Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador interessante. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador interessante. Mostrar todas as postagens

A internet mais rápida do mundo: Japão tem conexões de inacreditáveis 2 Gbps!

Nenhum comentário

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Você está satisfeito com o seu serviço de internet? Dependendo do lugar onde você more ele pode ser bem precário, para mostrar o quanto a sua incrível internet de 20 Mbps é lenta vamos comparar com a internet mais rápida no mundo lá da "terra do sol nascente".

A internet mais rápida no mundo

Como será que é ter uma ultra conexão de internet em casa?


Hoje vamos te mostrar o potencial de uma internet rápida como a do Japão, numa terra onde as pessoas gostam de coisas coloridas pra caramba em seus comerciais e os Power Rangers são só mais um grupo de heróis é que começamos o nosso passeio.

Temos alguns pontos interessante para te mostrar, o primeiro de tudo é, qual a velocidade de download e upload que podemos encontrar no Japão? Quanto custa toda essa velocidade? E por último o porque deles terem esta incrível velocidade.

Uma internet insanamente rápida para os padrões brasileiros


Se você mora num grande centro de alguma das capitais do Brasil pode achar que 10 Mbps é uma medida razoável ou até mesmo baixa de conexão de internet, porém, a verdade é que para a maioria dos brasileiros uma velocidade destas é um artigo de luxo.

a internet mais rápida no mundo


Boa parte da população ainda se vira com 2 Mbps e tenta ser feliz desta forma, tenta né...

E no Japão, como funciona?

Bom, lá dificilmente você verá alguma empresa vendendo um plano com menos de 100 Mbps, se impressionou? Mas não para por aí não, em 2013 o provedor de internet do Japão So-Net disponibilizou um plano de internet de 2 Gbps, isso mesmo!

E você aí empolgado que o seu GTA V vai demorar só 17 horas para baixar não é verdade? Com uma conexão destas Japonesas você pode esperar o jogo baixar em poucos minutos, talvez nem dê tempo de fazer um "hot pocket" da Sadia.

Mas vamos ver isso na prática, confira um teste de download e upload usando a internet japonesa:


A internet domiciliar japonesa é em fibra óptica (a maior parte), mas a internet móvel também não fica atrás, se liga agora na velocidade do 4G.



Quanto custa uma internet veloz como esta?


Muito, mas muito menos do que você imagina! Todo o Japão é coberto por fibra óptica praticamente, realmente são poucos locais do país que não possuem a tecnologia, existem também alguns bons concorrentes que oferecem excelentes planos.

Preço da Conexão de internet no Japão
Espero que ele seja Japonês, eu não sei diferenciar orientais

Aqui no Brasil os provedores de internet normalmente ofertam seus serviços de 1 à 10 Mbps em valores que giram em torno de R$40,00 à R$100,00, que convenhamos é um preço alto levando-se em consideração a velocidade da internet japonesa. Mas será que essa diferença de velocidade também se aplica ao preço?

Se as conexões japonesas conseguem ser até mil vezes mais rápidas do que as que temos aqui então devem custar muito mais caro, ou o equivalente, no caso uns R$70.000 mensais, não? Errado! Uma conexão de fibra ótica no Japão custa, em média, R$100,00 por mês, o valor já está e reais mesmo.

Complica quando pensamos que se fossemos levar a ideia da equivalência a sério então não deveríamos pagar muito mais que 10 centavos pela nossa conexão aqui no Brasil. #tenso

Por que a internet no Japão consegue ser tão rápida?


É uma questão complexa para se explicar, mas basicamente se deve a dois fatores, o tamanho do país, o Japão tem mais ou menos o tamanho do Mato Grosso do Sul, o estado Brasileiro, porém é bem mais rico, desta forma cobrir o território nacional com fibra não é tão trabalhoso quanto aqui. 

Como citando anteriormente, praticamente todo o país é coberto por fibra óptica o que faz com que a conexão dentro do país seja extremamente eficiente.

O governo japonês tem apoiado fortemente as conexões de fibra para residências particulares e, como resultado, o país está agora entre os líderes mundiais da tecnologia. 

O serviço de fibra está sendo implantado com facilidade em Tóquio porque grande parte da população mora em apartamentos "bem construídos". Segundo a própria So-net (a empresa dos 2 Gbps) e isso facilita muito a ampliação das conexões.

#Dica: Compra uma passagem pro Japão, fique dois dias lá e baixe tantas séries e filmes que você vai demorar uns 5 meses para ver tudo.
Se lembrarmos que no Brasil há alguns anos atrás a maioria das pessoas que acessam internet tinham conexões pífias de 56 Kbps e hoje a coisa evoluiu bastante, quem sabe podemos pensar com otimismo no futuro, talvez um dia cheguemos próximo do que existe hoje no Japão, mas sinceramente, acho que nunca vamos passar eles.

Na sua opinião, o que falta para termos uma conexão mais veloz e barata aqui no Brasil?
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.




CMD.FM - Uma rádio online via comandos de texto para Geeks de computadores!

Nenhum comentário

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Que tal ouvir um som de um jeito muito Nerd?

Ouvir música online é algo muito comum, e é até fácil demais pra falar a verdade, foi então que um pessoal Geek resolveu criar uma rádio com faixas do SoundCloud todo em modo texto e online para que todo mundo pudesse acessar, essa é a CMD.FM.

CMD.FM radio em modo texto


Ao acessar o site você verá essa imagem acima, e você deve dar comandos neste terminal para ouvir música, sendo possível navegar por gêneros, digitando genre list você verá todos os gêneros disponíveis.

Generos da CMD.FM

Como podemos ver existe música para todos os gostos, para tocar um gênero específico você deve dar o comando:

play Rock

Por exemplo, caso queira trocar de faixa use o comando skip e para saber todas as opções de comandos possíveis digite help.

Beleza, agora até pra ouvir música você não precisa sair do seu amado terminal!

Site da CMD.FM.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Desvendando a Deep Web

Nenhum comentário

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Saiba o que você pode encontrar lá e como tudo funciona

Há quem diga que Deep Web é a versão underground da internet e tem mais a oferecer do que uma janela para os demônios da Humanidade.

Deep Web


Você já deve ter ouvido falar dela – e, se ouviu, provavelmente ficou em choque. Canibalismo e necrofilia, pedofilia são três palavras comumente associadas à essa espécie de internet paralela.

A ideia surgiu de forma anônima na China, a proposta seria navegar em sites que o governo – através de seu provedor – bloqueia a entrada no país, para isso os desenvolvedores criaram uma matemática complexa e, até hoje é conhecida como o mais bem elaborado software de Proxy do mundo, batizada de TOR. O The Onion Router hoje é mantido por contribuições anônimas, programadores voluntários de diversos lugares do mundo.

O termo Deep Web foi criado pelo cientista da web Michael K. Bergman, em 2001, no artigo “The deep web: surfacing hidden value” (“A rede profunda: trazendo à tona valores escondidos”).

Ocupando atualmente 75% do tamanho total da internet que equivale a 91.000 terabytes, a Deep Web contém trilhões de páginas que estão ocultas para a maioria das pessoas. A maioria de nós pensa que potências de busca como Google e Bing mostram absolutamente tudo o que existe na Internet, infelizmente não é bem assim. Segundo especialistas, apenas 25% do que existe na Internet é indexado pelos buscadores, o que chega aproximadamente 167 terabytes de acordo com o” Wikipédia”.

A Deep Web é tudo aquilo que não está indexado pelos buscadores, outro mundo completamente diferente, uma realidade que não estamos acostumados a navegar no nosso dia-a-dia. Contendo mais páginas e recursos que a Surface Web (a internet convencional), a Deep Web é o berço de muitos sites famosos como o Wikileaks (famoso site que divulgou documentos sigilosos do governo dos EUA), Anonymous e The Pirate Bay. Como estavam nascendo e precisavam de força, esses sites utilizaram o meio mais seguro para trazer seus projetos para a internet e depois levar à Surface Web.

Há teorias que dizem que a Deep pode ter de 8 a 10 níveis, mas não se sabe exatamente ao certo por falta de acesso. Mas podemos dividir a Deep Web em três levels, onde se encontram as pessoas com um conhecimento mais avançado em computação: os verdadeiros hackers, crackers, bankers e etc.

Level 1: vídeos e documentos governamentais, sendo uma rede fortemente criptografada e segura;

Level 2: poder monetário em jogo, onde se negociam bilhões de dólares

Level 3: controle tecnológico global, documentos relacionados à computação quântica, elites de hackers, onde se conquista poder e dinheiro.

As páginas da web da superfície podem ser rastreadas e indexadas pelos mecanismos de busca tradicionais, como o Google, porque são ligadas umas às outras por links. Já as páginas que estão na Deep Web residem em bases de dados pesquisáveis, mas somente podem ser descobertas por uma consulta direta. Sem isso, seus resultados não são publicados — explica Bergman.


O acesso a essas profundezas é feito por programas específicos, que escondem a identidade do usuário. A navegação é mais lenta e segue uma lógica distinta. A web invisível é recheada de estudos acadêmicos, pesquisas científicas, publicações governamentais, livros eletrônicos, boletins, listas de discussão, catálogos, cartões on-line, artigos, revistas de assinatura, vídeos arquivados, imagens e muito mais.

Em breve ensinaremos como navegar com segurança por esses mares tortuosos.

E você leitor, já tinha ouvido falar da Deep Web? Algum dia já acessou ou pretende acessar? Não deixe de comentar!


Matéria enviada pelo leitor Leandro Nicola.

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Elian Medeiros 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Doodle do aniversário de Star Trek

Um comentário

sexta-feira, 7 de setembro de 2012


Google Star trek

Enquanto no Google Brasil é comemorada a Independência nacional, na página global do Google é comemorado o 46º aniversário de "Star Trek: The Original Series" com doodle interativo.

Esse doodle deve permanecer no ar até o sábado, já que o mesmo entrou um dia antes no ar. Em nota para o Mashable, o Google explicou que adiantou o processo para que as pessoas “tenham tempo para brincar e descobrir toda a história”.

No doodle, os fãs da série podem encontrar seus personagens favoritos em formas de letras. Por exemplo, o Spock tem formato de um “G” e o Kirk, com seu uniforme com coloração amarela, é um “o”.

Ryan Germick, um Trekkie assumido e líder da equipe do Google Doodle, explicou ao Entertainment Weekly como foi a criação do Doodle de hoje:

“No doodle você pode encontrar os cabelos de Kirk e as orelhas de Spock. É um testemunho do poder do espetáculo pois você pode simplesmente colocar um par de detalhes sobre qualquer coisa, até mesmo sobre uma letra ‘G’ e eu sei que é um vulcano”, disse.

Acesse o Google Itália e brinque com o doodle.



Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...

              Twitter Diolinux@blogdiolinux   Facebook  blogdiolinux  Twitter Diolinux@dionatanvs   Google Plus Circule do Google +

Veja como é um Smartphone com Firefox OS

Nenhum comentário

quinta-feira, 23 de agosto de 2012


Nesta quarta-feira, em um pequeno estande no evento Qualcomm IQ 2012 em São Paulo, a Mozilla Foundation mostrou um protótipo de um smartphone equipado com seu sistema operacional móvel, o Firefox OS. Não espere um concorrente do Galaxy S III ou iPhone 4S: é um aparelho bem mais modesto, cujo objetivo é entregar ao consumidor "os recursos de um smartphone, com o preço de um feature phone".
Não havia detalhes muitos técnicos: o aparelho é baseado em um processador Qualcomm Snapdragon não identificado (dado o objetivo de baixo custo, muito provavelmente um modelo da família S1), com uma tela de cerca de 3.5 polegadas e, como em todo smartphone moderno, uma câmera digital. O sistema operacional é baseado no navegador Firefox (daí o nome) e absolutamente tudo, da interface gráfica aos aplicativos, é escrito usando tecnologias web como HTML5, JavaScript e CSS.
Smartphone com Firefox OS

Smartphone com o Firefox OS: sistema baseado em tecnologias da web

Isso não significa que o sistema é limitado em termos de aplicativos que podem ser desenvolvidos. Graças às APIs (interfaces de programação) oferecidas pelo sistema, é possível criar desde apps que acessam o hardware (como a câmera) até jogos sofisticados com gráficos em 2D ou 3D, usando tecnologias como Canvas ou WebGL.
O sistema estava em estágio bastante preliminar, e alguns aplicativos (como a câmera e alguns jogos) não funcionavam. Mas foi possível ter uma ideia do comportamento geral, que é bastante similar ao de um aparelho com Android, com uma tela inicial com ícones para os apps instalados e uma dock para acesso rápido aos seus apps favoritos. A velocidade de resposta aos toques na tela foi satisfatória.
O Brasil será o primeiro país a receber aparelhos com o Firefox OS, com lançamento programado para o primeiro trimestre de 2013 na operadora Vivo, dentro de uma parceria global da Mozilla Foundation com a Telefônica. Segundo a Mozilla, os primeiros fabricantes a adotar o novo sistema serão a Alcatel e ZTE.


Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


A língua portuguesa já não é mais a mesma por causa, da internet concorda?

Nenhum comentário

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A Internet modificou a nossa Lingua



Apesar de ser língua primária apenas no Brasil e em Portugal, o português está entre os dez idiomas mais falados no mundo, segundo o Ethnologue - são 178 milhões de pessoas que o utilizam em 37 países. Nos últimos anos, ele tem sofrido influência direta da internet, e o advento das redes sociais deu um empurrão nesse quadro.




Se td o q fosse publicado aqui no Olhar Digital fosse digitado sem respeitar mto o que se aprende na escola quanto à escrita, o conteúdo das reportagens seria deixado de lado? Vcs, leitores, acreditam q um "corrão", um "comofas" ou um "todos chora" dificulta a compreensão?



"Prejudica o ser humano num modo geral", adverte Inês Perna, executive search da Case Consultores. Para ela, que trabalha há mais de 20 anos com recrutamento, falando com perfis que vão dos jovens aos mais experientes executivos, "as pessoas esquecem como se faz".



Inês considera que os internautas têm desaprendido o português e a linguagem escrita sofre com isso, mas ela salienta que há mais ou menos atenção dependendo do tipo de rede social em que se está escrevendo. Num LinkedIn, por exemplo, as gírias da rede praticamente não entram.



Quem perde com isso?



"Ouço muitas pessoas falando que a exposição ao português errado pode influenciar negativamente as pessoas. Mas estamos muito mais expostos ao português correto do que o contrario. Isso influencia positivamente? Pelo visto não, certo? Então por que o contrário seria verdadeiro?", questiona Bia Granja, curadora do youPIX Festival, dado como maior evento de cultura de internet do Brasil.



Bia é autora de um manifesto que defende o direito de usar expressões da rede sem culpa. 


Ela explica: "Meu argumento é em relação à importância de garantir liberdade de voz, mesmo pra quem não conhece todas as regras gramaticais existentes e que, diga-se de passagem, são convenções e não leis imutáveis."


Mas será que o uso persistente desse novo idioma não pode confundir a pessoa na hora de tentar um emprego? O internauta sabe lidar com a diferença entre se comunicar pela rede com qualquer um e falar com recrutadores? "No LinkedIn, a gente vê posts com alguns erros de ortografia. Num Facebook, Twitter isso é mais permissivo, porque aquilo não é lugar para contato profissional", aponta Inês.



Reduzir palavras, por exemplo, já faz parte do cotidiano de quem é ativo na internet. O que para alguns pode ser visto como aberração aceita, outros enxergam como evolução natural da língua. De qualquer maneira, seu uso é proibido no contato profissional, a não ser em caso de comunicação interna. "Mas não aquela coisa de substituir um acento agudo por um h", aconselha a executiva.



"Abreviação de palavras nasceu com a internet? Não! O 'vc' que usamos hoje é uma abreviação de 'você', que é uma abreviação de 'vancê', que é uma abreviação de 'vosmecê', que abrevia 'vossemecê', que abrevia 'vossa mercê'. Ou seja, a língua sempre se adapta ao estilo de vida daqueles que a usam", complementa Bia. "E, convenhamos, esse estilo e os meios estão cada vez mais velozes, não?"



Evolução



Em 2010, o dicionário Aurélio incorporou verbetes do ambiente digital, as chamadas expressões "wébicas". Entre eles estão palavras como "e-book", "tablets", "pop-up", além dos verbos "tuitar" e "blogar". Os substantivos "fotolog", "blue tooth", "blu-ray disc" e "blu-ray player" também estão por lá.



"Se você for pensar, 'tuitar' é bem mais uma palavra técnica do que 'wébica': existe uma rede social chamada Twitter, quando você posta algo ali você 'tuíta', portanto o verbo 'tuitar' é tão verbo quanto 'dormir', 'imprimir', 'digitar', 'clicar'", expõe a curadora do youPIX, para quem "ovos comportamentos exigem novos verbos".



Inês não vê sinais de doença no português, ele é adaptável; e o neologismo existe muito antes de a internet ser criada. Ela ressalta que na agilidade as pessoas erram e acabam não corrigindo, então às vezes o problema nem é a linguagem, mas os erros de digitação. Além do mais, lembra ela, "a internet nunca vai ser tão formal quanto a carta".



Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


Google Street View no Brasil

Nenhum comentário

terça-feira, 14 de agosto de 2012


Google Street View em fortaleza

Há alguns anos o Google oferece o Street View, que mostra em 360 graus ruas de diversas cidades por todo o planeta. Nos Estados Unidos o produto é oferecido em muitas localidades, contudo, no Brasil é bastante recente. As principais capitais brasileiras contam com essas imagens há algum tempo. Agora é hora do Google expandir seu catálogo de imagens 360º.
Depois de meses de espera (e comentários nas redes sociais), o Street View chegou à capital cearense, Fortaleza. Apesar da cobertura não ser completa — muitas partes da cidade contam com poucas imagens, ou nenhuma — dá pra ter uma noção de como alguns bairros são e onde certos locais estão. Ao abrir o Google Maps e procurar por Fortaleza, ou algum local em específico na cidade, você terá diversas linhas de cor azul na sua tela; basta arrastar o boneco e em instantes você terá a vista da rua em questão.
Já são quase 80 cidades do Brasil cobertas. Fortaleza foi a primeira, Juazeiro do Norte conta com algumas imagens também.



Fique por dentro de tudo o que acontece no Diolinux...


Como assim GOOGOL, descruba a origem do nome do maior site se buscas do mundo

Nenhum comentário

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

GOOGLE


Hoje eu trago a verdadeira origem do nome do maior buscador da internet, o nome da gigante da internet na verdade surgiu de um erro de escrita, mas vamos contar essa história do início.
Existe uma expressão que representa o número 1 seguido de 100 zeros, que é googol. Essa expressão foi criada por Edward Kasner, um matemático. Certo dia ele pediu ao seu sobrinho para dizer uma palavra que representasse o maior número que podia imaginar. O garoto, meio sem saber o que fazer, disse: “googol”.
Ta mas vocês devem estar se perguntando o que tem haver o GOOGLE com o GOOGLO, então vamos lá.
Os criadores iam receber um cheque no valor de 100 mil dólares de um investidor, para dar aquela alavancada nos negócios e tornar o Google uma empresa para valer.
Ao passar o cheque, o investidor perguntou qual seria o nome da empresa, logo os caras disseram: “Estamos pensando em Googol”, mas por ignorância ou por ter ouvido mal, o cara pôs Google no cheque, o que obrigou a usarem esse nome.
E para aqueles que estão duvidando aqui esta um vídeo feito pelos próprios criadores do GOOGLE, Larry Page e Sergey Brin.

Pentágono manda funcionários pararem de baixar pornografia

Nenhum comentário

Pentágono_sede

De acordo com um memorando enviado pelo diretor executivo da Agência de Defesa de Mísseis, existem indícios de que funcionários da agência têm utilizado a rede do governo para acessar e enviar conteúdo pornográfico, claramente violação dos regulamentos federais — e que pode comprometer a segurança nacional.
John James Jr. completou o memo informando que todos estão sujeitos a monitoração das atividades online e a pessoa em violação do protocolo poderá receber uma suspensão ou até ser removido de seu cargo.
Nunca é bom acessar ou baixar conteúdo de sexo explícito no trabalho, afinal, o tempo gasto poderia ser usado para completar tarefas relacionados ao emprego. 
Esse é o modelo que nos temos como país de primeiro mundo.

Slender v0.9.5 [Download]

3 comentários

domingo, 29 de julho de 2012

slender man

Acredito que se você visita o blog com frequência já deve ter lido algo sobre Slender, que à propósito é um game que promete, bom com as últimas postagens sobre o jogo foram um sucesso, aposto que está também será. Se ainda não conhece o game, leia à matéria aqui.

Trago boas notícia, o nosso tão conhecido Slender tem uma nova versão de acordo com o site oficial do game, v0.9.5, vale à pena conferir, download abaixo:

Correções da versão:
  1. Adicionado nevoeiro para a floresta.
  2. Adicionado uma opção para a distância de renderização, árvore e desligar o nevoeiro.
  3. Lanterna agora oscila quando apontar para uma página de perto.
  4. A dificuldade do jogo aumenta à medida que cada página é coletada irá aumentar por conta própria se você demorar muito para coletar as páginas.
  5. Adicionado um novo modo oculto que destrava depois de vencer o jogo.
  6. Bug da bateria da lanterna fixada.
  7. Corrigido um bug de zoom da câmera.
  8. Gameplay:

A Saga Polystation

Nenhum comentário
Quem nunca se deparou com um Polystation? A famosa máquina de design físico atraente que em seu interior carrega um NES o famoso Nintendinho.

Quantas surpresas este videogame já causou, uma delas foi sempre alegar milhares ou até mesmo milhões de jogos em sua memoria que eram sempre os mesmos 10 ou 20 jogos da primeira página iniciados em fases diferentes.

O nada original Polystation além de ser barato é um bom passatempo, pelo menos até você empacar no 2º castelo do Super Mario, ou cansar de atirar nos patos com sua super pistola que funciona como um controle remoto no jogo Duck Hunter.

Veja agora o Polystation em suas varias versões seguindo o design do Playstation:

Polystation
Polystation imitando o Playstation

Polystation
Polystation imitando o PSone (Playstation 1 Slim)

Polystation
Polystation imitando o Playstation 2

Polystation
Polystation imitando o Playstation 2 Slim

Pelo menos até o lançamento do Playstation 4 esta é a versão mais recente: Polystation (Funstation) 3

Temos aqui também outra façanha do Polystation imitando o Xbox 360, apresento o Xpoly 360:

Diolinux Mobile - Leve o Diolinux com você [Atualizado]

2 comentários

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Estou fazendo este repost porque modificamos um pouco o nosso App, agora ele está com um visual mais clean, a principal novidade é na aparência no Software mas também uma pequena modificação no Twitter, na versão anterior ele mostrava o Tweets do meu perfil pessoal no Twitter @dionatanvs , na nova versão o link aponta para o Perfil do blog no Twitter @blogdiolinux.
Segue o post original:
android e ios
Depois de um tempo de desenvolvimento e após passar por um método sistemático e algoritimizado tentativa e erro é com grande prazer que anunciamos a versão mobile no Diolinux.

Como os Smartphones e Tablets estão cada vez mais populares nós embarcamos também nessa onda. O aplicativo é totalmente grátis, por conta disso tivemos que abrir um micro-espaço para publicidade, nada que atrapalhe a produtividade do App.
Conheça o Diolinux Mobile!




Graças ao Site Universo  conseguimos criar um App Multiplataforma, com versões para Android, iPhone e Java (para ser compatível com a maioria dos celulares).
Funcionalidades:
Com o Diolinux Mobile você:
  • Fica sabendo das últimas postagens do Blog através do sistema Feed RSS
  • Pode curtir as publicações da página do Diolinux no Facebook ( e dar umas risadas)
  • Pode ver todos os Tweets do blog
  • E ainda ver os vídeos selecionados por nós no Canal do Blog no YouTube
  • Consegue compartilhar os assuntos de seu interesse com maior facilidade
  • E ainda consegue um link para que você mesmo possa desenvolver o seu aplicativo.
diolinux on android


Diolinux no Facebook
diolinux on android

E ai curtiu? Quer baixar o App para o seu Smartphone?
Clique no Link abaixo e escolha o seu sistema (Android/iPhone/Java) e fique sempre informado!

download

OU

Use o seu leitor de QR Code




Vírus de computadores mais comuns e Suas características

3 comentários

sábado, 4 de junho de 2011

Quem nunca teve problemas com vírus de computador que atire o primeiro mouse!

Sabemos que vírus de computadores são mais comuns e plataformas Windows do que em Linux e Mac, porém, o objetivo deste artigo é elucidar e ensinar a você os principais tipos de vírus que existem precise você se preocupar ou não.

Mas Afinal o que seria um vírus?



Em informática um vírus de computador é um programa malicioso que só tem como objetivo prejudir o sistema e o usuário, este programa normalmente se automultiplica semelhante ao que faz um vírus biológico.
Vejamos agora alguns tipos mais comuns e corriqueiros de vírus de computador: 

Vírus de Boot

Um dos primeiros tipos de vírus conhecido, o vírus de boot infecta a parte de inicialização do sistema operacional. Assim, ele é ativado quando o disco rígido é ligado e o sistema operacional é carregado.

Time Bomb

Os vírus do tipo "bomba-relógio" são programados para se ativarem em determinados momentos, definidos pelo seu criador. Uma vez infectando um determinado sistema, o vírus somente se tornará ativo e causará algum tipo de dano no dia ou momento previamente definido. Alguns vírus se tornaram famosos, como o "Sexta-Feira 19", "Michelangelo", "Eros" e o "1º de Abril (Conficker)".

Minhocas, worm ou vermes

Como o interesse de fazer um vírus é ele se espalhar da forma mais abrangente possível, os seus criadores por vezes, deixaram de lado o desejo de danificar o sistema dos usuários infectados e passaram a programar seus vírus de forma que apenas se repliquem, sem o objetivo de causar graves danos ao sistema. Desta forma, os seus autores visam a tornar suas criações mais conhecidas na Internet. Este tipo de vírus passou a ser chamada de verme ou worm. Eles estão mais aperfeiçoados, já há uma versão que ao atacar a máquina hospedeira, não só se replica, mas também se propaga pela internet, pelos e-mail que estão registrados no cliente de e-mail, infectando as máquinas que abrirem aquele e-mail, reiniciando o ciclo.

Trojans ou cavalos de Tróia

Certos vírus trazem em seu bojo um código a parte, que permite a um estranho acessar o micro infectado ou coletar dados e enviá-los pela Internet para um desconhecido, sem notificar o usuário. Estes códigos são denominados de Trojans ou cavalos de Tróia.
Inicialmente, os cavalos de Tróia permitiam que o micro infectado pudesse receber comandos externos, sem o conhecimento do usuário. Desta forma o invasor poderia ler, copiar, apagar e alterar dados do sistema. Atualmente os cavalos de Tróia agora procuram roubar dados confidenciais do usuário, como senhas bancárias.

Os vírus eram no passado, os maiores responsáveis pela instalação dos cavalos de Tróia, como parte de sua ação, pois eles não têm a capacidade de se replicar. Atualmente, os cavalos de Tróia não mais chegam exclusivamente transportados por vírus, agora são instalados quando o usuário baixa um arquivo da internet e o executa. Prática eficaz devido a enorme quantidade de e-mails fraudulentos que chegam nas caixas postais dos usuários. Tais e-mails contém um endereço na Web para a vítima baixar o cavalo de Tróia, ao invés do arquivo que a mensagem diz ser. Esta prática se denomina phishing expressão derivada do verbo to fish, "pescar" em inglês. Atualmente, a maioria dos cavalos de Tróia visam a sites bancários, "pescando" a senha digitada pelos usuários dos micros infectados. Há também cavalos de Tróia que ao serem baixados da internet "guardados" em falsos programas ou em anexos de e-mail, encriptografam os dados e os comprimem no formato ZIP. Um arquivo. txt dá as "regras do jogo": os dados foram "seqüestrados" e só serão "libertados" mediante pagamento em dinheiro para uma determinada conta bancária, quando será fornecido o código restaurador.

Também os cavalos de tróia podem ser usados para levar o usuário para sites falsos, onde sem seu conhecimento, serão baixados trojans para fins criminosos, como aconteceu com os links do google, pois uma falha de segurança poderia levar um usuário para uma página falsa. Por este motivo o serviço esteve fora do ar por algumas horas para corrigir esse bug, pois caso contrário as pessoas que não distinguissem o site original do falsificado seriam afetadas.
Outra conseqüência é o computador tornar-se um zumbi e, sem que o usuário perceba, executar ações como enviar Spam, se auto-enviar para infectar outros computadores e fazer ataques a servidores (normalmente um DDoS, um acrônimo em inglês para Distributed Denial of Service – em português, ataque distribuído de negação de serviço). Ainda que apenas um micro de uma rede esteja infectado, este pode consumir quase toda a banda de conexão com a internet realizando essas ações mesmo que o computador esteja sem utilização, apenas ligado. O objetivo, muitas vezes é criar uma grande rede de computadores zumbis que, juntos, possam realizar um grande ataque a algum servidor que o autor do vírus deseja "derrubar" ou causar grande lentidão.

Hijackers

Hijackers são programas ou scripts que "sequestram" navegadores de Internet. Quando isso ocorre, o hijacker altera a página inicial do browser e impede o usuário de mudá-la, exibe propagandas em pop-ups ou janelas novas, instala barras de ferramentas no navegador e podem impedir acesso a determinados sites (como sites de software antivírus, por exemplo).

Vírus em redes sociais

Em torno de 2006 e 2007 houve muitas ocorrências de vírus no Orkut que é capaz de enviar scraps (recados) automaticamente para todos os contatos da vítima na rede social, além de roubar senhas e contas bancárias de um micro infectado através da captura de teclas e cliques. Apesar de que aqueles que receberem o recado precisam clicar em um link para se infectar, a relação de confiança existente entre os amigos aumenta muito a possibilidade de o usuário clicar sem desconfiar de que o link leva para um worm. Ao clicar no link, um arquivo bem pequeno é baixado para o computador do usuário. Ele se encarrega de baixar e instalar o restante das partes da praga, que enviará a mensagem para todos os contatos do Orkut. Além de simplesmente se espalhar usando a rede do Orkut, o vírus também rouba senhas de banco, em outras palavras, é um clássico Banker.

Estado Zumbi

O estado zumbi em um computador ocorre quando é infectado e está sendo controlado por terceiros. Podem usá-lo para disseminar, vírus, keyloggers, e procedimentos invasivos em geral. Usualmente esta situação ocorre pelo fato da máquina estar com seu Firewall e ou Sistema Operacional desatualizados. Segundo estudos na área, um computador que está na internet nessas condições tem quase 50% de chance de se tornar uma máquina zumbi, que dependendo de quem está controlando, quase sempre com fins criminosos, como acontece vez ou outra, quando crackers são presos por formar exércitos zumbis para roubar dinheiro das contas correntes e extorquir.

Vírus de Macro

Os vírus de macro (ou macro vírus) vinculam suas macros a modelos de documentos gabaritos e a outros arquivos de modo que, quando um aplicativo carrega o arquivo e executa as instruções nele contidas, as primeiras instruções executadas serão as do vírus.
Vírus de macro são parecidos com outros vírus em vários aspectos: são códigos escritos para que, sob certas condições, este código se "reproduz", fazendo uma cópia dele mesmo. Como outros vírus, eles podem ser escritos para causar danos, apresentar uma mensagem ou fazer qualquer coisa que um programa possa fazer.
Resumindo, um vírus de macro infecta os arquivos do Microsoft Office (.doc - word, .xls - excel, .ppt - power point, .mdb - access.)

Quer continuar por dentro de tudo o que acontece por aqui?

Então curta nossa página no FACEBOOK, siga o blog no TWITTER  - Siga também nossos escritores 
@dionatanvs - +Dionatan Simioni - + Junior Formagini 

Baixe o APP do Diolinux para o seu Smartphone

Se você tiver alguma dúvida procure um de nossos grupos de discussão no Facebook:

Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo