Você sabe o que é um repositório? (Linux) - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Você sabe o que é um repositório? (Linux)

Aprenda agora o que significa a palavra "repositório" dentro do mundo Linux

quinta-feira, 21 de junho de 2018

/ por Dionatan Simioni
Uma das missões que temos aqui no blog é simplificar o seu entendimento da tecnologia, especial a tecnologia Open Source e por consequência, o mundo Linux também. Existem muitos termos diferentes quando começamos a estudar sobre Linux, o próprio termo "Kernel" é incomum para a maior parte dos usuários comuns de computador, mas existem muitos mais, hoje vamos reservar alguns minutos para que você entenda o que é um "repositório".

O que é um repositório Linux






Segundo o dicionário, um repositório é: "um lugar onde se guarda, arquiva, coleciona alguma coisa." Podemos transportar esta explicação para o mundo dos softwares e teremos os chamados "repositórios de software". 

Os repositórios são muito comuns nas grandes distros Linux, você já deve ter ouvido falar que sistema como Ubuntu, Debian, SUSE, Red Hat, CentOS e muitos outros possuem seus próprios repositórios, sejam distros usadas em desktops, internet das coisas ou servidores de hospedagem ou qualquer outra atividade, todas possuem a sua "fonte de pacotes".

Como existem muitas distribuições, vamos pegar uma, o Ubuntu, para fazer um estudo de caso. No vídeo abaixo nos explicamos para você direitinho como funciona um repositório e quais são os tipos:


De forma simples de entender, os repositórios são servidores que hospedam os os pacotes de software de cada distribuição Linux, todo o conteúdo que você consegue baixar no seu computador através do terminal ou de uma loja de aplicativos vem de um destes servidores.

Quando a Canonical, a empresa que desenvolve o Ubuntu, deseja atualizar algum componente do sistema, basta subir uma nova versão do pacote para o repositório, e ele vai aparecer como uma atualização para você.

Para facilitar a organização, geralmente a distros dividem os tipos de pacotes em repositórios diferentes, como por exemplo (no caso do Ubuntu), o repositório "Multiverse", onde você encontrará apenas softwares de código fechado, como drivers de vídeo.

Mas apesar da existência de um servidor como repositório, geralmente é preciso de uma ferramenta que acesse os dados do servidor e baixe e instale os pacotes no seu sistema, para isso existem utilitários como o "apt" (sigla para advanced packaging Tool), que consegue buscar os pacotes no repositório e trazer para o seu sistema, para que, geralmente outro utilitário o instale, o dpkg.

Mirrors


O Canonical é uma empresa britânica, e seus servidores principais são hospedados geograficamente muito longe de nós, brasileiros. É aí que entram outros servidores que nos chamamos de mirrors.

Os mirros, ou espelhos, são servidores que basicamente copiam todo o conteúdo do repositório principal do sistema e estando mais próximos de nós, eles tendem a ter uma velocidade maior, permitindo que o download das aplicações seja mais rápido.

No mundo Ubuntu temos também os chamados repositórios PPA


PPA quer dizer “Personal Package Archives” e são originários do serviço de hospedagem e versionamento de software da Canonical, o Launchpad. Lá desenvolvedores podem colocar softwares para o Ubuntu e seus derivados, criando repositórios especiais para as aplicações que não fazem parte dos repositórios padrões do sistema.

Repositórios offline


Até agora eu falei de repositórios online, que são estes que são hospedados em servidores mundo à fora, mas um repositório de software não precisa ser online. Um exemplo legal disso é o Debian.  Se você já tentou baixar alguma vez o sistema, deve ter reparado que existem várias mídias de instalação.

A primeira mídia geralmente inclui o próprio sistema com alguns softwares básicos, porém, nas mídias seguintes você tem a versão offline dos softwares que compõem a distro, sendo um repositório offline de softwares.

O interessante das distros Linux, de forma geral, possuírem repositórios online, é que geralmente são as próprias empresas e sistemas que te oferecem, não somente os softwares que estão instalados na distro em si, mas também os disponíveis para instalar neste repositório de software.

Essa prática aumenta fortemente a segurança do sistema. O GIMP, o LibreOffice e o Firefox que você pode instalar no Ubuntu, para citar alguns exemplos, por mais que sejam feitos por comunidades e empresas terceiras, por serem software livre, são empacotados pela equipe da Canonical e distribuídos dentro do Ubuntu de forma semi-independente.

Por isso o LibreOffice que você pode baixar em formato .deb no site do software não é exatamente igual ao que você encontra no repositório do Ubuntu.

Espero que você tenha aprendido o que é um repositório, ajude a espalhar o conhecimento compartilhando este vídeo e não esqueça de verificar os links na descrição para maiores referência sobre o assunto.

Este conteúdo só foi possível graças aos nossos amigos e parceiros da HostGator, acesse este endereço para ter um oferta especial nos serviços de hospedagem da empresa.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo