Rode o Android x86 no VirtualBox - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Rode o Android x86 no VirtualBox

segunda-feira, 28 de maio de 2012

/ por Dionatan Simioni

Você está curioso para experimentar o Android, maior sistema operacional livre depois do Linux, mas não tem condiçõe$ de adquirir um smartphone ou um tablet com o sistema, então você pode experimetar o Android x86, orte do sistema para a plataforma 32-bit. Nesse tutorial, vamos aprender a como obter o sistema e a como instalá-lo no VirtualBox.

O Download

Para obter o sistema, basta escolher um dos links da página de download. Em especial, eu recomendo tentar o mirror Moonsman, que oferece links diretos. As imagens tem aproximadamente 70MB e são builds diários, ou seja, são compiladas todos os dias, o que lhe assegura que você sempre vai obter a versão mais atual do sistema.
Note que os mirrors possuem imagens compiladas para vários dispositivos, como os EeePCs. Nós, aqui, vamos baixar a imagem Generic, apesar de o tutorial recomendar a utilização da imagem para o Eee no Virtualbox.
Após feito o download, você pode queimar a imagem em um CD e iniciá-la em seu computador, pois ela atua como um live-cd. Para esse tutorial, vamos manter a imagem em seu arquivo ISO.

Criando a máquina virtual

Caso você não tenha o VirtualBox instalado, procure pelo pacote virtualbox-ose no gerenciador de sua distro ou baixe do site oficial.
Depois de instalá-lo, crie uma máquina virtual clicando no botão Novo. No Assistente de Máquina Virtual, selecione “Linux” en Sistema Operacional e Linux 2.6 em Versão. Clique em Próximo. Reserve, no mínimo, 512MB de memória para a máquina. Próximo. Em “Disco Rígido Virtual”, deixe marcado “Disco Rígido de Boot” e “Criar novo disco rígido”. Próximo. Recomendo que você reserve no mínimo uns 10GB para o disco. Confirme as outras caixas e termine a criação da máquina virtual.
Agora, na interface do VirtualBox, selecione a máquina recém criada e clique em Sistema. Coloque CD/DVD-Rom na primeira posição em “Ordem de Boot”. Ainda nessa tela, é muito importante que você desmarque a opção “Habilitar dispositivo de apontamento absoluto”, pois se você deixar marcado, o mouse não vai funcionar na máquina virtual.
Clique em Armazenamento e no ícone com a imagem de um CD abaixo de “Controladora IDE”. No painel Atributos, clique no ícone com a imagem de um CD ao lado da caixa “Drive de CD/DVD” e clique “Selecione um arquivo de CD/DVD virtual”. Na caixa que vai se abrir, selecione a imagem ISO que você baixou.
Em Áudio, certifique-se de que “Habilitar Áudio” esteja marcado e escolha “SoundBlaster 16″ em “Controladora de Áudio”. Em Rede, deixe a opção “Conectado a” em NAT. Clique em Avançado e em “Tipo de placa” selecione “PCnet-FAST III” (embora aqui a rede tenha funcionado na opção padrão). Finalmente, clique em OK para fechar a janela de configurações.

Instalando

Vamos instalar o Android x86 no HD da máquina virtual. Para isso, selecione a máquina virtual e clique em Iniciar. Você verá a seguinte tela:
Navegue com as setas até Installation e pressione Enter. Após alguns instantes, você irá para o instalador em modo texto. Como o HD é “virgem”, ele vai dizer que não existe uma partição para instalar o sistema e abrir o cfdisk. Crie uma partição do tipo Linux Native que ocupe todo o espaço do HD; não é necessário criar uma partição SWAP. Você irá, então, para uma tela para selecionar a partição que criou:
A próxima tela permite escolher o sistema de arquivos no qual a partição será formatada:
Perceba que o assistente permite instalar o sistema em partições NTFS ou FAT32, mas o sistema não conseguirá salvar dados para esse sistema. Escolha o bom e velho Ext3.
Na próxima tela, ele perguntará se você deseja instalar o GRUB (sim) e vai começar a copiar o sistema. Por fim, reinicie a máquina e o sistema estará instalado.

Primeiros ajustes

Como o Android foi originalmente projetado para interfaces touchscreen, você pode ficar um pouco perdido sobre como interagir com o mesmo. Aqui vão as dicas: para usar a interface do Android, você vai depender de três teclas fundamentais:
Tecla de Atalho (ao lado do Ctrl direito): essa tecla abre o menu de navegação na parte inferior da tela onde você pode mudar o plano de fundo, fazer pesquisas, adicionar gadgets e alterar as configurações do sistema.
Winkey esquerda: fecha todas as janelas e volta para a página inicial (Home).
Esc: Corresponde à tecla Voltar.
F5: Abre o menu de desligamento do sistema. Em meu micro, às vezes é F5, outras é F7, vá tentando de F5 a F8.
Agora, vamos deixar o sistema em Português. Pressione a tecla de Atalho e vá até Settings (utilizando as setas e pressionando Enter ou o mouse), Language & Keyboard, Select language e procure por Portuguese (Brazil). É recomendável reiniciar o sistema para que o idioma seja completamete aplicado.
Por fim. vamos configurar o Android para para aceitar a instalação de aplicativos fora do Android Market. Pressione a tecla de Atalho, Configurações – Aplicativos e marque Fontes desconhecidas.
As quatro bolinhas que você vê na parte inferior da tela são áreas de trabalho as quais você pode alternar usando as setas para direita e esquerda. Uma dica muito interessante é que, se você pressionar Alt + F1, você vai cair no modo texto do Android e poderá explorar mais profundamente o sisrema.
Como o sistema está rodando em uma máquina virtual, é normal que ele diga que está sem serviço e que as funções de telefonia não funcionem. A dock na parte direita da tela tem três ícones: o globo aciona o navegador de Internet. os quadradinhos vão para uma tela onde você tem acesso aos aplicativos instalados no sistema, inclusive à App Store e o telefone permitiria fazer chamadas, caso isso fosse possível.
Divirta-se!
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo