2018 - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Os pacotes Snap mais baixados do ano!

Nenhum comentário

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Na última Quinta-feira de 2018 (27), a Canonical soltou em seu blog uma lista com os Top 10 aplicativos mais baixados no formato Snap, baixados através da Snap Store ou do site Snacraft, site onde você tem todas as instruções para a instalação. A empresa não informou o número de downloads, apenas a ordem de aplicativos mais baixados.


 Os pacotes Snap mais baixados do ano!





Vale mencionar a grande gama de empresas portando os seus aplicativos para Linux e usando o Snap como uma porta de entrada para tal, assim dando uma chance para a plataforma. 

Confira agora a lista dos Snaps mais populares do ano, repare que temos vários nomes famosos na lista! 





O Spotify lidera a lista, o popular serviço de streaming de música foi um dos primeiros grandes do  mercado a adotar o formato Snap como padrão para distribuir o software.

2 - Slack



Na segunda posição aparece o Slack, uma ferramenta que se tornou muito popular nos últimos anos em empresas, como uma forma simples e eficiente de organizar projetos e times.

3- VLC 




O player mais versátil do mundo aparece na terceira opção. Agora com suporte ao formato Snap, as novidades do VLC chegam ainda mais rápido ao Ubuntu e a qualquer sistema que o uso dessa forma.

4 - Discord




O Discord é um dos métodos preferido dos gamers de comunicarem, mas além disso ele se tornou uma ferramenta de fórum muito interessante também, com comunicação via chat, voz e imagem. Um quarto lugar neste Top 5 é mais do que justo.

Aproveite para conhecer a comunidade #L2G que nós temos lá no Discord.




Os desenvolvedores agradeceram a possibilidade de instalar uma ferramenta tão completa quanto essa com um simples clique, fechando o Top 5 de aplicativos Snap mais baixados neste ano, o que mostra o grande interesse de desenvolvedores Android no Ubuntu como plataforma também.


O futuro é o Snap?


A popularidade do formato mostra que o Snap vem se tornando muito atrativo para as empresas que querem portar os seus produtos para um sistema com suporte empresarial, no caso o Ubuntu, ainda que esse formato automaticamente porte o software para todas as distros Linux compatíveis com o Snapd.

Apesar do Snap ser muito atrativo, ele não é o único, formatos como Flatpak e AppImage também vem ganhando maior atenção, esperamos em breve ter dados para poder mostrar um “top” desses formatos também.

A lista acima representa apenas alguns dos Snaps mais populares, outros que fazem parte do Top 10 de Snaps mais baixados incluem também o Next Cloud, o servidor de streaming Plex, o editor de texto Notepad++, o editor de vídeo Shotcut e o game Xonotic.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


TOP 8 Games Clássicos para Linux via Steamplay (2018)

Nenhum comentário

domingo, 30 de dezembro de 2018

Como fizemos um artigo mostrando alguns jogos Trilpe A rodando no Linux de forma satisfatória, resolvemos trazer mais uma listinha para você e mostrar mais alguns jogos que já estão rodando via Steamplay, mas só que desta vez será alguns games clássicos, fazendo uma lista de jogos antigos e bons (2010 ou anterior) que você pode jogar no Linux (sem contar os nativos). Confira agora o  TOP 8 Games Clássicos para Linux via Steamplay (2018)

 TOP 8 Games Clássicos para Linux via Steamplay (2018)





Como mencionamos no outro artigo, essa lista não coloca os games do melhor para o pior ou qualquer coisa do tipo, nela vamos mostrar que alguns games famosos já rodam no Linux e vamos nos dar ao “luxo” de excluir os que rodam nativamente, como Dota2, CS:GO, Rocket League, Hitman, Tomb Raider, Dirty Rally, entre muitos, muitos outros.

Usamos como base o site protondb.com para escolher alguns dos games que vamos mencionar aqui. Os games que escolhemos para começar essa lista são:

1 - Dead Space (classificado como Gold no protondb): 


Enredo: Uma massiva nave mineradora espacial desaparece após emergir um artefato de um planeta distante. O engenheiro Isaac Clarke embarca na missão de reparo, apenas para descobrir um aterrorizante banho de sangue - a equipe da nave horrivelmente massacrada e infectada por uma praga alienígena. Agora Isaac está isolado, preso e engajado em uma desesperada luta pela sobrevivência.

2 - Mass Effect (classificado como Silver no protondb):


Enredo: Como Comandante Shepard, você lidera um esquadrão de elite em uma aventura heróica repleta de ação em toda a galáxia. Descubra o perigo iminente de uma antiga ameaça e combata o traidor Saren e seu exército mortal para salvar a civilização. O destino de toda a vida depende de suas ações!

3 - F.E.A.R. (classificado como Gold e Silver no protondb):


Enredo: Seja o herói em sua própria cinemática épica de ação, tensão e terror. Uma misteriosa força paramilitar se infiltra em um complexo aeroespacial multibilionário fazendo reféns, mas sem fazer exigências. O governo responde enviando um time das Forças Especiais, que acaba sendo obliterado. Vídeos do massacre mostram uma onda inexplicável de destruição dilacerando os soldados. Sem mais opções, é reunida a equipe de elite F.E.A.R. (First Encounter Assault Recon) para lidar com as circunstâncias extraordinárias. A equipe recebe uma missão simples: Analisar a ameaça e eliminar os intrusos a qualquer preço.

4 - Call of Duty: Modern Warfare 2 (classificado como Silver no protondb):


Enredo: Modern Warfare 2 começa cinco anos depois da conclusão de Call of Duty 4. Apesar dos esforços dos Marines e da SAS, os Ultranacionalistas acabaram conseguindo o controle da Rússia, declarando Imran Zakhaev um herói e mártir, erguendo na Praça Vermelha uma estátua em sua homenagem. Enquanto isso, Vladimir Makarov, um dos antigos tenentes de Zakhaev, começa uma campanha contra a Europa, cometendo vários atos de terrorismo.

5 - Crysis (classificado como Bronze mas mudando para Gold no protondb):


Sim, agora o Linux roda Crysis, então deve ser um sistema “bão” né?? 😅

Enredo: Em 2020, arqueólogos americanos em uma ilha da Coreia do Norte acham algo interessante em suas escavações. Porém, o governo norte-coreano envia soldados imediatamente para o local e você, um soldado exemplar da Força Delta do exército dos Estados Unidos da América, é enviado para investigar o local.

6 - Far Cry (classificado como Silver no protondb):

 TOP 8 Games Clássicos para Linux via Steamplay (2018)

Uns dos primeiros jogos de sobrevivência misturada com ação ala Uncharted, tá agora rodando via Steamplay.

Enredo: Um paraíso tropical fervilha com o mal escondido em Far Cry®, um jogo de ação engenhosamente detalhado que leva os limites do combate a novos níveis chocantes.
O marinheiro freelancer Jack Carver está amaldiçoando o dia em que ele chegou a esta ilha. Uma semana atrás, uma impetuosa repórter chamada Valerie ofereceu-lhe uma quantia incrível de dinheiro para levá-la a esse paraíso intocado. Logo após a atracação, no entanto, o barco de Jack foi recebido por fogo de artilharia de um misterioso grupo de milicianos que se aglomerava na ilha.

7 - Max Payne 2: The Fall of Max Payne (classificado como Silver no protondb): 



Mais um jogo em que marcou muito às jogatinas dos gamers e agora rodando no Linux perfeitamente.

Enredo: Max Payne 2: A Queda de Max Payne é uma história de amor violenta e film-noir. Escuro, trágico e intenso, a história em profundidade é uma emoção de reviravoltas e revelações chocantes.

Sua vida em ruínas, Max Payne encontra-se de volta no NYPD. Durante uma investigação de assassinato de rotina, ele encontra Mona Sax, uma mulher que ele achava morta, um suspeito de assassinato de femme fatale. Ela detém as chaves para as perguntas que o assombram. Mas nada é simples na noite escura e trágica da cidade de Nova York. Um exército de bandidos do submundo fica entre Max e as respostas que ele procura. Sua jornada mais profunda em seu próprio inferno pessoal continua.

8 - Tomb Raider: Anniversary (classificado como  Silver no protondb): 



Mais um clássico rodando de forma perfeito e poder trazer umas boas horas de jogatinas com a Lara Croft

Sobre o jogo: Tomb Raider: Anniversary refaz a aventura original da Lara Croft - aventura de ação em terceira pessoa em busca do lendário artefato Scion. Utilizando um motor de jogo melhorado 'Tomb Raider: Legend', os gráficos, tecnologia e física trazem a aventura de Lara e um artefacto místico conhecido apenas como Scion até aos padrões tecnológicos actuais e oferece aos jogadores uma experiência de jogo completamente nova. Re-imagined, Anniversary oferece uma dinâmica e rápida Lara Croft, ambientes enormes de visuais impressionantes, combate intenso e ritmo de jogo, e uma história original aprimorada e esclarecida.

Esses são alguns games que separamos para mostrar que títulos famosos e que agora são considerados “clássicos”  já estão funcionando no Linux.  Se você quiser saber se o seu jogo está funcionando com o Steam Play ou se quer saber se funciona antes de comprar, recomendo consultar o site ProtonDB, ele é muito útil, lá você pode também dar os seus próprios feedbacks de qualquer game da Steam que você esteja rodando no Linux. Vá na aba “Contribute” e veja o passo a passo, caso você não se dê muito bem com Inglês, use o Google Tradutor e você não deve ter maiores problemas..

Agora monte a sua lista dos TOP 8 dos games clássicos que rodam no Linux e mostre pra gente aí nos comentários. 😃

Espero você, até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar a última versão do Mesa Driver no Ubuntu e Linux Mint

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

O Mesa Driver é um driver de vídeo de código aberto que é utilizado em praticamente todas as distribuições Linux, o projeto Mesa libera drivers de código aberto para placas Nvidia, Intel e AMD, e hoje você vai aprender a atualizar os drivers do Ubuntu sem precisar alterar a versão do Kernel.

Mesa Driver



Essa dica pode ajudar muito você que usa Ubuntu ou algum sistema derivado e quer ter os drivers abertos mais recentes para melhorar os FPS dos games, quem sabe até melhorar autonomia da bateria do seu Notebook devido as otimizações.

Este PPA de Mesa Driver é recomendado especialmente para quem usa drivers open source, especialmente quem usa chip Intel ou AMD, quem usa Nvidia pode muito bem usar os proprietários seguindo este outro tutorial e desempenho será melhor.

Alterar componentes gráficos pode ser algo sensível no sistema, então prossiga sabendo que caso algo dê errado, você terá que reverter o processo.

Se você prefere fazer as coisas sem utilizar o terminal, acesse este tutorial.

Recomendo instalar o PPA Purge para remover os pacotes caso haja algum problema.
sudo apt install ppa-purge
Você pode verificar a sua versão do Mesa Driver instalado usando o seguinte comando:
glxinfo | grep "OpenGL version"
Agora vamos adicionar o PPA do Mesa Driver, rode no terminal:
sudo add-apt-repository ppa:paulo-miguel-dias/pkppa
Este comando acima adiciona o repositório dos drivers, agora podemos atualizá-lo e depois atualizar o sistema para receber os novos pacotes:
sudo apt update && sudo apt dist-upgrade
Depois de atualizado, você precisa reiniciar o computador, você pode rodar novamente o comando para verificar a versão do Mesa Driver e ver em qual versão você está. 

Caso algo saia errado ou por qualquer outro motivo você queria remover os drivers e voltar ao normal use:
sudo ppa-purge ppa:paulo-miguel-dias/pkppa
Depois da remoção você deve reiniciar o computador e você estará de volta com os drivers originais do sistema.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar Yu-Gi-Oh! Duel Links (PC) no Linux via Steam Play

Nenhum comentário

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Duel links é o atual popular título da Konami da franquia milionária Yu-Gi-Oh! O game vem fazendo muito sucesso, sendo lançado primeiramente para dispositivos móveis, tendo mais de 10 milhões de downloads na Google Play, posteriormente chegando aos PCs pela Steam, onde é gratuito e disponibilizado para Windows originalmente, mas graças ao Proton e ao Steam Play você pode jogar no Linux como se fosse um game nativo.

duel-links-steam-play-proton-linux






O procedimento para fazer a instalação é realmente simples, porém, é necessário fazer um pequeno ajuste para rodar o jogo perfeitamente. Primeiro eu vou te explicar como fazer a instalação, depois eu te explico o porque da instalação precisar ser feita dessa forma.

Como fazer a instalação do Duel Links no Linux


Existe aqui um pequeno passo a passo, sendo que alguns destes passos não são necessários caso você já utilize o Steam Play com o Proton para outros games.

1 - Nas configurações do seu cliente Steam, ative a compatibilidade com o Steam Play

Temos um artigo aqui no blog explicando o passo a passo para habilitar a ferramenta, com dois ou três cliques você consegue ativar a funcionalidade, basta conferir aqui. Se você já tem o Steam Play ativado, esse passo pode ser desconsiderado.

2 - Faça o download do Game

O Duel Links é um game bem pequeno no seu download inicial, mal chegando aos 100 MB de tamanho, ainda que requeira até 4GB de espaço em disco caso você queira baixar as imagens das cartas em alta resolução. Procure pelo game na Steam e instale normalmente, mas não clique em jogar ainda.

Em tese, isso deveria ser o suficiente, ou seja, é o mesmo processo que você faria no Windows, entretanto, o Duel Links necessita do Net Framework 4.5 para rodar, no Windows o game considera que essa dependência já está instalada, pois geralmente está (caso não esteja, mesmo no Windows, você precisará instalar), já no Linux, obviamente ela não está instalada, por se tratar de um componente Windows.

O jogo precisa também do DirectX, do VCrun, entre outras dependências, porém estas são instaladas ao clicar em "jogar" ou "play" pela primeira vez, como a maior parte dos games. Como você deve estar imaginando, a grande questão aqui é instalar o Net Framework 4.5 no Steam Play, no prefixo do Proton do Duel Links.

Eu sei, até soa meio complicado, mas não é, vai por mim.

3 - Instale o Winetricks

Vamos precisar do Winetricks para instalar esse complemento, além de ter o próprio Wine instalado para evitar estes problemas, precisamos dos seguintes pacotes:
  • wine64 
  • wine32-preloader 
  • winetricks
Você pode procurar por eles no seu gerenciador de pacotes ou loja de aplicativos e instalar um por um, no caso do Ubuntu, com a GNOME Software como loja, esse tipo de pacote não é encontrado, então você pode usar o Synaptic para isso, já no Linux Mint, você tem esse recurso através da loja do sistema.

WINE-LINUX-INSTALL
Gerenciador de pacotes do Linux Mint
Caso você use outra distribuição, consulte o gerenciador de pacotes da sua distro e procure pelos pacotes mencionados. Caso você use Ubuntu ou Linux Mint, é possível instalar todos os pacotes com um comando único no terminal:
sudo apt install wine64 wine32-preloader winetricks -y
O próximo passo é instalar, via Winetricks, o pacote dotnet4.5, que referencia o Netframework 4.5.

Para fazer isso, o Winetricks pode ser aberto pelo menu, ele é uma aplicação gráfica, porém, atente-se para escolher o diretório onde o game (Duel Links) está instalado, originalmente no Steam Play ele fica nesse diretório:

home/dionatan/.steam/steam/steamapps/compatdata/601510/pfx

Onde o nome dionatan deve ser substituído pelo nome do seu usuário, selecionando a opção de instalar complementos e adicionando o DotNet4.5, entretanto, eu acho mais fácil rodar outro comando simples que vai fazer todo o processo por você:
WINEPREFIX=/home/$USER/.steam/steam/steamapps/compatdata/601510/pfx winetricks dotnet45
Não sei se você percebeu, mas se você quiser fazer tudo de uma vez pelo terminal, algo quase mágico que o Linux proporciona, você pode instalar os programas necessários e "aplicar o patch" no jogo copiando e colando este único comando no terminal, tudo de uma vez:
sudo apt install wine64 wine32-preloader winetricks -y && WINEPREFIX=/home/$USER/.steam/steam/steamapps/compatdata/601510/pfx winetricks dotnet45
Simples e rápido.

4 - Agora é só jogar! 

Com este pequeno ajuste é possível jogar o game normalmente, basta clicar em "Play" ou "Jogar", aguardar a instalação daqueles componentes que o jogo precisa e logar com a sua conta. O ideal é ter a sua conta atrelada ao perfil da Konami para poder recuperar os seus decks do game que você joga no Smartphone.

Seguem algumas telas do game rodando no Linux Mint 19.1:

Linux Mint Duel Links

Linux Mint Duel Links

Linux Mint Duel Links

Linux Mint Duel Links

Como melhorar a situação?


O game roda perfeitamente bem, sem travamentos, engasgos ou qualquer outra coisa, porém, sabemos que ele não é um primor de porte. Parece que Konami simplesmente jogou o Duel Links dentro do Unity 3D e exportou para PC, e não se preocupou nem em adicionar todas as dependências que o jogo precisa para instalação na primeira "run" do jogo.


Felizmente rodar ele no Linux, apesar do ajuste, hoje em dia é muito simples, mas poderia ser ainda mais, caso esse passo fosse desnecessário, e é aí que você entra. Fale com a Konami no Twitter, mande e-mails e peça pela simples inclusão desse pacote no instalador do jogo, provavelmente até quem joga no Windows vai se beneficiar.

Até a próxima e que o coração das cartas esteja com você!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Projeto MU é apresentado pela Microsoft, o UEFI de código aberto

Nenhum comentário
A Microsoft, através doblog do Windows, fez o anúncio do “Projeto MU’, uma adaptação do projeto EDK II TianoCore’s para o UEFI (Unified Extensible Firmware Interface) tornando ele open source, sendo aproveitado pela empresa nos dispositivos ‘Surface” e nas versões mais recentes do Hyper-V. A novidade foi anunciado aos 40 minutos do segundo tempo de 2018, no dia 19 de Dezembro mais precisamente.

 Projeto MU é apresentado pela Microsoft, o UEFI de código aberto






A MS começou a implementar o Project MU com as versões mais recentes do Windows, assim tendo uma escalabilidade melhor para o produto final. Segundo a empresa, a manobra vai beneficiar Servers, IoT, PC ou qualquer um que queria usar o Project MU.

No comunicado ainda é dito que ele não é um projeto paralelo, espelho, clone ou qualquer coisa do tipo, e que ele vai ser usado em produtos de “primeira linha” da Microsoft e será mantido para continuar e permitir o fluxo dos produtos dela.

Eles também colocaram metas primárias para uma primeira fase, que são:

- Compartilhar o código da ferramenta de forma ativa para solicitar feedbacks e atrair parceiro a colaborar, como em qualquer projeto open source;

- Promover, evangelizar e apoiar uma mudança na indústria para um ambiente mais colaborativo, para que todos possamos construir e manter produtos com custos menores e qualidade superior;

Que Microsoft é essa?


Dois pontos interessantes colocados no anúncio, eles querem facilitar e padronizar a implementação para os parceiros e assim derrubar algumas “barreiras”. O que traduziu-se na seguinte declaração:

“O Projeto Mu também tenta abordar as complexas relações comerciais e os desafios legais enfrentados pelos nossos parceiros hoje. Para construir a maioria dos produtos, geralmente são necessários ativos proprietários de código fechado, bem como códigos padrão de código aberto. O sistema de compilação distribuído e o design de vários repositórios permitem que as equipes de produto mantenham o código separado e conectado à sua fonte original, respeitando os limites legais e de negócios.”

E o outro ponto foi:

“Os projetos de código aberto de hoje, embora extremamente valiosos, são muito intensivos em recursos para interagir. Esse atrito pode afastar as grandes empresas do setor, evitando a interação pública, diminuindo assim o valor geral da comunidade. A era moderna de projetos de código aberto incorporou novas ferramentas e procedimentos para diminuir esse atrito e é nosso objetivo alavancar essas ferramentas. O GitHub fornece rastreamento de problemas, solicitações de pull, builds de gateways, revisões de código baseadas na web, rastreadas/requeridas, e CI/CD (builds e testes contínuos). Acreditamos que, ao alavancar e ampliar essa automação e fluxo de trabalho, podemos diminuir o atrito e promover um local seguro para todos os colaboradores trabalharem.”

Além disso, a Microsoft comenta sobre o desejo de trazer o FaaS (Firmware-as-a-Service) para o mundo Open Source e trazer alguns recursos, como os que eles listaram:

-  Uma estrutura de código e processo de desenvolvimento otimizado para Firmware como um serviço;
- Um teclado na tela;
- Gerenciamento seguro de configurações de UEFI;
- Segurança aprimorada removendo código herdado desnecessário, uma prática conhecida como redução de superfície de ataque;
- Inicialização de alto desempenho;
- Exemplos modernos de menu do BIOS;
- Numerosos testes e ferramentas para analisar e otimizar a qualidade da UEFI, etc.




Isso vai ser muito bom para quem tem notebooks ou desktops em que as fabricantes tem o seu boot todo personalizado e por alguns empecilhos de padrão ou compatibilidade com o Linux não o trazem para a plataforma, mas com o Project MU isso poderia ser ajustado e deixar de ser uma barreira para a utilização aberta do sistema que usuário desejar de uma forma mais simples e eficiente, já que estaria padronizado.

Se você quiser saber mais sobre o anúncio e o projeto, pode acessar o blog da Microsoft e o site do Project MU.

Espero você, até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Interface do Deepin deve chegar ao Fedora 30

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Em uma postagem recente, o pessoal do site Phoronix, achou uma page no Wiki do Fedora onde mencionava a inclusão do Deepin Desktop Environment (DDE) nos repositórios da distro, visando a facilidade de uso, usabilidade e elegância, atributos que muitas pessoas dão a interface do Deepin.

 Interface do Deepin deve chegar ao Fedora 30






Segundo a page da Wiki, a instalação do DDE não traria alterações em todo o sistema, como dependências, compatibilidade e afins. Assim não dando margem para quebra do Fedora
O Deepin Desktop Environment faz uso do kit de ferramentas Qt5. Como a proposta é somente alterar o desktop e não o sistema todo, possivelmente poderá ser aprovada no Comitê de Engenharia e Direção do Fedora (Fedora Engineering and Steering Committee).

Para instalar, quando lançada essa possibilidade, seriam apenas com alguns comandos (que vamos mostrar a título de curiosidade, então não estão funcionando ainda), que são:

sudo dnf update
sudo dnf install deepin-desktop
sudo dnf install deepin-calendar deepin-calculator deepin-editor deepin-image-viewer deepin-picker deepin-screenshot deepin-system-monitor

Muito possivelmente essa portabilidade levaria a criação (talvez) de uma Spin do Fedora com o DDE.

Se você quiser saber mais, veja a page da Wiki do Fedora.

É surpreendentemente esse interesse das pessoas pelo Deepin e  a sua DE famosa a ponto de portá-la para o Fedora, tornando-o mais atrativo para novos usuários, o que  abre margem para supormos que outras distros podem se beneficiar, como Ubuntu, Mint, openSUSE e por aí vai, já que portar de deb para rpm e vice e versa não costuma ser um trabalho demasiadamente complexo, com raríssimas exceções.

Nos diga nos comentários o que você achou dessa possibilidade do Fedora ter o DDE nos repositórios oficiais. Você usaria o Fedora com a DDE?
Compartilhe conosco o seus pensamentos através dos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Depois de compra pela IBM, Red Hat Lucra mais de US$ 850 Mi em 2018

Nenhum comentário

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

A Red Hat anunciou hoje seus resultados financeiros do terceiro trimestre do ano fiscal de 2018, encerrado no último dia 30 de novembro. A receita total do período foi de US$ 847 milhões, alta de 13% no comparativo anual, ou de 15% medidos em moeda constante. Nas assinaturas, a receita do trimestre foi de US$ 741 mi, alta de 13% na comparação anual, ou 15% em moeda constante.


 Depois de compra pela IBM, Red Hat Lucra mais de US$ 850 Mi em 2019





Dentro do trimestre, a receita das assinaturas representou 87% da receita total.O faturamento referente às ofertas relacionadas aos serviços de infraestrutura foi de US$ 534 milhões, alta de 8% em relação ao último ano, ou 9% em moeda constante. A receita do relacionada ao desenvolvimento de aplicações e outras tecnologias emergentes foi de US$207 mi, um aumento de 28% no comparativo com 2017, ou 30% em moeda constante.


“A adoção das tecnologias da Red Hat, que permitem que os clientes construam e implantem aplicações de forma mais segura e consistente em ambientes híbridos e multi-cloud, continuou a guiar nosso crescimento no terceiro trimestre,” declarou Jim Whitehurst, presidente e CEO da Red Hat. “Por exemplo, nosso programa de Certified Cloud and Service Providers (CCSP) alcançou a marca de US$ 300 milhões em taxa de execução anualizada, com crescimento de 25% do Red Hat Enterprise Linux sob demanda nas clouds públicas. Além disso, nós continuamos a observar forte crescimento de clientes no Red Hat OpenShift, nossa plataforma de Kubernetes empresarial e no Red Hat Ansible Automation, ambos os quais conquistaram mais de 100 clientes no terceiro trimestre.”

No terceiro trimestre, o lucro líquido GAAP foi de US$ 94 milhões, ou US$ 0,51 de lucro diluído por ação, comparado com o lucro líquido GAAP de US$ 102 milhões, ou US$ 0,55 de lucro por ação do ano anterior. Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis, transação de custos relacionados à combinação de negócios e gastos com juros não-monetários relacionados ao desconto da dívida, o lucro líquido não-GAAP para o trimestre foi de US$ 175 milhões, ou US$ 0,96 de lucro diluído por ação, em comparação com o lucro líquido de US$133 milhões, ou US$ 0,73 por ação, do mesmo trimestre do ano anterior. A média ponderada e diluída não-GAAP das ações em circulação exclui qualquer diluição que possa ser ofuscada por nossas transações de hedge com títulos de dívida conversíveis.

O lucro operacional GAAP para o trimestre foi de US$ 109 milhões, registrando queda de 8% na comparação anual. Após ajustes de despesas de remuneração não-monetárias baseadas em ações, amortização de ativos intangíveis e transação de custos relacionados à associação de negócios, o lucro operacional não-GAAP para o trimestre foi de US$ 203 milhões, alta de 13% em relação ao último ano. No terceiro trimestre, a margem operacional GAAP foi de 12,9% e a margem operacional ajustada não-GAAP foi de 24%. As referências não-GAAP desse balanço estão detalhadas abaixo.

“No terceiro trimestre, nós fechamos 100 acordos de mais de US$ 1 milhão e entregamos crescimento de receita de dois dígitos, somando 13% em comparação anual ou 15% em moeda constante e crescimento de receita diferida de 20% em comparação anual ou 23% em moeda constante, apesar da contínua volatilidade da taxa de câmbio. Além disso, nossa carteira de pedidos cresceu 22%, para aproximadamente US$ 3,5 bilhões”, disse Eric Shander, vice-presidente executivo e diretor financeiro da Red Hat.

“O forte ritmo de renovações de nossos principais contratos também ajudou a garantir estes resultados. Todos os nossos 25 maiores clientes renovaram, com uma taxa de vendas cruzadas acima de 120%.”

Caixa: O fluxo de caixa operacional GAAP e não-GAAP foi de U S$137 milhões no terceiro trimestre, uma queda de 15% em comparação ao fluxo de caixa operacional GAAP do anoanterior. O fluxo de caixa operacional GAAP se ajusta ao impacto de nossa recente adoção do ASU 2016-15: Declaração de Fluxos de Caixa (Tópico 230): Classificação de Certas Receitas e Pagamentos em Dinheiro, que exige que a porção de repagamentos de títulos de dívida conversíveis durante o terceiro trimestre que é atribuível ao desconto da dívida seja classificado como fluxo de caixa operacional. O fluxo de Caixa GAAP e não-GAAP inclui aproximadamente US$ 23 milhões de despesas com combinações de negócios pagos no trimestre. O caixa total, equivalentes de caixa e investimentos em 30 de novembro de 2018 foi de US$ 2,2 bilhões após recompra de aproximadamente US$ 13 milhões, ou cerca de 0,1 milhão de ações ordinárias no terceiro trimestre. O saldo restante da atual autorização de recompra de ações em 30 de novembro foi de aproximadamente US$ 737 milhões.

Receita diferida: No fim do terceiro trimestre, o saldo total de receitas diferidas da companhia foi de US$ 2,5 bilhões, um aumento de 20% na comparação anual. O impacto negativo das mudanças na taxa de câmbio para a receita diferida total foi de US$ 53 milhões. Em base de moeda constante, a receita diferida total teria aumentado em 23% na comparação anual.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Linux Mint 19.1 - Como atualizar da versão 19 sem formatar

Nenhum comentário
Os desenvolvedores do Linux Mint anunciaram a versão 19.1, de codinome "Tessa", recentemente. Hoje, um dia após o lançamento da versão mais recente, as informações sobre a atualização para a última versão do Linux Mint foram divulgadas. Aprenda agora a atualizar para a versão mais recente da distro sem precisar formatar o seu computador.

linux-mint-191-upgrade






Eu fiz a atualização do meu Linux Mint 19 (Cinnamon) para a versão 19.1 esta manhã, estou usando o sistema o dia todo praticamente e não encontrei qualquer problema até então. Vou te ajudar no procedimento, vamos lá?

Como atualizar o seu Linux Mint para a última versão


1 - O primeiro passo é ter certeza de que você está com todas as suas atualizações em dia. Abra o gerenciador de atualizações pelo menu ou pelo ícone na barra de indicadores, clique em "Atualizar" e se houverem atualizações, aplique-as antes de continuar.

Atualização Linux Mint

Por questão de precaução, os desenvolvedores sugerem que você faça um backup/snapshot do sistema através do TimeShift, a ferramenta de backups do Linux Mint que você encontra no menu. O procedimento não deve falhar, mas em todo caso, se você quiser ter uma segurança a mais é uma boa prática.


2 - O próximo passo é no próprio gerenciador de atualizações, clique no menu "Editar" e você deverá encontrar a opção "Atualizar para 'Linux Mint 19.1 Tessa'", clique na opção.


3 - Você será recebido com a tela de boas-vindas da atualização, onde existem notas da versão para você conferir, informações sobre novos recursos e requisitos mínimos para usar a nova versão. Para saber mais sobre as novidades do Linux Mint 19.1, confira o artigo que fizemos sobre o lançamento da versão.

Uma dica importante, caso você use um Notebook, vale ressaltar a importância de deixar o computador na alimentação ou ao menos, ter a bateria bem carregada. O tempo de atualização demora de acordo com a velocidade da sua internet e também a capacidade do seu hardware.


4 - Depois de iniciar a atualização, uma janela com uma barra de progresso será exibida, de forma geral você não precisa interagir com ela, mas no meu caso, como eu uso uma extensão do Nemo para o Dropbox que oferece uma integração extra, foi necessário clicar em "ver mais" e confirmar a adição do pacote, pressionando a letra "y" de "yes", e pressionando "enter".

Aguarde o processo de atualização acontecer.

Mint-upgrade

5 - Quando a atualização finalizar, reinicie o computador para ter certeza de que tudo está carregado normalmente. Caso você tenha temas instalados, applets extras ou extensões no Cinnamon, pode ser necessário reconfigurá-los ou atualizá-los. Caso você tenha um ambiente customizado, o novo layout do Linux Mint, com ícones  na barra, não será carregado por padrão, para isso, procure no menu pelo aplicativo "Tela de Boas Vindas", nele você poderá alterar o layout.

welcome-linux-mint


6 - Seu Linux Mint está pronto para o uso, basta aproveitar o sistema, com Cinnamon 4.x, melhorias de desempenho e velocidade.

linux-mint191-upgrade-finalized

Passos opcionais


Se você quiser deixar o sistema com os pacotes padrões que os desenvolvedores planejaram, outros dois passos podem ser feitos, a instalação de alguns pacotes e remoção de outros, copie e cole estes dois comandos no terminal:

apt install p7zip-full va-driver-all xul-ext-lightning
apt remove --purge xscreensaver-data xscreensaver-data-extra xscreensaver-gl xscreensaver-gl-extra cinnamon-screensaver-webkit-plugin cinnamon-screensaver-x-plugin
Curiosidade: Repare que agora não é mais necessário usar o "sudo" no início do comando, o terminal entende que você está tentando rodar algo que necessita de privilégios de administrador e pede a senha, que agora exibe caracteres, assim como acontece no elementary OS.

Para mais informações sobre a atualização das versões, confira o artigo no blog oficial do Linux Mint.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


A sua vez de migrar para Linux - Linux Mint 19.1 é lançado

Nenhum comentário

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018


Depois de uma espera de 3 meses e muita apreensão, eis que o tão aguardado Linux Mint 19.1 saiu da versão BETA e é finalmente lançado como uma versão final disponível para download.


 A sua vez de migrar para Linux  - Linux Mint 19.1 é lançado






No dia 9 de Setembro de 2018 a equipe do Linux Mint soltou uma nota rápida em seu blog anunciando o provável codinome para a nova versão e uma estimativa de quando seria lançado. A primeira parte foi revelada naquele post mesmo,o codinome seria “Tessa”, mas a data precisa de lançamento ainda não, sendo mencionado que seria em meados de Dezembro, antes do Natal.

Leia Mais: Linux Mint 19.1 já tem nome e estimativa de lançamento!
Em 31 de Outubro de 2018, Clement Lefebvre (CEO do Linux Mint) anunciou algumas mudanças que viriam na nova versão do sistema, como a melhoria no tema Mint-Y, acrescentando maior contraste à interface, além de incorporar os  dois  applets famosos, o Icing Task Manager e CobiWindowsList, criando uma versão própria e nativa do Mint, atendendo pedidos da comunidade, o que trouxe um melhor acabamento visual e funcionalidades mais modernas ao sistema, de forma semelhante ao visual do Windows 7 e 10.

Leia Mais: Confiram as novidades do Linux Mint 19.1 que chegam em Dezembro

A versão Beta do sistema estava disponível até hoje (19/12/2018) para que a comunidade e entusiastas pudessem testar e reportar os bugs, problemas e afins para a equipe de desenvolvedores antes do lançamento final. Tanto que fizemos um artigo bem completo sobre essa versão, mesmo estando na versão BETA, e no que ela poderia ajudar na migração dos novos usuários para o Linux. Também fizemos um vídeo bem bacana falando sobre, você pode conferir logo abaixo.

       


A versão Beta do Linux Mint 19.1 já era consideravelmente estável antes mesmo da versão final, porém, desencorajamos o seu uso em produção, visto que ainda se tratava de um estágio do desenvolvimento da distro.

Por fim, foi finalmente lançada hoje a versão final do Linux Mint 19.1 (Cinnamon, MATE e XFCE) para que todos instalem em suas máquinas e desfrutem da nova versão. 

Atualizações para a versão


No comunicado do blog oficial do sistema, os desenvolvedores anunciaram as novidades do sistema, links para download e informações de suporte, além do requerimento mínimo de hardware. Ainda não foi divulgado o processo de upgrade das versões mais antigas para a mais nova, porém, não deverá ser diferente do que vimos em outras versões:

      

Para quem estava usando o Beta, basta manter o sistema atualizado através do gerenciador de atualizações, entretanto, há a recomendação de fazer a adição de um pacote via terminal ou gerenciador de softwares, atualizar o sistema e então reiniciar para garantir que tudo fique de acordo, o comando recomendado é o seguinte:

sudo apt install xul-ext-lightning

Suporte e Download

O Linux Mint 19.1 tem suporte até 2023. O que garante a você muito tempo para usar o sistema em empresas e até mesmo no seu computador particular. A base se mantém, continuando com o Ubuntu 18.04.1 LTS. Confira também “o que fazer depois de instalar o Linux”:

       

O vídeo é de uma versão mais antiga do sistema, mas as informações continuam precisas e valiosas.
Para baixar o Linux Mint e escolher qual flavour (sabor) dele você quer, basta acessar o link e partir para o abraço! 😃

Linux Mint Cinnamon 64 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 32 bits - Download
Linux Mint Cinnamon 64 bits - Torrent

Linux Mint MATE 64 bits - Download
Linux Mint MATE 32 bits - Download
Linux Mint MATE 64 bits - Torrent

Linux Mint XFCE 64 bits - Download
Linux Mint XFCE 32 bits - Download
Linux Mint XFCE 64 bits - Torrent

[UPDATE] Hoje foi disponibilizado a opção de atualizar o Linux Mint 19 para o 19.1 via Gerenciador de Atualizações, fizemos um artigo bem completinho mostrando como proceder, confiram.

Você já está usando a nova versão do Linux Mint? O que está achando do desempenho e estabilidade até então? Ficou melhor que a versão anterior?

Compartilhe conosco o seus pensamentos através dos comentários, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


TOP 10 Games para Linux via Steamplay (2018)

Nenhum comentário

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Até parece que foi outro dia em que se fosse montar uma lista de TOP 10 de games no Linux, provavelmente seria motivo de chacota ou ficaríamos presos aos games que viriam nas distros. Hoje não mais. Confira agora o TOP 10 dos jogos que rodam via Steamplay no Linux.


 TOP 10 Games para Linux via Steamplay (2018)







Essa lista não coloca os games do melhor para o pior ou qualquer coisa do tipo, nela vamos mostrar que alguns games famosos já rodam no Linux e vamos nos dar ao “luxo” de excluir os que rodam nativamente, como Dota2, CS:GO, Rocket League, Hitman, Tomb Raider, Dirty Rally, entre muitos outros.


Usamos como base o site ProtonDB para escolher alguns dos games que vamos mencionar aqui. Os games que escolhemos para começar essa lista são:

- Warframe (classificado como Silver no ProtonDB):
Warframe é um jogo de ação free-to-play online em um mundo de ficção científica. Você pode jogar tanto seguindo uma história quanto ir montando o seu enredo. Além de poder jogar com os amigos online.

          

- The Elder Scrolls V: Skyrim Special Edition (classificado como gold no ProtonDB)

        

Skyrim é um jogo RPG feito pela Bethesda e publicado pela The Elders Scrolls. No jogo você é livre para explorar o mapa da sua maneira. O jogo se passa 200 anos depois dos eventos de Oblivion.

- Age of Empires II HD (classificado como Silver no ProtonDB)

Bom, esse jogo dispensa apresentações né, 😄 . Um clássico dos jogos de estratégia e agora numa versão em HD, AoE II (carinhosamente chamado pelos jogadores) está funcionando no Linux e muito bem obrigado. Que tal conquistar umas vilas hein??

        

- PES 2019 (classificado como Silver no ProtonDB)

Esse é outro jogo que dispensa apresentações. Uma das franquias de sucesso do e-sports dos últimos 20 anos, PES ainda vem arrebatando vários e vários fãs ao redor do mundo, além é claro de ter o FIFA como o seu maior rival. Enquanto o game da Ea Games não fica compatível com o Linux, o game da Konami já roda via Steamplay.

        

- GTA V (classificado como gold no ProtonDB)

Se eu não mencionasse esse jogo na lista, muito provavelmente daria um “rebu danado” nos comentários. GTA V é outro game que dispensa apresentações e é um dos games de mundo aberto mais famoso da atualidade. Lançado em 2013 mas ainda arrastando uma legião de fãs ao redor do mundo.

      

The Witcher III (classificado como gold no protondb)

O Bruxo mais querido do mundo dos games também está rodando no Linux. O game é um RPG de mundo aberto, tipo GTA V, e com histórias desafiadoras para o player. A trilogia inteira roda no Linux, o 1 e 3 rodando via Steamplay/Wine e o 2 rodando de forma nativa.

        

Batman Arkham Origins e City (classificados como gold e silver no ProtonDB respectivamente)

E não poderia faltar nessa lista, o Morcegão mais “brabo” dos games, o Batman. Com esses dois jogos da Trilogia Arkham, podemos ter várias horas de gameplay com o “Maior detective do mundo”. O jogo Arkham Asylum ainda apresenta algumas inconsistências em algumas pcs e configurações, e assim recebendo o selo “Bronze” no ProtonDB

       

       


METAL GEAR SOLID V: THE PHANTOM PAIN (classificado como gold no ProtonDB)

Não podemos esquecer do agente mais furtivo e que adora uma caixa de papelão mais que um gato (#brinks 😂), estamos falando do Solid Snake. Se você gosta da franquia e gostaria de rodar esse último game dela no Linux, você vai poder.

      

Subnautica  (classificado como Silver no ProtonDB) *Obs.: Funciona perfeitamente via Lutris com a instalação da Epic Store Games.

Já se você gosta de explorar o mar com temática futurista e uma pegada Sci-Fi, esse jogo é para você. Depois de um acidente com a sua nave, você cai num planeta totalmente desconhecido e precisando coletar recursos para sobreviver e depois sair o mais rápido possível de lá.


      

DARK SOULS III  (classificado como gold no ProtonDB)

E para fechar essa lista, nada mais nada menos que uns dos jogos de RPG da nova geração mais difícil de se jogar, segundo os jogadores que morrem nele ( 😛 ). Esse jogo vem conquistando a galera e a crítica dando altas notas para ele. E você vai poder jogar no Linux e tentar não morrer “1 zilhão de vezes”. 😂

      

Esses são alguns games que separamos para mostrar que títulos famosos (os chamados Triple A) estão funcionando no Linux.  Se você quiser saber se o seu jogo está funcionando com o steamplay ou se quer saber se funciona antes de comprar, recomendo consultar o site ProtonDB, ele é muito útil, lá você pode também dar os seus próprios feedbacks de qualquer game da Steam que você esteja rodando no Linux,. Vá na aba Contribute e veja o passo a passo, caso você não se dê muito bem com Inglês, use o Google Tradutor e você não deve ter maiores problemas..

Agora monte a sua lista dos TOP 10 dos games que rodam no steamplay e mostre pra gente aí nos comentários. 😀

E acompanhe o nosso canal la na Twitch também, lives de seg a sex sempre jogando algum jogo.

Espero você até uma próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo