trillian


Ele pode ser utilizado como um comunicador interno para a sua empresa ou para comunicação tradicional com suporte para envio de arquivos.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar o OBS Studio no Ubuntu e no Linux Mint

O Open Broadcaster Studio é um dos programas mais populares do mundo quando se fala em captura de tela e streaming de vídeo para YouTube e outros serviços similares. Ele também possui versão para Linux e hoje você vai aprender a instalar no Ubuntu e no Linux Mint, duas das distros mais populares.

Como instalar o OBS Studio no Ubuntu e no Linux Mint




Estou atualizando este tutorial, pois quando o Ubuntu 16.04 LTS foi lançado eu fiz um post sobre o assunto, porém, no momento o OBS estava passando por uma reformulação para a versão nova do sistema e era necessário compilar ele. Agora está muito mais simples

O OBS tem suporte para muitas distribuições e você pode conferir a documentação completa para instalação e o código do OBS no github,

Como instalar o OBS Studio no Ubuntu e no Linux Mint


Antes de mostrar a instalação em si, é necessário fazer uma pequena distinção. O OBS Studio faz um forte uso do FFMPEG, logo você precisa tê-lo instalado. No Ubuntu 14.04 LTS e no Linux Mint 17, será necessário instalar ele antes, você pode fazer isso por PPA:

PPA: ppa:kirillshkrogalev/ffmpeg-next


Quer fazer pelo terminal? É possível também:
sudo add-apt-repository ppa:kirillshkrogalev/ffmpeg-next && sudo apt-get update && sudo apt-get install ffmpeg
Se você usa o Ubuntu 16.04 LTS, Linux Mint 18 ou superiores, o FFMPEG está no repositório dos sistemas novamente, logo, não é mais necessário utilizar o PPA anterior, ele é só para versões antigas. 

Procure nas centrais de aplicativos pelo pacote, mas se você já tem o Kdenlive instalado, por exemplo, o FFMPEG já está no seu sistema provavelmente. Nos resta agora utilizar o PPA do próprio OBS Studio:

PPA: ppa:obsproject/obs-studio


Quem quiser fazer pelo terminal pode fazer assim:
sudo add-apt-repository ppa:obsproject/obs-studio && sudo apt-get update && sudo apt-get install obs-studio
Depois da instalação você encontrará o programa no seu menu, basta abrir e começar a utilizar. Se você tem placa Nvidia e pretende gravar gameplays no Linux a utilização do Codec NVENC é recomendado, ele vai evitar que você perca muitos FPS na hora de gravar a tela.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Lançado o Kdenlive 16.12, veja quais são as novidades

O projeto Kdenlive liberou uma atualização no programa que eu considero o melhor editor de vídeos grátis do mundo, essa atualizações trouxe alguns recursos novos e interessantes que normalmente são pagos em outros editores, confira:

Kdenlive 16.04




O nosso querido editor de vídeos, o Kdenlive, está a cada dia mais profissional e co mais recursos, a nova atualização trouxe novas ferramentas para os editores. Confira no vídeo abaixo as principais novidades da versão 16.12.


Para instalar no Ubuntu, no Linux Mint ou derivados você pode usar o PPA estável do programa, veja aqui como fazer isso.

Outra alternativa é instalar via pacote Snap, você também pode consultar todas as notas de lançamento diretamente no link oficial.

Confiar também: Curso de edição de vídeo com Kdenlive para iniciantes
Boas edições e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Analisamos a nova versão do Linux Mint 18.1 Serena com Cinnamon

O nova versão do Linux Mint já está  disponível para download com uma série de mudanças interessantes, especialmente na interface Cinnamon, lapidando o sistema para que ele fique a cada dia melhor. Confira agora as novidades:

Linux Mint 18.1 Serena Cinnamon - Review





A nova versão do Linux Mint chegou para trazer varias melhorias de acabamento visual e o incrimento de alguma funções específicas. Se você quiser ver as novidades do Linux Mint 18.1 na versão MATE, assim como fazer o download, basta clicar aqui, nós temos um artigo um específico para ele.



Ficou interessado na nova versão e gostaria de testar? Então veja aqui como fazer o download da versão mais recente. Se você usa o Linux Mint 18 Sarah, também é possível atualizar para a versão mais recente sem precisar formatar o computador. Nós também preparamos um guia para você que se enquadra nesta situação.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Como atualizar do Linux Mint 18 Sarah para o Linux Mint 18.1 Serena

Agora que o Linux Mint 18.1 Serena foi lançado chegou a hora de você que tem o Linux Mint 18 Sarah atualizar, veja como o processo é simples.

Linux MintUpgrade




Atualizar de uma versão para outra do Linux Mint, especialmente depois que eles decidiram se basear apenas nas versões LTS do Ubuntu, tornou-se uma tarefa trivial. O pessoal do Linux Mint recomenda fazer a atualização somente se você "tiver um motivo", no melhor estilo, se está funcionando, não mexa, mas não que a atualização de uma versão para outra cause algum problema.

Como fazer a atualização de versão do Linux Mint?

Abra o gerenciador de atualizações do Linux Mint, mande verificar por novas atualizações e atualize se houver algum pacote novo para ser instalado. Depois disso, verifique no menu "Ver" se existe a opção do upgrade.

Atualizando o Linux Mint

Um vez disponível a opção de "Atualizar para o Linux Mint 18.1 Serena", se você clicar nela, basta seguir o utilitário de atualização.

Atualização do Linux Mint

Pode ser necessário instalar um complemento para fazer a atualização chamado "mint-meta-cinnamon", basta clicar no botão indicado e fazer a atualização.

Atualização do Linux Mint

Marque a opção "Eu entendo os riscos. Eu quero atualizar para o Linux Mint 18.1 Serena".


Agora, aguarde a atualização do sistema, isso pode variar de acordo com a velocidade da sua internet.


Depois de finalizada a atuação, basta reiniciar o computador e você já estará com a nova versão do Linux Mint.


Uma das coisas que eu percebi na atualização, é que o player de músicas, o Banshee, continuou no sistema, enquanto que se você fizer uma instalação do zero, o Rhythmbox será instalado. Se você quiser fazer essa mudança, use a central de aplicativos para remover um e instalar outro.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 19 de dezembro de 2016