Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador Libre Office. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Libre Office. Mostrar todas as postagens

Como instalar o LibreOffice no Linux

Nenhum comentário

sábado, 10 de agosto de 2019

O LibreOffice é uma suíte office muito popular entre usuários do pinguim, mas também com usuários Windows e Mac. Hoje você verá algumas maneiras de se obter essa poderosa suíte office.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-flatpak-appimage

No momento em que escrevo esse artigo, estou utilizando o Ubuntu 18.04, porém, a dica é válida para todos derivados e com exceção do passo que demonstrarei a instalação de pacotes DEB e PPA, as principais distribuições poderão fazer uso das demais formas apresentadas. Feitas essas ressalvas, vamos pôr as mãos na massa!

Instalando o LibreOffice diretamente do site


Acesse o site oficial do LibreOffice, e efetue o download da última versão, escolhendo a versão conforme sua distro, no exemplo estou usando Ubuntu (DEB).

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Ao efetuar o download o site irá sugerir mais 2 pacotes, a interface do usuário e ajuda em português. Baixe ambos.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Para maior organização, extraia os arquivos em uma pasta. Comece pelo pacote do LibreOffice, no momento que faço essa postagem o “LibreOffice_6.3.0_Linux_x86-64_deb”, verá que dentro dele existe uma pasta denominada “DEBS” com diversos pacotes dentro.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Clique dentro da pasta com o botão direito do mouse, e selecione a opção “Abrir no terminal”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Dentro do terminal, digite o comando para instalar todos os pacotes.

sudo dpkg -i *.deb

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb

Espere a conclusão da instalação, e repita o procedimento com os demais arquivos que baixou e extraiu (ajuda e linguagem do usuário em português). Caso tenha alguma dúvida, veja o procedimento neste vídeo.


LibreOffice via PPA


Essa opção é para quem quer ter a instalação via PPA oficial do LibreOffice. Particularmente não vejo a necessidade em instalar por esta maneira, porém, alguns usuários ainda fazem uso deste tipo de instalação.

Adicionando o PPA via terminal:

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

Atualizando a lista de pacotes:

sudo apt update

Instalando o LibreOffice do PPA via terminal:

sudo apt install libreoffice

Removendo o PPA:

sudo apt-get install ppa-purge && sudo ppa-purge ppa:libreoffice/ppa

LibreOffice via Snap


Outra possibilidade é instalar o LibreOffice no formato Snap. Usuários do Ubuntu podem simplesmente pesquisar na loja por: “LibreOffice”, atente-se para a origem do pacote e veja se o mesmo é o Snap.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-deb-ppa-snap-snapcraft

Se estiver utilizando outra distribuição, que não seja o Ubuntu, por exemplo o Linux Mint. Acesse essa postagem e habilite o Snap em seu sistema. A instalação também poderá ser feita via terminal, caso sua distribuição não possua uma loja com integração com o Snap ou queira utilizar o terminal.

Instalando o LibreOffice via Snap:

sudo snap install libreoffice

Removendo o LibreOffice via Snap:

sudo snap remove libreoffice

LibreOffice via Flatpak


A suíte mais famosa do mundo Linux também está disponível no Flathub, assim caso queira utilizar o LibreOffice no formato Flatpak sua instalação é bem simples. Usuários do Linux Mint, por exemplo, podem pesquisar por: “LibreOffice flatpak” e instalar sem prévias configurações. No Ubuntu será necessário habilitar o suporte ao Flatpak e adicionar o repositório Flathub, uma tarefa tranquila e com um passo a passo para você. Após configurar o seu Ubuntu, instale diretamente da loja conforme mencionei para o Mint.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-flathub-flatpak

Outras distribuições que não tenham o Flatpak por padrão, podem utilizar esse post. A adição do repositório do Flathub é um requisito importante, irei demonstrar a seguir aos usuários que decidirem instalar o LibreOffice via terminal.

Adicionando o repositório Flathub:

flatpak remote-add --if-not-exists flathubhttps://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instalando o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak install flathub org.libreoffice.LibreOffice

Removendo o LibreOffice Flatpak via terminal:

flatpak remove org.libreoffice.LibreOffice

LibreOffice via AppImage


Uma forma bem interessante para utilização do LibreOffice é o AppImage, com ele não será necessária nenhuma instalação e você pode até manter o arquivo salvo em um pendrive. Baixe do site oficial e escolha a versão desejada. São 3: Basic (apenas em inglês), Standard (com outras línguas, incluindo o português) e Full (com todas as línguas suportadas). No exemplo logo abaixo efetuei o download da Standard.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Para executar o arquivo, clique com o botão direito do mouse, vá em “Propriedades” >> “Permissões” e marque “Permitir a execução do arquivo como um programa”. Clique duas vezes sobre o AppImage e “seja feliz”.

libreoffice-office-planilha-documento-apresentação-slide-appimage

Obviamente que existem outras maneiras de instalar o LibreOffice em seu sistema, como via PPA ou até mesmo o pacote contido diretamente do repositório oficial de sua distribuição. No entanto, é bem provável que a versão baixada do site (seja a DEB, RPM ou AppImage) estarão nos últimos lançamentos. As opções em Snap e Flatpak costumam sempre seguir a mesma lógica, todavia, é normal que haja um pequeno atraso (geralmente no máximo uma semana).

Você pode escolher qual forma utilizará o LibreOffice, e o uso do terminal é opcional. Em distribuições com foco no usuário comum, às lojas auxiliam bastante. Particularmente gosto e acho bem prático utilizar o terminal, enfim, a instalação contempla ambos os gostos (😁😁😁).

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


LibreOffice 6.3 lançado com melhorias de performance

Nenhum comentário

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

O LibreOffice é uma das suítes offices mais famosas no meu Linux e em outros sistemas. A cada lançamento sua interface vem sendo refinada e a compatibilidade com os formatos de arquivos fechados da Microsoft sendo refinados.

suite-office-libreoffiice-linux-windows-mac-documento-trabalho-slide-planilha-apresentação

O LibreOffice 6.3 traz melhorias na exportação e abertura de documentos, além de continuar o refinamento em seu visual, algo iniciado há algum tempo e que passou a estar disponível na versão anterior 6.2.

Outra importante mudança, que anteriormente tinha sido anunciada, é o fim de suas versões binárias de 32 bits para sistemas baseados em Debian ou Red Hat oferecidas pela The Document Foundation. No entanto, o suporte para sistemas desta arquitetura será mantido por mais alguns meses na versão atual 6.2, entretanto, a nova versão só está disponível para arquiteturas 64 bits. Inclusive é aconselhável que usuários em sistemas de produção, mantenham-se na versão 6.2, caso desejem maior estabilidade.

Comparado a versão 6.2, o LibreOffice 6.3 consegue exportar quase duas vezes mais rápido, enquanto ao abrir arquivos ODT no Writer, sua performance pode chegar a mais de 90% mais veloz. Melhorias na exportação de PDFe adicionado suporte para importar gráficos do DOCX (drawingML). Novidades, como uma janela de “dica do dia” ao iniciar o programa (uma vez por dia), um novo infobar (informando as notas de lançamento a cada nova versão), uma versão compacta da interface NotebookBar chamada de “Tabbed Compact” (auxiliando donos de laptops com pouco espaço), outra interface denominada “Contextual Single” (para Writer e Draw), e muito mais. 

Veja algumas novidades no vídeo demonstrativo:


A versão 6.3 receberá suporte por dez meses, com periódicas atualizações até 29 de maio de 2020. Você pode acessar seu site oficial para efetuar o download do LibreOffice.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


FreeOffice vai permitir salvar em formatos fechados e abertos

Nenhum comentário
Depois da polêmica em volta das suítes Offices no Manjaro, a empresa alemã SoftMaker, dona do FreeOffice, vai trazer novidades para quem precisar salvar em outros formatos.


FreeOffice vai permitir salvar em formatos fechados e abertos






A suíte office grátis da SoftMaker, o FreeOffice, vem ganhando notoriedade no mundo Linux, pois vem se tornando uma alternativa muito boa para quem precise abrir formatos proprietários do MS Office, que em muitos casos o LibreOffice não consegue lidar muito bem.

Na versão atual do FreeOffice, você tem algumas limitações em relação a versão paga, como poder ou não salvar em alguns formatos, como doc, xls, ppt e odt por exemplo. Como podemos ver nos prints abaixo, tirados daqui.






Mas isto está para mudar em breve. Depois da polêmica das suítes no Manjaro, em uma tread no Twitter, um usuário questionou o porquê da escolha do FreeOffice, visto que ele não salva em alguns formatos. Eis que a SoftMaker responde dizendo:



“ Nós concordamos em adicionar esses recursos ao FreeOffice (salvar em DOC, XLS, PPT, ODT).”

Para confirmar, o jornalista da Forbes, Jason Evangelho, perguntou se isso seria uma característica da versão do FreeOffice, e a SoftMaker confirmou:



Eu aproveitei e perguntei se eles iriam “expandir” a forma de salvar, para os formatos abertos, mais precisamente nos formatos ODS (spreadsheets/planilhas) and ODP (presentations/apresentação). A resposta deles informada a nós, é que no momento não será possível, pois não há mão de obra disponível para fazer a implementação. 



Quem precisar abrir arquivos no formato ODS, poderá fazê-lo tanto na versão gratuita, quanto na paga.

Recentemente fizemos um post abordando em detalhes essa suíte office, basta clicar aqui.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Manjaro e a polêmica com as suítes Offices

Nenhum comentário

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Os últimos dias foram agitados no mundo Linux, principalmente na comunidade do Manjaro. A primeira foi em relação aos snaps, que fizemos uma cobertura neste post. Agora teve outra, a mudança de suíte Office padrão do sistema.

Manjaro e a polêmica com as suítes Offices






A grande maioria das distros Linux, entregam por padrão a suíte Office LibreOffice, que é de código aberto e com distribuição facilitada. E o Manjaro não ficava de fora, mas ele resolveu inovar e mandar com uma suíte diferente e de código fechado. Aí que começou a confusão.

Em um anúncio no fórum oficial da distro, Müller comentou que as versões de testes do Manjaro RC5 e RC6 viriam com o FreeOffice (da SoftMaker) instalado por padrão ao invés do LibreOffice ou do MS Office Online. 

Só que deu muito “pano pra manga” e burburinhos tanto na comunidade quanto na internet. Tanto gente elogiando a postura do Manjaro em trazer uma empresa que apoia o Linux para dentro dele, quanto de gente que desaprovava por ele ser de código fechado e ir contra a filosofia do software livre.

O barulho foi tão grande, que o Jason (jornalista da Forbes e que cobre o mundo Linux) convidou Müller para o seu podcast, o LINUX Unplugged, para explicar melhor como aconteceu essa parceria. O momento da explicação é esse.

Resumidamente, segundo as palavras de Müller, eles escolheram o FreeOffice por ter uma compatibilidade maior com os formatos do Microsoft Office, como docx, xlsx e pptx.

Com o feedback da comunidade, tanto a favor quanto contra, o Manjaro vai incluir a opção de escolher qual suíte Office você quer instalada por padrão, o FreeOffice ou o LibreOffice. Isso foi possível, graças a um melhoria no Calamares, e isso não só vale para o Manjaro, mas sim para todas as distros que utilizam ele, que agora vai poder dar essa opção aos seus usuários. Isso é muito útil. 


Em uma resposta a um usuário do Twitter, a SoftMaker disse que não envolveu dinheiro nessa parceria, que eles ofereceram a sua suíte e o pessoal do Manjaro aceitou.

O Manjaro também soltou um comunicado em seu fórum sobre o assunto.

Pra mim, entre “Mortos e Feridos”, podemos tirar algumas coisas boas, como por exemplo a funcionalidade adicionada ao Calamares de poder escolher aplicativos padrões (como da sua suíte office) quem sabe não se estende para mais softwares e assim facilitar mais a vida dos usuários. Em um futuro não tão distante, poderemos escolher o navegador, editor de fotos, programa para manipulação de imagens, instalação de drivers e etc. O céu é o limite literalmente 😅.

Minha opinião [HenriqueAD]
Ao acompanhar toda discussão do tema entre a comunidade, percebi que muitos não entendem que Linux não perde suas vantagens ao ter alguns softwares e elementos proprietários. Um mundo ideal em meu modo de pensar seria mais aberto, entretanto, não podemos negar a realidade. O Manjaro pensou em seus usuários (e novos) que utilizam formatos MS, que são populares para quem trabalha com esse tipo de documento. Um ponto interessante, é que o LibreOffice sempre estaria disponível, assim como a possibilidade de remover o FreeOffice e não utilizá-lo. Li muitas teorias da conspiração, mas também vi muitos usuários sensatos que não estavam presos a um modus operandi e tinham pensamentos mais abertos. Alguns não gostaram da ideia e não iriam utilizar, mas simplificaram com um simples: "vou remover e Instalar o que quero", ao invés de problematizar. A SoftMaker, quem sabe, futuramente poderá contribuir financeiramente com o projeto Manjaro. Parcerias comerciais para manter o projeto vivo e melhorando ainda mais sua infraestrutura, ao meu modo de ver são bem-vindas. Ao invés de um projeto sem condições de continuar. Recentemente vimos um exemplo que findou e não gostaria de no futuro o Manjaro ou qualquer outro projeto morrer por falta de apoio.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


ONLYOFFICE lança atualização e adiciona novos recursos para a suíte office

Nenhum comentário

segunda-feira, 22 de julho de 2019

O ONLYOFFICE é a escolha de muitas pessoas para trabalhar com com documentos, planilhas e apresentações em alternativa ao LibreOffice ou Microsoft Office. Uma nova versão está disponível com novos recursos, vamos conhecer ela juntos?

ONLY Office






A atualização do ONLYOFFICE para Windows, Linux e macOS nos traz várias modificações, dentre elas, podemos destacar:

- Edição de imagem diretamente do aplicativo, sem necessidade de usar plugins de terceiros, sendo possível agora inverter, rotacionar, cortar, alinhar as imagens à páginas, em margens e em slides, com opções para aplicar shapes também;

- As fórmulas do aplicativo de planilhas do ONLYOFFICE receberam atenção, e agora temos algumas novas (ASC, BETAINV, HYPERLINK);

- Com a atualização 5.4, é possível que você imprima áreas selecionadas usando uma ferramenta desenhada para isso, garantindo maior precisão;

ONLYOFFICE editor de apresentações

- Outra novidade, sempre bem-vinda, é a melhoria de compatibilidade com arquivos do Microsoft Office, além disso, agora é possível salvar documentos como templates XML do MS Office, templates da Open Document Foundation e também em uma versão padronizada ISO de PDF chamada de PDF-A.

-  Você tem a possibilidade de inserir arquivos de áudio e vídeo nas suas apresentações usando os novos plugins audio&video;

- Outro recurso adicionado permite que você envie os seus documentos em anexo usando o plugin "Send". A integração atual permite usar Outlook ou Thunderbird;

- Agora o Chinês está disponível como linguagem de interface, somando as outras mais de 200 linguagens disponíveis.

Onde baixar o novo ONLYOFFICE?


O ONLYOFFICE é um software muito interessante, pois com ele você pode criar o seu próprio servidor para edição de texto, planilhas e apresentações, mas ele também pode funcionar offline com a versão para Desktop, você encontra todos os links de download no site oficial.

O ONLYOFFICE está disponível na Snap Store para Ubuntu e outras distros com suporte a ele:



Alguma dúvida? Participe do nosso fórum gratuitamente.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Distros Linux de 32 bits dão adeus ao novo LibreOffice

Nenhum comentário

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Famoso entre os usuários de Linux, uma ótima alternativa ao Microsoft Office, a suíte LibreOffice é sucesso e vem por padrão na maioria das distribuições. Uma próxima versão está por vir, o LibreOffice 6.3, porém, nem todos os usuários poderão usufruir dos últimos lançamentos.

libreoffice-linux-processador-32bits-64bits-the-documentpfoudation-tdf-ms-microsoft-office-word-powerpoit-excel

A versão 6.3 ainda está em fase beta, entretanto, diversas melhorias estão entre os planos da The Document Foundation. Melhorias adicionais de desempenho, em recursos e ferramentas são esperadas na próxima versão. Além de melhorar a compatibilidade com outros formatos office. É notório que conforme o tempo passe, mais softwares e sistemas começam a abandonar arquiteturas antigas como a dos processadores de 32 bits. A mudança da TDF não é arbitrária, muito menos uma surpresa. Afinal, nas notas do lançamento da versão 6.2 do software, a possibilidade foi cogitada.

“As versões binárias do Linux x86 (32 bits) serão descontinuadas. Não haverá versões do Linux x86 produzidas pela TDF após o 6.2. Isso não significa que a compatibilidade com o Linux x86 será removida”.

libreoffice-linux-processador-32bits-64bits-the-documentpfoudation-tdf-ms-microsoft-office-word-powerpoit-excel

Aos poucos o 32 bits está finalmente deixando de ser suportado!


Não é nenhuma surpresa que vários softwares estão começando a abandonar a arquitetura de 32 bits (x86-32). A versão principal do Ubuntu já não conta com a versão de 32 bits, o Google Chrome perdeu o suporte em 2016 e recentemente o Xubuntu também entrou na lista. Devido a suas limitações o seu sucessor começou a se popularizar no mercado, e dificilmente caso tenha adquirido um computador a partir de 2010, seu processador é 32 bits. Infelizmente ao possuir um hardware datado, a solução é óbvia. Faça um upgrade, ou será obrigado a utilizar versões antigas do LibreOffice.

A suíte de documentos mais famosa do mundo Linux está em beta, caso seja curioso (e saiba o que está fazendo), você poderá baixar a versão 6.3 neste link.

Utiliza algum computador com um processador 32 bits? Até pouco tempo tinha um, bem velhinho (😁😁😁). Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, compartilhe e indique o blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lançado o LibreOffice 6.2.3 com 90 bugs corrigidos

Nenhum comentário

segunda-feira, 22 de abril de 2019

O LibreOffice chegou na sua terceira versão de atualizações com correções de manutenção, chegando na versão 6.2.3 com várias melhorias, com o suporte aos arquivos .docx melhorado e mais algumas correções no código.


 Lançado o LibreOffice 6.2.3 com 90 bugs corrigidos






O LibreOffice, que é desenvolvido e distribuído pela The Document Foundation, é a suíte office que muitos têm contato e usam quando mudam para o Linux. 


A versão 6.2.3 contém 90 correções de bugs que foram relatados pela comunidade e implementadas nesta nova versão. Os bugs você pode ver aqui e aqui.

Ainda segundo o comunicado da The Document Foundation, para quem precisa fazer implementações em ambientes comerciais ou empresariais, é preferível utilizar a versão 6.1.5. Para o suporte neste tipo de ambiente, ele recomendam entrar em contato através deste link.



Você pode baixar o LibreOffice nos formatos .deb, .rpm, Snap, Flatpak e AppImage.

Para conferir o post completo da nova versão do LibreOffice, você pode acessar ele através deste link.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá  no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Libre Office 6.2 lançado com nova interface

Nenhum comentário

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Ferramentas para criação de documentos existem aos montes, no entanto as mais famosas são: o Microsoft Office e Libre Office, e por ser uma alternativa livre, o Libre Office sempre foi visto como o rival do concorrente, porém, seu visual afastava alguns usuários que não conseguiam migrar unicamente pela aparência da aplicação, fazendo com que acabassem procurando alternativas, como o WPS Office ou o Softmaker Office.

libreoffice-office-linux

Depois de 6 meses de desenvolvimento, finalmente a versão 6.2 do Libre Office foi lançada, apresentando uma nova interface de usuário chamada NotebookBar, baseado no conceito MUFFIN, um acrônimo para “Minha interface amigável e flexível”, que anteriormente era um recurso experimental. Seu suporte irá até Novembro de 2019, com mais 6 updates esperados.

Libre Office visual clássico


libreoffice-office-linux-visual-classico

A “UI NotebookBar” é totalmente opcional e não vem habilitada por padrão (antes que os amantes do visual clássico começassem a lamentar). Está nova opção vem em 3 modos diferentes, com guias, agrupados e contextuais.

Libre Office com NotebookBar


libreoffice-office-linux-notebookbar-novo-ui

Fica evidente a intenção da The Document Foundation, fundação por trás do Libre Office, em abarcar um público que ao migrar de soluções proprietárias sentiam dificuldades com a maneira diferenciada de organização de sua suíte de documentos.

Novidades do Libre Office 6.2


Além do novo visual, destacam-se os ícones reformulados do elementary OS e Karasa Jaga (ícone padrão do Libre Office), recursos de segurança e criptografia através da implementação do HMAC, filtragem de palavras-chave indexadas e termos de pesquisa com velocidade aprimorada, como melhor compatibilidade com documentos Microsoft Office, corrigindo erros em gráficos e animações por exemplo.

O menu de contexto foi aprimorado, melhorando o desempenho na alteração e manipulação de documentos grandes. O LibreOffice Online não ficou de fora, ganhando uma interface de usuário simplificada e responsiva.

Diversas funcionalidade foram implementadas, agora o Writer consegue copiar dados de planilhas em tabelas, em vez de inseri-los unicamente como objetos. O Impress e Draw conseguem modificar o caminho de movimentação das animações, simplesmente arrastando os pontos de controle. O Calc ganha uma nova função chamada REGEX, permitindo associar texto a expressões regulares, com a possibilidade de obter uma saída com várias medidas para análise e estatística, e muito mais.

Como baixar e instalar a nova versão


Até o momento o Libre Office em Snap e AppImage continuam na versão 6.1 (veja se já chegou a atualização para esses pacotes), caso não aguente esperar e queira testar, você pode baixar a versão em Flatpak (particularmente prefiro em Flatpak) ou a distribuída no site, basta seguir o passo a passo.

Acesse o site oficial do Libre Office, e efetue o download da última versão estável, escolhendo a versão conforme sua distro, no exemplo estou usando Ubuntu.

libreoffice-office-linux-deb-download

Ao baixar o pacote, o site sugere 2 outros, a interface do usuário e ajuda em português. Baixe ambos.

libreoffice-office-linux-pt-br

Extraia os arquivos em uma pasta, para melhor organização, e começando pelo pacote extraído do Libre Office (LibreOffice_6.2.0_Linux_x86-64_deb), verá que dentro existe uma pasta chamada DEBS com diversos pacotes “.deb”.

libreoffice-office-linux-deb-insstalar

Clique dentro da pasta com o botão direito, e selecione a opção “Abrir no terminal”.

libreoffice-office-linux-deb-terminal

Dentro do terminal, digite o comando para efetuar a instalação dos pacotes.

sudo dpkg -i *.deb

libreoffice-office-linux-instalar-exemplo

Espere a instalação concluir, e repita o procedimento nas outras pastas extraídas dos arquivos de ajuda e linguagem do usuário em português.


Ativando o modo NotebookBar


Para visualizar as aplicações na nova UI, vá em “Exibir>>Interface do usuário”, e selecione a opção “Em abas”, ou algum dos outros modos de visualização.

habilitar-interface-libreoffice-notebookbar

Já testou a nova versão? gostou do visual NotebookBar? Começarei a utilizá-lo, talvez me adapte ou quem sabe continuo com a padrão.

Deixe nos comentários suas experiências e opiniões sobre o novo Libre Office, te aguardo aqui no blog Diolinux, como sempre, SISTEMATICAMENTE!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


LibreOffice liberá seu guia oficial para iniciantes, baixe agora!

Nenhum comentário

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Quem está chegando agora ao mundo Linux se deparará provavelmente com o LibreOffice como suíte de escritório, muito provavelmente por conta do mesmo vir pré-instalado com várias distribuições.. O LibreOffice é mantido pela The Document Foundation e traz as ferramentas Writer (Editor de Texto); Calc (Editor de Planilhas) e o Impress ( Editor de Slides), entre outras, todas gratuitas e de código aberto..


LibreOffice liberá seu guia oficial para iniciantes, baixe agora!






Para facilitar a vida desses usuários recém chegados, é disponibilizado um Guia de Iniciante (Started Guide) para que possam se familiarizar melhor com a suíte e, quebrando algumas barreiras, facilitando o dia a dia das pessoas e até quebrando alguns preconceitos referentes a ferramenta.

Este guia estava desatualizado, referenciado coisas da versão 5 do LibreOffice, o que poderia  confundir e até prejudicar o trabalho dos novos usuários.

Com isso em mente, está sendo lançado aos poucos o update deste guia para a versão 6.1 do LibreOffice, que por hora conta com o “Guia Inicial” e o “Guia do Writer” em inglês mas que breve estará disponível para pt-br, graças ao apoio da comunidade lusófona.

Para baixar essa primeira versão do guia basta acessar este link. A versão pt-br ainda se encontra com referências a versão 5.2 do LibreOffice.

Isso é muito bom, pois vem para facilitar quem está chegando no mundo Linux e precisa daquela “mãozinha” para usar o LibreOffice

Comente aí nos comentários se você gostou dessa iniciativa da The Document Foundation.

Espero que tenha gostado da dica.

Até uma próxima e um forte abraço!
___________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Nenhum comentário

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Foi anunciada pela The Document Foundation, a organização sem fins lucrativos que é responsável pelo desenvolvimento do LibreOffice, a nova versão do aplicativo que chega na versão 6.1 e recheada de alterações.


Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice






Umas das mudança que podemos mencionar aqui primeiramente é o tema dos ícones. A nova versão vai usar como padrão o tema Elementary ao invés do tema Tango, como podemos ver na imagem abaixo. E para quem usa KDE, eles incluíram os ícones do tema Karasa Jaga, para dar uma harmonia maior com o KDE.

Para alterar o tema de ícones no LibreOffice, vá até Ferramentas> Opções> Exibir> Estilo de Ícones.


Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Uma outra novidade que podemos listar, é a mudança do estilo dos ícones dos aplicativos do LibreOffice, como o Write, Calc, Impress. Confira na imagem abaixo.

Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Outro recurso bacana que foi implementado, foi a possibilidade de poder exportar os textos para o formato de ePub, formato esse popular para quem escreve livros e pretende disponibilizar para o formato de e-book.

Grandes alterações na versão 6.1 do LibreOffice

Outras melhorias que podemos mencionar são:

⏺ Melhorias feitas para importar XML do Excel 2003;

 Aprimoramento para importar e exportar para o formato .docx;

 Janelas de diálogo em GTK3 agora no Linux;

⏺ Novos fundos de preenchimento, gradiente entre outros.

Para acessar todas as melhorias, acesse a Wiki do LibreOffice.

Se você preferir baixar a nova versão do LibreOffice pode optar por três formas:

A primeira é via .deb ou .rpm acessando esse link deles e escolhendo o formato;

A segunda é via snap acessando o site snapcraft.io e instalando através dele;

E a terceira é via flatpack acessando o site flathub e instalando através dele também.

Mas conte aí nos comentários o que você acha das novidades do LibreOffice. 

Até a próxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Entrevistamos Galina Goduhina, do projeto ONLYOFFICE (Suíte Office para Linux)

Nenhum comentário

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Olá meu amigo(a) leitor(a)! Hoje eu tenho o prazer de trazer até você uma entrevista muito bacana que eu tive a oportunidade de fazer com os desenvolvedores do ONLYOFFICE, uma suíte Office diferenciada que tem versões para Linux, Mac e Windows.

Galina OnlyOffice







O Only Office (estilizado como ONLYOFFICE), é uma suíte office que se tornou open source recentemente e possui programas para edição de textos, criação de apresentações e manipulação de planilhas. Eu utilizei ele diversas vezes para abrir formatos da Microsoft, onde o LibreOffice não foi tão efetivo durante o último ano e ele se saiu muito bem na maior parte dos casos.

- Comentei sobre ele pela primeira vez em Novembro do ano passado neste artigo do blog.

Agora, para você conhecer um pouco mais da história deste software tão interessante e útil que tornou-se open source e agora trabalha de forma comunitária com vários recursos profissionais, como suporte para nuvem e servidores com documentos compartilhados e colaborativos, fique com a entrevista com uma das líderes do projeto, Galinda Goduhina.


 Diolinux Entrevista: ONLYOFFICE


Diolinux: Qual a origem do ONLYOFFICE? Poderiam nos contar um pouco da história por trás do programa e da empresa?

Galina:
Começamos o ONLYOFFICE há mais de sete anos. Inicialmente, chamámos ele de Teamlab, e era uma plataforma para gerenciamento de projetos e colaboração interna. Ao mesmo tempo, trabalhávamos em editores de documentos online. Mais tarde, decidimos juntar os projetos. 

A ideia era criar um único espaço de trabalho para todas as tarefas diárias que qualquer empresa enfrenta. E nossos usuários realmente gostaram desta plataforma unida e sentimos um grande apoio da comunidade. Mas também entendemos que nossos editores de documentos eram algo especial para nós, e que encontramos algo realmente especial com esta tecnologia. Temos uma equipe que pode fazer maravilhas.

Diolinux: Qual o diferencial do ONLYOFFICE para outras alternativas do mercado?

Galina: Em primeiro lugar eu devo apontar  a interface em HTML5, nossos editores online são baseados nesta tecnologia. Isso permitiu que nós construíssemos editores online com extrema qualidade para formatação e conversão de documentos, assim como o conjunto de aplicações para desktop.

Conseguimos fazer algo importante na questão de entrada e saída de arquivos. Um arquivo processado no ONLYOFFICE mantém o mesmo estilo, parágrafos, símbolos, espaçamento de linha e assim por diante, em qualquer navegador e em qualquer sistema operacional, e claro, também durante a impressão. Nós adicionamos recursos de formatação que anteriormente só estavam disponíveis em editores de desktop, adicionado a isso, temos a combinação com recursos de colaboração e co-edição de documentos em tempo real através da nuvem.

Agora o "ONLYOFFICE Editors" online possui mais recursos de formatação do que o MS Office online e mais recursos colaborativos que o Google Docs.

Como sempre quisemos criar um aplicativo para desktop - para nos livrarmos das limitações do navegador e trabalhar diretamente com recursos do sistema - isso aconteceu logo em sequência. Quem usar o ONLYOFFICE desta forma terá muito mais velocidade.

A versão para Desktop é chamada de "ONLYOFFICE Desktop Editors" e foi desenvolvida com o mesmo núcleo de código da versão online. Isso significa que elas são plataformas cruzadas e plenamente compatíveis. Como a aplicação nasceu do ONLYOFFICE online, você está trabalhando apenas no "modo offline", permitindo que você conecte-se através do aplicativo instalado em seu computador a uma rede privada, acesse seus arquivos e trabalhe por ali mesmo, sem precisar abrir o navegador para isso. Esta é a nossa grande vantagem sobre o LibreOffice. Além disso, comparado com o Libre, temos definitivamente um melhor suporte para formatos do MS Office.

Diolinux: Por que do interesse em lançar o software para Linux também?

Galina: Tínhamos como objetivo criar uma solução multiplataforma para que as pessoas utilizassem o ONLYOFFICE independente da máquina que possuem e do sistema operacional que preferem. E, claro, a comunidade Linux é muito divertida de se trabalhar. Os usuários Linux são exigentes, muito exigentes, e eles foram nossa força motriz e nossa fonte de inspiração em muitos casos.

Diolinux: Em relação ao público brasileiro. Alguns dos nossos leitores informaram que gostariam que a interface do programa estivesse disponível em português do Brasil, assim como o suporte para acentuação.

Galina:  
Estamos trabalhando na tradução da interface para vários idiomas agora. Qualquer falante nativo pode se voluntariar e se juntar ao time de nossos tradutores. Basta contactar-nos para isso. Quanto a acentuação, há realmente um problema por causa do framework incorporado no Chromium usado como um dos componentes no softwares e infelizmente, teremos de esperar até consertarem-lo. Mas uma boa notícia é que o corretor ortográfico já funciona em seu idioma.Diolinux: Por que da decisão de abrir o código fonte da aplicação? 
Galina: Isso veio naturalmente. Nós percebemos que a segurança de dados é uma questão importantíssima para várias empresas, especialmente quando se trata de documentos. Queremos estar abertos, queremos que as pessoas possam confiar em nós, não somente pela nossa palavra, mas pelo código e transparência também. Além disso, precisamos superar essa barreira que as pessoas tem em mente, essas fortes convicções de que "não há nada além do Microsoft Office", que nada melhor pode ser criado.

Nós escolhemos a licença AGPLv3 para o nosso programa. Isso significa que você pode usar o ONLYOFFICE sem restrições, mas se quiser integrá-lo para sua própria solução você terá de abrir seu código fonte também e distribuí-lo com a mesma licença.

Diolinux: Existe alguma forma do público poder colaborar com o desenvolvimento da aplicação? Como funciona?

Galina: Com certeza! Existem várias maneiras de contribuir com o ONLYOFFICE. Você pode se juntar à nossa equipe de desenvolvedores no GitHub, testar o ONLYOFFICE e relatar problemas através do nosso fórum de desenvolvedores ou no Stackoverflow. O ONLYOFFICE oferece também uma API para que todos possam estender as funcionalidades do software, criando plugins e integrando-o com as suas próprias aplicações e ferramentas, como muitos dos nossos parceiros já fazem, tudo isso ajuda-nos a continuar.

Diolinux: Muito obrigado pela oportunidade de entrevistá-los, por favor deixe uma mensagem final para os nossos leitores.

Galina: Nós do ONLYOFFICE criamos editores de documentos realmente legais para você. Um programa gratuito, aberto e independente de navegador, sistema ou dispositivo. Esperamos poder recebê-los como parte de nossa comunidade! Obrigado pela atenção e tenha um ótimo dia!

Uma opção interessante para você!


Se você gostou do que leu e gostaria de testar o ONLYOFFICE você mesmo, basta acessar o site e fazer o download para o seu sistema ou acessar o editor online mesmo.

Até a próxima!
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Fundador do LibreOffice comenta sobre os problemas de compatibilidade com o Microsoft Office

Nenhum comentário

terça-feira, 4 de julho de 2017

Uma das maiores queixas quanto ao uso LibreOffice reside na compatibilidade do software com os formatos proprietários do Microsoft Office. Existe um grande debate quanto a isso no mundo Linux especialmente, nós já falamos sobre esse assunto várias vezes aqui no Diolinux, mas desta vez, vamos dar ouvidos a um dos criadores da suíte.

Microsoft Office vs LibreOffice




O problema de compatibilidade do LibreOffice com o Microsoft Office se deve ao fato do formato que a suíte da Microsoft utiliza não ser aberto. O formato docx para documentos é o padrão do Word por exemplo, o que não impede, mas dificulta a leitura desses arquivos por qualquer outro programa que não seja ele próprio, curiosamente, estes problemas de compatibilidade podem ocorrer eventualmente entre versões diferentes do mesmo Word.


O vídeo acima, postado no canal do Fedora, mostra Italo Vignoli, uma das primeiras pessoas a iniciar o projeto LibreOffice, ele comenta sobre a importância de se utilizar formatos abertos para a longevidade dos documentos e fala sobre a compatibilidade do LibreOffice com o Microsoft Office.

O formato aberto de documentos (ODF) é o formato padrão em diversos países, justamente pela questão de longevidade e independências de programas, um arquivo salvo em ODT por exemplo, pode ser aberto inclusive no Microsoft Office.


Conte pra gente, você já sofreu com formatação de arquivos entre o Libre e o MS Office?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




LibreOffice terá atualizador automático independente do sistema operacional

Nenhum comentário

terça-feira, 27 de junho de 2017

Os desenvolvedores do LibreOffice anunciaram que a suíte contará em breve com um atualizador automático que permitirá que todos os usuários tenham sempre a última versão do software sem complicação.

LibreOffice




O desenvolvedor do LibreOffice, Markus Mohrhard, anunciou esta nova funcionalidade para o LibreOffice. As distribuições Linux costumam trazer o LibreOffice instalado por padrão e também o mantém atualizado dentro de suas propostas (Rolling Release ou LTS, normalmente), porém, a nova proposta não envolve PPAs, repositório AUR, ou pacotes de qualquer outro tipo, a funcionalidade de atualização será intrínseca do próprio LibreOffice, permitindo que qualquer usuário possa ter sempre a última versão, independente do sistema que utilize.

Apesar das boas novas, existe uma "condição" para isso. O atualizador automático só irá funcionar na versão baixada diretamente no site do LibreOffice. Como a comunidade LibreOffice já sabe, as versões empacotadas pelas distros normalmente são "piores" do que as disponíveis no site, seja por falta de recursos ou por correções de bugs. Apesar das versões empacotadas pelas distros possuírem a função do "auto-updade", o LibreOffice empacotado desta forma deverá seguir o fluxo de atualizações da distro e não da suíte.

Os pacotes do LibreOffice com esta nova função já estão disponíveis para testes nas distros Linux, você pode baixar e testar clicando aqui.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo