Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador QT. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador QT. Mostrar todas as postagens

3 alternativas para desenhos simples, estilo "Microsoft Paint"

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de julho de 2019

O Microsoft Paint é um programa muito popular entre usuários do Windows, na qual provavelmente você quando mais jovem, já tenha “perdido” algumas horas em frente ao PC. A criançada adora rabiscar e pôr a imaginação em ação. Se busca por uma ferramenta similar, irei apresentar 3 alternativas. Indo da mais simples para a mais completa em recursos.

alternativa-linux-ms-microsoft-paint-google-canvas-web-app-drawing-kolourpaint-gnome-kde-gtk-qt-ubuntu-flatpak-snap

Essa postagem não tem como objetivo indicar softwares para edição ou desenhos elaborados, soluções como: GIMP, Krita, Inkscape, entre outros são os indicados. Afinal, programas assim podem ser bem complexos para crianças e o objetivo é apenas rabiscar e se divertir, quem sabe despertar um Leonardo da Vinci ou Van Gogh (sem suas excentricidades, claro 😕😕😕).

Google Canvas


O Google Canvas vem sendo chamado por muitos sites, como o “Paint” da Google. Inclusive noticiamos na época de seu lançamento, no início do ano. A solução é online e sendo bem simples o seu funcionamento. Se busca por algo rápido e que não exija instalação, ele pode ser uma alternativa a se considerar. Mesmo possuindo pouquíssimas ferramentas, dependendo do perfil de quem for utilizar o programa, o Canvas é mais que suficiente.

alternativa-linux-ms-microsoft-paint-google-canvas-web

Por ser online, conexão com a internet será requisito e uma conta Google. Acesse o Google Canvas por este link. Se ficou alguma dúvida, considere ler nossa postagem sobre o serviço.

Drawing


Pensado para ambiente o GNOME (mas pode ser utilizado nos demais), o Drawing possui alguns recursos à mais que o Google Canvas. Digamos que ele é o intermediário da nossa lista. O número de ferramentas e opções dão um pouco mais de autonomia, entretanto, nada tão complexo. Além de desenhar com a ferramenta, pequenas edições podem ser realizadas. O Drawing suporta imagens no formato PNG, JPEG e BMP.

alternativa-linux-ms-microsoft-paint-app-drawing-gnome-kde-gtk-ubuntu-flatpak

O Drawing está disponível oficialmente via Flatpak no Flathub. Caso não tenha configurado em seu sistema o Flatpak, essa postagem tem todo procedimento. Se utiliza Ubuntu, este post ensina como habilitar o suporte a esse tipo de pacote na loja da distribuição (Software Ubuntu/Gnome Software), permitindo instalação do Drawing via interface gráfica (depois de adicionar o suporte, pesquise por “Drawing”, encontre a aplicação e efetue a instalação). No Linux Mint, basta pesquisar na loja pelo programa. Caso queira instalar via terminal, proceda assim:

Habilite o repositório do Flathub (se não tem configurado)

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Instale o Drawing Flatpak via terminal:

flatpak install flathub com.github.maoschanz.drawing

Para desinstalar via terminal:

flatpak remove com.github.maoschanz.drawing/x86_64/stable

Kolourpaint


A última aplicação da lista é o Kolourpaint, talvez o mais completo do gênero. Possuindo até mais ferramentas que o próprio Microsoft Paint. Se quer mais opções e uma familiaridade com o app da Microsoft, o Kolourpaint é a opção certa. Para se ter uma noção, o programa suporta vários tipos de arquivos, como o formato do Adobe Photoshop (PSD) e do GIMP (XCF).

alternativa-linux-ms-microsoft-paint-app-kolourpaint-kde-gtk-qt-ubuntu-flatpak-snap

Você pode obter o Kolourpaint de várias formas. Pesquise normalmente na loja de sua distribuição e instale diretamente do repositório, ou via Flatpak ou Snap. Digamos que queira utilizar no formato Snap. Configure primeiramente o Snap em sua distribuição, conforme este artigo, lembrando que no Ubuntu não é necessário configurar e você encontrará normalmente na loja. Utilize estes comandos se a loja de sua distribuição não possui integração com os Snaps.

A versão Snap pode ser instalado por esse comando:

sudo snap install kolourpaint

Para remover o Kolourpaint Snap:

sudo snap remove kolourpaint

Outra opção é via Flatpak. Relembrando que será necessário ter o Flatpak configurado e o repositório do Flathub também. Além, de poder instalar via interface gráfica na Gnome Software. Caso não tenha configurado, na parte que abordei sobre o Drawing, demonstrei como proceder.

Instalação via Flatpak:

flatpak install flathub org.kde.kolourpaint

Remoção da aplicação Flatpak:

flatpak remove org.kde.kolourpaint/x86_64/stable

Essas são as 3 alternativas ao Microsoft Paint, se conhece alguma interessante compartilhe nos comentários ou em nosso fórum Diolinux Plus

Particularmente não me dou bem com esse tipo de aplicativo, acho que deu para notar nas imagens (😂😂😂). No entanto, quando instalei o Kolourpaint no pc de um usuário (com esse perfil, uma criança e tal...) o resultado foi super positivo. Já se você precisa criar artes mais elaboradas, utilize algum dos softwares que citei no início do artigo.

Acho que irei continuar no Inkscape + GIMP (😋😋😋), mas se alguém sentir a falta do Microsoft Paint, opção é o que não falta. Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Top 3 melhores apps de captura de tela no Linux

Nenhum comentário

sábado, 6 de julho de 2019

Há quem prefere simplesmente fazer uma captura de tela, entretanto, outros usuários querem mais. Tem horas que uma mera ilustração não resolve, e você terá que “desenhar” para que o outro não fique com dúvidas. Quase soa como aquele ditado “você quer que eu desenhe?”. Nesses momentos, uma ferramenta com mais recursos é uma boa solução.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Antes de apresentar meu top 3, quero deixar claro que não estou colocando em ordem de “o melhor para o pior”. Na realidade as 3 opções se parecem bastante, mesmo mudando sua forma de trabalho, o resultado será praticamente o mesmo.

Flameshot


O Flameshopt esbanja praticidade e facilidade em seu uso, inclusive temos um post dedicado a ele. Você poderá adicionar setas, formas geométricas, texto, ocultar informação, selecionar apenas o desejado, mudar as cores dos objetos inseridos e muito mais. Para instalar o Flameshot em sua distribuição, acesse o post que citei anteriormente. O Flameshot também está na maioria dos repositórios.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Caso esteja no Ubuntu, Mint ou derivado, utilize o comando para instalar:

sudo apt install flameshot

Instalação no Fedora:

sudo dnf install flameshot

Instalação no Manjaro, Arch:

sudo pacman -S flameshot

Ksnip


A vantagem do Ksnip sobre os outros desta lista é ser multiplataforma, assim, não importa se você está usando Linux, Windows ou macOS. Sua lógica de funcionamento é a mais peculiar. Ao invés de aplicar as alterações “em tempo real” durante a captura de tela, o programa primeiro faz a screenshot para depois dar a possibilidade de adições de elementos. Você pode baixar o Ksnip diretamente de seu Github. Para Linux existem 3 opções: DEB (Debian, Ubuntu e derivados), RPM (Fedora, openSUSE, etc) e o pacote em AppImage. Este último com a vantagem da portabilidade, sem a necessidade de instalação, além, de rodar em diversas distribuições. Caso não saiba como executar esse tipo de formato, acesse essa postagem.

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Deepin Screenshot


A próxima aplicação da lista, confesso que depois que passei a usar não consegui ficar sem, é o Deepin Screenshot. Uma ferramenta simples, mas bem completa. Também possui funcionalidades de: adição de formas geométricas, setas, blur, texto, seleção de área específica, etc. O Deepin Screenshot vem nativamente em sua distribuição de origem, como esperado, mas a aplicação encontra-se na maior parte das distribuições Linux. No caso do Ubuntu 18.04 e superior, Linux Mint 19 e superior, Fedora 30 e superior, por exemplo. Pesquise por “Deepin” na loja de seu sistema e verá o programa. 

captura-tela-linux-mac-windows-ksnip-flameshot-deepin-screenshot-foto-monitor-printscreen-captura-janela-appimage-deb-rpm-fedora-ubuntu-mint-arch-manjaro

Caso esteja no Ubuntu, Mint ou derivado, utilize o comando para instalar:

sudo apt install deepin-screenshot

Instalação no Fedora:

sudo dnf install deepin-screenshot

Instalação no Manjaro, Arch:

sudo pacman -S deepin-screenshot

Curiosamente as 3 aplicações são desenvolvidas em Qt, e fica ao seu critério qual utilizar. O Flameshot destaca-se na quantidade de opções e por adicionar um ícone na bandeja de seu sistema. Já o Ksnip é uma escolha perfeita para quem utiliza mais de um sistema e gostaria da mesma aplicação em ambos. Outro ponto, é sua forma peculiar de funcionamento. Podendo agradar a uns e outros não. Por fim, o Deepin Screenshot preza por simplicidade e tem a comodidade de estar na maioria dos repositórios oficiais. Claro, que com ambas as ferramentas você poderá criar capturas de telas mais elaboradas de forma prática. Os tutoriais que escrevo para o blog Diolinux são com o auxílio do Deepin Screenshot. Em eventuais manutenções ou auxílios, já cheguei utilizar a ferramenta.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Player de música Elisa, minimalista, bonito e eficiente

Nenhum comentário

quarta-feira, 26 de junho de 2019

A música sem sombras de dúvidas é uma parte essencial do meu ser, seja cantando ou apenas curtindo um bom som, ouvir música é algo que não posso ficar um dia sequer. Entre tantas alternativas de players, sempre testo diversos programas a “procura de um favorito”. Há pouco tempo abordei o Olivia, um player desenvolvido em Qt e hoje apresento-lhes: “Elisa”.

music-player-elisa-kde-música-linux-kubuntu-ubuntu-flatpak

Olivia, agora Elisa, quem será depois? Ofélia? Brincadeiras à parte é curiosa essa predileção por nomes femininos. Talvez sejam homenagens, sinceramente não sei.

Elisa


Elisa é um player de música desenvolvido pela Comunidade KDE, com perfeita integração com seu ecossistema, no entanto, podendo ser utilizado perfeitamente em outros ambientes. Em constante desenvolvimento o “tocador” recebe novas implementações corriqueiramente. Open Source o Elisa segue as diretrizes de design do KDE, e como o Olivia, também é feito em Qt. Seu foco pode ser resumido em alguns tópicos:

  • Ser fácil de configuração (idealmente não sendo necessário prévias configurações para utilizar o player);
  • Ser totalmente utilizável, mesmo offline (ou no modo privado);
  • Foco em satisfazer os objetivos dos seus usuários;
  • Foco em ser um player de música (o gerenciamento da biblioteca não é uma prioridade do desenvolvimento);
  • Ser livre o máximo possível de bugs (a estabilidade tem mais prioridade do que novos recursos);
  • Tem como alvos o ambiente KDE Plasma, outros ambientes Linux, Android e Windows.
  • Alavancar o UPnP e DLNA (padrões que visam normalizar a interoperabilidade de mídia, etc.).

Com um visual intuitivo o Elisa cumpre muito bem o seu objetivo, ser um player de música. Não me entenda mal, no entanto, alguns players incorporam tantas funcionalidades ou poluem sua interface que fica difícil a sua utilização. No Elisa tudo será simples e funcional. 

music-player-elisa-kde-música-linux-kubuntu-ubuntu-flatpak-interface-qtt

Você poderá ver suas músicas categorizadas em Álbuns, Artistas, Faixas, Gêneros ou navegar até os arquivos. Uma característica que prezo num player de música é que o mesmo não fique trocando as artes das capas dos álbuns (algo chato que ocorre no Deepin Music). Infelizmente a versão que estou utilizando, e testando em meu Ubuntu, não apresenta as capas dos artistas, apenas dos álbuns. Entretanto, o visual da aplicação me agrada e muito. Outra característica que me agradou foi a possibilidade de adição de múltiplos diretórios, e como estou organizando minhas faixas, tenho vários arquivos em locais distintos.

music-player-elisa-kde-música-linux-kubuntu-ubuntu-flatpak-reprodução

Instalando o Player de música Elisa


A Wiki da Comunidade do KDE demonstra como compilar o Elisa, no passado até procedia assim, mas você pode fazer de uma forma bem mais cômoda. Para isso será necessário possuir o Flatpak configurado em seu sistema. No Linux Mint o mesmo já vem por padrão, mas se utiliza Ubuntu ou outra distro (que o Flatpak não venha por default) você poderá utilizar esse simples passo-a-passo. Algo bem legal é a integração com a loja do Ubuntu com o Flatpak, isso você poderá configurar aqui. Agora você pode instalar pacotes Flatpaks, como no Linux Mint, via a loja. Pesquise por “Elisa” e instale o player. Para efetuar a instalação via terminal, utilize os comandos a seguir:

Este comando é para quem já tem o Flatpak configurado, porém, não adicionou o Flathub. O Elisa encontra-se neste repositório:

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

Agora iremos instalar o Elisa:

flatpak install flathub org.kde.elisa

Para executar via terminal (não é obrigatório, pois, o app aparecerá no menu de aplicações de seu sistema).

flatpak run org.kde.elisa

A remoção é através deste comando:

flatpak uninstall org.kde.elisa/x86_64/stable 

Conhecia o player de música Elisa? Depois de muitos meses voltei a experimentá-lo, recomendo essa aplicação. Também estou utilizando outro player, e quem sabe em breve apareça mais um post desta “série” (😁😁😁).

Participe de nosso fórum Diolinux Plus e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Muitas novidades na versão beta do KDE Plasma 5.16

Nenhum comentário

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Se existe um projeto que posso "tirar o chapéu" a cada novo lançamento é o KDE, não menosprezando os demais, entretanto os caras do KDE sempre estão implementando coisas novas. Ok! Às vezes me perco em meio a tanta configuração, mas é bem interessante ver essa gama de possibilidades e ferramental oferecido.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur

Em sua nova versão beta, o KDE Plasma 5.16, várias modificações e recursos foram adicionados ao Desktop Plasma 5. Muitos aspectos foram polidos e reescritos.

Como exemplo podemos citar o novo sistema de notificação, totalmente reescrito, o mesmo tem agregado funcionalidades bem úteis como: Modo não perturbe, histórico inteligente com agrupamento, notificações críticas de apps em tela cheia, aprimoramento na notificação de ações como transferências de arquivos, e muito mais.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur-notificação

Outra novidade está nos widgets do Plasma, que foram refinados e agora trabalham com o código pensado em portabilidade, graças ao framework do Kirigami e Qt. Visando melhor experiência na utilização da interface para usuários.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur-widget

Além do widget de rede que passou a atualizar redes Wi-Fi de forma rápida e confiável, e ao clicar em qualquer rede a opção "Configurar" estará disponível.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur-widget-rede

A tela de login está bem mais atraente, ponto para os designers da interface.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur-login

Não foi apenas o login que recebeu uma atenção visual. A aparência da "página" dos "Esquemas de cores", teve todo um redesign, contando com uma visualização de grades. E não ficou apenas nisso, agora é possível filtrar por cores claras ou escuras nos temas, arrastar e soltar para instalar os temas etc.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur

Também foi adicionado o suporte inicial para o uso do Wayland com drivers proprietários Nvidia. Utilizando o Qt 5.13, vários problemas de uso com o Wayland foram removidos, como distorções nos gráficos ao desligar o computador. As janelas GTK aplicam corretamente o esquema de cores ativo e inativo, na nova versão. E o KWin traz um aprimoramento no Blur, sendo mais natural ao olhos humanos.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur-kwin-wayland-nvidia-driver

Claro que o Discover, software para instalação de pacotes do KDE, não ficaria de fora. Foi adicionado melhor suporte para AppImages, um indicador de conclusão de tarefas, opção de forçar a saída durante os processos de instalação e atualização, o menu de fontes apresenta o versionamento de cada aplicativo de fonte diferente e em "Downloads" os pacotes têm seções distintas ("download" e "instalação"). Quando o item for instalado ele deixará de ser listado na exibição.

kde-plasma-5.16-qt-kirigami-kwin-discover-interface-desktop-linux-DE-blur

Crie e envie seu wallpaper para ser o padrão do Plasma 5.16


Pela primeira vez, o papel de parede padrão do Plasma será decidido pela comunidade. Na verdade existirá um concurso na qual o vencedor terá esse mérito, além de receber um computador Slimbook One V2 (processador I5 + 8Gb de RAM). Interessados acessem a página da competição.

Quer saber como está o KDE Plasma 5.16? Então efetue o download da versão de testes do KDE Neon. O lançamento final será no dia 11 de Junho, e essa versão contará com 5 atualizações de manutenções até Setembro de 2019.

Caso queira ver todas as novidades contidas no KDE Plasma 5.16 beta, acesse a página oficial do projeto.

E você, utiliza KDE Plasma como interface principal? Que tal continuar esse assunto em nosso fórum.

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Novo Deepin 15.10 lançado usando tecnologia do KDE

Nenhum comentário

segunda-feira, 29 de abril de 2019


Quem conhece o meu projeto OSistemático, sabe que nutro um grande apreço pela distribuição, e mesmo depois de várias mudanças e decisões (que eu não concordo nem um pouco) a distro continua com um espacinho em meu peito.

A cada update o Deepin recebe mudanças, sejam elas visuais ou por debaixo do capô, e desta vez não foi diferente.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux

Como de costume, uma nova atualização do Deepin, significa várias correções de bugs realizadas. E isso sempre é recorrente, conforme um novo lançamento. Irei pautar a seguir apenas as mudanças mais significativas, e caso queira ver a fundo as mudanças e correções de falhas no sistema, acesse o pronunciamento oficial do Deepin.

Deepin em uma base mais conservadora


O Debian é conhecido por ser o "sistema universal", que roda até em batata (😅😅😅), entretanto outra característica atribuída ao mesmo é a de grande estabilidade, isso por sua rigorosa política de empacotamento, atualizações e mudanças. E o Deepin é baseado no mesmo, no entanto as versões anteriores tinham como base o Debian Unstable, que é considerado menos estável, porém com pacotes não tão "congelados". Eis que a versão 15.10 do Deepin muda sua base para o Debian Stable, considerado a versão mais estável do sistema.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux

E é isso que a equipe de desenvolvimento do Deepin espera, um sistema mais estável e seguro, que beba direto da fonte do famoso Debian Stable. Todavia essa mudança pode não agradar a todos os públicos (me incluo junto a esses ☝), afinal isso pode significar versões de bibliotecas e drivers mais antigas, e para um gamer, ter as últimas versões dos drivers no sistema é quase que uma lei.

Desde sua mudança de base do Ubuntu para o Debian, o Deepin perdeu algumas características interessantíssimas que o Ubuntu proporciona. Uma delas é a possibilidade da adição do PPA do Mesa Drivers e do PPA dos drivers da NVidia. Claro que você pode tentar instalar um "PPA no Debian" ou baixar a versão do driver direto do site da Nvidia no Deepin, mas como diria o grande "O Cara do TI", "isso vai ser um parto" (😂😁😂).

Novos recursos no DDE


A interface do Deepin recebeu novidades, e mudou algumas formas de uso, uma delas é a possibilidade de organizar a área de trabalho de forma, "quase que mágica".

Essa nova opção "mesclar automaticamente", agrupa os arquivos distribuídos na área de trabalho conforme seu tipo em pastas de nome: Documentos, Músicas, Imagens , Vídeos, Aplicativos e Outros. A inspiração é claramente feita em cima do recurso apresentado pela Apple no último macOS.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux

Outra adição, foi o aprimoramento da sua barra lateral que agrupa opções. Desta vez a categoria em que agrupa os efeitos sonoros do sistema, recebeu vários "interruptores" em cada opção de som. Assim você pode escolher se determinado efeito sonoro será ativado ou não, isso vale para sons de inicialização, esvaziamento da lixeira, notificações do sistema, entre outros, assim como temos no ambiente gráfico Cinnamon.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux-painel-som

Os wallpapers também receberam uma atenção, como esperado, a equipe do Deepin sempre tem um bom gosto para papéis de parede. Agora o sistema conta com a possibilidade de exibir um slide dos seus wallpapers, trocando em determinado tempo as imagens de fundo. Anteriormente era necessário uma aplicação de terceiros para tal comportamento ser reproduzido no sistema.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux-slide-wallpaper


Novo gerenciador de janelas


Se você não sabe o que é um gerenciador de janelas, basicamente ele é quem "desenha" as janelas, adiciona os efeitos e tudo mais em que você vê em sua tela ("resumindo de forma muito resumida" 😋😋😋)

E o Deepin decidiu deixar seu antigo gerenciador de janelas o deepin-wm e fazer um fork do gerenciador de janelas do KDE Plasma o kWin. Podemos perceber que conforme o tempo passa, o Deepin se aproxima mais e mais do "lado Qt da força", e agora com seu novo gerenciador de janelas dde-kWin, o mesmo pretende ter um menor consumo de RAM e maior velocidade nas tarefas.

Contudo essa mudança de deepin-wm para dde-kWin, ocasionou em uma alteração em seu comportamento no multitask e desktops virtuais, tirando um pouco de sua beleza e organização. Caberá aos usuários do sistema adaptarem com essa nova forma de multitask e desktops virtuais.

deepin15.10-deepin-debian-stable-unstable-kde-dde-qt-linux-dde-kwin

O Deepin é um sistema que sempre esperamos um upgrade visual, e por sempre as expectativas estarem altas, alguns pontos podem lhe decepcionar e outros podem chamar a sua atenção, enfim, veja logo abaixo o vídeo promo do Deepin 15.10, com tal demonstração poderá ver na prática essas mudanças visuais.


Baixe a iso do Deepin 15.10 em seu site oficial.


E você curte o Deepin? Que tal continuarmos esse assunto lá no fórum Diolinux Plus

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Temas GTK em aplicações Qt

Nenhum comentário

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

O nome do meu canal não se chama “OSistemático” à toa, quando o assunto é visual/design de uma aplicação ou sistema, sou bem criterioso, e aplicações em Qt costumam ter uma aparência diferenciada ao tema GTK do Ubuntu. Isso ocorre pois um utilitário não vem por padrão (em outras distros ele pode estar presente), seu nome é “QT5 Confguration Utility”, um software bem simples, mas que irá ajudar com seu ”toque”. 😂😂😂

tema-qt-gtk

Antes de tudo, isso não significa que todas as aplicações em Qt terão o tema padronizado com o seu em GTK, devemos instalar o programa e depois configurá-lo no sistema, como sempre você pode optar pelo modo terminal ou interface gráfica, fica ao seu gosto.

Na central de aplicativos da sua distro, procure por “qt5ct”, outro pacote importante e necessário é o “qt5-style-plugins”, caso não encontre o mesmo na loja, você pode utilizar o gerenciador de pacotes Synaptic e efetuar a instalação de ambos.

gerenciador-synaptic

Caso opte efetuar a instalação via terminal, utilize os seguintes comandos:

sudo apt install qt5ct qt5-style-plugins

Configurações necessárias 


Após instalar o programa devemos adicionar variáveis de ambiente no arquivo “/etc/environment”. Num terminal, abra com seu editor de notas favorito o documento, substituindo o nome do aplicativo pelo seu.

No Ubuntu utilizei o Gedit.

sudo gedit /etc/environment

No final do arquivo adicione os seguintes parâmetros:

export QT_QPA_PLATFORMTHEME=qt5ct
export QT_AUTO_SCREEN_SCALE_FACTOR=0

variavel-sistema-qt-temas

Salve o arquivo e reinicie o sistema.

“Mãos na massa”


Agora sim, iremos pôr as mãos na massa e deixar os apps em Qt, parecidos com nosso tema em GTK. Abra o programa QT Settings, que apareceu em seu menu de aplicativos ou no terminal digite o comando:

qt5ct

Na aba “Appearance”, opção “Style”, selecione no combobox “gtk2”, e logo abaixo na opção “Palette” deixe marcado o checkbox “Default”.

qt5-configuration-appearance

Siga para segunda aba, “Fonts”, você poderá deixar na mesma fonte do seu sistema ou uma personalizada. Como referência as fontes padrões no Mint são: “Noto Sans Regular 9” e “Monospace Regular 10”, já no Ubuntu são: “Ubuntu Regular 11” e “Ubuntu Mono Regular 13”.

qt5-configuration-fonts

Outra opção na terceira aba “Icon Theme”, são os ícones listados em seu sistema, as demais abas não recomendo mexer. Clique em “Apply” (Aplicar) e veja os resultados.

qt5-configuration-icon-theme

Para exemplificar a mudança veja as duas aplicações em Qt, VLC Player e VirtualBox, num antes e depois.

VLC Player antes


vlcplayer-qt

VLC Player depois


vlcplayer-qt5-gtk

VirtualBox antes


virtualbox-qt5

VirtualBox depois


virtualbox-qt5-gtk

Espero que com tais mudanças a harmonia visual de sua distro fique ainda melhor. Vale testar com seus temas e aplicações em QT, para ver o resultado final.

Espero vocês no próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Desenvolvendo Aplicativos Android com Qt

Nenhum comentário

sábado, 26 de janeiro de 2019

É a sua chance de aprender mais sobre um dos toolkits mais populares do mundo, usado largamente em diversos projetos, incluindo o popular KDE.

Webinar Qt







Você sabia que o Qt é um dos toolkits mais utilizados no mundo  por empresas como Google, Oracle, Adobe, Autodesk, Mercedes e Panasonic Avionics? Você sabia que com o Qt você pode desenvolver sistemas para múltiplas plataformas (desktop, mobile e embarcadas) com um único código-fonte?

Neste webinar gratuito, serão aprensetados os fundamentos sobre desenvolvimento de aplicativos Android com Qt, cobrindo desde a instalação até a implementação de funcionalidades tais como: acesso a sensores e câmeras do dispositivo, construção de GUIs mobile-friendly, comunicação cliente-servidor via RESTful, notificações, integração QML/C++ e cache local. O webinar contará com sessões de perguntas & respostas para esclarecer as dúvidas dos participantes.

Webinar sobre Qt

Sandro Andrade é professor do Departamento de Computação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. É mestre em Mecatrônica e Doutor em Ciência da Computação, ambos pela Universidade Federal da Bahia. Sandro projeta e desenvolve soluções em C++ e Qt desde 2000, é co-fundador da QtCon Brasil (primeira conferência Latino-Americana sobre Qt), é colaborador veterano nas comunidades de software livre Qt e KDE e foi, por três anos, membro do Board de Diretores do KDE e.V. (Berlin - Alemanha).

Clique aqui para fazer a sua inscrição gratuitamente, aproveite!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Participe da QtCon 2018, venha como conseguir desconto no ingresso!

Nenhum comentário

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Está se aproximando o dia de um dos maiores eventos para comunidade Qt do Brasil. A QtCon acontece de 8 a 11 de Novembro em São Paulo.

QtCon 2018 Brasil






A QtCon Brasil 2018 (segunda edição da primeira conferência sobre Qt da América Latina) acontece de 8 a 11 de Novembro em São Paulo. O evento reúne especialistas Qt do Brasil e do mundo em sessões de treinamento e palestras sobre as principais novidades do uso do Qt em sistemas desktop, embarcados, mobile e IoT.

Destaque para o keynote internacional Kai Uwe Broulik (Blue Systems/KDE - Alemanha). As sessões de treinamento da QtCon Brasil 2018 incluem "Desenvolvendo aplicações com Qt em Linux Embarcado", "Computação Gráfica com Qt3D" e " Desenvolvendo Aplicações Android com Qt ".

As vagas são bem limitadas e você pode ter um desconto bacana usando o cupom comemorativo KDE22ANOS, ele vai lhe conceder 22% de desconto no ingresso.

Desconto da QtCon 2018 Brasil

Saiba mais sobre a programação do evento, palestrantes e garanta o seu ingresso no site oficial.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Conheça os vencedores dos ingressos para a QtCon 2017

Nenhum comentário

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Chegou a hora de revelarmos quem tirou a sorte grande e vai receber ingressos para o grande evento de Qt que vai acontecer em São Paulo, a QtCon 2017.

Sorteio de ingressos para QtCon 2017




Na Quarta-feira eu postei aqui no blog uma campanha em parceria com os organizadores da QtCon 2017 que vai entregar 3 ingressos grátis para os leitores que se inscreveram para participar.

Sem mais delongas, os 3 vencedores são:

1 - Rafael Fernando de Oliveira
    
2 - Luis Oliveira
    
3 - Atila Amaral Trindade 

Parabéns aos vencedores e nós agradecemos em nome do evento também aos mais de 100 participantes da promoção. Ainda existem ingressos disponíveis para compra e até amanhã o preço continua o mesmo do primeiro lote, depois deve subir um pouco, então, mesmo que você não tenha ganhado mas ainda tenha a intenção de ir ao evento é bom aproveitar a promoção.

Os vencedores serão contactados pelos orgnizadores do evento, fiquem ligados nos e-mails que vocês cadastraram no sorteio.

Mais informações no site oficial da QtCon 2017.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Sorteio de 3 ingressos para a QtCon Brasil 2017 em São Paulo!

Nenhum comentário

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Um grande evento está prestes a acontecer e você que é nosso leitor tem um grande oportunidade! Encare como um "brinde" para você que nos acompanha todo dia! 😊 Nós descolamos para você 3 ingressos para entrar neste grande evento sem precisar pagar nada! Veja agora como você pode ganhar esse presentão!

Ingressos QtCon 2017





A QtCon Brasil 2017 é a primeira conferência da comunidade Qt no Brasil e na América Latina. O objetivo é viabilizar um ponto de encontro para que entusiastas, desenvolvedores, engenheiros e gerentes de projetos brasileiros e latino-americanos compartilhem suas experiências sobre criação de produtos e soluções baseadas no Qt. 

O Qt é um toolkit multi-plataforma de desenvolvimento de software adotado por mais de 70 indústrias em todo o mundo. Por mais de 20 anos, o Qt tem sido aplicado com sucesso no desenvolvimento de soluções intensivas de software para desktop, dispositivos móveis, sistemas embarcados e IoT; executadas em plataformas tais como Windows, OS X, Linux (incluindo o Android) e iOS.

A QtCon Brasil apresenta três dias inteiros de atividades ligadas a Qt, C++, desenvolvimento de aplicativos móveis, desenvolvimento embarcado, IoT e desktop. De 18 a 20 de agosto de 2017, São Paulo será o local de encontro dos melhores desenvolvedores C++ e Qt do planeta.

Serão 19 palestras, incluindo três palestrantes internacionais, e 4 sessões de treinamento (já esgotadas). Cada participante receberá inteiramente grátis uma linda camisa do evento e concorre ao sorteio de uma placa para desenvolvimento embarcado com Qt gentilmemente cedida pela Toradex.


Confira algumas das palestras:


* Convergent Applications with Kirigami - ALEIX POL I GONZÀLEZ (BLUE SYSTEMS / KDE: ESPANHA)

* From Hackathon to Production in 1 Year - VICTOR KROPP (JETBRAINS: ALEMANHA)

* Cutelyst ‒ Usando Qt na Web - DANIEL NICOLETTI (INDRA)

* Estendendo aplicações C++/Qt com PyQt - ELIAKIN COSTA DE ALMEIDA (KDE)

* PyQt no Acelerador de Partículas Brasileiro - GABRIEL FEDEL (LABORATÓRIO NACIONAL DE LUZ SÍNCROTRON - LNLS)

* Construindo uma Distribuição GNU/Linux com Suporte a Qt para Dispositivos Embarcados  -SERGIO PRADO (EMBEDDED LABWORKS)

* Projeto Arquitetural de Aplicações Mobile com Qt: Desafios e Soluções - SANDRO ANDRADE (IFBA / KDE)

* Ubuntu Phone: 10 Lições Sobre Desenvolvimento de Apps de Telefonia/Mensagens com Qt/QML - TIAGO SALEM (SUSE)

Agora vem a parte onde você pode ser dar bem. Nós temos 3 ingressos para sortear, o único pré-requisito é que caso você ganhe, você realmente vá no evento! 😆 Tendo isso em mente, saiba que o evento é em São Paulo, então caso você não tenha condições de participar, deixe a oportunidade para quem pode ir, acho que é uma atitude bacana para se tomar, não é? Se você for de SP ou região, ou mesmo se tiver disponibilidade para viajar, caso você more em outro local, então você pode participar. Lembra que o sorteio é apenas do ingresso do evento, o deslocamento fica por sua conta, blz?

Vamos lá, para participar é simples, basta você preencher este formulário abaixo, o sorteio vai ocorrer na Sexta-feira, dia 14 de Julho, o resultado será revelado aqui no blog mesmo, então fique ligado e nos acompanhe nas redes sociais também para não perder as informações.

Obs: Os ingressos são para os dias 19 e 20.


_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




5 Mitos mais comuns sobre Qt e um Convite

Nenhum comentário

terça-feira, 20 de junho de 2017

Se você usa tecnologias da comunidade KDE, VLC, Virtualbox ou até mesmo o Skype, você já usa Qt aí por debaixo dos panos e talvez nem saiba. Qt é um framework de desenvolvimento completo para C++ e é bastante utilizado mundo afora e hoje iremos desmistificar alguns mitos que o envolvem.

QtCon.jpg



Desde algumas marcas de SmartTVs, Blackberrys e até mesmo o sistema de bordo dos carros da BMW utilizam Qt.

Mesmo com toda essa galera "de peso" usando Qt profissionalmente, ao longo do tempo muitos mitos foram criados com relação ao Qt e seu uso, e alguns deles persistem até hoje. Separamos alguns deles para desmistificar neste post e ao final temos um convite bacana pra você que deseja saber mais sobre este incrível framework.


1 - Qt só serve para programas gráficos


Qt Design de interfaces

Pelo fato de também permitir desenvolvimento de programas gráficos, muita gente associa Qt somente com este tipo de software, o que não é verdade. É possível ter programas em Qt somente em modo texto também, o que facilita muito a vida de um programador que deseja desenvolver alguma ferramenta que não necessite de modo gráfico.

Desde fazer seu programa "conversar" TCP/IP, quanto fazer parsing de código XML. Tudo pode ser feito importando algum módulo do Qt no seu programa e utilizando as classes certas.


2 - Não existe uma boa IDE para Qt (como o netbeans, ou visual studio)


Qt Creator

Quem é programador "das antigas" talvez lembre que antes do Qt 4 não existia uma boa IDE. E muita gente ainda evita usar Qt hoje em dia por causa de memórias daquela época.

O que existia era somente o Qt Designer, que permitia "desenhar" as janelas e gerar um arquivo com extensão .ui que continha toda a especificação da interface, e podia ser utilizado no seu programa (utilizando QWidget's).

A IDE oficial hoje chama-se Qt Creator. Ela começou a ser desenvolvida em 2007, mas foi só em 2009 que ela foi integrada e distribuída junto com o Qt 4.

O Qt Creator hoje, além de integrar o Qt Designer, também fornece uma ferramenta para desenvolver a parte gráfica do seu programa em QML, que é uma das tecnologias mais modernas para se programar interfaces gráficas e que tem uma sintaxe muito parecida com o CSS.

Para quem está acostumado com programação web, QML é uma mão na roda. Além da citada similaridade com CSS, é possível adicionar uma certa lógica no QML através de javascript. E enquanto o lado gráfico pode ser todo "desenhado" em QML, é possível fazer ele interagir com código C++ para efetuar tarefas mais complexas, como acessar um banco de dados ou efetuar uma conexão TCP/IP.

Para você ter uma ideia do que é possível de se fazer, o finado Unity 8 e seus aplicativos foram todos feitos com Qt/QML.

Para quem gosta de ter um depurador integrado, pode ficar tranquilo, pois o Qt Creator permite que você depure seus programas diretamente na interface, assim como em qualquer outra IDE. Há plugins para diversos depuradores, como o GDB, LLDB, etc.


3 - Qt só roda em Linux


Qt Linux

Este é um mito bem fácil de desmistificar, sendo que boa parte dos programas que foram citados no começo do artigo funcionam tanto em Linux, quanto OSX e Windows. As empresas por trás destes aplicativos não optaram pela Qt à toa: Qt é multiplataforma.

Desenvolver o mesmo programa para 3 plataformas diferentes é bastante complicado e nem um pouco barato. Manter o mesmo código para plataformas diferentes resolve inúmeros problemas no desenvolvimento de qualquer projeto.

O próprio framework se encarrega de abstrair o máximo possível as peculiaridades de cada plataforma, de forma que o programador se concentre no que é mais importante: desenvolver o software. Além disso, o Qt garante que seu programa tenha a mesma aparência e integração que aplicações nativas do ambiente.


4 - Qt é pago


Qt Pago

Este é parcialmente um mito e precisa ser esclarecido, pois é uma preocupação de muita gente ao utilizar Qt em seus projetos.

Se você estiver desenvolvendo uma aplicação proprietária, talvez deva prestar atenção que você não pode simplesmente fechar o código se o seu programa estiver utilizando Qt.

O Qt tem algumas modalidades de licenças. Se você tem dúvidas sobre o licenciamento, basta olhar os links oficiais:



Como você deve imaginar, se seu objetivo é desenvolver software livre, e ele respeitar as 4 liberdades da GPL, muito provavelmente você pode utilizar Qt no seu software sem nenhum custo.


5 - Não há uma comunidade Qt no Brasil.


Comunidade Qt no Brasil

As comunidades KDE e Qt do Brasil sempre andaram meio que juntas por motivos óbvios: O KDE tem uma história muito ligada ao Qt desde seu surgimento há 20 anos atrás. Até hoje isto ainda é verdade, e esta "parceria" ainda persiste. Grande parte do sucesso do KDE deve-se ao Qt, e vice-versa.

Talvez por este motivo muita gente acredita que não existe uma comunidade Qt no Brasil. Muito do que acontece sobre Qt no Brasil pode ser visto na página da prória comunidade KDE Brasil.

Apesar desta ligação quase familiar, o Qt é um framework independente do KDE, e como você percebeu, já vem por muitos anos sendo utilizada em vários outros projetos de grandes empresas (Blackberry, Nokia, Canonical, BMW, etc).

Em 2016, juntamente com a Akademy em Berlim (evento internacional do KDE) aconteceu a QtCon, reunindo diversas palestras especificamente sobre Qt, e pelo naipe dos patrocinadores, dá pra notar que tem muito mais gente interessada no Qt do que somente o projeto KDE.

A má notícia é que para quem se interessa por este tipo de evento e mora do lado de cá do mapa, não é tão simples se deslocar até a Europa. A boa notícia é que o pessoal do KDE Brasil esteve no evento ano passado e resolveu trazer a QtCon aqui para o nosso lado do globo, e a sua primeira edição brasileira acontecerá dias 18, 19 e 20 de Agosto de 2017 em São Paulo. Há varias palestras interessantes para quem gosta de programação, tecnologia, e claro: Qt.

No momento os treinamentos já estão totalmente esgotados, mas ainda há algumas vagas para as palestras. Se correr ainda dá tempo de garantir seu ingresso aos dois dias de palestras.

Você pode acessar o site oficial do evento para maiores informações: https://br.qtcon.org/

Esta é uma excelente oportunidade para poder aprender mais sobre o projeto, ver softwares reais que utilizam o framework, e até quem sabe ajudar a crescer a comunidade brasileira de Qt.

Este artigo foi escrito em parceria com o nosso professor do Diolinux EAD, Tiago Salem Herrmann.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como ajustar a aparência do Skype no Ubuntu

Nenhum comentário

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Aplicativos que usem a biblioteca QT por vezes podem ficar com um visual um pouco "bugado" e estranho no Ubuntu, com as janelas lembrando o Windows 98 ou com cores diferentes das do sistema comum.

Aplicações em QT no Ubuntu

Aprenda a modificar e corrigir o tema de aplicações QT no Ubuntu


Existem várias aplicações que usam a biblioteca QT para desenvolvimento, as próximas versões do Ubuntu devem ser construídas dessa forma, especialmente no que tange o Ubuntu Touch, a versão mobile do Ubuntu.

Mesmo com o aumento de demanda de uso do QT várias distribuições Linux, especialmente as que tem derivação do Gnome ou usam ele mesmo se baseiam em bibliotecas GTK+, inclusive para os temas.

Algumas aplicações que usam o QT para aparência podem ficar com aparência estranha quando usadas em sistemas que usam GTK como o Skype, Clementine, Kdenlive e praticamente qualquer outro que façam parte do conjunto de aplicativos do KDE.

Clementine com tema Bugado
Fonte: Ask Ubuntu
A imagem acima é um exemplo desta desconfiguração, e para fazer o ajuste to tema vamos instalar um programa que está na Central de Programas chamado QT Configuration.

Resolvendo o problema dos temas QT no Ubuntu


Primeiramente vamos instalar o programa, você pode instalar ele clicando no botão abaixo:

 Clique para instalar o aplicativo
Clique para instalar o QT Config pela Central de Programas do Ubuntu

Ou se você preferir também pode instalar usando o terminal:

sudo apt-get install qt4-qtconfig

Uma vez instalado você pode abrir ele pelo menu do Ubuntu para fazermos as modificações.

QT Config

Com ele você consegue configurar a aparência e as fontes das aplicações que usarem QT, para fazer o tema do Skype por exemplo combinar com o Ubuntu (isso serve para outras aplicações também) selecione no menu desdobrável "GTK+".

Configure para o QT utilizar temas GTK+

Para deixar as fontes combinando com o tema, vá até a aba "Fonts" e deixas as configurações como na imagem abaixo:

Configure as fontes desta forma

Desta forma o seu Skype e outras aplicações QT vão ficar com o mesmo tema do Ubuntu, veja abaixo:

Skype com tema corrigido

Como você pode ver agora os menus do Skype estão com as cores laranjadas do tema Ambiance do Ubuntu.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo