Home » mac

Gravit Designer - Uma nova ferramenta para trabalhar com gráficos vetoriais gratuitamente

Está procurando uma ferramenta alternativa ao Adobe Illustrator, Corel Draw e Inkscape? Então o Gravit Designer pode ser a sua melhor opção gratuita.

Gravit Designer




O Gravit Designer é uma aplicação muito versátil e intuitiva para criar imagens vetoriais e até pequenas montagens que não envolvam manipulação de imagens muito densa. Ele é completamente grátis e está disponível para Windows, macOS e Linux (através de AppImage), além de uma versão Web que roda através do Google Chrome, isso o faz compatível também com o ChromeOS.

Gravit Designer

Na verdade, não é a primeira vez que o Gravit aparece aqui no blog, nós temos um post sobre ele que data de Novembro de 2014. De lá para cá o software recebeu vários upgrades, tanto nos aspecto visual, quanto no ferramental disponível.

Gravit Designer

Sem muita prática já da pra dar uma brincada por conta da organização da interface, não há nada escondido nos menus, tudo está disposto em frente aos seus olhos. Na verdade, existem algumas opções nos menus, mas nada de muito complexo e que não possa ser acessado pela própria interface. O único empecilho é para quem não gosta de usar ferramentas que não tenham tradução para o português.

Aplicar sombrar, criar formas, instalar novas fontes; tudo isso é muito simples. O Gravit tem suporte para camadas também e alguns efeitos prontos. O programa pode ser interessante para quem precisar criar imagens para o Facebook, sites e até mesmo para quem faz design para Web ou ícones para Apps Mobile.

Gravit Designer Presets

Existem alguns presets que você pode usar ao criar um arquivo novo com tamanhos e resoluções prontas; falando nisso, o Gravit utiliza o formato aberto SVG para salvar os seus arquivos, assim como o Inkscape, isso garante que qualquer programa com suporte ao formato padrão aberto de gráficos vetoriais possa trabalhar com o material que você produzir no Gravit. Além do SVG, você poderá exportar os seus trabalhos em PDF, PNG e JPG o que facilita muito as coisas, o Gravit Designer também possui um formato próprio para salvar os arquivos caso você deseje utilizar.

Se você está pensando que vai complicado se adaptar a um novo programa, aqui vai mais uma dica.

Eu sei muito bem o quanto adaptação a uma nova ferramenta ou plataforma pode ser algo complicado, algo que pode te ajudar com o Gravit é o canal no YouTube da ferramenta que te ensina a utilizar os principais recursos do software.

Se quiser fazer um teste e ver até onde o Gravit pode ser útil para você, basta acessar o site e fazer o download, ou acessar a versão Web dele.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 25 de maio de 2017

Syncthing - Sincronize arquivos entre computadores em uma nuvem pessoal

Hoje vou mostrar para você uma forma muito fácil de você criar uma forma simples de compartilhamento de arquivos e ao mesmo tempo um backup de dados usando Syncthing, tudo isso, dentro da sua própria casa! 😄

Syncthing sincronizando arquivos em nuvem caseira



O Syncthing é uma plataforma de código aberto que permite a criação de uma rede de compartilhamento de arquivos de forma descentralizada, isso tem aplicações muito interessantes dentro de uma empresa, especialmente negócios pequenos, e dentro da sua casa.

Se você costuma usar os mesmos arquivos para trabalhar em mais um computador, e usa serviços como o popular Dropbox para sincronizar os mesmos, fica fácil de entender como o Syncthing funciona.

Imagine que você tem  um Notebook e um Desktop em casa, imagine que você use o Dropbox em ambos com a mesma conta, desta forma, os arquivos são sincronizados entre as duas máquinas. Os arquivos vão do seu Notebook para o servidor do Dropbox e do servidor do Dropbox para o seu Desktop, ou ao contrário, dependendo de onde você colocar o arquivo antes.

O funcionamento é ótimo, isso inclusive permite que você acesse os arquivos de qualquer dispositivo, incluindo o seu Smartphone, basta ter internet, contudo, para determinadas informações sigilosas, pode ser interessante ter um sistema de compartilhamento privado e é aí que o Syncthing entra.

No Syncthing...


... não existe um servidor central como no Dropbox, o compartilhamento é feito de uma máquina para a outra e você escolhe em qual disco rígido seus arquivos ficarão, em alguns casos, por fazer parte da sua rede local, a transferência de arquivos será muito mais rápida do que através do Dropbox ou qualquer outro.

Como você instala o Syncthing no seu computador?


O Synchting é um utilitário em linha de texto e funciona como um servidor de arquivos local, você poderia criar um servidor Samba também para o caso, mas o Syncthing além de ter uma bela interface, não requer muita experiência para ser configurado e ainda espelha os arquivos para que você tenha cópias de backup.

Apesar do Syncthing ser descentralizado, nada impede que você use uma máquina antiga para usar de servidor de arquivos, essa é uma escolha só sua. Eu ainda vou fazer um vídeo sobre o FreeNAS para soluções domésticas, mas por hora vamos ficar com o Syncthing.

Através do site oficial você pode baixar os instaladores para Windows, Linux, macOS e dispositivos móveis, para o Ubuntu e seus derivados, existem várias formas diferentes de instalar. 


1 - Você pode usar o próprio arquivo para "Linux" disponibilizado no site, que é um arquivo "genérico", basta extrair e dar dois cliques e uma interface Web dentro do seu navegador padrão vai se abrir.

Syncthing

2 - Usando o Software Boutique.

Syncthing Ubuntu Software Boutique

3 - Através de um pacote Snap, você pode achar ele tanto pelo terminal, quanto através do Ubuntu Software.

snap install syncthing

Syncthing Snap

Syncthing no Ubuntu Software

Independente da forma que você escolha para instalar, é bom que você saiba que existe uma interface gráfica em GTK para as distros Linux e um outro cliente para Windows:

SyncthingGTK (Linux e Windows)

- SyncTrayzor (Windows)

E existem outros criados pela comunidade de desenvolvedores para diversos sistemas.


Para dar sequência as explicações, você utilizará a forma simples de trabalhar, usando o arquivo disponibilizado no site para "Linux 64 bits" e utilizando o Ubuntu para exemplificar, não sendo necessário instalar pacotes adicionais, nem nada disso.

Ao baixar o arquivo do Syncthing, você terá um pacote compactado em tar.gz, basta extrair para uma pasta de sua preferência, eu recomendo que você extraia para dentro da sua Home por questão de organização, depois, para facilitar, mude o nome da pasta para syncthing.

Dentro da pasta, basta dar dois cliques no arquivo syncthing.

Syncthing

Alguns instantes depois de você dar dois cliques no arquivo, o seu navegador padrão deverá se abrir mostrando a interface do Syncthing, observe o endereço de IP e a porta dele, sendo que o IP será normalmente o próprio localhost.

Syncthing interface

Recomendo que você favorite o endereço para acessar ele através do navegador facilmente, sem precisar decorar IP/Porta, claro, se você não optou por baixar a interface em GTK ou alguma outra, eu achei mais interessante gerenciar pelo próprio browser, mas a escolha é sua.

Para que Syncthing inicie junto com sistema assim que você fizer login, basta adicionar o caminho para o executável dele (se você seguiu o meu exemplo ele está dentro da sua Home) ao "Aplicativos de sessão" do Ubuntu.

Syncthing inicializando junto com o Ubuntu

Ao adicionar somente o endereço do executável, assim que você fizer login um browser vai se abrir com a interface do Syncthing, se você quiser que apenas o processo inicie sem que um navegador seja aberto toda a vez, adicione um parâmetro ao final do comando assim: " -no-browser", sem as aspas.

No meu exemplo seria:

/home/dionatan/syncthing/syncthing (para abrir o navegador no login).

/home/dionatan/syncthing/syncthing -no-browser (sem abrir o navegador no login).

Você sempre pode ver se os processos do Syncthing estão em execução observando o "Monitor do Sistema".

Syncthing no monitor do sistema

Como sincronizar e compartilhar arquivos


Toda a configuração do Syncthing pode ser feita pela interface Web, a pasta padrão que o Syncthing compartilha é a "/home/seu_usuario/Sync/", mas você pode adicionar e remover as pastas ao seu gosto.

Pasta compartilhada no Syncthing

Toda a interface do Syncthing é em Português, então leia com calma para escolher todos os detalhes que você deseja.

Para compartilhar esta pasta com outro computador dentro da sua rede e fazer elas sincronizarem você precisa instalar o Syncthing na outra máquina que será sincronizada. Depois é necessário criar uma identificação através de ambas. 

No meu caso, estou compartilhando a pasta "Sync" do meu Notebook com o meu Desktop, então vou me referir a eles desta forma para você entender melhor.

No meu Notebook ao abrir a interface Web do Syncthing vou clicar no botão "Adicionar dispositivo remoto".

Syncthing
Na janela que se abre no Notebook eu devo informar os dados do dispositivo remoto que vai se conectar a ele, no caso, o meu Desktop.

Configurando Syncthing

Na tela acima, existem várias opções que podem ser configuradas, então, leia as opções com atenção, mas quero destacar 3 mais importantes e essenciais.

1 - O ID do dispositivo que vai se conectar (no caso o PC), logo adiante eu mostro como você consegue ele.

2 - Um nome de identificação para o dispositivo conectado.

3 - Marque para compartilhar a pasta padrão do Syncthing, no caso a pasta "Sync" dentro da Home, se você adicionar mais pastas elas vão aparecer aqui, marque todas as que você deseja que este dispositivo remoto possa acessar.

Agora no Desktop, vamos precisar pegar o ID do Syncthing dele para adicionar às configurações (da imagem anterior) do Notebook.

No Desktop, clicamos no menu "Ações" e depois em "Mostrar ID".

Configurações do Syncthing

Uma tela como esta abaixo vai se abrir com um código, este código nós devemos digitar no "ID do dispositivo", destacado como "item 1" na imagem anterior no Notebook. Isso fará com que o Syncthing do Notebook reconheça o do Desktop.

Syncthing ID

Você deve repetir o processo ao inverso, indo no Notebook, pegando o ID dele e adicionando o dispositivo no Desktop, assim haverá sincronia entre ambos. O código QR que aparece serve para você adicionar o cliente no seu Android, caso você queira usar o Syncthing por ele, como comentei no início do artigo, existe também uma versão para dispositivos móveis disponível no site oficial, Google Play e F-Droid.

Para que o Syncthing inicie automaticamente no Desktop, você precisa também adicioná-lo aos "Aplicativos de sessão", ou equivalente, dependendo do sistema que você esteja utilizando.

O Synthing funciona de modo cross-plataform, assim você pode sincronizar dados entre Windows, Linux, Mac, BSD, Android, etc, de forma privada e usando apenas uma ferramenta.

Existem muitas possibilidades para o Syncthing, ele tem tantas funções que fica difícil até resumir em um artigo como este (que já está um pouco longo), por isso, eu incetivo você a ler a documentação dele, você a encontra no rodapé da Web Interface do Syncthing, além disso, você pode explorar também as configurações do menu, lá é possível criar usuários inclusive, definir senhas de acesso e mais um monte de opções que vão desde coisas avançadas, como configuração de Firewall e Proxy, até uma simples mudança de tema da interface para um tons mais escuros.

Espero que a dica seja útil para você manter os seus arquivos exatamente onde você deseja, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 14 de março de 2017

Dos 100 games mais vendidos em 2016 na Steam, 40 rodam no Linux

Ainda estamos longe do cenário ideal para os gamers de Linux, mas já existe uma boa quantidade de games para a plataforma sendo lançados, somente no ano passado foram mais de 1000 títulos, muitos games indie e alguns triplo A, mas chama a atenção que 40% dos games mais vendidos da Steam em 2016 já estão disponíveis na plataforma.

Os games mais vendidos da Steam em 2016




Dependendo do seu estilo de jogo, o Linux já pode ser considerado uma plataforma para você jogar sem precisar piratear o sistema operacional, ou pagar uma licença por ele. De fato, quase metade dos 100 games mais vendidos na Steam em 2016 já rodam no "sistema do pinguim", para ser mais exato, 40.

É verdade também que muitos títulos importantes e consagrados ainda não possuem versão para o sistema, caso de The Witcher 3, GTA V e  Fallout 4, que pesam contra com muita força, mas outros títulos importantes também saíra para a plataforma, como Deus Ex: Mankind Divided, Dying Light e o popular CS:GO, além de vários outros títulos importantes, mas menos expressivos  com relação ao nome, como Rocket League, Dota 2, XCOM2, Ark: Survival Evolved, Pay Day 2, Life is Strange, etc. que também já rodam no Linux.



- Nós fizemos uma lista com os 14 principais lançamentos de 2016 para Linux, você pode conferir aqui.

O Windows é a plataforma que recebe praticamente todos os lançamentos de games para computador, mas é bom ver o Linux crescendo aos poucos, o macOS não teve tantos produtos a mais na lista de mais vendidos, enquanto o Linux teve 41 itens, o sistema da Apple teve 46 (isso inclui o Steam controller), sendo que a Steam está a mais tempo no macOS do que no Linux,  ainda que não tanto tempo, talvez essa comparação seja mais justa.

Quanto mais games  multiplataforma saírem, melhor para nós, gamers. Não vamos ficar presos a uma plataforma específica e vamos poder ter, além de um bom sistema para jogar gratuitamente e legalmente, um sistema operacional mais seguro e personalizável, e ainda incentivar a concorrência entre plataformas para que existam diferenciais, ou seja, todos tem a ganhar.

Você pode conferir a lista completa dos 100 games e comprá-los também neste endereço da Steam.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Linux não consegue rodar nos novos modelos de Macbook Pro da Apple

Achei a informação curiosa, logo o Linux que é conhecido por rodar em "tudo que é hardware", desde supercomputadores até um "texugo morto" não consegue rodar no novo computador da Apple, saiba mais: 

Apple Macbook




Parece que o novo Macbook Pro da Apple não permite que o Linux rode normalmente no equipamento, ou o Linux que ainda não tem essa capacidade, não dá para dizer exatamente o motivo, mas é fato que se você comprou um destes e pretendia trabalhar com Linux nele, como muitos desenvolvedores fazem, você terá problemas.

Um usuário do Reddit deu um verdadeiro depoimento comentando o seu descontentamento com o novo Macbook por não poder instalar Linux nele:

Macbook Pro não roda Linux - Reddit

Segundo o relato (que você pode ler logo acima), a construção de hardware do Macbook Pro de 2016 acaba por limitar a sua utilização com Linux. O engraçado, é que o novo Macbook me parece ser muito bom como um computador (desconsiderando o preço, obviamente), e se você quiser utilizar o Windows, vai conseguir sem problemas, graças ao Boot Camp.

Mas mesmo que eu ache ele um bom computador, ele também tem alguns defeitos, curiosamente, pesquisando sobre o novo Macbook eu acabei me deparando com este vídeo, nele o YouTuber, Snazzy, demonstra algumas de suas principais queixas quanto ao novo Notebook da Apple, que parece que não conseguiu agradar completamente nem mesmo seus usuários de longa data:


A maior parte dos problemas se deve ao suporte para trabalhar com um hardware configurado de forma específica, o que não chega a ser novidade, praticamente todos os Macbooks passaram por uma fase como essa e mais ou menos tempo o Linux vai acabar sendo compatível.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Stremio - Assista Netflix, PopCorn Time, YouTube e muitos outros em um lugar só!

O Stremio é uma das melhores aplicações de entretenimento que eu tive o prazer de conhecer e utilizar, ele é uma ferramenta completa que permite que você utilize vários serviços de streaming diferentes em apenas uma aplicação, tornando a sua "dura" tarefa de acompanhar as suas séries favoritas muito mais simples, sem precisar logar em um serviço e depois em outro, e depois em outro...

Stremio - Tudo o que você puder assistir




O lema do Stremio é "All you can watch" e a aplicação realmente entrega isso e ainda de forma multiplataforma, ou seja, você pode usar tanto no Linux, no Mac, quando no Windows e em breve ele terá versões para dispositivos móveis, Android e iOS.

Eu já havia feito um post sobre o Stremio há algum tempo, inclusive mostrando como rodá-lo.

Foi na mesma época em que o PopCorn Time, o popular aplicativo de streaming de vídeos pirata, estava enfrentando problemas. Na época eu sugeri o Stremio como uma alternativa interessante para substituí-lo, mas lendo os comentários eu acabei percebendo que muitas pessoas entenderam errado o propósito da aplicação, achando que ele também seria um aplicativo ilegal, o que não é verdade.

O que é o Stremio?

Stremio

O Stremio é uma aplicação que agrega serviços, incluindo para quem quiser, o uso do repositório do PopCorn Time através de Addons da comunidade que podem ser adicionados através deste endereço, mas além deste complemento, há diversos outros que permitem que você veja os filmes e séries da sua conta Netflix, iTunes, Amazon, Vodo, YouTube, Twitch TV, EPix, Hulu e muito mais, tudo de forma legalizada, e a cada dia mais complementos são feitos para o programa. 

Quando não há transmissão para o filme que você quer ver, o Stremio te leva para um site adequado para comprar ingressos para o cinema, como na imagem acima.

Videos de múltiplas fontes Stremio


A grande vantagem do Stremio


Para mim a grande vantagem é realmente eu não precisar sair de um programa ou site para outro para assistir o que eu quiser. Mas além disso, o Stremio tem outras características técnicas interessantes.

Diolinux no Stremio
Canal do blog Diolinux no Stremio

Dentre os principais recursos do Stremio podemos destacar:

1) Um grande catálogo de filmes e séries para se assistir com suporte a legendas do Open Subtitle;

2) O Stremio fornece recomendações para filmes, séries e canais com base no seu gosto pessoal;

3) Ele também possui uma variedade grande de conteúdo que vai agradar a qualquer gosto e idade, desde de quem gosta de ver lives de gameplays, até filmes e séries completas, incluindo conteúdo independente através de plugins como o VODO.

Existem alguns canais de TV que funcionam no Stremio também e você sempre pode adicionar mais coisas através de Addons, se você quiser ver Game Of Thrones, o YouTube, canais de TV, futebol, etc, certamente é uma alternativa interessante. Parecido com o Kodi neste tanto, mas com uma interface melhorada na minha opinião.

4) O Stremio também fornece notificações para novos episódios de séries e de novos vídeos no YouTube que você adicionou à sua biblioteca pessoal, assim você não perde nada;

5) Umas das coisas que eu mais gosto é encontrar conteúdos novos através das pesquisas, jogando uma palavra chave e explorando categorias diferentes, muitas vezes você encontra filmes B ou semi-amadores que são muito interessantes

Stremio canais de TV


Todo o  conteúdo em Stremio vem de add-ons (oficiais e da comunidade) e por conta disso pode ser, teoricamente, estendido infinitamente. Ele certamente é o meu aplicativo de entretenimento favorito, uso há mais de um ano e achava justo explicar melhor como ele funciona, em breve vou fazer um vídeo para mostrar ele melhor para vocês no nosso canal.

Ahh! Eu estava esquecendo de uma coisa bacana! O Stremio também pode servir como um player para arquivos locais, basta você arrastar eles para o aplicativo, ele automaticamente vai permitir a reprodução, além disso você pode transmitir os vídeos do Stremio diretamente para o seu Chromecast. Me diz se ele não é chique? :D

Como baixar o Stremio para o seu computador?


Como eu havia comentando anteriormente, o Stremio ainda não possui App para dispositivos móveis, ainda que pelo que estou sabendo ele vá ser lançado em breve, mas em contrapartida, ele funciona em Linux, Mac e Windows.

Independente da plataforma que você utilize, basta acessar o site strem.io e fazer o download, ou se preferir, clique no botão abaixo:

Depois de baixado, basta extrair o conteúdo do arquivo e dar dois cliques no executável, no caso do Linux, basta dar dois cliques no arquivo Stremio-runtime.

Stremio no Ubuntu

No Ubuntu, além de abrir a aplicação, o Stremio cria um indicador perto do relógio, por ele você consegue abrir a aplicação e esconder ela no tray também.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 13 de dezembro de 2016

ONLYOFFICE é um novo pacote Office para Linux, Windows e Mac

Quem não conseguiu se adaptar ao LibreOffice e ainda está à procura de uma suíte Office que seja compatível com formatos abertos e ao proprietário poderá encontrar no Only Office uma opção interessante para o Desktop Linux, Windows e Mac.

Only Office




Hoje o pessoal do Only Office entrou em contato com a gente para falar um pouco sobre as novidades. Na verdade o produto já tinha sido liberado há alguns dias, porém, ele recebeu algumas atualizações e correções e agora está pronto para o usuário final.

Only Office Ubuntu

O ONLYOFFICE liberou o código-fonte dos editores de documentos para desktop - ONLYOFFICE Desktop Editors - sob a licença AGPL v.3. De agora em diante os editores são completamente livres para uso doméstico e comercial. 
O ONLYOFFICE Desktop Editors é um pacote de escritório que permite aos usuários criar, visualizar e editar documentos, tabelas e apresentações sem estar conectado à Internet. Todas os formatos populares são suportados: DOC, DOCX, ODT, RTF, TXT, PDF, HTML, EPUB, XPS, DjVu, XLS, XLSX, ODS, CSV, PPT, PPTX, ODP. Ele é composto por 3 aplicações distintas para a criação de tabelas, documentos e apresentações, assim como o WPS Office.

Em comparação com as populares suítes de escritório de código aberto como OpenOffice e LibreOffice, o ONLYOFFICE oferece maior compatibilidade com os formatos de Microsoft Office, porque ele usa o formato OOXML (docx, xlsx, pptx) como um base. Isso ficou mais evidente num pequeno teste que eu fiz com uma planilha que foi gerada no Excel com algumas formatações:

Only Office

Only Office

Como você pode ver, no ONLYOFFICE o arquivo não perdeu a sua formatação de cores, coisa que aconteceu no LibreOffice. Para vias de comparação eu abri o mesmo arquivo no WPS Office e o resultado foi o seguinte:

WPS Office

Nele o resultado também foi melhor que o LibreOffice e praticamente a mesma coisa que o ONLYOFFICE, entretanto, fazendo uma breve comparação, o WPS tem tradução para Português mas não trabalha com formatos abertos, já o ONLY trabalha também com formatos abertos, porém, é apenas em Inglês.
Voltando ao ONLYOFFICE, o modo online está disponível também, você pode conectar o aplicativo ao seu ONLYOFFICE na nuvem ou a um servidor local (há versão server gratuita e aberta - Community Edition), este modo online permite usar todas as funções de colaboração e recursos de bate-papo da suíte, o que pode ser muito interessante para quem quer implementar em uma empresa.

As funcionalidades dos editores podem ser estendidas através de plugins. Você pode fazer uso do ONLYOFFICE e das extensões prontas (modelos, OCR, tradutores, Youtube, etc.) ou criar seu próprio plugin com funções de que precisa nos editores. Leia a documentação da API para saber mais sobre os plugins. 

Plugins prontos podem ser encontrados no repositório de GitHub .

A versão atual está disponível para a maioria das distribuições Linux (sistemas 64 bits): você pode baixar pacotes DEB ou RPM. Windows (sistemas 32 bits e 64 bits) e MacOS são suportados também.


Se você ainda está procurando uma suíte office para trabalhar vale a pena dar uma chance para o ONLYOFFICE.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Gerencie o seu Android ou iPhone através de um navegador com o AirMore

Hoje você vai conhecer um aplicativo muito interessante para acessar o seu Android e o seu iOS de uma forma muito simples e independente da plataforma. O AirMore é um App que permite essa interação de uma forma muito prática e objetiva, confira:

AirMore Android e iOS


Para Smartphones Android as coisas são um pouco mais simples, você acessa o armazenamento dos dispositivos facilmente, bastando ter um cabo USB e os drivers instalados, quando se fala em iPhone a coisa fica um pouco mais limitada caso você não tenha o iTunes por perto, ainda que o armazenamento possa ser acessado de outras formas, como nós já mostramos por aqui.

Não é a primeira vez que eu falo de um programa "do estilo" do AirMore por aqui, quem lembra do AirDroid? Mas desta vez vamos além porque o AirMore funciona também em aparelhos da Apple, isso faz com que a sua tarefa de passar arquivos do PC para o iPhone, especialmente no Linux, seja muito mais fácil.

Do que você precisa?


Basicamente, duas coisas. A primeira é baixar o App do AirMore para o seu Smartphone, seja Android ou iOS, você pode fazer isso diretamente no site do aplicativo. A segunda parte consiste em você estar na mesma rede Wi-Fi com o seu Smartphone e o computador com o qual você deseja acessá-lo.

Tendo isso em mente o negócio fica muito simples, abra o aplicativo no seu Smartphone, nele você encontrará as instruções de como prosseguir.

AirMore Android e iPhone

O app vai pedir para você acessar o site web.airmore.com ou airmore.net, no site você vai encontrar um QR Code que pode ser lido usando uma função do próprio App do AirMore instalado no seu Smartphone, basta ler o QR Code e pronto! Você está dentro!

QR Code

Existem várias funções legais no AirMore, mas eu vou comentar algumas que eu achei mais interessantes.

AirMore


- Transferência de arquivos: Esse é o fator mais legal ao meu ver, é muito simples transferir dados do computador para o PC e vice-e-versa, sejam músicas, arquivos pdf, documentos, imagens, etc.

- Gerência de contatos: Você pode gerir os seus contatos através do AirMore, podendo apagar, criar, modificar e até fazer chamadas através dele.

- Enviar mensagens: Isso é uma coisa interessante. É muito mais fácil enviar mensagens mais longas digitando de um teclado convencional e este é um dos recursos do App também

Você pode até ouvir as suas músicas por ele e muito mais coisas, vale a pena experimentar e descobrir do que o aplicativo é capaz, estou usando há alguns dias e ele facilitou bastante a vida, além do mais, se você gosta de usar Linux e tem um iPhone ou um iPad, ele pode ser uma solução para os seus problemas.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




terça-feira, 18 de outubro de 2016

Anatine - Um novo e excelente cliente de Twitter

Você que gosta de ficar ligado na rede social dos 140 caracteres através de aplicativos vai adorar o Anatine, ele é simples, é funcional e simplesmente faz o que precisa ser feito. Conheça melhor a aplicação:

Anatine Cliente de Twitter Linux





Eu acabei descobrindo o Anatine por acaso fazendo algumas pesquisas no GitHub e no fim das contas, instalei e estou usando a aplicação há mais de duas semanas, ele realmente é muito legal e muito eficiente também.

Anatine Linux



Aproveita e segue a gente no Twitter: @blogdiolinux

O Anatine lembra muitos as aplicações do Twitter para dispositivos móveis, então ele tem todas as funções básicas do próprio Twitter com tudo o que você poderia querer de uma Web aplicativo, ele possui também integração com os indicadores do Ubuntu e applets de demais interfaces, de forma que fica muito fácil você acessar o Anatine sempre que você quiser e deixar ele aberto sem te atrapalhar em nada.

O Anatine também tem uma versão "Dark" em seu tema, para ativar a aparência basta pressionar as teclas de atalho: Ctrl+Shift+D. A aplicação também é compatível com Windows e Mac, além de Linux, você pode baixar diretamente pela ṕágina no GitHub, basta clicar no botão abaixo, nele você encontra mais informações sobre a aplicação também.
Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




sexta-feira, 23 de setembro de 2016

WebTorrent Desktop - Um player de vídeo para você assistir torrents por Streaming

O WebTorrent Desktop é um aplicativo open source e multiplataforma, com versões para Linux, Windows e Mac, que permite que você assista vídeo por streaming através de arquivos torrent.

Webtorrent Desktop Player




O aplicativo se baseia na tecnologia do Chromium para rodar e permite que você compartilhe um arquivo de vídeo via torrent com um amigo seu e que ele possa ver desta forma, assim como assistir filmes.

A ideia por trás do aplicativo é permitir o acesso fácil a arquivos Creative Commons, audiobooks do Librivox ou vídeo do archive.org, além de permitir acesso a um player tecnologicamente potente para pessoas que desejam iniciar algum projeto que envolva streaming de de conteúdo.

Web Torrent Player

O WebTorrent já traz para você vários filmes de distribuição livre para você assistir, alguns deles produzimos exclusivamente com o Blender, como o incrível Sintel.

Como baixar o WebTorrent Desktop para o seu computador


Para fazer download do aplicativo basta visitar a página oficial, lá você encontra os links para Linux, Windows e Mac, além do GitHub com o código fonte da aplicação para você adaptá-la para o seu negócio ou necessidade, caso você deseje.
A versão para Linux é distribuída em pacotes .deb, compatível com Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




quinta-feira, 1 de setembro de 2016

SpotiWeb - Um novo aplicativo para acessar o Spotify compatível com Linux, Mac e Windows

Além do aplicativo oficial do Spotify que você pode instalar no Linux, existe também a versão Web, que permite que você acesse o serviço de qualquer bom navegador. Mas e se transformássemos o Spofify Web em um aplicativo? Essa é a ideia do SpotiWeb.

SpotiWeb - Spotify Player para Linux Windows e Mac




O SpotiWeb é uma aplicação Web, como o nome sugere, que permite que você acesse o aplicativo "Spotify Web" de um jeito interessante e com integração com as notificações do sistema.

SpotiWeb Ubuntu

Ele possui basicamente as mesmas funções do aplicativo Web, com a diferença da integração melhorada com a área de trabalho, existem versões de 32 e 64 bits para Linux e versões de 64 bits para Mac e Windows, você pode baixar o arquivo correspondente ao seu sistema operacional no botão abaixo:

Depois de fazer download, extraia o pacote, eu recomendo você renomear a pasta extraída para algo mais amigável, como "SpotiWeb", coloque-o dentro da sua home, isso vai deixar as coisas mais organizadas, dentro da pasta você encontrará o executável dele, basta dar dois cliques:

SpotiWeb

O aplicativo funciona com base no projeto Electron, que deu origem a vários outros aplicativos, como o excelente gerenciador de e-mails Nylas N1 e o Visual Studio Code da Microsoft.

Mais uma alternativa para você!

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Simplenote - Uma excelente alternativa ao Evernote para Linux, Windows e Mac

Eu sou completamente viciado em aplicativos de notas, não passo um dia sequer sem utilizá-los, meus preferidos são o Evernote e o Google Keep, uso ambos no Ubuntu através de WebApps do Chrome como já mostrei aqui e aqui, respectivamente, mas existe uma nova aplicação que vem chamando a minha atenção, o Simplenote.

Simprenote Ubuntu




Para mim o grande fator diferencial para eu decidir usar uma aplicação ou outro em termos de notas é ela ser  compatível com os Smartphones que eu utilizo, ser acessível via Web por qualquer browser e consequentemente ter sincronia com a nuvem, para as notas sempre estejam salvas e com seus devidos backups. Felizmente o Simplenote tem todas estas características.

Além destas boas características citadas, o Simplenote tem um visual muito clean, algo que me agrada e a possibilidade de adicionar tags também permite uma boa organização de todas as notas que você fizer. 

O Simplenote tem um cliente Web que pode ser acessador por qualquer navegador e também um App para dispositivos móveis. 

Download do Simplenote


Simplenote Download

O Simplenote é distribuído em vários formatos para sistemas operacionais variados e existe até um pacote .deb que facilita a instalação no Ubuntu, tudo o que você precisa fazer para utilizá-lo é acessar o site, baixar a versão para o sistema que você utiliza e criar uma conta para utilizar os recursos de sincronização.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Gmac - Um Linux com o tema de Mac OS X

Existem muitas pessoas que gostam do visual do sistema da Apple, porém, não querem ou não podem pagar por um Macbook ou outro computador "da maçã", então para os que gostariam de poder usar um sistema com o look&feel da Apple, aqui vai uma sugestão, o Gmac.

Gmac - Linux Mac Theme




Recentemente nós fizemos um vídeo para mostrar o Gmac no canal do Diolinux que atingiu uma grande quantidade de views, o sistema chamou a atenção de muitas pessoas e hoje eu vou fazer mais algumas considerações sobre ele.



Como eu falei no vídeo, não tenho nada contra  quem faz remasterizações e distribui por aí, acho que esse tipo de coisa está no âmago do Software Livre, baixar, modificar e redistribuir, sejam quais sejam as modificações, das mais simples às mais complexas, se o sistema possui pessoas interessadas a utilizá-lo deste forma, ele não deve nada a ninguém, porém, acho prudente informar os usuários que o sistema é remasterizado, pois todas as atualizações de segurança e qualquer outro tipo de modificação que o sistema sobre neste sentido é de responsabilidade da distribuição sob a qual o sistema foi feito, no caso o Ubuntu.

Algumas pessoas, nos comentários do vídeo, acharam que eu estava "com má vontade" para fazer a review pois não detalhei tanto o sistema como o de costume,  então por isso acho que vale a pena uma explicação breve.

O sistema não tem realmente nada de diferente do Ubuntu, ou Ubuntu Gnome no caso, ambos já foram destrinchados no canal algumas vezes e realmente o grande diferencial do Gmac, é um conjunto de extensões do Gnome Shell, que você poderia instalar em qualquer distro, um conjunto de ícones e temas GTK do Mac OS X, o Slincold, como lançador e o Plank, o dock originário do elementary OS.

Todos estes elementos foram comentados no vídeo e realmente não há nenhum outro programa que venha com o Gmac que não venha por padrão no Ubuntu Gnome. Por este motivo não me estendi além do necessário.

Complementando, da mesma forma como comentei no vídeo, quem optar por simplesmente instalar e configurar um tema Mac OS X no seu Ubuntu Gnome, ou mesmo Unity, não estará perdendo muito em relação ao Gmac, afinal, ele é basicamente um tema, por isso, consulte este tutorial que te ensina a instalar um tema Mac OS X bacanudo no Ubuntu. Desta forma você vai baixar menos arquivos e estará usando um sistema "original", com uma grande equipe de desenvolvedores por de trás, mas mesmo assim, se o Gmac lhe interessa, vá em frente, liberdade é isso também. :)

Interessado em baixar o Gmac para a sua utilização? Confira esta página.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




segunda-feira, 1 de agosto de 2016