Mark Shutteworth - O homem por trás do Ubuntu - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

Mark Shutteworth - O homem por trás do Ubuntu

Mark Richard Shuttleworth é o fundador da Canonical, ele nasceu em 1973 em Welkom, na África do Sul; empreendedor e turista espacial, hoje vamos conhecer a história do homem por trás do Ubuntu.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

/ por Dionatan Simioni
Mark Richard Shuttleworth é o fundador da Canonical, ele nasceu em 1973 em Welkom, na África do Sul; empreendedor e turista espacial, hoje vamos conhecer a história do homem por trás do Ubuntu. 

O home por trás do Ubuntu

A história do criador do Ubuntu


Mark criou em 1996 a Thawte, uma empresa que trabalhava com segurança para internet, especialmente para e-commerce, a empresa foi criada enquanto ele estudava finanças e TI na universidade de Cape Town.

Poucos anos depois, no ano 2000, Mark fundou a HBD e a fundação Shuttleworth com a finalidade de financiar alguns projetos inovadores, algo que combinasse bolsas de estudo com investimentos.

Mark Shuttleworth no espaço

Em 2002 Mark foi membro de tripulação da missão Soyuz TM-34 até a estação espacial internacional, sendo o primeiro de seu país a ir para o espaço como turista espacial. De volta à Terra ele funda  Canonical Ltd.

Hoje, Shuttleworth tem dupla cidadania do Reino Unido e África do Sul, atualmente vive na Ilha de Man em um  jardim botânico, com patos selvagens, 2 cadelas pretas e ovelhas, além da companhia de sua namorada Claire.

Como mencionado acima, Mark nasceu em Welkom, Estado Livre de Orange da África do Sul como o filho do cirurgião e professor de creche-escola, Mark freqüentou a escola na província ocidental Preparatory School, onde ele se tornou eventualmente o monitor-chefe em 1986.

Mark obteve o grau de Bacharel em Ciências Empresariais nos sistemas de financiamento e de Informação da Universidade de Cape Town.

A Thawte, fundada por Mark em 1995, que era especializada em certificados digitais e segurança na Internet, ela foi vendida para a VeriSign em 1999, por de $ 575.000.000 no momento.

Em 2004, já na Canonical, ele cria o Ubuntu, em 2009, Mark deixou o cargo de CEO da Canonical, Ltd.

No final de 1990, Mark participou como um dos desenvolvedores do sistema operacional Debian.

Em 2001, através da Shuttleworth Foundation ele financiou projetos de software livre na África.

Mark criou o Ubuntu com o investimento de 10 milhões de dólares.

Em 2006, Shuttleworth tornou-se primeiro patrono do KDE, que era mais alto nível de patrocínio disponíveis no momento. O financiamento para o KDE sessou quando ele moveu a verba para o projeto Kubuntu em 2012.

Mark Shuttleworth patrono do KDE

Em 2010, Mark recebeu o diploma honorário da Universidade Aberta para esse trabalho.

Alguns depoimentos de Mark.

"Todas as grandes empresas de PC agora interessadas em vender PCs com Ubuntu pré-instalado. Portanto, temos um conjunto muito sólido compromisso de trabalho na indústria.
Algumas destas empresas ainda estão nervosas por colocar um produto novo nos computadores, se conseguirmos fazer com que os utilizadores gostem do Ubuntu em seus Smartphones e Tablets eles vão aceitar mais facilmente o Ubuntu nos computadores.
Nenhum sistema operacional conseguiu sucesso no mercado apenas "copiando" outro, o Android é ótimo, mas precisamos criar diferenciais e trazer algo novo e melhor para as pessoas, estamos todos em risco de estagnarmos se não perseguirmos o futuro vigorosamente, mas, se você é o tipo de pessoa que visa o futuro é bom estar preparado para que as pessoas não concordem com a sua visão."



Mark fala também sobre os avanços do Ubuntu no Desktop:

"Os números crus sugerem que o Ubuntu continua a crescer em termos de usuários reais. E os nossos parceiros - Dell, HP, Lenovo continuam criando hardware compatível com o sistema e agora com empresas de jogos como a EA e a Valvem juntando-se para trazer softwares para o Linux usando o Ubuntu como referência me faz sentir que estamos e continuamos no caminho certo"

Mark fala sobre o futuro dos PCs e do Mobile:

"O mundo móvel é crucial para o futuro do PC. Este mês, por exemplo, tornou-se claro que o PC tradicional está encolhendo em favor dos mobiles. Portanto, se queremos ser relevantes no PC, temos que descobrir como ser relevante no mundo móvel pela primeira vez. Mobile também é interessante porque se você ganhar um dispositivo com um certo sistema operacional, o usuário tende a permanecer no mesmo. No mundo do PC, estamos constantemente competindo com o "Windows". Assim, nosso foco agora é estabelecer uma profunda relação com nossos usuários e conquistar uma fatia do mercado mobile. "
Até onde o homem por trás do Ubuntu pode chegar?
_____________________________________________________________________________

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.








Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo