Diolinux - O modo Linux e Open Source de ver o Mundo

Responsive Ad Slot

Mostrando postagens com marcador ios. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ios. Mostrar todas as postagens

Dropbox Transfer, o concorrente do Firefox Send, disponível para todos usuários

Nenhum comentário

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Pensando em transferir arquivos de forma descomplicada? O Dropbox acaba de lançar seu serviço de compartilhamento para concorrer com o Firefox Send e o WeTransfer.

dropbox-transfer-firefox-send-wetransfer-compartilhamento-shared-link-web-arquivos-download

Serviços de compartilhamento e transferência de arquivos estão cada vez mais se tornando comuns, ainda mais com a crescente onda de trabalhos à distância. E estou falando de todo tipo de trabalho, seja ele remunerado ou alguma atividade em grupo. Transferir arquivos acaba por ser bem prático, ao invés de sempre contar com um pendrive. Melhor estar precavido em casos que o uso de alguma mídia física seja possível, aliás, melhor ter um “plano b” (quem sabe um “c” 😋️😁️😉️). Já em ocasiões em que não é possível utilizar meios físicos, tais soluções são perfeitas.

No lançamento da solução da Mozilla, abordamos em um artigo que você pode conferir acessando este link. Desde seu anúncio de lançamento, venho fazendo uso do Firefox Send, e agora o Dropbox disponibiliza sua alternativa. Serviços destinados à rápidos compartilhamentos, são conhecidos, outro bem famoso é o WeTransfer.

Chamado de Dropbox Transfer, a solução do Dropbox também é gratuito e conta com alguns diferenciais. Depois de um longo período em fase beta, cerca de uns quatro meses, enfim está disponível para todos os usuários. Quando anunciado, comentamos sobre a solução e demonstramos alguns de seus aspectos.

dropbox-transfer-firefox-send-wetransfer-compartilhamento-shared-link-web-arquivos-download

Para adicionar os arquivos e compartilhá-los com terceiros, é obrigatório possuir uma conta no Dropbox. A mesma pode ser a versão gratuita, já quem recebe o link para download não precisa possuir conta. As transferências têm validade de sete dias após o envio na versão free do Dropbox, para usuários Professional 30 dias, Business Advanced 60 dias e Enterprise ou Education pode durar até 90 dias.

dropbox-transfer-firefox-send-wetransfer-compartilhamento-shared-link-web-arquivos-download

O tipo de conta também interfere no tamanho máximo de envio de cada arquivo, indo de 100 MB para o básico e aumentando para 2 GB (Plus e Business Standard), chegando aos 100 GB para contas Professional, Business Advanced, Enterprise e Education.

Você pode acessar o anúncio de lançamento no blog oficial do Dropbox por este link.

Para fazer uso do Dropbox Transfer, basta acessar por aqui e logar com sua conta do Dropbox.

O serviço, por enquanto, pode ser acessado via web ou pelo app do Dropbox no iOS. Provavelmente a aplicação desktop e sua versão Android recebam o recurso em breve.

Cada alternativa tem seus prós e contras, como mencionei venho utilizando o Firefox Send e agora tenho mais um para testar e analisar os pontos forte e fracos. 

Usa esse tipo de serviço, o que achou do Dropbox Transfer? Deixe nos comentários sua opinião e participe de nossa comunidade Diolinux Plus para sempre ficar por dentro das novidades.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Dropbox.


Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Google contrata ex-chefe do Microsoft Office para sua suite de escritório

Nenhum comentário

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Google contrata ex-executivo da Microsoft para liderar o G Suite, e demonstra que não está de brincadeira e faz frente ao Microsoft Office, fomentando a concorrência. 


g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email

Quando o assunto é office, comumente a primeira alternativa a ser mencionada é o famoso Microsoft Office. Não é atoa que termos, como: “tenho que criar uma apresentação de slides” é substituído por: “tenho que criar um PowerPoint”. Trabalhei durante um tempo fazendo manutenção de computadores em uma Rádio e algumas escolas, e sempre ouvia algo assim.

Confira logo abaixo 6 alternativas ao MS Office.


Sem dúvidas a Microsoft é muito forte no setor corporativo e no meio estudantil, contudo, os Chromebooks do Google vem ganhando esse mercado. Atualmente o G Suite, alternativa da empresa ao Microsoft Office/Office 365, já supre uma grande parcela dos usuários. Talvez em países como o Brasil, que não possui uma internet de altíssima qualidade, sua adoção não seja tão massiva quanto a outros países.

Reforçando o time do G Suite


Para diminuir essa distância entre o G Suite e o Microsoft Office, o ex-chefe para estratégia de software e produtividade do Office, Javier Soltero foi contratado. Mas, “vale isso Arnaldo?”. Claro, que vale! Considerando o currículo e todo o envolvimento em projetos que Javier teve na MS, podemos dizer que a escolha foi mais que acertada.

g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email
Javier Soltero quando era executivo da Microsoft - Wikimedia Commons

O ex-executivo da MS passou a fazer parte da companhia em 2014, assim que a Gigante de Redmond adquiriu a startup de e-mail móvel Acompli. Neste período Javier era o CEO da startup, que co-fundou. Graças a essa compra, o app da Acompli tornou-se a versão do Outlook para iOS e Android. Então, ele passa a ser o líder do Outlook em todas as plataformas e, em março do ano passado ajudou a implementar os recursos da Cortana (assistente digital da Microsoft) no Office 365. No entanto, após reorganizar sua divisão do Microsoft Office, Javier Soltero foi dispensado.

g-suite-office-ms-microsoft-google-documentos-apresentação-slides-planilhas-estudantes-corporativo-comercial-mobile-android-ios-email

Com ampla experiência e familiaridade em projetos, como o MS Office e a Cortana, o Google contrata o veterano em tecnologia para atuar em áreas de seu domínio. Sendo agora responsável por supervisionar o G Suite, gerenciando a produtividade e ferramentas de colaboração do Google para o meio corporativo. Lembrando que os aplicativos do G Suite que possuem versões gratuitas, são oferecidos para clientes corporativos através de mensalidades (recentemente passou a receber pagamento em Real). Obviamente que recursos extras são oferecidos, como um melhor e-mail comercial, espaço em armazenamento ilimitado, melhor infraestrutura para trabalhos e colaborações em equipe e muito mais. Aliás, caso não saiba o G Suite suporta arquivos do Microsoft Office

Veja neste vídeo, porque utilizamos o Google Docs no Diolinux.



Um ponto que podemos destacar, é que Javier pode contribuir de alguma forma para uma integração semelhante entre a assistente pessoal do Google e seus apps de escritório, como já fez no passado ao trabalhar para Microsoft. Outro detalhe é o aperfeiçoamento das aplicações mobiles, diariamente trabalho com algumas e sei de várias deficiências e dificuldades que algumas impõe em sua usabilidade. Espero que com essa adição importante, as ferramentas da empresa possam evoluir ainda mais e beneficiar seus usuários. Tanto os corporativos, como os comuns.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, compartilhe nossas postagens e divulgue bom conteúdo, SISTEMATICAMENTE! 😎



Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Card Crawl um game de cartas que você tem que jogar

Nenhum comentário

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Se tem um estilo de jogo que eu mais gosto, sem sombra de dúvidas são os card games. Um que jogo desde criança é o Yu-Gi-Oh!, seja com cards físicos, videogames, ou simuladores. Sou tão apaixonado por esse estilo de jogo, que já criei vários cards games e boardgames quando adolescente, e atualmente desenvolvo um.

card-crawl-game-jogo-android-ios-mac-windows-steam-amazon-store-google-play-cartas-card

Antes de falar sobre o jogo, quero deixar claro que essa postagem não possui nenhum patrocínio ou algo do gênero. Apenas gosto deste app, e depois que passei a utilizá-lo como passa-tempo, indiquei para alguns familiares e agora estou escrevendo tal postagem. Fiquei encantado com a proposta simples, mas, ao mesmo tempo sofisticada. O clássico “simples e complexo”, com mecânicas intuitivas para o jogador e desafiante conforme ganha mais experiência em jogo.

Card Crawl


O jogo constitui-se em você ir contra seu próprio deck (baralho). Seu objetivo é acabar com as cartas do deck e manter ao menos 1 ponto de vida. Por padrão são 54 cards, num misto de monstros, itens e efeitos. Combinando suas ações de forma lógica, sendo necessário em algum momento sacrificar sua própria ganância ou vida. Pois, no final de cada partida, um ranking demonstra sua pontuação e quantidade de moedas coletadas.

card-crawl-game-jogo-android-ios-mac-windows-steam-amazon-store-google-play-cartas-card

Ao coletar essas moedas de ouro, você poderá desbloquear mais 35 cards de habilidades, permitindo aprimorar suas táticas e melhorar seus recordes.

São vários modos de jogo e com uma duração média de 2 - 3 minutos, algumas partidas mais desafiadoras podem perdurar por até 5 minutos. Um ótimo jogo casual, enquanto você espera em uma fila de banco, em um consultório e coisas do tipo. Alguns modos exigem conexão com a internet, outros não.


Baixe e experimente o Card Crawl


O jogo está disponível para Android, iOS e até possui uma versão para PC na Steam. Contudo, só foi portado para Windows e macOS. Para usuários Linux, que não queiram jogar via Android, o SteamPlay pode ser uma solução, entretanto, não existem reports de outros usuários no site protondb.

Vale mencionar que as versões para iOS e Steam são pagas. No Android o game é oferecido gratuitamente, porém com compras dentro do jogo. Até hoje não precisei gastar um centavo jogando, mas sei que algumas pessoas não gostam dessas microtransações (sou um desses, mas não me senti obrigado a fazer isso durante minhas jogatinas).


Acima estão todos os links para download, caso queira instalar via QR Code, utilize um leitor QR e instale mirando a câmera do seu aparelho Android na imagem a seguir.

card-crawl-game-jogo-android-ios-mac-windows-steam-amazon-store-google-play-cartas-card

Recomendo o teste! Card Crawl é muito divertido e desafiador, um verdadeiro “agora é só relaxar” no fim do dia.

Saiba mais sobre o game por este link, o blog de seu desenvolvedor possui informações interessantes e eventualmente ele aborda sua relação com o Card Crawl e desenvolvimento.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus. Assim você sempre fica por dentro das novidades, pode sugerir e conhecer jogos com nossa comunidade.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


BlueMail um cliente de e-mail elegante

Nenhum comentário

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Basicamente existem dois tipos de usuários de desktops, generalizando muito, os que acessam seus e-mails direto pelo navegador de internet e aqueles que preferem acessar através de outro app. Clientes de e-mails são bem famosos, e no mundo Linux não é diferente. Aliás, já fizemos uma postagem destacando alguns clientes de e-mails no Linux e você pode acessar por este link

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

O BlueMail é um cliente de e-mail multiplataforma, disponível para Windows, Linux, iOS e Android. Com um visual moderno e elegante, a aplicação é minimalista e direta ao ponto. Talvez por conta de sua simplicidade alguns usuários mais avançados não ficarão satisfeitos com o programa. A meu ver o programa parece uma mescla entre diversos clientes atuais, com semelhanças e características que lembram o Mailspring, Geary e o próprio cliente de e-mail do Windows 10.

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

Configurar uma conta é extremamente intuitivo, e mesmo que algumas partes de sua interface não esteja completamente traduzida para o português, não existe dificuldade. Iniciando o programa pela primeira vez, uma tela solicitando um e-mail aparecerá. Não é necessário um pré-cadastro ou algo do tipo, basta logar com sua conta (no meu caso, utilizei o Gmail).

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

O Cliente suporta uma gama interessante de serviços, a qualquer momento você poderá adicionar outras contas. 

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

Se você gosta de interfaces mais escuras, o BlueMail nativamente possui uma variante do “modo dark”. Sei que essa característica atrai muitos usuários, afinal, estou entre os mesmos (😂️😂️😂️).

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap-modo-tema-escuro-dark

Possuindo uma organização concisa, alguns elementos, como painéis e listas de e-mails podem ser ocultados. Cada conta de e-mail pode ser visualizada separadamente ou unificada ao ser apresentada em tela. Mesmo não possuindo inúmeros recursos, foram os “pequenos detalhes” que me chamaram a atenção. Ao pesquisar pelos e-mails recebidos, você poderá mudar uma simples chave seletora e passar a filtrar apenas pessoas. Clicando nos três pontinhos, próximo a essa chave, mais opções aparecerão.

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

Como mencionei anteriormente, existem partes na interface em inglês. Isso não chega a ser um empecilho, mas é um detalhe que não poderia passar despercebido, obviamente que essa questão pode influenciar na usabilidade, dependendo do perfil da pessoa. Neste aspecto o programa deixa a desejar, comparado a alternativas como o Mozilla Thundebird ou até mesmo o Outlook. Todavia, ao que tudo indica o público do BlueMail não é o usuário avançado.

Personalização não é o ponto forte do programa, entretanto funcionalidades interessantes estão presentes. Falo especificamente da “Assinatura”, um recurso que pessoas julgam ser importante. Existe mais, porém incentivo você a ter suas próprias conclusões sobre o BlueMail.

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

Instalando o BlueMail


No início dessa postagem adicionei os links conforme cada versão do BlueMail, vale ressaltar que no Windows o programa pode ser encontrado diretamente em sua loja, assim como no Ubuntu.

cliente-email-linux-ubuntu-windows-android-ios-desktop-alternate-outlook-mailspring-geary-mozilla-thunderbird-evolution-snapcraft-snap

Por ser distribuído em Snap, o BlueMail poderá ser instalado facilmente na maioria das distribuições Linux. Contudo, o Snap deve ser configurado previamente em seu sistema, no Ubuntu esse passo não é necessário. Acesse essa matéria e habilite o suporte ao Snap em sua distribuição. Lembrando que dependendo de sua distro, o processo só poderá ser feito via terminal, pois nem toda loja possui o suporte aos pacotes em Snap.

Após ter configurado, e se preferir instalar via terminal, proceda desta maneira:

sudo snap install bluemail

Caso queira remover o app:

sudo snap remove bluemail 

Particularmente vivo mesclando entre clientes de e-mails e via web, atualmente estou utilizando direto do navegador, mas confesso que depois do último lançamento do Geary, venho testando novamente diversas aplicações. Sei que as interfaces web evoluíram de tal maneira que para muitos, aplicativos nesse estilo são redundantes. Todavia, ter opções é algo bom e creio que vários usuários gostam de conhecer alternativas e novidades.

Reforçando, vale o teste, porém se você está acostumado com as infindas opções do Thunderbird, o BlueMail não será de seu agrado. Outro detalhe que vale mencionar, foi a ausência de um ícone na tray (bandeja) do sistema. Não sei se o problema é relacionado ao Snap atual, só sei que nas capturas de telas na Snapcraft o ícone da tray está presente e em meu Ubuntu 18.04 não.


Você acessa seus e-mails via navegador ou faz uso de outro app? Deixe nos comentários a sua experiência com o BlueMail e possíveis dicas aos leitores do blog.

Participe de nosso fórum Diolinux Plus. Assim você sempre fica por dentro das novidades.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Modo Dark, enfim no app do Gmail

Nenhum comentário

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

No início deste ano comentei sobre a mudança de visual no app do Gmail, de Material Design para Material Theme. Algo singelo, mas que repaginou e manteve a aplicação condizente com as últimas diretrizes de design do Android.

gmail-android-ios-email-modo-dark-securo-noturno-app

Se tem uma feature que prezo em uma aplicação é o modo dark, também chamado de modo escuro/noite, sem ele minha usabilidade é tremendamente afetada. Talvez por ter problemas oftalmológicos ou por utilizar muitas vezes de noite, ou em ambientes escuros. Muito usuários também gostam deste modo, mas infelizmente o visual no app do Gmail passou a ser branco demais. Outro ponto importante é a economia de energia, pois uma interface escura tende a estender a vida útil de seu aparelho no cotidiano.

gmail-android-ios-email-modo-dark-securo-noturno-app

Parece que a espera findou, ao menos para vários felizardos, contudo a feature pode demorar até 15 dias para chegar em toda a base de usuários. Caso tenha atualizado seu aparelho e o modo dark ainda não esteja presente, não fique desanimado, espere um pouco mais que em breve poderá desfrutar do recurso.

Para mudar o visual da aplicação do Gmail no Android, acesse o “Menu hambúrguer” >> “Configurações”. Existirá uma seção chamada “Temas” em Configurações gerais, então basta mudar para o visual de sua escolha.

gmail-android-ios-email-modo-dark-securo-noturno-app

A versão 2019.08.18.267044774 do Gmail já está disponível na Play Store, entretanto a opção de temas está sendo implementada gradualmente por meio de uma atualização separada do servidor. Como mencionado anteriormente, essa primeira leva pode demorar um pouco até abarcar todos os usuários. O Google oferece esse recurso tanto para Android, como o iOS. Aos usuários da Apple, verifique se já está disponível em seu aparelho.

Agora só nos resta esperar, obviamente se você não recebeu o “modo dark”, todavia fiquei feliz em poder ter essa opção.

Você usa o app do Gmail em seu Android ou iOS? Gostou do recurso e também esperava ele, assim como eu? Deixe nos comentários a sua opinião sobre o assunto. 

Os demais apps da empresa também podem ser agraciados com o modo escuro no futuro, como é o caso da Play Store que vem recebendo a opção para alguns donos de Android.

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Carteira de Trabalho brasileira, enfim entra no Século 21

Nenhum comentário
O mundo está cada vez mais conectado e atrelado a “nuvem” (cloud), fornecendo facilidades e serviços para o nosso dia a dia, agora chegando também a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Carteira de Trabalho brasileira, enfim entra no Século 21






A partir desta terça (24), o Governo Federal publicou a Portaria Nº1.065, com as regras para a emissão da Carteira de Trabalho Digital, que terá equiparidade com a “velha” Carteira de Trabalho de papel, que ainda será válida.

Todos os brasileiros e estrangeiros cadastrados como Pessoa Física (que tenham o CPF), vão poder ter acesso a Carteira de Trabalho Digital. Para isso solicitar a sua, você pode acessar esse link e se cadastrar para ter acesso a sua Carteira de Trabalho Digital.


Segundo a norma, você não vai mais precisar apresentar a CTPS ao empregador, bastando informar o seu CPF e o processo de registro será feito de forma digital. As anotações feitas pelo empregador na Carteira de Trabalho Digital equivalem às previstas na CLT. Para as empresas que já usam o sistema de escrituração digital do eSocial, basta pedir o número do CPF do trabalhador, que já equivaleria à apresentação da CTPS. A CTPS em meio físico (aquela azulzinha) ainda continua valendo normalmente, para casos em que o empregador não for obrigado a usar o eSocial.

Assim trazendo facilidade tanto para o empregado quanto para o empregador, diminuindo a burocracia envolvida na hora da contratação. 

Para baixar a Carteira de Trabalho Digital, você tem versões para Android ou iOS.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Controle a central multimídia Kodi pelo smartphone

Nenhum comentário

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

O Kodi é uma aplicação incrível, caso queira instalar o aplicativo em sua distribuição Linux, acesse este artigo com todo passo a passo. Porém, o que seria de um “cinema em casa”, sem a comodidade de assistir seus filmes e executar as demais funções do Kodi, sem a necessidade de se levantar e utilizar um teclado ou mouse, por exemplo.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Para quem deseja controlar sua central multimídia, Kodi, diretamente de um smartphone, poderá instalar o controle remoto oficial do projeto. No caso de usuários Android, o “Kore, Official Remote for Kodi”, já para o iOS de nome “Official Kodi Remote”. 

As aplicações são intuitivas e dispensam maiores explicações, entretanto, configurar o controle remoto no Kodi instalado em seu computador, talvez não seja tão intuitivo assim. Mas, calma que vou demonstrar esse processo.

Antes de configurar o controle remoto no Kodi, obviamente, o aplicativo deve estar instalado em seu smartphone e o Kodi no computador.

Kore, Official Remote for Kodi (Android)


Acesse o link e efetue o download diretamente da Google Play, ou pode utilizar um leitor QR-Code e instalar mirando a câmera de seu smartphone no código QR (que também irá efetuar o download diretamente da Google Play).

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-google-play-kore-multimidia-app-linux

Official Kodi Remote (iOS)


Uma alternativa para iOS está disponível gratuitamente na loja da Apple, a versão também é oficial, sendo uma ótima pedida para usuários da plataforma da maçã. Você pode acessar o link da aplicação diretamente na App Store. Ou fazer uso de um leitor QR-Code, como no exemplo anterior.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-ios-apple-store-multimidia-app-linux

Configurando o controle remoto no Kodi


Com ambos instalados, o app no PC e em seu smartphone, vamos começar “a brincadeira”. Em meu caso estou utilizando o Kore, pois possuo um Android, mas creio que seja praticamente a mesma coisa no iOS. 

Abra o Kodi, e certifique-se que ambos estejam na mesma rede wifi (PC e smartphone).

No Kodi, vá até “Definições” (o ícone de engrenagem).

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Em seguida, até a opção “Serviços”.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Navegue para categoria “Controle” e habilite às duas opções na sessão “Controle de aplicações”. Sendo elas: “Permitir controle remoto de aplicativos neste sistema” e “Permitir controle remoto de aplicativos em outros sistemas”.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Outras mudanças podem ser aplicadas, como dar nome ao usuário ou atribuir uma senha. Particularmente só adiciono uma senha, o usuário nem mexo (😁️😁️😁️).

Abra o app em seu smartphone, e nele você verá o Kodi e sua máquina. Selecione e vá prosseguindo conforme o app te mostra.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Se assim como eu, configurou um usuário e senha, será necessário informar para conseguir se conectar. Clique em “Testar”, quanto tudo estiver concluído.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Se a aplicação não conseguiu encontrar o Kodi em sua rede, acesse o “menu hambúrguer” (no caso do Kore, aqueles “3 traços” no canto superior esquerdo), clique no símbolo de adição “+”.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Configure manualmente o usuário, IP, porta e senha. Esse passo tem as mesmas configurações da imagem acima, para quem adicionou uma senha ao Kodi, e para saber o IP é muito simples. Novamente no Kodi, em “Definições”, depois “Dados do sistema”.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Veja o número do endereço IP e configure no app.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux-ip

O app é bem intuitivo e em pouquíssimos minutos você entende todo seu funcionamento. Muito prático e recheado de recursos.

kodi-controle-remoto-oficial-smartphone-android-ios-google-play-apple-store-kore-multimidia-app-linux

Sempre utilizo o Kodi junto ao Kore, é uma dupla inseparável. Confesso que sua configuração pode confundir novos usuários, mas nada de outro mundo. Todas às vezes que utilizei o mesmo, não passei por problemas em sua configuração. Ao menos aqui, em todos esses anos, ele sempre reconhece de primeira. Recomendo o uso, já a alternativa para iOS, não posso comentar muito (não possuo um smartphone da marca).

Faça parte de nosso fórum Diolinux Plus, e fique por dentro das novidades.

Até o próximo post, te espero aqui no blog Diolinux, SISTEMATICAMENTE! 😎
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

App da Mixer para Android e iOS ganha novidades

Nenhum comentário

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Quem é do mundo dos games, provavelmente conhece a Twitch, site onde se concentra uma boa parte dos streamers de games do mundo. Mas que ultimamente ganhou alguns concorrentes de peso, como a Mixer e o Facebook Gaming.


App da Mixer para Android e iOS ganha novidades





A Mixer, é a plataforma de streaming de jogos da Microsoft, que funciona bem parecido com a Twitch, e que vem atraindo alguns streamers insatisfeitos com o site “roxinho da força”.

Recentemente, a Microsoft lançou algumas novidades no app da Mixer, tanto para Android quanto para iOS. Além das correções de bugs e aperfeiçoamento do código, as novidades foram (segundo a descrição na página do app):


“Com o novo app Mixer, você pode fazer mais do que apenas assistir — você pode participar da ação! Escolha direta de jogos, inserção de objetos, seleção de sons e muito mais. Inscreva-se agora para experimentar o futuro do streaming interativo ao vivo de jogos como: Minecraft, a série Telltale Crowd Play (Guardians of the Galaxy, Minecraft Story Mode Season 2, Batman & The Walking Dead) Killing Floor 2, Death’s Door, Hello Neighbor e muito mais! 

· Participe de seus streamings favoritos influenciando ou mudando a ação de jogo do streamer

· Interaja e converse com menos de um segundo de latência. Essa é a tecnologia FTL (Faster Than Light, "Mais rápida do que a luz").

· Personalize seu conteúdo para que você seja encontrado mais rápido pelos Seguidores"

Para baixar o app da Mixer atualizada, basta clicar nos links para o seu sistema: Android e iOS

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Atualização do VLC corrige falha grave de segurança

Nenhum comentário

domingo, 30 de junho de 2019

O VLC Player, é uns dos mais famosos players de música e vídeo entre as plataformas. Tanto que existem versões dele para Linux, Android, macOS, iOS,  Windows e até além disso, como mostra o site oficial. Reproduzindo quase todos os formatos do mercado, só ficando de fora alguns muitos específicos.

Atualização do VLC corrige falha grave de segurança





Por ser bem popular, ele acaba recebendo ataques corriqueiramente, das mais diversas formas. Com esses ataques, foram descobertas duas vulnerabilidades no aplicativo, que poderiam dar alguma dor de cabeça aos usuários, sendo assim, a atualização é recomendada.

A primeira foi a CVE-2019-5439, que segundo o relatório do NIST ( National Institute of Standards and Technology) informa, existia uma vulnerabilidade que pode “estourar” o buffer no VLC Media Player <3.0.7, causando uma falha que pode se acarretar em uma execução remota de código.

Já a segunda, é a CVE-2019-12874, que segundo o NIST, é “Um problema que foi descoberto em zlib_decompress_extra in modules/demux/mkv/util.cpp no ​​ VLC media player 3.x até 3.0.7. O demuxer Matroska, enquanto analisa um tipo de arquivo MKV mal formado, tem um double free.

Isso rendeu um posto do Jean-Baptiste Kempf, presidente da VideoLAN, em seu blog, falando sobre essas e as outras 31 vulnerabilidades.

Então se possível, atualize o seu VLC o mais breve possível.

Este artigo não acaba aqui, continue trocando uma ideia lá no nosso fórum.

Espero você até a próxima, um forte abraço.
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

League of Legends pode ganhar versão Linux, mas não como você imagina

Nenhum comentário

sexta-feira, 24 de maio de 2019

O “Lolzinho”, como chamam os mais íntimos, é um dos jogos mais requisitados no Linux. Entretanto a Riot Games, empresa responsável pelo game, nunca demonstrou interesse em suportar a plataforma.

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap

Como “via de regra” os usuários Linux sempre dão “aquele jeitinho” (parece até brasileiro 😁😁😁), uma das alternativas é a execução via Wine, que permeiam internet à fora. Inclusive temos um vídeo demonstrando todo o procedimento via Lutris, em nosso canal Diolinux (acesse o site do Lutris, e  veja o estado atual de execução do game no Linux).



Outra possibilidade é a instalação do jogo via Snap (estou testando a solução). Caso não saiba o que é Snap, veja o vídeo logo abaixo e fique por dentro do assunto.


Entretanto mesmo com o funcionamento do game, com performance relativamente boa diga-se de passagem, eventuais updates no jogo podem ocasionar em seu não funcionamento. Algo que pode durar dias, ou até semanas. Uma situação bem desconfortável. O curioso que seu concorrente direto, o Dota 2, possui versão nativa para Linux, e vejo a cada dia jogadores migrando de um para o outro, devido essa ausência na plataforma (Ao menos é o que observo com alguns usuários Linux, especificamente).

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap

Rumor de nova versão do LOL


A chinesa Tencent Holdings Ltd está trabalhando com a Riot Games para desenvolver o LOL para duas novas plataformas, ao menos é a informação que o site Reuters afirma ter obtido de 3 fontes confiáveis. Porém não é a tão aguardada versão para desktop Linux, e sim sua versão mobile para Android. A segunda plataforma é o iOS. Mais uma vez nós usuários de Linux teremos que esperar uma possível versão nativa para desktop (Se o Android e o iOS com bases gigantescas, a Riot demorou tantos anos, não me espanta essa demora de uma versão desktop no Linux).

“As 3 fontes confiáveis do site Reuters”, estariam próximas a criação do título. Curiosamente a Tencent propôs um port do League of Legends há alguns anos, entretanto a Riot recusou a proposta, sem a parceria a Tencent em 2015 criou o game Arena of Valor (basicamente uma cópia do LOL para smartphones 😜😜😜).

legue-of-legendes-lol-game-riot-tencent-ios-android-mobile-wine-lutris-linux-snap-arena-of-valor

O nome destas fontes envolvidas na produção do LOL versão mobile, não quiseram se identificar, alegando que por conta desse envolvimento informações não poderiam ao menos serem repassadas. Por questões contratuais as tais fontes não podem se identificar, entretanto o site Reuters garante a credibilidade.

Esse possível desenvolvimento vem ocorrendo desde 2018, mas seu lançamento não ocorrerá em 2019.

E você o que achou da notícia? Particularmente não sou bom em MOBA. Porém vejo a importância do game num cenário Linux Desktop e fico decepcionado com o posicionamento da Riot quanto ao “Linûx”

Que tal continuar esse bate-papo em nosso fórum Diolinux Plus? A galera lá também curte uma jogatina (Bora jogar Dota?).

Até o próximo post, SISTEMATICAMENTE! 😎

Fonte: Reuters
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


4 dicas antes de comprar um novo Smartphone

Nenhum comentário

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Há alguns anos, talvez você lembre, ter um celular era sinônimo de luxo, artigo presente no bolso de pouquíssimas pessoas. Com o passar do tempo, a evolução tecnológica e a popularização do dispositivo, surgiram modelos com preços bem mais acessíveis e um desempenho satisfatório, muito superiores aos que antes eram tidos como os melhores do mercado de outrora. Até o termo, inclusive, foi mudando com o tempo. O celular evoluiu, ganhou novas funções, teve o desempenho otimizado, e se tornou "Smartphone".

Como escolher um bom Smartphone







Com uma alta capacidade de processamento, tarefas simultâneas e a cultura da portabilidade, os Smartphones ganharam um espaço maior de destaque na vida das pessoas, que agora utilizam o aparelho para trabalhar, ter momentos de lazer e se informar.

Comprar um dispositivo, portanto, requer cada vez mais atenção. É preciso estar atento às necessidades, potencialidades e possibilidades de um Smartphone.

DICA BÔNUS


É, aqui a dica bônus vem antes pois ela é muito importante. Acontece que nossa aposta código de bónus para prestar atenção na hora de adquirir um novo Smartphone é o processador do aparelho. Fator ignorado por muitos, ele é o "cérebro" do Smartphone, responsável por garantir o bom desempenho de todas as tarefas. Atenção com ele!

As pessoas geralmente se preocupam muito com os números da memória RAM e do armazenamento e acabam negligenciando os processadores, vale a pena gastar um pouco de tempo e pesquisar um pouco sobre as opções dentro do seu orçamento.

SISTEMA OPERACIONAL


Há dois sistemas dominantes no mercado atualmente; o iOS, da Apple, e o Android, da Google, presente nas mais diversas marcas. 

Geralmente a indicação quando se trata de sistema operacional e escolher o que lhe forneça os Apps que você necessita e mais gosta, porém, atualmente isso não chega a ser uma fator tão relevante na hora de escolher entre um iPhone e um Smartphone Android, visto que ambos possuem uma ampla compatibilidade.

Eu diria que caímos aqui em uma grande questão de gosto, um bom Smartphone Android pode ser tão eficiente quanto um iPhone e custar um bocado menos, dependendo da marca, caso dos modelos topo de linha da OnePlus por exemplo.


Se dinheiro não for problema, esse fator se torna menos relevante, mas ainda assim, no caso do iPhone, vale a pena considerar uma compra internacional, dado os valores cobrados aqui no Brasil atualmente.

Como opinião pessoal, a menos que você precise do iOS ou do iPhone por qualquer motivo importante ou goste muito (mesmo!) dele, não existem motivos para você comprar um Smartphone tão caro.

No entanto, existe um outro fator de importância pouco considerado, a atualização de software, mais especificamente, do sistema operacional em si. Neste ponto o iOS acaba sendo, em linhas gerais, mais eficiente, iPhones costumam receber atualizações por mais tempo do que aparelhos Android.

Dentro da minha experiência (podem existir outras) empresas como Xiaomi, Motorola e OnePus costumam manter os seus sistemas atualizados, muitas vezes não com a última versão da Google, mas com os últimos patches de segurança, que são o ponto mais crítico.

BATERIA


Antes de comprar um Smartphone, é necessário saber qual é a duração média da bateria para não se frustrar. É preciso também entender que quando o aparelho é muito utilizado em atividades, como execução de jogos, vídeos e acesso ao GPS, por exemplo, a carga vai embora bem mais rápido do que quando é feito um uso moderado. Uma bateria entre 2.600 mAh e 3.3200 mAh está de bom tamanho para quem não vai deixar o aparelho em funcionamento intenso na maior parte do tempo.


Para pessoas com uso mais intenso, vale a pena considerar aparelhos com maior capacidade. Eu exemplo venho utilizando há mais de um ano o Xiaomi Mi Max 2 que possui uma bateria imensa, ideal para viagens longas onde você passa o dia todo fora de casa e não quer ficar procurando tomadas e USBs para carregar o dispositivo.

CÂMERA


As câmeras dos Smartphones estão cada vez mais desenvolvidas, com capturas mais nítidas e diversos recursos digitais para tirar as fotos. Mas muita gente pensa que a qualidade de uma câmera se mede apenas pelos números de megapixels, no entanto, não é bem assim. É necessário também, no momento da compra, analisar o tamanho do sensor, a qualidade da lente e a presença de um estabilizador óptico. A qualidade da filmagem deve ser um critério na hora de optar ou não por um Smartphone.


Inclusive para muitos amantes de fotografia a compra de um iPhone acaba pensando neste quesito, não há como negar que o aparelho da Apple é capaz de tirar belas fotografias, no entanto, definitivamente ele não é a "última bolacha do pacote" neste quesito e existem outros aparelhos que focaram em melhorar consideravelmente o resultado das suas fotos, como a nova linha da Asus e o próprio OnePlus, já mencionado, que em termos de custo benefício (se falando de Brasil) acabando tendo uma certa dianteira.


MEMÓRIA 


Poucas coisas são piores em um Smartphone do que ir à loja de aplicativos para baixar jogos e, de repente, aparecer uma notificação avisando da falta de espaço na memória do aparelho. Essa memória é a interna, responsável por guardar arquivos em geral; nos celulares geralmente vem nas versões de 8GB, 16GB, 32GB, 64GB...


O outro tipo de memória é a RAM; é utilizada pelo próprio sistema para executar aplicativos e tarefas básicas do celular. Quanto maior ela for, menor a possibilidade de o aparelho ficar lento. É recomendado adquirir um dispositivo que apresente bons níveis em ambos os tipos de memória.

Se você entende um pouco de computador é fácil traçar um paralelo entre o HD (ou SSD) e a memória interna do seu Smartphone e os "pentes" de memória RAM com a RAM do seu device.

Muitas pessoas leigas neste assunto acabam cometendo gafes em suas compras por ignorar esse tipo de coisa.

BÔNUS Nº 2


Mais uma consideração para você fazer na hora de comprar o seu Smartphone. A tela.

O tamanho da tela pode fazer com que muitas pessoas cometam enganos. Existem muitas marcas que apostam em telas maiores por menores preços na tentativa de competir com aparelhos mais famosos. Observe que ter uma tela grande não necessariamente significa uma alta densidade de pixels e uma boa resolução, isso pode fazer bastante diferença na hora de assistir aos seus filmes na Netflix ou a vídeos no YouTube.

Acima de tudo, pesquise, faça uma tabela comparativa e observe o que cada marca tem a oferecer para você com cada modelo disponível que você se interessar e fazer parte do seu orçamento.

Até a próxima!
_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Os Apps mobile como conhecemos estão morrendo?

Nenhum comentário

sábado, 28 de outubro de 2017

Quando a Apple lançou seu primeiro smartphone em 2007, eles nem imaginavam o impacto que ele teria na indústria móvel. Além de ser o primeiro Smartphone da companhia, esse lançamento também marcou o nascimento do mercado de Apps de terceiros (que, ironicamente, não eram suportados oficialmente pelo dispositivo). Em 2008, tendo testemunhado o sucesso destes “Apps”, a Apple lança oficialmente a sua AppStore e partir daí começa a construir um dos braços dessa industria milionária que hoje o pessoal de Cupertino divide majoritariamente com a Google e o seu Android.

O futuro dos Apps Mobile







Avançando para 2017, nós temos lojas de aplicativos para todas plataformas, oferecendo inúmeros aplicativos para tudo e mais um pouco. Desde aplicativos de qualidade de vida, até de produtividade,  e coisas realmente inúteis, como um aplicativo de ventilador... 😑

As lojas de “apps” tornaram-se repletas à medida que cada vez mais os desenvolvedores de aplicativos tentam ganhar dinheiro com essa moda que emplacou nos últimos anos, Apps para TUDO.

Apesar dessa crescente, de acordo com a empresa de pesquisa “BI Intelligence”, “o boom dos aplicativos móveis acabou”. Hora vejamos... será mesmo? Se realmente for, então o que isso significa para o mercado dos aplicativos? Estarão os “Apps móveis morrendo?" Vamos observar alguns fatos.

O estudo da “BI Intelligence” declara que o volume médio de downloads dos top 15 desenvolvedores de aplicativos, tanto da plataforma da Apple, quanto na da Google, caiu 20% no último ano. Isso se deve a vários motivos aparentes, apesar de a teoria mais popular é a de as pessoas já não procuram aplicativos especializados e preferem escolher 1 aplicativo apenas que tenha várias funcionalidades, ao invés de 5 aplicativos que podem fazer o mesmo, mas com interfaces diferentes e as empresas (algumas ao menos) já sabem disso, veja o que o Facebook vem fazendo com Instagram, WhatsApp e o Messenger, tirando o Instagram que tem um propósito ligeiramente diferente, todos tem basicamente os mesmos recursos, fazendo com que, pelo menos em tese, você só precise de um deles se estiver em busca apenas de funcionalidades.

Um reflexo disso é que vejo cada vez menos pessoas falando em algo que estava na ponta da língua de todos há algum tempo atrás, o Snapchat. Agora o Instagram tem a cada dia mais recursos semelhantes e alguns até a mais, se compararmos. Tá percebendo? Quando as pessoas tiverem que escolher entre um e outro geralmente vão escolher o que tiver mais funcionalidades.

Para agravar esse problema, a experiência web é cada vez melhor e as pessoas conseguem acessar facilmente ao mesmo tipo de conteúdo em seus browsers, enquanto que antes tinham de usar um aplicativo para ter uma experiência confortável. Podemos até mencionar o próprio Facebook aqui como um dos exemplos, conheço muitas pessoas que passaram a acessar a rede do Smartphone através do Browser e não do App, fazendo com que se economize também um espaço na memória interna do aparelho, que já anda bem lotada na maior parte dos casos.

Esse aspecto é algo que a indústria dos cassinos móveis e websites como Casino.org abraçaram, com uma quantidade de jogos populares no mercado que podem ser acessados a partir do browser do seu celular, ultrapassando a necessidade de download e atualizações sem fim por parte do consumidor.

Adicionalmente, muitos dos aplicativos estão repletos de anúncios e, por isso, não é de admirar que as pessoas utilizem o seu browser quando necessitam de fazer algo rápido e eficientemente.

Curiosamente este aspecto de acessar conteúdo na nuvem também está relacionado com outra vertente, a qual não vou me aprofundar neste artigo, que é a dos Chromebooks. Por fim, o último "prego no caixão do mercado dos aplicativos", segundo a pesquisa, é o surgimento de novas plataformas como a tecnologia “wearable” e sem tela, que são dispositivos vestíveis, como Smartwatches e demais, cujos desenvolvedores se focam em simples e intuitivos (e muitas vezes incorporados) aplicativos com funcionalidades básicas e sem o incômodo de anúncios e notificações sem fim, até pela questão de conforto em lidar com este tipo de coisas em telas mínimas ou inexistentes.

Aplicativos vestíveis

Então é isso? Os aplicativos estão mesmo morrendo? No geral, eu diria que morrer é uma palavra muito forte, mas de fato o mercado está mudando. Faça uma reflexão aqui comigo e veja se você não se encaixa também.

Há alguns anos atrás (quando você comprou o seu primeiro Smartphone talvez) era comum você vasculhar e instalar Apps para simplesmente testar ou estender recursos do próprio software que vinha no aparelho. Quer um exemplo? Programas para fotografia.

Atualmente boa parte dos sistemas operacionais já carrega um App de câmera capaz de fazer pequenas edições nas imagens, aplicar filtros e realizar reparos, em alguns casos, quando o hardware permite, esses Apps te dão inclusive acesso ao ajuste manual para que a foto saia exatamente como você quer. Há não muito tempo atrás você iria precisar de Apps de terceiros para ter estes recursos. Hoje você baixa muito menos Apps, só instala o que você realmente gosta e precisa e costuma ser fiel a uma certa gama de Apps que você se acostumou a usar.

No meu caso, eu diria que o tipo de App que tem mais rodízio no meu Smartphone são games, os demais são os mesmos há muito tempo!

Apesar de o número de downloads ter atenuado no último ano (ou seja, não continuou a moda exponencial em que estava), o lucro dos aplicativos viu um aumento de 40% em 2016, indicando que "nem tudo está perdido" e indicando que a forma com que se ganha dinheiro com os aplicativos vem mudando também. Muitas vezes eles vão se tornar pontos de acesso para um serviço que vai ser a real fonte de lucro, como a Netflix por exemplo, que ganha dinheiro não com o App em si, mas com o serviço para o qual o App serve de ponte de interação.

O mundo dos aplicativos está passando por um renascimento, uma evolução. Entregar conteúdo único e principalmente não atrapalhar o usuário com anúncios e distrações, além de trazer funcionalidades realmente úteis parece ser o caminho mais saudável atualmente, além disso, fornecer uma interface simples e que não dependa tanto de atualizações para melhorias pode ser outro caminho interessante.

O que você acha? Você percebeu essa mudança na forma com que os Apps são tratados? Percebeu a mudança na forma com que você utiliza os aplicativos? Deixe seu comentário.

Até a próxima!

Fonte

_____________________________________________________________________________
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.


Blog Diolinux © all rights reserved
made with by templateszoo