Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador deepin-linux. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador deepin-linux. Mostrar todas as postagens

Conheça as novidades da versão 15.7 do Linux Deepin

Nenhum comentário

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

No último dia 20 (Agosto/2018) a equipe do Deepin lançou a nova versão do sistema, chegando à  versão 15.7 com algumas melhorias, correções e novidades em relação a versão 15.6.



Conheça as novidades da versão 15.7 do Linux Deepin.





Uma das novidades foi a adoção de um novo padrão para a numeração de versões da distro, para assim facilitar a vida dos usuários.

Os desenvolvedores declararam que a partir da versão 15.7, o Deepin vai adotar o padrão x.y.z  para assim nomear a distro.

O X vai ser o número para identificar a versão principal, que hoje em dia é a 15, o que segundo comunicado deles, significa que é a versão desenvolvida e mantida desde 2015.

Já o Y significa o número da a “sub versão” do sistema, que vai receber atualizações a cada 3 meses, como se fosse um milestone.

Já a letra Z é a atualização “secundária” do Deepin, que deverá aparecer somente quando houverem atualizações importantes entre dois lançamentos X.Y.

Quando o valor Y  nas versões for um número par, isso significa que elas receberão mais ênfase em atualização de recursos, já as que possuírem um valor ímpar terão maior ênfase em trazer otimizações para o sistema e aprimorar a estabilidade do mesmo. 

Portanto o Deepin 15.7 vai ser o primeiro a “inaugurar” essa nova forma de nomenclatura.

Outra novidade é que o Deepin 15.7 está em sincronia completa com os repositórios do Debian com as últimas atualizações disponíveis nele, dessa forma, se você fizer um update das versões anteriores para a nova, terá em média uma atualização de 1GB e dependendo da sua internet, isso pode levar um tempo, ou seja, é bom ter paciência para fazer este upgrade. 

Outro ponto que eles mencionam é o tamanho da ISO do sistema, que nessa versão está mais enxuta em relação a anterior, a versão nova tem 2.5GB, o que não é pequeno, comparado a outras distros, mas também não é gigante.

Os desenvolvedores também anunciaram a otimização e uma série de ajustes no consumo de memória, indo dos atuais 1.1Gb para apenas 830MB e se tiver placa de vídeo dedicada esse consumo pode cair mais um pouco, indo para 800MB.


O que mostra que usuários de notebooks com placas híbridas receberam um pouco mais de atenção neste lançamento.

A primeira novidade pra essa galera, foi o aprimoramento do modo de economia de energia, que segundo o pessoal do Deepin é acionado de forma automática quando o notebook está usando somente a bateria, e a economia de energia pode chegar até a 20%.


Outra coisa muito boa que foi incluída, foi o NVIDIA-PRIME para quem tem gpu's híbridas e precisa gerenciar qual placa de video usar.



Um ponto que os usuários do Deepin reclamam é a lentidão dos repositórios da distro, mesmo com os esforços da comunidade em disponibilizar servidores próximos aos usuários, nem sempre tem o resultado esperado, pois os servidores do Deepin ficam na China. Pensando nisso, eles incluíram uma notificação no launcher avisando que o download pode demorar.



Falando em launcher, foi incluída a sessão “Categorias” dos aplicativos quando ativado o “modo min”  do menu do Deepin.



Para finalizar, alguns bugs corrigidos:

● Corrigido o “leak” de memória causado pela troca de papéis de parede;

Corrigido o problema de deadlock da janela de propriedades no File Roller;

Corrigida perda de ícone no Launcher;

Corrigida a confusão do Intel Compatible Mode e Intel Acceleration Mode no Deepin Graphics Driver Manager;

Para maiores informações, você pode acessar o blog deles.

Agora conte aí nos comentários o que você achou dessas novidades e se já atualizou o seu Deepin. =)

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Desenvolvedores do Deepin informam que Deepin Store deixará de rastrear informações

Nenhum comentário

domingo, 22 de julho de 2018

Há algum tempo os desenvolvedores do Deepin foram jogados dentro de uma polêmica sobre uma suposta "espionagem" por parte da Deepin Store. Na época eles responderam ao comunicado esclarecendo o ocorrido e acalmando os usuários, mas parece que o estigma permaneceu e agora eles tomaram uma atitude mais drástica.

Deepin Store





A Deepin Store é uma das aplicações mais importantes do ecossistema do Deepin, é através dela que os usuários tem acesso a um dos repositórios mais diversificados do mundo Linux, associado ao próprio repositório do Debian, a distro na qual o Deepin se baseia, porém, ela é um tipo de software um pouco diferente, sendo basicamente um "webview" para um site em forma de App de Desktop.

Como qualquer outro site, o pessoal do Deepin costumava usar um serviço de coleta de informações para identificar características pertinentes ao tráfego, semelhante ao Google Analytics, chamado CNZZ, um serviço similar, porém, situado na China.

A existência deste recurso e a não possibilidade de desativá-lo por parte do usuário acabou gerando um descontentamento em algumas pessoas. Na primeira vez que esse assunto foi colocado em pauta, eu fiz um vídeo comentando:


Com a contínua desconfiança, os desenvolvedores anunciaram nesta semana que a nova versão da Deepin Store deixará de conter código da CNZZ.

Removendo a CNZZ da Deepin Store


Através de um comunicado no site oficial os desenvolvedores do Deepin informaram sobre a decisão de remover o CNZZ, explicando mais uma vez qual era a funcionalidade da ferramenta.

Um dos pontos destacados pelos desenvolvedores é que eles sempre querem ouvir a sua comunidade de usuários e a mudança foi feita por conta do feedback da comunidade Deepin. 

Apesar de ser uma ferramenta útil para ajudar a melhorar a Deepin Store, a utilização dos serviços da CNZZ, mesmo não coletando dados pessoais, poderia acabar gerando ainda mais desconfiança entre as pessoas, especialmente para as que são de fora da China e acreditam que, de forma geral, "produtos chineses não são confiáveis", nas próprias palavras dos desenvolvedores.

Além de informar a decisão, os desenvolvedores também convidaram todos os interessados em analisar o Deepin a fazerem em busca de problemas e falhas de segurança, pois isso poderá ajudá-los a melhorar o sistema e aumentar a confiabilidade nele.

Minha opinião sobre o assunto


Apesar de eu entender o motivo da inclusão do CNZZ e até concordar que é importante para um sistema com fins comerciais coletar informações sobre seu produto e seus clientes, como comentei no vídeo que mencionei acima, eu também entendo um pouco da reclamação em relação a coleta de dados, especialmente quando não há a opção de "opt-out", ou seja, de desativar a funcionalidade.

Provavelmente esta foi a melhor decisão que os desenvolvedores poderiam ter tomado sobre o assunto, entretanto, também vejo que agora eles tem de encontrar uma nova forma de fazer a curadoria da Deepin Store, para continuar fazendo melhorias.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe a sua opinião nos comentários logo abaixo.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Os meus maiores destaques do Deepin 15.6 Beta

Nenhum comentário

domingo, 10 de junho de 2018

A distro chinesa continua lapidando as suas funcionalidades e acrescentando detalhes que podem fazer diferença no todo. Estive testando durante a última semana versão 15.6 Beta, confira agora os meus pontos de destaque.

Deepin 15.6 Beta






A versão 15.5 do Deepin chegou fazendo muito barulho com toda a remodelagem da interface, tornando-se para muitos a mais bela interface do mundo Linux, mas claro, que esse posto é disputável. Com toda a popularidade, muitos ficaram imaginando o que mais os desenvolvedores poderiam "aprontar" no futuro, com a versão 15.6.

Apesar do Deepin ser muito belo e prático, com uma Loja de Aplicativos muito completa, pequenos problemas afastaram alguns usuários, como servidores de repositório um pouco lentos e demora na atualização dos softwares presentes no repositório, além disso, tivemos também problemas com o driver de placas de rede Wi-Fi em alguns momentos, mas será que isso foi corrigido?

Novidades por baixo do capô no Deepin 15.6 Beta


A versão final do Deepin 15.6 deve sair ainda neste mês, o sistema, apesar de não ser "Bleeding Edge", é Rolling Release, então basta manter o seu sistema atualizado que você chegará nesta versão.

Agora o Deepin está com o Kernel 4.15.x, assim como o Ubuntu 18.04 LTS ou o novo Linux Mint 19, porém seus drivers não acompanham as mesmas releases que estas distros.

Em termos de Wi-Fi, me parece que o problema de queda de conexão foi resolvido, quanto aos drivers de vídeo, eles ainda não são os mais recentes. O driver Nvidia por exemplo está na versão 387.x, enquanto que no repositório do Ubuntu estamos com a versão 390.x ou superior.

Tivemos também uma queda considerável no consumo de memória RAM logo após o Boot, conseguindo beirar os 600 MB, dependendo de como você use o sistema e o que coloque na inicialização.

A Deepin Store recebeu muito mais aplicativos e está cada vez mais completa também, ela agora possui uma sessão completa de aplicativos Flatpak, assim como fez o Linux Mint na sua Mint Install.

Linux Deepin Flatpak

Linux Deepin Flatpak

Em termos de repositório, o repositório padrão continua um pouco lento, sendo necessário alternas o /etc/apt/sources.list para ter um download mais rápido, como mostramos neste tutorial.

Inclusive, fica como sugestão para os desenvolvedores. Durante a instalação o Deepin poderia fazer o benchmarks de velocidade de mirrors e configurar o mais veloz para cada usuário, visto que a opção de alterar os mirrors que existe no painel de configurações não me parece ser muito eficientes.

Novidades na interface


Conforme a entrevista que os desenvolvedores do Deepin concederam ao blog Diolinux há quase um ano, o Deepin agora está entrando em uma fase de lapidação, sem mudanças drásticas, mas ainda assim com vários implementos.

O Deepin File Manager, ou gestor de arquivos, recebeu várias implementação. Uma delas é que o gestor de arquivos, assim como vários outros aplicativos, suportam o tema Dark de forma individual. Você agora não precisa alterar o tema do sistema inteiro para ter um tema escuro em uma aplicação, basta alterar nas configurações de cada aplicativo.

Deepin File Manager

Outra novidade no gestor de arquivos é a possibilidade de adicionar tags com cores a pastas e arquivos. Ao marcar qualquer arquivo com uma tag de qualquer cor, um marcador é adicionado na coluna lateral esquerda, assim como temos no macOS, mas de forma dinâmica.

Deepin File Manager

O modo compacto do menu, que por padrão é em tela cheia, agora tem um visual mais parecido o menu do antigo Windows 7, com atalhos para pastas, aplicativos mais recentes, campo de busca, configurações do sistema, opções de desligar, reiniciar, suspender e mais, além de exibir o relógio do sistema com data e hora. No topo também temos o acesso rápido as configuração de seu usuário.


Falando em configurações, o painel lateral do Deepin recebeu uma atualização muito bacana, agora enquanto você navega pelas opções e configurações o painel exibe também os ícones de cada sessão, permitindo que você possa facilmente deslocar-se para outra sessão com maior agilidade.


Outra ferramenta nativa que ganhou várias implementações é o "Deepin Manual", que como o nome sugere é uma aplicação do tipo manual com todas as informações sobre cada um dos aplicativos fornecidos pelo Deepin.

Deepin Manual

Deepin Manual

Outra ferramenta muito bacana que foi criada para esta próxima versão do Deepin é o "Deepin Introduction".

Deepin Bem-vindo

O aplicativo mostra um vídeo introdutório das funções básicas do ambiente gráfico e também dá algumas opções básicas para o usuário configurar:  Como, por exemplo, a opção de usar a área de trabalho no "modo fashion" ou no "modo eficiente", escolher qual tema de ícones o usuário quer utilizar e até se quer usar ou não efeitos nas janelas da interface.

Deepin Bem-vindo

Se você estiver interessado em baixar essa versão Beta do Deepin para fazer os seus próprios testes deste link do Google Drive.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Nova versão do GIMP finalmente está disponível!

Nenhum comentário

sábado, 28 de abril de 2018

Depois de praticamente 6 anos de desenvolvimento a versão 2.10 do manipulador de imagens GIMP está disponível para download e com várias novidades interessantes, confira:

Lançado GIMO 2.10






Os desenvolvedores anunciaram a versão 2.10 do GIMP através do site oficial do programa listando os destaques desta que, segundo eles, é uma GRANDE atualização para o GIMP.

Dentre as principais novidades desta atualização temos:

- O processamento de imagem está próximo de ser completamente portado para GEGL, permitindo um melhor aproveitamento multi-thread e aceleração de hardware para o processamento dos pixels;

-  O gerenciamento de cor agora é um recurso nativo do GIMP, a maior parte das áreas de preview e widgets são gerenciáveis;

- Muitas ferramentas foram melhoradas, como a ferramenta de seleção inteligente (varinha mágica*), ferramenta de transformação, entre outras;

- Houve melhorias para os usuários do GIMP que fazem pintura digital, agora com suporte para pincéis do MyPaint e incremento de funcionalidades para facilitar a criação de desenhos baseados em simetria e rotação;

- Suporte inicial a telas de alta densidade de pixel (HiDPI);

- Novo visual, agora o GIMP tem temas nativos embutidos com o software, dando um visual mais profissional à aplicação, os temas ainda possuem variações de tonalidade, claro, escuro, cinza e uma opção que permite usar o tema gtk do sistema.

Realmente existem muitas, muitas coisas novas! Você pode conferir todas as notas de lançamento diretamente no site oficial, onde você encontra até pequenos vídeos para demonstrar a funcionalidade das novas ferramentas.

Como testar a nova versão do GIMP?


GIMP 2.10


No site do GIMP o modo "oficial" de fazer o teste é através de um pacote Flatpak, no caso do Ubuntu, será necessário rodar estes comandos para utilizar:
sudo apt install flatpak
flatpak install https://flathub.org/repo/appstream/org.gimp.GIMP.flatpakref

Instalando o novo GIMP via Flatpak

Porém, é possível instalar também via PPA, para saber como fazer isso, consulte este artigo aqui do blog.

O processo via Flatpak serve virtualmente para qualquer distribuição, consulte a documentação do seu sistema para entender como ativar o recurso, caso ele ainda não esteja ativo. Este artigo do blog sobre Flatpak pode ajudar também.

Para rodar o GIMP instalado via Flatpak no Ubuntu você deve usar este comando:
flatpak run org.gimp.GIMP
No Linux Mint, que já possui integração com o FlatHub, basta procurar pela versão do GIMP em Flatpak na loja de aplicativos ou, alternativamente, usar o PPA.

Uma coisa que vale observar é que o GIMP é um App muito comum dentro do repositório das distros, então em mais ou menos tempo ele também deverá ficar disponível para todos desta forma, geralmente distros rolling release trazem a versão antes das demais, como o Arch, Manjaro e o Fedora, que mesmo não sendo Rolling, costuma ser bem atualizado.

Um "problema" com o GIMP


O GIMP é um software excelente, que se fosse pago, seria com certeza muito caro! Não sei se você já parou para pensar nisso, mas um software da robustez do GIMP é entregue para você gratuitamente e ainda com o código fonte aberto. Incrível, não?

Estou falando sobre isso porque em meio às notas de lançamento desta nova versão do GIMP eu encontrei um dado muito curioso.

Colaboradores do GIMP

O GIMP é um projeto feito de forma completamente comunitária. Desde 1997, segundo o site, apenas em um mês (Agosto de 2003) é que o GIMP teve mais de 20 colaboradores simultâneos, 21 para ser mais exato.

Olhando a Timeline podemos ver que em vários momentos tivemos apenas 3 pessoas (em todo o mundo) ativas no desenvolvimento do GIMP, a informação mais recente é de Fevereiro de 2018, com 12 pessoas ativas.

E isso diz muito respeito a toda demora para lançar uma grande atualização como esta que temos o prazer de anunciar hoje. Uma equipe reduzida e não assalariada como esta, eu diria que o que vemos é praticamente um milagre de esforço, boa vontade e competência técnica.

Levanto este tópico porque acho pertinente a discussão em torno do assunto. Já vi muitas pessoas reclamarem do GIMP pelos mais diversos motivos, mas será que estas mesmas viram esta situação? Geralmente as pessoas comparam o Photoshop com o GIMP, mesmo com a Adobe tendo um time inteiro e muito bem pago para incrementar o Photoshop ano a ano, o pessoal do GIMP continua fazendo um bom trabalho, que para muitos usuários até ultrapassa ou no mínimo equivale ao produzido pela Adobe, e não esqueça, o programa é de graça para você, disponível nas três principais plataformas e ainda te dão o código fonte. Repito, é incrível.

Talvez com isso as críticas ao GIMP sejam mais brandas de agora em diante, porém, há outro viés que vale a pena ser comentado. Existem alguns softwares que nasceram no Linux para serem utilizados por artistas e produtores de conteúdo em todas as plataformas que encontraram seu caminho ao se organizarem de uma forma diferente.

O Blender, o Krita e até mesmo o Kdenlive são ótimos exemplos. Será que não seria importante haver uma modificação na forma com que o GIMP é trabalhado para que ele gere alguma renda para podermos ter vários desenvolvedores fixos no projeto? 

Criar uma fundação como o Blender e o Krita fizeram acabou ajudando os dois a se destacarem até fora do "mundo Linux". Se este é o caminho eu não tenho certeza, mas o GIMP merece mais atenção e depender apenas de doação e boa vontade pode até funcionar, mas leva muito mais tempo, como vimos neste lançamento que demorou 6 anos para acontecer.

Algo que nem todos pensam, mas se você gosta do GIMP e adoraria incrementar funções nele, nada impede que você trabalhe no software e crie uma empresa para prestar suporte para o mesmo, assim como muitas fazem com uma distro Linux qualquer ou outros softwares como o LibreOffice, por que não com o GIMP?

Que tal patrocinar o projeto? Quem tem realmente condição e tira proveito do GIMP poderia bancar um desenvolvedor. O GIMP poderia criar uma campanha do tipo "adote um desenvolvedor" e entregar benefícios a estes colaboradores, como suporte e criação de ferramentas para atender a necessidades dos mesmos antes. 

Talvez isso ajudasse no desenvolvimento, uma empresa como a Collabora, que trabalha com o LibreOffice, só que com o GIMP. O que você acha da ideia?

Até a próxima!

* "Varinha mágica" é nome da ferramenta de função semelhante do Adobe Photoshop, geralmente as pessoas entendem melhor do que se trata através da expressão.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Stacer - Otimizador para Linux recebe novas funcionalidades

Nenhum comentário

terça-feira, 20 de março de 2018

Existem vários utilitários para distros Linux que te ajudam a otimizar, organizar a fazer manutenções no seu sistema operacional. O Stacer é certamente uma das opções com funcionalidades mais completas aliadas a um visual atraente.

Stacer - Otimizador para Linux






Não é a primeira vez que o Stacer aparece aqui no blog, nós temos inclusive um vídeo para mostrar para você como ele funciona:


A versão nova do Stacer chega com um redesenho para a interface da aplicação e acrescenta novas funcionalidades.

Destaques da nova versão

Stacer - Otimizador para Linux
A nova versão possui temas claros e escuros

Ao abrir a nova versão do Stacer as mudanças são muito óbvias, chamando a nossa atenção, especialmente se comparado à versão anterior. Temos agora nas configurações a opção de usar a aplicação com um tema claro e um escuro.

Todas as sessões de monitoramento e ajustes estão agrupadas em uma coluna na parte esquerda da aplicação. Sendo que o Dashboard principal (esse da imagem acima) mostra uma espécie de "resumo" do sistema operacional e dos consumos de hardware do computador.

Outras funcionalidades do Stacer incluem um utilitário para configurar aplicações que iniciam junto com o sistema:

Stacer Linux

Ferramenta para limpar resíduos de pacotes antigos no sistema e liberar espaço em disco:

Stacer Linux

Gerenciador de serviços que iniciam junto com o sistema:

Stacer Linux

Monitor de processos que permite que você encerre os que não quiser que estejam em execução:

Stacer Linux

Monitor de pacotes de software que te mostra a quantidade instalada no sistema e permite que você os remova selecionando-os em uma lista simples:

Stacer Linux

Monitor de consumo de hardware do sistema, incluindo uso do processador, memória RAM e rede:

Stacer Linux

Gerenciador de repositórios, que além de listá-los e permitir a ativação e desativação, também permite a edição dos mesmos e a adição também.

Stacer Linux

A última aba do software te mostra algumas opções de configuração do Stacer, como em qual aba você quer que ele inicie e se você quer que ele inicie juntamente com o sistema. Além disso, é possível criar alertas para quando o uso de processador ou memória ultrapassar um determinado valor que você pode definir:

Stacer Linux

Agora, além da aplicação em si, o Stacer é capaz de criar um ícone na área de notificação, facilitando o seu acesso por parte do usuário.

Gostou da aplicação e quer testar? Basta acessar esta página e fazer o download para a sua distro. Ele tem pacotes em .deb e .rpm, além da versão em AppImage, compatíveis com sistemas de 64 bits.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Deepin lança ferramenta para solução de problemas do sistema

Nenhum comentário

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Você pode gostar ou não, usar o Deepin ou não, mas não há como negar que os desenvolvedores vem se empenhando e criar um ecossistema amigável para usuários leigos. Uma nova ferramenta chamada "Deepin Repair" foi lançada para a distro hoje e promete ajudar os usuários mais leigos a corrigir problemas pontuais que podem surgir no sistema.

Deepin Repair é lançado pela Wuhan






O Deepin Rapair é um utilitário do sistema Deepin que permite que os usuários corrijam problemas corriqueiros do sistema operacional, não só de forma gráfica, como apenas a (literalmente) um clique.

A nova ferramenta pode ser encontrada na loja de aplicativos da distro e possui as seguintes ferramentas:

Deepin Repair Collage

ꔷ Limpeza de disco: Para limpar arquivos de cache e liberar espaço de forma segura;

ꔷ Reparar DPKG: Para quando o gestor de pacotes estiver com problemas para lidar com pacotes quebrados;

ꔷ Reparo de inicializa: Basicamente reinstala o GRUB em caso de problemas para 
encontra as entradas de inicialização;

ꔷ Reparo de privilégios: Para evitar que o usuário não consiga se logar no sistema por algum bug que retire os privilégios do usuário;

ꔷ Redefinição de senha: Para caso o usuário esqueça o seu login.

Todas as ferramentas podem ser acessadas via Live também com um pen drive com a distro e desta forma podem ser usadas para reparar o sistema.

Essa ferramentas agora "fazem par" com o Deepin Recovery, que basicamente habilita um "modo de recuperação" ao sistema, carregando apenas drivers básicos e com baixa necessidade de desempenho gráfico, semelhante ao modo de recuperação do Windows e ao Deepin Clone, a ferramenta de backup, deixando o sistema ainda mais completo.

Para saber mais sobre a ferramenta, acesse a nota de lançamento no site oficial do Deepin.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


5 recursos interessantes do Deepin Desktop Enviroment

Nenhum comentário

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Em 2017 o Deepin chamou muito a nossa atenção pelo cuidado no design de sua interface. Como tudo que é open source, ela foi adaptada para outras distribuições Linux, como o Manjaro Deepin e o brasileiro, Big Linux, ratificando o seu sucesso.

Deepin Desktop Enviroment






O Deepin Desktop Enviroment é uma interface extremamente bela e produtiva, pelo menos essa é a minha sensação ao utilizá-la, certas configurações que em outras ambientes geralmente são mais complicadas, ou requerem mais cliques para serem feitas, no DDE são realmente simples, garantindo uma  ótima e intuitiva experiência para usuários leigos.

Eu separei 5 coisas que eu acho interessantes no DDE, confira e veja se você já as conhecia:



Quais os recursos do DDE que você mais gosta? Conte pra gente nos comentários.

Gosta do Deepin? Então leia mais sobre ele aqui.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Deepin lança novo gestor de Drivers de vídeo, confira!

Nenhum comentário

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

A distro chinesa Deepin continua inovando e melhorando o acervo de aplicativos disponíveis. Depois do anúncio da versão final 15.5 que foi feita ontem, um dia depois já temos mais novidades, confira:

Deepin Graphics and Driver Manager






O novo gestor de drivers do Deepin deve substituir no futuro a versão que acompanha o sistema atualmente, que é o mesmo do Linux Mint, no entanto, ele não é apenas uma bela (visualmente falando) substituição ao padrão atual, escrita em Qt e integrada ao restante do sistema, mas também traz mais recursos e otimizações.

Deepin Store Driver Manager


Eu utilizei ele para usar uma versão diferente do driver Intel no meu Lenovo Yoga e consegui um bom resultado para jogar games como CS:GO e Rocket League (com gráficos baixos mas com boa taxa de FPS), rodando em um Intel HD Graphics 5500 de baixo consumo.

Deepin Drivers

Além de trazer suporte para Intel, o novo gestor de Drivers tem suporte para placas Nvidia, placas da AMD, e placas Híbridas Intel/Nvidia, utilizando o Bumblebee para fazer a gestão.

No caso das placas da AMD, atualmente a única solução disponível é o driver open source que acompanha o Kernel, então o gestor a detecta e mostra qual a placa você está usando, além de confirmar que ela está funcionando corretamente dentro das possibilidades, mas não permite trocas, pelo menos, não até que exista alguma solução oficial por parte da AMD que gere essa possibilidade. Para mais informações, recomendo ler a sessão "sobre" do aplicativo.

Mais informações no anúncio oficial na página do Deepin.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Finalmente lançada a versão Final do Deepin 15.5 com muitas melhorias

Nenhum comentário
A Wuhan Technology anunciou hoje a versão final do Deepin 15.5. A distro é Rolling Release, então você não precisar baixar novamente a ISO, basta atualizar o sistema e você deverá receber todas as novidades.

Linux Deepin 15.5 Final Lançado






Sob a frase "Know What You Want, Offer What You Need", algo como, "sabe o que você quer, oferece o que você precisa", é que chegou a mais nova atualização do Deepin, a distro chinesa que conquistou milhares de usuários nos últimos meses por conta de sua beleza e facilidade de uso.

Como era de se esperar, com a popularidade e mais usuários a quantidade de bugs eventuais descobertos aumenta, afinal, quanto mais pessoas usando, mais hardware diversificado e em mais situações diferentes o sistema é colocado. Tudo isso gerou muitas informações para que bugs fossem corrigidos e melhorias fossem implementadas nesta atualização.

Eu já tinha contado pra vocês neste artigo os meus destaques para esta versão do Deepin, mas existem várias coisas que não estão necessariamente visíveis ao usuário final que tornam a versão 15.5 um pouco mais polida. Confira as notas de lançamento com as mudanças aqui.

Dessa vez os desenvolvedores criaram um vídeo para mostrar as principais novidades, confira:


Caso você vá testar o Deepin pela primeira vez ou queira baixar a ISO, você pode fazer o download por aqui, prefira os links dos Source Forge e do Google Drive para baixar mais rápido.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Como instalar o Kernel do Ubuntu no Deepin Linux

Nenhum comentário

terça-feira, 28 de novembro de 2017

O interessante de distribuições derivadas do Debian é que em linhas gerais elas são compatíveis entre si, com algumas pequenas exceções. Hoje você vai aprender a instalar o Kernel do Ubuntu no Deepin, a distro chinesa que chama tanto a atenção das pessoas pelo seu design aprimorado e usabilidade simples.

Ubuntu Kernel no Deepin






Usar o Kernel do Ubuntu no Deepin pode ter algumas utilidades. Apesar do Deepin ser Rolling Release, ele não é Bleeding Edge, ou seja, nem tudo está nas últimas versões em seu repositório, o Kernel inclusive. 

O Kernel Linux é a parte do sistema operacional que contém os drivers e por isso, versões mais recentes podem ser vantajosas em alguns aspectos, podendo trazer versões mais recentes de componentes que vão influenciar no desempenho do sistema, como os de drivers de vídeo, drivers de rede também, o que pode até mesmo melhorar o seu sinal de Wi-Fi.

Eu não vejo o Kernel do Deepin como algo suspeito, simplesmente pela distro ser chinesa, isso é um tanto quanto falacioso na minha opinião, no entanto, se isso te incomoda de alguma forma, usar o Kernel do Ubuntu pode deixar você mais tranquilo.

Como instalar o Kernel do Ubuntu no Deepin


Vamos fazer da forma mais simples possível. O primeiro passo é acessar o repositório de Kernels do Ubuntu.



Kernel do Ubuntu

No repositório você encontra as pastas com a versão do Kernel, você pode escolher a versão que você quiser para instalar. No meu caso vou usar a versão 4.14 (já existem até algumas versões mais recentes 4.14.1 e 4.14.2), esta é a versão mais atual no momento deste tutorial.

Escolha a versão desejada e e clique na pasta.

Baixando o Kernel

Dentro do diretório você encontrará varias sessões diferentes, observe para qual arquitetura são os pacotes. Para sistemas de 64 bits nós vamos baixar os pacotes contidos abaixo de "Build for amd64 suceeded".

Dentro de cada sessão haverão também pacotes para o Kernel de baixa latência, a menos que você precise dele, você deve baixar apenas os outros pacotes.




Você só precisa baixar 3 pacotes, o que termina com "all deb", o "linux headers" e o "linux image". Caso queira baixar o Kernel de baixa latência, você deverá baixar o "all deb" também e os outros dois que contém "lowlatency" no nome.

Neste exemplo vou baixar os pacotes assinalados na imagem acima. São 3 pacotes .deb:

Kernel Ubuntu no Deepin

Basta instalar eles em ordem dando dois cliques:

Instalar o Kernel

Depois de instalar os 3 pacotes, para o novo Kernel ser reconhecido no GRUB na inicialização do sistema é necessário atualizar o GRUB. Caso você não se importe de usar o terminal, basta digitar o seguinte comando nele:
sudo update-grub

Sudo update Grub

Claro, é possível fazer essa atualização sem usar o terminal também, mas para isso vamos precisar de uma ferramenta chamada GRUB Customizer.

Para o Deepin basta baixar o pacote .deb daqui e fazer a instalação dando dois cliques.

GRUB Customizer

Basta atualizar a lista e reinstalar o GRUB, você pode também ordenar as entradas livremente como você bem entender.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo