Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

COPR: Os PPAs do Fedora

Nenhum comentário

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Saiba o que são e como utilizar os repositórios copr do Fedora.


Todos, ou ao menos a maioria de vocês que estão lendo esse artigo já devem saber o que é, ou ao menos ter ouvido falar nos PPAs. Aos “desavisados”, os PPAs são repositórios de softwares para o Ubuntu e seus derivados que podem ser criados e mantidos por qualquer pessoa que tenha conhecimento o suficiente para fazê-lo.

Caso você ainda esteja meio que “boiando” no assunto repositórios, o vídeo abaixo com certeza irá deixar bem claro do que se trata.


Agora que você já sabe o que são repositórios, vamos aos copr.

A sigla copr significa “Cool Other Package Repo”, e em termos leigos é uma plataforma na qual qualquer desenvolvedor pode criar repositórios para distribuir os seus softwares para que possam ser instalados de forma facilitada em qualquer máquina com o Fedora instalado.

A associação com os PPAs é inevitável, já que a ideia por trás do serviço é bastante semelhante, mas na prática os repositórios copr são utilizados para objetivos um pouco diferentes do que os PPAs.

É extremamente comum encontrar programas internet afora que dependam de PPAs para serem instalados no Ubuntu e derivados. Já no caso do Fedora, a maior parte dos programas utilizados pela maioria dos usuários estão presentes nos repositórios oficiais ou no RPM Fusion, de forma que podem ser instalados diretamente da loja de aplicativos do sistema. Em outros casos, muitos desenvolvedores optam por disponibilizar os pacotes .rpm, que podem ser instalados de forma semelhante aos .deb da base Debian/Ubuntu ou aos .exe do Windows.

Na maioria dos casos, os repositórios copr são utilizados para fins de testes, disponibilizando versões “bleeding edge”, betas ou até alphas de softwares, como por exemplo o repositório “che-mesa” que contém versões extremamente atualizadas do Mesa Driver, sobre o qual falamos neste artigo.

Como utilizar?


Todos os repositórios copr podem ser encontrados no site oficial do serviço, e a instalação procede da seguinte forma:

No exemplo abaixo estarei ativando o copr do repositório “che-mesa”, utilizando os nomes do usuário e do repositório que podem ser encontrados na página do mesmo, conforme pode ser visto na imagem abaixo.

sudo dnf copr enable che/mesa

Encontrando nome do usuário/repositório no copr.
Pronto! Agora na próxima vez que você atualizar o seu sistema, ou instalar algum software o repositório será sincronizado automaticamente. 

Para remover o repositório, basta utilizar o mesmo comando, substituindo “enable” por “disable”, conforme o exemplo abaixo.

sudo dnf copr disable che/mesa

E por fim, para remover todos os softwares que haviam sido instalados a partir do repositório recém removido, basta rodar o comando a seguir:

sudo dnf distro-sync

Obs.: Os repositórios copr assim como os PPAs são repositórios que podem ser criados e mantidos por qualquer pessoa que tenha o conhecimento necessário para fazê-lo. Tanto nós do Diolinux, quanto a equipe do próprio Fedora não podemos garantir a segurança ou o funcionamento de qualquer copr. Use por sua conta e risco!

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


X.Org Server 1.20.7 é lançado com melhorias para GLAMOR e Modesetting

Nenhum comentário

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

O projeto open source para implementação do X Windows System, Xorg, recebeu recentemente mais um update com melhorias significativas, provavelmente uma das últimas antes da versão 1.21 que ainda não tem data de lançamento.

X.Org Server 1.20.7 é lançado com melhorias para  GLAMOR e Modesetting






Nessa versão foram feitas 14 (quatorze) mudanças bem pontuais com correções nos drivers GLAMOR e xf86-video-modesetting, pelo Intel Linux graphics developer Matt Turner. Também houveram updates para o sistema da Oracle, Solaris, feitos pelo dev Alan Coopersmith.

Outra adição importante nessa edição, foi feita pelo responsável pela área de drivers para Linux da Nvidia, Aaron Plattner, adicionando ao xf86-video-modesetting DDX uma verificação do RandR na inicialização. Falando em NVIDIA e Xorg, essa versão virá com as implementações e correções para GPUs PRIME ou as “famosas” GPUs híbridas, que começaram na versão 1.20.6 sendo aprimoradas e agora contendo mais melhorias.

A Intel foi outra empresa que colaborou também com essa versão, com o seu desenvolvedor Kenneth Graunke, que adicionou no driver modesetting, o EGL_MESA_query_driver para selecionar o driver DRI, se assim for possível. A outra mudança foi com o GLAMOR, que agora poderá consultar o driver via EGL_MESA_query_driver, assim beneficiando quem utiliza o Iris Gallium 3D.

Red Hat foi mais uma empresa colaborando, com o dev Michel Dänzer, agora para o Wayland, GLAMOR e algumas correções para os modesettings de drivers.

Para ver o anúncio completo, você pode consultar ele aqui.

Essa versão do Xorg, a 1.20.7, está no tempo hábil de entrar para o Ubuntu 20.04 LTS, o que é muito bom, pois dará para testar por completo mais uma distro Linux com soluções para notebooks híbridos. As primeiras foram o Manjaro e o RegataOS (projeto brazuca).


Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar as fontes da Microsoft no Fedora

Nenhum comentário
As fontes da Microsoft são bem populares, e inclusive algumas delas como Arial e Times New Roman podem ser necessárias no caso de realização de um TCC. Já ensinamos aqui no blog como instalá-las no Ubuntu, Linux Mint e variados, e hoje iremos te ensinar a instalá-las no Fedora com um simples comando.

instalar-fontes-microsoft-fedora

O Fedora possui a filosofia de apenas ter conteúdo de código aberto em seus repositórios, e por isso as fontes da Microsoft não estão disponíveis por lá, sendo necessário instalar um pacote rpm para utilizá-las. 

Este pacote instala as seguintes fontes:

  • Andale;
  • Arial;
  • Calibri;
  • Cambria;
  • Candara;
  • Consolas;
  • Constantia;
  • Corbel;
  • Comic Sans;
  • Courier New;
  • Georgia;
  • Impact;
  • Times New Roman;
  • Trebuchet;
  • Verdana;
  • Webdings.

Para instalá-las, basta abrir o terminal e inserir o seguinte comando:

sudo dnf install https://downloads.sourceforge.net/project/mscorefonts2/rpms/msttcore-fonts-installer-2.6-1.noarch.rpm

O que este comando faz, basicamente, é realizar o download do pacote de fontes e instalá-lo automaticamente. Simples, não é?

Eu sempre instalo este pacote principalmente pela fonte Arial, que é muito utilizada não só em documentos, mas em websites também. 

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Temos um monte de cupons de desconto da GearBest para você! [Atualizado]

Nenhum comentário
Nós fechamos  uma ótima parceria com a loja GearBest para trazer excelentes descontos para os leitores do blog Diolinux e assinantes do canal, confira agora os  descontos em produtos disponíveis para você por um preço mais baixo. 

cupons de desconto GearBest





São cupons de desconto com valores diversos e para vários produtos diferentes. Logo abaixo você confere os produtos com maiores descontos e com valores especiais.


Para ter os descontos, basta clicar no link para ir para a página do produto e inserir o código que está lisado ao lado de cada produto na tabela abaixo na hora de finalizar a sua compra na GearBest, alguns chegam 36%.

Aqui eu vou colocar uma série de cupons que são liberados semanalmente com descontos variados para produtos mais vendidos, volte toda a semana para conferir as novidades:

* Os produtos desta lista já estão com descontos aplicados ou são flashsales.
* Caso o desconto não apareça no site ma versão em português, acesse pela versão mobile, assim os descontos sempre aparecerão.


Confira também os descontos que  separamos para você em lojas nacionais 



PRODUTOLINK
Smartphone Ulefone Armor 7http://bit.ly/2uA7McP
Smartphone Ulefone Armor 6E http://bit.ly/2TgV9Oc
Smartphone HUAWEI Y9shttp://bit.ly/30d4ZSA
Smartphone Oneplus 7Thttp://bit.ly/2FKqnW4
Smartphone ASUS ROG Phone 2http://bit.ly/2tRpW9F
Smartphone CUBOT X20 Prohttp://bit.ly/2NiDLVF
Mini PC Beelink BT3http://bit.ly/2sw7WRs
Mini PC Beelink J45http://bit.ly/2taZPdR
Mini PC Beelink T4http://bit.ly/30elw8U
TV Box Alfawise A8 NEOhttp://bit.ly/2qfMSOb
Mouse Logitech M185http://bit.ly/36J6LNQ
Mouse Logitech MX518http://bit.ly/35S6wPv
Notebook Jumper EZbook A5 http://bit.ly/2Ti9bPO
Notebook Xiaomi Mi Rubyhttp://bit.ly/361e17b
Notebook AIWO I6http://bit.ly/30dyVy9
Smartband Xiaomi Mi Band 4http://bit.ly/2QNlwcR
Projetor M18 LCD http://bit.ly/32nMTNO

A próxima lista possui produtos que contém cupons de descontos, aproveite as promoções da GearBest para fazer as compras:



PRODUTOLINKSCUPOM
Smartphone Ulefone Armor 7 http://bit.ly/2QKEzESMPHGBULE123
Smartphone OPPO Realme X2 Prohttp://bit.ly/35I1l4hOPGBMPH123
Tv Box Alfawise H6http://bit.ly/3a3nbCRALFAWISEH6
Projetor Xiaomi Mijiahttp://bit.ly/35FTTH2GBMIJIAW01
Smartwatch Alfawise S16http://bit.ly/36O2ed8XTCECP0729A
Fone de ouvido Alfawise Mini True http://bit.ly/381lELLGEARBEST1113
Fone de ouvido Alfawise HBQhttp://bit.ly/2FLbNgRALFAWISEQ3203
Camera de segurança Alfawise N816http://bit.ly/30d6YGw11N816IPC11
Mouse Alfawise WM02http://bit.ly/2RbvMuv11AWM02A11


Basta clicar na categoria e usar o cupom de desconto na hora de finalizar a compra em qualquer produto que pertence a ela.
Eu tenho alguns cupons de descontos para a algumas categorias da loja GearBest, então usando estes cupons em qualquer produto da categoria você ganha uma quantidade "x" de desconto.



CATEGORIACUPOMDESCONTO
SmartphonesGBMBP7%
TabletsGBTPC8%
Computadores e RedesGBCPNT8%
LuzesGB17LED10%
LampadasGBST12%
Fitas de LEDGBStrips12%
CarregadoresGBCHS12%
Acessórios e FerramentasGBLA12%
Acessórios AppleGBWATCH20%

Estes são os que eu tenho por enquanto para vocês aproveitarem, vou deixar este artigo fixo no topo do blog para que fique fácil de todos acessarem, se quiserem algum produto específico com desconto que não se enquadra nestas categorias apenas deixem nos comentários que eu vou tentar conseguir para vocês.

Agora você também pode receber as FlashSales pelo Telegram! Basta entrar neste canal:  t.me/descontosdiolinux

Boas compras!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Kisak PPA: Uma ótima opção para o Mesa Driver no Ubuntu

Nenhum comentário
Conheça o “kisak-mesa”, um PPA do Mesa Driver mantido por um desenvolvedor afiliado à Valve que pode ser uma excelente alternativa aos velhos conhecidos Padoka e Oibaf.

kisak-ppa-alternativa-ao-mesa-driver-no-ubuntu-debian-e-derivados

Recentemente fizemos um artigo apresentando a vocês opções de PPAs para o Mesa Driver, e como utilizá-los no Ubuntu e seus derivados. Foi na sessão de comentários do referido artigo recebemos uma sugestão do nosso amigo Esdras sobre o Kisak PPA, que após ter testado, cheguei a conclusão de que é uma opção tão boa quanto, ou talvez até melhor que os PPAs Padoka e Oibaf.

As Diferenças


As diferenças entre o Padoka Stable, Padoka Unstable e Oibaf já foram abordadas no artigo anterior, por isso neste artigo me limitarei a falar sobre o diferencial do Kisak PPA.

Tratando-se do Mesa Driver, bem como da grande maioria dos softwares, o melhor é sempre utilizar uma versão do mesmo que não seja muito antiga, mas também que não seja muito nova. Versões muito recentes dos softwares, também conhecidas como “bleeding edge” ou “unstable” tem o lado positivo de trazerem sempre as últimas atualizações e recursos dos mesmos, mas tem também o lado negativo de não terem sido muito testadas e tendem a apresentar mais bugs.

Padoka e Oibaf


Dito isso, no momento em que estou escrevendo este artigo o Padoka Stable traz a versão 19.2 do Mesa Driver, que não chega a ser uma versão velha, é a mesma que está presente por padrão no Ubuntu 19.10 e Fedora 31. O Mesa 19.2 é uma versão estável, mas não traz algumas novidades importantes como o compilador de shaders ACO, e o Vulkan Overlay Layer. Isso faz com que o Padoka Stable seja uma excelente opção para usuários de distros com pacotes um pouco mais antigos, como o Ubuntu 18.04 LTS que não buscam por essas novas funcionalidades, não fazendo sentido utilizá-lo em distros com pacotes mais atuais, como o Fedora 31 ou Ubuntu 19.10.

Tanto o Padoka Unstable quanto o Oibaf encontram-se com o Mesa na versão 20.0, que é justamente a versão mais atual do software. É a versão que traz todas as novidades, mas também é aquela que mais tem chances de apresentar algum bug. Sendo assim, eu diria que é uma boa escolha para se utilizar para fins de testes, em máquinas que não são utilizadas para produção, e em casos nos quais o usuário não irá ser muito prejudicado caso alguma coisa “quebre”.

Kisak PPA


Por fim temos o kisak-mesa, que é mantido por um desenvolvedor afiliado à Valve, e moderador do Github da mesma. O Kisak PPA traz o Mesa Driver na versão 19.3, que traz várias melhorias que não estão presentes no 19.2, ao mesmo tempo não sendo tão “bleeding edge” quanto a versão 20.0. Sendo assim uma excelente opção para usuários de qualquer distro atual, já que é capaz de fornecer uma versão mais atual do Mesa Driver, ao mesmo tempo não sendo tão “bleeding edge”.

Atualmente o Kisak PPA suporta o Ubuntu nas versões 18.04.3 LTS, 19.04 e 19.10.

Como instalar?


O procedimento de utilização do Kisak PPA é o mesmo de qualquer outro PPA. Caso você não conheça esse procedimento, temos um artigo que lhes mostra como instalar PPAs no Ubuntu sem o uso do terminal.

Para instalar o Kisak PPA simplesmente copie e cole o comando abaixo no seu terminal.

Ubuntu e derivados:

sudo apt-add-repository ppa:kisak/kisak-mesa -y && sudo apt update && sudo apt upgrade -y

KDE Neon:

sudo apt-add-repository ppa:kisak/kisak-mesa -y && pkcon update

Agora é recomendável que você reinicie o seu sistema, e pronto!

Para checar qual é a versão do Mesa Driver que você está utilizando no momento, copie e cole o comando abaixo, e observe conforme na imagem a seguir:

glxinfo | grep OpenGL

Descobrindo a versão em uso do Mesa Driver utilizando o comando "glxinfo | grep OpenGL".
Obs.: PPAs são repositórios que podem ser criados e mantidos por qualquer pessoa que tenha o conhecimento necessário para fazê-lo. Nós do Diolinux não garantimos o funcionamento de qualquer PPA. Use por sua conta e risco!

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


AMD lança driver linux para sensores em notebooks com o CPU Ryzen

Nenhum comentário

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Usuários de laptops equipados com os processadores AMD Ryzen finalmente poderão utilizar funcionalidades relacionadas a sensores como giroscópio e acelerômetro no Linux.

amd-lanca-driver-linux-para-sensores-em-notebooks-com-cpu-ryzen

Já tem bastante tempo desde que a comunidade começou a questionar a AMD sobre o funcionamento de sensores como giroscópio e acelerômetro em dispositivos móveis equipados com os processadores AMD Ryzen. Para obter tal compatibilidade seria necessária a criação de um driver para o Sensor Fusion Hub, que deveria ser incluído no Kernel Linux, assim possibilitando o funcionamento correto de tais sensores.

Ainda em 2018 a AMD se pronunciou sobre o assunto, e afirmou que estava trabalhando em um driver, que deveria ficar pronto até a segunda metade de 2019. Apesar do atraso, eis que na segunda semana de janeiro deste ano (2020) a AMD finalmente libera o driver, que foi chamado de “amd-sfh-hid”, e proporcionará uma total compatibilidade entre o Sensor Fusion Hub e o Kernel Linux, assim fazendo com que os sensores destes dispositivos passem a funcionar de forma nativa em potencialmente qualquer distro Linux.

Os sensores “Sensor Fusion Hub” são equivalentes aos “Intel Sensor Hub”, quem já são suportados pelo Kernel Linux desde o seu lançamento, quando o Kernel Linux ainda estava na versão 4.9. Agora usuários da AMD finalmente poderão tirar proveito dessa funcionalidade de forma nativa em qualquer distribuição Linux.

Todavia, as quase 2500 linhas de código do driver que foram recebidas pela equipe de desenvolvimento do Kernel Linux precisarão de um tempo para serem completamente integradas ao Kernel, sendo que é perfeitamente possível que este processo já tenha sido totalmente finalizado na versão 5.6 do Linux.

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus

Fonte: Phoronix

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Primeiro Beta de 2020 da Steam é lançada com várias melhorias

Nenhum comentário
O primeiro Beta do cliente Steam de 2020 chega com várias correções de bugs e novas funcionalidades na aba da Biblioteca, Remote Play Together, bem como algumas correções específicas para a versão de Linux.

primeira-beta-de-2020-da-steam-e-lancada-com-varias-melhorias

Não é raro ouvir que a Steam está lançando alguma nova funcionalidade, e não faz muito tempo que noticiamos os lançamentos do Remote Play Together, Steam Linux Runtime, ou até mesmo de novas versões do Proton. Parece que agora chegou a hora de fazer algumas correções de bugs para tornar o software, que está cada vez mais completo, cada vez mais otimizado.

Dentre todas as novidades da primeira Beta do cliente Steam deste ano podemos destacar:

• Ao filtrar jogos pelos que já tenham sido jogados, não mais serão exibidos aqueles que já foram instalados, mas nunca de fato jogados;
• Aprimoramentos na performance geral da biblioteca;
• Aprimorada a filtragem por títulos coreanos ao pesquisar na biblioteca utilizando o alfabeto hangul;
• Adicionadas opções de configuração para a funcionalidade “Atualizações Para Você” para que seja possível selecionar por jogo a prioridade com que as novidades serão exibidas;
• Adicionada uma opção para exibir apenas atualizações de produtos na aba “Atualizações Para Você”;
• Corrigido o bug que fazia com que conquistas ocultas continuassem não sendo exibidas, mesmo após terem sido alcançadas;
• Corrigida a escala do cursor do mouse em diferentes resoluções no Remote Play;
• Adicionada mensagem de erro ao tentar se juntar a uma partida que não está disponível devido a restrições de país ou controle dos pais;
• Corrigido “crash” ocasional ao realizar a pesquisa de hardware na versão Linux;
• Corrigidos bugs ocasionais na biblioteca em sistemas de arquivos NFS na versão Linux do software.

Você pode conferir todas as atualizações no post de anúncio da nova versão oficial da Steam.

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novo tema para o Ubuntu 20.04 está em desenvolvimento

Nenhum comentário

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Desde que mudou do Unity para o GNOME, a equipe do Ubuntu vem aprimorando o tema do sistema para ficar o mais harmonioso possível. Isso vem acontecendo desde o Ubuntu 18.10 com o tema Yaru, antes chamado de Ubuntu Community Theme.

Novo tema para o Ubuntu 20.04 está em desenvolvimento






O anúncio dos novos ares para o Yaru veio através de um post no blog oficial do Ubuntu, onde o líder do projeto Martin Wimpress comentou como é importante ter uma identidade visual para sistema. Ele comentou que a equipe do Yaru se reuniu em Londres, com o pessoal de design da Canonical e do Ubuntu Desktop para traçar o como seria essa nova identidade visual do sistema.



Também foi comentado que o Yaru está disponível para os usuários do Fedora e Arch. O Pop!_OS também foi citado, em que o seu tema foi baseado no Yaru. Outro ponto interessante mencionado por Wimpress, foi que eles receberam pedidos para “portarem” o Yaru para as outras flavours do Ubuntu, como também para o Linux Mint e Manjaro.

Um detalhe bastante interessante apresentado por ele, é que os botões de seleção, opção (check-boxes) e os switches (similar a um botão de ligar/desligar), vão deixar de serem na cor verde e ir para uma tonalidade de roxo (berinjela), como você pode ver na imagem abaixo.




Ele também tocou no assunto de que muitos colaboradores para o GNOME/GTK não utilizam o Ubuntu como base. Isso foi “percebido” na  GUADEC e na Linux Application Summit, em que os colaboradores desejam que os seus apps funcionem corretamente para os usuários Ubuntu, sem ter a necessidade de fazer dual boot ou “subir” uma VM para isso. Com esse feedback, para facilitar a integração, vai ser disponibilizado em flatpak um complemento do tema Yaru já presentes nos arquivos do Fedora e no AUR do Arch Linux. Para minimizar mais ainda alguma inconsistência em relação ao tema Yaru, ele foi alinhado ao upstream do Adwaita (tema base) no ano de 2019. Sendo introduzida as ações no GitHub, o Yaru vai receber automaticamente as novidades, correções e afins do Adwaita, reduzindo assim o tempo entre “sair” em um projeto e ser “habilitado” no outro.

Agora uma novidade que virá com o tema Yaru, é a variação em relação ao shell do sistema, como a barra superior, balões de notificações e afins. Vão ser 3 opções, uma Light (totalmente clara), uma Standard (barra dark mas o interior da janela branca) e uma totalmente Dark. Os desenvolvedores estão investigando como fazer essa troca sem precisar do logoff.


Por final, eles estão “experimentando” ícones alternativos para se adequarem aos temas light e dark que virão.




Para ver o post completo, você pode acessá-lo aqui.

Muito legal ver que o pessoal do Ubuntu Desktop está preocupado em dar novamente uma identidade visual ao sistema operacional, coisa que ficou marcante nos anos 2010 /2012 quando o Unity era a cara do Ubuntu, querendo resgatar agora e parece que estão conseguindo.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Evernote anuncia versão para Linux em seu update de 2020

Nenhum comentário
O CEO do Evernote, Ian Small, tomou a frente da empresa há cerca de um ano, e prometeu reestruturar o Evernote como um todo. Um dos principais problemas enfrentados era a inconsistência dos aplicativos, visto que cada um tinha um editor diferente.

evernote-vindo-linux-update-2020

Agora, em janeiro de 2020, o próprio CEO lançou uma postagem de update no blog oficial do serviço contando o que já foi feito e o que vem por aí para o aplicativo de anotações.

Um dos planos que o Evernote tinha para o ano de 2019 era o relançamento dos aplicativos para dispositivos móveis e para desktop, porém segundo o Ian eles estão aproximadamente de 4 a 5 meses atrasados neste projeto. Existe uma série chamada “Behind the Scenes” no canal do Evernote no Youtube que mostra alguns dos projetos para os novos aplicativos, como o novo editor, melhoria na busca do Evernote Web, entre outras novidades.


Em dezembro foram iniciados testes com um pequeno grupo de testadores beta tanto de uma nova infraestrutura para o Evernote Web, quanto dos novos aplicativos para iOS e Android. Isso permite o compartilhamento da mesma infraestrutura para todos os clientes do Evernote, o que facilita na criação de novas ferramentas, facilita a manutenção e diminui a quantidade de bugs.

A maior notícia para nós usuários de Linux é que em adição aos novos aplicativos para iOS, Android, Windows e Mac, o Linux ganhará uma versão nativa também! Infelizmente não foi anunciada nenhuma data, mas assim que forem divulgadas mais novidades, traremos por aqui. Você pode conferir o post original do Evernote clicando aqui.

Se você tiver alguma dúvida sobre tecnologia, ou quiser compartilhar conhecimento com a comunidade, o Diolinux Plus é o espaço ideal para isso. Vem fazer parte da nossa comunidade!

Até a próxima!


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novidades no GNOME Shell 3.35.3 incluem suporte ao Offloading da NVIDIA

Nenhum comentário
A próxima versão do GNOME Shell, a 3.35.3, como dizem por aí “está prometendo”, especialmente para quem está utilizando notebooks híbridos (Intel + NVIDIA), terá uma função facilitadora.

 Novidades no GNOME Shell 3.35.3 incluem suporte ao Offloading da NVIDIA





Essa versão do GNOME Shell pode ser uma das últimas antes da versão 3.36 que está prevista para o começo de fevereiro de 2020. Uma das novidades vindas nesta versão, é a tão aguardada funcionalidade para quem tem notebooks híbridos, em que você pode escolher qual programa usar a GPU dedicada. No caso do Gnome, seria através “de um simples click” do botão direito e mandar o programa abrir com a GPU. Até então, essa funcionalidade estava disponível para o driver open source, o nouveau, mas que agora vai conseguir trabalhar com o driver proprietário da NVIDIA.

Outro que recebeu correções, foi o Mutter, que na versão 3.35.3 recebeu uma correção na gravação de tela nas saídas HiDPI.

Outras melhorias e correções foram: 

● A funcionalidade “ver código-fonte” dentro do navegador Epiphany agora usa o highlight.js ;
● Epiphany agora tem suporte em mostrar PDFs usando a biblioteca PDF.js ;

● O GNOME Boxes introduziu um novo assistente para máquina virtual e um gerenciador de downloads.

● O Contas Online do GNOME tirou o suporte ao serviço Pocket.

Para ver todas as melhorias e modificações, você pode conferir aqui.

Muito provavelmente teremos essa versão do GNOME Shell já no Ubuntu 20.04 LTS, que será lançado em meados de abril. Isso já é muito bom, pois os donos de notebooks híbridos (estou incluso 😅) poderão testar como o sistema irá se comportar com as implementações da NVIDIA, que também poderá vir neste Ubuntu, o Xorg 1.20.6 ou o 1.20.7 que também contém as implementações. Nas outras, como Fedora, Manjaro, openSUSE e afins, já devem ter recebidos a versão do GNOME Shell.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum. Espero você até a próxima, um forte abraço.




Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Feral Interactive quer saber quais jogos você quer ver no Linux

Nenhum comentário
A Feral Interactive, empresa responsável por vários portes de grandes jogos para Linux está querendo saber quais jogos você gostaria que fossem portados para a plataforma, bem como para MacOS e Android.

feral-interactive-quer-saber-quais-jogos-voce-quer-ver-no-linux

A Feral foi responsável por trazer vários grandes títulos de forma nativa para o sistema do pinguim, como por exemplo a saga Life is Strange, os três jogos do reboot da franquia Tomb Raider, Dirt 4, Deus Ex Mankind Divided, GRID Autosport, Hitman, jogos da saga Total War, entre outros.

A Feral também desenvolveu o Game Mode, uma ferramenta que tem como objetivo melhorar o desempenho de jogos no Linux (sobre a qual já falamos neste artigo).

Na última segunda-feira, dia 13 (Janeiro/2020), a Feral fez uma publicação em seu Twitter oficial perguntando aos usuários quais jogos eles gostariam que fossem portados, e para quais plataformas, sendo elas Linux, MacOS e Android.


Como diz o velho ditado: “Quem não é visto, não é lembrado,” Nós usuários de Linux já somos minoria quando comparado ao número de usuários de Android e MacOS. Windows então, nem se fala. Por isso é muito importante fazer a nossa presença ser notada por essas grandes empresas, que tem “a faca e o queijo na mão” para fazer com que os nossos jogos preferidos possam rodar de forma nativa no sistema que utilizamos.

E é claro que tão importante quanto isso é depois comprarmos os jogos, ao invés de baixar versões “Jack Sparrow” em torrents “obscuros” internet afora. 😀

Por fim, deixo com vocês o link do tweet da Feral no qual eles fazem esse questionamento, e espero que muitos de vocês possam ir lá para dar as suas opiniões e mostrar que Linux Gaming é um mercado em crescimento, no qual valerá a pena para a empresa investir os seus recursos.

É importante ressaltar que comentários em inglês tem muito mais chances de serem “ouvidos” pelos representantes da empresa, então se possível, é bastante recomendável que você faça o seu comentário no “idioma universal”.

Eu adoraria ver o ainda não lançado Cyberpunk 2077, Red Dead Redemption 2, ou qualquer um dos novos Resident Evil serem lançados para Linux, embora minhas esperanças sejam bem baixas. =D

E você, quais jogos você gostaria de ver rodando de forma nativa no Linux? Conte para a gente nos comentários abaixo! 😁

Você gosta de Linux e tecnologia? Tem alguma dúvida ou problema que não consegue resolver? Venha fazer parte da nossa comunidade no fórum Diolinux Plus

Isso é tudo pessoal! 😉


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo