Lançada a versão 1.0 do servidor gráfico Mir pela Canonical - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

Lançada a versão 1.0 do servidor gráfico Mir pela Canonical

A equipe de desenvolvimento do Mir, esse mantido pela Canonical, lançou a versão 1.0 do servidor gráfico da empresa.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

/ por Ricardo Augusto V. Bugim
No último dia 21 de Setembro, a equipe de desenvolvimento do servidor gráfico Mir, projeto esse encabeçado pela Canonical, lançou a versão 1.0 do projeto com foco em “Internet das Coisas” (IoT).


Lançada a versão 1.0 do servidor gráfico Mir pela Canonical






Em comunicado no blog oficial a equipe, através do Alan Griffiths,  comemora o lançamento da versão mostrando algumas aplicações viáveis do projeto nas tecnologias presentes nos dias de hoje e também explicando o porquê da adoção do Wayland ao invés do X11. Também mencionam a criação do mir-kiosk, projeto este voltado para quiosques (terminais de consulta por exemplo) que precisem de IoT. Eles vão rodar em cima de uma versão do Ubuntu chamada de Ubuntu Core e com vários aplicativos feitos em QT.


Em comunicado no blog oficial a equipe, através do Alan Griffiths,  comemora o lançamento da versão mostrando algumas aplicações viáveis do projeto nas tecnologias presentes nos dias de hoje e também explicando o porquê da adoção do Wayland ao invés do X11. Também mencionam a criação do mir-kiosk, projeto este voltado para quiosques (terminais de consulta por exemplo) que precisem de IoT. Eles vão rodar em cima de uma versão do Ubuntu chamada de Ubuntu Core e com vários aplicativos feitos em QT.

Sobre a adoção do Wayland ao invés do X11, Alan declarou o seguinte:

“O Wayland pretende ser um substituto mais simples do X, mais fácil de desenvolver e manter… Wayland é um protocolo para um compositor conversar com seus clientes, bem como uma implementação da biblioteca C deste protocolo.”

E ainda segundo o comunicado, eles enaltecem a importância do X11 ao longo dos últimos 30 anos e que foi de suma importância para o desenvolvimento do sistemas e interfaces que assim precisaram dele, mas que para os dias atuais ele não atende mais às necessidades. Um dos pontos que ele comenta é a “falta de segurança”  que o X11 tem em relação a um aplicativo mal - intencionado em obter informações de outros aplicativos rodando nele e assim não protegendo às informações pessoais.

Já o Wayland, na visão do Alan, proporciona esse nível de segurança e que como o Mir foi projetado desde o início com o foco em segurança, seria o “casamento perfeito” e assim tornando o sistema mais robusto contra ataques.

Ele ainda fala que os aplicativos feitos em GTK3 e 4, QT5 e SDL2 usufruirão dessa dobradinha “Wayland+Mir”, já que o Mir, além de ser um servidor gráfico, também pode ser usado como compositor.

Para saber mais da nova versão, veja no blog oficial.

Muito legal ver o projeto retomando com esse foco e quem sabe em um futuro próximo poder ser usado em computadores pessoais e de empresas. Ficamos na torcida para que de certo.

Espero você até a próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo