Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador criptomoedas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador criptomoedas. Mostrar todas as postagens

Libra, criptomoeda do Facebook, promete revolucionar a forma com que você paga suas contas

Nenhum comentário

sexta-feira, 21 de junho de 2019

O Facebook anunciou nesta Terça-feira (18) detalhes de como irá funcionar a sua criptomoeda, chamada de Libra, que poderá ser usada dentro dos serviços oferecidos pela Rede Social (como WhatsApp e Messenger), além dos serviços e varejistas que serão certificados para usá-la.

Libra, criptomoeda do Facebook, promete revolucionar a forma com que você paga suas contas






Em sua apresentação, a empresa descreve o Libra como “uma moeda global simples e uma infraestrutura financeira que dá poder a bilhões de pessoas.”. Complementando com:

“O advento da internet e da banda larga móvel permitiu que bilhões de pessoas, globalmente, tivessem acesso a conhecimento e informações do mundo, comunicações com alta fidelidade e uma ampla variedade de serviços mais convenientes e de menor custo. Esses serviços agora podem ser acessados usando um smartphone de 40 dólares praticamente em qualquer lugar no mundo. Essa conectividade impulsionou o fortalecimento econômico, permitindo que mais pessoas acessem o ecossistema financeiro. Trabalhando em conjunto, as empresas de tecnologia e as instituições financeiras também encontraram soluções para ajudar a aumentar o fortalecimento econômico em todo o mundo. Apesar deste progresso, grandes faixas da população mundial ainda são deixadas para trás — 1,7 bilhão de adultos em todo o mundo permanecem fora do sistema financeiro, sem acesso a um banco tradicional, apesar de um bilhão deles ter um celular e cerca de meio bilhão ter acesso à internet.”

             

Considerando aspectos técnicos, o Libra contará com uma blockchain, chamada de “Blockchain Libra”, que será construída em código aberto, assim facilitando a implementação junto com os serviços financeiros. Para fazer a governança do projeto, foi criada a Associação Libra, que ficará sediada em Genebra - Suíça.



Essa associação não vai estar 100% controlada pelo Facebook, e sim dividindo o controle com mais os 100 “Membros Fundadores”, conforme afirmam no site:

“Assim que a rede Libra for lançada, o Facebook e suas afiliadas terão os mesmos compromissos, privilégios e obrigações financeiras que os outros Membros Fundadores. Como um membro entre muitos, o papel do Facebook na governança da associação será igual ao de seus pares.” 

Com um complemento sobre a importância  de como a associação irá funcionar:

“A Associação Libra é uma organização de membros independente e sem fins lucrativos com sede em Genebra, na Suíça. O objetivo da associação é coordenar e fornecer uma estrutura de governança para a rede e a reserva, e liderar a concessão de subsídios de impacto social em apoio à inclusão financeira. Este informe técnico é uma reflexão de sua missão, visão e alcance. Os membros da associação são formados por uma rede de nós validadores que operam o Blockchain Libra.

Os Membros da Associação Libra consistirão de instituições acadêmicas, organizações internacionais e sem fins lucrativos, e empresas de diversos setores, distribuídas geograficamente. O grupo inicial de organizações que trabalharão juntas para completar o quadro da associação, tornando-se "Membros Fundadores."


Até o momento, essas foram as empresas que se juntaram ao projeto Libra:

Pagamentos: Mastercard, PayPal, PayU (Naspers’ fintech arm), Stripe, Visa

Tecnologia e mercados: Booking Holdings, eBay, Facebook/Calibra, Farfetch, Lyft, Mercado Pago, Spotify AB, Uber Technologies, Inc.

Telecomunicações: Iliad, Vodafone Group

Blockchain: Anchorage, Bison Trails, Coinbase, Inc., Xapo Holdings Limited

Capital de risco: Andreessen Horowitz, Breakthrough Initiatives, Ribbit Capital, Thrive Capital, Union Square Ventures

Organizações internacionais e sem fins lucrativos, e instituições acadêmicas: Creative Destruction Lab, Kiva, Mercy Corps, Women’s World Banking

Eles ainda esperam que completem os 100 membros da associação até o lançamento da criptomoeda, que está prevista para o primeiro semestre de 2020.

A Calibra será a carteira para gerenciar as transações feitas com o Libra, e para garantir que o seu dinheiro e informações estejam seguros, serão usados os mesmos processos de verificação e antifraudes que bancos e cartões de crédito utilizam, tendo ainda um sistema automatizado que irá detectar e prevenir comportamentos fraudulentos.

Sobre a privacidade, a Calibra não dividirá informações de conta e/ou dados financeiros com o Facebook Inc ou qualquer outro terceiro, a menos que tenha consentimento do cliente. No comunicado eles mencionam as hipóteses onde isso pode acontecer, como Prevenção a fraudes e atividades criminosas; Conformidade com a lei e Processamento de pagamento e prestadores de serviços, são só alguns dos exemplos citados. Para conferir na íntegra, basta acessar este link.

Para conferir todas as novidades referentes, recomendo acessar os links do Libra, aqui, aqui e aqui. A carteira Calibra tem previsão de chegar para as plataformas do Facebook (WhatsApp e Messenger), além de um app independente para  iOS e Android

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Criptomoedas podem se tornar o "dinheiro oficial" no futuro?

Nenhum comentário

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Dinheiro é dinheiro. Mas o que o constitui? De forma simples e direta, para a maioria das pessoas trata-se de um pedaço de papel ao qual agregamos determinado valor e que usamos em troca de serviços e itens dos quais fazemos uso. Ninguém em sã consciência deixa de aceitar dinheiro ainda que esteja amassado ou sujo. Ainda assim, ao pensar em dinheiro, a cédula ou a moeda são os primeiros pensamentos que nos surgem, no máximo um cartão de crédito. Mas e se novas formas de trabalhar os valores estivessem surgindo?

Criptomoedas






É o caso da criptomoeda. De forma simples, ela é uma moeda digital, mas vai muito além disso. Por trás desta existe o blockchain, que é uma base de registros e dados compartilhados que funciona como medida de segurança para transações (assim como transferências bancárias). Para quem anda desconfiado, a criptomoeda já é uma forma de investimento forte para empresas como a Microsoft e também governos, como os Emirados Árabes, e não parece ser passageira.

Começou-se a falar mais sobre criptomoeda a partir do Bitcoin, que apesar de ter sido criada em 2009 só começou a chamar a atenção a partir de 2013 e a ganhar o mundo em 2017. Isso abriu portas e hoje em dia há outras criptomoedas, pois outras plataformas de negociação dentro do blockchain foram desenvolvidas e estas plataformas possuem suas próprias moedas, como a Stellar, cuja moeda é conhecida como XLM, e até mesmo uma “nova versão” do Bitcoin conhecida como Bitcoin Cash.

Moedas digitais


Como tudo na vida, vale a pena pesquisar sobre cada uma, saber mais sobre seus
desenvolvedores, sobre os pontos do projeto de cada moeda, etc. Pense como se você estivesse aplicando em uma bolsa de valores, onde você levaria em conta altas e baixas de ações e a reputação financeira de companhias no mercado. 

Muitas moedas novas já obtiveram valorizações altíssimas em 2018 e é natural que especialistas estejam de olho em qual será “o próximo Bitcoin”. Outra dica importante é averiguar o quão útil aquela moeda é, se está em fase de teste ou se suas funcionalidades já estão estabelecidas. Depois disso, obviamente, é crucial analisar o preço da moeda, saber quantas estão em circulação e comparar preços unitários.

Ainda há muito a ser falado sobre o assunto. Muitas pessoas ainda desconhecem esse tipo de transação financeira, e é natural. Por isso é preciso começar pela informação. Estamos tão ligados à ideia do dinheiro físico ou, quando digital (conta bancária), precisamos ter uma fonte autorizada dizendo que aquilo é dinheiro (o banco) para acreditarmos no valor de um papel. Por isso e muito possivelmente, a melhor forma de explicar o que é a criptomoeda e para que as pessoas enxerguem o seu valor é focando na sua maior qualidade: a de descentralização.

A criptomoeda liga-se ao indivíduo, permitindo que este tenha mais controle do seu dinheiro com muito menos influencia de intermediários que sempre tiram alguma porcentagem/vantagem dele. Como dito inicialmente, dinheiro é dinheiro. A significância que cada um dá a ele é relativa, portanto, sendo este tipo de monetarização tão independente e intrínseco a tantas mudanças sociais, como não considerar que este seja mesmo o dinheiro do futuro? Estaremos aqui para ver.


Houve-se falar atualmente que Governos estão pensando em lançar as suas próprias criptomoedas inclusive, mas, o que você acha de tudo isso? Será que da mesma forma que fazemos transações financeiras pela internet manipulando a moeda tradicional, a aplicações de unidades de valor descentralizadas pode se tornar mais comum no futuro?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como você pode investir em Bitcoins sem gastar nada? #DesafioInvestidores

Nenhum comentário

terça-feira, 24 de julho de 2018

Se você sempre teve interesse em Bitcoin, mas também tem receio em gastar com isso, agora você pode ter a experiência de um investidor com a vantagem de não ter que pagar nada do seu bolso!



Quando falamos em investimento com Bitcoins ainda existem muitos mitos sobre o assunto que acabam nos dando um pouco de medo e insegurança em investir nessa Criptomoeda. Você já deve ter visto no canal, ou até mesmo aqui no blog que estamos participando do "desafio investidores" juntamente com a Atlas Quantum. Produzimos diversos conteúdos falando sobre Criptomoedas e Bitcoins no canal para que você possa entender do que se trata e escolher a melhor forma de investir.


Mesmo com diversos conteúdos e até mesmo cursos sobre as Criptomoedas, a incerteza e insegurança quanto a perdas e ganhos desse tipo de investimento ainda é algo que pode lhe deixar em dúvida, afinal, ninguém gosta de perder dinheiro. Por isso na segunda parte deste projeto da Atlas Quantum, você pode se tornar um investidor de forma gratuita, para que possa experimentar como o mundo das criptomoedas funciona sem se preocupar em perder dinheiro, e não, não tem nada de mais e nada mirabolante.

Tudo o que você precisa fazer, é entrar nesse link, fazer um pequeno cadastro e ficar ligado lá no site da Atlas. Todos os dias vão aparecer perguntas aleatórias em horários aleatórios e se você for uma das 400 primeiras pessoas a responder corretamente às perguntas, você ganha R$100 em Bitcoins para resgatar na plataforma da Atlas. Assim, você já pode começar a fazer suas Bitcoins renderem sem gastar nada e ver se realmente vale a pena investir mais nesse tipo de coisa, afinal, é um decisão única de cada pessoa.

Creio que esta seja forma interessante de explorar este cenário sem submeter parte do seu orçamento e ainda que sabe ganhar algum valor.

Essa campanha está disponível por tempo limitado, então corra e acesse o site da Atlas Quantum, responda as perguntas para receber o prêmio e lembre de selecionar o nosso #timeDiolinux, contamos com o seu apoio!

Boa sorte! :)
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo