Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador ambiente grafico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ambiente grafico. Mostrar todas as postagens

Como instalar o Cinnamon 1.8 no Ubuntu 13.04

Nenhum comentário

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Instale o ambiente gráfico do Linux Mint no seu Ubuntu

O Cinnamon ganha mais notoriedade a cada versão, se na última versão do Linux Mint ele já impressionou, espere até a próxima versão onde o Cinnamon deverá abandonar o Gnome como Back-End.
Sem dúvidas um ambiente com aspirações de crescimento e que tem tudo para dar certo por ser user friendly e ter uma aparência conhecida, além de ser muito personalizável.

Cinnamon Desktop no Ubuntu

Como instalar o Cinnamon no Ubuntu 13.04

Precisamos adicionar um simples PPA.

Veja mais sobre repositórios PPA aqui.

Abra o seu terminal e cole os seguintes comandos sequencialmente, dando ENTER após cada uma deles:

sudo add-apt-repository ppa:gwendal-lebihan-dev/cinnamon-stable
sudo apt-get update
sudo apt-get install cinnamon nemo
Repare que no comando acima estamos instalando além do Cinnamon, o Nemo, que é o gestor de arquivos do Linux Mint, você pode optar por não instalá-lo, basta remover o nome do comando.

Mais algumas coisas...

Para deixar o seu Ubuntu mais "Mintizado" ainda você pode:



Depois de instalado o Cinnamon, para usá-lo é muito simples, basta você encerrar a sua sessão e na tela de login selecionar o Cinnamon ao invés do Unity.




Até a próxima!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como remover o Unity completamente do Ubuntu 12.04 sem quebrar o sistema

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Unity! Cai fora!

Se você curte o Unity e gostaria de instalar outra interface gráfica no Ubuntu, seja ela qual for este tutorial vai lhe ser útil, pois você vai poupar espaço em disco e de quebra se livrar do ambiente que você não vai usar mais.

Unity no Ubuntu 13.04

O Unity ainda gera polêmica entre os usuários Linux, e hoje vamos aprender a desinstalá-lo completamente. Primeiro você terá que instalar outro ambiente gráfico no seu Ubuntu, caso contrário você ficará apenas no modo Texto.
Como exemplo vamos usar o Gnome Shell:
sudo apt-get install gdm gnome-shell synaptic deborphan
Vamos precisar do synaptic caso a central de programas sai por completo, isso depende da interface que você vai instalar, e o deborphan é um aplicativo para remover bibliotecas orfãs e será usada mais adiante. Quando for solicitado a escolha do gestor de login escolha o GDM se você instalou o Gnome Shell, caso tenha instalado o KDE será o KDM e o Cinammon será o MDM.


Removendo o Unity do Ubuntu

Rode o comando abaixo:
sudo apt-get remove unity unity-2d unity-2d-common unity-2d-panel unity-2d-shell unity-2d-spread unity-asset-pool unity-common unity-lens-applications unity-lens-files unity-lens-music unity-lens-video unity-scope-musicstores unity-scope-video-remote unity-services indicator-messages indicator-status-provider-mc5 appmenu-qt appmenu-gtk appmenu-gtk3 lightdm unity-greeter overlay-scrollbar zeitgeist zeitgeist-core zeitgeist-datahub activity-log-manager-common activity-log-manager-control-center
 Depois de remover os pacotes hora de remover as sobras:


sudo apt-get autoremove
Depois disso rode o comando abaixo para limpar as bibliotecas orfãs quantas vezes for necessário até que ele mostre que não há mais nada para remover:

sudo apt-get purge `deborphan`
E finalmente, para garantir que não sobre nenhum resquício do Unity rode o comando abaixo:


sudo dpkg --purge `dpkg -l | egrep "^rc" | cut -d' ' -f3`

Testado e aprovado por mim, e postando através de um Ubuntu que antes rodava Unity e agora roda KDE.
Obs: Testei somente no Ubuntu 12.04 LTS e não garanto funcionamento em outras versões.

Até a próxima dica!


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Junior Formagini 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Ambientes gráficos Linux, KDE e Gnome já não são mais referência.

4 comentários

terça-feira, 2 de abril de 2013

"Com que roupa eu vou?"


Antes de mais nada, este é um artigo de pura opinião. Obrigado.

Todo usuário Linux que se prese experimentou muitas distros antes de escolher uma, experimentou vários ambientes gráficos e se agradou por um, KDE, Gnome, Unity, Cinnamon, XFCE, LXDE e outros ( muitos outros ) que existem no mundo do Pinguim.

Gnome vs Unity


A poucos anos atrás, poucos mesmo 5 anos mais ou menos, a variedade não era tão grande assim, Gnome 2 era o principal e mais usado, por distros populares como Ubuntu, Debian, Fedora e Suse trazerem ele como interface padrão dos seus sistemas, seguido de perto pelo KDE, para quem ( na época) queria algo que na organização não fosse tão diferente de sistemas Windows e não se dava bem com dois painéis, obviamente, esses não são os únicos motivos, muito se deve ao gosto do usuário.
Hoje estava testando o mais novo Gnome 3.8, a ultima versão do Gnome 3 que causou tanta controvérsia e fez com que muitos usuários deixassem de usar um dos ambientes gráficos mais antigos do mundo Open Source, ele está muito lapidado e bonito, ainda peca em funcionalidade.
Trocando uma ideia com o pessoal que curte a página do blog no Facebook me dei conta de uma verdade que agora me parece obvia, Gnome e KDE que durante muitos anos foram as principais referencias de ambiente desktop Linux, hoje são a 3ª ou 4ª opção das pessoas.

Porque deste declínio?

Hoje em dia, acho o Cinnamon e o Unity disparados os melhores ambientes gráficos, se nos trabalharmos com máquinas mais modestas temos o XFCE que me parece mais completo que o LXDE, que também se mostra uma boa opção, KDE e depois Gnome completam a lista, seguidos de ambientes menos notáveis como Enlightenment, Aweosome e RazorQT.

Gnome 2 vs KDE 3.5


Hoje em dia as necessidades dos usuários são outras, buscas rápidas, agilidade, estabilidade entre outros  itens, sistemas como o XFCE e LXDE, ainda usam menos desdobráveis para organizar os aplicativos instalados, o que pode ser mais leve mas não é mais prático do que a Dash do Ubuntu que concentra praticamente tudo ali. O Gnome 3.8 ( foi que eu usei ) também tem um menu deste tipo, mas falta uma melhor integração e uma distro que dê a devida atenção do Gnome, alguma além do Fedora, o Gnome ainda não tem nem de longe a mesma usabilidade que tinha na versão 2, o KDE, muito bem, usei poucos fora do Kubuntu e do Linux Mint KDE, o segundo mais bem acabado que o primeiro, reza a lenda que no OpenSuse o KDE respira ares mais puros e é melhor, mas sinceramente não tenho experiência para dizer, mas uma das coisas que gera problema em qualquer ambiente é o menu padrão KickOff, ele simplesmente não encontra os aplicativos recém instalados!
Temas de ícones também deixam o KDE meio fora dos padrões e aplicações em GTK então nem se fala.
Enquanto os ambientes gráficos não derem aos usuários o que eles querem, eles não farão sucesso.

E o que os usuários querem?

Não sei dizer aos outros, mas posso falar por mim, preciso de algo que seja compatível ( o máximo possível ) com aplicações GTK e QT sem que haja muito problema com as interfaces, preciso de acesso fácil para instalar aplicativos e configurar o que eu quiser ( nesse ponto o KDE é o melhor de todos ), preciso de agilidade, um menu como a Dash do Ubuntu, o MintMenu do Cinnamon ou a busca do Gnome são perfeitos.

De qual você vai gostar mais, só saberá se realmente testar um por um, o que você acha que ainda falta ao Unity, ao Cinnamon, Gnome, KDE etc para se tornarem o melhor desktop Linux?

Links interessantes

Instalando o Gnome Shell completo no Ubuntu

De uma olhada na nossa categoria de dicas sobre o Unity

Como instalar o novo KDE 4.10 e dicas para a interface

Instalando o Cinnamon do Ubuntu

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Junior Formagini 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

3 Novos recursos que virão no Linux Mint 15

4 comentários

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Confira as previsões de lançamento da futura versão do Linux Mint

O Linux Mint 15 ainda não tem nem nome, mas está em pleno desenvolvimento, e pesquisando um pouquinho pelo site da distro conseguimos encontrar algumas dicas do que o futuro está reservando para a distribuição. Então vamos as novidades.

Cinnamon 1.8

Cinnamon 1.8


Segundo o pessoal do Mint, o Cinnamon, interface gráfica criada pela distro, deverá receber alguns upgrades em performance e irá trazer alguns gadgets para a área de trabalho, assim como o KDE, alguns exemplos seriam os monitores de discos e de frequência do processador. O novo Cinnamon deverá vir com um novo centro de controle também para que seja mais fácil fazer personalizações, segundo especulações será possível escolher a cor do tema do ambiente assim como o fez o Windows 8.

Nemo 1.8

Procurando Nemo


O gerenciador de arquivos Nemo ganhou mais notoriedade mais pelo puro "descaso" do Nautilus e ficou simplificado demais para o gosto de muita gente, até mesmo os desenvolvedores do Ubuntu decidiram usar outra versão do mesmo a usar a última versão que desagradou tanto. O Nemo é o fork do Nautilus e acompanha o Linux Mint por padrão.
A nova versão do gerenciador de arquivos no Linux Mint vem com várias novas funcionalidades e uma API de nova ação, um gerenciador de disco, capacidade de visualizar arquivos e várias melhorias na interface do usuário

Caso você use o Ubuntu, você pode testar o Nemo, basta acessar este artigo e ver como se instala, e mais ainda, caso você realmente goste do Nemo e queira o usar como gerenciador de arquivos padrão do Ubuntu, siga o tutorial deste artigo.

MDM 1.2

Mint Display Manager - MDM


O Mint Display Manager, gestor de login da distro, vem com poucos aprimoramentos, principalmente gráficos, suporte a um número maior de temas e contornos nas letras.

Ainda temos um chão pela frente até o lançamento do novo Mint, novas coisas devem surgir com o tempo. 
Fique ligado no Diolinux e lhe manteremos informados sobre as novidades do Linux Mint.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Ubuntu Cinnamon Remix é lançado

Nenhum comentário

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Distribuição não oficial traz o ambiente gráfico do Mint para o Ubuntu

Robert Bennett anunciou mais um remix para Ubuntu, além do Gnome Remix que é feito oficialmente pela Canonical, agora o Ubuntu tem o Cinnamon Remix também.
O Cinnamon é o ambiente gráfico no Linux Mint, fork do Gnome-Shell.

Ubuntu-Cinnamon

A distro é feita sobre o Ubuntu 12.04.1, assim como o nosso Diolinux OS, e traz todos os programas padrões do Ubuntu porém com Codecs Multimídia e outra facilidades que encontramos no Mint.
Você pode fazer o download através deste link, vale lembrar que a versão com Cinnamon tem mais de 700 MB e portanto não pode ser gravado em um CD comum.
Agora já temos todos os ambientes no Ubuntu, só falta o Pantheon do Elementary para termos o "Pubuntu".

Curtiu? Comente.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Beta 2 do KDE 4.10 acaba de ser lançado

4 comentários

Novo KDE traz suporte a papeis de parede animados e muito mais


A equipe de desenvolvimento do KDE, que comemorou os quinze anos do projeto semana passada, acabou de anunciar a nova versão beta do seu ambiente de desktop que está na versão 4.10.

Plasma Desktop with the Dolphin file manager

A nova versão, além do já comentados papeis de paredes animados a lá Android, traz muitas melhoras no editor de textos Kate, melhoras nas notificações do plasma, o uso mais amplo do QTquick nas áreas de trabalho do plasma do KDE entre outras notas de lançamento que você pode ler no anúncio oficial.

Segundo os seus desenvolvedores o novo KDE 4.10 "Será sólido como uma rocha, rápido e bonito".

Eu como usuário deste ambiente estou ansioso pelo próximo lançamento.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Os melhores applets para Cinnamon

Nenhum comentário

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Linux Mint 14 lançado cheio de novidades, mas ainda podemos incrementá-lo ainda mais

Usando alguns applets, para quem não sabe applets são mini aplicativos, lançadores, atalhos que melhoram a produtividade no desktop no Linux Mint e de qualquer outra distro que use o Cinnamon.

Gerenciando os Applets no Cinnamon


Clique no ícone de configurações do painel e depois em Applets

A janela abaixo vai aparecer


Brilho

Nossa primeira sugestão de Applet é o controlador de brilho, ele já vem instalado por padrão no Linux Mint bastando você procurá-lo pelo menu e acidionar.






Indicador de Caps/Num Lock

Esta é em especial para notebooks que não tem indicadores de LED para as teclas Lock, é um dos mais úteis de todos. Pode ser útil também caso você não queira ter que ficar olhando par ao teclado para verificar se alguma está ativada.


Este Applet não está disponível nativamente mais vocÊ pode instalá-lo usando os seguintes comandos:

  • wget http://goo.gl/44rlN -O Caps-Num-Lock.zip
  • unzip -q Caps-Num-Lock.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets
E então use a janela de gerenciamento de Applets para habilitá-lo.

Botão de desligar

Este Applet permite que possamos desligar, reiniciar, encerrar a sessão, suspender etc...


Este útil Applet também não está disponível nativamente e você deve instalá-lo usando estes comandos

  • wget http://goo.gl/9m3Yd -O Shutdown.zip
  • unzip -q Shutdown.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets

Captura de tela

Uma maneira muito prática de se tirar screenshots do desktop e com alguns recursos muito legais,  como poder selecionar uma determinada área para a captura, não pode falar num desktop de quem gosta de mostrar a aparência do seu desktop e para quem faz tutoriais.


Instale usando estes comandos:

  • wget http://goo.gl/zA5zx -O Screenshot.zip
  • unzip -q Screenshot.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets
Lançador do Virtual Box

Se você costuma virtualizar sistemas com o Virtual Box, este Applet vai tornar as coisas mais rápidas



Para instalar use os comandos abaixo:

  • wget http://goo.gl/b3xZB -O Virtualbox-Launcher.zip
  • unzip -q Virtualbox-Launcher.zip
  • mv cinna*vbox*/vboxla* ~/.local/share/cinnamon/applets

Indicador de TouchPad

Para quem usa Net/Notbook este Applet permite que você habilite/desabilite o touchpad.




Para instalar use os comandos:

  • wget http://goo.gl/R7BqP -O Touchpad-Indicator.zip
  • unzip -q Touchpad-Indicator.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets
Botão de reiniciar o Cinnamon

Para fazer uma alteração de tema completa ou alguma modificação na interface é necessário reiniciar o Cinnamon, este Applet vai facilitar a sua vida


Para instalar usaremos os seguinte comandos:

  • wget http://goo.gl/L5vGj -O Restart-Cinnamon.zip
  • unzip -q Restart-Cinnamon.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets

Notificação de e-mail do Gmail

Este Applet te notifica de novas mensagens no seu e-mail na conta Google

Para instalar este Applet no Linux Mint use os comandos:
  • wget http://goo.gl/skW6E -O Gmail-Notifier.zip
  • unzip -q Gmail-Notifier.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets
Depois de instalar você precisará editar um arquivo de texto colocando o seu e-mail e a senha, use o comando:
  • gedit ~/.local/share/cinnamon/applets/gmailnotifier@denisigo/settings.js

Monitor de Rede

Este Applet mostra o trafego de rede no seu Linux Mint



Para instalar usaremos os seguintes comandos:
  • sudo apt-get install vnstat vnstati 
  • wget http://goo.gl/T16P7 -O Network-Usage-Monitor.zip
  • unzip -q Network-Usage-Monitor.zip -d ~/.local/share/cinnamon/applets
Lembrando que em todos os passos, depois da instalação você deve adicionar os Applets como descrito logo no começo deste artigo, através do Menu configurações  ou Settings e na opção Applets.

A propósito, estes Applets funcionam no Linux Mint 13 LTS também.

Até a próxima galera.

Fonte


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Windows 8, novas experiências no Desktop | Que tal dar uma chance para o Linux?

15 comentários

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ambiente Extranho, tanta coisa esquisita, eu não tô legal... não aguento mais ....


Essa péssima mini paródia de Eduardo e Mônica se refere ao novo sistema da Microsoft, o Windows 8.
Sim, eu havia ouvido falar muito desta nova versão e de quanto os usuários estão pensando em ficar no 7 mesmo e esperar que o Windows 9 saia melhorado.
Fato é que apesar de eu tirar uma certa onda com a Microsoft eu ainda não tinha testado pessoalmente o novo Windows, não até hoje pelo menos.
Posso dizer que como usuário antigo de Windows, usei por longos anos antes de usar somente Linux, ele está muito diferente e relativamente complicado de se mexer, mas eu explico.
Basicamente os menus de configuração interna do sistema são os mesmos do Windows 7, porém a maneira de se chegar até eles mudou, nada que depois de uma  meia hora mexendo você não descubra alguns truques, ma existem muitos mais.

Linux Mint 13 KDE


De resto o Windows permanece mesmo, o Internet Explorer continua a mesma "coisa linda" de sempre, a tela de abertura do programa na versão Metro ( sim tem duas ) demora tanto para abrir que dá pra confundir a tela com um wallpaper, mas um ponto realmente positivo que percebi foi a velocidade do boot, cerca de 8 segundos e o Windows já estava na tela de login.
Minha ideia para este artigo não é xingar o Windows 8 e nem elogiá-lo, na verdade hoje eu ouvi de um aluno meu algo que fez-me perguntar sobre as pessoas e  os sistemas operacionais.
Para quem não sabe eu sou instrutor, e dou aula da maioria dos programas para Windows, desde aulas básicas de informática, até editores mais avançados como o 3D Studio Max, o mesmo pode-se dizer do Linux, que vai desde o nosso querido Linux Educacional, passando por Ubuntu e programas mais avançados.
Mas voltando ao assunto, quando perguntei a ele o que ele achava do novo Windows, ele me disse que achava "diferente" que ia demorar um pouco para se acostumar pois a maneira de mexer no sistema mudou bastante mas que ia "estudar para aprender a mexer na nova interface  que nem parece windows" nas palavras do próprio aluno.
Eis a questão, se as pessoas vão precisar aprender a usar novas interfaces, porque não tentar aprender a usar Linux?
Por que não tentar o Unity, o KDE ou o Gnome-Shell?

Linux dá trabalho

Uma das maiores desculpas que eu já ouvi sobre o fato de alguém não usar Linux é justamente o fato de ter que aprender a usar um ambiente novo, é a tal da curva de aprendizado, fato é que agora os WinUser vão precisar fazer isso e não se negam a aprender, e então que tal pegar toda essa vontade e aplicar numa plataforma livre como o meu adorado Linux Mint KDE.

Windows 8 quanta coisa legal!

Notificações de e-mails, integração com redes sociais, loja de aplicativos, incrível!
Sei não... mas você já percebeu que tudo isso existe no Ubuntu a pelo menos dois anos?
Por que então os usuários desktop ainda não usam o Linux nas suas casas?

Marketing é a chave

Quantas vezes você já esbarrou por exemplo numa propaganda do Skype na TV ou na Internet?
O Skype como sabemos é um software que agora pertence a Microsoft, de por conta da decisão de exterminar o MSN investiu pesado em publicidade no Skype par fazê-lo alavancar de uma vez.
O mesmo se refere ao Windows 8 e aos produtos da Apple, e até mesmo o Android.
O que vale mesmo e faz a diferença é o Marketing, ou vai me dizer que se passassem propagandas do Ubuntu no Domingo Legal com o apresentador mostrando as incríveis funcionalidades do Unity e ainda dizendo que é um sistema totalmente gratuito e quase que 100% imune a vírus a coisa não  mudaria?

Marketing negativo

Certa vez, postamos aqui no Diolinux as 10 diferenças em Linux e Windows, e em uma das categorias foi citada a necessidade de pessoas apaixonadas pelo Linux para ele se difundir, graças a nós blogueiros, e vocês, usuários assíduos do sistema que vivem falando pro vizinho instalar Linux é que ele se difunde, fan boys são necessários ( e são chatos também ).
FanBoys de todos os tipos, existem muitos fan boys do Ubuntu por ai, assim como de qualquer outra distro, existe até uma hostilidade entre usuários de sistemas Linux que são considerados pela comunidade como distribuições mais difíceis de se usar como o Slackware e o Gentoo para com usuários mais novatos que usam o Zorin OS por exemplo, Ubuntu, Mint e outros que são mais simples.
Por mais que seja o caminho mais fácil, não adianta largar para os novatos mil e um comandos sem explicar o que eles fazem, quem vem do Windows está acostumado a fazer tudo graficamente e vai se acostumar com o Terminal com o tempo. ( isso se ele quiser) a frase "Linux é Terminal" para mim está batida.

Seja sincero consigo mesmo...

Você que vive instigando o uso do Linux para os seus amigos realmente quer que ele seja o sistema mais usando do mundo em desktops?
Conversando com alguns usuários as respostas foram múltiplas, curiosas até.
Se o Linux fosse o sistema mais usado do mundo certamente existiriam mais vírus de para o sistema, Se o Linux fosse o sistema mais usando do mundo você não se sentiria mais "o diferente" por usar um sitema Unix.
Se o Linux fosse o sistema mais usado do mundo falar mal do Windows perderia a graça.

Se os motivos que você tem para usar o Linux não caíram por terra então voltamos neste ponto ao assunto do artigo.
Já que algumas pessoas estão dispostas a aprender a usar o Windows novamente porque não apresentar novas interfaces Linux e aprender a usar um sistema open source.
Convenhamos, vale a pena!

Qual a sua opinião? Porque o Linux não engrenou ainda como sistema desktop?

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Deixando o KDE mais rápido | Dicas de Otimização

Um comentário

segunda-feira, 12 de novembro de 2012


Dicas para você melhorar o desempenho do KDE

KDE logotipoEu sou um usuário relativamente novato ( e curioso ) do KDE, e estou sempre procurando coisas novas, estava usando o KDE em um computador bom, mas não de ponta e por isso achei por bem procurar soluções para melhorar o desempenho do ambiente.


Neste post vou mostrar o resultado de meus testes e pesquisas, juntamente com um material de apoio do próprio blog do KDE onde você pode encontrar mais algumas dicas.
Ter um sistema operacional rápido sem dúvida é uma das coisas mais importantes para o usuário, dependendo da configuração da sua máquina otimizações como essas não vão fazer muita diferença, mas para quem tem um modelo mais antigo ele pode até dar uma vida nova e um novo estilo de uso do computador. Por tanto vamos às....


Dicas para melhorar o desempenho do KDE

A primeira dica e a mais óbvia, é manter o KDE sempre atualizado, as ultimas vesões estáveis sempre trazem correções de bugs e novidades. Se você não sabe qual versão você está usando consulte este post onde mostramos como descobrir a versão do KDE instalada.

Configuração Fina do KDE

Esta é uma opção interessante e que pode te ajudar muito, trata-se das configurações finas de ajuste, aqui você pode escolher qual é o perfil do seu computador, "CPU de baixo desempenho e alta resolução de tela" por exemplo e o KDE se encarregará de carregar configurações adequadas à máquina para que ela tenha um melhor desempenho.
Para acessar este menu, acesse Configurações do Sistema >>> Aparência de Aplicativos >> Aba Estilo. Na aba estilo na parte laterá terá uma outra aba que corresponderá ao ajuste fino do sistema, lá você poderá escolher o perfil que mais se ajusta ao seu caso.


Desabilite os Efeitos na área de trabalho

 Aqui você terá algumas opções, você pode desabilitar apenas alguns recursos ou desabilitar por completo os efeitos na área de trabalho, o seu KDE ficará mais feio porém ficará muito mais rápido.

Plasma-tuning2.png

Repara na imagem acima, existe uma caixa para 'Habilitar os efeitos na área de trabalho", marcado com a seta, marque e desmarque esta caixa para habilitar e desabilitar os efeitos na área de trabalho, se você decidir que não quer acabar com todos os efeitos, mas tirar apenas alguns, visite a aba "All Effects" ou "Todos os Efeitos" e adicione ou retire os que você desejar.
Para acessar o menu acima, vá em configurações do Sistema na opção efeitos de Desktop.

Desabilite o Nepomuk

O Nepomuk é uma aplicação do KDE que funciona como um rastreador de arquivos e ações, com ele ativado você conseguirá usar o menu do KickOff ou o Krunner de uma maneira simplificada e integrada parecida com as funções e utilidades que o Unity oferece.

Plasma-tuning3.png

Se você desabilitar a função de pesquisa semântica, você não conseguirá encontrar seus arquivos mais recentes pelo menu, porém de você não usa um gerenciador de e-mail pode desabilitar a indexação dos mesmos, o Nepomuk não é um serviço indispensável no KDE e pode ser desligado.
 Para acessar o menu acima, vá em Configurações >>> Pesquisa na área de trabalho

Número de Desktops

Plasma-tuning4.png

O número de Desktops é uma função muito útil no Linux, porém nem sempre ela é aproveitada, não tem porque ter 4 áreas de trabalho no Linux se você mal ocupada duas, portanto uma boa opção é diminuir o número de ambientes de trabalho otimizando o consumo da memória.
Para isso acesse o menu Configurações do Sistema>>> Comportamento do Espaço de Trabalho
Na primeira aba você pode definir quantas áreas de trabalho o KDE vai ter.


Serviços que iniciam junto com o sistema

Plasma-tuning5.png

Para acessar este menu, vá em Configurações do Sistema>>> Inicialização e Desligamento.
Nesta opção desabilite todos os recursos que você não precisa que iniciem junto com o sistema, se o seu computador não tem BlueTooth por exemplo, pode desabilitar tranquilamente este serviço. Mas atenção cuidado com qual serviço você desabilita isso pode deixar seu sistema instável em caso de erro.

Configura a aparência dos Espaços de Trabalho.


Este é um ítem que realmente faz diferênça, o KDE realmente é muito bonito com todos os seus temas e transparêcias, porém, se o foco é desempenho você pode abrir mão desses luxos e usar um esqueça desktop mais leve e simplificado, por padrão uma instalação do KDE vem  com o tema Air ( Ar na tradução para PT_BR), esta opção é realmente bonita mas não é a mais leve, nesse caso a opção ideal é a Air para Netbooks, que é visualmente semelhante a Air normal, mas não tem as mesmas transparências e exige menos memória, processador e aceleração gráfica.
Para fazer este ajuste vá no menu de Configurações do sistema >>> Aparência dos Espaços de Trabalho e Selecione em Tema da área de trabalho a opção, Air para Netbooks


Estas são as principais dicas, vale ressaltar que o que faz um sistema rodar mais suavemente além da interface são os programas que rodam nele, procure escolher programas leves para funções mais básicas, como ouvir música e navegar na Internet, caso você não utilize todas as extensões e etc. que o Google Chrome oferece, pode-se usar perfeitamente o Mozilla Firefox que consome menos memória que o Chrome.

E você o que faz para melhorar o desempenho do KDE, deixem mais dicas nos comentários. =)

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Desenvolvedores do Gnome anunciam que "modo fallback" será descontinuado

2 comentários

sábado, 10 de novembro de 2012

Agora os usuários serão obrigados a usar o Gnome-Shell

Se você é daqueles que gosta de um desktop básico e simples e por isso, apesar nos frequentes lançamentos de Unity, Gnome 3 e KDE, preferiu ficar com o modo clássico do Gnome ( Painel em cima e em baixo ) temos uma notícia não muito boa para você.
O nome ambiente da equipe Gnome, o Gnome-Shell, também conhecido por Gnome 3, vem sofrendo com críticas desde o seu lançamento, e apesar das constantes atualizações e aprimoramentos mesmo assim o ambiente ainda é alvo de críticas de pessoas importantes como o Linus Torvalds.
Pensando nisso, e para manter o foco total no Gnome-Shell  para tentar alavancá-lo de uma vez, a equipe de desenvolvedores resolveu, por bem, não continuar mais a investir esforços e tempo no modo fallback.

Gnome-Classic


Até então, os usuários insatisfeitos com as novidades ou com hardware mais antigo poderia optar pela interface clássica do Gnome, coisa que não será mais possível nas versões futuras do ambiente.
A desculpa, e o motivo ao mesmo tempo, é o recurso LLMVPIPE responsável por rodar ambientes mais pesados como o Unity e o Gnome 3 sem a necessidade de aceleração via placa gráfica, usando apenas a memória e processador.
As mudanças estão previstas para o Gnome 3.8 que ainda está em desenvolvimento, particularmente acho que esta é uma decisão acertada visto que se o pessoal do Gnome realmente quer aprimorar o Shell, nada melhor do que manter o foco.
E você o que acha disso tudo? Você usa o Gnome Clássico ou prefere outra interface?

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Linus Torvalds agora está usando KDE - confira os motivos

8 comentários

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Linus Torvalds abandona o XFCE e passa o usar o KDE

O pai do Linux, Linus Torvalds declarou no seu perfil do Google+ que deixou o ambiente XFCE de lado e passou a usar o KDE, aparentemente a distribuição continua sendo Fedora.
Já é sabido que o Linus não havia se agradado com o Gnome 3 e por mais de uma vez chamou o ambiente de "bagunça", mas o XFCE é tão estável e rápido, "tão Gnome 2 " porque ele deixaria o ambiente que foi escolhido até para ser usado no novo Debian de lado?
Bom, nisso Linus foi Categórico:

" Pode não ser o mais leve, mas há a capacidade de configurar as coisas, e agora tenho minhas janelas gelatinosas de volta!"

Linus Torvalds e Tux

Particularmente gosto do Unity, e acho o Gnome-Shell bem bonito, não tão funcional quanto bonito, e estou usando o Linux Mint KDE a mais ou menos 2 meses.
Ele simplesmente funciona, é mais rápido que o Ubuntu normal no meu notebook e ainda tenho todos aqueles efeitos no desktop que tornaram o Linux tão característico.
E como o próprio Linus disse, a possibilidade de configurar absolutamente tudo é algo que me agrada também.
E ai leitor, o que você acha do Linus usando KDE agora? Qual sua opinião a respeito desde ambiente gráfico? Deixe sua opinião.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Instale o Ambiente Razor QT no seu Ubuntu e deixe ele voando!

3 comentários

sábado, 20 de outubro de 2012

Se você achava o LXDE leve e  rápido, você vai mudar de ideia com o Razor QT

O Razor QT é um ambiente gráfico escrito em QT, como o próprio nome sugere, feito para rodar em máquinas mais lentas ou em computadores que primam por desempenho sem abrir mão da interface gráfica.

Linux: Razor QT um no desktop leve

O Razor QT é muito semelhante ao KDE, ele é um bom ambiente gráfico, mas não chega a ser completo assim com o Gnome ou o KDE, que são praticamente sistemas inteiros, e apesar de ter suas limitações, assim como o LXDE também as tem, ele tem algumas vantagens.
Primariamente ele usa o OpenBox como gerenciador de janelas, mas pode usar qualquer outro inclusive o Kwin.
Ideal para rodar em máquinas antigas e em pcs que precisam de um gás extra para produção, ele é bastante leve, ocupando cerca de 27 MB de memória para rodar.

Instalação no Ubuntu e derivados

Você pode instalar o Razor QT no Ubuntu e seus derivados através de um PPA, abra o terminal e cole as seguintes linhas:



sudo add-apt-repository ppa:razor-qt

sudo apt-get update

sudo apt-get install razorqt
Depois da instalação basta encerrar a sessão e no menu escolher Razor QT.

login Ubuntu - Razor QT

Confira outras imagens do ambiente:

Razor QT - Desktop 

Razor QT - Desktop

E aí curtiu a dica?

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Como instalar o ambiente gráfico Pantheon no Ubuntu

3 comentários

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Um novo ambiente gráfico disponível para Ubuntu

O Pantheon é um ambiente gráfico escrito em GTK desenvolvido pela equipe do Elementary OS, que é uma distro baseada no Ubuntu.
Em meio aos grandes, Unity, KDE, Gnome e Cinnamon, o Pantheon surge como uma boa opção ( uma opção muito interessante na verdade).


Ele tem uma aparência que lembra um pouco a aparência do Gnome 3 no modo fallback, e conta com um dock desenvolvido especialmente pela equipe do Docky.
O Pantheon deverá vir embarcado na futura versão do Elementary OS Luna.
Porém como os sistemas são compatíveis, podemos instalar no Ubuntu também, e já termos uma prévia do que virá por aí.

Instalação

É bom frisar que o Elementary OS Luna, assim como o Pantheon ainda se encontram em fase Alpha, e possivelmente haverão alguns bugs, se você decidir usar o ambiente, mesmo que seja para teste, peço que os reporte para que a equipe do Elementary OS possa corrigí-los e assim teremos um novo ambiente gráfico disponível para instalarmos nas nossas máquinas movidas a Tux

A instalação de verdade! =D

No terminal, precisaremos dar apenas dois comandos para adicionar o repositório, atualizar a sources.list e instalar o ambiente gráfico, são eles:

sudo add-apt-repository ppa:elementary-os/daily -y && sudo add-apt-repository ppa:ricotz/docky -y && sudo apt-get update
E depois:

sudo apt-get install elementary-desktop
Encerre a sua sessão e selecione na tela de login o Pantheon. Reforçando, sempre tome cuidado com pacotes instáveis.


Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Instale a última versão do Enlightenment Desktop no Ubuntu ou Mint

Nenhum comentário

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O Enlightenment Desktop

Umas coisas boas do Linux, que não me canso de repetir é que temos a opção de escolher tudo que vai no nosso computador e a possibilidade de poder mudar o ambiente gráfico é um grande atrativo, se você não está se acertando com as ultimas versões de ambientes desktop mais utilizadas, Unity, Gnome, KDE, LXDE, XFCE ainda existem opções, e o Enlightenment talvez seja a principal.

e17-desktop

O ambiente de trabalho é super leve, consumindo por volta de 140 MB e deve rodar bem em qualquer computador, mesmo um antigo, lembrado que para uma distro ser leve não basta o ambiente gráfico, apesar de ajudar muito, é preciso usar programas mais leve também, em vez do Libre Office que tal o AbiWord?

Instalação

Para instalar a última versão do Enlightenment vamos adicionar um PPA e instalar com um comando só:

sudo apt-add-repository ppa:hannes-janetzek/enlightenment-svn && sudo apt-get update && sudo apt-get install e17
Feito isso, encerre a sessão e no menu do Ubuntu escolha a opção E17.

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo