Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador games. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador games. Mostrar todas as postagens

Epic Games lançará loja própria para concorrer com a Steam, cliente para Linux está no radar.

Nenhum comentário

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

A Epic Games anunciou no seu blog nesta Terça-feira (4), o lançamento da Epic Games Store, concorrente direta da Steam, que é mantida pela Valve. Segundo a Epic Games, a plataforma dela será mais rentável aos devs.


Epic Games lançará loja própria para concorrer com a Steam, cliente para Linux está no radar.






O anúncio foi feito pelo fundador da Epic Games, Tim Sweeney, comentando que “depois de 5 anos desenvolvendo um ecossistema com pagamentos em diversas formas de pagamentos”, com o Launcher deles e a Unreal Engine para PC e Mac, graças ao crescimento em grande escala do Fortnite, estaria na hora de entregar o algo a mais para os desenvolvedores.

Ainda segundo Tim, a Epic quer entregar uma loja com recompensas justas aos devs e também um relacionamento direto com eles, assim facilitando a comunicação.

Agora vem a fala dele que deixou muita gente esperançosa, e eu me incluo nelas =), foi a seguinte:

“Em breve lançaremos a Epic Games Store e vamos começar uma longa jornada para avançar na causa de todos os desenvolvedores. A loja será lançada com um conjunto de jogos, com uma curadoria manual para PC e Mac, depois será aberta de forma mais ampla para outros jogos e para o Android e outras plataformas abertas ao longo de 2019.”

Bom, como o pessoal do blog GamingOnLinux comentou, qual plataforma “aberta” poderia ocupar esse espaço? Muito provavelmente o Linux. E isso não seria nenhum absurdo, pois como comentamos em Agosto, no artigo Hollywood junta-se a Linux Foundation para criar a Academy Software Foundation, umas das empresas a “abraçar” o Linux foi a Epic Games, então ela lançar a sua plataforma para ele não seria nada anormal ou fora do padrão, visto que a Unreal Engine 4 já funciona no Linux e isso não seria o empecilho de porte para jogos para o Pinguim.

Outra cartada da Epic Games, é atrair os desenvolvedores através do lado financeiro da plataforma, dando uma parte maior do que a Valve oferece, mesmo ela mudando às políticas, em que ela diz o seguinte:

“ A partir de 1º de outubro de 2018 (i.é., não contando a receita acumulada anterior a este período), quando um jogo arrecadar mais de US$ 10 milhões no Steam, a divisão da receita do aplicativo será ajustada para 75%/25% no que for arrecadado para além desses US$ 10 mi. A partir de US$ 50 milhões, a divisão da receita será ajustada para 80%/20% no que for arrecadado para além desses US$ 50 mi. A receita conta pacotes do jogo, conteúdos adicionais, venda de conteúdo dentro do jogo e a tarifa do jogo cobrada em transações no Mercado da Comunidade Steam. A nossa expectativa é que essa alteração recompensará os efeitos de rede positivos gerados por desenvolvedores de grandes jogos, alinhando os seus interesses com os do Steam e da comunidade em geral.” - Valve via blog oficial.

Já a Epic Games vai oferecer 88% para todos os devs que forem utilizar a sua plataforma e ainda não cobrará os tradicionais 5% de royalties de quem utiliza a sua Engine para games, mostrando um gráfico em sua apresentação para facilitar o entendimento:



Para mais detalhes do anúncio, você pode acompanhar no blog oficial da Epic Games.


Acho que o Linux vai ser a plataforma “misteriosa”, além do Android, e para mim é uma atitude acertada, concorrência sempre é bem vinda e assim faz com que a Valve trabalhe também para não ficar para trás,  assim melhorando o seu serviço. Também acho que a provável chegada da Epic Games no Linux, vai ser muito benéfica, pois assim teríamos mais uma grande empresa do mundo do jogos apostando no sistema do pinguim e isso pode trazer mais empresas para ele, porque não pensar em Blizzard e Ubisoft? Nunca se sabe. 


O que você acha que vai acontecer com a nova concorrente da Steam?

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Parâmetros de inicialização úteis para o Proton da Steam (Steam Play)

Nenhum comentário

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

O novo Steam Play, que trouxe o projeto Proton, já mudou drasticamente o cenário de jogos para Linux, fazendo com que alguns milhares de novos títulos funcionassem, entretanto, a compatibilidade perfeita ainda deve levar algum tempo para acontecer, o que não quer dizer que você não possa pegar alguns atalhos para rodar os seus jogos.

Steam Play comomand Startup






A ideia de funcionamento do Steam Play com o Proton é simples: Ao clicar em um game que seria, teoricamente, apenas para Windows, o jogo abrirá no Linux normalmente permitindo que você jogue como faria na plataforma da Microsoft. É claro que isso é uma "super simplificação" do projeto, mas a verdade é que muitos jogos já se comportam exatamente dessa forma, mesmo os fora da Whitelist de compatibilidade da Valve.

A própria comunidade vem testando uma série de jogos e postando os resultados obtidos, você pode conferir o estado  de compatibilidade atual do jogo que você gostaria de jogar consultando este site.

Outros games funcionam também com o "minor tweaking", ou seja, com pequenos ajustes. O projeto Proton está disponível no GitHub e possui uma documentação muito rica, onde existe várias dicas interessantes que você pode usar nos games para fazer com que eles funcionem de forma adequada.

Para tirar provento do material que estamos compartilhando aqui, você precisa estar com o SteamPlay/Proton ativado na sua Steam, caso você não saiba como funciona, clique aqui para entender melhor.

Parâmetros na inicialização


O Steam sempre suportou pequenos ajustes como esses em grande parte dos jogos, inclusive os de Windows, existem vários fóruns de jogos para computador que permitem que você consiga certos comportamentos nos seus games através disso, como fazê-los rodar em tela cheia, modo janela, usar uma API específica, etc. No caso do Steam Play, temos algumas opções que forçam o comportamento do Proton, essas opções podem fazer com que um jogo rode ou não, ou podem otimizar o desempenho em alguns casos.

Como muita gente ficou com dúvida, eu resolvi criar esse material guia completo explicando para servir como referência, assim você pode fazer experimentações antes de reportar qualquer game lá no ProtonDB.

Como usar os parâmetros?


De nada adianta você saber quais são os parâmetros se você não souber onde aplicá-los, certo? Para adicionar um parâmetro de inicialização a qualquer game da Steam, basta clicar com o botão direito do mouse sobre ele na sua biblioteca de jogos e clicar na opção "Propriedades" ou "Properties", caso esteja em Inglês:

Propriedades de um jogo na Steam

Ao fazer isso você abrirá um painel muito útil que praticamente todo jogo da Steam possui, onde você pode fazer uma série de manutenções no jogo, como navegar pelos arquivos do game, verificar a integridade do mesmo para saber se nada está corrompido, acessar versões Beta, mudar o idioma de um jogo, etc.

Uma das opções é a "Set Launch Options..." ou "Definir opções de inicialização...", ao clicar neste botão uma nova janela (menor) vai se abrir permitindo que você coloque os parâmetros.


Como você pode ver pela imagem, é realmente muito simples. Os parâmetros que podem ser usados ali variam de jogo para jogo, porém, os parâmetros do Proton funcionam para qualquer jogo que rode no Linux através do Steam Play.

Uma vez adicionado o parâmetro, basta clicar no botão "OK", fechar a janela e iniciar o jogo normalmente pelo cliente Steam, clicando em "Jogar" ou "Play".

Parâmetros do Proton (Steam Play)


Para entender melhor como o Proton funciona, você pode conferir o vídeo de apresentação que nós fizemos no canal, prepare um bom café, pois se trata de um vídeo longo, mas é provavelmente um dos mais completos que você verá.


Você pode usar parâmetros do Proton para forçar os jogos a usarem uma API ou outra, a converterem os dados do DX9, DX11 ou 12 para o Vulkan ou para o OpenGL e uma série de outras coisas, eu vou  fazer uma lista para você logo mais.

Antes entendamos o contexto da sintaxe do parâmetro:
"PROTON_VARIABLE=1 %command%
As palavras "PROTON_VARIABLE" simplesmente demonstram qual variável você estará alterando, já o valor "=1" indica que a variável está ativa, se você colocar "=0" seria o mesmo que "desligado" ou seja, na prática o efeito seria o mesmo de você não adicionar a variável. A sentença "%command%" basicamente é uma variável que indica o comando desencadeado pelo botão "play" da Steam, ou seja, o executável do jogo ou um launcher, como alguns games usam.

Em outras palavras palavras, é como se você estivesse dizendo "Proton, use (ou não) 'esse recurso' para executar tal jogo". Simples assim.

Na prática os parâmetros são estes logo abaixo, sendo que podem ser adicionados alguns novos no futuro, os padrões atuais são:

1 -  Faça com que o Proton use o OpenGL no lugar no Vulkan para o DirectX 10 e 11

PROTON_USE_WINED3D=1 %command%

2 - Faça o Proton desabilitar o DirectX 11 e rodar em DirectX 9, o que pode ser usado para jogos que possuem suporte à versão antiga do DX da Microsoft e rodarão melhor dessa forma. Alguns jogos mais antigos funcionam melhor dessa forma.

PROTON_NO_D3D11=1 %command%

3 - Você pode ler mais sobre o recurso ESYNC do Wine aqui, este recurso pode ser útil para rodar games que sejam CPU-Bound e exijam mais deste componente do que geralmente acontece, como o game da Rockstar Games, GTA V. Ativar ou desativar essa função em muitos casos não fará muita diferença, mas em outros pode trazer mudanças drásticas.

PROTON_NO_ESYNC=1 %command%

Estes são os parâmetros principais do Proton e são os que mais afetam os jogos, porém, existem outros que podem ser úteis para debugar um jogo ou avaliar a performance do mesmo. Por exemplo, se você quiser ver a taxa de FPS, Frame Times, Versão do Vulkan, driver e a sua placa de vídeo e outros pormenores na tela, basta adicionar esse parâmetro:

DXVK_HUD=devinfo,fps,frametimes %command% 

Claro que você pode remover qualquer uma das palavras para mostrar somente o que você quiser, por exemplo, se você só quiser ver os FPS, basta deixar apenas a palavra "fps" depois de "DXVK_HUD=" e antes de "%command%", o mesmo vale para as demais opções.

Essa função ativada te trará, nos jogos que suportam a função, uma tela como essa do Pro Evolution Soccer 2019, que está rodando no Linux Mint no exemplo:

PES 2019 no Linux

Observe em ambas as imagens o canto superior esquerdo.

PES 2019 no Linux

Existem alguns parâmetros voltados exclusivamente para o Debug, você pode saber mais aqui.

Indo além do óbvio (avançado)


Não podemos esquecer que esses softwares são Open Source, então, você pode alterar o comportamento padrão deles, por conta e risco, é claro. Mas por exemplo, você pode adicionar algum componente faltante em um jogo através do Winetricks.

Exemplo: O desenvolvedor fez o jogo para Windows considerando que certas ferramentas intrínsecas do sistema da Microsoft já estejam instaladas, como o Net Framework 4.5. Geralmente os games da Steam instalam suas próprias dependências (no Linux e no Windows) na primeira vez que o jogo é executado, mas se o desenvolvedor já estava contando com esse componente direto do sistema operacional e não adicionou a função de instalá-lo na primeira vez que o jogo é executado, em se tratando do Proton, isso pode significar um problema, afinal o game precisa de um componente que pode não estar instalado.

Dessa forma você pode usar o Winetricks, um utilitário muito popular para manipulação do Wine para instalar componentes extras para o jogo.

O primeiro passo é ter certos pacotes instalados, para isso rode o comando (Ubuntu, Linux Mint e derivados):
sudo apt install wine64 wine32-preloader winetricks -y
Com isso você pode manipular o prefixo do jogo dentro do Proton, por exemplo, esse comando permite que você instale o DotNet 4.5 no jogo "Yu-Gi-Oh Duel Links":
WINEPREFIX=/home/$USER/.steam/steam/steamapps/compatdata/601510/pfx winetricks dotnet45 
Destacados em amarelo estão alguns itens importantes do comando. O primeiro é número da aplicação. 

Navegue até o diretório "/home/$USER/.steam/steam/steamapps/compatdata/" e você verá uma série de pastas com números que parecem ser aleatórios, mas na verdade representam o ID do jogo dentro da Steam.

* Essas pastas com números só aparecerão se você possuir jogos instalados via Proton, os jogos nativos ficam em outro diretório.

Para descobrir qual jogo corresponde a qual pasta você pode explorar os arquivos dentro do prefixo, onde você provavelmente encontrará os executáveis, mas existe uma forma mais simples de fazer isso, você pode usar o ProtonDB e pesquisar pela numeração, o site vai te trazer o jogo em questão, como no exemplo do game Warframe:

Pesquisando de ID do jogo

Outra forma é usar o próprio site da Steam. Através de um navegador use a URL https://store.steampowered.com/app/601510, onde o número em amarelo é número do jogo (ou nome da pasta do prefixo), nesse caso, seria o jogo "Duel Links" antes mencionado, essa lógica funciona com qualquer game, inclusive os que não precisam do Proton para rodar.

O Winetricks é um programa gráfico também e você encontra ele no menu do seu sistema, originalmente ele busca usar a instalação padrão do Wine no seu computador, e não o Proton, por isso precisamos do comando supracitado para direcioná-lo para trabalhar na pasta correta, no entanto, essa aplicação gráfica pode ser útil para você encontrar o nome do pacote que você quer instalar, que seria o segundo destaque em amarelo no nosso comando, referindo-se ao "dotnet45", o nome do pacote do Net Framework 4.5.

Pesquisando no Winetricks

Como você pode ver, listado na primeira coluna da imagem acima temos o nome dos pacotes, se eu quisesse (por qualquer motivo) instalar as dlls do DirectX 10 em um prefixo do específico de um game via Proton, como o "Duel Links", para usar o mesmo exemplo, pela imagem acima, o nome do pacote que eu devo indicar é "d3dx10", logo, o comando ficaria:

WINEPREFIX=/home/$USER/.steam/steam/steamapps/compatdata/601510/pfx winetricks d3dx10 

Importante para finalizar!


Esse material não é, definitivamente, para quem simplesmente quer "sentar e jogar" apenas, mas para quem quer ir um pouco além com o Proton e explorar as possibilidades da ferramenta. 

Grande parte dos jogos compatíveis com o novo Steam Play simplesmente requerem o download do jogo normalmente e o seu clique no botão de jogar, e nada mais, rodando como se fossem nativos,  porém, existem alguns que com poucas modificações, como um simples parâmetro na inicialização, podem passar a funcionar ou funcionar melhor.

A parte mais avançada, destinada a quem quer testar profundamente e fazer alguns tweaks no próprio sistema da Valve é voltada, definitivamente, a quem quer explorar e ajudar a reportar quais são os problemas encontrados para que determinado título não rode e, com sorte, apontando a solução para o problema.

Estamos vivendo uma era de transição, até essa ferramenta ficar ainda mais madura, alguns ajustes para certos jogos podem ser necessários, e muitas vezes uma simples palavra na inicialização é a diferença entre fazer o jogo funcionar ou não.

Provavelmente, com o tempo, os jogos que forem passando para Whitelist da Valve e que precisem de certos comandos assim, já possuirão essas configurações de fábrica, sejam elas vindas da própria Valve ou do desenvolvedor do jogo.

O Proton além da Steam


O Proton se tornou tão interessante que agora já está fazendo parte de outros projetos como o Lutris, um software destinado para jogadores de Linux que agrega (ou tenta) todos as formas de jogar com o sistema do Pinguin, incluindo emuladores, no entanto, um dos pontos mais fortes do Lutris é a comunidade que cria scripts para facilitar a instalação de jogos como Overwatch e League of Legends, que pode ser instalados com, literalmente, um clique. Agora o Proton faz parte desse projeto também, assim como o DXVK.


Aproveite a jogatina, siga o nosso canal da Twitch pra acompanhar os gameplays usando Proton, e até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Google revela projeto de Stream de jogos para o Chrome

Nenhum comentário

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Cada vez mais o mundo do conteúdo na internet  muda. Hoje você já pode ouvir as suas músicas preferidas, ver seus vídeos, filmes e séries na hora que você quiser, no aparelho que você quiser, com a qualidade que você quiser e tudo isso pagando um valor geralmente acessível, então, por que seria diferente com jogos?

Novo programa de Stream de games para Chrome






Jogos via Streaming não são necessariamente uma novidade, existem (e existiram) vários serviços neste sentido e por mais que ainda vejamos, especialmente no Brasil, vários problemas por conta da qualidade da nossa internet, certamente este é um futuro possível para a indústria dos games.

Algumas empresas, como a Valve, podem estar mirando este mercado através de serviços como o Steam Link, porém, geralmente quando a Google coloca as mãos em algo, as pessoas prestam mais atenção.


Nesta semana a empresa anunciou um novo produto, ainda em fase de testes e disponível apenas nos EUA no momento, chamado "Project Stream", a ideia é levar os jogos de computador para o Google Chrome (e por consequência para o Chrome OS, por consequência para o Linux) através de Streaming.

O primeiro jogo disponível para os "Beta Testers" é nada mais, nada menos, do que o lançamento "Assassin's Creed: Odissey". A Google exibiu um gameplay oficial em um de seus canais do YouTube mostrando o jogo rodando em 1080p a 60 FPS pelo serviço de Streaming:


Os desafios para a implementação de um serviço assim envolvendo jogos são grandes e perfeitamente conhecidos. É preciso que as pessoas tenham uma boa estrutura e qualidade de internet, de fato, entretanto, a outra ponta também é importante e sabemos que se tem alguém com imenso poder computacional por aí, esse "alguém" é a Google.

Considerando que tanto os clientes, quanto os servidores, tenham uma boa conexão com a internet, o desafio é fazer com que imagens com gráficos extremamente bem elaborados funcionem bem em um ambiente de streaming com mínima latência.

Caso esse tipo de serviço se torne viável no futuro, serviços onde você paga um valor mensal para jogar os games que quiser podem se tornar realidade, assim como implementações onde será possível jogar games com grande qualidade em Smartphones por exemplo, jogando todo o trabalho da execução de um jogo para um servidor.

Essa prática permitiria, em tese, que usuários com computadores modestos em especificações, como é o caso de vários Chromebooks por exemplo, pudessem experienciar um gameplay fluído e de alta qualidade gráfica.

Há algum tempo nós testamos e mostramos para vocês um serviço chamado "Parsec", que tem uma lógica semelhante, onde você aluga computadores de alto desempenho para acessá-os remotamente e jogar todos os games que quiser em qualquer plataforma, confira:


Quem sabe um dia teremos games na Play Store que são feitos para computador, mas rodem no seu Smartphone, Chromebook ou no Google Chrome, como se fossem instalados na sua máquina. Parece ler um longo caminho até lá, mas a cada projeto novo, estamos um passo mais perto disso.

Nas palavras de AC/DC:

"Is a long to the top if you wanna rock 'n roll!"

O que você achou da ideia? Acha que streaming de jogos será uma realidade no futuro?

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Feliz Aniversário Linux, pelos seus 27 anos de alegrias e conquistas

Nenhum comentário

domingo, 26 de agosto de 2018

Na data de 25 de Agosto,  o nosso querido e amado Linux completa 27 anos de existência com muitas batalhas, conquistas, “baixas”, mas o mais importante é ter trazido a liberdade de escolha para os seus users, e isso é muito bom.

Feliz Aniversário Linux, pelos seus 27 anos de alegrias e conquistas






Corre nas comunidades Linux que o maior projeto open source do mundo tem dois aniversários, um sendo comemorado em 5 de Outubro e o outro no dia 25 de Agosto.

A primeira data (05/10/1991) foi quando lançada a primeira versão do Kernel Linux, que foi uma adaptação do Linus Torvalds do Minix para os seus propósitos.

Já a segunda data (25/08/1991) foi quando o Linus Torvalds lançou o primeiro sistema operacional baseado no Kernel Linux, que em suas palavras era “apenas um hobby, nada grande ou profissional.”, o e-mail você pode conferir na imagem abaixo.


Algumas curiosidades sobre o Linux


Aqui vamos mostrar algumas curiosidades sobre o Kernel Linux bem bacanas, confiram:

A primeira versão acabada do Kernel Linux (0.01), tinha 10.239 linhas ;

● Linux domina em 100% no top 500 supercomputadores mais rápidos do mundo;
       
● Atualmente Linus Torvalds escreve menos de 1% do código do Kernel Linux, que agora tem o foco no gerenciamento e ajudando outros devs com os seus códigos no Kernel;

● O “hobby” de Linus Torvalds a princípio iria se chamar “FreaX” (junção das palavras “free” e “Unix”, mas ainda bem que o jovem Torvalds aceitou a indicação do dono do servidor onde ele hospedava o projeto e assim mudando para Linux (Linus e Unix) como conhecemos hoje em dia.

● O Linux é usado em programas espaciais da NASA e da ESA por exemplo, também é usado por outros órgãos do governo americano como: Unit States Post Office, os tribunais federais da justiça; Federal Aviation Administration (FAA) e a frta de submarinos da USNavy;

● Empresas grandes do setor de tecnologia usam o sistema do pinguim, como a Google, Facebook, Amazon, Space X, Panasonic, CISCO, Twitter, Dell, IBM, Microsoft (sim, ela mesma usa e tem um, o Azure) entre outras;


● 80% de Hollywood usa Linux de forma direta ou indiretamente, como mencionamos em um artigo recente do blog.

● De acordo com a Google, mais de 2 bilhões de usuários ativos usando o Android (sistema baseado no kernel linux).

● Linux domina o setor de “internet das coisas” ou IoT, com a Canonical liderando esse mercado junto com o Google.

Essas são só algumas das curiosidades que podemos listar sobre o Linux, que se fossemos por todas aqui no blog, levaríamos anos (sic). =)

Futuro do Linux


Nessa parte vai ser opinião minha, Ricardo, sobre o que eu acho que vai acontecer com o Linux em um cenário geral da coisa.

Primeiramente creio que as empresas do setor de tecnologia irão abraçar mais ainda o Linux, depois dos acontecimentos recentes, como a adoção de Hollywood e da Valve e com isso poderemos ver mais projetos incríveis, como o DxVk, Krita, Steamplay e além de alavancar projetos mais conhecidos, como o WINE, GIMP, Inkscape e Kdenlive por exemplo.

Creio eu também que alguns aplicativos como os da Adobe possam vir para o Linux, assim trazendo uma parcela boa de usuários. E também creio que em algum momento a Microsoft libere a versão nativa para Linux do Office, isso também traria outra parcela boa de usuários.

Já na parte Gamer, bom, creio eu que depois da notícia bombástica da Valve ao trazer o Proton “a luz do dia” para compatibilizar os games que ainda não tinham versões para Linux e assim facilitar para as desenvolvedoras esse “meio de campo”, isso vai trazer outra parcela “gigante” de usuários, especialmente aqueles que usam dual boot (Windows+Linux) e que estavam esperando essa oportunidade para sair do sistema operacional de Redmond. 

Mas isso é o que eu acho apenas e observo que pode acontecer muito em breve, como também posso “quebrar a cara” e nada disso acontecer rs.
Mas diga aí nos comentários como você conheceu o Linux e como o utiliza no seu dia a dia, se é no desktop, notebook ou celular.

Até uma próxima e um forte abraço.

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Fortnite: Battle Royale, chegará ao Android muito em breve

Nenhum comentário

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Ótima notícia para todos os fãs de um dos videogames mais eletrizantes da atualidade! Informações reveladas há pouco confirmam que Fortnite está chegando mais perto de ser lançado para Android ainda neste verão.

Fortnite para Android







A Epic Games, a empresa por trás do Fortnite está finalmente trabalhando em uma versão Android do game, após seu sucesso com o lançamento em dispositivos iOS. As primeiras menções da empresa para o lançamento final da versão do jogo para Android, o sistema operacional do Google baseado em Linux, afirmaram que poderia estar pronto até este verão, sem explicitamente falar sobre uma data. A grande notícia para os fanáticos do jogo, é que os mineradores de dados no Fortnite Tracker, encontraram arquivos .ini na mais nova atualização do jogo, que estão diretamente conectados a uma versão Android do Fortnite: Android_Engine, Android_Game e Android_RuntimeOptions. 

Por que o Fortnite estar disponível no Android é uma boa nova?


O que faz a grande diferença no lançamento do Fortnite para Android é que ele se transforma em um dos poucos jogos cross-platform que existem, e que usam a mesma conta de usuário, mesmos servidores, as mesmas informações e status do jogo, ao mudar de um dispositivo ou sistema operacional para outro. 

Exemplos dessas plataformas podem ser vistos com o Netflix, onde os usuários podem começar a assistir a um filme em seu tablet, e continuar vendo exatamente onde eles saíram em sua Smart TV. A Betway Casino é outro exemplo dessa abordagem, já que seus usuários podem estar jogando nos seus laptops em casa e, em seguida, usar as mesmas informações de conta para continuar jogos como Blackjack ou Roleta em seus smartphones. No contexto musical, o Spotify oferece a mesma facilidade de ouvir música em um iPhone e continuar tocando a música em outro dispositivo, como um computador Linux, quando o login no aplicativo é detectado. Ao se tornar cross-platform, o Fortnite: Battle Royale, se une a outros poucos videogames desse tipo, como o Hearthstone, da Blizzard Entertainment, o famoso Minecraft, da Mojang, e o Rocket League, da Psyonix.

Falta ainda a versão de Linux no Desktop? Falta, mas quem sabe, né? Ao menos um dos Linux vai receber o porte.

Netflix


Por que a Epic Games escolheu este verão como ideal para o lançamento?


A empresa uniu forças com o gigante chinês, Tencent, para lançar uma versão Windows do jogo para o mercado chinês, e sendo a China o país com o maior número de usuários de smartphones por uma muito grande diferença, (775 milhões, versus 386 milhões da Índia), a versão Android do Fortnite pode ser um recurso muito lucrativo para a Epic Games e a Tencent. O game para computador foi lançado na China há poucos dias, e apesar de atrair a atenção dos jogadores de PC no extremo oriente do mundo durante esta semana, a versão para o Android pode ser exatamente o que o jogo precisa para decolar na China, que é um dos maiores mercados do Android e do Linux no mundo.

Após seu lançamento, o Fortnite ainda terá que competir com o PlayerUnknown's Battlegrounds, da PUBG, que é um dos poucos jogos que já estão entre os favoritos dos jogadores chineses, e também tem a capacidade multiplataforma que permite aos seus jogadores alternar entre Android, iOS, Xbox One e Windows.

Um Beta já foi disponibilizado para alguns aparelhos da Samsung, o que significa que em breve teremos novidades.

O Google é pioneiro em ser multiplataforma


Uma das principais estratégias do Google é oferecer aos usuários a facilidade de usar a mesma conta e continuar trabalhando ou se divertir facilmente em diferentes dispositivos, com o Gmail, o Google Drive ou o próprio Google Docs, que tenta substituir ao Microsoft Office, sendo exemplos de como o Google trabalhou na integração online. O princípio por trás dessa tecnologia é atualizar constantemente as alterações do usuário ou trabalhar online para que todas essas informações estejam sempre atualizadas usando uma conexão com a Internet. O exemplo mais claro desse esforço é o lançamento do Google de seus Chromebooks e seu sistema operacional Chrome OS, feito por diferentes fabricantes de computadores com o objetivo de reduzir os custos de hardware e basear o uso dos mesmos e o espaço de armazenamento na internet.

Multiplataforma

O uso dos mesmos detalhes da conta em vários dispositivos para fazer uma transição perfeita e oferecer a mesma experiência exige esforços muito difíceis por parte dos desenvolvedores, e é uma tarefa muito agradável quando o resultado final é tão uniforme quanto nos exemplos anteriores.

E aí, vai jogar Fortnite no Android?

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Um convite especial para você que gosta do Diolinux!

Nenhum comentário

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Estou aqui para te fazer um convite muito especial! Agora o canal Diolinux está marcando presença em um novo setor também e queremos você por lá!

Twitch Diolinux






Nós estamos começando uma nova fase no "projeto Diolinux", como chamamos. As lives são uma forma muito interessante de interação com o público, de entretenimento e conhecimento, porém, o YouTube, curiosamente, não favorece muito esse tipo de formato, ao contrário da Twitch

Continuaremos fazendo as lives no YouTube também, mas elas serão versões do conteúdo padrão do canal, com a única diferença de ser ao vivo, já na Twitch, focaremos em games para Linux especialmente, é claro que podemos conversar sobre assuntos diferentes, mas estaremos rodando games quase que diariamente para você poder se divertir com a gente.

O projeto é fazer live na TwitchTV todos os dias desta semana e continuar com uma alta frequência nos dias seguintes, na medida do possível. Hoje mesmo teremos live por lá, basta você acessar o nosso canal da Twitch e acompanhar.

Vale a pena seguir o canal e talvez até baixar o App da Twitch para o seu Smartphone, assim você vai ser avisado sempre que nós entrarmos ao vivo, permitindo que você assista a live e também comente ao vivo, interagindo conosco e com as outras pessoas que estiverem assistindo.

Quanto a games, de forma geral, no YouTube vamos reservar o Sábado para postar conteúdo neste sentido, porém, não serão gameplays necessariamente, serão vídeos diferentes, vale a pena ficar de olho, os vídeos vão sair sempre às 19 horas lá, e assim, teremos 7 vídeos por semana! :D

Chegou a hora de mostrarmos que Linux pode ser usado para diversão com games também no antro de gamers da internet que é a Twitch! Entre você também para a #LinuxGamersGeneration!

Bora lá acompanhar a gente na Twitch então, temos um encontro marcado todos os dias depois das 19:30, é só ficar ligado! :)

Até logo!
____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Lista dos games para Linux em 2018

Nenhum comentário

sábado, 28 de julho de 2018

Já se foi o tempo em que "Linux não tinha jogos" ou "Linux não roda jogos". Isso vem caindo gradativamente a cada ano, graças a esforços de empresas como a Valve (dona da Steam), GoG, Nueevem e da Feral para que jogos inicialmente feitos para Windows, rodem em ambientes Linux.

Lista dos games para Linux em 2018






Outra iniciativa que tomou conta de 2018, foi a popularização da API gráfica VULKAN, que traz inúmeras melhorias para os jogos e também sendo multiplataforma, isso ajuda os "devs" a portarem mais facilmente os jogos para as diversas plataformas, como Linux, Windows e macOS

Hoje vamos mostrar alguns games que já foram lançados para Linux e quais ainda vão ser. A lista tá bem bacana com destaque para dois jogos do estilo Battle Royale.

Vamos começar com os títulos que já foram lançados:

 Warhammer 40,000: Gladius - Relics of War
⏺ Surviving Mars
⏺ Horizon Chase Turbo
Rise of the Tomb Raider
⏺ Northgard
Cultist Simulator
Overload
Total War Saga: Thrones of Britannia
Pillars of Eternity II: Deadfire
The Station
Ion Maiden (preview campaign)
Dead Cells (early access, lançamento da versão final em breve)
⏺ Ruiner
For The King
⏺ Iconoclasts
Neverwinter Nights: Enhanced Edition
N++
Battle Chasers: Nightwar
Full Metal Furies
Wizard of Legend

Como uma menção honrosa, temos o beta do Turok 2: Seed of Evil, Desperados - Wanted Dead or alive, POSTAL Redex, SEGA Mega Drive and Genesis Classics e muitos outros que fazem os portes dos seus jogos para Linux.

Na outra parte da lista, vamos mostrar alguns títulos que estão com os seus lançamentos previstos para o segundo semestre deste ano (2018) e começo do ano que vem (2019). Os jogos são:

Crazy Justice (Battle Royale)"Entre 20 de Julho - 30 de Julho";
⏺ Two Point Hospital - 30 de Agosto;
Life is Strange: Before the Storm - Porte feito pelo time da Feral;
Total War: WARHAMMER II - Porte feito pelo time da Feral;
Mavericks (Battle Royale) - Final de 2018 - Começo de 2019.

Também fizemos um artigo mostrando 7 sites/lojas que vocês podem comprar jogos para Linux e ter algumas horas de diversão.

Bom, essa lista pode ficar interminável conforme o gosto de cada um, pois em cada categoria de jogo pode haver o seu preferido e nessa lista só mostramos alguns jogos importantes. Mas conte aí nos comentários qual game você gostaria de ver portado para o Linux.

Um forte abraço, até uma próxima.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Winepak - A junção dos pacotes Flatpak com o WINE

Nenhum comentário

terça-feira, 12 de junho de 2018

Os pacotes Flatpak vem se tornando mais populares a cada dia e novos projetos começam a surgir usando as suas tecnologias. Conheça hoje o Winepak.

Winepak Linux Flatpak






Pacotes Flatpak (e Snap) são assuntos recorrentes aqui no blog e no canal também, eu realmente acredito que através deles nós teremos o futuro das aplicações Linux. Muitas pessoas ainda argumentam contra os formatos por eles possuírem maiores tamanhos e ocuparem mais espaço em disco e alguns casos onde visual das aplicações deixa a desejar, no entanto, se formos fazer uma tabela, a coluna de vantagens é maior.

Uma das prerrogativas de um Flatpak é colocar todos os componentes de que o software precisa para rodar dentro de um único pacote, eliminando problemas de dependências, assim como acontece no macOS, nos Snaps ou nos AppImage. Enquanto você compara apenas com outros Apps que são distribuídos de forma tradicional também, como o GIMP, você pode ver menores vantagens, mas isso muda drasticamente com apps de terceiros.

Uma empresa que queira dar suporte para Linux não precisa mais se preocupar em entender como cada distro funciona e trata as aplicações, basta fazer um Flatpak e ele rodará em todos os sistemas.
Atualmente as empresas geralmente escolhem algumas distros apenas para dar suporte por conta disso, como acontece regularmente com o Ubuntu.

Winepak


Estendendo estas possibilidades, surgiu um projeto chamado Winepak, focando em jogos inicialmente, mas que também pode ser usado com outros softwares.

Se você já tentou instalar um game ou software um pouco mais complexo no Linux via Wine, ou seja, um software de Windows, deve ter reparado que invariavelmente existem configurações, pacotes a serem baixados, bibliotecas e mais. 

Me diga, o que você acha de deixar tudo isso para traz e simplesmente baixar o software como se fosse nativo? Sonho?

Bom, é basicamente isso que o projeto Winepak faz. Ele pega uma versão do Wine compatível com o software em questão, adiciona todas as configurações e ajustes e você já pode utilizar.

Fortinite no Linux

Jogos populares como Fortinite, OverWatch, WoW, LoL e até o emulador de Wii U, o CEMU, estão sendo portados via Winepak. Nem todos os projetos estão no repositório atualmente, mas muitos já funcionam.

Veja o LoL instalado via Winepak no meu Linux Mint 18.3.

Linux Mint LoL via Winepak

E é fácil mesmo?


Pior que sim! Na verdade o único passo "difícil" é adicionar os repositórios Flatpak.

No terminal cole os seguintes comandos (necessário ter o flatpak previamente instalado):

flatpak remote-add --if-not-exists flathub https://dl.flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

flatpak remote-add --if-not-exists winepak https://dl.winepak.org/repo/winepak.flatpakrepo

Depois de adicionados os repositórios, você pode adicionar as aplicações usando um comando como:
flatpak install winepak tld.domain.Application
No entanto, no Linux Mint a coisa fica muito interessante graças a nova loja de Aplicativos, ao acessá-la você verá a sessão Flatpak, dentro dela, depois de adicionar o repositório, os pacotes aparecerão disponíveis assim:

Linux Mint Winepak

Basta clicar no App que você quiser instalar e instalar normalmente, clicando no botão "instalar" e digitando a sua senha, se solicitado. 

Como os pacotes de jogos tendem a ser grandes, pode demorar um pouco, então é só esperar pacientemente.

Não cheguei a testar, mas imagino que haja integração com o GNOME Software ou o Discover do KDE Plasma também.

Se este projeto realmente for levado a sério, os problemas de configuração de aplicativos via Wine estão praticamente acabados.

Para saber mais sobre o Winepak consulte o GitHub.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Conheça os vencedores das Keys do game "Horizon Chase Turbo"

Nenhum comentário

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Eu adoro vir aqui contar essas boas novas para vocês! Hoje vamos conhecer os vencedores da nossa promoção que ofertava keys Steam para o game "Horizon Chase Turbo", jogo este que é desenvolvido pelos nossos amigos brasileiros da Aquiris, aqui de Porto Alegre, no RS.

Sorteio Horizon Chase Turbo






Sem mais delongas, o sorteio foi feito através do sistema do Grem.io, são 4 chaves disponíveis e por isso quatro vencedores, que são:
  • Matheus da Silva de Lima 
  • Bruno Picoloto 
  • Diego Gutemberg Barbosa 
  • Fabricio Moreira 
Os vencedores podem ficar ligados em seus e-mails, por as keys serão enviadas para lá, depois é só ativar na Steam e baixar o jogo. O game funciona no Linux, no Windows e no macOS também, então a diversão está garantida!

Ajude-nos a impulsionar o mercado brasileiro de desenvolvimento de jogos, confira o gameplay do "Horizon Chase Turbo" no canal:


Para participar de futuras promoções e sorteios, fique ligado aqui no blog, no canal e nas nossas redes sociais. Se você usa o Telegram, existe uma forma muito simples de ficar por dentro de todas as nossas promoções, basta entrar neste canal.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Nenhum comentário

sábado, 31 de março de 2018

Sempre que um pessoal novo chega a alguma distro Linux, como Ubuntu ou o Mint (que estamos tomando como base), sempre se perguntam quais programas devem instalar para ter uma certa produtividade ou diversão na plataforma. E nesse post vou mostrar alguns aplicativos que na minha opinião, vão lhe ajudar nessa "jornada". Para facilitar vou dividir em categorias. Então chega mais! 👊😁

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux






Quando terminamos de instalar qualquer distro Linux sempre nos perguntamos quais programas devemos instalar para aproveitarmos ao máximo o sistema que terminamos de instalar, na lista abaixo vou mostrar alguns programas que eu acho bacana ter no computador.

1 - Navegador de Internet


Como não poderia faltar estou recomendando o browser (navegador) mais popular do momento, que é o Google Chrome, onde você vai poder utilizar para acessar praticamente tudo na internet, como Bancos, YouTube, Netflix, Facebook, etc.

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o Chrome, você pode clicar AQUI.

2 - Multimídia 


Como ninguém é de ferro e precisa se divertir e relaxar, nada melhor do que ouvir uma música e ver um vídeo com a família ou amigos.

Por isso começo com o Spotify, que reúne uma gama enorme de musicas no seu acervo. Ele já aparece nas centrais de programas da maioria das distros Linux, e se não estiver, também é encontrado nos formatos Snap e Flatpak.


TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux
Para baixar, basta clicar AQUI.

O próximo da minha lista acho que seja essencial em qualquer sistema operacional, servindo para abrir praticamente qualquer arquivo de vídeo e áudio. Estou falando do versátil e "guerreiro" VLC Player, recomendo ele porque o uso há praticamente 10 anos e nunca me deixou na mão para reproduzir qualquer arquivo multimídia. 


TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar ele, você tem duas alternativas, clicando AQUI você a sua Central de Programas e instala ele, ou clicando AQUI e baixando direto do site dele.

Por último um programa que me conquistou pela versatilidade e praticidade em poder baixar vídeos da internet, como Facebook, Dailymotion e YouTube por exemplo, o 4K Vídeo download.

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Você pode baixar ele através do site da desenvolvedora, clicando AQUI.

3 - Games e apps complementares


Esta categoria pode gerar alguma discordância ou algo do tipo, mas não podemos negar que temos games e aplicativos complementares para quem gosta de dar uma jogadinha no pinguim.

Primeiro vamos começar pela Steam, que é atualmente a maior plataforma de distribuição e vendas de jogos online, metade do seu seu acervo já tem porte para o Linux, além disso, como já foi mostrado aqui no blog, existem outras 7 plataformas de distribuição que você pode acessar AQUI, além da plataforma da Valve, ou seja, Games no Linux estão se tornando algo muito sério para várias empresas.


Para baixar a Steam, você pode utilizar a Central de Programas da sua distro ou acessar o site da Steam e baixar clicando AQUI.

Também não poderia faltar o Discord, a plataforma de comunicação mais usada pela galera gamer e que também está disponível para Linux.

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o Discord, você pode utilizar a Central de Programas da sua distro ou acessar o site oficial e baixar clicando AQUI.

4 - Messengers


Nessa sessão vou recomendar dois programas desenvolvidos pela comunidade para os dois messengers mais populares e usados no momento. O Messenger do Facebook e o WhatsApp.

O primeiro foi desenvolvido por Dario Ferrando, utilizando a plataforma Electron,  e conseguiu trazer o messenger do Facebook para qualquer sistema operacional, como você pode ver na imagem abaixo, ele é bem "simpático" e de fácil manuseio.

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o Messenger, você pode acessar o site deles clicando AQUI. Lembrando que não se trata de um cliente oficial.

O segundo foi desenvolvido pelo Enrico204, também utilizando a plataforma Electron, e assim trazendo a vida uma versão de desktop, do popular WhatsApp. Ele funciona da mesma forma que a versão Web com a diferença de que possui integração com a barra de notificações do sistema.


TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o WhatsApp Desktop, você pode acessar o site deles clicando AQUI. No caso do Linux Mint você o encontra na própria Central de Aplicativos da distros.

5 - Produção Audiovisual 


Nesta categoria vou recomendar dois aplicativos que eu uso no meu dia a dia. Quero fazer uma menção "de honra" ao GIMP, que já teve inúmeros posts aqui no site e que você pode conferir AQUI.
Apesar do GIMP ser extremamente versátil e poderoso, para as pessoas que só querem editar as suas fotos de uma forma mais simples em uma interface mais "moderninha", o Pixeluvo se torna uma opção.


Pixeluvo é um editor de imagem extremamente prático e de muito fácil de aprendizado. Ele conta com duas versões, uma Free (que tem algumas limitações) e uma paga que custa até o presente momento US$ 34,00. Você pode inclusive ver o vídeo demonstrativo dele no canal Diolinux.


TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o Pixeluvo, você pode acessar o site deles clicando AQUI.

O último aplicativo dessa minha lista, e que não poderia faltar, é o poderosíssimo editor de áudio Audacity. Muitos produtores de conteúdo, tanto na internet quanto na industria "convencional", utilizam ele por causa da sua simplicidade e fácil manuseio, mas não deixando a desejar para soluções pagas.

TOP 10 - Aplicativos que todo mundo deveria ter no seu Linux

Para baixar o Audacity, você pode utilizar a Central de Programas da sua distro ou acessar o site do software e baixar clicando AQUI

E esse foi o meu TOP 10 de aplicativos que todo mundo deveria ter na sua distro Linux, mas me conte você quais aplicativos não podem faltar na sua pós-instalação do Linux, os comentários estão abertos para você! :)

Até a proxima e um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo