Qual a diferença entre uma distribuição Linux e outra? - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Qual a diferença entre uma distribuição Linux e outra?

Qual a diferença entre as distribuições Linux? Vamos explicar para você o que muda de um sistema para o outro.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

/ por Dionatan Simioni
Quando se está escolhendo uma distribuição Linux para usar sempre surge aquela dúvida de qual seria a melhor opção, qual diferença entre eles? O que faz uma distribuição ser adequada para o "meu" uso? Vamos tentar responder a sua pergunta.

Qual a diferença entre as distros Linux

O que diferencia uma distribuição Linux de outra?


Vamos responder uma dúvida antiga e até muito pertinente, afinal, neste mar de distribuições Linux, qual a diferença entre uma e outra?

Primeiramente confira o vídeo abaixo para entender os "basics" do "negócio" e depois continuamos:


Agora vamos detalhar melhor, fizemos este fluxograma para explicar melhor para você:

Fluxograma de um sistema Linux básico


Muita gente por aí não sabe o que é exatamente uma distribuição Linux e acaba afirmando que "tal" sistema não é efetivamente uma distribuição por derivar diretamente de outra, isso será assunto ainda para um vídeo futuro no canal do Diolinux, porém, para fins de esclarecimento nesta questão de hoje: Uma distribuição Linux é um sistema operacional que usa como base do sistema o Kernel Linux.

Para fins de entendimento, podemos dividir um sistema de maneira simples em 3 partes (como você pode ver na imagem acima), são elas:

- Kernel (base do sistema, este é o Linux);

- Interface gráfica/Interface de texto(é o que você vê na tela, é a maneira com que o usuário vai interagir com a máquina);

- Programas ( que é parte mais importante para qualquer pessoa, são os softwares que você usa para fazer o que você quiser, como navegar na internet por exemplo).

A junção destas 3 partes (que tecnicamente poderiam ser divididas em muitas mais) são o que chamamos de "sistema operacional", sendo quem um sistema sem qualquer uma destas partes é tudo, menos "operacional".

O que diferencia uma distribuição da outra?


Foi pra responder a esta pergunta que você vei aqui, não foi? Pois bem, a explicação prévia era necessária pois cada um destes elementos em uma distribuição Linux é independente e pode ser modificado de versão para versão, de sistema para sistema.

O Kernel


Kernel


O Kernel é a parte mais básica do sistema operacional, se ele funcionar bem você nem vai lembrar que ele existe, é o Kernel que contém os drivers dos dispositivos (placas, periféricos, etc) que você vai usar no seu computador.

O Kernel Linux está em constante desenvolvimento e existem versões novas sendo lançadas de tempos em tempos, o que nos leva a primeira coisa que pode variar de distribuição para distribuição.

- Versão: Cada distribuição Linux escolhe com qual versão do Kernel o sistema vai trabalhar, pelo menos inicialmente, o Kernel pode ser atualizado com o tempo ou manter-se em versões LTS (versões que tem muito tempo de suporte) para fins de estabilidade. Em tese um Kernel mais novo traz mais vantagens, como melhor suporte a hardwares atuais (últimos lançamentos) e normalmente uma melhora de desempenho para o sistema, porém, versões recentes demais pode gerar problemas por não ter havido tempo o suficiente para debugar o Kernel que o sistema está usando.

- Tipo: Existem algumas variações de Kernel Linux que são usadas em algumas situações, normalmente a versão que é embarcada em todas as distros é a versão "Generic" que é destinada a rodar em qualquer computador da melhor forma possível, porém, existem outras, como as versões que buscam ter uma baixa latência, como já explicamos em um outro vídeo do canal do Diolinux, apesar de serem poucas as distros que variam o Kernel desta forma, esta é outra característica que pode variar de distro para distro. Um exemplo de distribuição Linux quem vem com o Kernel de baixa latência é o Ubuntu Studio.

- Patches: Um "patch" pode ser encarado como um programa para corrigir/modificar e/ou implementar novas funcionalidades em outro programa. A maior parte das distribuições possui um Kernel diferente do Kernel Linux "original" disponibilizado no kernel.org.

O Kernel Linux puro é chamado normalmente de "Vanilla", enquanto que as versões que acompanham as distros eventualmente recebem outro nome, pelo menos internamente, como o Kernel do Ubuntu por exemplo, que é chamado de "Kernel Ubuntu".

Então este é um outro fator que pode variar de distribuição para distribuição, os patches podem trazer um melhor reconhecimento de hardware, drivers adicionais, correções de bugs e otimizações para o sistema em questão.

Interface Gráfica


Interface Gráfica Linux


A interface gráfica no Linux é tida como uma parte em separado do sistema, algo "deslocável" e "modificável", muito diferente do que vemos no Windows e no Mac OSX, onde a interface e o sistema não são plenamente distinguíveis e alteráveis.

Assim como o Kernel, a interface gráfica também pode variar de uma distribuição Linux para outra, existem realmente muitas opções prontas para atender os gostos variados de todas as pessoas. Alguns exemplos de nomes de interfaces gráficas você pode ver no fluxograma que mostramos no início do artigo.

Apesar das distribuições usarem interfaces gráficas diferentes, muitas delas usam a mesma interface; por exemplo, você pode testar o KDE no Fedora e o KDE no Ubuntu (Kubuntu) e irá ter uma experiência de uso muito semelhante, algumas distribuições mudam alguns detalhes do sistema para lhe dar personalidade, como ícones e eventualmente cores, mas à grosso modo, a maneira de trabalhar com o sistema é a mesma. Isso vale para as outras interfaces também.

Então a interface gráfica pode mudar de sistema para sistema.

Gnome e KDE


Dentro do tópico de interfaces eu preciso abrir este espaço para falar especificamente de Gnome e KDE, ambos são projetos muito mais abrangentes do que "apenas" uma interface gráfica, Gnome e KDE são verdadeiros ecossistemas.

Se formos mais detalhistas, a interface gráfica do projeto Gnome é o "Gnome Shell" e a interface gráfica do projeto KDE é o "KDE Plasma", mas além do visual e da maneira com que você vai interagir com o sistema, Gnome e KDE também possuem em seus projetos uma gama muito ampla de aplicações que são integradas com a própria interface, que variam de players de música até aplicações para gerenciar o sistema.

O Gnome usa bibliotecas GTK para compor as suas aplicações (o que reflete no visual delas) e o KDE usa a biblioteca QT para a mesma finalidade, o que também implica no comportamento das aplicações.

Distribuições que usam uma destas interfaces costumam também trazer uma certa gama de programas que faz parte do ecossistema de cada um. Outras interfaces também possuem seus próprios programas em ecossistemas, como O XFCE e o LXDE, que apesar de menos abrangentes que Gnome e KDE são bastante relevantes.

Programas e Apps


Programas Linux


Depois de Steve Jobs, "tudo são Apps", mas de qualquer forma, esta é outra parte do sistema que pode ser diferente de distribuição para distribuição.

Cada sistema tem um certo pacote padrão de aplicações que acompanham o sistema, ou seja, que estão presentes logo depois de você instalar o sistema operacional no computador. Alguns programas muito populares estão em todas elas praticamente, como o navegador Firefox e a suíte aberta LibreOffice, entretanto, outros programas são "exclusivos" de cada sistema.

O Ubuntu tem a sua Central de Programas, o openSUSE tem o Yast, o Mageia tem o MCC, o Linux Mint tem sua ferramenta de PPAs, o Manjaro tem seu gestor de Kernel... estes são alguns exemplos.

Algumas distribuições possuem muitos programas próprios, muitas distribuições derivadas de outras acabam levando características destas distros junto consigo, como o por exemplo elementary OS que deriva do Ubuntu e traz consigo a Central de Programas da distro em que se baseia.

Alguns sistemas como o Linux Mint, apesar de derivarem do Ubuntu possuem ferramentas diferentes para as mesmas funções, por exemplo, ao contrário da Central de Programas (Ubuntu), o Linux Mint tem o "Mint Install", um software equivalente, porém, com um visual completamente diferente.

Os programas que vem por padrão em cada sistema, juntamente com os programas desenvolvidos pela própria distribuição, são coisas que diferem uma distribuição de outra.

O processo de instalar programas

Este também é um diferencial entre o sistemas, as distribuições (quando não são derivadas umas das outras), possuem maneiras diferentes de você instalar programas novos, seja o programa via interface gráfica, como as "Centrais de aplicativos" e "Synaptics e Pacmans da vida" (Debian/Ubuntu/Mint e Arch/Manjaro/Antergos), ou através de modo texto, APT e Zypper (Debian/Ubuntu e openSUSE).

Desenvolvimento


Para finalizar vamos falar do desenvolvimento, você pode voltar no fluxograma e dar mais uma olhada. Todos os itens lá expostos são modificáveis, são eles basicamente que mudam de distribuição para distribuição, mas outra coisa que muda de um sistema para o outro é a manutenção do mesmo.

As distribuições Linux em grande parte são mantidas por comunidades de usuários interessados em tê-las funcionando, muitas delas recebem doações periódicas dos usuários e até mesmo de algumas empresas que tem interesse no funcionamento da distribuições (caso do Debian), por outro lado, existem algumas distribuições que são mantidas, se não totalmente, quase totalmente por empresas individuais com alguns "pitacos" da comunidade de usuários (caso do Ubuntu).

São estes os elementos que mudam de uma distribuição Linux para outra


Acho que agora ficou mais claro para você o que pode ser observado de uma distribuição para outra, talvez até você esteja em pânico sem saber para onde olhar (é uma possibilidade), mas nós temos uma métrica para te ajudar a decidir qual o melhor sistema para você, quem sabe você não  tenha tantos problemas assim.

E estas são as fatores básicos que diferenciam uma distribuição Linux de outra.

Até a próxima e não esqueça de compartilhar a informação, assim você espalha mais conhecimento pela internet! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo