Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador grafico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador grafico. Mostrar todas as postagens

Akira, a nova ferramenta para design no Linux

Nenhum comentário

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Uma ferramenta muito interessante para designers no Linux está com financiamento coletivo aberto, seu nome é “Akira”. Um programa que visa fazer frente aos concorrentes proprietários, feito por designers e pensado para designers.

akira-design-vetorial-linux

Parafraseando Alessandro Castellani, desenvolvedor líder do Akira, ‘‘[...] o status atual do Linux no Desktop, não permite que designers sejam produtivos e competitivos, num mundo tão acelerado [...]”. “[...] E o único propósito do Akira é mudar drasticamente isso”.

Eu sei que parece um pouco audacioso, mas em tempos que profissionais estão cada vez mais dependentes de ferramentas proprietárias. Uma nova alternativa Open Source, pode proporcionar portas que por algum motivo, aplicações como: GIMP, Inkscape, Krita, Gravit Designer ou qualquer outro software, não trouxeram, seja por dificuldade de adaptação do usuário, interface ou alguma funcionalidade inexistente. Uma nova ferramenta pode ser um novo ponto de partida.

O financiamento coletivo da aplicação, está sendo feita através do KickStarter. Na categoria “Tudo ou nada”, na qual o projeto só irá adiante caso alcance seu objetivo até 4 de Março.

Tecnologias no desenvolvimento do Akira


Quem afirma que aplicações em GTK são inferiores as alternativas em QT, por conter limitações de funcionalidades no desenvolvimento, vai se surpreender com a escolha dos desenvolvedores do Akira. Que decidiram escrever inteiramente a base do software em Vala e GTK + 3. O sistema de criação de projetos, Meson, será utilizado em seu desenvolvimento. 

A aplicação visa ser uma alternativa viável aos grandes softwares do mercado, e totalmente nativa para sistemas baseados em Linux. Informações sobre o suporte a outras plataformas, não foram dadas pelos responsáveis do projeto. 

mockup-interface-akira

Formas de distribuição


Inicialmente com proposta de ser distribuído na loja de apps do ElementaryOS, e em Flatpak. Os desenvolvedores do Akira, mostraram-se abertos a outras formas de empacotamento, como: Snap e AppImage, mas nestes casos, contando com a ajuda de colaboradores da comunidade.

Um PPA com as Daily Builds, com a evolução do projeto, também está nos planos.

Lista de recursos para primeira versão


Temas adaptáveis e uma interface altamente customizável, o Akira visa trazer maior liberdade no manuseio visual da aplicação, seja com o modo dark ou janelas com rótulos ou sem rótulos, não importa. A intenção é que o designer tenha o controle.

modo-dark-akira-janelas-temas

Um projeto dentro do projeto


A equipe do Akira pretende construir uma nova biblioteca para lidar com as telas da aplicação, algo baseado em vetores SVG, dando maior escalabilidade ao software. Esta biblioteca será independente da aplicação, podendo ser incorporada em outros projetos.

Mais funcionalidades


Terá como todo software de imagens vetoriais, formas geometricas para uso variado. Painel de camadas, para organização das layers do projeto. Gerenciador de fontes, mas em primeiro momento o nativo do padrão GTK, com planos futuros para algo desenvolvido por eles.

painel-camadas-akira-layers


Formatos suportados pela aplicação


Um novo formato será utilizado para o projeto “.akira”, escrito em JSON, ele trará todas as informações necessárias, como: cores, fontes, símbolos etc. Com a possibilidade de um controle de versionamento dentro do arquivo.

Já os formatos de exportação, serão: SVG, PNG, JPG e PDF, sem suporte inicial para formatos proprietários.

Um pouco sobre a equipe de desenvolvimento


Com uma equipe de 4 pessoas em seu desenvolvimento, 2 deles sendo membros da Gnome Foundation e 1 do Elementary OS. O projeto Akira visa, em 4 meses, lançar a primeira versão do software. Um prazo muitíssimo curto, diga-se de passagem.

Nesse contexto fica evidente a escolha de algumas tecnologias em torno de seu desenvolvimento. Mas isso, de forma alguma, desqualifica tais tecnologias, pelo contrário, se desenvolvedores experientes estão dispostos a utilizá-las em uma empreitada tão ambiciosa, isso só demonstra sua capacidade e viabilidade técnica no projeto.

Colabore, quanto mais boas alternativas, melhor!


As colaborações para desenvolvimento da aplicação Akira, podem ser feitas em sua página do KickStarter, com mais informações e funcionalidades do app.

E aí, curtiu a possibilidade de um novo software para design no Linux? O que achou da proposta do Akira? Deixe nos comentários, quais softwares você utiliza para criar seus trabalhos. Eu utilizo muito, o GIMP em conjunto ao Inkscape.

Te vejo no próximo post, até lá, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Google lança sua versão do “Paint”

Nenhum comentário

domingo, 6 de janeiro de 2019

Com diversos aplicativos, a Google vem cada vez mais adicionando novos programas a sua coleção, e dando maiores possibilidades aos usuários de ChromeOS. Como já noticiado aqui no Diolinux, recentemente o sistema da gigante das buscas passou a suportar aplicações em outros formatos, DEB e Flatpak. Agora traz uma novidade que poderá acarretar lembranças de quem “é das antigas”, e já usou o Paint.

canvas-google-chrome-apps-paint



Desenhar é algo simples, mas divertido


Muitos artistas antes de dominarem ferramentas consagradas de edição de imagens ou desenho digital, começaram por hobbie ou por simples inocência, ao rabiscar, quando mais jovens, em programas como o Paint. Aplicativos dessa natureza transparecem simplicidade para alguns usuários, mas podem ser a porta de entrada, e quem sabe o começo de um novo artista, é sabido que crianças ou o público mais jovem gosta de passar um tempinho desenhando na frente do computador.

Canvas, o “Paint” da Google


Chamado por muitos sites de “O Paint da Google”, o Canvas veio para facilitar usuários de ChromeOS, e usuários num geral, de outras plataformas, com uma ferramenta que possibilite desenhos simples, rabiscos rápidos e anotações. Então não espere recursos elaborados como os existentes no Krita ou programas do gênero.

(Observe que sou um artista nato, com traços inigualáveis... 😂😂😂 )

canvas-desenho-web-app-chrome

O Canvas traz a praticidade de uma web aplicação, não exigindo ser instalado no sistema e sendo multiplataforma, podendo ser executado em distribuições Linux, Windows, Mac, Android etc. Bastando ter um navegador com suporte a tecnologia “WebAssembly”, ou Google Chrome.

Se interessou pelo Canvas? Acesse o site da aplicação e desperte o artista que existe dentro de ti.


Deixe nos comentários se em sua infância utilizava Apps como o Paint, ou se atualmente utiliza programas profissionais como o Krita.
Espero você até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Ajude a realizar o maior evento de computação gráfica livre do Brasil! GNUGRAF

Nenhum comentário

quarta-feira, 18 de julho de 2018

Eventos envolvendo tecnologias abertas são sempre muito bem-vindos, eles nos ajudam a conhecer novas ferramentas, aprender coisas novas e nos ajudam a fazer amigos que levamos para toda a vida. Hoje vou falar para você sobre um em especial, chamado GNUGRAF!

GNUGRAF - Faça acontecer






O GNUGRAF é um evento que está ajudando as pessoas a trabalharem com design e software livre há 10 anos, construindo conhecimento através de palestras colaborativas e espontâneas por parte de seus idealizadores. Você pode conhecer mais do projeto acesso o site oficial do GNUGRAF.

O evento geralmente é feito pelos próprios colaboradores que participam e arcam com seus próprios custos, contando com o apoio eventual de terceiros, mas neste ano o GNUGRAF precisa da sua ajuda.

O Evento já trouxe profissionais de renome, como Elias Silveira - ilustrador de diversas revistas como a Mundo Estranho, João Bueno  - Desenvolvedor do GIMP, Marcos Magalhães - Animador e Criador do Anima Mundi, entre tantos outros.  

O GNUGRAF acontece em dois dias com palestras e minicursos oferecidos gratuitamente ao público. Nste ano o evento irá acontecer no "BERÇO DO DESIGN BRASILEIRO" - na ESDI - Escola Superior de Design da UERJ, nos dia 14 e 15 de setembro.

Confira o convite do Elias Silveira:


Para ajudar o evento a acontecer você pode doar qualquer quantia, até mesmo R$ 1,00, através de uma "vakinha" que os idealizadores criaram para poder viabilizar o evento.


Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Mulheres no Linux - Entrevistamos Barbara Tostes

Nenhum comentário

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A presença feminina no mundo Linux não chega a ser uma raridade, mas comumente as garotas que gostam de utilizar o sistema não costumam se fazer presentes em grupos de discussão nas redes sociais, pelo menos não de forma muito intensa, o que é realmente uma pena. Para incentivar que mais mulheres entrem para o mundo da informática e para o mundo Linux é que nós falamos com uma das grandes representantes desta atitude participativa, que na minha opinião deveria ser copiada por toda mulher que gosta de tecnologia, envolvendo Linux e Sofware Open Source ou não, que é a Barbara Tostes.

Diolinux Entrevista Barbara Tostes




Eu tive o prazer de conhecer a nossa convidada para a entrevista de hoje na última Latinoware, evento o qual eu documentei em vídeo e também tive a oportunidade de palestrar, inclusive, você pode assistir a minha palestra completa aqui.

Além de representar as mulheres no mundo Linux, a Barbara também é proprietária de um gráfica que utiliza software livre para os trabalhos de design e impressão. Na entrevista ela tirou várias dúvidas sobre a profissão e respondeu várias perguntas que os nossos leitores deixaram na nossa fan page. Confira agora e se inspire para realizar as atividades da sua vida:



Confira as informações da descrição do vídeo diretamente no YouTube.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




Como instalar as ferramentas do Ubuntu Studio no Ubuntu "normal"

Nenhum comentário

terça-feira, 31 de maio de 2016

O Ubuntu Studio é a versão do Ubuntu para produtores musicais, produtores de vídeo e designers gráficos; é o Ubuntu para pessoas criativas, como diz o lema da distro. Ele usa o ambiente gráfico XFCE por padrão e traz uma série de ferramentas pré-instaladas para todas essas finalidades. Hoje você vai aprender a instalar os recursos do Ubuntu Studio no seu Ubuntu "normal" ou qualquer outra versão com interface diferente (Kubuntu, Xubuntu, Lubuntu, etc).

Ferramentas do Ubuntu Studio no Ubuntu




Eis um fato interessante sobre as ferramentas do Ubuntu Studio: Elas estão disponíveis nos repositórios do Ubuntu através de meta-pacotes, o que significa que é muito fácil instalá-las no Ubuntu ou em qualquer outra derivação como o Kubuntu, Xubuntu, Ubuntu MATE, Ubuntu Gnome e por aí vai.

Para completar "a facilidade" do processo, existe um instalador gráfico que permite que você selecione os meta-pacotes individualmente, podendo selecionar o segmento específico que você quer trabalhar, por exemplo: Só programas para trabalhar com vídeo ou só programas para trabalhar com áudio, etc.

Veja agora uma brave demonstração do conteúdo do Ubuntu Studio. (Para acessar a descrição do vídeo clique aqui).


Receba mais vídeos como este no seu YouTube


Ubuntu Studio Meta Installer


O Ubuntu Studio Meta Installer é o programa responsável por instalar os pacotes da distro no seu sistema, você encontra ele na Central de Programas do Ubuntu facilmente pesquisando por "Ubuntu Studio" ou, basta clicar no botão abaixo e instalar:

Quem prefere instalar as coisas pelo terminal pode usar este comando:
sudo apt-get install ubuntustudio-installer -y
O programa vai estar disponível no menu do sistema.

Como utilizar? 


Abra o programa e vai ficar óbvio, você verá as opções para instalar os pacotes para cada segmento:

Ubuntu Studio Meta Installer

Basta marcar a que você quiser e dar um singelo "OK" na parte inferior, veja que é possível até mesmo instalar o Kernel Low Latency no sistema através da ferramenta.

Bom proveito!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




NVidia cria chip gráfico para Smartphones tão poderoso quanto os de PC

Nenhum comentário

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Novo Tegra K1 leva o desempenho gráfico tradicional aos dispositivos móveis

A NVidia se superou mais uma vez e como havia prometido no ano passado, criou um chip que tem a mesma capacidade de processamento de um chip gráfico tradicional de computador mas que pode ser embarcado em dispositivos móveis.

Tegra K1

Segundo a NVidia o chip conta com 192 núcleos de processamento e é capaz de rodar o Unreal Engine 4 em dispositivos móveis sem maiores problemas.
O Tegra K1 ainda consegue reproduzir imagens na incrível resulta 4K, para saber mais sobre 4K recomendamos que leia o nosso artigo sobre o assunto.

Jen-Hsun Huang, CEO da NVidia, comentou que o novíssimo Tegra k1 "trouxe a computação móvel ao mesmo patamar da computação tradicional", o que me leva a pensar que consoles baseados no Android como o Ouya pode ganhar terreno com um chip destes capaz de renderizar gráficos ainda mais poderosos.

Cada dia mais você tem um computador no bolso.

Fonte

Compartilhe para mostrar aos seus amigos



Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Como instalar os Drivers Gráficos da Intel no Linux Mint

Nenhum comentário

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Instale os drivers de vídeo da Intel para deixar o Linux Mint com melhor desempenho

Drivers de vídeo são um fator crucial para o desempenho do sistema, especialmente para jogos, recentemente instalei o Linux Mint 15 para fazer testes, analisá-lo e porque não, quem sabe usar como distro principal, como vocês devem saber nós fazemos gameplays para o YouTube - conheça o nosso canal - e desempenho gráfico é fundamental para tal.

Intel


Para quem não sabe a Intel desenvolveu um instalador de drivers gráficos para Ubuntu e Fedora para as versões do sistemas que usarem o servidor gráfico X.org e o Wayland futuramente já que em relação ao Mir a Intel deu para trás.

Drivers da Intel no Linux Mint

O Linux Mint por ser baseado no Ubuntu deveria ser, teoricamente, suportado pelo instalador mas quem já tentou este método para instalar os drivers viu a seguinte imagem.

Drivers da Intel no Linux Mint

Mesmo a versão do Mint sendo baseada na versão do Ubuntu compatível com o driver você vê essa imagem aí dizendo que a distribuição não é suportada, bom, agora é que vem o nossa lado hacker de ser.

Tutorial de instalação do Intel Graphics Installer no Linux Mint

Para simplificar vamos ajudar você a instalar o Intel Graphics Installer adicionando também as chaves de repositórios para que quando você faça update o sistema não acuse a falta de Keys.
Para instalar abra o terminal e cole os seguintes comandos:

echo "deb https://download.01.org/gfx/ubuntu/13.04/main Ubuntu 13.04 #Intel Graphics drivers" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/intellinuxgraphics.list
Agora vamos importar as chaves e instalar:
wget --no-check-certificate https://download.01.org/gfx/RPM-GPG-KEY-ilg -O - | sudo apt-key add -
wget --no-check-certificate https://download.01.org/gfx/RPM-GPG-KEY-ilg-2 -O - | sudo apt-key add -
sudo apt-get update 
sudo apt-get install intel-linux-graphics-installer

Pronto, com isso deve estar tudo instalado e funcionando, se você preferir pode baixar o pacote deb também do site mas não esqueça de instalar as chaves.

Agora é que vem o "pulo do gato", se você executar o instalador de drivers da Intel assim no Linux Mint ele dará aquele erro de Distribuição não suportada da imagem lá em cima, para que isso não aconteça nos vamos editar um arquivo responsável pela "Identidade do sistema" para fazermos o programa pensar que está instalando os drivers no Ubuntu.
Primeiro vamos fazer uma backup do arquivo caso algo dê errado é só você restaurar ele:
sudo cp /etc/lsb-release /etc/lsb-release.bak
Agora vamos editar o arquivo:
sudo gedit /etc/lsb-release
Deixe ele com essa configuração:

DISTRIB_ID=Ubuntu
DISTRIB_RELEASE=13.04
DISTRIB_CODENAME=raring
DISTRIB_DESCRIPTION=”Linux Mint 15 Olivia”

Lembrando que isso deve funcionar para outras versões do Linux Mint também ou outra distro que enfrente o mesmo problema, mas colocar as informações corretas da release do Ubuntu e tudo dará certo. Salve o arquivo e abra o Intel Graphics Installer.

Instalador de Drivers da Intel no Linux Mint funcionando

Agora tudo deve ocorrer normalmente como no Ubuntu, instale os drivers e reinicie a máquina e desfrute do seu poder gráfico. =)

Caso algo dê errado por conta da alteração daquele arquivo coloque tudo em ordem novamente assim:

sudo rm /etc/lsb-release 
sudo mv /etc/lsb-release.bak /etc/lsb-release 
reboot

Até a próxima!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

LeadWearks e a ideia de trazer games com gráficos Extremos para o Linux

Nenhum comentário

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Games com gráficos classe AAA 

Boas intenções é o que não faltam ao pessoal da LeadWearks, para quem não conhece, a LeadWearks é uma plataforma de desenvolvimento de games com gráficos nível A que já funciona muito bem com o OpenGL mas que ainda não está portada para Linux.

LeadWearks pode ser portada para Linux


O interessante é que a iniciativa de portar o LeadWearks para Linux partiu da própria equipe de desenvolvimento da plataforma, vendo o sucesso da Steam e com a criação de muitos games para Linux como você podem ver na nossa série, e o sucesso da Unity Engine fizeram os desenvolvedores dessa LeadWearks Engine olhar com bons olhos para o sistema do Pinguim.
A ideia dos desenvolvedores e ir mais adiante até que a Unity Engine que, por enquanto pelo menos, apenas consegue exportar games para o Linux mas não existe uma plataforma nativa para desenvolver games no Linux, a ideia da LeadWearks é justamente fazer games para rodarem no Linux com o Linux, ótimo não?
Como eu disse no início, boas intenções não faltam, o que falta é dinheiro segundo os desenvolvedores, afinal um projeto como esse pode levar algum tempo para ficar pronto, tempo e muitas horas de desenvolvimento, por isso os desenvolvedores da LeadWearks decidiram iniciar uma campanha de arrecadação de fundos no KickStarter para o desenvolvimento do projeto.
A engine possivelmente não será grátis, hoje existem versões triais para Windows e Mac, o projeto espera arrecadar 20.000 dólares ajudar a desenvolver.
É um passo muito importante para o Linux, acho realmente louvável atitudes como essas, é claro que eles continuarão desenvolvendo a Engine para Linux mesmo sem apoio, mas isso pode levar mais tempo, o ideal seria alguma empresa ou estúdio investir um pouco na LeadWearks pois o mercado gamer Linux é um mercado pouco explorado e tem muitos usuários que de Linux que são gamers em potencial. 

Veja a demonstração da LeadWearks Engine em ação:




Até a próxima pessoal!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Script-Fu , mais de 100 efeitos novos para você usar no GIMP

Nenhum comentário

Turbine o GIMP com um supera coleção de efeitos e filtros


Uma das facilidades ao se usar o GIMP é a possibilidade de usar Scripts e Plugins para adicionar novas funcionalidades ao programa.
Hoje iremos conhecer o Script-Fu, um conjunto de filtros e efeitos para o GIMP 2.8 desenvolvido por Paul Sherman, com ele você vai poder se utilizar de muitos recursos novos no GIMP, como marcas d'água por exemplo.

GIMP

Como podemos ver na imagem acima o pacote Script-Fu adiciona muitas novas funcionalidades ao software de edição de imagens mais potente do mundo livre.

Instalação no Script-Fu

Como o GIMP devidamente instalado, veja como instalar o GIMP 2.8 aqui (12.04), nas versões novas do Ubuntu o GIMP 2.8 já está nos repositório e basta um comando simples para instalar:
sudo apt-get intall gimp
Agora baixe o Script-Fu do link abaixo:


Extrai o conteúdo do arquivo que você baixar para a pasta scripts do GIMP que fica localizada em:

/home/seu_usuario/.gimp-2.8/scripts/
E é só iniciar o GIMP e começar a testar. O GIMP é uma ferramenta muito poderosa para quem sabe usar o seu poder, como dicas complementares ainda podemos citar:




Até a próxima dica!

Fonte: Site Script-Fu

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

O poder gráfico do WebGL

Um comentário

segunda-feira, 20 de maio de 2013

 Uma piscina com realidade aumentada

Estamos numa era em que tudo o que for possível será migrado para a nuvem, e de uma maneira ou de outra estamos nos acostumando com isso, hoje em dia boa parte dos nossos arquivos importantes estão "guardados" em servidores que servem como backup e como ferramente para fácil acesso de qualquer dispositivo, exemplo disso é o Ubuntu One que acompanha o Ubuntu.

Piscina em WebGL


Nunca se sabe qual será realmente o próximo passo, mas algumas pessoas como um cara chamado Evan Wallace, inventor deste experimento que vamos ver agora, fazem com que a nossa imaginação vá longe, não é de hoje que tecnologias como a WebGL, que permite que sejam construídos gráficos em 3D para páginas e mesmo jogos na internet, juntamente com outras tecnologias como o HTML5  e o pŕoprio Java Script, formam um time que possivelmente ditará as regras do que serão os jogos online, onde você não precisa de nada além de um navegador de internet com uma boa conexão para jogar games com gráficos em 3D com texturas tão avançadas que hoje em dia só encontramos em games pesadíssimos como o Crysis 3.
A própria fundação Mozilla já fez alguns eventos para incentivar a criação de games para navegador com boa qualidade e existem muitos outros experimentos feitos em HTML5 que você pode conferir aqui.

Voltando ao WebGL

Evan Wallace criou uma piscina utilizando o poder do WebGL, especialmente para testar a reação e o movimento da água para os games, quando um corpo entra em contato, formando ondas, mudando a cor e rompendo a tensão superficial da água. 
Se você quiser testar e dar uma olhadinha no que nos espera num futuro não muito distante acesse o site do experimento.

Complementando

Existem outros projetos como o CoreOnline que já trazem grandes jogos para o seu navegador, já pensou em jogar Hitman Blood Money sem precisar instalar nenhum bit e em qualquer plataforma?
Então saiba que já é possível, confira.

Até a próxima!

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo