Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador depoimentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador depoimentos. Mostrar todas as postagens

Da obrigação à paixão, a história de Marcio com o Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Todos tem uma boa história para contar, eu já me convenci disso. Recebemos muitos e-mails aqui no Diolinux de leitores contando as suas histórias, e sabe qual é o fator mais curioso? Elas são muito familiares! Boa parte das situações eu passei também ao longa da minha jornada profissional, e tenho certeza que você também! Ver histórias como as do Marcio fazem você se motivar e ver que muitas vezes há males que vem para bem, confira:

Vou ter que usar Linux?




O texto que você vai ler logo abaixo foi escrito por Marcio Stella Rosso, as opiniões dele não necessariamente representa a opinião do blog sobre qualquer assunto abordado.

"Olá Dionatan, tudo bem?

Assim como outros, também sou leitor assíduo do seu blog. Por ver tantos outros contando suas histórias sobre o vínculo com LINUX, decidi contar a minha também para colaborar e mostrar aos "medrosos" que o LINUX pode ser melhor e mais interessante que o Windows.

Bem...

Meu Nome é Márcio Rosso, sou funcionário público na Prefeitura Municipal de Nova Palma - RS,
no setor de tecnologia há 15 anos. Tenho formação técnica em informática há 20 anos pela escola técnica da Universidade Federal de Santa Maria - RS (UFSM).

Minha história com LINUX é a seguinte:

Já tinha ouvido falar muito em "LINUX". Mas nunca tive um interesse concreto até 2010, quando fui remanejado de setor e passei a ser monitor e coordenador do telecentro comunitário de Nova Palma. 

Quando cheguei ao telecentro me deparei com um sistema chamado "Metasys Server" no servidor e "Metasys Client" nas 20 máquinas do telecentro. No início fiquei assustado: "Meu Deus, o que que é isso? Como isso funciona?". Pensei logo: "Vou formatar tudo e instalar o Windows 2003 no Servidor e o XP nas máquinas!", pois era no que eu aprendi e estava acostumado a trabalhar.

Mas, pra complicar mais ainda, fui informado de não poderia trocar o sistema porque o Ministério das Comunicações fez um contrato de soft livre com a Prefeitura, e, portanto, só poderia ser usado LINUX no telecentro ("To Ferrado!"). Então decidi aprender mais a fundo sobre LINUX, especialmente sobre o Metasys, que na época (2010) estava na versão 2.2 (hoje está descontinuado). Era um sistema baseado em Red Hat, uma mistura de Mandriva e Fedora com KDE 2.

Então... Um sistema fantástico! As máquinas logavam no servidor com cadastro de usuários (previamente definido) e com controle de acesso a internet e controle de tempo de login (Squid), compartilhamento de arquivos e cadastro de usuários (Samba), servidor DHCP e DNS para a rede local e com um sistema que só o LINUX tem, que apaga todos os dados do usuário no logon. "Era tudo o que eu queria!!" Porque não tinha descoberto isso antes?? Que coisa!!". Hoje uso Debian 8 no servidor e o Mint 17.3 nas máquinas e ministro cursos de informática em várias áreas com Linux sem o menor problema. Desde curso básico de informática (iniciantes e 3ª idade), intermediário (pra que está vindo do Windows) e curso avançado, pra que quer ir pra faculdade de Informática já com algum preparo no assunto o precisa pra a empresa no qual trabalha. Além de cursos na área gráfica (GIMP) e na área Office (Writer, Calc e Impress).

Resumindo... Me apaixonei por LINUX de uma maneira, que hoje consigo usar somente LINUX no
trabalho e no lazer. E por isso, vai um recado à todos os "medrosos" da área: "LINUX é melhor, mais rápido, mais seguro, mais estável, mais confiável e, o melhor de tudo, GRATUITO!". E as novas
distros de hoje como Manjaro, Mint, DuZeru, Metamorphose, elementary OS e outras, não deixam à
desejar em nada para o Windows em beleza e praticidade.

Claro, não podemos desfazer tanto do Windows pela históra que ele traz consigo. Mas é bem verdade
que em matéria de cooperativismo e comunidade o Windows não tem nada, pois a Microsoft só visa lucro mesmo. Deste modo, Viva o LINUX! E obrigado Linus Torvalds, Richard Stalmamm e todos aqueles que trabalharam arduamente para que o Linux chegasse à nós hoje, com liberdade, elegância e dinamismo. E vamos incentivar e colaborar com o que pudermos para que as distros brasileiras não tenha o mesmo fim do Kurumim, se não for tecnicamente, vamos ajudar com um pouco de dinheiro para que os desenvolvedores possam continuar mantendo o foco como forma de incentivo.

Obrigado Dionatan pelo espaço, um abraço à todos!"

Nota do blog


Quero agradecer ao Marcio pela sua participação, contando a sua história e expondo a sua opinião. E você, nosso leitor; se você gostou do depoimento do Márcio confira os capítulos anteriores com a história de muitas outras pessoas, basta clicar aqui, e se você quiser enviar a sua história pra gente também, será muito bem-vindo! Entre em contato por e-mail.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Minha história com o Linux, por Daniel Valadão

Nenhum comentário

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Hoje temos mais um daqueles depoimentos bacanas que os leitores nos mandam; quem vai contar a sua história com os sistemas operacionais baseados no Kernel Linux hoje é o nosso leitor Daniel Valadão, ele mandou um e-mail pra gente contando um pouco da sua experiência com o sistema, confira:

Minha história no Linux




Gostaria de agradecer a participação do nosso leitor e sua boa vontade em compartilhar a sua história que quem sabe possa inspirar mais pessoas a pelo menos experimentarem o lado aberto da tecnologia. Vale ressaltar que como sempre, as opiniões do texto abaixo não necessariamente representam a opinião do blog Diolinux sobre qualquer assunto abordado, se você também tem uma história legal para contar e quer ver ela publicada aqui, mandê-nos um e-mail com o seu texto. Vamos conhecer agora a história de Daniel Valadão.

"Eu sou um leitor do seu blog e um espectador do seu canal há pelo menos 2 ou 3 anos, inclusive já enviei uma reportagem sobre 14 programas similares de Windows no Linux, que segundo você no seu vídeo de retrospectiva do fim de ano, foi a mais acessada de julho.

Hoje eu quero contar um pouco da minha história e experiencia no mundo do pinguim.

Eu fui apresentado ao Linux em 2002; foi quando comprei meu primeiro computador. Meu Windows XP pegou um vírus chamado BLASTER, que afetava o sistema de som do computador e eu precisei que meu amigo, que na época já estudava montagem e manutenção de computadores, para me ajudar a formatar o meu PC. Na época ele me deu uma cópia do Kurumin, me informando que se tratava de 'um Linux', que era excelente, melhor que o XP; eu até achei, mais não conseguia instalar ele no HD, mesmo porque eu nem sabia formatar direito ainda, só usei em liveCD.

 Achei muito chato o fato de não conseguir formatar e instalar em definitivo o Kurumin com o Gparted e acabei jogando o CD fora, continuei no Windows XP. Em 2007 quando eu fiz um curso de montagem e manutenção e redes, o professor me apresentou o Ubuntu, foi ai que me apaixonei pelo sistema do pinguim. 

Este professor ensinou a formatar e instalar o Ubuntu no HD, me deu uma cópia do CD de instalação da versão 7.04 com Gnome 2 na época, quando cheguei em casa instalei e testei, passei a gostar muito do sistema, mais do que o XP e do que o Vista. 

Desde esta época já testei no meu computador o Familix, o Debian, o Fedora, o OpenSUSE, o Mandriva, o elementary OS, o Linux Mint, etc,

Mas, as distros pelas quais me apaixonei e ainda sou apaixonado fora mesmo o Ubuntu e o Fedora, uso e recomendo. Apesar de gostar de usar eu ainda não consegui me desfazer do Windows completamente devido a necessidade de usar alguns aplicativos que apenas rodam no Windows, como Adobe Photoshop e Corel Draw, então eu uso em dual boot com Linux e com Windows."

Nota do blog


E aí, se identificou com a história do Daniel? A sua foi parecida? Conte pra gente nos comentários, ou se preferir, escreva pra gente para que todos também a conheçam. Mais uma vez, obrigado Daniel por compartilhar a sua experiências conosco e com os leitores do blog!

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Alex e suas experiências no mundo Linux

Nenhum comentário

domingo, 29 de maio de 2016

Uma vez mais vamos abrir espaço para os nossos leitores contarem suas histórias e experiências sobre o mundo Linux. O texto de hoje foi escrito pelo nosso leitor Alex Morgado, será que você se identifica?

Tem um pinguim na minha vida




Gostaria de agradecer ao Alex pela sua participação e dizer que se você também tiver uma história bacana para contar, sinta-se à vontade para mandar um e-mail pra gente. O texto abaixo é de autoria do nosso leitor e não representa necessariamente a nossa opinião sobre os assuntos abordados, aproveite!

"Meu nome é Alex Morgado, moro no Paraná e venho compartilhar minhas experiências no mundo Linux.


Tudo começou quando eu comprei meu primeiro notebook aos 19 anos, o sistema operacional instalado era o Windows e eu estava entrando no mundo da programação. Percebi que o Windows, de certo modo, me impedia de programar mais, eu precisava viver mais nas linhas de comando, esse foi um dos pontos negativos que percebi no Windows, ele facilitava muito com a interface gráfica, me deixando acomodado, resolvi então, pesquisar sobre as distribuições Linux. 

Como programador, eu costumo sempre tirar minhas próprias dúvidas fazendo algo do que perguntando para alguém que já usou, pois cada pessoa se adapta de uma certa forma. Eu até pesquisei no Google sobre pessoas que preferem o Windows ou Linux, pra dizer bem a verdade, ficaram empatados dentro da minha concepção na época, mas hoje eu tenho minhas próprias conclusões disso tudo!

Meu primeiro passo foi pesquisar as distribuições, através dessas pesquisas decidi fazer o download do Fedora, Debian e também do Ubuntu. 

Instalei elas dentro de uma máquina virtual e comecei a testar. O primeiro que testei foi o Debian, apanhei muito com ele pela falta de conhecimento na época, ele veio totalmente vazio, eu ainda estava me adaptando com o terminal, achei totalmente diferente, mas mesmo assim foi uma experiência muito boa, tanto é que hoje eu uso essa distribuição para fazer algumas coisas. 

Em seguida instalei o Fedora, uma interface gráfica muito leve, gostei muito, antes mesmo de experimentar o Ubuntu eu já estava decidindo em ficar com Fedora, porém, com calma resolvi testar por algumas semanas o Ubuntu, a instalação foi um pouco mais tranquila, sem muita configuração, comecei a perceber que já era um versão mais para usuários que não querem perder tempo com configurações mais robustas e com proposito único, depois que instalei, na hora de pesquisar minhas IDE´s, eu me surpreendi com a rapidez de achar os programas para ele e foi ai que decidi fazer o dual boot com o Ubuntu, pois eu ainda precisava do Windows para mexer com o Photoshop e Corel Draw.

Estou há três anos usando o Ubuntu. As pessoas me perguntam qual é a melhor distribuição muitas vezes, e eu digo que "são todas", tudo depende de como você irá utilizar, bastando apenas usar e treinar para se adaptar e nunca dar muita importância para informações do Google à respeito disso, pois as pessoas que não se acostumam, são pessoas acomodadas, que querem tudo no “Next” da instalação."

Nota blog


Gostaria mais uma vez de agradecer ao nosso leitor por compartilhar a sua experiência e te incentivar a fazer o mesmo, entre em contato e conte a sua história! Agora chegou a sua vez de comentar o assunto; a história do Alex é parecida com a sua? Qual a sua opinião sobre o depoimento dele? Deixe os seus pensamentos aqui nos comentários.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




De funcionário da Microsoft a usuário de Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Vamos mais uma vez abrir espaço para o nosso público contar as suas histórias. Desta vez quem vai contar a sua experiência com o Linux é o nosso leitor Diego Amorin, é um depoimento muito interessante pois ele chegou a trabalhar na Microsoft e agora utiliza distribuições Linux como seu sistema operacional padrão, confira.

Do Windows ao Linux




O texto abaixo foi produzido pelo nosso leitor, Diego Amorin, e não representa necessariamente a opinião do blog Diolinux sobre qualquer assunto abordado.

"Olá Dio! Sou de Manaus/AM.

Sempre vejo os depoimentos de novos usuários e também gostaria de deixar a minha experiência e impressões do mundo GNU/Linux. 

Bom... eu sempre fui fã de tecnologia e como a maioria das pessoas, iniciei meu contato com o mundo da informática com o Windows. Passei 8 anos utilizando o sistema, e adorava aprender tudo quanto possível; todos os programas eram incríveis e eu sempre estava "modificando-o" para deixa-lo o mais redondo possível. 

Em 2014 fui convidado para trabalhar na divisão Mobile da Microsoft, como representante de vendas no varejo da cidade. Passei um período de 1 ano lá e todo o mês recebia um dia inteiro de treinamento apresentando novidades do sistema e produtos da empresa. Até então estava tudo certo, eu era usuário do Windows 7 e pagava uma licença anual do Office e uma de um antivírus. O problema é que a crise chegou e a Microsoft anunciou a reestruturação em todo o mundo, o projeto acabou na minha cidade: fiquei desempregado. 

Então veio a questão: Não posso mais pagar a licença do Office e nem do antivírus, como vou fazer as coisas da faculdade? As licenças expiraram e eu passei a procurar alternativas aos produtos da gigante de Redmond, (sair crackeando tudo estava fora de cogitação). Então eu pensei: vou abrir o Google e jogar lá "tudo sobre Linux" e começar a desbravar esse outro universo. 

O primeiro blog que apareceu foi o seu. Foi aí que começou a história de amor (com o Linux rs). Li dezenas de artigos no seu blog e passei alguns dias testando dezenas distribuições. A primeira foi (sem surpresas) o Mint. Depois fui pro openSUSE, Ubuntu, Fedora, elementary, etc e etc. Acabou que a que mais agradou e atendeu as necessidades foi o Ubuntu mesmo. Eu cheguei cheio de paradigmas ruins à respeito do Linux e dos principais programas. Mas assim mesmo resolvi ficar só com o Linux no SSD, sem dual boot com Windows. Confesso que tive vários momentos de surtos com coisas que não sabia fazer, e que eu fazia e não davam certo, quebrei o sistema algumas muitas vezes (rsrs) e refiz tudo dia após dia. 

Mas a parte interessante da história é que... o Linux é sensacional, e eu só percebi o quanto tinha uma usabilidade ruim antes, depois que passei a realmente dar uma chance de usar uma distribuição no meu dia-a-dia sem dual boot. 

Gostei de várias distribuições e me surpreendo a cada dia com as gigantes diferenças entre o Windows e o Linux, principalmente no que se refere a usabilidade e a possibilidade de personalizar as coisas para que o sistema fique a nossa cara. 

Não pago mais licenças, não instalo drivers, não faço "30 passos para otimizar o sistema", não faço escaneamentos infinitos procurando malwares, não instalo os apps essenciais depois de instalar o sistema - pois ele já vem bem polido -, os apps opensource são incríveis e não ficam atrás daqueles populares do Windows. 

E por fim, anteontem eu fiz um dual boot com Windows 10 e Ubuntu 15.10 só pra avaliar melhor as diferenças na usabilidade, e confesso que quando me perguntam hoje eu respondo sem exitar: Estou satisfeito com Linux e não pretendo mudar. 

Estou há apenas 5 meses nisso, e esses poucos meses foram o suficiente para me abrir os olhos e me surpreender com o mundo do pinguim. 

Não posso deixar de agradecer a você pelo site. Esse trabalho realmente ajuda as pessoas e eu sou uma prova disso. Sou um leitor assíduo do Diolinux e apoio o projeto! 

Um abraço e obrigado!"

Nota do blog


Gostaria de agradecer ao Diego por compartilhar conosco a sua história, é bom saber que pudemos ajudar você de alguma forma.

Em adição, gostaria de enfatizar o quanto a história do Diego Amorin pode ser inspiradora para outras pessoas, para que estas comecem a explorar coisas novas, ainda que mesmo depois de experimentarem preferiam Windows ou Mac, sendo o Linux um sistema tão acessível quanto é, é simplesmente ignorância não testá-lo ao menos.

Se você tem uma história parecida (ou não) com a do Diego e quiser contar para os nossos leitores a sua experiência com Linux, entre em contato conosco, vamos adorar conhecer a sua história.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Depoimento de um usuário de Fedora

Nenhum comentário

terça-feira, 19 de abril de 2016

E aí, tudo certinho por aí? Como diziam "na minha época", comigo "tá tudo a pampa", seja lá que isso signifique... por fim, você deve saber que nós gostamos de dar voz ao nosso público aqui no blog, especialmente quando algum leitor ou leitora conta a sua história e mostra como começou a usar Linux, quais foram os caminhos percorridos e por aí vai.

Nessas horas é que a gente percebe o quanto somos parecidos, fazemos as coisas por motivos semelhantes muitas vezes e mesmo pensando de maneira similar e fazendo escolhas parecidas acabamos em pontos, ou distribuições, diferentes. Hoje você vai conhecer a história do nosso leitor Anselmo  Riker.





"Meu nome é Anselmo Riker, sou do Rio de Janeiro e venho aqui compartilhar, como o Blog de Diolinux me ajudou a me tornar usuário do Linux, e também do Linux Fedora.

Desde cedo quando comecei a usar computadores, achava estranho e me perguntava, já que existiam vários tipos de programas, será queexistiam outros sistemas Operacionais também?. 

As primeiras respostas que tive, era que só existia o Windows e como adolescente questionador na época, continuei perguntando, até que descobri que existiam outros sistemas, mas segundo as pessoas que me respondiam, eram ruins, e pra nada serviam.

Depois dos 20 anos, resolvi comprar meu primeiro computador e como já possuía um iPad e não gostava do Windows, (achava ele feio, lento e a questão dos vírus me incomodava demais) resolvi me aventurar em um MacBook achando que o sistema era igual ao do IPad, pura enganação, levei uma surra para aprender, mas depois foi uma experiência incrível, que me fez desistir de vez do Windows, e passar a amar sistemas UNIX (sem kernel DOS). 

Com o passar do tempo, resolvi pesquisar sobre o Linux, aprendi no blog Diolinux a fazer dual boot, foi assim que cheguei ao mundo Linux.

Como quase qualquer usuário recém chegado, comecei com o Ubuntu , depois parti para o Pinguy OS e depois para o Linux Mint; como qualquer aventureiro, sempre baixei outras ISOs e as deixei salvas no meu HD externo para um dia testar.

Um belo dia viajei, para a casa dos meus parentes em MG onde a internet não era muito boa. Entre as minhas venturas de customização meu Mint, o Cinammom deu um bug sinistro, na época eu ainda era novo no Linux, e estava testando o Mint há algumas semanas apenas, acabei desistindo do mesmo
devido ao erro, fui eu retornar para o Ubuntu, e para minha surpresa, a ISO que eu possuía estava corrompida. Foi então que percebi que a do Fedora não estava. Como eu havia acabado de ver um tutorial no Diolinux sobre o Fedora 21, resolvi baixar a ISO e deixar ela guardada para um dia testar, e esse era o momento, então decidi testar, queimei a ISO no pendrive, usando o computador com Windows do meu tio e parti para o abraço no meu notebook, foi ai que começou meu caso de amor com o Fedora com Gnome Shell.

Hoje uso ele em casa, no trabalho, e ajudei o setor de TI da empresa onde trabalho a trocar todas as 80 máquinas dos consultores de vendas para Linux Fedora só que com KDE, que ao meu ver é mais fácil para alguém que vem do Windows. 

Hoje inclusive possuo um blog onde tiro dúvidas apenas sobre Fedora chamado RikerLinux. Tudo isso graças ao excelente trabalho que vocês da equipe do blog Diolinux fazem. Muito obrigado pelo excelente trabalho, Meus parabéns.

Por Anselmo Riker, Gerente de Recursos Humanos, usuário e Blogueiro de Linux Fedora"

Quero agradecer muito pela mensagem do Anselmo, é ótimo saber de que alguma forma o nosso trabalho inspiro outras pessoas e que estas pessoas agora estão ajudando outras mais. Quero dizer que você que está lendo também pode contar a sua história aqui, existem muitos depoimentos já postados e você pode aparecer também, basta nos enviar um e-mail.

Neste mês de Abril o Diolinux está completando 5 anos de existência e você pode nos mandar depoimentos, vídeos e perguntas para aparecer no vídeo especial de 5 anos que nós vamos produzir, saiba mais clicando aqui.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo