Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador Fortnite. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Fortnite. Mostrar todas as postagens

2019 no mundo Linux - O que vai a acontecer?

Nenhum comentário

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

O ano de 2018 foi realmente incrível para o Linux, com várias novidades em relação ao Kernel, Steam trazendo o projeto Proton à vida, vários projetos ganhando relevância e apoio, além de uma divulgação maior pela mídia.


 2019 no mundo Linux - O que vai a acontecer?





No post de hoje vamos “brincar” um pouco de “adivinhar o futuro do Linux nos desktops”, pois em outras áreas ele já “reina” de forma bem consolidada e com folga.

 Exemplos como NASA, NASDAQ, Down Jones, Google, Facebook, Twitter, Tesla e entre outras empresas e órgãos públicos usando Linux não faltam. A última empresa a aderir ao Linux nos seus servidores foi a Epic Games, utilizando o Kubernetes para dar o suporte ao Fortnite.

O que eu acho que vai acontecer?


Bom, começou como uma brincadeira pois alguns meses antes do lançamento do Steamplay e do projeto Proton, o editor que vos fala, tinha feito um vídeo falando do projeto DXVK e do Atari (sim, ele mesmo e ainda existe, só não sabemos quando vai sair =) ), e que eles seriam as revelações deste ano e que ajudaria a puxar o Linux para a popularidade nos desktops. O Atari ainda não deu o ar das graças, mas o Steamplay sim e com ele milhares de jogos que estavam só para Windows agora funcionam no Linux.

A última bomba que noticiamos aqui no blog e no canal foi o movimento que a comunidade fez no fórum da Adobe pedindo o porte do Adobe Cloud Creative, temos grandes chances disso acontecer.

Agora as previsões para o Linux em 2019:


- Adobe vindo para o Linux, usando o Ubuntu como base;

- Epic Games vai lançar a Store deles para Linux, nos mesmos moldes da Steam;

- Além do Edge ter uma versão para Linux, aposto que o Office 365 na versão básica (Word, Excel e Outlook);

- Blizzard pode vir para Linux também, trazendo o WoW, o seu carro chefe como desbravador. Visto que os jogos delea ja rodam em sua maioria sem problemas no Wine/Lutris;

- Mais jogos serão compatíveis com o Steamplay, assim ficando “de fora” só os games que ainda usarem anticheats, como Denuvo ou parecidos;

- Aposto que NVIDIA e AMD vão melhorar mais ainda os seus drivers para Linux, além de disponibilizar ferramentas e recursos presentes até o momento no Windows;

- E porque não pensar, Fortnite para Linux (mesmo que seja somente para o Ubuntu), isso já vai ser uma grande vitória.

Bom, essas são as minhas ”previsões” para 2019 no Linux e espero muito que se concretize,você pode dizer até que eu sou super otimista, mas pensar de forma negativa não ajuda em nada também.


Deixa aí nos comentários, qual a sua previsão para o Linux em 2019? O que você acha que pode acontecer?

Espero você na próxima, grande abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Epic Games lançará loja própria para concorrer com a Steam, cliente para Linux está no radar.

Nenhum comentário

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

A Epic Games anunciou no seu blog nesta Terça-feira (4), o lançamento da Epic Games Store, concorrente direta da Steam, que é mantida pela Valve. Segundo a Epic Games, a plataforma dela será mais rentável aos devs.


Epic Games lançará loja própria para concorrer com a Steam, cliente para Linux está no radar.






O anúncio foi feito pelo fundador da Epic Games, Tim Sweeney, comentando que “depois de 5 anos desenvolvendo um ecossistema com pagamentos em diversas formas de pagamentos”, com o Launcher deles e a Unreal Engine para PC e Mac, graças ao crescimento em grande escala do Fortnite, estaria na hora de entregar o algo a mais para os desenvolvedores.

Ainda segundo Tim, a Epic quer entregar uma loja com recompensas justas aos devs e também um relacionamento direto com eles, assim facilitando a comunicação.

Agora vem a fala dele que deixou muita gente esperançosa, e eu me incluo nelas =), foi a seguinte:

“Em breve lançaremos a Epic Games Store e vamos começar uma longa jornada para avançar na causa de todos os desenvolvedores. A loja será lançada com um conjunto de jogos, com uma curadoria manual para PC e Mac, depois será aberta de forma mais ampla para outros jogos e para o Android e outras plataformas abertas ao longo de 2019.”

Bom, como o pessoal do blog GamingOnLinux comentou, qual plataforma “aberta” poderia ocupar esse espaço? Muito provavelmente o Linux. E isso não seria nenhum absurdo, pois como comentamos em Agosto, no artigo Hollywood junta-se a Linux Foundation para criar a Academy Software Foundation, umas das empresas a “abraçar” o Linux foi a Epic Games, então ela lançar a sua plataforma para ele não seria nada anormal ou fora do padrão, visto que a Unreal Engine 4 já funciona no Linux e isso não seria o empecilho de porte para jogos para o Pinguim.

Outra cartada da Epic Games, é atrair os desenvolvedores através do lado financeiro da plataforma, dando uma parte maior do que a Valve oferece, mesmo ela mudando às políticas, em que ela diz o seguinte:

“ A partir de 1º de outubro de 2018 (i.é., não contando a receita acumulada anterior a este período), quando um jogo arrecadar mais de US$ 10 milhões no Steam, a divisão da receita do aplicativo será ajustada para 75%/25% no que for arrecadado para além desses US$ 10 mi. A partir de US$ 50 milhões, a divisão da receita será ajustada para 80%/20% no que for arrecadado para além desses US$ 50 mi. A receita conta pacotes do jogo, conteúdos adicionais, venda de conteúdo dentro do jogo e a tarifa do jogo cobrada em transações no Mercado da Comunidade Steam. A nossa expectativa é que essa alteração recompensará os efeitos de rede positivos gerados por desenvolvedores de grandes jogos, alinhando os seus interesses com os do Steam e da comunidade em geral.” - Valve via blog oficial.

Já a Epic Games vai oferecer 88% para todos os devs que forem utilizar a sua plataforma e ainda não cobrará os tradicionais 5% de royalties de quem utiliza a sua Engine para games, mostrando um gráfico em sua apresentação para facilitar o entendimento:



Para mais detalhes do anúncio, você pode acompanhar no blog oficial da Epic Games.


Acho que o Linux vai ser a plataforma “misteriosa”, além do Android, e para mim é uma atitude acertada, concorrência sempre é bem vinda e assim faz com que a Valve trabalhe também para não ficar para trás,  assim melhorando o seu serviço. Também acho que a provável chegada da Epic Games no Linux, vai ser muito benéfica, pois assim teríamos mais uma grande empresa do mundo do jogos apostando no sistema do pinguim e isso pode trazer mais empresas para ele, porque não pensar em Blizzard e Ubisoft? Nunca se sabe. 


O que você acha que vai acontecer com a nova concorrente da Steam?

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo