Escolha são incríveis! Mas nem sempre... - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Escolha são incríveis! Mas nem sempre...

Ter muitas escolhas é o mundo dos sonhos, mas curiosamente, nem sempre elas nos fazem uma pessoa mais feliz

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

/ por Dionatan Simioni
Eu esperava que fosse ao final do ano o meu momento de reflexão sobre as coisas e sobre a vida, geralmente na época do natal e na virada do ano propriamente dita, eu costumo pensar, mesmo sem querer, sobre as coisas que aconteceram, e, porque aconteceram, como elas poderiam ter sido, e sempre rola aquele vislumbre do que vem pela frente. Mas neste ano, o momento chegou mais cedo, e eu quero conversar com vocês sobre isso.

O paradoxo das Escolhas






Recentemente publiquei um vídeo no canal sobre "essa questão de escolhas", e como a grande variedade de... bom, absolutamente tudo, que temos hoje em dia, nos torna pessoas mais reticentes, que gastam mais tempo fazendo escolhas, muitas vezes triviais, resultando em insatisfação, ou menos satisfação, com o resultado, independente de qual seja. 

Agora eu vou transliterar o vídeo para você, confira:


Nessa última semana se aflorou em mim um sentimento ou uma sensação que eu já vinha experimentando há algum tempo. Não sei dizer exatamente quanto tempo, mas eu suponho que já seja mais do que alguns meses apenas.

Eu percebi que eu estava, não diria descontente, mas “não satisfeito”, com os sistemas operacionais. Não só com o que eu estava usando, mas, com absolutamente todos, incluindo todas as distros Linux, Windows e macOS, como se simplesmente não existisse um sistema com todas as coisas que eu gostaria em um lugar só, e isso estava me frustrando muito.

Refletindo um pouco, percebi que o problema era a minha alta expectativa sobre as coisas, e que não ter essa expectativa cumprida, estava me causando uma certa frustração, além de um desgaste mental, e por consequência, físico.

Percebi que o problema era justamente a quantidade praticamente infinita de escolhas que eu tinha na minha frente, como se eu tivesse que montar um quebra cabeças, onde sempre que eu observava algo muito bom em um sistema, outro tinha outro detalhe que me chamava a atenção, fazendo com que o meu quebra cabeças fosse apenas um monte de peças aleatórias, cada qual de um jogo diferente, e que nunca se encaixam perfeitamente.

Foi eu então eu assisti um vídeo de 2005, um Ted Talks, chamado “O paradoxo da escolha”, feito pelo psicólogo Barry Schwartz, onde ele analisa como a grande quantidade de escolha afeta a nossa vida. E na minha cabeça, ao falar sobre liberdade e escolhas, eu lembro de Linux quase que forma automática, porque eu nunca estive em frente a algo que me permitisse expressar tanto a minha personalidade sobre o meu computador.

Só que mesmo assim, você também já deve ter ouvido falar que ter muitas escolhas no Linux é bom e ruim ao mesmo tempo, e eu sempre achei que isso seria mais uma questão de mercado, de falta de padrão, mas francamente, não é só isso. 

A grande quantidade de escolhas, afasta as pessoas porque elas veem a necessidade de escolher como um problema, mesmo que elas não se deem conta.

Schwartz comenta que uma das noções mais intocáveis de como o mercado faz as coisas, é que se nós queremos o bem estar das pessoas, e o jeito de fazer isso é maximizar as liberdades individuais, e a razão para isso é que a liberdade é igualmente  boa, valiosa, compensadora, essencial para seres humanos, e se tivermos a liberdade, nós podemos tomar as decisões que quisermos, e isso vai nos permitir que vivamos a nossa vida de uma forma mais feliz, porque fazemos o que gostamos, como gostamos. Apontando que a forma para se aumentar a liberdade, é aumentar as escolhas.

E isso tudo é verdade, é muito simples, inclusive, traçar um paralelo entre isso e o mundo Linux, não é? Mas curiosamente, essa liberdade vem com um preço, e muitas vezes, ter muitas escolhas não nos faz mais felizes, pelo contrário, isso acaba gerando grandes expectativas e frustrações.

A solução seria diminuir a liberdade? Bom, é claro que não

É seguro dizer que é um efeito colateral que existe da liberdade, que nós vamos precisar aprender a lidar com.

Quando eu comecei a pensar sobre escolhas, e como todo mundo adora elas, eu me dei conta de que a maior parte de nós, negligencia escolhas sempre que pode, especialmente com coisas que você dá menos importância.

Quando existem muitas alternativas, existe uma grande chance de ficarmos menos satisfeitos com a escolha que fizemos, isso quando conseguimos escolher, porque ficamos imaginando todas as boas características que estão nos outros produtos, fazendo com que a nossa escolha, ainda que seja boa, não pareça mais tão boa.

Ter opções não é ruim, mas ter opções demais, confunde, por mais que seja uma consequência da liberdade.

O problema com ter tantas alternativas, é que sempre que você vai escolher algo que você considera importante, como o sistema que vai permitir que você faça o seu trabalho, você quer fazer boas escolhas, até mesmo quem não se importa muito com isso, quer fazer boas escolhas, ou pelo menos, saber que a escolha que foi feita não é ruim. E para fazer boas escolhas, é necessário conhecimento, é necessário estudo, e para ter conhecimento e estudar é preciso de tempo, e infelizmente nós nem sempre temos esse tempo.

Você já sofreu com escolhas?

Participe do debate no nosso fórum.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo