Ubuntu detalha plano para o suporte de 32 bits no sistema - Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Ubuntu detalha plano para o suporte de 32 bits no sistema

Desenvolvedores do Ubuntu fizeram o mapeamento de quais apps e bibliotecas precisam do 32 bits ainda.

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

/ por Ricardo
Quem acompanha o blog, sabe que há uns 3 meses, o Ubuntu “se meteu em uma enrascada”, em relação ao fim do suporte aos pacotes e para a arquitetura de 32 bits e foi obrigado a voltar na decisão. Você pode conferir a cobertura do blog aqui e aqui.

Ubuntu detalha plano para o suporte de 32 bits no sistema





Pensando nisso, a Canonical, fez uma análise e mapeou quais pacotes, bibliotecas (libs) e dependências mais populares eles precisam manter e quais poderiam dar o “devido descanso do Arquivo Morto”. 

Em comunicado feito no Discourse do Ubuntu, Steve Langasek fez o seguinte comentário:

“Com base no nosso compromisso de continuar a oferecer suporte ao i386 no Ubuntu, montamos uma lista de pacotes para os quais conseguimos determinar se há demanda do usuário com base no feedback até o momento. Os pacotes listados abaixo são os que estamos comprometidos em levar adiante para o 20.04 em paridade com amd64. (Também, necessariamente, levaremos adiante vários outros pacotes dos quais os incluídos nesta lista dependem ou dependerão da compilação.)”

Ainda explicou como chegou na lista, em que eles reuniram binários que apenas existiam em i386 (32 bits) e não tivesse uma versão amd64 (64 bits), filtro usado na lista para excluir pacotes que duplicam a funcionalidades disponíveis sob um nome de pacote diferente nos sistemas amd64 ou que são específicos para o hardware que não é compatível com 64 bits. O comando usado foi:

join -j1 -v1 <(sed -n -e’s/^Package: //p’ /var/lib/apt/lists/archive.ubuntu.com_ubuntu_dists_eoan_binary-i386_Packages | sort -u) <(sed -n -e’s/^Package: //p’ /var/lib/apt/lists/archive.ubuntu.com_ubuntu_dists_eoan_binary-amd64_Packages | sort -u) | grep -vE ‘^lib64|amd64$|linux-gnu|ia32$|signed-template$|mkl|sse|^strace64$|^xserver-xorg’


Feito isso, foi gerada uma lista de 52 pacotes, que inclui o Wine e a Steam. Com uma análise mais detalhada, eles chegaram a alguns programas que dependem do 32 bits ainda, como por exemplo Unity3d; godot; SDL-based games; drivers de impressoras. Com isso chegaram a 43 libs runtimes. Algumas são:

● steam
● steamcmd
● wine32
● wine32-development
● wine32-development-preloader
● wine32-development-tools
● wine32-preloader
● wine32-tools
● znes

Ao todo, quase 200 pacotes de código-fonte que serão mantidos nas próximas versões do Ubuntu (19.10 e 20.04 LTS). Para conferir a lista completa e o anúncio, basta clicar aqui.

Por hora, nada vai mudar nas ferramentas mais populares (lutris/wine/steam) e drivers (impressoras, vídeo e afins), isso vai ajudar a “limpar” o sistema e ao mesmo tempo deixar ele compatível. Em casos mais extremos, o que se pode adotar é o empacotamento snap ou flatpak. 

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo