Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador antivirus. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador antivirus. Mostrar todas as postagens

Novo vídeo respondendo as perguntas dos leitores está no ar!

Nenhum comentário

domingo, 3 de maio de 2015

O Diolinux Responde é um quadro criado para responder algumas das dúvidas que vocês enviam para o Ask.fm/Diolinux, vamos conferir mais um episódio?

Diolinux Responde


Xubuntu, Lubuntu, Kali Linux e muito mais neste episódio!


Um novo episódio do quadro onde respondemos as suas perguntas está no ar e cá entre nós, está MUUUITO bacana!!!

Então venha conferir :)


Links da descrição do Vídeo


Acesse a nossa loja:http://www.diostore.com.br

Faça sua pergunta: http://ask.fm/Diolinux

Categoria Android no blog: http://goo.gl/qAZQyx

Mitos e verdades sobre vírus no Linux: http://goo.gl/qPvi2R

Aprenda a usar o PlayOnLinux: http://goo.gl/MZ82ZH

Extensão para Chrome e Firefox:http://goo.gl/bZu8jJ

Anuncie no Diolinux: http://goo.gl/BWsafD

- Acesse o site: http://www.diolinux.com.br
- Facebook: http://www.facebook.com/blogdiolinux
- Twitter: http://www.twitter.com/blogdiolinux
- Google Plus: https://plus.google.com/+DiolinuxBr/
- Android App: http://goo.gl/DTVt7I
- Assine o nosso Feed:http://goo.gl/w6418F

Até a próxima!

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

ESET disponibiliza Antivírus NOD32 versão 4 para Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Mais uma opção para você se protejer


Mais uma empresa de segurança volta os seus olhos para o Linux, desta vez foi ESET que lançou mais uma versão de seu antivírus para o sistema do Pinguim.

NOD32 para Linux

Quem usa Linux está acostumado a não utilizar antivírus e antes que você pense que o sistema ficou menos seguro ou qualquer coisa do tipo cabe relembrar que antivírus no Linux servem normalmente para escanear partições em pen drives que tenham tido contato com o Windows quase que exclusivamente.

Para tirar qualquer dúvida sobre este assunto leia um dos artigos mais famosos aqui do blog, "Verdades e Mitos sobre o Linux não pegar vírus"

No mais, se você quiser baixar o NOD32 você pode fazer isso através deste link.

As verdades sobre o Linux: Afinal por que o sistema não pega vírus?

2 comentários

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Linux não pega vírus, isso é mesmo verdade? Entenda como as coisas funcionam

Nessas últimas duas semanas acabei criando meio que uma série sem querer, estou chamando ela de "As verdades sobre o Linux", pelo menos de maneira informal, o primeiro artigo foi explicando o por que o gerenciamento de software do Linux ser mais inteligente que o do Windows, o segundo explicando por que o Linux não precisa desfragmentar discos, ambos obtiveram uma boa resposta dos leitores e por isso hoje temos mais um capítulo.

linux-dont-get-virus-br-pt


Hoje abordaremos uma das maiores lendas da informática, "Linux não pega vírus", o único problema das lendas é que às vezes elas são de verdade. ( muahahaha!)

Antes de explicar os detalhes eu dei uma pesquisada pela internet para ganhar um pouco mais de base além do meu conhecimento para passar para vocês uma informação verdadeira e correta sobre o assunto, o interessante é que eu achei vários comentários no mínimo distorcidos sobre o assunto e antes de iniciarmos vamos rir um pouco ok?

Quando a pergunta é: Linux não pega vírus?

Claro, esse é o único motivo... ¬¬

HUAHSUAHSUHSUASH

"Em umas partes mais e outras MENAS"

Verdade, sempre que eu baixo um programa tenho que descriptografar, e esse é o só primeiro argumento

Eu imagino o quanto difícil deve ser fazer programas para Linux, um sistema que não te dá o código para estudar é complicado mesmo =/

Sistema implantado para vírus leves? Ainda tô tentando entender essa...

Faz sentido né? ou não?

Em meio a tanta gente com pouco informação passando por sabidos e sabidas eu resolvi tentar esclarecer da melhor maneira possível essa questão de vírus no Linux.

Windows, um sistema vulnerável

Os maiores casos de infecções computacionais são provenientes de computadores que usam o Windows como sistema operacional, mas você já parou para pensar por que isso acontece e por que nunca mudou?

Em primeiro lugar deve-se a estrutura de usuários do sistema, em segundo lugar os muitos pontos vulneráveis que ele apresenta, em terceiro a grande faixa de usuários pouco experientes que usam o sistema ( apesar de não ser um bom motivo) e por último a total falta de interesse em corrigir algumas falhas de segurança.

Eu explico...


O primeiro motivo de o Windows ter uma fácil infecção é que normalmente o Windows deixa o usuário Administrador, também conhecido como Root, como usuário principal do computador, esse usuário é capaz de fazer alterações no sistema e o máximo que o Windows vai colocar no caminho de um programa para ser instalado é uma tela perguntando se você quer continuar com duas opções "Sim" ou "Não".

Tela de confirmação de execução no Windows

Esta tela não pede nenhum tipo de autenticação para autorizar um software a ser instalado no sistema, não pede seja, basta que qualquer um clique em Continuar e o programa será executado.

Por conta disso não somente os vírus são mais facilmente instalados mas também outros softwares que não tem lá muito boas intenções, como o Hao123 e o Baidu, que a propósito são dos mesmos desenvolvedores.

Além disso os pontos críticos do Windows, como o seu famoso registro, a pasta System32 ( que é onde fica o Kernel no sistema e as principais bibliotecas, as DLLs) são facilmente acessadas por qualquer usuários que esteja utilizando o sistema no modo administrador; é possível utilizar o sistema com um usuário restrito mas por experiência própria, em muitos anos dando aulas de informática, a maioria das pessoas não utiliza este recursos, falta de conhecimento? Talvez, a Microsoft poderia impor o uso de um usuário de maneira mais segura mas não faz.

Não podemos negar que a existência ou não de vírus está ligado ao usuário que utiliza o sistema, existem muito mais usuários leigos de Windows do que Linux, uma vez que o Linux acaba meio que incitando o aprendizado, mas não podemos descartar essa tese.

Seguindo o exemplo do Linux que deixa "as portas abertas" para que qualquer um observe como o sistema funciona a Microsoft poderia adaptar as boas características de segurança do Linux para o seu sistema, mas é claro que existe algo muito comercial por traz disso, a Microsoft é parceira de muitas empresas de softwares antivírus, uma vez que os servidores são dominados pelo Linux o que resta para estas empresas são os usuários domésticos e empresas como maiores clientes, se o Windows fosse menos vulnerável a receita diminuiria um pouco, e isso não interessa muito para eles não é verdade? Business my friend!



Sempre me perguntei por que existe o Firewall do Windows e o Windows Defender se quando você instala o sistema ele recomenda a instalação de softwares antivírus.

No caso do Linux, como ele não é um corporação com fins lucrativos não existe o menor interesse em criar um ambiente hóspito para a proliferação de vírus.

Você pode ter estranhado um pouco o fato do artigo falar sobre vírus no Linux e até agora termos falado do Windows mas o que eu queria mostrar é quais são as falhas do Windows para ficar mais simples de entender como e porque o Linux não pega vírus através de medidas simples de segurança

Vírus no Linux, tem ou não tem?

De uma vez por todas, sim tem! Mas... ( e sempre tem um "mas") existem várias características que tornam improvável que um sistema Linux peque alguma dessas pragas.

Vírus para Linux existem e tem até um bom número mas por alguns motivos que eu pretendo elucidar eles são na maioria das vezes inofensivos.

Um sistema computacional não é invulnerável, o Linux não é invulnerável, mas comparado ao sistema da Microsoft o Linux é "uma muralha" enquanto o Windows uma "cerquinha branca."

Inteligência no gerenciamento do usuário

Vamos tomar o Ubuntu como exemplo por ser o sistema baseado em Linux com mais usuários, eu não esqueci o Android não, porém, o Android não tem uma grande faixa de usuários a nível desktop e foi profundamente modificado, falarei disso mais adiante; vou usar o Ubuntu como exemplo por ser a distribuição que eu uso.

Senha de Root


No caso do Ubuntu logo que você instale o sistema você está utilizando um usuário do tipo padrão, ou seja, ele não tem permissões de Root para fazer alterações nas pastas no sistema, o único lugar onde o usuário tem "jurisdição" digamos assim, é na sua própria pasta /home/user/, para instalar um programa qualquer é necessário passar por uma tela de confirmação, mas diferente da do Windows que basta clicar em "Sim" ou em "Continuar" no Ubuntu você vai precisar a sua senha de Root, ela é criada na instalação do sistema, ou seja, se você não é de fato o "dono da bagaça" você não consegue fazer alterações profundas no sistema, de qualquer modo como se não bastasse isso existe o "sudo".

Você que já use tutoriais para instalar certos programas no Ubuntu, especialmente os que vem via PPA, já deve ter usando o comando "sudo", o "sudo" é uma maneira de dar permissões de root temporárias para um determinado programa até que ele cumpra a sua tarefa, logo depois disso o usuário normal volta a ser usado.

Desta forma também existe a possibilidade de ser Root em programas específicos, por exemplo, não é porque você está como root no terminal que você conseguirá copiar arquivos como Root com o gerenciador de arquivos por exemplo, isso garante mais segurança.

Em termos práticos, além de você ter que encontrar um vírus capaz de fazer algum dano você tem que dar permissões de execução para ele e ainda executá-lo como Root para que ele tenha capacidade de talvez infectar arquivos do sistema, ou seja você tem que dizer: "Vírus me infecte!"

Instalação de programas

Existem vários sites na internet que disponibilizam programas para o Windows, muitos deles são arquivos pirateados que só por esse fato já podem conter brechas de segurança, quando não são de fato vírus, e ainda existem outros sites como o Baixaki ( sim eu falo mesmo!) que disponibilizam softwares com um instalador que a última preocupação é baixar o software que o usuário queria, não é nada incomum instalar um programa baixado pelo Baixaki e ele lhe dar opções que saltam aos olhos para influenciar o usuário a instalar programas de terceiros, muitas vezes sem o mesmo saber o que está acontecendo, os defensores da prática ( se é que existem) vão dizer que na hora da instalação existe a opção de desabilitar a instalação, assim como é possível ver e ler as licenças dos programas que serão instalados.
Isso é verdade, mas seria muito mais ético deixar a instalação destes softwares como o Baidu ( cara, tenho uma raiva dessa praga!) desabilitadas como padrão e não habilitadas, caso o usuários realmente quisesse instalar ele marcaria, mas como a maioria dos usuários Windows é adépto do bom e velho "Next, Next, Finish" muitos acabariam não instalando, e isso não seria muito bom para os negócios, certo? Double Business my Friend!*

Já no Ubuntu...

Os programas principais estão disponíveis nos repositórios oficiais que são mantidos pela própria distribuição, eles são testados antes de entrarem para a Central de Programas do Ubuntu para garantir que seja um software de qualidade e que não tente empurrar coisas para o usuário sem que ele queira.

Central de Programas, a maneira mais segura de instalar softwares


Ainda existem os programas que são instalados via PPA, estes são desenvolvidos pro terceiros mas mesmo assim é possível ver cada pacote que está disponível dentro do repositório através da sua página no Launchpad, existem ainda os arquivos .deb e os scripts, ambos podem ter o seu conteúdo verificado antes de se instalar e mesmo assim você precisa colocar a sua senha de Root para rodá-los, ou seja, caso o usuário tenha um mínimo de cuidado, mínimo mesmo, não haverá possibilidade de infecção, usar apenas o repositório oficial é uma boa maneira de fazer isso.

Ou seja, para "fazer cagada" no Linux precisa ser mais experiente e tentar coisas mais difíceis, um usuário leigo que só usa o PC para conversar com os amigos e criar umas galinhas no Facebook estará protegido, ao contrário dos usuários Windows que podem no mesmo Facebook pegar o famoso "vírus troca  a cor do Face".


Os executáveis


Outro detalhe são os tipos de arquivos comuns de vírus na internet, eles são normalmente desenvolvidos para Windows, explorando as falhas de segurança que já comentamos, eles tem o formato EXE, ou BAT ou ainda MSI, ou qualquer outro executável de Windows não roda no Linux

A única maneira de rodá-los é usando o WINE, e de fato é possível pegar um vírus de Windows no WINE, mas basta você apagar o diretório oculto" .wine " na sua Home para acabar com eles todos.

O Linux não tem usuários por isso não tem tanto vírus

Acho que essa é a maior falácia de todas, o Linux pode até não ter muitos usuários a nível de desktop quanto o Windows mas praticamente todos os servidores da Internet rodam Linux, até a Microsoft acaba usando Linux em alguns deles como os do Bing terceirizados para a Akamai, ou seja, a maioria dos computadores importantes do mundo usa Linux, quem tem a intenção de criar vírus para fazer grandes estragos não teria por que não fazer, ainda mais com o facilitador do código ser aberto para poder explorar todas as vulnerabilidades.

Linux tem atualizações constantes

Pelo código ser aberto a velocidade de correção de bugs também é maior, são muitas pessoas debugando o código do Ubuntu a cada lançamento, não só do Ubuntu mas do Kernel Linux também, então os erros são identificados e corrigidos rapidamente através das atualizações do sistema, na mesma velocidade que um cracker poderia identificar uma falha no sistema e criar um vírus para ataca-lá um hacker pode fazer o mesmo e indicar a correção, e como eu disse antes, pelo sistema não ter um claro fim lucrativo não existe interesse de alguém para que o sistema tenha vírus.

Java, o possível calcanhar de aquiles 

De vez em quando ( quando sai o arco-íris) aparece um vírus para Linux que dizem que pode causar mais estrago, como roubar senhas bancárias, e normalmente são programas feitos em Java, ou seja, o problema vai um pouco além do Linux, ele explora falhas nos navegadores e no próprio Java e não no Linux em si.

Felizmente são poucos os usuários leigos que precisam realmente do Java, talvez apenas se você tenha a prática de utilizar o internet banking do seu banco, caso contrário o OpenJDK que recebe atualizações com mais frequência que o Java da Oracle deve dar conta do recado, inclusive para jogar Minecraft :3

Android, o Linux que tem vírus

Vírus no Android


"Fala que Linux não tem vírus mas o  meu Android tá trincando a tela de tantos vírus"

Com toda a certeza vale a pena falar disso, você talvez já tenha se perguntado, "ué, mas se o Android é Linux por que tem tantos vírus para ele?" e a resposta é simples, o Android tem um massa imensa de usuários.

A quantidade de usuários está relacionada diretamente com a quantidade de vírus produzida para o sistema, isso é lógico, mas não quer dizer que o sistema seja mais vulnerável por conta disso.

Se você já pegou vírus no Android conte-me como foi, foi  baixando um APK não foi? Ahh, você fez Root no aparelho também? Então desculpe, mas a culpa é sua!

Eu uso Android a 3 anos, tenho root, não uso antivírus, mudei de Rom umas 20 vezes e nunca peguei vírus, milagre? Não, atenção meu nobre amigo.

O Android te dá a possibilidade de alterar e mexer com o sistema profundamente, assim como qualquer outro Linux, a diferença é que o Android como uma distribuição foi modificado pelo Google profundamente e não se assemelha a qualquer outra distro Linux, talvez o maior problema seja que fazer Root no Android em muitos casos está ao alcance de pessoas apenas curiosas e que não procuram adquirir conhecimento prévio antes de rootear o Smartphone e acabam fazendo coisas que não deviam.

Via de regra se você usar somente o Google Play para baixar os programas você não terá problemas.

O usuário faz toda a diferença

Pode parecer clichê mas é a pura verdade, o melhor antivírus ainda é você que usa o computador, acredito que se você tomar cuidado mesmo no Windows você terá poucos problemas com isso, acontece que no Linux se o seu filho sem querer clicar em algum link dentro de um site de jogos você não vai ganhar uma toolbar ou trojan de presente.

E para responder a pergunta...

Linux pega vírus? Sim pega, não é um sistema complemente imune mas sinceramente, acho muito pouco provável você pegar um, e se ainda bater uma paranoia apenas ligue o Firewall, sim aqui ele funciona.

Agora que você conheceu melhor como as coisas funcionam e são você terá mais embasamento da hora de afirmar que "Linux não pega vírus" e poderá explicar melhor para o seu colega que só sabe instalar programas pelo Baixaki, espalhe este artigo por aí, comente, discorde e concorde, vamos conversar!

Até a próxima!


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Vírus para Linux pode acabar com a sua TV

Nenhum comentário

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Vírus para Linux pode afetar coisas com acesso a internet

Vírus são normalmente associados a computadores, porém nos últimos anos a crescente em dispositivos móveis trouxe os "fabricantes de pragas virtuais" para outras plataformas. Por sorte a maioria destes dispositivos roda Linux, ou uma variante do mesmo, caso do Android, o que traz um fator de segurança a mais.

Vírus no Linux


E agora a nova tendência são as "coisas" com acesso a internet, câmeras de segurança, eletrodomésticos etc, normalmente estes dispositivos carregam uma versão do Linux modificada apenas para permitir acesso a internet e outras funções especificas de cada aparelho, até então estes sistemas são aparentemente seguros, mas a Symantec, empresa especializada na área de segurança digital, descobriu um novo vírus para Linux que term como alvo esse tipo de aparelho, o nome do vírus é Linux.Darlloz e pode infectar desde roteadores até sistemas industriais.

De acordo com o pesquisador Kaoru Hayashi em uma publicação no blog da companhia de segurança, o Linux.Darlloz tira proveito de uma vulnerabilidade existente há 18 meses no sistema operacional, apresentada na interface web das configurações iniciais dos aparelhos. Esses sistemas geralmente possuem nomes de usuário e senhas simples, como “admin” ou “12345”, e o vírus tenta realizar diversas combinações como essas para ganhar acesso ao aparelho.

No caso de encontrar um alvo vulnerável, o Linux.Darlloz faz download do arquivo malicioso de um servidor no qual está hospedado e então se auto executa. Uma vez feito isso, ele cria os diretórios que serão usados e então busca remover o acesso remoto da máquina infectada destruindo processos rodando, como o Telnet.

Fonte.
Compartilhe para mostrar aos seus amigos



Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

BitDefender é lançado para Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Mais um software antivírus desembarca no Linux

Esse tipo de notícia tem se tornado repetitiva até, mas é a mais pura verdade, a cada dia mais softwares antivírus estão sendo portados para plataformas abertas, os mais famosos já migraram, como o Avast, McAfee entre outros.

BitDefender para Linux

A hora e a vez do BitDefender

Não pretendo entrar no mérito da utilidade de um antivírus no Linux, até porque isso já foi abordado em outros artigos, neste ambiente é que o BitDefender entra também como boa opção para eliminar pragas virtuais.
O software é proprietários, como a maioria dos outros antivírus e possui uma versão trial para Linux que você ser baixada no link abaixo, para obter a versão pro é necessário pagar.


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

NOD32, mais um antivírus desembarca no Linux

Nenhum comentário

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Mais uma opção para eliminar as pragas virtuais

Muitas empresas de antivírus estão se voltando para o Linux, com o sistema do pinguim sendo usado com mais frequência em meios corporativos a necessidade de segurança aumenta, muitos questionam a real utilidade de um antivírus no Linux, no Ubuntu ou em qualquer outro sistema da família, mas a verdade é que eles podem ser úteis para limpar um pendrive que volta e meia é "espetado" no Windows, sendo possível também utilizá-los para escanear possíveis partições que carregam os sistemas Microsoft.

NOD32 para Linux


Esta semana mesmo, fizemos uma postagem mostrando outras empresas que também criaram versões de seus softwares para o Linux, e a nova empresa que entra no nicho é a ESET, com o seu NOD32.


No sistema livre mas com princípios proprietários

Sem dúvida, o NOD32 é uma boa opção de antivírus, porém assim como é no Windows ele é pago e você pode baixar uma versão de testes e usá-la por 30 dias.

Download aqui.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Comodo Antivírus agora disponível também para Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Mais uma opção para sua segurança

Com o passar do tempo, o Linux vem cada dia mais tomando conta do mercado, especialmente o corporativo e móvel. Muitas empresas de segurança estão portando os seus Softwares para o Linux, isso não quer dizer que o Linux está ficando mais vulnerável, mas mostra que os olhos das empresas para o sistema do Tux já não são tão desconfiados, a ponto de disponibilizar um software, muitas vezes inútil para o sistema operacional.

Comodo Antivirus para Linux


Muito antivírus já passaram por aqui, Avast, AVG e McAfee são apenas alguns exemplos, e ainda tem mais alguns que postaremos em breve.
Porém, hoje é a vez do Comodo, um antivírus que hoje em dia já não é tão referência quanto um dia já foi, usado principalmente no Windows, mas com versões para Mac, o antivírus agora possui uma versão para Linux empacotada em diferentes formatos para atender as principais distribuições.
Você pode fazer o download pelo link abaixo:



Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Empresas de segurança se voltam par ao Linux: McAfee disponível para o pinguim

Nenhum comentário

quinta-feira, 14 de março de 2013

McAfee agora tem versão para plataformas abertas

O Anti-vírus McAfee foi um dos primeiros anti-vírus para computadores, e agora ele está disponível para Linux também, mas porque tantas empresas tem se interessado em criar softwares anti-malware para plataformas aberta?

McAfee


Pois bem, sabemos que o Linux para uso normal não necessita mesmo de anti-vírus, tanto que o discurso do pessoal do McAfee vai por esse caminho também, a ideia é vender o McAfee para computadores que servem como servidores, e são soluções empresariais, a ideia é maximizar a segurança onde existem muitos dados sensíveis.

Opinião do Autor

O McAfee para mim não é um anti-vírus que não serve nem para ser usado com o Windows, e certamente que vai entrar nesse ramo para ser apenas mais um, ainda por cima pago, sendo que existem versões do Avast e AVG que são anti-vírus grátis para os usuários e com preços relativamente acessíveis para empresas em plataformas Linux.
Sabemos que o Linux dificilmente sofre ameaças, a não ser quando o JAVA está envolvido.

Voltando aos Anti-Vírus

Quem quiser testar o McAfee por noventa dias gratuitamente pode baixar através deste link, leita também outros artigos que abordamos aqui no Diolinux para você conhecer melhor os vírus de computador, aprender a instalar alguns deles no Linux e ainda entender se você realmente precisa ou não.

Pesquisa afirma que gastar dinheiro com anti-vírus nas empresas é desperdício

Como instalar o Avast no Ubuntu

Como instalar o AVG no Ubuntu

Descoberto cavalo de tróia para Linux

Teste com mais de 40 anti-vírus para Android

Mac OS sofre com ataques de vírus e malwares

Vírus de computadores mais comuns e suas características


Até a próxima pessoal! =)


Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Junior Formagini 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Skype na mira dos Cybercriminosos

Um comentário

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Proteja a sua conta

Segunda uma reportagem do IDGNow, a Microsoft preocupada com a segurança do Skype mais do que gostaria.

Falha no Skype põe usuários risco



Muitos vírus de computador estão sendo criados para a plataforma, principalmente agora que o Skype se tornou um produto principal da Microsoft com a aposentadoria do MSN e probabilidade é que só aumente conforme as pessoas forem migrando para a plataforma.

Essa tendência já começou, e pode ser vista em relatos da semana passada que informam que o malware bancário Shylock foi atualizado e ganhou uma funcionalidade relacionada ao Skype. A novidade veio na forma de um plug-in, que permite ao código arbitrário enviar mensagens e arquivos maliciosos e se conectar a aplicações na Web, sem que seja necessário exibir um aviso e solicitar a confirmação do serviço.

Desde a descoberta do Shylock pela CSIS Security Group, a Trend Micro identificou um malware relacionado, chamado pela empresa de segurança de "worm_phorpiex.jz". Ele atua de forma semelhante ao Shylock e pode enviar mensagens contendo anexos que são, na verdade, cópias de si mesmo. Além disso, o código arbitrário pode se conectar a um servidor externo para baixar um malware e executá-lo no computador da vítima.

Aproximadamente 84% dos PCs infectados estão atualmente no Japão e cerca de 2% nos EUA, disse a Trend Micro.

O que a Microsoft está fazendo para proteger os seus clientes?

Segundo a empresa, problemas com o Skype  sempre existiram, a diferença é que agora ele está mais em foco e a "Gigante de Redmond" está dedicada a corrigir estas vulnerabilidades, dando prioridade ao Malware Shylock e mais dois que não são sitados mas que tem praticamentes as mesmas funções.

O que fazer para ficar seguro?

Segundo a Microsoft a principal dica é não clicar em links de e-mail desconhecidos e suspeitos e não instalar plugins não oficiais do Skype.
Adicionalmente podemos sitar a instalação de um bom antivírus e um firewall, passar o antivírus regularmente no computador pode ajudar também.

E o Linux nessa história?

Como sabemos agora o Ubuntu e demais distros Linux tem uma versão nativa do Skype, mas você usuário do pinguim pode ficar tranquilo pois estes vírus são especialmente para Windows, usuários de Mac OS aparentemente também não precisam arrancar os cabelos.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Usar anti-vírus pagos nas empresas é desperdício de dinheiro - afirma pesquisa

Um comentário

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Não adianta pagar, as pragas vem aí

Segunda uma notícia que li hoje no idgnow, uma pesquisa de uma universidade americana com parceria com uma empresa analisou cerca de 80 marcas de anti-vírus diferentes e chegou a conclusão de que softwares deste tipo são ineficazes, visto que a maioria que foi testada tirou uma nota ZERO bem redonda quando foi testada da seguinte maneira:

A máquina foi infectada com o vírus novo que não estava no banco de dados do anti-vírus, o resultado foi tão péssimo que nem mesmo a Heurística do software conseguiu suspeitar algo.
E mais, os programas em sua maioria demoraram por volta de 3 semanas para reconhecer o arquivo como vírus e alguns ainda excluir "mal" o arquivo invasor.

O melhor anti-virus é o usuário

Isso tanto em anti-vírus pagos como em gratuitos, fazendo o pessoal do estudo chegar a uma conclusão mais do que obvia, não vale a pena pagar por um software antivírus, 

O dinheiro gasto em licenças de software poderia ser muito melhor investido em treinamento com plataformas abertas, dessa maneira além de incentivar uma tendência, ainda iram agregar valor intelectual ao funcionários.

Vale lembrar que o melhor anti-vírus é o próprio usuário, mas se você usa o Windows procure tomar mais cuidado ainda, use um bom anti-vírus de marca confiável, como Avast ou AVG e use um Firewall também, sugiro o Zone Alarm.
Caso você use Linux como eu, pode ficar um pouco mais tranquilo, pois é pouco provável que um vírus nos afete, mas é bom ficar esperto, Java Scritp não respeita plataforma.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Como instalar o AVG Anti-Vírus no Ubuntu 12.10 ou Linux Mint 13

Um comentário

quarta-feira, 14 de novembro de 2012



Vamos reforçar a segurança no seu Linux

Segurança computacional é um dos assuntos mais sérios para quem trabalha com informática, quando usamos Linux os riscos de infecção caem muito, e apesar de serem quase nulos mesmo, existem.
Eu mesmo nunca utilizei anti-virus nos meus Linux e nunca tive problemas.

AVG

Por que usar Anti-Vírus então?

Em primeiro lugar, segurança nunca é demais, e em segundo, infelizmente não vivemos num mundo onde máquinas com Linux são maioria ( por enquanto) então a possibilidade de você uma hora ou outra ter que espetar seu pendrive numa máquina com Windows e até mesmo com Mac OS é mais provável, e como sabemos eles são mais suscetíveis a vírus.
Para ter certeza de que não existem pragas virtuais no seu pendrive ou mesmo verificar uma partição que roda windows na sua máquina caso você faça dual boot é que vamos te ensinar a instalar o AVG Anti-vírus no Ubuntu ou no Linux Mint.
O AVG não é um software livre, mas é gratuito e é uma das melhores opções.

Instalação

Abra o terminal e cole o seguintes comandos:

wget http://download.avgfree.com/filedir/inst/avg2011flx-r1408-a3943.i386.deb
Para instalar propriamente, faça:

sudo dpkg -i avg2011flx-r1408-a3943.i386.deb
Depois da instalação, para colocar o AVG em execução dê o seguinte comando:

sudo avgctl --start
Pronto seu AVG já está protegendo ainda mais o seu Linux.

Como usar 

Como sitamos anteriormente, possivelmente a maior utilização do anti-vírus no Linux é para escanear pastas específicas.
Para escanear uma pasta específica, basta digitar o comando:

avgscan -H /NOME_DA_PASTA
Onde NOME DA PASTA, é o caminho do diretório que você quer escanear.

Para atualizar o AVG use:

sudo avgupdate -d
Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 


Instalando o Avast no Ubuntu

3 comentários

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Estou impressionado...

E vou dizer porque...
Se você está aqui lendo este artigo é porque você é curioso ou você realmente é um pouco paranóico, temos uma terceira opção que podemos definir como "usuário prevenido", seja lá qual for o seu caso, neste artigo vamos aprender a instalar o Avast Anti Vírus no Ubuntu Linux e seus derivados.

avast-antivirus-linux-ubuntu

Mas Linux não era Imune a vírus? Para que eu preciso de anti vírus?

Pois é, concordo com a afirmação em parte, o objetivo do artigo não é esclarecer o porque no Linux não pegar vírus, podemos afirmar mesmo que é realmente muito difícil o Linux contrair um vírus que afete o sistema ( mas nada é impossível na informática), normalmente esse tipo de situação pode ser evitada satisfatoriamente com o simples uso de um Firewall.

Ainda não entendi porque preciso de anti vírus...

O uso do antí virus no Linux é quase que uma "frescura", porém pode ser útil tê-lo caso você use o Windows em outras partições, assim você escanear as partições com Windows pelo Linux, o fato do sistema das janelas estar desligado facilita na caça de pragas virtuais, outra boa aplicação e verificar a existência de vírus em pen drives que por ventura são espetados em máquinas com segurança duvidosa por aí.

A instalação ( Até que em fim!)

Para instalar no Ubuntu, abra o terminal e use este comando para baixar o pacote .deb do Avast:

wget http://files.avast.com/files/linux/avast4workstation_1.3.0-2_i386.deb
Depois rode este comando para instalar:

sudo dpkg -i avast4workstation_1.3.0-2_i386.deb
 

Esta versão do Avast foi feita para ser usada em estações de trabalhos não profissionais, e a ativação é gratuita, basta adquirir o código de ativação clicando no link que a janela apresenta

Ubuntu 64 Bits

Caso o seu Ubuntu seja de 64 bits será necessário instalar uma biblioteca para poder rodar o programa, abra o terminal e cole o seguinte comando:

sudo apt-get install ia32-libs
E só então rode o coando para instalar:

sudo dpkg --force-architecture -i avast4workstation_1.3.0-2_i386.deb
É isso ai galera, nível de segurança extreme.

Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Malwares para Android e Blackbarry são descobertos pela Kaspersky

Nenhum comentário

sábado, 11 de agosto de 2012


android-security

Os especialistas em segurança da Kaspersky Labs encontraram novas amostras de malwares existentes nos smartphones Android e BlackBerry. Tratam-se de cinco variações do ZitMo (ZeuS-in-the-Mobile), disseminadas por meio de pacotes maliciosos capazes de abrir portas para conexões não autorizadas – resultando, principalmente, no roubo de informações bancárias e senhas do usuário.
Dos cinco novos pacotes encontrados, quatro são nocivos ao sistema operacional BlackBerry (da RIM) e um é destinado a abrir portas no Android. No sistema da Google, ele aparece como um certificado na página de aplicativos (exibindo textos em alemão), de uma maneira similar à mostrada no início da notícia.
Segundo o The Verge, é bem provável que essa atual onda de ataques seja direcionada exclusivamente aos usuários que utilizam os sistemas operacionais em alemão. Mesmo assim, é necessário ficar atento para evitar que pacotes não autorizados sejam instalados em seu smartphone. Uma dica importante para isso é evitar instalar aplicativos baixados de fontes não certificadas pela Google.

Fonte: The Verge e Kaspersky L



Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


Kaspersky cria "Controle dos pais" para Smartphone

Nenhum comentário

quinta-feira, 21 de junho de 2012


São Paulo, 29 de fevereiro de 2012- A Kaspersky Lab, líder no desenvolvimento de soluções de administração de conteúdo seguro e contra ameaças na internet, lançou durante o Mobile World Congress, em Barcelona (Espanha), a versão beta da soluçãoKaspersky Parental Control (Controle para os Pais) para smartphones e tablets com Android. Com a popularidade dos dispositivos móveis, especialmente com o sistema operacional do Google que já representa 48%¹ das vendas de smartphones em todo o mundo, os hackers passaram a se concentrar nessa plataforma para obter vantagens financeiras.
“O crescimento do sistema Android nos dispositivos móveis foi seguido pelo aumento dos ataques de malware direcionados aos usuários dessa plataforma”, explica Alexander Erofeev, chefe de marketing estratégico da Kaspersky Lab. “Contudo, é importante observar que, em um estudo recente², aproximadamente 13% das residências pesquisadas, as crianças têm acesso a seus próprios dispositivos móveis com o Android ou aos de seus pais. Com o aumento do acesso à internet, elas estão suscetíveis a ameaças virtuais e a conteúdos inadequados”.

O aplicativo Kaspersky Parental Control oferece uma maneira fácil para os pais tornarem os smartphones mais seguros para seus filhos, pois permite gerenciar como eles usarão os celulares e acessarão os conteúdos. Como, por exemplo, o filtro de páginas webque bloqueia as tentativas de acesso a pornografia, violência ou informações relacionadas a drogas. Outro recurso interessante é ocontrole de aplicativos, que permite aos pais definir que tipo de conteúdo poderá ser executado no dispositivo.
“As crianças de hoje são curiosas e conhecem a tecnologia, e certamente a Internet móvel é a plataforma perfeita para entreter suas mentes inquisitivas. No entanto, os pais precisam contar com um guardião online ou uma babá digital para uma experiência online divertida e segura para toda a família”, conclui Erofeev.
Kaspersky Parental Control para Android está disponível gratuitamente como um aplicativo beta no Android Market. Para fazer o download, visite
¹Relatório da empresa de pesquisa Canalys, 1 de agosto de 2011.
²Relatório da empresa de pesquisa Strategy Analytics, “Tough Year May Be Ahead for Windows Tablets” (Podemos ter um ano difícil para os tablets Windows), à pedido da Kaspersky Lab. www.infopackets.com 

Os melhores antivírus grátis para Android

Nenhum comentário

segunda-feira, 11 de junho de 2012


Os celulares com sistema operacional Android invadiram o Brasil e já são um sucesso absoluto de vendas. A facilidade com que você instala aplicativos,navega pela web, lê o seu e-mail e muito mais, faz com que os smartphones Android caiam rapidamente no gosto de qualquer pessoa.
Entretanto, muita gente tem dúvidas quanto à segurança do dispositivo. . Então, se você é daquelas pessoas que prefere prevenir antes de remediar, preparamos umalista com cinco antivírus grátis para proteger o seu Android. Confira:
avast! Mobile Security
avast! é sinônimo de rapidez e eficácia. Não poderia ser diferente na versão do antivírus para Android. avast! Mobile Security é rápido, escanea o dispositivo e o cartão de memória e ainda conta com um sistema antirroubo. Uma ótima alternativa para proteger o seu Android.
AVG Anti-Virus Free
Outro nome de peso que desenvolveu um antivírus especial para celulares com sistema operacional do Google. O AVG Anti-Virus Free é grátis, fácil de usar e escanea o seu dispositivo automaticamente. Completo em opções de configuração e funções, é um peso-pesado na proteção do Android.
Norton Antivirus & Security
Norton Antivirus & Security oferece antivírus e antifurto no mesmo aplicativo para o seu Android. Você configura o antivírus do aplicativo à sua maneira e consegue proteger o celular contra vírus, malwares e muito mais. Também possui funções avançadas para o antifurto e destruição de dados.
Lookout Security & Antivirus(Estou usando este)
Três aplicativos em um: antivírus, localizador e backup são as funções principais do Lookout Security & Antivirus. Mesmo sem ter um nome de peso, o aplicativo surpreende pela quantidade de funções e pelas dezenas de opções de configuração. Se você quer testar algo diferente, este é o seu aplicativo.
NetQin Antivirus
Tem as mesmas funções que um antivírus para PC oferece: analisa o dispositivo, atualiza o banco de dados de vírus, seleciona unidades a serem analisadas e agenda verificações do aparelho. O NetQin Antivirus é recomendado por alguns fabricantes de celulares como o antivírus ideal.
E aí, qual é a sua escolha?

Internauta não precisa pagar por antivírus, diz revista

Nenhum comentário

quarta-feira, 30 de maio de 2012


A Consumer Reports aplicou testes em softwares pagos e gratuitos e avaliou quais deles possuem melhor desempenho de proteção contra malwares

O artigo afirma que realizou testes em 18 diferentes tipos de aplicativos – 4 deles gratuitos e 14 pagos. Os testes foram realizados em conjunto com a International Consumer Research & Testing, com o intuito de descobrir "o quão bem um software pode defender computadores de exploits vindos de sites".Em um controverso teste de eficácia antimalware, a edição de junho da revista americana Consumer Reports traz como principal recomendação um software antimalware gratuito para proteger computadores com Windows e Mac. Com algumas ressalvas, a publicação diz em seu artigo "Security Software" que considera desnecessária a compra de um programa pago.
Combinando esses resultados com outros testes relacionados como "facilidade de uso", bem como a mensuração de como o software utiliza a memória ou outros recursos que podem deixar o computador mais lento durante uma verificação do sistema, o teste também mediu a "velocidade de digitalização" - relacionada com a rapidez com que grandes grupos de arquivos podem ser verificados, e "atualização" - para verificar quão rápido cada software poderia ser atualizado com relação a novos malwares. Outras categorias como "informações úteis" (relacionada à simplicidade e utilidade das instruções) e "avisos claros" também foram examinadas.

A efetividade de "desempenho do firewall", "filtro de spam", "filtros de controle parental" e "recuperação sem inicialização" também foi tecnicamente analisada pela publicação e seu parceiro de pesquisa.

Na edição de junho, a Consumer Reports recomendou que os consumidores utilizassem ferramentas gratuitas antimalware. A melhor escolha foi o Avira Free Antivirus, seguido pelo AVG Anti-Virus Free 2012, Avast Free Antivirus e Microsoft Security Essencials. Mas eles eram recomendados somente se o usuário não fosse considerado do grupo de maior risco da internet - ou, como definido pela publicação, aqueles que "acessam remotamente arquivos no seu computador quando estão fora de casa, por exemplo, precisarão de maiores proteções".
Casos e casos
A Consumer Reports também reconheceu que "suítes pagas oferecem maior quantidade de recursos e são mais simples de usar, com uma interface única - somente um download e uma instalação - e uma única atualização de tempos em tempos".

Apesar da forte recomendação para o Avira e três outros antimalwares gratuitos, a publicação comentou que isso não significa que softwares gratuitos, no geral, terão melhor desempenho com relação aos golpes encontrados na rede (eles realizaram testes com vírus e exploits) que os pagos. De fato, eles são piores.

No quesito "golpes na rede", complexos testes foram aplicados contra exploits provenientes de sites. Avira, Avast e Microsoft Security ganharam um mero "bom" na classificação. Somente o AVG subiu para o ranking de "muito bom".

Em contraste, o Avira pago teve um melhor desempenho contra "golpes na internet" com um "muito bom" na classificação. O software pago G Data Internet Security 2012, o ESET Smart Security 5, o Norton Internet Security 2012, o F-Secure Internet Security 2012, o BullGuard Internet Security 2012 e o Trend Micro Titanium Internet Security 2012 também tiraram notas altas nesse quesito.

Mas o título de excelência ficou com o Kaspersky Security 2012 e com o BitDefender Internet Security 2012. O McAfee Internet Security 2012 e o Panda Internet Security 2012 - ambos os softwares pagos - atingiram apenas a classificação "bom" na categoria, de acordo com os testes aplicados pelo Consumer Reports.
Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo