7 coisas sobre Linux que todo usuário Windows deveria saber - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

7 coisas sobre Linux que todo usuário Windows deveria saber

7 coisas sobre Linux que todo usuários Linux deve saber

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

/ por Dionatan Simioni
Se você é usuário Windows e ouviu falar de Linux (mal) mas mesmo assim tem aquela curiosidade sobre o sistema e só não testou ainda porque "sempre tem algo que te impede" este artigo é justamente para você, selecionamos aqui 7 coisas sobre o Linux que todo usuário Windows deve saber.

7 coisas sobre Linux que todo usuários de Windows deveria conhecer

Características do Linux que todo usuários Windows deve conhecer


Eu adoro listas! Elas podem ajudar a quebrar muitos mitos, é incrível! Então eu separei aqui 7 "coisas" sobre o Linux que todo usuário que não usa o sistema deve conhecer para acabar com seus preconceitos se eventualmente os tiver.

1 - Você pode testar sem instalar


Já ouviu falar de "Live CD"? Para ser mais exato hoje os termos estão mais para "Live DVD" ou "Live Pen Drive", mas de qualquer forma a lógica é a mesma. Praticamente toda as distribuições Linux são distribuídas no modo "Live", baixe a ISO, coloque em um mídia ou em um pen drive e rode o sistema à partir da memória RAM, isso mesmo! Você não precisa instalar o sistema para testá-lo, você pode rodar ele pelo modo de experimentação e se gostar do que ver pode instalar, temos um tutorial de instalação em bacana aqui.

2 - Procurar por driver é algo raro 


Um engano comum quando se fala do suporte de Linux a hardware é apontar que no site dos fabricantes normalmente você não encontra para download arquivos de instalação para distribuições Linux, isso poderia sugerir que não há suporte para o sistema, entretanto, em mais de 95% dos casos (chutando estatística aqui, pelo menos foi assim em minha experiência), os únicos drivers que serão necessários baixar serão os de vídeo e em distros como o Ubuntu o próprio sistema vai te ajudar a fazer isso. Para todo o resto é basicamente ligar e usar, nada melhor não é?

3 - Instalar programas é algo fácil


Gerenciador de pacotes como a Central de Programas do Ubuntu fornecem uma interface simples e fácil para instalar aplicações, lembra de certa forma a maneira de instalar aplicativos no Android, é um "mercadinho" onde você buscar por aplicações, navega por categorias, etc.

Outras pessoas procuram tutoriais na internet e acabam encontrando os famosos comandos no terminal para instalar algumas coisas, como adicionar repositórios de softwares e coisas do tipo, bom a razão para isso é porque eles são muito práticos e rápidos e basicamente tudo o que você tem a fazer é copiar e colar, COPIAR E COLAR, isso não é complicado é? Acho que é mais complicado ficar desviando de instalações de "Baidus" por aí, como se não bastasse existem por aí também os pacotes .deb que funcionam como o .exe do Windows que você instala dando dois cliques e a adição de repositórios não precisa ser feita necessariamente com comandos, ensinamos neste post como instalar estes programas sem usar comandos, clique aqui para ver.

4 - Só usa terminal quem quer


É verdade que em distros Linux antigas era necessário usar muito o terminal para fazer de tudo, assim como até mesmo o Windows um dia foi mais complicado as distros Linux também evoluíram e hoje em dia só usa terminal quem quer.

É uma coisa que você tem que ter em mente, o terminal é uma FERRAMENTA, uma ferramenta e tanto diga-se de passagem, que você pode escolher usar ou não, distros como o Ubuntu e o Linux Mint podem ser operadas sem problemas usando apenas a interface, deixa de preconceito!

5 - Ninguém aqui odeia o Windows


Ok, eu não posso falar por todas as pessoas, mas posso falar por mim mesmo. Eu reconheço as qualidades que o Windows tem e vejo que muitas das coisas que as pessoas apontam como diferenciais do sistema são na verdade questão mercadológica, um programa que roda na plataforma, um game, algo assim, ou seja, não são exatamente características do Windows, são programas feitos por terceiros.

Como odiar não serve para nada, quer dizer, talvez sirva para ter um infarto... realmente eu aconselho as pessoas a só migrarem para o Linux quando ele for uma boa alternativa e as questões mercadológicas não vão interferir no trabalho da pessoa; por experiência própria, uma boa distro Linux para desktop satisfaz a maioria dos usuários desde que o mesmo esteja disposto a aprender coisas novas, este é um ponto crucial. 

Dual Boot também não é nada de mais, o Ubuntu faz isso automaticamente pra você na hora da instalação, conheço várias pessoas que usam Linux e Windows em dual boot, usando o Linux para tudo, inclusive para jogar e só ligando o Windows para jogar alguns títulos que por ventura não estejam no Linux ainda.

Ah! E se você achar um hater/fanboy por aí você sabe o que fazer, ignora eles que eles morrem de solidão. xD

6 - Linux tem jogos sim!


É muita ignorância em pleno 2015 dizer que Linux não tem games, 25% da Steam já roda no Linux, a única coisa que cabe ser observada é qual game você deseja e se ele já tem suporte nativo para o sistema, a tendência com as Steam Machines da Valve chegando é que a cada dia mais games saiam.

Sendo honesto, o Linux ainda tem muito para melhorar, ele virou um sistema para jogos há 3 anos apenas, não dá para comparar com os pelo menos 15 anos de pleno desenvolvimento de games para Windows, entretanto, as coisas devem evoluir, o próximo ano promete muitas novidades neste sentido, novos drivers, nova API gráfica, novo Kernel e daí por diante.

7 - Seguro, robusto, confiável


Como o número 7 termina a minha lista e ainda ainda tenho mais alguns pontos para comentar, vamos colocar todos juntos aqui.

Como bem disse Linus Torvalds, o criador do Linux, nenhum sistema é livre de problemas e erros, e de todos os sistemas operacionais disponíveis atualmente os que são baseados em Linux são os mais seguros, você pode entender um pouco melhor do porque disso clicando aqui.

O Linux é definitivamente um sistema para computação pesada, os maiores computadores do mundo rodam Linux, servidores do Google, Facebook, Twitter, Amazon, HP, IBM e até mesmo da Microsoft usam Linux, aliás é bom lembrar que "Linux" é o Kernel e quando se fala em "Linux" se está falando de qualquer sistema que use esta base, ou seja, basicamente a internet e a maior parte da nossa tecnologia atual roda justamente por conta do Linux, desde relógios de pulso, passando pelos populares smartphones até as sondas espaciais da NASA, é mais fácil perguntar quem não usa Linux...

Dado todo o mecanismo desde o seu computador até você ver este artigo e comentar nele, mesmo que você esteja utilizando o Windows ou Mac OSX no momento, muito provavelmente você usou muito mais Linux do que outro sistema para ler este artigo.

Outro ponto interessante é a confiança, como todo projeto aberto ao público, programas open source são estatisticamente mais seguros pois seus eventuais bugs são corrigidos rapidamente ou raramente são explorados, seus dados e arquivos são seus!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo