7 Dicas essenciais para pessoas que estão iniciando no Linux - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

7 Dicas essenciais para pessoas que estão iniciando no Linux

Conheça agora algumas dicas valiosas que toda pessoa que pensa em migrar para o Linux deve ler

segunda-feira, 6 de julho de 2015

/ por Dionatan Simioni
Você está iniciando no Linux e precisa de algumas dicas para fazer uma transição mais tranquila? Então venha conosco conferir algumas dicas que podem facilitar muito a sua vida!


Dicas para  iniciantes no Linux

Confira algumas dicas vitais para quem está iniciando no Linux


Mudar de sistema operacional é um marco em nossas vidas, isso por vezes muda a maneira com que interagimos com o computador e também a maneira com que vemos o mercado tecnológico.

Mudanças são importantes e independente do setor que se esteja elas sempre causam preocupação, euforia e por vezes frustrações, ainda lembro dos problemas tolos que tive quando estava migrando de sistema (Windows para o Linux) e de quanto tive que pesquisar por não encontrar sites com uma linguagem fácil de entender para fazer o que eu queria.

Por conta das minhas desventuras na migração eu acabei criando uma espécie de "bloco de notas" online onde eu ia escrevendo as coisas que aprendia e soluções para problemas que eu tinha de uma forma mais fácil, desta maneira eu puderia acessar e entender posteriormente caso fosse preciso, depois de um tempo, alguns anos na verdade, esse "bloco de notas" acabou por se tornar o blog Diolinux.

Como acho que nós temos uma relação muito próximo, alguns leitores passam por aqui diariamente, sinto uma responsabilidade intrínseca de lhe dar algumas dicas que acredito que se eu tivesse recebido quando estava iniciando no Linux minha vida teria sido mais fácil.

Antes de mais nada quero recomendar a leitura do "Guia completo da Migração", um artigo bem amplo que deve solucionar grande parte dos problemas dos iniciantes no Linux, agora vamos as dicas!

7 Dicas para quem está migrando para o Linux 


Vamos agora começar com as dicas para você migrar para o Linux sem passar por apuros, ressaltando alguns pontos que eu considero muito importantes.

1 - Escolha uma distro "fácil"


O Linux te permite muitas escolhas e isso é uma legítima "faca de dois gumes", sempre digo que ter opções só é bom se você sabe ou quer, caso contrário as opções acabam lhe confundindo.

Linux Mint e Ubuntu


Dizer "o que é fácil e o que é difícil" é uma tarefa impossível, afinal, isso é muito relativo ao seu conhecimento prévio, por isso partindo do pré-suposto que você nunca usou Linux antes ou que você tinha muito pouco contato com o computador o mais interessante é pegar uma distro popular e familiar.

Fica muito fácil recomendar dois sistemas, o Ubuntu, distro que eu uso e o Linux Mint, distro que usei por muito tempo. Sendo que o primeiro possui um amplo material na internet a seu respeito e o outro além de poder usar os tutoriais do primeiro ainda possui uma aparência semelhante ao Windows, desta forma a usabilidade do sistema não fica prejudicada.

Recomendo que assista este vídeo onde eu expliquei essa questão de distribuições para iniciantes com maiores detalhes.

Se você não se importa em quebrar alguns paradigmas vá de Ubuntu, se você quer algo mais tradicional vá de Linux Mint.

2 - Não tente transformar o Linux no Windows


Um dos maiores problemas de novatos é o costume antigo de usar certas aplicações do Windows e fazer as coisas de uma determinada maneira. Grave bem as minhas palavras, não tente transformar o Linux no Windows!

Windows Linux

Este foi um erro que eu cometi, talvez o exemplo mais claro que eu tenha para dar é que antigamente eu rodava até player de música pelo Wine (caso você não saiba o Wine é um programa que serve para rodar aplicações do Windows no Linux e no Mac), agora veja você o tamanho do absurdo!

Existem milhares de players de música nativos do Linux que são excelentes! Convido você a ler o artigo: Os 7 melhores players de música para Linux.

E não parava por aí não, eu usava o Nero pelo Wine, tentava usar o Office, o Photoshop, o MSN (sim estou ficando velho!) entre muitas outras coisas, acho que tinha instalado até o Winrar.

Não façam isso jovens! Vai por mim, é burrice. O Linux possui um ampla gama de softwares capaz de fazer tudo isso que estes programas fazem, o que podem mudar são os nomes mas a funcionalidade é parecida e hoje em dia boa parte dos programas possui versão para Windows e Linux então não tem a necessidade disso.

3 - Encontre a sua turma


Cada distro Linux possui normalmente uma comunidade de usuários em torno do sistema, estas pessoas por vezes mantém fóruns, blogs e sites com dicas e tutoriais sobre os sistemas e algo muito comum hoje em dia, grupos no Facebook.

Encontre a sua turma


Pode ser muito proveitoso para você encontrar mais pessoas que usam o mesmo sistema que você, então independente da distro que você tenha escolhido para ser a sua nova aventura ela certamente terá um grupo no Facebook ou um fórum oficial (eles são muito importantes).

Existem também grupos como o do Diolinux que são mais abertos, falam de tecnologia de maneira geral mas tem esse enfoque no Linux também, você pode participar se quiser:

Comunidade no Google Plus

4 - "Paciência não é arte, é ciência!"


Se você é impaciente não deve fazer nem mudança domiciliar porque vai acabar deixando coisas para trás e se estressando à toa. 

"Mudar de sistema operacional é parecido com mudar de casa, você vai levar todas as suas coisas  de valor de um lugar para o outro e vai ter que adaptá-las da melhor forma possível, cada coisa no seu lugar, a casa nova não vai mudar o espaço de um corredor para você colocar um sofá ali, você vai ter que  encontrar a melhor posição para ele, você se adapta a casa e não ao contrário, então por favor, não coloque a pia no quarto!"

E isso é o que chamo de "licença poética"... encontrar problemas na sua migração, não saber fazer as coisas, tudo isos é absolutamente normal, entenda isso, você poderia ser uma verdadeiro "nindja" no Windows mas o Linux é diferente, acostume-se, você não sabe de tudo.

Time - Pink Floyd


Compreenda que você é um iniciante no sistema e pode precisar de ajuda, pode precisar de leitura, pode precisar aprender, então tenha paciência para fazer tudo isso, um migração completa pode demorar meses dependendo do seu empenho. Eu mesmo mantive o dual boot com o Windows por cerca de um ano até me sentir confortável para retirá-lo. Mas eu sou procrastinador, contigo deve ser diferente.

Tenha calma, seja paciente (escute alguns álbuns do Pink Floyd, eles relaxam), com o tempo você verá que toda a sua atividade será mais orgânica a ponto de você estranhar mexer com o Windows.

5 - Não seja cagão (ou Cagona também), não fuja!


Isso acontecia comigo nos primeiros contatos, eu tinha um problema no meu Linux e ao invés de resolver eu formatava e colocava o Windows de volta. Ficava neste vai e vem de sistemas por tentativas intermináveis até achar um que eu consegui manter por um dia, dois, e assim foi indo...

Não fuja dos problemas


Uma coisa é certa e vale para a sua vida também, fugir da dificuldade não ajuda a superar o problema, se é algo que você quer, você precisa colocar um mínimo de esforço para que dê certo. Se você fugir o problema vai continuar lá, ele não se resolve sozinho e ninguém vai fazer por você, à menos que você pague, claro.

"Problemas... sempre existiram...", Engenheiros do Hawaii no singelo 92.

Quando você resolve um problema no seu sistema, além de você aprender algo novo você também superará os seus limites e poderá seguir firme e forte no Linux, se por um acaso o problema voltar a acontecer um dia você saberá como resolver e você também saberá como ajudar alguém que teve o mesmo problema.

6 - Escolha um sistema e vá fundo nele, mas teste todos antes!


Como eu disse anteriormente, existem muitas opções de distros Linux, eu lhe sugeri duas (Ubuntu e Linux Mint) mas você pode ter afeiçoado-se por outras, não tem nada de errado com isso. Teste os diversos sistemas que existem, eu até elaborei uma técnica para ajudar você a decidir  qual o melhor para você, veja:


 Quando você escolher o  seu, quando você definir qual o melhor sistema para você, aquele que você gostou mais... afunde-se completamente nele, pelo menos por um tempo.

vá fundo!


É um conselho muito válido, muitas opções podem causar confusão, quando você  "tenta abraçar o mundo você fica com dor nos braços", talvez sua mãe tenha te dito isso, se você gostou do Ubuntu (por exemplo), leia tudo e saiba tudo sobre ele, você verá que tudo com ele ficará mais fácil, se um dia você decidir mudar, faça o mesmo com a outra distro.

Do meu ponto de vista é melhor saber tudo de algo, do  que algo de tudo, pelo menos no Linux. Você pode discordar do meu ponto de vista, e por mim tudo bem, mas acho que você concorda que foco nos estudos pode fazer diferença.

7 - Escreva um blog ou ajude pessoas em grupos e fóruns


Uma das melhores maneiras de se aprender algo é escrevendo, seja manualmente com uma caneta BIC ou com o computador, escrever sobre o assunto que você está estudando é algo extremamente benéfico. Faça um blog, é muito simples hoje em dia, não precisa nem publicá-lo se você não quiser, ele pode servir de consulta para você quando precisar.

Escreva para não esquecer


Ajudar outras pessoas também vai te ajudar a crescer, como usuário e como ser humano, quando você ver alguma dúvida de algum usuário num dos grupos que você entrou tente ajudá-lo à responder, pesquise por soluções, tudo se encontra na internet, raramente enfrentei um problema insolúvel.

Ajudando os outros você aprende coisas novas, você cria amizades e isso é ótimo!

Os eternos iniciantes


Sendo sincero, não sei dizer exatamente qual é o ponto exato em que um usuário deixa de ser iniciante e passa se avançado, talvez seja coerente pensar que é quando ele não necessita mais pesquisar para superar suas dificuldades ou quando precisa pesquisar muito pouco e raramente para tal.

Descobrir coisas novas é uma das melhores coisas da vida, não sei se te convenço a usar Linux dizendo isso mas tenho certeza que mudar o sistema vale a pena, se você estiver em dúvida recomendo a leitura do artigo: 10 motivos para mudar no Windows para o Ubuntu.

E então, gostou das dicas? Que outra dica você daria para um usuário Linux iniciante?

Eu vou ficando por aqui, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo