Como ativar todos os núcleos do seu processador no boot do Ubuntu - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

Como ativar todos os núcleos do seu processador no boot do Ubuntu

O Ubuntu possui uma configuração de de "Concurrency" que permite habilitar todos os núcleos,isso faz com que o Boot do seu sistema seja mais rápido que o normal e pode até melhorar o desempenho em determinadas aplicações.

terça-feira, 19 de julho de 2016

/ por Dionatan Simioni
O Ubuntu possui uma configuração de de "Concurrency" que permite habilitar todos os núcleos,isso faz com que o Boot do seu sistema seja mais rápido que o normal e pode até melhorar o desempenho em determinadas aplicações.

Ativar todos os núcleos do processador no Ubuntu




A ideia para este tutorial surgiu de uma conversa com um seguidor do blog, o Bernardo Ramos, ele me mostrou um vídeo de um tweak que pode ser feito no Windows para ativar todos os núcleos do processador na inicialização do sistema.


Ele me perguntou se era possível fazer o mesmo no Ubuntu, a reposta é: Sim, é possível. E francamente, é até mais fácil.

Para ativar todos os núcleos do seu processador no boot do Ubuntu basta rodar este comando no terminal:
sudo gedit /etc/init.d/rc
Ao rodar este comando, o Gedit vai ser abrir com o arquivo de configuração, você pode substituir o Gedit por qualquer outro editor de texto de sua preferência.

Pressione as teclas de atalho "Ctrl+F" para abrir a caixa de pesquisa e digite a palavra "Concurrency".

Configure no Gedit

Como você pode ver na imagem acima, ela aparece em vários trechos do arquivo, porém, só precisamos alterar as duas linhas assinaladas pelas setas, deixando o arquivo como ele está, ou seja, você precisa comentar a linha 
CONCURRENCY:"none" e descomentar a linha CONCURRENCY:makefile.

Dica: "Comentar" significa adicionar o símbolo "#" antes da palavra, e "descomentar" significa removê-lo.
Feito isso, salve o arquivo e reinicie o computador, provavelmente na própria inicialização você poderá sentir um tempo de boot reduzido.

Mas vamos aos testes... 


Vamos lá, apesar da dica ser interessante, o cara do vídeo do Windows afirmava que aumentava muito o desempenho e etc... Eu estou usando há dois dias esta configuração no meu Notebook e só posso informar que no meu caso a diferença na usabilidade não foi muito grande. Para ser sincero, eu não à percebi, pelo menos em termos práticos, no teste de benchmark foi diferente.

Como você viu no vídeo acima, o YouTuber, ThioJoe, utilizou um software chamado "GeekBench" para fazer os testes de desempenho, felizmente este programa possui uma versão para Linux.
Veja como usar o GeekBench no Linux para fazer benchmarks de processador
Eu fiz também os testes e realmente nos testes de benchmark o resultado foi notável:

CONCURRENCY:"none" 

Benchmark Ubuntu com GeekBench

CONCURRENCY:makefile

Geekbench Ubuntu

Como você pode ver, a pontuação subiu consideravelmente. Mas é só isso...

Realmente, tirando o teste de benchmark não senti diferença na usabilidade no sistema e nem no Boot, uma vez que uso SSD e ele já é bem rápido por padrão, tive alguns travamentos estranhos ao editar um vídeo no Kdenlive também, mas pode ter sido coincidência.

Vou deixar que você teste e também dê um feedback, quem sabe com Discos Rígidos tradicionais a diferença seja maior, por isso é importante que você comente se a modificação deu alguma diferença para você.

Para desfazer a alteração que você fez, basta editar novamente o arquivo e comentar novamente a linha CONCURRENCY:makefile e descomentar a linha CONCURRENCY:"none".

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo