Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador Lightworks. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lightworks. Mostrar todas as postagens

Editores de vídeo no Linux, do básico ao profissional

Nenhum comentário

sexta-feira, 15 de março de 2019

Para quem está chegando no mundo Linux, algumas tarefas simples, como editar vídeo, é de suma importância. E infelizmente ainda se espalha na internet através de sites, grupos, redes sociais e afins, que o Linux não tem ferramentas para essa tarefa e se tem não são profissionais o suficiente. Então neste artigo vamos mostrar 5 editores de vídeos para Linux.

 Editores de vídeo no Linux, do básico ao profissional






Serão demonstrados editores que vão desde a edição mais simples até as mais complexas, para uso profissional. Vamos lá. Lembrando que a ordem não quer dizer “do melhor para o pior” ou qualquer coisa do tipo, fechou.  😉

1- OPENSHOT


Começamos com o OpenShot, um editor multiplataforma (Linux, Windows e macOS), editor esse com uma interface simples e com alguns efeitos já pré-configurados, além de animações 3D.




Você pode baixar o OpenShot através deste link, além de saber mais afundo das funcionalidades do mesmo.

2 - SHOTCUT


Se você está começando a editar vídeos um pouco mais “rebuscados” e precisa de um editor que vá lhe auxiliar nessa jornada de edição, o Shotcut é uma ótima pedida. Ele vem com as principais ferramentas de edição (cortar, copiar, colar, lupa, transições e etc). Além de ter um render muito poderoso, o que facilita na hora de exportar. Ele já vem com uma pré-configuração para o YouTube.



Você pode baixar o ShotCut através deste link, e para saber mais afundo das funcionalidades dele, pode acessar este outro link.

3 - KDENLIVE


Agora chegamos em um editor, que considero, uns dos mais fáceis de aprender e utilizar. Foi com ele que eu, o Diolinux, OSistematico, fastOS, Madrugueds, Canal Livre Software, Milla Gamer, Tuxter Games, Riker Linux, Arara Studio, Toca do Tux entre outros, que começaram os seus canais editando nesse versátil e poderoso editor linear de vídeo.




Com ele você consegue fazer desde edições simples até edições semi-profissionais. Sua interface é bem distribuída e você pode “configurar” ela como quiser, por exemplo adicionando painéis, reposicionando os mesmos, acrescentando trilhas e por aí vai.

E ele tem as ferramentas tradicionais de cortar, colar, copiar, arrastar, transições, efeitos e muito mais. Realmente é uma ferramenta completa e que vai lhe atender muito bem.

Você pode baixar o Kdenlive através deste link, e para saber mais afundo das funcionalidades dele, pode acessar seu manual através deste link.

Agora vamos falar de editores de vídeos profissionais, que não estão para brincadeira e que aguentam “o tranco” do trabalho na hora de editar vídeos em alta resolução e qualidade.

Nesta última parte do artigo, deixei para falar de duas ferramentas extremamente poderosas que já fizeram filmes em Hollywood e que vem se tornando alternativas de peso comparadas  ao editor da Adobe.

4 - LIGHTWORKS


O primeiro que vamos falar aqui nessa seção é o LIGHTWORKS. Já fizemos uma entrevista com os criadores da ferramenta, que você pode acessar o post através deste link. Só uma pequena lista de filmes em que o “Tubarão Vermelho” participou: O Lobo de Wall Street, Bastardos Inglórios, Kill Bill, Gangues de Nova York, Moulin Rouge, Beleza Americana, Os Infiltrados, Hugo, Pulp Fiction , The Truman Show , Shutter Island. Podemos dizer que ele tem “bala na agulha” rs. 




5- DAVINCI RESOLVE


Já o segundo, vem se tornando o “queridinho” dos produtores de conteúdo e tendo uma adoção rápida e “explosiva” dentro do meio. Estamos falando do  DaVinci Resolve.




O DaVinci veio para preencher uma lacuna nos produtores que estavam, digamos, “não contentes” com a postura da Adobe com relação ao preço cobrado e com a qualidade entregue do seu Editor de Vídeo. E foi aí que ele cresceu e vem crescendo a cada dia mais. Temos um tutorial de como instalar ele, você pode acessar aqui e também um vídeo no Diolinux, comentando o porquê de vários profissionais estarem migrando para o DaVinci. Você confere o vídeo logo abaixo.

             

E com isso fechamos essa lista de editores de vídeo para o Linux, que vai do Básico ao Profissional. Assim atendendo todas as necessidades que aparecerem.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novidades para 2019 do editor de vídeo profissional Lightworks

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Lightworks é um editor de vídeo “pro” feito pela empresa EditShare, em 2019  a próxima versão virá com muitas novidades e melhorias para quem usar o editor.


 Novidades para 2019 do editor de vídeo profissional Lightworks





Muitos que chegam ao mundo Linux perguntam se existe algum tipo de editor de vídeo no nível profissional, como as soluções da Adobe. O que muitos não sabem, pode ser por N motivos, é que existem soluções para essa tarefa que não precisam ser da Adobe. Um aplicativo que vem ganhando espaço é o DaVinci Resolve, até fizemos alguns posts sobre ele. Mas hoje vamos falar do Lightworks, outro editor de vídeo profissional que tem para Linux.

O Lightworks está gratuito para baixar, mas ele não é de código aberto, se você quiser uma versão mais completa ou com mais recursos terá que pagar por isso.

Dito isso, vamos para as novidades que virão para a versão final do Lightworks 14.6, que segundo a desenvolvedora, será a última do ciclo 14.x do editor.

As novidades serão:


- Suporte para precisão de GPU de ponto flutuante de 16 bits e 32 bits no Linux;
- Melhor manuseio de imagens estáticas;
- Sobreposição de HD no vectorscópio;
- Cabeçalho "Bibliotecas" no Gerenciador de conteúdo;
- Melhorias na integração da rede de áudio;
- Melhorias no varispeed no layout flexível;
- Guia Cronograma adicionado abaixo do Viewer nas guias Log e Editar;
- Opção para gerar arquivos de busca .lvix localmente;
- Barras de rolagem adicionadas a linhas de tempo de sequência para faixas de vídeo e áudio;
- Mídia UHD adicionada à guia Mídia> Transcodificação;
- Capacidade de selecionar segmentos na linha do tempo da sequência;
- Capacidade de continuar uma tarefa de transcodificação interrompida;
-Adicionado "segmentos selecionados" ao painel de cópia da sequência;
- Clique com o botão direito do mouse em um nó Efeito para escolher "Substituir por";
- Clique com o botão direito do mouse no painel de roteamento de vídeo para adicionar um novo nó;

Muitos desses recursos estavam presentes somente na versão paga e agora está chegando na versão free do programa.

Já a próxima versão do Lightworks vai ser lançada ainda neste ano e vai marcar o começo do ciclo 15.x do projeto. Ainda não deram muitos detalhes, mas o que puderam soltar sobre novidades foi:


  • Adicionando suporte para chegada de dispositivo (telefones, cartões de câmera etc)
  • Adicionando suporte para plugins OFX
  • Adicionando suporte para formatos de saída personalizados
  • Adicionando suporte para mais plataformas de mídia social: Facebook, Twitter, Instagram etc.
  • Adicionando suporte para plugins de áudio FX


Em 2015 fizemos uma entrevista muito bacana com Matt Sandford da Edit Share, para saber como era usar Linux em produções Hollywoodians. Tá bem bacana e voce pode conferir ela na integra neste post.

Você pode baixar e instalar o Lightworks nos formatos .deb e .rpm. A única “cobrança” é fornecer o seu e-mail para ativação.

Se você quiser conhecer mais sobre ele, veja esse vídeo que a equipe deles fizeram.

        


O Lightworks foi responsável por alguns filmes famosos de Hollywood, como: Moulin Rouge, Romeu e Julieta, Pulp Fiction, Discurso do Rei, Os Infiltrados, Gangues de Nova York, O Lobo de Wall Street, Batman Forever e o primeiro Missão Impossível (com Tom Cruise). Isso só para citar os mais famosos.

Uma ferramenta como essa, que já fez grandes sucessos de Hollywood agora ao alcance de você, muito bom isso né? 😁

Agora é baixar e explorar o “bichão”.

Espero você até o próximo post, forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Editor de vídeo profissional Lightworks ganha nova versão para Linux e procura atrair usuários de Adobe Premiere

Nenhum comentário

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

O Lightworks é sem dúvidas o maior editor de vídeos do mundo Linux em caráter profissional e olha que eu sou um grande admirador do Kdenlive, mas um dos problemas que toda as pessoas que editam com Vegas, Premiere ou até mesmo o Kdenlive enfrentam ao se deparar com ele é a sua interface "diferentona", pois bem, parece que isso não será mais  um grande problema.

Lightworks 14 Ubuntu


Softwares de edição de vídeo fazem parte do dia a dia para mim, eles são uma parte muito importante do conteúdo produzido pelo Diolinux, pois, obviamente é preciso editar os vídeos antes de mandá-los para vocês no nosso canal.

Eu utilizo o Kdenlive há pelo menos 2 anos e meio e sempre admirei  Lightworks, de fato, até já tive o privilégio de entrevistar um dos desenvolvedores do software, porém, mesmo gostando do programa eu sempre tive muita dificuldade de me adaptar ao modo com que se edita vídeos nele, a sua interface sempre me confundiu, para você ter uma noção da diferença da versão antiga para nova, aqui vai uma imagem do Lightworks 12:

Lightworks12

E a versão nova, além de estar mais flat, ainda está com uma organização visual que até eu consegui entender e editar os vídeos:

Novo Lightworks

Quem sentir falta do visual antigo poderá ativá-lo novamente nas configurações dos programa.

Além do visual remodelado com navegação por abas, o que eu achei uma sacada e tanto, o novo Lightworks também tem integração com o Pond5 com o Audio Network, isso permite que você compre conteúdo para utilizar nos seus vídeos, tanto áudio, quanto vídeo.

Pond 5 Lightworks

Audio Network Lightoworks

O novo Lightworks também tem suporte para exportar vídeos em 4K, porém, há uma limitação na versão grátis, que permite apenas exportar em 1080p ou 720p, mas até mesmo neste quesito existe um asterisco.

Acontece que a exportação para o Lightworks grátis só pode ser feita diretamente para o YouTube ou para o Vimeo. Existem licenças mensais e anuais e até mesmo vitalícias.

Você pode baixar a versão grátis com suporte para distribuições .deb e .rpm, com suporte oficial para Ubuntu, Mint e Fedora diretamente do site, é necessário fazer uma conta antes, essa mesma conta será utilizada  no programa depois de instalado, onde é necessário se logar para utilizar.


Observe que o Lightworks 14 ainda está em beta, mas você já pode testar, se quiser baixar a versão estável também é possível, ambos você encontra no link acima. Vale lembrar que além da versão para Linux, o programa também tem versão para Windows e macOS.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Entrevistamos os criadores do Lightworks, o editor de vídeo Hollywoodiano para Linux

Nenhum comentário

sábado, 5 de dezembro de 2015

O Linux está presente também em muitos filmes de Hollywood e pode ser usado como ferramenta para edição massiva e profissional, especialmente um software chamado Lightworks. Nós, do Diolinux, entrevistamos a Matt Sandford da Edit Share, para saber mais sobre como eles enxergam o mercado Linux para edição e produção cinematográfica.

Matt Sandford entrevista Diolinux - Lightworks

Entrevistamos a EditShare


A EditShare é a empresa por trás do Lightworks, um editor de vídeo profissional que está disponível para Linux há alguns anos já, falando com Matt Sandford e fizemos alguns questionamentos sobre o software e também sobre a relevância da plataforma Linux para eles.
Veja também: Como instalar o Lightworks no Ubuntu.
Diolinux: Qual o ramo de atuação específico da EditShare?

Matt: Editshare é uma empresa que permite que os profissionais de mídia possam colaborar com uma ampla gama de projetos gratuitamente, uma vez que o Lightworks possui uma versão grátis, ele é projetado para integrar-se juntamente com outros de nossos produtos para permitir uma execução rápida e precisa da edição, resumidamente somos um empresa de software, porém não só fazemos isso como nos preocupamos com toda a experiência que um editor profissional possa ter usando o nosso programa, ou seja, não é "apenas" software, mas todo o meio disponibilizado para edição, teclados especiais, suporte, plugins, etc.

Diolinux: Quantos usuários de Lightworks vocês estimam ter ao redor do mundo?

Matt: O Lightworks está próximos de 2,5 milhões de usuários registrados, com cerca de 3 mil ativações da versão gratuita a cada dia.

Diolinux: Cases de sucesso, quais projetos  de sucesso foram feitos usando o Lightworks?

Matt: O case mais recente de grande sucesso que podemos citar e que foi completamente editado com o Lightworks é o blockbuster "The Wolf of Wall Street" (conhecido aqui no Brasil como "O lobo de Wall Street", estrelado por Leonardo Di Caprio), digirido por Martin Scorsese e editado por Thelma Schoonmaker, ambos estão trabalhando conosco para melhorar os efeitos de pós produção do Lightoworks em um futuro próximo.


Diolinux: O que motivou a EditShare a criar uma versão para Linux no software?

Matt: Historicamente o Lightworks sempre foi destinado à plataforma Windows, foi quando a EditShare comprou o Lightworks em 2009 e imediatamente começaram a trabalhar para torná-lo disponível em qualquer sistema, uma vez que estúdios profissional normalmente não usam Windows, e sim Mac OSX e Linux para produção, foi uma manobra para dar mercado ao Software em locais profissionais..

Em 2010 foi anunciada o primeiro beta gratuito para o Windows sobre o comando da EditShare e no mesmo lançamento fomos inundados com pedidos para construir versões do software para Linux e Mac OSX. Não havia até então outro editor NLE profissional disponível para Linux e decidimos ser os primeiros a fazer isso acontecer, hoje podemos dizer que o Lightworks é o primeiro NLE profissional disponível nas três principais plataformas.

Diolinux: Como o Linux é visto por vocês no ramo de edição de vídeos profissional?

Matt: Boa parte dos produtores profissionais usam Linux neste setor e em vários estágio da produção e pós-produto, sobretudo efeitos especiais, porém, na edição em si não era algo tão comum, algo que o Lightworks agora permite fazer perfeitamente, adicionando o Linux a mais um setor da produção de um filme profissional ou em seu fluxo de trabalho.

Diolinux: Qual são os requisitos mínimos de hardware para editar usando o Lightworks?

Matt: Apesar de rodar em hardwares inferiores, para ter um desempenho e um "work flow" eficiente é necessário ter:

- Intel Core i7 ou mais rápido ou AMD equivalente;
- 3GB de RAM ou mais;
- Dois monitores de alta resolução, full HD ou maior;
- Placas de vídeo Nvidia ou AMD com 1 GB de memória ou mais;
- É recomendado ter vários discos com grandes capacidades para armazenar os dados brutos;
- Placa de som compatível;
- 200 MB de espaço para instalação do Lightworks;
- (Opcional) Lightowrks Console;
- (Opcional) Lightworks Keyboard.

Diolinux: Há quantos usuários Linux usando o Lightworks atualmente?

Matt: 7% dos nossos usuários PRO atualmente usam Linux, mas existe uma gama maior quando consideramos as ativações grátis.

Diolinux: Deixe uma mensagem final para o público brasileiro.

Matt: Estamos muito contentes com os fãs brasileiros e também os portugueses do Lightoworks, especialmente desfrutando do Lightworks no Linux. Isso faz com que sintamos que estamos caminho certo, especialmente com a comunidade Linux.

Matt ainda comentou que eles pretendem transformar o Lightworks em um software open source no futuro, algo que ele ainda não é.

Agora você conhece um pouco mais desta excelente ferramenta e opção para editar os seus vídeos de maneira profissional ou não.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Editor de vídeo profissional para Linux, Lightworks ganha nova versão

Nenhum comentário

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Para quem precisa de ferramentas poderosas para edição de vídeo, o Lightworks é sem dúvidas uma grande opção, ainda mais por ser gratuito. Apesar de algumas limitações da versão grátis, algo natural, ele ainda assim é uma ferramenta e tanto.

LightWorks para Linux

Baixe agora a nova versão do Lightwoks para Linux


O Lightworks, um excelente editor de vídeos, usado profissionalmente na indústria do Cinema ganhou uma nova versão que trouxe para ele várias funções novas, a maior parte disponível apenas para a versão PRO do software. Nesta mesma semana nós conhecemos o Houdini, outro software excelente, só que para efeitos especiais, que também está disponível para Linux.

Uma outra novidade presente no novo Lightworks é o plugin de pós produção BorisFX, que permite vários trabalhos para o acabamento de um vídeo, incluindo a estabilização de metragem, lens flare, remoção de fios e animações de título em 2D e 3D integrados.

Lightworks para Linux

A versão nova traz um suporte melhorado para H264 e trouxe novos perfis de exportação, incluindo o modo YouTube e 4K, tudo somente disponível para usuários PRO. O Lightworks é pago, mas possui uma versão grátis com algumas limitações, como poder exportar vídeos somente em 720p, se você está buscando um alternativa grátis para editar os seus vídeos, o Kdenlive pode ser uma melhor escolha.Você pode baixar o Lightworks para Linux no botão abaixo.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Editor de vídeo profissional Lightworks 12 é lançado para Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Os profissionais da edição de vídeo podem comemorar mais um lançamento do poderoso editor Lightworks da Red Shark.

Lightworks 12 disponível para Linux
Imagem: Reprodução

Lightworks 12 chega ao Linux, Windows e Mac


O Lightworks é um editor de vídeo profissional disponível para as três principais plataformas gratuitamente (com algumas restrições) para todos os usuários que desejam uma ferramenta poderosa para fazer os seus filmes.

A nova versão chega com alguns recursos novos, dentre eles uma nova tela de exportação mais intuitiva, para ver todas as notas de lançamento da versão clique aqui.

Para Linux o Lightworks está disponível em pacotes DEB e RPM que abrange praticamente todas as principais distros como Ubuntu, Fedora, openSUSE, Debian, Mint etc, apenas em versão 64 bits.

O Software é proprietário mas o download é gratuito e apenas requer um cadastro no site, as mesmas informações cadastradas serão utilizadas quando você abrir o programa pela primeira vez, de modo que pelo menos na primeira execução é necessário estar conectado à internet.

A versão grátis do Lightworks possui algumas limitações como por exemplo poder exportar vídeo em no máximo 720p, se você realmente deseja trabalhar com ele pode ser útil adquirir a versão completa que sai por 437,99 dólares com licença vitalícia, também é possível comprar licenças mensais por 25 dólares, veja mais aqui. 

Para baixar a versão grátis do Lightworks acesse esta página.


Como instalar o editor de vídeos profissional Lightworks no Ubuntu 14.04 LTS

Nenhum comentário

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Veja como instalar o Lightworks no Ubuntu 14.04 LTS


Quem disse que não existe editor de vídeos profissional para Linux? Pois é o grande e poderoso Lightworks está aí para provar isso.

Lightworks no Ubuntu


Este editor é utilizado por profissionais para editar filmes em Hollywood, filmes como o "O Todo Poderoso" estrelado por Jim Carrey.

E por incrível que parece ele é gratuito e multi plataforma, com versões para Linux, Mac e Windows, sendo que somente alguns features mais avançados estão disponíveis para quem é assinante PRO.

Baixando e instalando o Lightworks no Ubuntu 14.04 LTS


O editor tem fama de ser um pouco complicado e por isso talvez se você busca algo para fazer edições mais simples este artigo pode lhe apresentar melhores opções, até para baixar e instalar o Lightworks requer alguns passos a mais, mas vamos lá, também não é tão complicado assim.


Escolha o pacote adequado para sua distribuição ou sistema, no caso do Linux temos disponível a versão em DEB (para Ubuntu e derivados) e RPM (Fedora e derivados), vale lembrar que o sistema é compatível apenas com sistemas de 64 bits, uma coisa até natural visto a sua finalidade.

Será preciso também criar um cadastro no site, preste atenção pois esse login e senha será necessário ao abrir o programa pela primeira vez no seu computador.

Antes de instalar o pacote .deb que você baixou com o Lightworks será necessário instalar uma dependência LIBTIFF4, baixe este pacote primeiramente e instale com a Central de Programas dando dois cliques no arquivo, depois de instalar a dependência instale o pacote .deb do Lightworks que você baixou do site anteriormente, o processo é exatamente o mesmo, basta dar dois cliques e abrir com a Central de Programas, clicar em instalar, digitar a sua senha e aguardar a instalação.

Depois de instalado o Lightworks vai estar disponível no menu do Ubuntu (ou derivado), basta clicar nele, na primeira execução será solicitado o login e senha que você criou quando se cadastrou no site do Lightworks.

É isso! Em breve mais artigos com dicas de edição com este super programa, fique de olho no nosso canal no YouTube também! 

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo