Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo.

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador games. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador games. Mostrar todas as postagens

"Rise of the Tomb Raider: 20 Year Celebration" será lançado para Linux e macOS

Nenhum comentário

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Boas novas para os gamers de Linux, um novo e importante título "triplo A" está prestes a ser lançado, trata-se do título mais recente da franquia da Lara Croft publicado pela Square Enix, desenvolvido em parceria com a Crystal Dynamics e agora portado para Linux e macOS pela Feral Interactive, "Rise of the Tom Raider" em sua edição especial de vigésimo aniversário.







A assessoria de imprensa da Feral Interactive nos informou que eles estão trabalhando em um porte do game "Rise of the Tomb Raider" para Linux e para macOS, ainda sem uma data para lançamento definida.

Confira o trailer oficial de "Rise of the Tomb Raider" para Linux e macOS:



"Rise of the Tomb Raider" é um game de ação e aventura jogado em terceira pessoa e incrementa vários elementos encontrados em "Tomb Raider (2013)" (que também está disponível para Linux e macOS) e marcou o "reboot" da série de sucesso:



Novos elementos e contexto



Nós controlamos mais uma vez a bela e corajosa Lara Croft através de vários ambientes, lutando contra inimigos e completando puzzles enquanto usamos armas improvisadas e criatividade para evoluir na história, sendo que as áreas de exploração do game chegam a ser quase 3 vezes maiores do que o título anterior.


O ambiente do jogo foi muito melhorado (em comparação com o título anterior), com um ciclo dia-noite e com um novo sistema climático que influencia tanto nos personagens humanos, quanto nos animais. 

Um exemplo legal disso é que para criar um casaco de inverno mais forte, Lara tem de caçar um lobo, que é um animal que só aparece durante uma determinada hora do dia e quando as condições de tempo são favoráveis. 

O combate foi redesenhado e apresenta agora um maior numero de opções de infiltração e de ataques rápidos e furtivos. Quando estamos em combate ou quando queremos evitar o inimigo pode fazer a Lara subir nas árvores e se esconder, ou nadar por baixo da água para evitar de sermos vistos. A neve também influencia a jogabilidade: os animais deixam pegadas que vão desaparecendo ao longo do tempo e Lara pode escavar trincheiras para fazer um abrigo. Os jogadores também estão suscetíveis a problemas causados por tempestades de neve e avalanches

E essas são só algumas das muitas melhorias.

O lançamento da Feral Interactive de "Rise of the Tomb Raider"


Como eu já havia mencionado, ainda não temos informações de quando o jogo estará disponível, a informação é vaga e nos diz que será "na primavera do hemisfério norte". Eu certamente postarei um gameplay no canal para mostrar a vocês como está o desempenho e a aparência do jogo assim que eu puder ter acesso a ele.

Atualmente o game está custando R$ 129,99 na Steam e foi um dos melhores títulos lançados nos últimos anos, sendo usado até hoje como referência em vários testes de benchmark e desempenho. Eerá interessante ver como ele se comportará no Linux.

O game é todo traduzido para o Português, incluindo a dublagem, o que é algo sempre bom para os jogadores do Brasil. Os desenvolvedores confirmaram para a nossa redação que o game rodará Vulkan, assim como foi usado no título F1 2017 para Linux (que teve um bom desempenho), mas seria muito bom ver mais um título usando a nova API.


Fique ligado aqui no blog e no canal para acompanhar as novidades, até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


5 motivos para 2018 ser um ano interessante para jogos no Linux

Nenhum comentário

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

O ano de 2018 está batendo à nossa porta e ele vai trazer ao "mundo Linux" muitas  coisas interessantes. Eis aqui 5 motivos porque 2018 pode ser um ano muito interessante para os gamers de Linux.

2018 e os jogos para Linux






Este foi um belo ano para os jogadores que usam Linux, vários lançamentos, otimizações e muito mais. É claro que a estrada ainda é longa e existem muitas coisas que podem melhorar, mas isso não é necessariamente ruim, no mundo da tecnologia, a melhoria constante é a "lei".

2018 vai nos trazer varias coisas interessantes, deixe-me listar alguns motivos para ficarmos otimistas com o mundo Gamer Linux.

1 - Vulkan sendo mais utilizado


Em 3 de Março de 2015 eu fazia um dos primeiros artigos sobre o Vulkan aqui no blog. Praticamente 3 anos depois dos primeiras investidas no desenvolvimento da nova API gráfica multiplataforma, finalmente ela está começando a ser implementada em jogos.


A nova versão do Android já dá suporte para o Vulkan e nesse ano nós tivemos o primeiro game a ser lançado somente com Vulkan no Linux, o F1 2017.


Em 2018 certamente teremos mais projetos utilizando o Vulkan e quanto mais ele for utilizado, mais ele tende a se desenvolver. Com melhor aproveitamento dos núcleos dos chips de processamentos e sendo uma via de alta qualidade para a produção de jogos para todos os sistemas operacionais, incluindo Linux, Windows, macOS e Android, podemos esperar boas coisas vindas daí no próximo ano.

2 - Novo Mesa Driver e Drivers AMD


Os drivers Nvidia devem continuar recebendo melhorias como sempre. Atualmente as "placas do lado verde" são a preferência do usuários Linux por conta do desempenho em jogos, no entanto, tivemos recentemente uma grande quantidade de código AMD acrescentada ao Kernel Linux, que deve melhorar a qualidade do suporte ao hardware da empresa. 

A entrevista que fizemos com Alfredo Heiss, representante da AMD no Brasil, pode nos dar um vislumbre de que coisas boas estão à caminho:



Quem sabe no próximo ano teremos a possibilidade de usar hardware gráfico AMD sem maiores problemas.

3 - Novo Wine com suporte para DX11, DX12 e Vulkan


Apesar de não ser o ideal, muitas pessoas se utilizam do Wine para jogar games que são nativos de Windows no Linux. Atualmente os games que rodam sobre DX9 e DX10 geralmente rodam tranquilamente no Linux pelo Wine, salvo exceções, no entanto, games mais recentes podem necessitar de versões mais recentes da API da Microsoft.


Com as novas versões do Wine, além do suporte para o DX11, o DX12 também deve ser suportado, mas ao contrário do que acontece atualmente, numa conversão para o OpenGL, o DX12 seria convertido em Vulkan.

Com a chegada de pacotes Snap e Flatpak com maior força, nada impede que as desenvolvedoras criem pacotes fechados com seus games rodando sobre o Wine, eliminando assim a necessidade de portar o game completamente para Linux, alterando binários, arquivos de configuração e disposição de pastas.

4 - Lançamento do Ubuntu 18.04 LTS


Querendo ou não, o Ubuntu é cara do Linux para o mercado mainstream, a chegada da nova versão de longo suporte, trazendo consigo as tecnologias Snap, Flatpak, Wayland e usando GNOME como padrão deverá ser uma boa coisa, podemos esperar uma maior unidade no desenvolvimento para Linux.

GNOME é atualmente o desktop padrão do mundo Linux, eu mesmo não tenho nele a minha preferência, mas sim, ele é. Agora Fedora, Ubuntu, Debian e openSUSE, que são as distros com maior apelo comercial atualmente, usam o GNOME como ambiente, algumas como padrão, outras como uma das principais alternativas.

O SteamOS, sistema da Valve, por baixo dos panos também roda um GNOME, então os desenvolvedores de games que atualmente focam no Ubuntu e no SteamOS na Steam, poderão desenvolver praticamente de forma unitária, o que é bom, pois o mercado precisa de padrões, gostemos ou não.

5 - Mais suporte para as Engines de jogos


Existem a cada dia mais Engines que exportam games multiplataforma, mas algumas são especialmente importantes por fazerem parte do dia a dia de várias pequenas e médias empresas produtoras de games. Por mais que os títulos triplo A chamem muita atenção, a maior parte do mercado é composta de jogos médios e pequenos.

A Unity Engine e a Unreal Engine por exemplo, aumentaram muito o suporte para Linux neste ano, dada a popularidade de ambas, é de se esperar que tenhamos mais jogos feitos com elas para a plataforma do pinguim em 2018

Outros fatores


Além dos itens já comentados, outro fator que pode influenciar nas empresas olhando para o Linux no mundo dos games, é a própria Microsoft.

Com o Windows 10 S, a empresa acabou dando um exemplo do que eles gostariam que ocorresse em seu ecossistema. Até para a segurança do Windows, apenas aplicativos disponíveis na própria Windows Store poderiam ser instalados. Como você talvez saiba, a própria Microsoft tem interesse em vender jogos através de sua plataforma, de uma forma parecida com o que a Google faz através do Android, o problema disso é que empresas que possuem plataformas próprias, para fins de maximizar seus lucros, como Valve (Steam), EA (Origin), UbiSoft (Uplay) e assim por diante, não gostaram muito da ideia, porque desta forma elas teriam que compartilhar os lucros com a Microsoft.

Tim Sweeney, da Epic Games, empresa que desenvolveu jogos como, Unreal Tornament, Fortinite e Gears of War, comentou o quão prejudicial esse tipo de medida poderia acabar sendo para os desenvolvedores, sugerindo que uma plataforma concorrente no PC seria algo muito bem-vindo.

Talvez (e só talvez) as empresas enxerguem esse tipo de manobra da Microsoft como um impulso para a necessidade de colocar os seus games de forma a atender todo o mercado, temos o macOS para isso, mas o Linux tende a ser mais acessível.

Não creio que vá haver uma mudança drástica no mercado, a maior parte dessas empresas certamente entraria em alguns acordos com a Microsoft ao longo do tempo, no entanto, não deixa de ser uma pedra no sapato, caso a Microsoft decida que somente Apps da Windows Store possam ser instalados no Windows, muitos desenvolvedores vão perder um pouco da liberdade de distribuição de seus softwares e causando um certo monopólio também. Como eu sempre digo, concorrência é sempre bem-vinda, até para evitar que coisas assim possam vir a acontecer.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Top 7 sites/lojas para encontrar games para Linux além da Steam

Nenhum comentário

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Geralmente quando falamos de games de computador a plataforma Steam, da Valve, é a mais lembrada, tanto em Linux, quanto Windows, no entanto, existem outras. Origin e UPlay ainda não possuem versões nativas para Linux, apesar de rodarem pelo Wine, mas existem ainda mais opções que você você talvez não conheça, vamos lá?

Onde encontrar jogos para Linux






Ainda que a plataforma Linux nos Desktops não seja ainda o principal alvo das desenvolvedoras, existem vários títulos triplo A para a plataforma e uma infinidade de games Indie e jogos competitivos populares, como Dota 2, CS:GO, Rocket League, entre outros que você já pode jogar no Linux. Muitos deles estão disponíveis no Steam, como comentei, mas a plataforma não é a única para a qual você precisa olhar na hora de encontrar games para se divertir no Linux.

Os sites listados à seguir contém jogos de código aberto, fechado, grátis e pagos, demos e jogos em desenvolvimento, para quem curte testar as novidades., ou seja, tem de tudo um pouco... tem jogos! :)

Geralmente nesses sites você também encontra games para Windows e macOS, então, independente do seu sistema de preferência, aproveite! :)

1 - Humble Bundle



O Humble Bundle é relativamente conhecido, nele você pode comprar games para Linux e no casos dos Bundles, onde você compra vários games em um pacote só (com chaves para Steam geralmente), você pode escolher o quanto quer pagar, à partir de um valor base, e escolher quanto vai para cada desenvolvedor, é bem interessante. Vale sempre a pena consultar estes sites para comparar preços, eventualmente alguns games que você encontra na Steam também estão mais baratos no Humble Bundle, assim como nos outros sites que eu vou listar.

Eventualmente você vai encontrar games sendo distribuídos gratuitamente em promoções que duram algumas horas ou dias, neste exato momento em que escrevo, o site está dando o game de terror Layers of Fear com a Soundtrack incluída, game que possui versão para Linux inclusive e está disponível na Steam também.

2 - Fanatical


Fanatical Linux Games

Esse é outro site bacana que eu achei, a maior parte dos títulos também está na Steam, mas observe que as vendas são feitas em dólar, então é bom fazer as contas na hora de comprar para não se surpreender com os valores, no entanto, existem muitos games com desconto para gosta de sempre fazer o melhor negócio, vale a pena pesquisar no Fanatical antes de comprar.

3 - GameJolt


GameJolt Games para Linuxa

Quem curte games Indie com propostas bem diferentes para se divertir vai encontrar no GameJolt um imenso repositório de opções para jogar. O GameJolt possui um cliente Desktop para te ajudar a instalar os jogos com um simples clique, basta criar uma conta e sincronizar a biblioteca. O cliente possui versão nativa para Linux também, basta baixar e dar dois cliques para executar.

A maior parte dos games é grátis e você pode jogá-los pelo próprio site por alguns minutos para fins de experimentação, para ver se vale a pena baixar o game completo ou comprar, se for caso de ser um game pago.

4 - GamersGate


GamersGate games for Linux

Assim como (e agora vai uma dica Extra) a Nuuvem, que também vende games para Linux, o site GamersGate também vende. O interessante é que os jogos são vendidos em reais e muitos deles possuem grandes descontos, é mais um site que vale a pena conferir.

5 - LGDB - Linux Games DataBase


Linux Games DataBase

Este é um site um pouco diferente dos outros. Ele não é uma loja ou algo assim, mas é um banco de dados gigantesco com vários títulos para Linux, talvez o mais completo que exista, que aborda desde os lançamentos das grandes produtoras, até "o game mais Indie de 2 horas atrás". Exageros à parte, o site mantém realmente um banco de dados de jogos para Linux enorme que pode ser filtrado por gêneros e subgêneros, preços e muitos mais. Todos os games possuem links para lojas ou locais onde podem ser comprados ou baixados, quando forem gratuitos.

6 -  itch.io


Itchio games for Linux

Assim como o GameJolt, citado no item 3, o "itch.io" é um site onde você encontra vários games Indie de vários estilos diferentes, nem todos são grátis, mas existe uma grande quantidade assim. Você pode jogar alguns títulos pelo próprio navegador mesmo.

Assim como o Humble Bundle, que também foi comentado, o itch.io também vende "bundles", ou seja, pacotes com vários games por um preço mais baixo. Games que possuem algum valor são vendidos em dólar. Outro fator interessante é que se você for desenvolvedor, o site tem pouca burocracia para que você envie o seu game para lá também, vale a pena dar uma olhada.

O itch.io também possui um software para desktop que permite que você gerencie a sua biblioteca de games e os instale facilmente, essa ferramenta é compatível com Linux perfeitamente.

7 - IndieDB


IndieDB Games para Linux

O IndieDB possui um nome auto-explicativo, é um grande banco de jogos Indie para todas as plataformas, não só computador. Como era de se esperar, existem muitíssimos jogos para Linux por lá de todos os gêneros.

Os games no IndieDB geralmente são grátis, mas o site também é um local onde desenvolvedores expõem seus projetos não finalizados, permitindo que você teste games antes mesmo deles serem lançados. Existem games pagos também no arsenal do IndieDB, mas estes geralmente apontam para outros gateways de pagamento, como a própria Steam.

Vale a pena mencionar o site "par" do IndieDB, o ModDB, que como o nome também sugere, é um grande banco de Mods para uma infinidade de jogos. Para aqueles que não gostam tanto de aplicar Mods nos games (meu caso inclusive), vale observar os Mods Standalone que existem, como o excelente Silent Hill Alchemilla, que é grátis e compatível com Linux, feito sobre o HL2.

Menções honrosas

Certamente existem muitos outros lugares, se eu esquecer de algum, sinta-se à vontade para usar os comentários logo abaixo e adicionar as suas sugestões.

Esta não seria uma lista completa sem o GOG (Good Old Games), um projeto da CD Project Red, onde você pode comprar games que geralmente não são mais comercializados, mas que são muito bons (daí o nome do site), lá existem também títulos mais recentes e jogos Triplo A para Linux, eventualmente com desconto também. Muitos deles tem ativação na Steam.

GOG Linux Games

Vale a pena ficar de olho na GOG para promoções, muitas vezes você encontra games grátis também por um tempo limitado, assim como outros sites anteriormente citados. Não incluí o GOG na lista em si, pois acredito que dentre os comentados, ele já seja muito conhecido, tanto quanto UPlay e Origin.

Quem quer baixar jogos para Linux, levar em um pen drive e usar em qualquer distro sem precisar instalar, vai gostar do site "Portable Games for Linux", lá você encontra mais de 500 jogos grátis e geralmente open source também, para baixar jogar onde quiser.


Acho que vale a pena comentar sobre o Lutris também. Neste vídeo acima eu mostrei como ele funciona. Para quem não conhecia, o Lutris é uma espécie de agregador de serviços e formas de se jogar no Linux, incluindo emuladores. No software esses recursos são chamados de "Runners", e é bem fácil instalar qualquer um deles com somente um clique.

Além de jogos nativos, existem emulador e até jogos pelo Wine no Lutris. Para você ter uma ideia, recentemente eu mostrei como rodar League of Legends por ele.

Se formos contar a possibilidade de jogar pelo Wine, além do Lutris, o PlayOnLinux também pode ser um grande aliado. Confira abaixo a PlayList de games de Windows jogados no Linux pelo Wine do canal:

Dica: Clique no ícone de "lista" do lado esquerdo do Player para ver os outros jogos.



Além de todos estes sites, você ainda pode contar com o repositório de software da sua distribuição. Distros voltadas para Desktops e usuários finais possuem geralmente vários games grátis para você jogar e se divertir. Como o popular Minecraft, que você encontra do gerenciador de software do Linux Mint, Deepin, Ubuntu, etc.

Repositório de games

Outra forma de se divertir com games no Linux é através de emuladores, a plataforma do pinguim tem emuladores para praticamente todos os consoles, acredito que os únicos que não possuam emuladores que rodem no Linux atualmente sejam o Play Station 4, Xbox 360 e One e o Nintendo Switch, os demais, desde os arcades até o PS3 possuem alternativas, mas vamos deixar isso para um outro artigo.

Qual a sua plataforma preferida? Conte pra gente nos comentários e se eu esqueci de alguma que você conhece, sinta-se livre para adicionar também via comentários, como eu já tinha mencionado. 

Temos que lembrar que "Linux", genericamente falando, não é apenas um sistema para desktops, se formos considerar tudo o que roda Linux, poderíamos incluir a infinidade de games para Android que existem, que você pode jogar no PC inclusive com emuladores também, como o Genymotion (apesar dele não ser exatamente pra isso), por fim, para quem usa Linux no desktop, acho que temos aqui várias sugestões boas para você acabar com a sua produtividade. :D

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Por que os jogos online são tão populares?

Nenhum comentário

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Os jogos online estão mais populares do que nunca e não há sinais de que sua popularidade diminuirá: espera-se que a receita global dos jogos online atinja os 35 bilhões de dólares no começo de 2018. Então, o que é mesmo que atrai tantos jogadores ao mundo dos jogos online?

Jogos Online de Sucesso






Por vezes eu me pego pensando sobre assuntos que já não são discutidos, afinal, é mais do que óbvio que jogos online fazem sucesso. Desde que eu era criança jogar com os amigos no meu Super Nintendo era sempre melhor do que jogar sozinho, com a internet possibilitando essa conexão, era de se esperar o sucesso deste formato, independente da plataforma, mas sobretudo, com a chegada e popularização dos Smartphones.

Mercado próspero


Há tempos que os jogos são o hobby predileto de muitos. Desde o "boom" dos jogos de computador nos anos 1980 e 90, milhões de jogadores fixaram seus olhos na tela, enquanto Sonic, Mario e Crash Bandicoot entravam em suas vidas para acompanhá-los nos anos que se seguiriam.

Ao longo dos anos, a fome por jogos de computador como forma de diversão não desapareceu. A chegada dos jogos online ajudou a indústria a se adaptar às novas tecnologias. Desde então, os jogos online mudaram o panorama dos videogames e contribuíram para o sucesso cada vez maior do setor

A receita dos jogos no Brasil no ano passado chegou a 1,3 bilhão de dólares, segundo previsões. 

No entanto, num mundo onde o entretenimento digital se tornou padrão, qual é o interesse de usar um controle conectado a um computador para bater uma bola com os amigos na Internet, se podemos ir lá fora e bater uma bola de verdade com eles?

Escolha


Com os jogos online, os jogadores têm à sua escolha uma seleção de jogos maior do que nunca. A maioria dos jogos lançados hoje oferecem a opção de jogar online. Jogos como Call of Duty, Halo e FIFA ajudaram redefinir o gênero dos jogos online.

Esses jogos oferecem mais tipos de jogo no ambiente online para que os jogadores aproveitem. Conteúdo para download, modo cooperativo, modos competitivos e muitos outros tipos de jogo tornam a experiência online mais versátil, pelo seu moderno grupo demográfico.

Acessibilidade


Lembra-se da época do modem de conexão discada? De quando era necessário esperar que a mãe desligasse o telefone para usar a Internet? Talvez não, tudo bem. Talvez você não seja tão velho como alguns de nós. Mas se você se lembra, então sabe como era dificultosa a coisa de jogar online há 20 anos.

Quanto o mundo mudou em apenas duas décadas, a banda larga de alta velocidade e os servidores mais confiáveis tornaram os jogos online mais acessíveis para mais jogadores pelo mundo. Isso significa que mais jogadores podem ter acesso aos modos de jogo online. As comunidades de jogos online estão mais povoadas que nunca e esse crescimento contribui para um ambiente virtual mais efervescente.

Fácil de jogar


Sair para jogar pode ser uma questão um pouco diplomática para alguns. Todo o constrangimento de jogar uma partida de futebol com outras pessoas que não jogam tão bem... Ou sair para jogar boliche com quem não sabe muito do assunto. É um problema social.

Os jogos online oferecem uma solução para esse problema, ou desviaram a nossa atenção dele. 

Aprender a jogar bem no Battlefield ou no Overwatch pode ser mais fácil que aprender a ser um bom jogador de futebol ou de boliche. Muitos jogos hoje em dia são do tipo "pegar e jogar", e até o jogador mais inexperiente pode participar. Se você consegue apertar os botões “X” ou “O” e usar os botões direcionais, então pode jogar. Menos necessidade de coordenação e de memória muscular.

A indústria aprendeu muito e mudou. Antigamente os games eram propositalmente extremamente mais complicados que os de hoje por um motivo simples, as suas fichas no fliperama. Um game que viciasse você e fizesse você gastar dinheiro comprando créditos era provavelmente um game bem sucedido. Com o tempo, a forma de lucrar mudou e para bem ou para mal, os jogos mudaram junto, e hoje procuram oferecer experiências diferentes.

Custo


Quando apareceram os jogos online, muitos deles requeriam dos jogadores o pagamento de uma assinatura anual. Infelizmente, os jogos de alguns consoles ainda requerem essa assinatura.  No Xbox e no PS4, os jogadores devem ter uma assinatura para acessar e jogar online.

Mas, felizmente, é muito mais barato do que costumava ser. Os jogos online já não são tão exclusivos como antes. De fato, muitos jogos oferecem uma opção gratuita online. O setor dos cassinos e do pôquer online é apenas um dos muitos que saíram ganhando com a oferta de jogos gratuitos online. 

O campeão do Main Event do World Series of Poker de 2003, Chris Moneymaker, inspirou o "boom" do pôquer depois de ter conseguido a classificação para o campeonato através de um site. Muitos desses sites são de entrada gratuita ou vendem ingressos por muito pouco dinheiro. Num mundo onde tudo custa caro, os jogos online se tornaram uma opção de ótima relação custo/benefício. É mais barato do que ir para Vegas, apesar da experiência provavelmente compensar.

Claro que este é apenas um grande exemplo que movimenta alguns milhões mensalmente, mas jogos que rodam através do browser e promovem essa interação com baixo ou nenhum investimento ajudaram a criar toda uma comunidade de jogadores e um perfil de usuário também, muitos desses podem ser transferidos facilmente para os jogos de Smartphone.

Variedade


Se você joga videogames com frequência, então já está acostumado com a sensação de monotonia ao jogar contra a máquina. Todo mundo é bom no CS:GO jogando contra os bots, já fiz o ditado.

Você pode adivinhar a próxima jogada da máquina, prever o seu comportamento; você tem certeza quase absoluta de que sairá vitorioso. Este nível de previsibilidade não existe nos jogos online e certamente é um dos motivos que instiga os jogadores.

De repente, você é lançado a um mundo onde cada adversário é diferente. O conteúdo personalizado dá mais intensidade a sua experiência de jogo. Você passa a enfrentar adversários que oferecem algo único toda vez que se conecta. Tudo isso faz com que o prazer em jogar "aumente 10 vezes".

Comodidade


Depois de um longo e árduo dia de estudo ou de trabalho, qual é a opção mais atraente? Apenas relaxar no sofá ou na cama jogando online? Parece bom, né?

A comodidade é o principal fator de atração dos jogos online. Alguns podem chamar esta comodidade de preguiça, outros, de relaxamento, fica ao seu encargo. Com a possibilidade de nos comunicarmos com outros jogadores, matamos dois pássaros com uma pedra só. Socializar e jogar se unem numa só atividade. É uma beleza!

eSports


eSports


Curiosamente, estima-se que o setor dos eSports valerá 1,5 bilhão de dólares até 2020, então eu não poderia deixar de mencioná-los.

 Jogos online, como League of Legends, Dota 2, Heroes of the Storm, CS:GO e muitos outros se tornaram um bom negócio para jogadores profissionais de eSports pelo mundo. O Campeonato Mundial de League of Legends de 2017 foi visto por 60 milhões de pessoas, um recorde.

O atrativo dos eSports e o seu crescimento como indústria fez com que mais jogadores se aventurassem online para participar. Calcula-se que a base mundial de jogadores de eSports em 2017 seja de mais de  200 milhões. Uma enorme parcela do número de jogadores online.  E a previsão é de que esse número aumente nos próximos anos. A inclusão dos eSports nos Jogos Asiáticos de 2022 como modalidade valendo medalha é também um reconhecimento da sua popularidade pelo Comitê Olímpico Internacional. O setor dos jogos online está maior do que nunca, mas parece que ainda há muito por vir.

Eu sei que pode soar estranho, mas grande parte dos jogadores do futuro não estão nos consoles e computadores tradicionais, estão nos Smartphones! Começamos a viver com uma geração de pessoas que está tendo o seu primeiro contato com a tecnologia através deles e já existem até alguns jogos competitivos neste universo.

Conforme essa indústria se desenvolve (e como a indústria de Smartphones se desenvolve!) a tendência é que mais e mais vezes tenhamos produtos de jogos neste segmento, alguns dos maiores sucesso da Google Play deste ano são feitos para jogar online contra outros jogadores e isso parece ser somente a ponta do iceberg.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Os melhores games da Google Play de 2017 segundo a Google

Nenhum comentário

sábado, 2 de dezembro de 2017

Estamos no início de Dezembro e agora começam as séries de "melhores do ano". Uma categoria sempre interessante são os melhores Apps para Android, especialmente os games. Neles são exploradas, não só tendências do público, mas também novos recursos de Smartphones e do Android que ajudaram a criar experiências interessantes em novos jogos.

Os melhores Apps de 2017 para Android






Os editores da Google Play anunciaram hoje os "tops" da loja de Apps do Android no ano de 2017, nesse ano tivemos várias categorias, incluindo a de games que foi sub-categorizada em 7 sessões diferentes. Será que você jogou algum dos títulos mais famosos?

Os melhores games para Android de 2017


A lista consiste nos seguintes títulos, separados em categorias:

Os mais competitivos
Os mais sociais
Os melhores games Indie
Os melhores para pegar e jogar
Os melhores para crianças
Os mais populares

E o game que ganhou o título de melhor dos melhores do ano foi "Cats: Crash Arena Turbo Stars".

De todos estes o que eu mais joguei, de longe, foi Yu-Gi-Oh! Duel Links, o game fez parte de vários momentos de relaxamento e muitas vezes eu realmente parei para jogá-lo, o que, pelo menos pra mim, é uma raridade quanto a games de Smartphone.

E você? Qual destes você mais jogou? Seus games favoritos entraram pra lista da Google? Concorda com o grande vencedor? Deixe a sua opinião nos comentários :)

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Game Black Mirror (Point & Click) é lançado para Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Quem gosta de games que envolvam uma boa história, gosta do gênero Point & Click e curte jogar no Linux, acabou de ganhar um nova opção. Um novo jogo foi lançado da Steam (simultaneamente para Linux, Windows e macOS) e carrega justamente esta proposta.

Black Mirror Steam






Apesar do nome, o game nada tem a ver com o famoso seriado da Netflix, no entanto, ele é um título até mais antigo do que o próprio seriado, sendo uma trilogia (antes deste último), com o primeiro título sendo lançado no início dos anos 2000.

O game tem um estilo que lembra um pouco os contos de H.P. Lovecraft ou do Edgar Allan Poe, focando em uma atmosfera de terror/suspense interessante e uma história misteriosa. Não possui dublagem e nem legenda em Português, no entanto, a dublagem (pelos trailers) parece ser muito bem feita e os gráficos são razoavelmente bons, com uma pegada gótica.


Atualmente o game está disponível na Steam com 10% de desconto, se você curte este estilo de jogo, vale a pena dar uma olhada.

Pra quem curte games Point & Click, eu convido para dar uma olhada no game BR que eu zerei em uma das lives do canal, "A lenda do cabeça de cuia", clique aqui pra ver.

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Fórmula 1 2017 será lançado para Linux em 2 de Novembro!

Nenhum comentário

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Boas noticias para quem gosta de games de corrida e para quem gosta de jogar no Linux. A Feral Interactive, principal empresa nesse mundo de portes de jogos para Linux e macOS, anunciou que o título Formula 1 2017 está chegando para o sistema do pinguim no próximo mês.

Formula 1 2017 chega ao Linux





A Feral Interactive anunciou através de sua assessoria de imprensa hoje que F1 ™ 2017, o jogo oficial da FIA FORMULA ONE WORLD CHAMPIONSHIP ™, será lançado para Linux em 2 de Novembro. Desenvolvido e publicado pela Codemasters para Windows e consoles, F1 ™ 2017 é o jogo mais recente da franquia, sendo lançado para Windows em Agosto passado. Confira o trailer o game:


O game chega com várias  melhorias e aprimoramentos, com mais opções dentro e fora das pistas, especialmente para quem gosta de jogar o modo carreira. 

Este não é o primeiro F1 lançado para Linux, tivemos também o 2015, temos um gameplay dele no canal, confira:


Os requisitos mínimos de hardware ainda não foram publicados, segundo os desenvolvedores, essa informação virá em breve, mais perto da data de lançamento. O game está disponível para compra através da Steam e tem um valor um pouco salgado, mas quem sabe role uma promoção de lançamento, não é? Caso isso não aconteça, pode valer a pena esperar alguma das promoções da Valve onde os preços as vezes caem até pela metade ou mais.

Se você pretende comprar o game para jogar no Linux, espere até a versão de Linux sair, assim você ajudará a engordar as estatísticas que são sempre úteis para quem desenvolve.

Mais um game triplo A para Linux, para você pode se divertir :)

Até a próxima!

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Artifact - Valve lança teaser de novo Card Game de DOTA

Nenhum comentário

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Fazia muito tempo que não tínhamos lançamentos de novos jogos vindos diretamente da Valve, a dona da plataforma Steam, mas hoje os fãs da empresa (e aparentemente de DOTA 2) tiveram uma boa surpresa com o teaser de Artifact, ainda que nem todos concordem com isso...

Artifact DOTA Card Game






Depois de um grande hiato em lançamentos, parece que em 2018 a Valve vai retomar o lançamento de um título de produção própria. Os games da empresa são idolatrados por muitos e são alguns dos mais jogados do mundo atualmente, incluindo ambientes competitivos, como CS:GO e DOTA 2.

Enquanto muitos esperam ansiosamente um novo "Left 4 Dead" ou um novo "Half Life", a Valve parece estar planejando lançar um Card Game, assim como a Konami e o seu clássico "Yu-Gi-Oh!".

Podemos ver pelo vídeo que o jogo deverá seguir a temática do DOTA, o que automaticamente tende tende a nos lembrar "HearthStone", da Blizzard, ou ainda "GWENT", do universo de "The Witcher".

Não temos muitas informações sobre como exatamente será o game, tudo o que temos é um teaser que foi lançado pela empresa do que parece ser o canal oficial do jogo no YouTube.


Curiosamente o vídeo teaser de "Artifact" está sendo altamente negativado pelos usuários do YouTube, muitos reclamam que gostariam de um novo jogo dentro das franquias já existentes ao invés de "mais um jogo de cartas". De qualquer forma, o game está previsto para ser lançado em 2018, sem maiores detalhes.

Tudo indica que haverá suporte para Linux e Vulkan também, o que você achou da ideia da Valve?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Realidade ou Ficção? Unreal Engine reproduz elementos do mundo real com detalhamento incrível!

Nenhum comentário

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Um dos motivos que eu ter criado o blog Diolinux foi o meu fascínio por tecnologia, talvez até o nome "Diolinux" transmita uma ideia diferente da que eu gostaria, mas isso é outro assunto. Comentei isso porque eu adoro poder chegar aqui e te mostrar o que eu vou mostrar agora, uma recriação foto realista digital feita através de computador. 

Unreal Engine Real World




Um artista gráfico chamado Rense de Boer realizou um trabalho incrível utilizando a Unreal Engine, o motor gráfico da Epic Games, para criar uma trabalho minucioso que usou de fotometria para criar rochas, sedimentos, algumas pequenas plantas em um cenário cheio de detalhes.

Antes de você assistir ao vídeo, para deixar as coisas interessantes, veja as imagens tentando ignorar o fato de você saber que se trata de uma simulação, depois conte pra gente se você perceberia ou não que se trata de um cenário gerado por computador nos comentários.

👉 Lembrando que se for possível, você pode ver em 4K para melhorar ainda mais a experiência.


Particularmente eu não seria capaz de distinguir um cenário verdadeiro de um falso, a qualidade das luzes, sombras e texturas é assombrosa!

Isso é certamente algo que nos espera no futuro dos games e ate mesmo no cinema. Claro que (sem desmerecer o trabalho do rapaz) renderizar "apenas uma rochas" é diferente de fazer esse cenário interagir com figuras humanas ou animais, ou ainda qualquer avatar móvel, mas mesmo assim, esse tipo de trabalho me faz pensar em diversas coisas que podemos esperar da indústria.

Sabe o que é interessante? Não foi preciso um "computador da NASA" para criar uma simulação dessas, claro, não foi um computador qualquer também, mas Rense de Boer utilizou "apenas" um computador com Core i7 5960X, duas GTX 1080 Ti em SLI e 64 GB de RAM DDR4 com 2400 MHz, o que está longe de ser uma máquina fraca, ou até mesmo mediana, mas só pelo fato de ser algo que hoje muitas pessoas podem ter em suas casas, nos faz pensar no potencial desse tipo de coisa em computadores realmente poderosos.

Para quem gosta dos devaneios do Stephen Hawking, será que o universo é uma simulação? Baseando-se pela qualidade gráfica, não podemos descartar.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Teremos em breve um novo "Life is Strange"!

Nenhum comentário

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Os desenvolvedores do game "Life is Strange" anunciaram que estão trabalhando um novo game da série, em um pequeno vídeo e um pequeno texto em seu blog oficial eles agradecem e explicam da existência do novo projeto, o que já é o suficiente para deixar os fãs esperando.

Life is Strange 2




O pessoal da DONTNOD, desenvolvedores do game "Life is Strange", anunciaram em seu blog um novo game da série, eles também agradeceram aos mais de 3 milhões de jogadores pagantes (fora os piratas) que o jogo teve, se tornando um game clássico e querido por muitos.

Eu sou suspeito para falar, acabei ficando muito fã do primeiro jogo, foi um dos poucos títulos que eu zerei por completo nos últimos anos e certamente serei um dos que ficará aguardando o lançamento de forma ansiosa.

A primeiro, e até o momento único, "Life is Strange" foi lançado para Linux, portado pela Feral Interactive e eu até fiz um vídeo para o canal dos primeiros momentos, que você pode conferir abaixo:



Expectativas para o segundo jogo


Até o momento absolutamente nada sobre ele foi revelado, não sabemos se será uma nova história ou se será a continuação do game anterior, se será como "The Walking Dead" e poderemos continuar de onde paramos dependendo do final que fizemos no primeiro game, não sabemos de nada! Aliás, sabemos de uma coisa, ele não estará na E3 em Junho pelo que os desenvolvedores comentaram, o que indica que provavelmente seu lançamento só ocorrerá lá pelo final do ano, ou até mesmo no ano que vem.

"Life is Strange" conseguiu cativar muito as pessoas, mesmo com um gráfico simples, o nível de envolvimento que você acaba tendo com a Max, personagem principal da história, a trilha sonora, a história, o modo de jogo diferenciado para a época, faz com que você realmente se sinta um amigo da dela, ou alguém próximo, envolvendo-se com a trama da mesma forma com que acontece quando você gosta muito de uma série de TV, com a diferença de que você poder interagir diretamente na história, o que torna a experiência em algo único. O game "Life is Strange" é considerado por muitos, inclusive por mim, uma obra prima.

É muito bom quando somos surpreendidos com algo do tipo, já que o primeiro jogo da série é de desenvolvimento Indie inicialmente, superando as expectativas, mas uma vez que definimos o nosso padrão de qualidade, o próximo lançamento será muito mais cobrado, ainda que inconscientemente, como aconteceu com "Outlast 2", outro jogo excelente, que conseguiu manter o nível e até melhorar em alguns aspectos, então nos resta esperar para ver se o mesmo irá acontecer com "Life is Strange", pois a cobrança será grande certamente.


Os desenvolvedores não comentaram nada sobre versões para Linux, na verdade, não comentaram nada sobre qualquer plataforma, mas provavelmente Windows, Xbox e PlayStation estarão na lista, contudo, a Feral Interactive tem uma ótima relação com a DONTNOD, isso pode ajudar na hora de fazer o porte.

E aí, o que você acha de uma continuação de "Life is Strange"?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




50 ótimos games para Linux que você pode jogar através da Steam

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Hoje vamos te mostrar uma pequena (nem tanto, na verdade) lista dos mais de 1000 games disponíveis para Linux na Steam. Muitas pessoas tem receio de experimentar a plataforma por conta disso, então vamos lhe dar algumas sugestões.

Top 50 Linux Games Steam




O nossa grande amigo, Renato Araújo, do canal FastOS, elaborou uma lista com 50 ótimos títulos para quem gosta de jogar e utilizar Linux. Um vídeo como este que você verá serve para mostrar para as pessoas que Linux pode ser sim uma boa plataforma para quem deseja se divertir, tendo vários títulos de peso atualmente, dependendo do game que você goste de jogar, ou estilo que você mais aprecie, certamente Linux é uma boa, e grátis (vale lembrar) alternativa para quem quer uma plataforma de jogos.


Todos os games citados no vídeo podem ser instalados à partir da Steam, a maior parte deles são pagos, mas existem alguns ótimos gratuitos, como o Dota 2 e Team Fortress 2, entre outros.

Se a grana "tá curta" pro seu lado, um artigo bacana para você ler é este:


Agora, se por outro lado, a grana está sobrando e você quer dar uma ostentada, confira este outro artigo:

- Top 10: Games mais caros da Steam Linux

Não esqueça de conhecer e se inscrever no canal do nosso amigo Renato, ele posta muita coisa bacana e faz parte também do canal Oficina do Tux, que também é um grande parceiro aqui do blog.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Adeus consoles? - A evolução dos games no Android

Nenhum comentário

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Vislumbrar o futuro é uma brincadeira que eu gosto de fazer, mas quanto se trata de "até onde os Smartphones irão chegar" é complicado até imaginar. Há alguns anos atrás você estava jogando o Snake no seu Nokia, hoje você está pegando Pokémons em realidade aumentada, o salto foi grande!

Android Gaming




Quando os primeiros celulares com Android chegaram a indústria de desenvolvimento de games concentrou seus esforços em pequenos jogos, eu ainda lembro do meu bom e velho Samsung Galaxy Ace Plus, meu primeiro Smartphone, onde eu joguei o primeiro Temple Run que saiu, um verdadeiro clássico dessa plataforma. Mesmo que eu não percebesse, nesta época já tínhamos uma amostra de como os games para a plataforma mobile seriam.

Temple Run Android

O Temple Run mesmo utilizava algo "irreverente" para a época, que são os sensores do Smartphone para você pode controlar o personagem, algo realmente muito bacana e que se tornou comum e muito mais aprimorado nos games atuais, muito da capacidade dos games de Android, ou de dispositivos móveis em geral, se limitava ao próprio hardware dos aparelhos, que não permitiam que os desenvolvedores fossem muito longe.

Com o lançamento de novos aparelhos com melhores hardwares os games começaram a ficar mais complexos e com gráficos melhorados, ainda que muitos deles sejam "simples", como Flappy Bird, mas capazes de te prender por horas.

Pokémon GO


Os desenvolvedores começaram a aprender como o mercado de games para Android funciona e em pouco tempo tivemos grandes sucessos como Fruit Ninja, Candy Crush, Angry Birds e muitos outros, talvez o exemplo mais recente ainda seja o Pokémon GO, que foi baixado mais de 500 milhões de vezes. 

Apesar de ser uma comparação injusta, o popularíssimo GTA 5 vendeu "apenas" 75 milhões de cópias, o que dá para se ter uma ideia da popularidade, mais uma vez, esta é uma comparação injusta, mas que ajuda a ter uma noção da popularidade.

Eu mesmo tenho jogado muito o novo Yu-Gi-Oh!  Duel Links, game que foi baixado mais de 50 milhões de vezes também, apenas na Play Store.

Os games novos começam a explorar os novos recursos tecnológicos que os Smartphones possuem, como uma boa conexão com a internet para trabalhar com arquivos remotos, assim, vários games rodam em servidores e não diretamente no celular, câmeras com boa resolução e outros sensores mais, como o giroscópio, que permitem utilizar o aparelho com óculos de realidade virtual como este.

Muitos dos jogos disponíveis para Android deixam você se conectar com seus amigos através da Google Play Games ou através do Facebook de forma a poder, quase que instantaneamente, desafiar os seus amigos nesses jogos não importando a distância através da "mágica" da internet, criando assim uma experiência de jogo bem diversificada e de forma simples para o consumidor final.

Clash of Clans
Clash of Clans
Com o crescimento do mercado, uma variedade que se tornou muito popular durante os últimos anos, são, por exemplo, os jogos de guerra medieval e aqueles games onde você é dono de um hospital, de um restaurante ou de uma cidade, basicamente, jogos em que você manda nesse mundo todo e desenvolveram sistemas de micro transações dentro deles mesmo para manter o jogo funcionando e pagar o seu desenvolvimento, e ainda, quando a estratégia é bem feita, gerar lucro.

Pense que se Pokémon foi baixado 500 milhões de vezes, coloque, digamos, 1 real para cada usuário e você já tem um ótimo  montante inicial, pelos dados que se tem, a Niantic faturou 200 milhões de dólares só no primeiro mês de lançamento.

Concorrência: Android no lugar de PlayStation e XBox?


Consoles Android
Reprodução: Android Authority
Você pode pensar que eu estou meio louco em sugerir isso. Mas "paremos e reflitemos". Será que você não seria um consumidor deste tipo de produto?

Se você tivesse um celular que faz tudo o que você faz hoje com o seu Smartphone e ainda rodasse GTA 5 com ótimos gráficos, só pra citar um título, com a mesma qualidade que o PS4 de hoje tem e pelo mesmo valor dos Smartphones top de linha da atualidade, você ainda compraria um console?

Talvez você possa pensar na jogabilidade comprometida por conta da tela sensível ao toque. E neste aspecto eu concordo com você, mas imagine que o Smartphone seja projetado para jogar e você possa ligar joysticks nele como você já pode fazer hoje com vários modelos, como por exemplo o GameSir G4S que nós mostramos no canal, a coisa fica mais interessante, não é?

Se o problema é a tela pequena, ainda que você tenha um Galaxy Note (que não exploda de preferência), que tal usar o conceito do Nintendo Switch, o novo console da Nintendo, e utilizar ele tanto como portátil, como "de mesa", utilizando um dock para isso? Ligando o Smartphone na sua TV  e com um controle na mão você teria a mesma experiência que um console comum, certo?

E vamos além! Talvez você tenha visto o novo recurso do Galaxy S8 com uma dock que transforma o Smartphone em um computador Android com interface convergente, isso nos faz supor que esse tipo de coisa é possível!

- Ah, mas nunca que os celulares terão a mesma potência de um console ou PC!

Smartphones, consoles e computadores de mesa vão uma variação da "mesma coisa", computadores. Quando o assunto é desktop, realmente acho que não há possibilidade de competição em potência, pois o espaço e o propósito, assim como a arquitetura dos chips, tem essa questão de escalabilidade levada a um extremo ainda impossível para os Smartphones, mas para os consoles a distância não é tão grande ao que parece, veja os chips Tegra da Nvidia por exemplo.

Claro, a grande questão seriam os games, e você pode observar que hoje, que ainda não existe um mercado formado em torno deste conceito, já existem versões mobile de clássicos de PC/Console como FIFA, PES, Borderlands, The Walking Dead, Batman, entre outros. Imagine em um mercado desenvolvido!

Lembre que há 20 anos atrás você estava jogando Snake no seu Nokia usando apenas duas cores e botões, o que será que teremos daqui há 20 anos? Se APIs multiplataforma como o Vulkan realmente decolarem, o que impede que tenhamos lançamentos cross plataform também? Depende muito da evolução dos chips gráficos para dispositivos móveis, mas eu não sou louco de duvidar.

O que você acha?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.





Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo